grosas

Trepei na hora do recreio

Oi, me chamo Júlia, sou loira de olhos verdes, meu cabelo é meio ondulado, eu tenho 18 anos e to no 3° ano do Ensino Medio.

Esses dias eu to com um fogo. 

Eu acordei cedo e decidi ir na escola com menos roupa, digamos assim, a saia da escola já é bem curta, mais eu subi ela transformando em mini-saia, não usei calcinha nesse dia nem sutiã e a blusa normal do colégio.

Meu melhor amigo é muito lindo e gostoso, seu nome é Lucas mas eu nunca pensei que fosse rolar nada. Assim que eu cheguei me juntei a roda de amigos e todos me cumprimentaram, como de costume, ninguém olhava para o meu rosto, só para minhas coxas grosas, que estavam aparecendo mais hoje do que em qualquer dia. Eu não vi Lucas na roda, mas alguém me abraçou por trás, eu senti uma pica que parecia ser grande roçando na minha bunda. Logo eu fiquei toda molhadinha, e ele sussurrou no meu ouvido:

-Oii minha gatinha

Lucas sempre me chama dessas coisas carinhosas. Ele mordeu minha orelha e continuou sussurrando no meu ouvido:

-Nossa essa saia não ta meio curta não ? Eu não deixo ninguém ficar apreciando minha propriedade não.

Eu senti a rola dele endurecendo, e ele continuava roçando na minha bundinha. Lucas abaixou minha saia, e aproveitou para passar um dedo pela minha bucetinha, ele descobriu que eu estava toda molhadinha e sem calcinha. Seu cacete ficava cada vez mais duro. Eu me soltei de seus braços e falei com um sorriso no rosto:

-Não é propriedade sua não.

Subi minha saia, ela ficou do mesmo tamanho que estava antes quando cheguei na escola. O volume na calça de Lucas estava MUITO perceptível, agora aquela pica não roçava mais na minha bundinha. Ele perguntou em um tom de voz baixo:

-Vc ta sem calcinha ?

Eu ri, de um jeito safado, e me aproximei dele, encostando cada milimetro do meu corpo no dele, sentindo seu cacete grande e duro na minha bucetinha, mas para isso, como Lucas e mais alto que eu, fiquei na ponta do pé e me apoiei em seus ombros, sussurrando no seu ouvido:

-To sim. E sem sutiã também.

Mordi sua orelha e o sinal tocou, sai de perto do meu amigo rebolando, e ele fez questão de me seguir ficando bem atras de mim para que ninguém pudesse ver minha bucetinha enquanto eu subia na escada, parei no meio dela e olhei para ele, Lucas disse, antes que eu falasse qualquer coisa:

-Ju nem vem, eu vou continuar tendo visão VIP da MINHA propriedade.

Ele chegou perto ate meu ouvido e sussurou:

-E depois eu vou lamber todo seu melzinho. Vou fazer de você minha putinha, minha vadia. Entendeu gostosa ? Você vai fazer tudo o que eu mandar.

Eu olhei para ele e falei:

-Veremos.

Subi a escada normalmente ate minha sala. Lucas estuda na mesma sala que eu. E nesse dia fez questão de se sentar atras de mim. Como de costume, nos sentamos no fundão.

A cadeira tem um encosto apenas em cima, embaixo, na parte da bunda, mais ou menos, não tem nada, deixando minha bundinha descoberta. Lucas aproveitava para passar a mão no meu cuzinho, eu me empinava toda, ficando molhadinha com aquilo. Ninguém parecia notar.

O professor entrou na sala, mas Lucas nem ligou, na verdade ele enfiou um dedo no meu cu, e fazia movimentos de vai e vem, que iam aumentando. Eu me segurava para não gemer. Lucas aumentou o numero de dedos, tinham 4 dedos que saiam e entravam no meu cuzinho rapidamente. Eu me empinava cada vez mais e eu acabei soltando um gemido baixinho, ninguém olhou para nos. Eu tava com muita tesão mas sabia que eu ia gemer daqui a pouco então levei minha bunda para frente, e puxei a cadeira para frente também, eu não podia gemer na sala, todos iam perceber.

Lucas pareceu chateado e, um minuto depois, mais ou menos, chegou um bilhete, desdobrei-o com cuidado, pela letra vi que era de Lucas, e li:

-Ah Julinha. Qual foi ? Você não tava gostando ? Achei que se tava quase gozando. Empina esse rabão lindo para eu continuar vai, ou, se você preferir eu só passo a mão mesmo. Porra eu tava de pau duro aqui, quase gozando. Olha a gente vai terminar o que tava fazendo hoje ne ? Eu já te falei que agora você é MINHA putinha ! Só minha, entendeu sua cadela ?

Minha resposta foi:

-Ah Luquinhas obvio que eu tava curtindo ne, mas eu tava gostando tanto que não podia gemer no meio da sala, as pessoas iam perceber. Claro que vamos terminar o que estávamos fazendo hoje. Sou sim, sou SUA, só to esperando para ser sua por completo.

Ele também me respondeu rápido:

-Empina o rabinho ai vai. No recreio vamos ir para alguma sala vazia

Eu mandei um Ok e empinei meu rabo, lucas só passava a mão pela minha bundinha, ele lambeu o dedo e passou o dedinho molhado no meu cuzinho, aiii, mas que delicia. Eu tava toda molhadinha e empinei ainda mais minha bunda para ele poder passar o dedo na minha bucetinha, ele entendeu e começou a passar o dedo na minha xoxota molhadinha.

Foi assim pelas aulas que antecederam o recreio. Quando o sinal bateu todos saíram, Lucas veio ao meu lado, assim que todos saíram da sala ele falou:

-Então e se a gente se esconder nessa sala ? Tipo ela fica trancada e quando vierem trancar a gente se esconde.

Respondi:

-Não è meio perigoso ?

Ele riu e me pegou pela cintura, ele falou:

-Obvio que é. Mas fuder na escola remente é um perigo.

Era verdade, ouvimos passos, e gritei:

-Se esconde !

Nós fomos perto do quadro e nos escondemos pelas cadeiras e mesas. As luzes foram apagadas e a porta trancada pela coordenadora daquele andar. Não estava totalmente escuro pois a sala de aula tinha amplas janelas. Lucas se levantou, sorriu e falou: 

-Temos 40 minutos.

Eu olhei para ele e mandei:

-Então senta e tira a calça. 

Lucas obedeceu, ele ficou sentado com a calça jeans nos pés, ele tava de pau duro, eu tirei sua blusa e depois a minha. 

Sentei em seu colo e o beijei, ele beijava bem, eu sentia aquele pau duro (que ainda estava embaixo da cueca) na minha buceta toda molhadinha. Lucas levantou minha saia e passou os dedos pela minha xoxotinha. Eu sai de seu colo e tirei a cueca, revelando um cacete de, aproximadamente trinta centímetros, e muito grosso, MUITO grosso mesmo. Cai de boca, comecei dando lambidinhas na cabeça do cacete de Lucas, depois chupei só a cabeça, as vezes passava a língua na cabeça da pica do meu amigo, depois passei os lábios poe toda aquela extensão e comecei a mamar aquela pica grossa, ai que delicia.

Enquanto isso brincava com suas bolas e, as vezes dava umas lambidinhas nelas, parando ate para chupa-las um pouco também. Lucas gozou na minha boca, o que consegui engoli e um pouco escorreu ate meus seios, eu passei o dedo na gota que chegou ate meus seios e depois coloquei ela na boca, chupando meu dedo.

Lucas se levantou e me segurou, colocando-me em cima de uma mesa, ele começou a lamber minha bucetinha que estava toda melada, mas eu falei:

-Lucas, oooh, Lucas ! Para a gente tem pouco tempo, aaaaah ! Eu quero sentir seu cacete em mim, aah ! Goza dentro de mim !

Ele falou:

-Sua vadia eu quero que vc goze na minha cara.

Ele chupava, e lambia meu grelinho, enquanto enfiava 3 dedos na minha bucetinha. Então ele ordenou:

-Sua puta fica de 4 que eu quero lamber seu cuzinho.

Obedeci, e Lucas começou a lamber meu cuzinho, ai mais que delicia. Eu gemia muito e tentava n aumentar muito o volume pois qualquer um podia descobrir. Gozei na cara de Lucas e ele lambeu o que conseguiu, disse:

-Hum. Mais que delicia !

Limpou o gozo do rosto e eu desci da mesa, Lucas me empurrou sobre a mesa, e começou a socar o cacete duro e grosso dentro da minha buceta, eu gemia muito, e estava com muita tesão. Ele socava forte toda a imensidão do seu membro dentro de mim. 

Depois de um tempo assim, ele gozou, preenchendo minha buceta com seu liquido quentinho, eu gozei e ouvi o sinal tocar. Rapidamente abaixei minha saia e coloquei a blusa, Lucas também se vestiu rapidamente e então nos escondemos.

A coordenadora destrancou a porta e foi embora. Nós nos sentamos, e eu olhei para ele, sorrindo e ele sussurrou no meu ouvido:

-Que delicia de putinha que eu tenho.

Eu ri.

*Enviada ao Te Contos por Júlia

Assim foi como trepei com meu irmão

Oi sou a Julia, tenho 18 anos, adoro o Te Contos, já tinha mandado um acontecimento meu para ser postado, Trepei na hora do recreio, bom trepei mesmo e foi muito bom, sempre fui uma putinha e vou contar quando e como trepei com meu irmão 

Eu sou loira de cabelos ondulados e grandes, tenho seios fartos e coxas grosas, possuo também uma bunda durinha empinada e grande.

Eu tinha 17 anos e meu irmão tinha 21 anos, moramos com meu pai, que viajou a trabalho, e nos deixou sozinhos em casa (a não ser pela cozinheira que vem só de tarde e depois vai embora).

O nome do meu irmão, é Arthur, ele é alto e tem a pele morena, os olhos são azuis e o cabelo castanho claro, ele é sarado, tem corpo definido e tanquinho. Sempre tive tesão no meu irmão, sempre pensei em como deve ser a pica dele, imagino ela me penetrando em varias posições

Eu decide que iria começar a provoca-lo, então eu dormi só com um vestidinho curto decotado, sem calcinha e sem sutiã, assim que acordei fiz questão de deixar alguma coisa cair para me abaixar para pegar, meu irmão percebeu que eu estava sem calcinha, e jogou uma caneta no chão, depois perguntou:

-Ju você pode pegar para mim ?

Eu me fiz de inocente e falei:

-A não, Porque você não pega ? Você que deixou cair.

Ele me olhou com uma cara de safado e falou:

-A por favor vai irmãzinha

Então peguei e devolvi a caneta para ele. Mas tarde, no mesmo dia, eu tava tomando banho e deixei a porta entreaberta percebi que ele espiava e comecei a tomar banho do jeito mais sexy possível, virando de costas para a porta e esfregando o sabonete no pé, assim ele podia ver meu cuzinho e minha bucetinha toda. Comecei a passar a mão nos meus seios e passar os dedos levemente nos meus mamilos, dava gemidos baixinhos e meu irmão continuava espiando, então vi o volume em sua calça, eu nunca vi algo tao volumoso.

Decide deixa-lo mais excitado, e fui passando o dedo pela minha bucetinha, brincando com meu grelinho e gemia, não cheguei a gozar, pois queria que meu irmão proporcionasse isso para mim. Gritei:

-Arthur, deixei minha toalha no meu quarto ! Pega para mim por favor a porta esta aberta.

Ele parou de espiar e foi ate meu quarto, voltou com a toalha na mão, eu já tinha desligado o chuveiro, e peguei a toalha da mão dele, falei:

-Obrigado irmãozinho.

Eu achei que ele ia fazer alguma coisa mais ele só ficou la, me olhando enquanto me secava, não falou nada nem fez nada, mas sua calça continuava volumosa.

De noite eu tava explodindo de tesão pelo meu irmão e tinha deixado bem claro mais ele não fez nada. Aquela noite eu decide que seria minha ultima tentativa, se ele não fizesse nada era porque não queria.

Eram por volta das 22:30 e falei para ele que iria dormir cedo, continuei com minhas roupinhas ousadas, agora eu tava de pijaminha, sem calcinha e com shortinho curto, a blusa era apertada e eu não usava sutiã. Fui ate meu quarto e deixei a porta entreaberta e tirei o short, abri as pernas e comecei a passar o dedo no meu grelinho, com a outra mão levantei a blusa e ia passando os dedos nos meus mamilos que ficaram durinhos, eu gemia alto, para chamar atenção do meu irmão, vi ele espiando e então enfiei 2 dedos na minha bucetinha, ele tirou a calça, e de la saiu o maior e o mais duro cacete que eu ja vi, meu irmão pegou nele e começou a bater uma punheta, mas ficou atras da porta. Eu estava cada vez mais exitada, e para mostrar para ele que eu tava pensando nele fechei os olhos e comecei a gemer baixinho seu nome:

-Ah Ah ! Arthur vai vai, me fode ! Me come !

Ele saiu de trás da porta e perguntou com um sorriso safado no rosto:

-Tava pensando em mim irmãzinha ?

Eu olhei para ele, e falei:

-Muito ! Muito mesmo ! Eu não sei mais o que faço para você me comer ! Me fode Arthur ! Me fode todinha com essa pica grossa ! Vem que eu sou sua, sou sua putinha, faço o que você quiser!

Ele respondeu enquanto se sentava na cama:

-A você vai fazer o que eu quiser e sua cadela ? Minha puta !

Ele se sentou e começou a beijar meu pescoço e mordiscar minha orelha, eu ja estava toda molhadinha, não tava nem acreditando que ia ser fodida pelo meu irmão ! FINALMENTE! 

Ele tirou minha blusa, e me deitou na cama, Arthur passava a língua nos meus mamilos devagar e depois começou a mamar minhas tetas com vontade, enquanto isso com as mãos ia brincando com meu clitores, fazendo movimentos circulares rápidos, ele era muito habilidoso, tanto com as maus quanto com a boca, eu gemia muito alto, mordia os lábios de tesão e gritava:

-AI ARTHUR SEU CACHORRO ! SEU PUTO ! ME CHUPA, CHUPA Q EU SOU TODA SUA !

Ele sorriu e parou de me chupar e de me dedar, então me beijou, como ele beijava bem também. O beijo foi esquentando e depois ele foi descendo com aquela boquinha maravilhosa, ate chegar na minha bucetinha que estava toda molhada, ele lambia meu grelinho e depois ia descendo ate meu cuzinho, enquanto lambia meu cuzinho enfiava 2 dedos na minha bucetinha, eu gemia cada vez mais alto seu nome e o xingava cada vez mais, ele subiu sua linguinha maravilhosa ate meu grelinho, ele começou a chupa-lo com muita vontade e os 2 dedos agora faziam movimentos de vai e vem no meu cuzinho, nunca senti tanto tesão na minha vida, gozei muito na língua do meu irmão e falei:

-Agora se prepara seu puto, porque vou chupar seu cacete gostoso todo.

Ele falou:

-A vai sua putinha ? Então chupa ! Chupa tudo sua vadia ! Ele e todo seu!

Tirei a blusa do meu irmão e ele se deitou na cama, tirei totalmente sua cueca. Aquela pica tava quase gozando, nossa como era grande e grosso, ia ser uma delicia sentir tudo isso dentro de mim.

Chupei deliciosamente aquele caralho, passava a língua pela cabecinha grosa, e depois escorregava a boca pelo cacete grosso do meu irmão, enquanto isso, com as mãos brincava com suas bolas. Ele gozou rapidamente na minha boca, aquele jato quente, humm, engoli tudo. E meu irmão falou:

-A que delicia sua putinha ! Agora fica de 4 que eu vou meter tudo em você !

Obedeci, e ele fez o que falou. Enfiou tudo de uma vez, eu gemi muito alto, Arthur socava umas 4/5 vezes e depois tirava e colocava aquele caralho delicioso dentro do meu cuzinho, ele puxava meu cabelo violentamente. Eu gritava e não aquentava de tesão, tive meu primeiro orgasmo. Ele gozou logo depois de mim, melecando meu cuzinho inteiro. Ele disse:

-Agora eu vou comer essa sua bucetinha minha puta gostosa ! 

Eu respondi:

-Isso ! Me come ! Enfia essa pica grossa em mim ! 

Meu irmão rapidamente enfiou o cacete grande e grosso e fui socando a cabecinha dentro de mim. Eu já estava gemendo. Ele ia enfiando cada vez mais dentro de mim em movimentos de vai e vem que iam acelerando e ele enfiava cada vez mais aquela pica dentro de mim. Ele gozou, e depois eu.

Arthur enfiou aquele cacete grosso e grande em mim em todas as posições, falamos muita sacanagem um para o outro, ele me arrombou todinha. 

Foi o melhor sexo da minha vida ! Meu irmão me proporcionou meu primeiro orgasmo e tive também orgasmos múltiplos.

*Enviado ao Te Contos por Júlia

anonymous asked:

Les gustaría crear un grupo de whatsapp? Sería super chu ja ja SON UNAS GROSAS! !!

Ya tenemos un grupo de wpp :D lamentablemente por el momento no aceptamos a más miembros porque ciertamente somos bastantes y recientemente tuvimos unos problemitas con el tema de los miembros así que :( cuando volvamos a ingresar gente voy a dejarles saber <3

Y muchas gracias por tu apoyo, wacha :) ahre por qué wacha

x

anonymous asked:

Leo todas las preguntas y tus respuestas las encuentro tan lindis, o sea, es tan tierni que te des el tiempo de ayudar a los que te seguimos <3 Tía Fran sos grosa :3

Pucha, si puedo ayudar en algo siempre lo haré. Algo que sirva además de dibujar cochinás :’3