honestidade

Existem nas recordações de todo homem coisas que ele só revela aos seus amigos. Há outras que não revela mesmo aos amigos, mas apenas a si próprio, e assim mesmo em segredo. Mas também há, finalmente, coisas que o homem tem medo de desvendar até a si próprio, e, em cada homem honesto, acumula-se um número bastante considerável de coisas no gênero. E acontece até o seguinte: quanto mais honesto é o homem, mais coisas assim ele possui.
—  Fiodor Dostoievski, em Memórias do subsolo.

(…)
Era feito aquela gente
Honesta, boa e comovida.
Que caminha para a morte,
Pensando em vencer na vida

Era feito aquela gente
Honesta, boa e comovida.
Que tem no fim da tarde
A sensação da missão cumprida.

—  Toquinho, Pequeno perfil de um cidadão comum.
Olha que curioso, sabe o que eu estava pensando? Quantas vidas seriam mais felizes, quantas pessoas seriam poupadas, quantos corações estariam em paz, quantos sonhos seriam realizados, quantos projetos dariam certo, quantos planos seriam concretizados, quanta paz existiria se todas as pessoas falassem o que realmente sentem e fossem honestas consigo mesmas e com seus sentimentos.
—  Clarissa Corrêa.