gifs de famosos

Pedido: Quero um com o Zayn assim: ela sempre esteve ao lado dele em todos os momentos mas ele ficou famoso e depois de anos ele simplesmente parou de falar com ela, ela se sentiu mal e quando ele percebe q não sabe mais qm ele mesmo se tornou ele vai atrás dela para tentar voltar as raízes mas eles discutem por ela tá magoada ainda mas o Z começa a trata-la como uma princesa e eles começam a namorar, ele volta a ser o Zayn q a garota conhecia, brigadinho flor - Anônimo

De nada flor.❤

***

Imagine Zayn Malik:

Pov’s S/n

Eu e Zayn nos conhecemos desde nossos dezesseis anos, ele sempre me contava sobre como adora cantar e até me levou em sua primeira audição para que eu assistisse de perto. Nós não somos namorados nem amigos coloridos, apenas, grandes amigos. Isso porque Zayn nunca demonstrou sentir algo a mais por mim, apenas amizade. Já eu, sempre tive uma certa paixão por ele, mas preferi manter a amizade do que nunca mais tê-lo por perto. Mas eu o amo tanto, eu até lembro exatamente como nos conhecemos.

Flashback On

-Zayn não suba nessa árvore!
Trisha chamava um garoto moreno ao qual eu deduzi ser seu filho.

-Deixa Trisha, são adolescentes, adoram fazer essas coisas.
Minha mãe falou para a mulher ao seu lado.

-Eu sei mas, ele tem dezesseis anos! Deveria começar a agir como um adolescente responsável. Igual a S/n! Veja como sua filha é comportada.
Falou e eu sorri.

Dois minutos após as duas entrarem na casa da família Malik, eu continuei ao lado de fora, apenas observando a paisagem e talvez, só talvez, Zayn.
Zayn é um garoto bonito, ele é moreno e tem lindos olhos cor de mel. Aliás, olhos cor de mel que estão se aproximando.

-Olá!
Sorri simpático.

-Oi!
O respondi no mesmo tom.

-Você que é a S/n? Filha da S/m?
Perguntou se sentando ao meu lado no banquinho do jardim.

-Sim.
Respondi o observando.

-Então minha mãe já deve ter lhe falado sobre como eu sou um adolescente irresponsável.
Brincou e sorriu. Um sorriso lindo e até fofo com a língua entre os dentes.

-Pois é. Mas eu não acho que você seja assim, talvez ela não saiba o que pode se passar dentro dessa linda cabecinha.
Falei e ele riu.

-Talvez seja isso. Você é parecida com sua mãe.
Falou olhando em meus olhos.

-No aspecto físico ou no comportamento?
Perguntei e ele sorriu novamente. Oh esse menino quer me ver morta.

-No aspecto físico vocês são bem parecidas. Sempre achei que S/m fosse bonita mas, não imaginava que você seria ainda mais.
Respondeu.

-Acha minha mãe bonita?
Perguntei franzindo a sobrancelha.

-Sim. Com todo o respeito é claro.
Se defendeu.

-Tudo bem Z, eu acredito em você.
Sorri.

-Então iremos nos dar muito bem.
Falou e passou seu braço em volta de meus ombros.

Flashback Off

Foi assim o início da nossa amizade, ele morava bem perto de mim e por isso nós nos víamos sempre, ele confiava somente a mim os seus maiores segredos.

Mas hoje, Z está mais distante, com toda a sua fama e seu trabalho, ele nem fala direito comigo. Parece que a fama lhe subiu a cabeça, eu o chamei para sair e ele sempre dá as mesmas desculpas, “Desculpe mas, tenho muito trabalho.” “Não posso, irei à uma premiação hoje.” “Meu álbum não ficará feito sozinho.”  E eu como sempre, fico esperando um dia em que ele ao menos responda uma das minhas mensagens ao qual eu chamo ele para conversar. Mas nem isso acontece mais. Eu entendo que ele seja famoso e que precisa trabalhar para chegar onde quer mas, não precisa esquecer de seus amigos e das pessoas que sempre estiveram ao seu lado e ainda estão.
Eu estou muito chateada com Zayn, eu nem sei se o conheço mais! Ele está tão diferente daquele menino de dezesseis anos que eu vi pela primeira vez.

Pov’s Zayn

Minha carreira está perfeita, é tudo o que sempre sonhei! Estou trabalhando no meu próximo álbum e espero que dê tudo certo. Nesse tempo em que tive que ficar famoso eu tive que deixar algumas coisas para trás mas, faz parte não é mesmo? Para chegar ao seu sonho você precisa lutar e isso inclui deixar algumas coisas que irão te atrapalhar. O único problema é que, eu me sinto sozinho, sinto como se mesmo com todos os meus fãs e todos que trabalham comigo eu ainda sou uma pessoa sozinha, não tem com quem eu possa contar meus segredos ou quem eu possa ter uma simples noite de sexta-feira com pizza e conversa para jogar fora.

Eu sinto falta da minha família e sinto falta do antigo eu. Aliás, já nem me lembro que eu sou. Não lembro como é ter uma simples vida de assistir filmes a tarde toda ou ir a um parque com a família.
Eu não sei o que fazer, eu definitivamente preciso de ajuda.

-Zayn! Cinco minutos para você se apresentar!
A produtora veio me avisar mas logo foi embora.
Terminei de me arrumar e fui até o palco para me apresentar.

(…)

Mais um dia de show, eu estou exausto e ainda estou pensando em tudo o que eu percebi antes do show. Minha vida já não é mais a mesma, eu não estou feliz como eu deveria estar. Eu preciso me reencontrar e irei fazer isso com a ajuda da minha mãe e dos meus familiares.
Esse final de semana eu irei voltar às minhas raízes.

| Dia seguinte |

Logo que acordei já desmarquei todos os meus compromissos e providenciei minha passagem para Bradford, para reencontrar minha família, caramba, quanto tempo não vejo meu pai, minha mãe, Safaa, Waliyha, Doniya e…S/n. Oh meu Deus, eu me esqueci! S/n ainda mora em Bradford e deve estar super irritada comigo.

E foi pensando nisso que entrei no avião a caminho de minha casa.
Chegando a casa de minha mãe, pude ver o mesmo jardim de sempre cheio de rosas, minha mãe ama cultivar suas flores, não é atoa que são tão bonitas. Parando em frente ao portão branco, dei uma leve olhada para a casa ao lado e percebi que a mesma parecia estar vazia, mas ainda mantinha os mesmo aspectos de quando eu morava por aqui.

-Zayn meu filho!
Minha mãe veio em minha direção radiante.
Sorri e a abracei, que saudade!

-Quanto tempo! Pensei que nunca mais veria meu filhinho.
Falou me apertando no abraço.

-Não exagera mãe, você sabe que é meu trabalho mas, estou meio que “de folga” durante essa semana.
Falei e vi seu sorriso se alargar.

-Então eu terei meu bebê a semana inteira?
Perguntou feliz e eu assenti.

Entramos dentro de casa e tudo continuava igual, era uma ou outra decoração que havia mudado. Deixei minha mala no meu antigo quarto e me sentei na cozinha para tomar chá com minha mãe.

-Zayn, ainda bem que veio, eu estava preocupada com você, S/n disse que te ligou e te mandou mensagem mas não obtinha respostas.
Ela disse me olhando preocupada.

-S/n? Ela ainda mora por aqui?
Perguntei surpreso.

-Sim, ela mora aqui ao lado, depois que seu pai foi embora ela vive aí com a mãe. Tadinha, sofreu tanto depois que você foi embora.
Respondeu e bebeu seu chá.

-Eu não, não queria ter a deixado assim, ela era uma grande amiga.
Falei encarando minha xícara agora vazia.

-Vai falar com ela! Quem sabe ela não te perdoa?
Falou e eu assenti.

-ZAYN!
Olhei para a porta e vi as três garotas vindo me abraçar. Minhas irmãs haviam acabado de chegar, tinham ido a casa de alguma amiga.

-Zayn você vai ficar aqui com a gente não é?
A mais nova me olhou esperançosa.

-Sim, a semana inteira vocês vão ter que me aturar!
Sorri e elas fingiram estar de saco cheio logo rindo em seguida.

(…)

Já era de tarde, minhas irmãs estavam no quarto e meu pai havia acabado de chegar do trabalho, eu estava vendo TV, mas uma movimentação na casa ao lado me chamou a atenção. Minha mãe disse que S/n ainda mora ali então, ela deve estar em casa agora.
Com o pouco de coragem que consegui juntar, me levantei daquele sofá e quando vi, já estava em frente à porta de sua casa. Relutante, apertei a campainha, e sem demora, uma garota apareceu na porta.

-Olá.
Disse séria.

-Oi, S/n, eu er…posso entrar?
Perguntei nervoso. Ela obviamente está brava comigo e com motivos!

-Entra, mas não precisa desperdiçar seu precioso tempo comigo.
Falou sarcástica e eu entrei. A casa estava igual, mas com um clima triste e agora, tenso.

-Por favor, me perdoe.
Pedi cabisbaixo.

-Te perdoar? Zayn! Você é a única pessoa ao qual eu perdoaria até pela pior besteira do mundo. Mas você passou dos limites, você me esnobou, esqueceu completamente da sua melhor amiga por causa de seus compromissos de famoso.
Falou com raiva e eu me senti ainda mais culpado.

-Ok, eu irei mudar você vai ver. E eu vou te tratar da maneira como deveria esse tempo todo.
Falei determinado.

-Eu só quero o Zayn que eu conhecia de volta.
Falou e pude ver lágrima brotarem em seus olhos. Ainda um pouco inseguro tentei me aproximar da mesma para a abraçar, mas ela me empurrou.

-Acho melhor ir embora agora, será melhor para nós dois.
Falou sem me olhar abrindo novamente a porta para que eu saísse.

-Mas eu…eu vim te ver, pensei que pudéssemos conversar um pouco ou sei lá.
Falei a olhando triste.

-E você veio, já me viu, viu que estou mal e já tivemos nossa conversa. Vá embora, suas irmãs estiveram te esperando, não as decepcione. Assim como fez comigo.
Falou e antes que pudesse dizer algo, eu estava ao lado de fora da casa com a porta fechada a minha frente.

| Três dias depois |

Não está sendo fácil, eu mando flores todos os dias, com bilhetes e ainda me ofereço para ajudar com as sacolas de compras, ontem eu até ofereci minha blusa para que ela não passasse frio ao chegar em seu carro. Exagerado? Eu não acho.

-S/n!
A chamei e a mesma parou antes de abrir a porta.

-Sim?
Me olhou curiosa.

-Tenho algo pra você.
Falei e a mostrei o lindo buquê de rosas brancas que havia lhe comprado.

-Obrigada Zayn, são lindas, mas não ache que meu pedido de desculpas valha apenas um buquê de rosas brancas.
Falou sarcástica. Acho que deu até mesmo para ouvir o barulho dos pedacinhos do meu coração sendo quebrados.

-Ahnn…eu ao menos mereço um “Bom dia!” de manhã?
Perguntei esperançoso e ela pensou por um tempo.

-Ok, eu estou sendo muito dura com você. Você merece um bom dia de manhã.
Sorriu minimamente encarando as flores.

-Então Tchau…
Falei pegando em sua mão e depositando um beijo na mesma.

-Minha donzela.
Sorri e ela me encarou brava.

-Não disse que podia me beijar!
Indagou.

-Foi apenas um beijo na mão. Não havia falado nada sobre beijos nas mãos.
Pisquei-lhe o olho e ela apenas entrou para dentro de sua casa.

Ri divertido pelo o que acabará de acontecer e faço o mesmo que ela.

-Então Z, conseguiu sua princesa de volta?
Safaa perguntou assim que entrei em casa e me joguei no sofá.

-Ainda não, mas sinto que estou quase lá.
Respondi e ela suspirou triste mas ao mesmo tempo esperançosa. Ainda irei recuperar minha S/n.

Pov’s S/n

Flores, cartas, mensagens, recadinhos me esperando na porta de casa, caixa de chocolates. Tudo. Zayn estava fazendo de tudo para me ter. Mas a minha confiança nele ainda está abalada, Zayn ainda é famoso e quem me garante que ele não vá embora e vai encontrar uma namorada super famosa e vai me deixar para viver sua vida em outro país com seus milhões, sua noiva famosa e seus filhos adorados pela imprensa? Ninguém me garante que ele não vá fazer isso. Aliás, ele merece. Ele merece tudo isso, sua noiva famosa, seus filhos, seus milhões, tudo. Ele trabalhou para ter isso. Não é mais que justo.

-Ah Black, eu me sinto tão mal e ao mesmo tempo tão…sei lá.
Falei acariciando meu cachorro que apenas me olha abanando seu rabinho.

-Sabe…eu e Zayn…nós somos tipo, melhores amigos! Mas eu…eu queria que…que ele sentisse algo a mais por mim sabe.

-Queria que Zayn me olhasse e visse o quanto eu o amo e o quanto ele importa pra mim, mas depois de tudo o que ele fez, eu sinto que ele não me vê nem como amiga. Eu me sinto completamente excluída da vida dele, tudo o que sei sobre ele hoje é o que vejo nas revistas e sites sobre famosos. Ele não é mais aquele garoto de dezesseis anos que eu conheci.
Suspirei exausta olhando para o teto.

-Eu queria tanto o meu Z de volta.
Choraminguei abraçando Black.

-E o pior, é que eu me apaixonei Black, eu me apaixonei pelo meu melhor amigo!
Falei e senti o grande nó na minha garganta se formar e as lágrimas descerem pelo meu rosto.

| Dia seguinte |

Ouvi um barulho de campainha e rapidamente acordei me lembrando que havia dormido no sofá. Meu corpo doía mas nem se comparava a dor do meu coração. Caminhei até a porta e me surpreendi ao ver a garota morena com os mesmos olhos cor de mel que Zayn.

-Oi S/n! Desculpe se te acordei, minha mãe está fazendo um almoço e queria saber se você quer almoçar com a gente.
Waliyha falou empolgada me fazendo sorrir.

-Ah sim, eu vou. Aliás, que horas são?
Perguntei visivelmente confusa por ter acabado de acordar.

-São 12:57, o almoço já está quase pronto, eu aviso a mamãe que você vai se atrasar um pouco já que acabou de acordar.
Falou rindo de leve.

-Tudo bem, estarei lá.
Falei e ela concordou me mandando um beijo e saindo.

Assim que fechei a porta, corri para o meu quarto para tomar um banho rápido, depois do banho, peguei uma roupa simples mas que não deixava de ser bonita e me vestir, fiz uma maquiagem leve e penteei meus cabelos fazendo um rabo de cavalo. Antes de sair de casa me certifiquei de que Black teria comida e água e só depois saí trancando a porta de minha casa. Assim que meu dedo estava apertando a campainha da casa lado foi que eu me toquei de que Zayn também estava ali, e por um lado me desesperei, mas não podia simplesmente ir embora, iria deixar não só Trisha e Waliyha como todos eles tristes. A família Malik foi que me deu mais apoio em toda a minha vida, até quando meu pai nos deixou eles estiveram lá e me consolaram.

-Olá querida! Entre, já estávamos a sua espera.
Trisha me cumprimentou com um abraço caloroso.

Depois de cumprimentar todos nos sentamos à mesa para nós servir, por sorte - e até mesmo estranho - Zayn não estava lá, não havia nem sinal dele.

-Então…como você anda? Faz tempo que não nos juntamos assim para um almoço e jogar conversa fora.
Yaser perguntou.

-Estou bem, ando um pouco ocupada por ter que ir algumas vezes procurar emprego já que minha mãe não está mais trabalhando.
Falei e recebi um sorriso amigável de Trisha.

-Sabe que quando precisar, pode contar conosco.
Falou e eu assenti.

-E você arranjou um namorado?
Waliyha perguntou mexendo a sobrancelhas fazendo as duas outras irmãs rirem.

-Não meninas, não encontrei meu príncipe encantado.
Respondi fazendo bico fingindo estar triste.

-Também, com o monte de coisa que o Zayn te manda é quase impossível alguém se aproximar de você sem que ache que já está comprometida com um namorado babão.
Doniya falou e Trisha repreendeu as meninas por terem tocado no assunto. Mas antes que eu pudesse ficar desconfortável ou qualquer coisa, senti o famoso cheiro de perfume masculino - dessa vez um pouco exagerado demais - e sua voz rouca se fez presente.

-Olá família! Estão comendo sem mim?
Zayn bagunçou os cabelos de Safaa recebendo um tapa da mesma.

-Z filho, sente-se e coma.
Trisha falou um pouco séria para o mesmo que apenas obedeceu calado.

-Parece que temos visita não é mesmo?
Olhou para mim sorrindo.

-Oi Zayn.
Falei educada mas sem esconder meu desconforto com a situação.

-Olá S/n, eu posso te dar um beijo?
Perguntou se aproximando de mim.

-Hummm.
Doniya e Waliyha soltaram em coro mas logo Safaa as repreendeu.

Olhei para Zayn com um pouco de medo mas assenti virando o rosto para que o mesmo beijasse minha bochecha.

(…)

O almoço se passou, Trisha e Yaser tinham ido para a sala assistir TV e descansar um pouco enquanto as meninas conversavam no jardim, e eu, apenas fiquei sentada no gramado do enorme jardim um pouco longe das três observando as estrelas que começavam a aparecer no céu. De repente, uma sombra apareceu ao meu lado e se sentou na grama, olhei para ver que era e soltei um longo suspiro.

-Podemos conversar?
Zayn propôs já sabendo que eu iria tentar fugir.

-Podemos, mas que saiba escolher bem suas palavras e que essa conversa não dure muito.
Falei ainda encarando as estrelas no céu.

-Eu sei que…sei que está brava comigo, e com razão! Mas eu não queria ter feito aquilo, sabe como é, depois que você fica famoso as pessoas te fazem pensar diferente, fazem você se sentir superior ao outros, fazem você achar que é só aquilo que importa. Você acaba perdendo família, amigos, pessoas importantes…
Me olhou.

-Eu realmente não queria ter me tornado o que eu me tornei mas, quando eu vi já estava assim, e só depois que fui descobrir como sair de tudo aquilo. Eu mudei, mudei por você. Porque eu me importo com você e sei que você é provavelmente a pessoa mais importante pra mim. E me sinto o maior idiota do mundo por ter feito o que fiz com você.
Falou triste e eu apenas neguei.

-Você é o maior idiota do mundo.
Sorri sem o encarar.

-Sou o idiota que te fez rir.
Me cutucou sorrindo de leve.

-Mas eu ainda sinto falta de você, acredite, o único jeito de eu me lembrar do Zayn que eu era, é se você me ajudar.
Falou apoiando sua cabeça em meu ombro.

-Z…eu…amo você, mas você não entende, não é só isso.
Tentei o explicar o vendo ficar confuso.

-Como não é só isso? O que tem? O que você quer me falar tanto que não consegue?
Perguntou aflito.

-Eu…eu amo você, mais do que um irmão, mais do que um amigo…eu te amo como um…eu te amo entende?
Tentei o explicar olhando pela primeira vez em seus olhos. Zayn ficou me encarando por alguns segundos e então me beijou, me surpreendendo.

-O que você sente, corresponde a esse beijo?
Perguntou assim que separou nossos lábios.

-Sim.
Respondi tímida.

-Ufa ainda bem, pensei que estivesse entendido errado e você iria me dar um tapa agora.
Falou sorrindo. E então eu percebi, meu Zayn havia voltado. Aquele jeito, aquele sorriso. Aquele é o Zayn que eu conheço.

-Posso te fazer uma pergunta? Pode parecer um pouco inusitado ou até mesmo meio apressado mas…
Encarou a grama.

-Aceita ser minha namorada?
Perguntou agora olhando no fundo dos meus olhos.

-Aceito.
Sorri e senti como se meu coração se consertasse novamente. E então, Zayn se aproximou devagar, e me beijou, com a estrelas brilhando no céu, e nosso amor brilhando na terra

***
FELIZ ANIVERSÁRIO PARA O NOSSO BEBÊ DE VINTE E QUATRO ANOS.🎉🎉💖
Nem acredito, o tempo passou tão rápido. :’)

Espero que tenha gostado.😘

IMAGINE COM NIALL HORAN

  • Pedido[resumo]: “S/n é famosa e faz um show no msg, toda a sua família e a de Niall estão lá”

“Você não vai mesmo poder vir né?”

               Pensei um pouco antes de apertar no botão de envio, mas acabei apertando-o, enviando assim a mensagem para Niall enquanto a equipe de filmagem terminava de se ajustar no camarim reservado para isso, essa era uma das partes boas de se apresentar num estádio grande como este. A repórter endireitava a roupa enquanto sorria pra mim, sorri de volta, me sentando na cadeira a sua frente.

               O celular em meu colo vibrou, olhei e era a resposta de Niall, que como eu já imaginava, dizia que ele não poderia vir mesmo. Uma pequena parte de mim ainda tinha uma espécie de esperança de que entrevista que ele tinha houvesse sido cancelada, ou qualquer coisa do tipo. Mas uma mensagem chegou “Eu não vou, mas meus pais, meu irmão e minha cunhada estarão ai” e em seguida ele colocou uma carinha piscando. Como se isso adiantasse alguma coisa.

                Acho que essa era uma das piores partes de ter um namorado famoso. Nem todos nossos momentos importantes eram compartilhados, e definitivamente, esse era um deles.

               -Preparada? -A mulher a minha frente, a qual iria conduzir a entrevista perguntou simpática, tentei afastar meus pensamentos, e afirmei, dando inicio a entrevista.

**

               Todos da produção me desejavam boa sorte, e bom show, eu retribuía forçando um sorriso, tentando aparentar calma, mas eu ainda estava com o celular na minha mão, esperando que ele falasse que estava ali, mas obviamente isso não aconteceria.

               -Vai fazer o show com isso na mão ou pretende por no meu dos peitos?- Marta minha melhor amiga, disse fazendo-me assustar um pouco, mas rir nervosa pra ela- O que foi?

               -Tá assim tão na cara?

               -Obvio. -ela respondeu rindo mais uma vez- Cadê o Niall pra acalmar a bela ansiosa?

               -É justamente isso..

               -Ele não está aqui? -neguei com a cabeça- eu não acredito que ele não..-ela parou de falar me olhando. -Desculpa..

               -Tudo bem..- o toque de mensagem fez a situação não ficar pior. Obviamente era ele.

“Boa sorte, bom show. Eu te amo xx”

               Sorri automaticamente.

**

               Na posição final, atingi a nota final, da música final, do show final que encerraria minha turnê. Sorri pra todos na platéia dando enfoque para a pequena parte a direita perto do palco. Todos sorriam pra mim. Minha mãe chorava junto com Maura, e eu pude ver Theo perplexo com os fogos que eram soltados dando o que eu gostava de chamar de ‘grand finale’. Voltei a sorrir para a platéia, que gritava muito, muito forte. Mas os gritos ficaram, praticamente, trilhões de vezes mais fortes, eu não estava entendendo o motivo, só continuei sorrindo acreditando que tinha sido só uma empolgação a mais. Mas logo senti uma água estupidamente gelada percorrendo desde a cabeça, descendo até os pés. Estavam jogando baldes de água em mim. Minha produção estava jogando baldes de água em mim, corri na direção contrária quase que instintivamente, mas bati em alguém que me segurou forte, não deixando com que eu escapasse. Tentei dar alguns tapas, enquanto ainda jogavam água em mim, e consequentemente na pessoa, eu já ria da situação, quando ouvi sua risada, olhei pra cima só para ter a certeza do que eu já sabia, quem estava me segurando era Niall. A água parou de ser jogada, e eu encarava Niall perplexa, uma de minhas mãos ia em minha boca, enquanto a outra fazia o mesmo com o microfone ainda em mãos e meus olhos piscavam rapidamente. E ele sorria com minha reação, e ainda me abraçava forte pela cintura.

               -O que você tá fazendo aqui? Você, você..

               -Eu consegui dar uma escapada rápida, não tinha certeza se chegaria para o inicio do show, e realmente não cheguei, mas estou aqui agora. -ele ainda sorria abertamente enquanto falava rápido.

               -Eu estou vendo. Ai meu Deus, Niall!! -o abracei o mais forte que pude, e obviamente a platéia berrou ainda mais- Você sabe o quanto vão falar amanhã de manha né? - Disse em seu ouvido enquanto ele afirmava rindo

               -Não importa. -ele ainda sorria, e a única coisa que eu consegui fazer foi sorrir de volta, o abraçando mais forte, ouvindo o delírio vindo da platéia.