heroinas,

De vez em quando, a princesa tem que se virar por si mesma e aprender a fazer as coisas sozinha, ao invés de esperar pelo príncipe encantado ou pela fada madrinha… Porque se um dia eles vierem, e forem embora, ela não vai ficar perdida, ela vai saber aonde ir, e vai ter forças para começar a busca outra vez. O problema de nós, princesas, não é querermos ter alguém que cuide de nós,o problema é que nós deixamos que a nossa felicidade dependa das ações dessa pessoa. Heroínas podem ser princesas, e princesas podem ser suas próprias heroínas.

Existe uma heroína a cada esquina
Dedicada a todas as heroínas, de todos os tipos, de todos os lugares!

O exercício de (sobre)viver enquanto existe uma opressão sistemática contra as mulheres, faz de cada de uma de nós uma heroína.




Clique na imagem para vê-la maior.

[Na imagem: 5 mulheres e uma criança são representadas vestidas em roupas de heroínas. As legendas: “Ela dá aula em 3 escolas e cuida dos seus 2 filhos. Sozinha. E ainda criou um blog sobre doces caseiros. Ela mora no subúrbio e acabou de concluir o mestrado. Vai passar dois anos na França. Elas moram juntas há 5 anos. E agora adotaram a maravilha da Mary. Existe uma heroína a cada esquina. Basta saber enxergar.”]


Original de Renato Lima (concepts, palavras e arte) e Isabella Amaral (ilustrações - Pockets 01 a 66), via Pocketscomics no Facebook.
youtube

cancion hermanas mirabal sonia silvestre (by rowland317)

youtube

Crossing Over

Documental sobre 3 mujeres transexuales buscando asilo en Estados Unidos para escapar la transfobía en México.

Francis Murillo, Brenda Gonzalez and Abigail Madariaga abandonaron su país de origen y ahora viven en Los Ángeles para escapar del estigma, la discriminación y la persecución asociada a ser transexual en un país altamente católico.