grande encontro

O mundo lá fora te espera, aguarda ansiosamente pela sua chegada, e esse mesmo mundo esta lá, prontificado a te ensinar tudo sobre esse caminho que te leva (ou te afasta..?) ao ‘paraíso’. Qual a sua, e exclusiva, motivação para esse grande encontro?
—  Ronaldo Antunes
Diálogo de Deus misericordioso com a alma que busca a perfeição.

Jesus: Agradam-me os teus esforços alma, que buscas a perfeição, mas por que te vejo com tanta frequência triste e oprimida? Diz-me, minha filha, o que significa essa tristeza e qual a sua causa?

Alma: Senhor, a causa da minha tristeza é que, apesar dos meus sinceros propósitos, caio continuamente, e sempre nos mesmos erros. De manhã faço o propósito, e à noite vejo quanto me afastei deles.

Jesus: Estás vendo, minha filha, o que és por ti mesma, e que a causa das tuas quedas é o fato de contares demais contigo mesma e pouco te apoiares em mim. Mas que isso não te entristeça demasiadamente. Estás tratando com o Deus da Misericórdia; a tua miséria não a esgotará, pois não limitei o número dos meus perdões.

Alma: Sim, sei de tudo isso, mas investem contra mim grandes tentações e despertam em mim diversas dúvidas, e com isso tudo me irrita e desanima.

Jesus: Minha filha fica sabendo que os maiores obstáculos à santidade são o desânimo e a inquietação infundada. Eles te impedem de praticar a virtude. Todas as tentações juntas não deveriam nem por um momento, perturbar a tua paz interior. A suscetibilidade e o desânimo são frutos do teu amor próprio. Não devem nunca desanimar-te, mas esforçar-te para que em lugar do amor próprio possa reinar o meu amor. Portanto, tem confiança, minha filha; não deves desanimar. Vem buscar o meu perdão, pois eu estou sempre pronto a te perdoar. Quantas vezes me pedires o perdão, tantas vezes glorificarás a minha misericórdia.

Alma: Eu conheço o que é mais perfeito e o que mais vos agrada, mas encontro grandes obstáculos para pôr em prática o que conheço.

Jesus: Minha filha, a vida na terra é uma luta e uma grande luta pelo meu Reino, mas não temas, porque não estás sozinha. Eu te fortaleço sempre, e portanto apoia-te no meu braço e luta, sem ter medo de nada. Toma o vaso da confiança e tira da Fonte de Vida não somente para ti, mas pensando também nas outras almas, especialmente naquelas que não confiam na minha bondade.

Alma: Senhor, sinto o meu coração encher-se do vosso amor; sinto que os raios da vossa misericórdia e do vosso amor penetraram a minha alma. Eis que sigo, Senhor, o vosso chamado; eis que parto para a conquista das almas. Amparada pela vossa graça, estou pronta a vos seguir não somente ao Tabor, mas também ao Calvário. Desejo conduzir as almas à fonte da vossa misericórdia, a fim de que em todas elas se reflita o esplendor dos raios da vossa misericórdia, a fim de que a casa de nosso Pai fique cheia. E quando o inimigo começar a atirar os seus projéteis contra mim, então me defenderei com a vossa misericórdia como com um escudo”

(Diário de Santa Faustina, nº 1488).

Ando na Terra pensando a todo tempo no céu. Como será a casa de Deus? Os anjos? Qual será a reação de Jesus ao me ver chegando em Seu lar? Imagino que Ele irá sorrir muito e pensar: “Olha lá a minha filha que sonhava em me abraçar.”, depois Ele irá correndo ao meu encontro. Chegará o grande momento: o encontro com o meu Amado: o primeiro toque; o primeiro abraço; o primeiro olhar. Vou abraçá-Lo com toda a força que existe em mim, depois irei segurar em Suas mãos, olhar em Teus olhos, e dizer: Senhor valeu e pena. Vou finalmente ver o sorriso que me apaixonei sem ver. Sempre que imagino Jesus, só consigo vê-Lo sorrindo, sorrindo e sorrindo. Finalmente, vou poder entrelaçar nossos dedos, andar de mãos dadas com o meu Noivo. A nossa história de amor estará apenas começando.
—  Apaixonada pelo Amor.
instagram

Sintonize-se com a Inteligência Superior e esteja certo de que nada acontece ao acaso… A vida faz com que a pessoa certa chegue até você porque o carma existe e conspira para que se realizem os grandes e significativos encontros.

#felipecarlotto
@felipe.carlotto (em Garibaldi, Rio Grande do Sul)

Made with Instagram
não é como se o amor fosse auto explicativo

Achei bonita a tristeza dela.

Seu jeito de apertar os olhos pra não chorar mais, fugindo de si mesma, como se cegando-se do rosto pra fora, pudesse esconder-se do rosto pra dentro, num lugar onde sua alma machucava ficava guardada.

Me contou sem muito detalhes de enredo a história daquele amor fracassado, lamentando e lamuriando a injustiça das coisas do coração e as peças que a vida prega separando amantes, escolhendo pares em números ímpares de gente, errando a rota do sentimento que começava em amor e deveria permanecer em linha reta até o fim da vida, mas sabe lá qual vento entortou o rumo e terminou na mais sublime e dolorida indiferença.

“Ver o amor indo embora dói, assim, devagar, ficando pequenininho pequenininho na sua frente, sem poder correr pra tomar de volta, sabe? Amor perdido dói. Todo amor que não termina dói.” ela me disse com os olhos úmidos.

Todo amor que não termina. Que não termina em amor, ela quis dizer. Ela daquelas moças que resumia a vida em um amor de filme. Um grande encontro, um grande beijo, uma grande paixão, um grande problema (que resolveriam juntos, claro) e um pra sempre, felizes.

“Amor tem a vida curtinha. Curtinha mesmo. A gente se apaixona e vive a ilusão do pra sempre. Amor só é pra sempre quando se morre apaixonado e nada nessa vida apaixona mais que um abandono.” ela me disse.

No dia seguinte eu soube que ela se jogou no mar. Fiquei triste não, morrer de amor é bonito, ela fez o que queria. Amor só dura pra sempre quando a vida é curta o suficiente pra isso.

Ainda bem que ela me explicou antes de ir.