grosseiria

- O que foi?
- Nada, queria conversar.
- Eu não quero falar com você.
- Por quê?
- Você me enche.
- E você me preenche.
- E eu com isso?
- Eu te amo.
- V-A-Z-A
- Não quero.
- Vou dormir então.
- Te ligo…
- Desligo o celular.
- Vou aí na tua casa.
- Cara, dá um tempo.
- Não quero.
- Por quê?
- Porque te amo.
- Eu não.
- Prova que não me ama.
- Eu estou saindo com outra.
- Eu também, mas eu ainda continuo te amando. Então isso não prova nada.
- Eu vou embora.
- Por quê?
- Não aguento mais você.
- Não me esquece?
- Como não te esquecer, você é insuportável.
- Olha quem fala.
- Então por que está aqui se sou insuportável?
- Já disse, porque eu te amo.
- Para de me amar então.
- Não dá, meu coração não deixa, ele está preso a você.
- Bobagem.
- Não é não, eu tentei parar, eu tentei te esquecer, mas não dá não.
- Tenta de novo.
- Não quero…
- Por quê?
- É muito difícil.
- Mas então não converse mais comigo.
- Não dá, pois dá saudade.
- Rs. Eu também sinto saudades.
- Sente?
- Sinto.
- Por quê?
- Porque te amo.
—  Por quê? Porque te amo. (feridas-absurdas)