gif:tcd

quando a gente termina um relacionamento, a gente sente falta de como a pessoa nos fazia sentir
mas
não é necessariamente dela.

explico: a gente sente sim saudade daquele ser humano com quem um dia fomos capazes de prometer uma eternidade utópica.
mas às vezes essa pessoa já não existe faz tempo, às vezes ela nunca existiu (era só projeção)

a gente sente falta do que ela fazia. seu corpo sente falta da sensação da presença dela
sabe, o amor é isso.
quer você queira aceitar ou não. no seu íntimo, o amor é a sensação boa que alguém te causa
sei que soa meio insensível isso

mas términos são crises de abstinência
e é importante que se dê conta disso.
teu cérebro tá confuso tentando entender porque perdeu a fonte de tanto prazer emocional
e ele vai fazer de tudo pra te-la de volta, mesmo que aquela relação já não estivesse te fazendo bem em tantos outros aspectos

a graça? vai passar
porque todo seu corpo vai se acostumar àquela ausência
seu cérebro vai entender que vocês precisarão encontrar outro ponto de satisfação

minha dica?
faça de si mesmo esse ponto.
come um brigadeiro, faça uma bebida quente, se dê algo de presente

o amor é lindo, mas é químico
reações se findam para darem início a novas

vai passar

hoje me ocorreu uma coisa tão merda

como já de rotina, andava eu pela rua onde sempre passo, encontro as mesmas pessoas e no mesmo horário. mas hoje, uma senhorita, que já nem tem muita intimidade comigo, simplesmente me disse “tá muito veio você andando de mãos dadas com aquela menina, hein”. eu pensei “porra, otária” e perguntei “ o quê?!”. ela disse “ tá muito feio! você que é uma menina tão bonita, pode parar com isso”. olhei pra ela, já com certa distância e gritei “que besteira, vou andar com ela assim até os fins dos meus dias”. virei as costas com indignação, mas nada que me ferisse.
olha, eu nem sou lésbica, minhas amigas também não. eu não sei de qual amiga aquela senhorita se referia, porque ando de mãos dadas com todos que amo, muito natural. mas as pessoas carregam preconceitos tão ridículos, que demonstram com atos tão mais ridículos e bobos, e se incomodam pelo que nem faz parte da vida delas.
me repudio com essas situações, e defendo o amor independente de tudo. e acho que esses infelizes preconceituosos têm, na verdade, medo do que lhes é diferente.
aproveito pra dizer: nunca se cale, se você é reprimido. ame as pessoas e não ligue pro que vão dizer. perdemos muito na vida nos preocupando com bobagens.
ame.

eu li um texto sobre dores e comecei a pensar sobre o porquê das pessoas sofrerem por alguém
o porque de um dia eu ter sofrido por alguém ou pela falta dela
e eu cheguei a conclusão de que sofrer é uma opção
é óbvio que as vezes, sentir um pouco a dor do término ou de qualquer coisa que tenha feito você se afastar de alguém
é inevitável
mas permanecer na dor é uma escolha
aceitar a partida e seguir a vida é uma escolha
se lamentar e tentar entender também
as vezes, a única coisa que precisamos entender, é que ir embora foi uma dessas escolhas que o outro fez
e você não pode fazer mais que aceitar e lidar com isso
ele(a) foi embora e tudo bem
ninguém nunca foi obrigado a ficar
quando você se compromete a deixar uma pessoa entrar na sua vida, você tem que se conscientizar que uma hora ou outra, ela vai sair
porque todo mundo sai
(ou pelo menos a maioria)
sabe, ao invés de sofrer por um adeus, por que não sorrir pelos momentos que essa pessoa marcou na sua vida?
nada é eterno
nem as dores
nem as pessoas
nem os momentos
mas as lembranças são
e você deveria agradecer por isso
agradecer não é só um “obrigado”
é ter em mente que você perdeu alguém mas em troca, ganhou algo maravilhoso
as memórias com essa pessoa.
e as memórias ficam pra sempre.