hlm3

Eu tenho medo. - Ela disse, fitando o chão.

— Por que teria? - Ele perguntou, tentando olhar em seus olhos.

— Tantos motivos… Besteiras minhas, na verdade.

— Deveria me contar.

Ninguém consegue entender.

— Porque não tenta, ao menos?

— Eu tenho medo de que um dia eu ande sem você para segurar minha mão. Tenho medo que um dia, eu não tenha mais seu abraço para me confortar, seu ombro para que eu me deite… Tenho medo que apareça alguém melhor - coisa que não é tão difícil de acontecer - e que esse alguém possa te fazer mais feliz que eu. Eu não quero te perder. Eu não posso te perder. Entende?

— Você é uma boba, sabia? - Ele disse, levantando o rosto dela e a abraçando. — E é por isso que damos tão certo.  (1falsopoeta)

Sabe essa coisa de distância? Pura besteira. Às vezes estou rodeado de pessoas nas quais não posso confiar, pras quais não sinto a mínima vontade de contar minhas coisas. Me sinto muito mais perto de vocês do que de vários amigos meus, só porque eu realmente sou mais próximo de vocês, e a distância não é nada perto disso. Perto do que a nossa amizade é. Descobri que é possível sentir saudades do que nunca se teve, do que nunca se viu. Eu confio tanto em vocês que até me assusto. Dizem que nossos irmãos por opção estão em algum lugar. Algumas pessoas tem a chance de encontrá-las perto, outras, as encontram longe, onde não podem ir. Mas sabem que eles estão lá, e que, de alguma forma, estão com eles. Assim como eu estou com vocês. E sempre que precisei, vocês correram e falaram que tudo ia dar certo. Naqueles momentos eu percebi que eu tinha alguém. Alguém que iria estar comigo se tudo desse errado. Não sei ao certo como cada uma de vocês entraram na minha vida, mas vocês não nunca vão sair.   (1falsopoeta)

A questão é que eu sempre quero mais. Quero mais das batidas aceleradas do seu coração. Quero mais da sua respiração conturbada. Quero mais da sua presença. Quero mais das nossas conversas e das nossas risadas. Quero mais dos seus beijos, das nossas manias, do seu colo, da sua paciência. Quero mais dos nossos cabelos bagunçados. Quero mais dos abraços apertados. Quero mais você.”  (1falsopoeta)

Você é aquela pessoa que me faz rir quando eu estou triste, que me faz chorar de alegria ou de emoção, é aquela pessoa que me abraça nos meus melhores e piores momentos, aquela que me enche de beijos, que me ouve, que canta pra mim, aquela que eu caminho km todos os dias só pra lhe ver, que me chama de “meu amor”, e que diz todos os dias que me ama de uma forma diferente, que me aconselha a fazer o certo, que me apoia e discorda se isso for o melhor pra mim. Você é aquela que me completa, que se alegra quando eu estou feliz, e chora comigo quando estou abatido, aquela que me transmite segurança e confiança, que me faz companhia sempre, que dança comigo, que conta piadas, aquele que declara o seu amor por mim, que me faz cosquinhas só pra me ver sorrir, que me acha lindo mesmo quando estou desarrumado, você é aquela que eu confio de olhos fechados, a unica que consegue me fazer feliz de verdade, a unica que eu desejo amar por toda a vida.  (1falsopoeta)

Eu sou pobre. Ele é rico. Eu trabalho e estudo. Ele não faz nada e tem tudo. Eu ralo pra caramba numa lanchonete, moro com minha mãe, e minha avó. Minha mãe é funcionária da prefeitura e minha avó é aposentada. Ele tem tudo na vida, carrão, é bonito, tem casa com piscina e usa drogas. Eu não tenho nada, e nossa casa é alugada. Ele só vive de baladas, em boca de fumo de bacanas e acorda tarde todo dia. A gente estuda na mesma escola. Eu estudo porque ganhei uma bolsa, ele porque é obrigado pela mãe. A gente se conheceu no intervalo, eu senti pena dele, ele disse que me achou bonita. Começamos a nos conhecer, a nos apaixonar, a nos envolver, a nos admirar. Eu não entendia porque uma pessoa como ele que tinha tudo, tava destruindo a vida com drogas. Ele não entendia porque minha casa era alugada, ou o fato dele ser rico demais para namorar uma pessoa que não tem nada. Ele queria trocar de carro. Eu queria melhorar de vida. Eu queria subir na vida. Ele só fazia descer na vida. Eu o amava com todas minhas forças, e resolvi lhe ajudar. Ele aceitou minha ajuda e começou a mudar. Eu deixei de estudar, pra que ele não fosse se drogar. Ele quando queria usar drogas vinha me abraçar. Eu fiquei feliz com sua mudança. Ele mudou tanto que começou a trabalhar, a se esforçar e da droga conseguiu se livrar. Eu voltei a estudar. Ele também. Eu o amo cada vez mais. Ele me ama tanto, que prometeu não usar drogas nunca mais. Com o amor vencemos a droga. Com a união vencemos o egoísmo. Com a paixão vencemos tudo isso. E provamos, que o amor é capaz de superar tudo isso. E ele salva até quem parece perdido.  (1falsopoeta)

Sempre fui melhor com comentários sarcásticos do que com sentimentos. Sempre fui melhor em causar uma risada do que falar “eu te amo”. Na verdade, evitava ao máximo falar algo assim, é uma frase muito forte. Sempre fui um pouco assim. Fui tímido, medroso, fechado. Usava o sarcasmo pra camuflar o que eu sentia de verdade. Fugia de assuntos quando nervoso. Era tímido quando não conhecia alguém, ou quando o assunto me deixava sem palavras. Sempre fiquei sem jeito fácil. Minha timidez sempre vencia, ás vezes, tudo passava quando eu me soltava, mas nunca foi com qualquer uma. Medroso tratando-se de sentimentos, sempre evitei criar expectativas, para não me decepcionar depois. Eu fugia, tentava esquecer qualquer sentimento. Até que um dia, ouvi dizer que o amor cura. E não é que era mesmo verdade? Eu mudei muito… Melhorei tanto desde que tenho você. É realmente estranho como o amor transforma. Eu acredito que você que me deu coragem para enfrentar aqueles medos que, para mim, eram incuráveis. Você trouxe mudanças. E eu sei que você não escolhe o amor e sim o amor que te escolhe, mas se um dia eu pudesse escolher, ainda assim, escolheria você.”  (1falsopoeta)

Porque não consigo parar de pensar em você? Passo a maior parte do tempo imaginando seu sorriso, seu olhar, sua boca. E tudo ao meu redor me faz lembrar de você. Nos seus braços é meu porto seguro, o refúgio de todos os meus problemas. Queria que o tempo congelasse quando estou com você, mas parece que ele não está á nosso favor, pois quando estou com você ele voa. Pena que não é assim quando estamos longe, que é quando o tempo insiste em não passar. Mas isso não é tão ruim assim, pois eu sei que sempre terei você por perto, pode ser que não fisicamente, mas no meu coração sempre haverá um lugar pra você, e em meu pensamento sua imagem sempre ocupará um espaço.  (1falsopoeta)

Já fui um amor de pessoa. Doce e inocente — Fui usada tantas vezes por causa disso. Tinha esperanças de que, no fundo, todos eram do jeito que aparentavam ser. Aprendi então que ninguém é totalmente bom, afinal, os totalmente bons nunca foram bem aceitos. Tem de ser sempre meio termo. Agir mais pelo cérebro que pelo coração, com as situações certas para isso. Penso em antigamente, como caí na conversa das pessoas. E como amei pessoas que pisaram em mim. Mudei depois disso. Chorei. Chorei bastante. Choreimesmo sabendo que não mudaria nada —, mas por ser a única coisa que estava ao meu alcance. Acredito que a partir do momento que chorei, mostrei que me importava. E a partir do momento que me importei com isso, me humilhei. Humilhei-me pois não teve amor próprio algum que pudesse me segurar, ou coisa alguma que pudesse me manter em pé. Para mim tudo tinha fórmula, e poderia ser perfeito. Mas quando é provado na nossa cara o quanto estamos errados, se manter no erro chega a ser burrice. Tornei-me dura depois disso. A partir do momento que descobri que as coisas não precisavam vir com um pacote de sofrimento, aprendi a desconfiar. A temer. A ser uma pessoa grossa, orgulhosa. Me tornei o tipo de pessoa que nunca pensei que seria. Me tornei igual àqueles que tinham me feito mal, e agora quem fazia mal aos outros era eu. Um dia você chora… Outro dia, faz chorar.”   (1falsopoeta)

Depois de muito tempo sem saber o que era dormir e acordar pensando em alguém, hoje tudo voltou a tona, voltaram as lembranças dos nossos momentos felizes no banco da praça, bateu saudade até mesmo dos momentos tristes em que você me fazia chorar, mas logo em seguida me chamava de “amor” e eu me derretia por inteiro. Talvez dessa vez eu esteja perdidamente apaixonado pelo seu sorriso, pelos teus carinhos, pelos teus braços envolvendo meu corpo, com um abraço tão forte e carinhoso ao mesmo tempo, que me protegia do mundo e de todas pessoas que um dia quiseram meu mal. Mas hoje eu só quero achar uma resposta pra saber se deixo esse amor crescer em mim, novamente.  (1falsopoeta)

Sei que tenho manias estranhas, carências insolúveis e medos incuráveis. Sei que sou teimoso, paranoico, carente e mau humorado. Sei que os meus defeitos são grandes até demais, que me faltam as coisas que te satisfaz. Sei que tudo isso tem uma razão. Pois então, deve ter uma solução. Acho que a minha é você”  (1falsopoeta)

Me sinto tão agoniado, nem sei distinguir as razões mas, consigo sentir que algo me sufoca por dentro, como um grito que não passa de um simples pensamento sem nome e sem razão, ganhando sentindo com o simples tocar de uma canção.  (1falsopoeta)

Quase me esqueci de você, juro. Quase não lembrava mais como era o seu jeito de brincar. Quase esqueci como era o seu olhar encontrar o meu. Quase esqueci como que era sentir o seu rosto do lado do meu. Quase nem me lembrava mais como você caminhava. E quase nem ligava mais pro papel ridículo que você faz quando está com uma latinha de cerveja na mão. Quase não me importava mais em te conhecer tão bem, e eu também quase não queria mais te conhecer. Eu quase estava em outra. Eu quase tinha deixado de sentir qualquer coisa por você. Mas foi só quase… Toda a minha probabilidade do quase sumir você levou embora, junto com todas as coisas que eu quase tinha me esquecido.”   (1falsopoeta)

Sabe quando você cansa de tanto cansar? Cansa de cansar das pessoas, das atitudes, das mesmas brigas, dos mesmos motivos, das mesmas histórias. Cansar cansa infinitamente. E isso dá uma canseira imensurável. Você não tem vontade de fazer mais nada, só continuar deitado vegetando na cama por dias, quem sabe meses. E você pensa que vai levantar e as coisas vão mudar sozinhas, de uma semana pra outra. E vão mesmo, o mundo continua girando e as coisas continuam mudando, posições se invertem e valores se perdem.  (1falsopoeta)

Tá faltando a alegria que me bate só quando eu te vejo. Tá faltando o sorriso que eu dou apenas quando estou contigo. Faltam também teus dedos, pra ocupar o vazio entre os meus. Tá faltando o cabelo bagunçado. Tá faltando a voz que, para mim, soa como ‘lar’. Tá faltando o abraço apertado, o beijo demorado, as mordidas, as cócegas. Tá faltando seu coração batendo junto ao meu. Tá faltando você, e eu não sei até quando vou suportar.”  (1falsopoeta)

Escrevo como se cada frase escrita por mim fosse mudar alguma coisa - secar a lágrima que escorre no rosto de alguém, por um sorriso num rosto emburrado. Nada acontece. Nada muda. Minhas palavras podem não mudar a vida de outras pessoas, mas mudam a minha. Sinto paz ao escrever. Me sinto bem. E no final, sou apenas isso: Alguém com sentimentos, lembranças, mágoas. Alguém que tenta entender, e tenta ser entendido. Alguém que quer confortar e ser confortado. Alguém que escreve pra salvar a própria vida.”  (1falsopoeta)

Eu não consigo entender isso, mas eu tento de toda as formas fazer com o que o meu coração aceite todas as mudanças, ou aceite a realidade que eu não quis vê antes. Como eu queria que isso fosse apenas um pesadelo, que quando eu abrisse os olhos tudo ainda estará do mesmo jeito que eu tinha deixado antes, mas o problema é que não será assim, tudo vai está igual ao meu “pesadelo”, ela não irá mais ligar para o que eu sinto, o que eu quero ou o que o meu coração pede. Ela apenas pensará nela, no que ela quer, no que ela precisa, me tirando dos seus pensamentos, que para ela são apenas simples pensamentos, mas para mim valem mais do que uma estrela, do que o sol, do que você puder imaginar. Eu a amo, mais do que era pra eu amar, mais do que ela poderá imaginar, e com certeza, muito mais do que ela me ama.

Por mais que eu saiba que ela não me ama tanto assim, eu não me conformo, eu queria mais do que tudo ser feliz com ela, por isso tento, de todas as maneiras fazer ela ser feliz, e prometo todos os dias não chorar para que ela não sinta minha insegurança, mas isso chega a ser quase impossível, por quê eu a amo, eu a amo muito, então é lógica meu coração ficar triste, e derramar suas lágrimas. Com tudo isso, com todas as lágrimas, com todos os sorrisos, com todos os sorrisos, com todas as declarações, com tudo que aconteceu e com tudo que irá acontecer, eu vou vivendo! Com pelo menos uma certeza, a certeza de que eu nunca irei saber viver sem ela.  (1falsopoeta)

E quando eu penso que finalmente te esqueci sempre acontece algo que me faz gostar ainda mais de você. Eu não sei, eu não sei aonde tudo isso quer me levar. Todo mundo fala que você não é o melhor pra mim, mas isso pouco me importa agora. O que fazer quando a vida une o que sua razão quer separar?  (1falsopoeta)

“Vivendo sem medo de ser feliz, vivendo arriscando e assim vou seguindo, nesse mundo cruel de hoje, a procura de amigos verdadeiros, de um amor correspondido, a procura de felicidade, da confiança, de sentimentos, sem a falsidade e a hipocrisia das pessoas.” (1FALSOPOETA)