garota sorrindo

Até quando vou ter que fingi, que superei, que você foi embora?
—  Por que não está dando mais…
Aquela garota que te deixa leve, aquela garota que tira seus pés do chão, aquela garota que te encosta sem te tocar, que entra no seu coração e ali se hospeda, aquela garota que nunca fez tanto bem à alguém, igual faz à você, aquela garota que nos deixa sorrindo o dia inteiro, com os olhos brilhando, e aquela vontade de dar “Bom dia” até pro Sol. Já reparou que você se sente o garoto mais idiota do mundo por estar apaixonado, e por gostar daquela garota?! É aquela vontade de compartilhar o bem que ela te dá, pra ela, aquela vontade de dar o seu coração só pra ela sentir também, tudo aquilo que você sente. Vontade de gritar “Ei garota, eu amo você.”.
—  Ogradoce.

Você sabe como é se sentir insignificante? Se sentir inútil na vida das pessoas .. Você sabe como é ter Xenofobia ? Pistanfobia ? .. Sabe como é ruim acorda no meio dá noite chorando ? .. É , eu sei como é , sei o quanto é ruim se sentir sozinho , ter um enorme vazio no peito , que só pode ser preenchido com amor , carinho , atenção . Sabe aquela garota que ta sempre sorrindo , pra todos ? , aquela garota que os “amigos” deixam de lado , aquela garota que vive em um “mundo” somente dela . E você fica olhando pra ela , se perguntando “ oque será que ela está pensando ? ” , Você tem sorte , você poderia ficar louco com os pensamentos dela . Ela é tão frágil , como ninguém percebeu isso ?, Ela se importa com tudo, e com todos .. E oque as pessoas fazem ? , elas ignoram os sentimentos dela , ignoram as coisas que ela diz , ou ao menos faz .. Sabe aquelas frases que ela posta nas redes sociais ?, não são pra chamar atenção, é pra vê se alguém percebe que ela está mal , muito mal .. E oque fazem ? Ignoram . Vocês ignoram tudo isso , dá mesma forma que ignoram a presença dela .. Pare ! , você não vê? . Essa garota sou eu , e acredite , eu preciso de ajuda , pois não sei até quando agüentarei tudo isso ( … ) As pessoas só sabem dizer “ você é forte ”, entenda, como alguém pode ser forte se auto-mutilando ? Se auto destruindo .. E a pergunta é .. Até quando eu vou agüentar tudo isso ? .. Ninguém é forte por muito tempo, agora já podem ignorar esse texto .. Assim como ignoram meus sentimentos, minha presença, minha vida , apenas ignore .. Agora pare , feche o olho , que eu irei sumir, junto com essas palavras jogadas ao vento [ .. ]

One Shot com Niall Horan.

Eu juntei dois pedidos por que eram bem parecidos, espero que não se importem :)

Pedido: Lary, sou nova aqui mais… enfim. Tem como fazer um imagine que a S/N faz parte de uma girl band e ela namora o Niall e os dois vão em um programa juntos e brigam mas se acertam no final?? Please🙏🙏🙌 

Pedido: Booom.. Lary eu tenho um pedido então… tipo um imagine em que o Niall e a s/n são namorados e vão em um programa de TV (vc escolhe). E a s/n tbm é cantora,ai eles começam a discutir por ciumes no meio programa. Mas que tudo fique bem no final.

Espero que gostem <3


Sorri para James quando ele anunciou a banda de s\n, as quatro garotas entraram sorrindo enquanto o seu novo single começava a tocar. Minha garota fechava os olhos durante o seu solo, passava a mão nos cabelos e se entregava completamente a música, como sempre acontecia.

Depois da apresentação maravilhosa elas vieram até nós, s\n cumprimentou James e os garotos com abraços e quando veio até mim tomei seus lábios em um selinho demorado.

— Parece que temos um casal apaixonado, não é mesmo? — James disse rindo.

— Você não imagina o quanto. — Falei rindo e abraçando minha garota por trás, deixando um beijo em seu ombro.

— Eles são tão fofos. — James disse afinando a voz, me fazendo rir fraco — .Eu fico feliz por você. — Sorriu para mim. —Se você o machucar, eu arranco o seu coração, garota. — Fingiu uma expressão brava, s\n segurou o riso e se virou em meus braços, escondendo seu rosto na curva do meu pescoço e fingindo chorar.

— Não faça isso, ela é emotiva. — Entrei na brincadeira fazendo a platéia rir.

— A família dos nossos belos convidados foi muito caridosa ao nos ceder suas melhores fotos na infância. — James anunciou fazendo a platéia gritar. — Vocês querem ver? — Novamente a platéia gritou. Então uma foto apareceu no telão, uma garotinha com roupas grandes, saltos e um grande óculos de sol, Sky, uma das garotas da banda da s\n cobriu o rosto. 

— Que diva. — Lisa comentou, fazendo os outros rirem. Então duas fotos apareceram juntas, eram o mesmo bebe, nas duas a criança estava em uma banheirinha, em uma ela apenas olhava para a câmera, na outra jogava água para cima e ria mostrando seus poucos dentinhos.

— Eu vou matar minha mãe! — s\n gritou pulando em meu colo.

— É você? — Perguntei rindo. s\n escondeu o rosto em meu pescoço novamente. Mais algumas fotos apareceram, incluindo uma minha com um taco de beisebol que parecia maior que eu, então outra foto de s\n apareceu, eu podia reconhecê-la, estava com um vestido rosa, o sorriso em seu rosto era lindo e seu braço estava entrelaçado com o de um garoto de smoking.

— Quem é esse, s\n? — James perguntou se virando para nós.

— Ethan, meu primeiro namorado e companhia para o baile. — Fez uma careta.

— Uh, e você ainda tem contato com ele?

— Tenho. — s\n sorriu. — Ethan é uma pessoa muito importante na minha vida. — Encarei s\n pedindo explicações, mas ela não fez nada, apenas sorriu. Depois de alguns segundos outra foto de s\n com o tal Ethan apareceu, nessa eles caminhavam em um lugar cheio de árvores, os dois riam e estavam de mãos dadas.

— O que tem a dizer desta foto? — James perguntou nos olhando mais uma vez.

— Foi um dia legal. — Deus de ombros. — Era verão, estávamos fazendo um ano de namoro. — Aquilo estava começando a me incomodar.

— Um ano? Quanto tempo ficaram juntos.

— Quatro anos e meio. — James arregalou os olhos e eu a soltei.

— Isso é muito tempo, por que terminaram? —A encarei.

— Eu não quero falar sobre isso. — Fez uma careta, cruzei meus braços.

— Por que não? — Perguntei com ironia. — Vamos lá, nos conte sobre as suas aventuras com o ‘super Ethan.

— Niall, agora não, por favor. — Suspirou.

— Por que não, amor, todos querem saber por que o seu grande amor pelo Ethan acabou. — Todos nos encaravam, mas eu nem ligava.

— Você quer mesmo saber por que eu terminei com o Ethan? — Assenti. — Por que eu te conheci, Niall, por que eu te amei desde o primeiro momento, eu abandonei um relacionamento de anos por que eu te amo. — Cruzou os braços, algumas garotas na platéia disseram algo como “awn”. Passei a língua entre os lábios e me aproximei dela, agarrando seu rosto e selando seus lábios, ela relutou um pouquinho, mas logo sorriu e colocou as mãos em meus ombros.

— Desculpa. — Murmurei.

— Idiota. — Rolou os olhos e me selou.

Você sabe como é se sentir insignificante? Se sentir inútil na vida das pessoas .. Você sabe como é ter Xenofobia ? Pistanfobia ? .. Sabe como é ruim acorda no meio dá noite chorando ? .. É , eu sei como é , sei o quanto é ruim se sentir sozinho , ter um enorme vazio no peito , que só pode ser preenchido com amor , carinho , atenção . Sabe aquela garota que ta sempre sorrindo , pra todos ? , aquela garota que os "amigos" deixam de lado , aquela garota que vive em um "mundo" somente dela . E você fica olhando pra ela , se perguntando " oque será que ela está pensando ? " , Você tem sorte , você poderia ficar louco com os pensamentos dela . Ela é tão frágil , como ninguém percebeu isso ?, Ela se importa com tudo, e com todos .. E oque as pessoas fazem ? , elas ignoram os sentimentos dela , ignoram as coisas que ela diz , ou ao menos faz .. Sabe aquelas frases que ela posta nas redes sociais ?, não são pra chamar atenção, é pra vê se alguém percebe que ela está mal , muito mal .. E oque fazem ? Ignoram . Vocês ignoram tudo isso , dá mesma forma que ignoram a presença dela .. Pare ! , você não vê? . Essa garota sou eu , e acredite , eu preciso de ajuda , pois não sei até quando agüentarei tudo isso ( ... ) As pessoas só sabem dizer " você é forte ", entenda, como alguém pode ser forte se auto-mutilando ? Se auto destruindo .. E a pergunta é .. Até quando eu vou agüentar tudo isso ? .. Ninguém é forte por muito tempo, agora já podem ignorar esse texto .. Assim como ignoram meus sentimentos, minha presença, minha vida , apenas ignore .. Agora pare , feche o olho , que eu irei sumir, junto com essas palavras jogadas ao vento [ .. ]

One shot Niall Horan part 1
-Estou tão nervosa, Niall! - (S/n) dizia antes de entrar no camarim para se arrumar, mas por mim ela podia desfilar daquele jeito pois estava linda: com roupão, sem maquiagem e cabelo bagunçado.
- Você vai se sair muito bem, meu amor! -Puxei sua cabeça devagar e beijei sua testa. - Não fique tão nervosa, se não você perde a concentração. -A abracei afagando seus cabelos.
-(S/n)! -Uma mulher mulata e gorducha disse saindo apenas com a cabeça de dentro do camarim, e voltando logo em seguida.
- Ai meu deus! - (S/n) se apertou mais ainda em mim e logo se soltou.
- Você vai estar maravilhosa. Não é difícil para você, já que você já é maravilhosa naturalmente. - Sorri de lado ao ver minha garota sorrindo e se mostrando mais calma.
- Tudo bem. Obrigada meu amor. - Ele me deu um selinho.
-(S/n)! - A mulher a chamou novamente.
-Me deseje sorte! - Ela deu um sorrisinho nervoso e correu para dentro do camarim, mas antes de entrar, se virou rapidamente com um sorriso malicioso.
- Ah! E Niall… Hoje comemoraremos de um jeito muito bom… Me deixaram levar a lingerie. - Ela deu uma piscadinha e entrou rindo, não esperando minha resposta e se contentando com minha cara de bobo.
Sorri e balancei a cabeça negativamente me perguntando como uma mulher como (s/n) podia se sentir nervosa ao desfilar! Ela era espetacular e uma safada quando estávamos sozinhos! Não era para menos que a “Victoria’s Secret” a chamou para ser a mais nova angel. Voltei para o meu lugar entre Liam e Harry, e me sentei confortável.
-Ela já tá melhor, cara? - Harry perguntou assim que me sentei.
-Tá sim! É nervosismo de estreia… Mas ela vai se sair bem. - Sorri imaginando (S/n) entrando daquele palco em poucos minutos.
-Sabemos que sim!- Liam sorriu confiante para mim.
-Mas… - Louis se intrometeu na conversa, e dobrou o corpo para ver meu rosto, já que ele estava do lado de Liam. - Como VOCÊ vai se sair? Não! Melhor ainda! - Louis se interrompeu- Como o TEU AMIGO de baixo vai se sair?- sorriu malicioso.
-O que quer dizer com isso, Tommo?-Pergunto revirando os olhos e olhando pra cima, percebendo as luzes do ambiente diminuindo, avisando que o show já estava começando.
-Bom, meu pequeno amiguinho inocente, é pra poucos conseguir ver a namorada, pessoa essa que faz 3 meses que você não vê, e obviamente não faz sexo, em cima de um palco só de lingerie e fazendo carão. -Louis respondeu rindo e batendo no meu joelho. Olhei para Louis e depois para Liam, quando o som de sua gargalhada invadiu meus ouvidos.
- Eu posso estar um pouco na seca, mas ainda não sou um pervertido que fica colocando o pau pra fora nos parques no final de semana. Eu sei me controlar. - Respondi firme para Louis, e tentei engolir as minhas palavras. Realmente não tinha passado pela minha cabeça a possibilidade de ficar excitado só pelo fato de ver (s/n) andar de lingerie. (S/n). Lingerie. Na mesma frase. Tudo bem, talvez eu me anime para mais tarde, mas só. O show começou com Taylor Swift cantando (o que nós deu a oportunidade de fazer várias brincadeiras com o Harry sobre ele ter preenchido o “blank space” dela com o seu “Styles”) e logo as modelos começaram a entrar. Todas eram lindas, mas eu não via a hora da minha favorita entrar. (S/n) não entrou nas apresentações de Taylor, e isso me aliviou um pouco, me dando mais tempo para relaxar, porém só de imaginar como a minha garota estaria vestida, meu corpo esquentava. A voz inconfundível de Hozier invadiu o ambiente com o começo de “Take me to church”, e a minha maravilhosa namorada entrou no refrão.
(S/N) estava com um conjunto preto de renda que levantava seus deliciosos seios e um par de asas negras com pedras douradas enfeitavam suas costas. Ela desfilava com o nariz em pé, e só Deus sabe o quanto mulheres confiantes me excitam. Bom, Deus e…
- O Niall tá de pau duro!- Ouvi a voz de Louis comentando com os outros garotos e em seguida a gargalhada dos 3. Olhei rapidamente para baixo e era bem perceptível a ereção dentro dos meus jeans. Coloquei a mão por cima rapidamente e com toda certeza eu estava da cor de um pimentão.
- Niall! Seu ninfomaníaco!- Liam me zombou entre risadas.
-Parem seus idiotas!- Disse empurrando o ombro de Liam. Olhei mais uma vez para (S/n) no palco e ela já estava saindo, mas antes me deu uma olhada e arregalou os olhos levemente ao ver a minha posição: Com ambas as mãos sobre o pênis, com o rosto vermelho, e os garotos gargalhando. É. Qualquer um podia notar o que estava acontecendo. Percebi (s/n) segurando una gargalhada até entrar no backstage.
- Niall Niall… Você é mais safadinho do que eu imaginava. - Harry disse com uma das mãos em meus ombros, enquanto com a outra secava as lágrimas dos olhos.
- Vai se fuder. - Rolei os olhos. - Calem a boca que eu preciso me concentrar.
- Se concentre no meio das pernas de sua namorada. Ela acabou de sair do palco ué.- Louis disse como se fosse obvio.
- Depois eu que sou o ninfomaníaco. Ela não tem tempo. É muita correria lá atrás. - Os garotos se entreolharam e começaram a gargalhar novamente.
- Do que os palhaços estão rindo agora?- Digo sentindo minha ereção diminuir e tomando um gole de água.
- Então quer dizer que você realmente pensou em ir lá atrás se aliviar com sua namorada?- Liam perguntou ainda rindo.
- Façam um favor para mim e vão pra a merda, beleza?- Revirei os olhos e cruzei os braços, me jogando no encosto da cadeira. Depois de um tempo de desfile (e zuação), peguei meu celular e enviei uma mensagem para (S/n).
“Você viu o que fez comigo? Meu pau estava doendo. Eu vou te partir no meio hoje.”
Alguns minutos depois, meu celular vibrou com a resposta.
“Você tem 10 minutos para me arrombar antes que eu entre no palco.”
Eu apenas levantei correndo deixando os meninos confusos para trás.

Capitulo 64

(flashback)

Pepa: Hm,olha ela ai,linda como sempre.(sorrindo)

Letícia: Você achou Pe? não tá muito exagerado?(em frente ao espelho)

Pepa: Você fica linda de qualquer jeito.(segurando em sua cintura)

Letícia: Agradando uma pessoa já está de bom tamanho.(sorrindo)

Pepa: Que sorriso bobo é esse hein?

Letícia: Pe acho que estou apaixonada.

Pepa:c-como assim?(surpresa)

Letícia: Sabe aquela garota que eu fiquei naquela festa?(empolgada)

Pepa: Aquela que você descobriu ser filha do chefe do seu pai?

Letícia: Ela mesma.(sorrindo bobo) não tiro aquela menina da cabeça(se jogando na cama)

Pepa: A Le,qual foi,aquela garota é uma pirralha,você mesma disse.

Letícia: Isso foi antes de ficar com ela,aquela garota é…(sorrindo) incrível.

Pepa: E você se arrumou toda assim por causa dela?

Letícia: Sim,a gente combinou de sair depois do jantar na casa dela.

Pepa: Quero ver os pais dela deixar.

Letícia: A gente dá um jeito.(beijando seu rosto) tchau amiga!

(fim do flashback)

Pepa:Tudo o que eu queria era que você percebesse que o verdadeiro amor da sua vida era eu meu amor.(olhando para uma foto de Letícia)

(campainha)

Pepa:Espera ai meu amor ja falo com você.(pondo o retrato no lugar)

Valter:To com medo da casa cair Patricia.(nervoso)

Pepa:Esse mundo tá perdido mesmo,bandido com medinho,essa é nova.(debochada)

Valter:É sério,eu passei ag…

Pepa:Pera,antes me explica o que você fez com aquela peste?(irritada)

Valter:Que peste Patricia?o que eu tenho pra falar é sério.

Pepa:O filho do Fabian anta,eu não falei para você dar um jeito naquela moleque?

Valter:E eu dei,abandonei o garoto em um parque eu te disse que criança eu não matava.

Pepa:É uma ameba mesmo,se eu soubesse eu mesma teria acabado com aquele tranqueirinha.

Valter:Eu deixei ele no parque…

Pepa:No Vila Lobos ameba,próximo aonde a mãe mora,parabéns gênio,já pensou se alguém vê?

Valter:Temos problemas maiores do que se preocupar com o menino.

Pepa:Sério?(desinteressada) tipo?

Valter:Passei pela represa agora,estava a policia,o IML e a imprensa,só podem ter encontrado o corpo do Fabian.

Pepa:E o que eu tenho a ver com isso?

Valter:O que tem é que você matou,se alguém descobre…(nervoso)

Pepa:Só vão descobrir se você abri a boca,afinal só quem sabe é eu e você,a peste não conta porque nem fala ainda.

Valter:Patricia a gent….

Pepa:Tá com medo de que?quem meteu o dedo no gatilho,não foi eu?

Valter:Mas eu sou cúmplice,se a casa cair pra você,cai pra mim também.

Pepa:O francês é arquivo morto,sendo assim,eu não me importo mais,se me dá licença eu tenho que me arrumar.(abrindo a porta)

(na empresa)

Fabricia;Van,você tem certeza que é isso que você quer?

Van:Não era pra ser assim Fabs…mas mediante aos acontecimentos.(sorrindo fraco)

Fabricia;Thata não vai gostar nada,nada disso.

Van:To até imaginando ela toda nervosinha brigando comigo.(rindo)

Eu batalhei muito para conseguir chegar aonde eu cheguei,trabalhar na empresa Aguilar é sonho de consumo de qualquer publicitário,mas eu não podia continuar ali,com ela todos os dias,o mais importante que havia naquela empresa eu já havia perdido.

Lu:Fabs me dá um cart…Van?tá de mudança?(estranhando)

Van:Não,estou ajudando no seu crescimento profissional.(irônica)

Lu:Como?…(confusa) olha Van,eu não tenho nada a ver com a decisão que a Cl…

Van:Já não me interessa mais,eu estou indo embora,o caminho está livre pra você.

Lu:Van que foi q…

Van:Fabs,depois eu volto pra pegar o resto das minhas coisas.(a cumprimentando) Tchau!

Fabricia:Tchau Van!

Lu:Cara o que eu fiz pra ela?

Me surpreendi com a atitude dela,eu não esperava,me senti mal por isso,não era pra ser assim,eu queria estar perto dela,não tinha como negar eu a amava,mas não,eu não ia pedir desculpas,não ia voltar atrás eu não fiz nada de errado,ela fez,eu não sei se conseguiria perdoar uma traição.

Lu:Oi…posso entrar?

Clara:Claro Lu…(respirando fundo) aconteceu alguma coisa?

Lu:eu é que pergunto…a Van foi embora?

Clara:Parece que sim,se demitiu.(olhando alguns papeis)

Lu:E tá tudo bem?

Clara:Tá sim,se ela quis assim…o que eu posso fazer.

Lu:Não precisa fingir pra mim…tá estampado na sua cara que não tá nada bem.

Clara:A Lu eu não queria que fosse assim sabe,ela me traiu mas…

Lu:Você ama ela,mas não consegue passar por cima do seu orgulho e deixar essa história de traição pra trás.

Clara:É…(marejando os olhos)

Lu:Olha Clara,você não quis ouvir a história toda,mas eu não acho que a Van tenha feito isso.

Clara:No dia que eu fui na casa dela,sabe quem estava lá?a Patricia…

Lu:É…(sentando na cadeira a sua frente) ai complica,mas ela gosta de você Cla.

Clara:(negando com a cabeça)quem ama não trai Lu.

Lu:E é por pensar assim que você esta ai sofrendo,se você ama ela cara esquece isso.

Clara:Não dá lu,tem a confiança,eu não conseguiria…

Lu:Mas Cla…

(telefone)

Clara:Oi Fabricia.

Fabricia:Clara o delegado está aqui para falar com você.

Clara:Pode mandar entrar.(estranhando)

Delegado:Com licença dona Clara,boa tarde!(lhe estendendo a mão)

Clara:Boa tarde,qual o motivo da visita?

Delegado:Bom dona Clara,estávamos fazendo buscas na região e conseguimos encontrar seu ex-marido. 

Lu:Já tava na hora…ér..desculpa!

Delegado:Mas as noticias que trago,não são muito boas.

Clara:O que aconteceu?

Delegado:Encontramos um corpo na represa,e tudo indica que seja dele.

(no hospital)

Estava uma situação tensa,os dois resolveram discutir ali no hospital,Thais estava muito nervosa e eu preocupada,toda aquela situação poderia fazer mal ao bebê,mas ela não estava no seu normal para se preocupar com isso,Ray também não ajudava,e aquilo já estava começando a me irritar.

May:Thais para!(entrando em sua frente) isso não faz bem pro bebê.

Ray:Olha Mayra acho que voc…

May:não me interessa o que você acha,o que me importa é o bem estar dela e da criança.

Ray:Claro porque foi você que fez também né?(debochado)

May:Não,infelizmente foi você,e essa criança vai ter que carregar o peso de ter um babaca como pai.

Ray:Cala boca sua…

May:Cala boca você,seu moleque mimado,que foi?o papai obrigou você a vir aqui pagar de bom moço?(alterada)

Thais:May…

Ray:Não coloca meu pai no meio,você não sabe…

May:Não sei do que?da sua vida?na verdade eu sei sim,acompanhei o seu pai pagando a sua preguiça,sua bebedeira,sua falta de responsabilidade,e olha ai o que ele criou.

Thais:May…

Ray:Qual foi Mayra?eu tô aqui não tô?tenho direito de querer saber do meu filho.

May:Agora não é o momento cara ac…

Thais:May eu não tò passando muito bem.(abaixando a cabeça)

May:Calma Thais,o que foi?(preocupada)

Thais:Eu não..não…

May:Meu Deus ela desmaiou.(a segurando)

Ray:Vou chamar o médico.

Um filme passava na minha cabeça,enquanto eu andava por aqueles corredores,dizem que cada um colhe o que planta,mas será mesmo que ele merecia um fim tão cruel quanto esse?apesar de tudo eu acreditava que não,ele não era uma pessoa ruim,suas atitudes eram impulsivas,entrei na sala onde o corpo estava,só o reconheci por suas roupas e uma pulseira que havia colocado no pulso quando Max nasceu. Sai daquela sala quase que correndo,me cabeça estava para explodir,porque alguém faria isso com Fabian?

(no carro)

Lu:Então?

Clara:É ele…meu Deus que cena horrível.(fechando os olhos)

Lu:Caraca porque alguém mataria ele?e porque?

Clara:Eu não faço a minima ideia.(ligando o carro) vamos sair daqui.

E realmente eu não tinha ideia de quem poderia ter feito isso,até onde se Fabian não tinha inimigos e nem amigos,a unica certeza que eu tinha era que a principal suspeita cairia sobre mim.

Doutor:Não foi nada grave,só uma crise de estresse.

May:Está tudo bem com o bebê doutor?

Doutor:Está sim,ela só precisa repousar e evitar passar por estresse como esse,a gravidez não é de risco,mas requer cuidados.

Thais:Eu vou poder saber o que é,hoje?

Doutor:Claro,eu vou buscar o equipamento que está faltando aqui,e já volto.(saindo)

May:Que susto anjo,você tá bem.(segurando sua mão)

Thais:Agora eu tô…(sorrindo)

May:Thais você não pode se estressar daquela forma,isso não faz bem nem a você muito menos ao bebê.

Thais:Eu sei,só que,não acreditei que ele tivesse a cara de pau de vir atrás de mim,depois de tudo o que me disse.

May:Eu sei,eu também fiquei surpresa com ele aqui,mas agora não é o momento de pensar nisso.

Thais:Ele foi embora?(cruzando os braços)

May:Foi,agora,você não vai poder fugir dessa conversa anjo,ele é pai,tem seus direitos.

Thais:Eu não quero que ele…

May:Tá bom,tá bom,depois a gente vê isso.

Doutor:Preparada mamãe?

(Na casa de Clara)

Delegado:Bom dona Clara,já não há mais duvidas que o senhor Fabian Tessier foi assassinado.

Clara:Meu Deus…(passando a mão no rosto) e agora?

Delegado:Bom,até onde sabemos,a unica pessoa com que ele teve uma desavença foi com a senhora,precisaremos colher o seu depoimento e de algumas pessoa ao seu redor.

Clara:Eu sei,mas será que pode ser amanhã?é muita informação pra minha casa,o pai do meu filho está morto,preciso informar a família dele,enfim.

Delegado:Claro,eu entendo,bom amanhã pela manhã eu espero a senhora na delegacia.

Clara:Tudo bem,eu estarei lá.

Delegado:Revisando,a senhora não poderá sair do país,pois está sendo suspeita.

Clara:Eu já sabia,bom obrigada delegado.

Delegado:Com licença.

Lu:Óh Clara,socorro,seu filho quer me morder.

Max:Mama…(estendendo os bracinhos)

Clara:Vem meu amor…(o abraçando)

Lu:E agora Clarete,o que você vai fazer?

Clara:Bom eu tenho que avisar a família dele,que com certeza vai querer que o corpo seja velado lá na França e depois me preparar para enfrentar a mídia.

Lu:Caraca que barra hein…

Clara:Quando o meu mundo resolve cair ele não cai Lu,ele desmorona eu já estou até acostumada.

Lu:Óh,eu to aqui pro que der e vier,hein?

Clara:Eu sei Lu,obrigada.(sorrindo)

(celular)

Lu:É o seu…aqui óh.(lhe entregando)

Clara:Obrigada! (atendendo) alô.

Angelis:Clara…o que estão dizendo na televisão é verdade?

Clara:Depende…o que estão dizendo?

Angelis:Sobre a morte do Fabian.

Clara:É Angel…

Angelis:Eu estou indo ai.

(Na casa dos Aguilar)

Repórter: O corpo do empresário foi reconhecido por sua ex-mulher e que pode ser tornar principal suspeita do crime,a também empresaria Clara Aguilar,os dois tem um filho de um ano e estavam separados já alguns meses e de acordo com a policia.ele estava sendo procurado acusado de tentativa de homicídio contra ela,

Fernando:Mas que droga! (nervoso)

Rose:O que houve?

Fernando:Assassinaram o Fabian,e a Clara tá sendo posta como suspeita.

Rose:Como assim foi assassinado?(assustada)você já ligou pra ela?

Fernando:Eu vou ligar pros nossos advogados,porque da Clara eu espero tudo,logo quando as campanhas vão começar.

Rose:Fernando será que você pode pensar na sua filha pelo menos uma vez na vida?

Fernando: Rosângela,a nossa filha não é conhecida como garota problema à toa.

(Na casa de Vanessa)

Repórter: De acordo com a policia a namorada de sua ex-esposa também terá que se apresentar na delegacia para prestar depoimentos já que ela teria sido a ultima pessoa a falar com o empresário.

Sol:Vanessa!(desesperada)

Van:Que foi mãe?(assustada) que gritaria é essa?

Sol:Mataram o ex-marido na Clara Vanessa.

Van:O Fabian?(surpresa) como assim?

Sol:encontraram o corpo em uma represa,a Clara já está sendo colocada como principal suspeita e você também filha.

Van:Eu?como assim mãe?

Sol:Tá passando ai óh.(apontando para a televisão)

Eu estava na expectativa,quer dizer estávamos,depois do desgaste que passamos enfim o medico deu inicio ao ultra som,eu não estava entendendo nada,já o medico parecia entender tudo,depois de mexer por mais um pouco,sorriu a nos olhar e enfim deu a tão esperada noticia.

Doutor:Se for menino como vai se chamar?

Thais:Henry…(sorrindo)

Doutor:E se for menina?

Thais:Valentina.

Doutor:Então meus parabéns,o seu bebê é….

==========Twitter:@ShowYourMiley==========

One Shot com Harry Styles.-A little Nerd.

Sentei-me junto dos meus amigos na cantina, ela estava sozinha, lia um livro enquanto colocava um pedaço da sua maça fatiada na boca. Ela ficava linda daquela forma, com os óculos quase caindo do rosto, o sorriso que dava para as páginas, ela era simplesmente ela ali.

-Harry.-Brad me chamou dando um tapa em meu ombro.-Parece que está apaixonadinho pela nerdzinha ali.-Disse rindo sozinho, forcei um riso e lhe dei um tapa também.

-Eu? Com todas as líderes de torcida? Por favor.-Ri sem humor levando meu hambúrguer a boca. Meu amigos disseram mais algumas coisas idiotas, sobre como ela ficava ridícula com os cabelos presos no rabo-de-cavalo e sobre as roupas que cobriam grande parte do seu corpo, coisas que eu adorava nela.

-Eu tenho uma ideia.-Luca disse se escorando na mesa, chamando toda a atenção do grupo.-Já que o nosso amigo aqui está secando a nerd-colocou a mão em meu ombro.-Ele pode leva-la ao baile.

-Você está louco?-James perguntou rindo.

-Não idiota, ele a leva, dá uma noite de princesa a garotinha e nós tramamos algo.-Piscou um olho, todos na mesa comemoraram baixo, menos eu.

-Por que eu?-Perguntei incomodado.

-Por que ela tem uma queda por você.-Brad disse rindo. Depois de muita insistência deles acabei aceitando.

-Vai lá garanhão.-James disse me empurrando quando o sinal bateu. Resmunguei me me aproximei da garota que fechava o livro.

-s\n.-Chamei parando a sua frente, ela ergueu os olhos atrás dos óculos, me fazendo sorrir.

-Sim?-Guardou o livro dentro da bolsa que trazia.

-Eu…estou com um problema em história, você pode me ajudar a estudar?-Perguntei coçando a parte de trás da cabeça, merda, eu estava nervoso.

-Você é um dos melhores alunos em história, Harry.-Disse erguendo uma das sobrancelhas.

-Eu disse história?-Sorri sem graça e ela assentiu.-Quis dizer matemática. O senhor Campell passou um trabalho e eu não entendo nada lá, você me ajuda?-Ela suspirou, ponderando a ideia.

-Ajudo.-Disse me fazendo sorrir.-Olha, eu tenho todas as tardes livres, você pode ir a minha casa, se quiser.-Disse colocando a bolsa no ombro. 

-Seria perfeito, me passa o seu número? -A garota tirou a bolsa do ombro e pegou um papel e uma caneta dentro da mesma, anotou algo e me entregou.-Obrigado, você é a melhor.-Me aproximei e deixei um beijo em sua bochecha, meu coração acelerou quando senti o cheiro do perfume que saia dos seus cabelos, s\n sorriu envergonhada e se afastou. 

Voltei para a mesa mostrando o papel para eles, que comemoraram. A tarde mandei uma mensagem a ela.

Eu: Hey, podemos começar hoje? x.H’

s\a: Claro, venha na minha casa. xx’

Ela me passou seu endereço e logo eu estava lá. A casa não era enorme, mas era bonita por fora. Passei as mãos nos cabelos em uma tentativa de arruma-los um pouco, apertei a campainha e coloquei as mãos nos bolsos da jaqueta do time de futebol da escola. Meu coração quase parou com a visão de s\n vestindo um moletom grande, um short, os cabelos soltos e a falta dos óculos, ela estava simplesmente linda.

-Entre.-Disse sorrindo e me dando passagem, entre em silêncio, a casa era bonita por dentro também.-Eu vou lá em cima trocar de roupa e já…

-Não precisa!-Disse rápido demais.-Quer dizer… é a sua casa, fique a vontade.-Sorri, s\n mordeu o lábio inferior e caminhou até o sofá.

-Trouxe seu trabalho?-Assenti me sentando ao lado dela, tirando a mochila das costas. Entreguei a ela o papel e observei a bela expressão, s\n prendia a ponta do lápis entre os dentes, ela estava extremamente sexy.

Tentei prestar atenção no que ela disse, mas foi impossível, não com a visão daquela mulher extremamente linda a minha frente.

-Harry.-Me chamou estalando os dedos na frente do meu rosto.-Entendeu?

-Si…sim.-Assenti, mentindo.

-Então faça esse primeiro por favor.-Me estendeu a folha.

-Okay, eu não prestei atenção.-Admiti rindo. A garota suspirou.

-Como vou te ajudar se você não presta atenção?-Ri da sua expressão frustada.

-Você é muito bonita, sabia?-Perguntei colocando os dedos no queixo dela.

-O que?-Disse com uma expressão confusa.

-Você é muito bonita.-Repeti sorrindo.

-Harry, pare de brincar e preste atenção, sim?-Disse se afastando do meu toque e colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha.

-Não estou brincando, mas okay.-Suspirei, olhando para a folha, s\n me explicou tudo passo a passo e sorriu quando acertei o resultado da equação.

-Não foi tão difícil, foi?-Perguntou ainda sorrindo.

-Não, mas você podia me dar uma recompensa por ser um bom aluno, não podia?-Ela arregalou os olhos quando me aproximei mais, coloquei a mão na bochecha de s\n e a puxei para um beijo, o começo foi apenas um toque de bocas, mas senti a língua dela tocando meu lábio, sorri e abri a boca,a profundando o beijo, não durou muito, mas com certeza eu me lembraria disso por um bom tempo.

-Harry, o que você fez?-Sussurrou com os olhos ainda fechados.

-Beijei uma bela garota.-Respondi sorrindo.

-Vamos terminar isso logo, okay?-Apenas assenti, voltando minha atenção para a folha, a verdade é que eu não era tão ruim em matemática, apenas não restava atenção nas aulas, com a explicação de s\n terminei tudo rapidamente.

-Terminamos.-Falei sorrindo, a garota sorriu, ela permanecia corada desde o beijo.

-Você quer comer ou beber algo?-Perguntou fitando as pernas.

-Não, mas obrigado.-Peguei minhas coisas e guardei na mochila.-Obrigado por me ajudar s\n.

-Não há de quê.-Se levantou junto a mim e me companhou até a porta.

-Te vejo amanhã na escola.-Pisquei um olho e me aproximei, beijando o canto dos lábios doces.

-Até.-Sorriu vermelha e fechou a porta.

(…)

-s\a!-Chamei a garota enquanto saía ada sala. s\n se virou e sorriu para mim.-Tirei um dez!-Mostrei minha folha para ela.

-Parabéns Harry.-Disse voltando a caminhar, até seu armário, largando algumas coisas.

-Você já tem par para o baile?-Perguntei me escorando em um dos armários vizinhos.

-Não.-Sorriu de lado.

-Bem, agora tem.-Ela me olhou surpresa.-Okay, vou fazer o pedido.-Disse dobrando a folha e colocando-a no bolso traseiro da minha calça.-s\n, a senhorita gostaria de ser o meu par para o baile?-Perguntei pegando sua mão e beijando a parte de cima da mesma.

-Eu…

-Vamos lá babe, aceite.-Disse fazendo um biquinho, fazendo-a sorrir.

-Okay.-Sorri.

-Te pego sexta as sete, madame.-Pisquei um olho e depositei mais um beijo na mão de s\n.

Os dias que se seguiram foram legais, eu passava por s\n e lhe dava uma piscadela, que era retribuída por uma risadinha e a noite trocávamos mensagens.

Finalmente a sexta-feira chegou. Vesti meu terno e pedi o carro do meu pai emprestado, dirigi até a casa de s\n nervoso, havia pego uma das rosas que minha mão cultivava e tirei os espinhos, toquei a campainha e sorri para o pai de s\n que me atendeu. Entrei em silêncio e esperei que ela descesse as escadas, ela estava deslumbrante, com um vestido rosa claro que ia até perto dos joelhos, um decote bonito, os cabelos estavam soltos e com cachos perfeitos nas pontas, ela usava saltos altos, uma maquiagem não muito forte, mas que a deixou mais linda do que já era.

-Uau.-Falei baixo quando ela se aproximou com um sorriso tímido.-Você está linda.-Estendi a rosa para ela, s\n pegou-a sorrindo e levou-a até o nariz, sentindo o aroma gostoso.-Vamos?-s\n assentiu.

-Posso tirar uma foto de vocês?-A mão de s\n perguntou sorrindo com uma máquina fotográfica na mão. Assenti e passei o braço na cintura dela.

As pessoas na escola olhavam para s\n como se não fosse a mesma garota, alguns garotos quase babavam e as garotas a olhavam bravas, como se quisessem ser ela.

-Vou pegar algo para bebermos.-Falei em seu ouvido. s\n assentiu sorrindo. Fui até onde estava a mesa de bebidas e peguei um refrigerante para s\n e uma cerveja para mim, meu coração acelerou quando vi Brad dizendo algo no ouvido de s\n, me aproximei rápido.

-Como você pôde?-Ela perguntou derramando uma lágrima, meu coração quebrou. s\n se virou e saiu correndo.

-O que você disse a ela?-Perguntei largando os copos em cima da mesa.

-A verdade, que você a estava usando.-Disse com um sorriso nos lábios, cerrei minha mão e acertei um soco em seu rosto. Todos nos olhavam surpresos, algumas pessoas se aproximaram quando o nariz de Brad começou a sangrar, corri para fora da escola e percorri toda a rua com os olhos a procura de s\n mas não a encontrei, caminhei até o campus da escola e a vi sentada em baixo de uma árvore, com as mãos no rosto.

-s\n.-Disse me aproximando, ela se encolheu.

-Me diz que não é verdade, que você não me usou.-Ela disse com os olhos molhados, a pouca maquiagem agora escorria.

-Me desculpa.-Me abaixei, ficando em frente a ela.

-Como você pôde fazer isso comigo? O que eu te fiz? Por que me odeia tanto?-Ela jogou as perguntas com mais lágrimas.

-Eu não te odeio, eles estavam bravos por que eu me apaixonei por você e…

-Você se apaixonou por mim?-Perguntou com as sobrancelhas ergudas, assenti sorrindo.-Por que fez isso então?

-Por que eu sou um idiota.-Suspirei.-Me desculpa.-Me sentei no chão com as pernas na volta dela

-Me leva para casa?-Ela pediu me olhando.

-Você nem aproveitou a noite.-Suspirei.-Eu sou um idiota.

-Eu estou toda destruída.-Ela riu.

-Eu não me importo, você fica linda de qualquer forma.-Falei acariciando sua bochecha.-Posso te beijar?-Perguntei em um sussurro, s\n sorriu e aproximou o rosto do meu, selando meus lábios.-Eu estou louco por você.-Sorri para o chão.

-Minha amiga mora aqui perto, eu posso pedir a maquiagem dela emprestada.-Ela disse passando os dedos em meus cabelos.

-Quer voltar para lá?-A garota assentiu.-Então, vamos.-Me levantei. s\n começou a andar em direção da esquina da escola, agarrei sua mão entrelaçando nossos dedos e a segui.

Minha garota demorou alguns minutos dentro do quarto da miga, mas logo voltou, com um novo vestido, desta vez branco, não tão bonito quanto o outro, mas nela tudo parecia maravilhoso, a maquiagem agora estava arrumada e a cara de choro sumiu, dando lugar ao melhor sorriso que eu já vira.

-Cuide dela Styles, não a quero chorando mais uma vez.-Sorri para a garota e agarrei a mão de s\n, voltamos para a escola atraindo os olhares mais uma vez, Brad havia ido embora e eu dancei com a minha garota a noite toda, lhe contando piadas idiotas, causando-lhe gargalhadas.

-Eu estou perdidamente apaixonado por você, garota.-Sussurrei em seu ouvido enquanto Ed Sheeran tocava nos auto falantes, s\n agarrou meu rosto entre suas mãos e selou meus lábios, em um beijo doce.

Imagine Harry Styles - feito por Mari e Tha. | Maratona.

  • Pedido: “Mari, faz um imagine que o Harry irrita a sn e ela bate nele?”
  • Outro imagine feito com ajuda da Thaís (encanto-de-luz), esperamos que gostem
  • Mais uma coisa, sem preconceitos, ok? Grata.

**

What Do You Mean?

- Pois é! - Florence riu.

Não sei há quanto tempo eu estava conversando com a amiga da minha cunhada. Mas estávamos tão envolvidas pelo assunto, que nem percebi que Harry estava demorando demais para trazer um simples drink. Na verdade, só lembrei do meu namorado quando meu celular vibrou, informando uma ligação de Harry. 

Gesticulei para Florence, pedindo licença para atender o celular.

- Oi amor. - falei. - Onde você está? - corri os olhos pelo cômodo e encontrei Harry do outro lado da sala. 

- Vai mesmo ficar a noite toda com sua nova amiga? - perguntou mal humorado. 

- Haz… 

- Ela está totalmente dando em cima de você. - resmungou.

Gargalhei com o ciúme repentino. Ele não pareceu gostar, pois respondeu com um rosnado.

- Estou indo embora, S/N. - disse. 

- Harry. - sustentei seu olhar.

- Divirta-se com sua amiga. - respondeu ácido, desligando o telefone em minha cara.

Contei mentalmente até 10, apertando o celular em minhas mãos e respirei fundo.

Ergui os olhos para ver Harry se despedindo da mãe e da irmã. Acenei para Florence, e depois de me despedir de Anne e Gemma, segui Harry.

Quando cheguei ao estacionamento, Harry já estava dentro do carro.

- S/N! - me virei para ver Florence. - Não se esquece de me ligar. - pediu com um sorriso nos lábios. Assenti com a cabeça, esboçando um meio sorriso. Então entrei no carro justo quando Harry estava dando a partida.

Ele mal olhou para mim durante o caminho para casa. Minha língua estava coçando para reclamar do seu comportamento, mas eu sabia que a partir do momento que qualquer um de nós abrisse a boca, uma discussão se iniciaria.

Quando chegamos em casa ele olhou para mim como se tivesse acabado de perceber que eu estava ali.

- Achei que ficaria com sua amiga. - murmurou fingindo estar surpreso. 

- Achei você ficaria mudo pra sempre. - retruquei, jogando o casaco em cima do sofá.

Ele ficou quieto por um instante.

- Sabe, - começou de repente. - Ela definitivamente deu em cima de você. - riu seco. Suspirei cansada. 

- Está ficando cada vez mais difícil namorar você, Harry. 

- Seria mais fácil se eu fosse uma garota? - ergueu uma sobrancelha.

Respirei fundo. Deus, me dá paciência.

- Se a resposta for sim, você deveria voltar e ficar com Florence. - ele pronunciou o nome dela com desgosto. - Sobre o que vocês estavam conversando? 

- Diferença entre namorar garotos e garotas. - respondi neutra. 

- O que você prefere? - perguntou, me analisando com os olhos verdes brilhantes. Arqueei as sobrancelhas. Ele está mesmo me perguntando isso?

Eu abri a boca, mas não consegui responder nada. Harry esperou que eu falasse algo, e quando eu não falei, ele continuou.

- Você pareceu preferir garotas hoje. Uma garota, na verdade. - eu o encarei em silêncio. - Você nunca ri daquele jeito com ninguém. Ninguém além de mim.

Continuei o olhando sem saber o que dizer, dava pra ver mágoa e raiva em seu olhar, e até mesmo medo. Florence era legal e pelo o que conversamos compartilhávamos a mesma linha de raciocínio sobre coisas referentes à nossa orientação sexual. Não podia negar que ela era linda e que se eu não estivesse apaixonada por Harry devolveria seus flertes.

Vendo que eu não falaria nada, continuou:

- Aposto que rolou algo entre vocês enquanto eu não estava por perto. - sorri amarga diante daquela fala.

- Não Harry, seus parentes estavam na sala. - respondi friamente e ele arregalou os olhos.

- Então teria coragem de me trair. - deduziu. - Se tivessem uma deixa você me trairia s/n. - sua voz era falha.

Apertei minhas têmporas com os dedos na tentativa de me acalmar. Não era possível que ele estava acreditando fielmente naquilo.

Sua risada preencheu o local e eu o olhei com o cenho franzido sem entender onde ele vira humor naquilo.

- Puta merda Harry, onde você estava com a cabeça quando aceitou uma namorada que também gosta de meninas? - abri a boca incrédula, o encarei nos olhos - que estavam escuros de raiva - e tudo que eu quis foi bater sua cabeça na pparede.

Cega de raiva peguei o objeto mais perto de mim e joguei em sua direção. Harry ergueu os braços para proteger o rosto. O estalo alto ecoou, um urro de dor foi-se ouvido, pedaços de um jarro espalhados pelo piso.

Escutando minha própria respiração ofegante, eu me aproximei de Harry. Ele estava encolhido contra a parede. Uma de suas mãos sangrava, assim como um pequeno corte acima de sua sobrancelha. O que eu fiz?

- Haz. - chamei baixinho. 

- Sai daqui. - respondeu firme. E eu recuei. - Você pode ir atrás da Florence agora. - esboçou um sorriso maldoso. Travei o maxilar. - Eu sei que você quer. Sei que está com saudades de foder com uma garota. - continuou, sorrindo abertamente desta vez. Cerrei os punhos e fechei os olhos. Eu não tinha mais controle do meu corpo. 

- CALA A BOCA! - me ouvi berrar. Minhas mãos continuavam fechadas, mas eu estava tremendo. 

Harry piscou atônito para mim. Levou a mão ao canto da boca e as pontas dos dedos voltaram manchadas de sangue. Ele me encarou, as sobrancelhas se cruzando. “O que você fez?” Eu podia ler em seus olhos. Me fiz a mesma pergunta.

Observei Harry levantar com um pouco de dificuldade, mas não fiz menção em ajudá-lo. Meus olhos seguiram Harry até ele entrar no quarto e sair do meu campo de visão.

Senti um amargo na boca e as lágrimas começaram a molhar minhas bochechas.  Rosnei frustrada. Eu nunca ia aprender a me controlar? Chutei o sofá na intenção de descarregar minha raiva. Até onde iriam meus ataques de raiva? Engoli meu orgulho, e limpando as lágrimas fui atrás de Harry.

- Harry? - chamei. Ele saiu do banheiro. Tinha band-aid sobre o corte acima da sobrancelha. E ele havia limpado o sangue no canto da boca. 

- O que você quer? - perguntou seco. 

- Me desculpa. - pedi.

Ele sentou na ponta da cama, enrolando uma gaze na mão cortada. Sentei ao seu lado.

- Eu que te devo desculpas. Eu te provoquei. E você sabe por quê? - não respondi. - Conheço Florence há muito tempo. Eu sei que ela é incrível. Vocês deram tão bem… Você estava rindo daquele jeito. 

- Que jeito? - perguntei.

- Uma risada de verdade. Com os olhos brilhando e a cabeça jogada para trás, rindo com gosto. Eu observei vocês duas… Me lembrou da gente no nosso primeiro encontro. - admitiu em um murmúrio. Meu coração doeu um pouco.

Então eu entendi como ele se sentia naquele momento, de certa forma ele estava frágil, imediatamente pensei em algo que poderia fazer para me redimir, sorri com a ideia que me veio em mente.

- Acho que devo me redimir… - me levantei sendo observada por ele e sentei em seu colo.

Comecei a distribuir beijinhos delicados por seu rosto, quando cheguei no canto da sua boca que estava machucado passei a língua e beijei ali, meu namorado arfou e apertou minha cintura com a mão boa tomando meus lábios com os seus. O beijo era lento e intenso e eu passei a me mover sobre a sua ereção crescente. Nos separamos ofegantes, eu o empurrei pelo peito e ele deitou na cama mordendo o próprio lábio quando eu comecei a desabotoar sua camisa ainda me movendo em seu colo. Eu beijava seu tronco quase desnudo dando mais atenção a suas tatuagens, tive meus cabelos puxados como um aviso quando me ajoelhei no chão a sua frente chegando perto de seu membro, e o olhei.

- Não deve fazer isso se não for continuar. - falou em tom de aviso.

Aquilo era um fato, eu sempre me recusava a lhe fazer oral e aquele seria o primeiro desde que começamos a namorar.

- Eu não vou parar… - confirmei olhando inocentemente nos seus olhos e beijei seu pau por cima da calça. - Não até você se derramar na minha boca, Styles. - continuei e ele fechou os olhos murmurando meu nome.

Abri rapidamente o zíper da calça e Harry me ajudou a descê-la, continuei beijando aquela área enquanto arranhava suas coxas com minhas unhas. Harry estava de olhos fechados apenas sentindo minha boca em si, aproveitei a deixa e abaixei a boxer o tocando com minha mão, subia e a descia lentamente, o provocando. Quando minha boca tocou sua glande e a rodeou com a língua meu namorado jogou a cabeça para trás gemendo rouco, e um arrepio de excitação subiu por minha coluna. Repeti aquele ato até ele murmurar um palavrão e então o coloquei quase por inteiro na boca, minha garganta ardeu quando comecei a movimentar minha cabeça, mas os gemidos roucos e excitantes que Harry soltava enquanto endurecia mais em minha boca só me fazia continuar. Suas íris esverdeadas estavam em mim e eu o sugava com mais vontade o olhando de volta, sua mão foi de encontro aos meus cabelos e eu soube que ele estava perto do ápice. Acelerei os movimentos e usei a mão aonde eu não alcançava, Harry fechou os olhos gemendo alto e se derramou em minha boca, tratei engolir seu gozo. Me ajeitei sobre os joelhos e ele me olhava admirado.

- Você… - tentou falar e quando não conseguiu encontrar as palavras certas se calou.

- O que? - perguntei limpando os cantos da boca com os dedos e os enfiando na boca depois.

- Puta que pariu s/n! - exclamou e me puxou pelo braço me fazendo cair na cama e ficou por cima de mim encostando nossas testas. - Você não tem ideia do quanto fica gostosa lambendo minha porra, não é? - falou baixinho, roçando nossas bocas. Neguei com a cabeça mordendo o lábio, sorrindo sapeca.

**

Depois de horas nos amando, eu descansava minha cabeça no braço de Harry e ele me abraçava por trás, suspirei me dando conta de que ninguém seria capaz de substituir ele, nem mesmo Florence. Eu o amava demais para troca-lo.

- No que está pensando? - sussurrou em meu ouvido.

- No quanto eu te amo. - respondi sincera.

Está Escrito (Maktub) - Cap.7

Gemini : Oi mãe, cheguei !

Lucy : Senti saudades.

Gemini : Demorei não né ?Vem cá, dá um abraço.

Lucy : Não estou acostumada a ver meu bebê sair assim, me senti sozinha filha.

Gemini : Mãe assim eu me sinto até mal sabe, deixar você aqui as vezes, dá próxima irá comigo.

Lucy : Não quero sair filha.

Gemini : Mas tem que sair, que isso, a senhora só fica em casa, quando não sai, tá assistindo TV, precisa ter seu lazer, uma diversão.

Lucy : Tá, posso pensar nisso.

Gemini : Pensar não, você vai, ou eu arrasto você mãe.

Lucy : tá achando que cresceu pra falar assim comigo Gemini ?

Gemini : Não precisa me chamar pelo nome, tava brincando .

Lucy : E eu também, te peguei , sua boba, vem ca, senta aqui comigo.

Lucy : Não conversamos muito, mas você sabe que o que precisar pode contar comigo né ?

Gemini : Sei sim mãe.

Lucy : Estou falando sério , tá ?

Gemini : Eu sei.

Lucy : Então tá bom.

Gemini : Vou pro meu quarto tá ?

Lucy : Tá bom,qualquer coisa chama.

~No Whatsapp~

- Ally ?

- Oi !

- Chegou bem ?

- Sim, só apenas com um pouco de saudades sua, é estranho.

- Também.

- Os amigos estão chamando pra outra festinha, só que não sei se vou, na verdade estou pensando se sim ou se não.

- Vai ser bom pra você Ally.

- Posso te contar uma coisa ?

- Pode sim.

- Tipo… Eu já beijei a Iohanna né, ela também já gostou de mim, e na verdade ainda gosta,e ela é uma das minhas melhores amigas, mas só a vejo como amiga, as vezes que eu beijava ela assim, mas sempre com a presença do grupo, ninguém se importava. E ai que … alguma hora ela vai notar , só te peço que seja paciente caso ela dê algum ataque pro seu lado,mas ela é gente boa.

- Não Ally, fica de boa, não vou nem ficar perto de você, quando a Iohanna tiver perto, vai que ela cria alguma maldade, sei lá. Ela não falou nada depois daquele dia ?

- Só falou que curtiu a festa, e que gostou de ter te conhecido, e tal, se eu tinha curtido te beijar, achei uma besteira ela ter perguntado isso,já que estávamos curtindo,mas respondi,fora isso tudo bem. E nada de não ficar perto, fica sim, quem te disse que te quero longe?

- Sei lá né, não gosto de brigas…

- Sabe o que acho estranho disso tudo ?

- O que ?

- Como as coisas acontecem da noite pro dia e como em pouco tempo o sentimento cresce. Pode ser rápido ou não, pode demorar anos, ou apenas dias. Você vê como as coisas acontecem Mini ? Eu não falava com você, não te conhecia, não sabia o quanto você era maravilhosa e uma pessoa excelente, cheguei até a querer ter te conhecido antes, pena que não dá né, é tudo no tempo certo e mesmo assim me sinto bem. Mas, o mais incrível é, a impressão que você me passa, eu pareço te conhecer a anos, e te conheço a dias, pareço já ter te conhecido de outras vidas, eu nunca conheci alguém tão , tão.. Qual palavra usarei ? Tão magnífica como você . Verdadeira… Sabe que o mundo falta pessoas verdadeiras ? Sim, falta, pessoas que saibam valorizar uma amizade, ou simplesmente amarem de verdade. Sabe o que senti a primeira vez que te vi ? Senti uma coisa que nem eu explicava, tipo, eu estava ali comprando, falando com você, mas eu te observava, você de cabeça baixa, nem me olhava. E a primeira vez que realmente olhei nos seus olhos, vi sua alma, como você é, por dentro e por fora,parece que aquele momento eu já tinha vivido. Talvez fosse pra acontecer, mas eu não consigo entender. Porque assim Mini, eu conheci diversas pessoas, e ao olhar pra elas, eu as via vazias, faltava alguma coisa nelas , sabe ? Sorriam, conversavam, andavam comigo, mas eram ocas. E aí eu te olho, e observo como você é completa. Quando você olhou pra mim e sorriu , isso ficou na minha cabeça. Eu sempre fui uma pessoa super liberal, tive na minha mente se eu gostasse de uma garota , eu ficaria com ela, ou um garoto, o que meu coração escolhesse. Meus pais me ensinavam desde pequena que o certo de menina era com menino . Até eu crescer e ver um casal de garotas juntas sorrindo com uma criança, aquilo me encantou, e até hoje tenho essa imagem na minha cabeça. Sabe, certas pessoas que conhecemos a gente nunca entende o por que delas entrarem na nossa vida. A gente se pergunta, se pergunta, e nunca chega uma resposta. Eu acho que é mais pra ser vivido , sabe ? Eu começo a imaginar que o que é pra acontecer, está escrito. Mini, se eu te disser que o que vejo em você é totalmente diferente do que vejo em todas pessoas que conheci até hoje você não acredita. Isso me faz querer ficar mais e mais ao seu lado, o ruim é sempre a hora em que você vai pra sua casa e eu pra minha, eu sinto saudades já. Você me entende ? A uns dias atrás eu não sabia seu nome, nem seu endereço, nem nada. E hoje eu sinto até necessidade de estar com você. Você já se sentiu assim ? Dependente de alguém ? Eu acho que é o bem que você me faz sempre que estamos juntas, eu nunca me senti assim ao lado de ninguém, nem com meus pais. Eles me deram tudo que sempre pedi e esqueceram do que eu mais precisava, atenção, carinho, as vezes parecem ligar só pra eles, e se eu os amo ? Sim, são meus pais. Por um segundo que você me olhou aqui, eu me senti segura,quando você me abraçou forte. Essas pequenas coisas, são grandes sabia ? Até o jeito que você sorri quando me vê. Logo eu ? Ainda me pergunto se mereço uma pessoa tão especial na minha vida como você. Mas sim,o que tenho a te dizer é que, você se tornou especial demais pra mim.

- Meus olhos encheram de lagrimas ao ler isso ,eu me sinto como você Ally . Tive a mesma impressão,é dessa forma. Você sempre esteve ao meu lado, esteve perto. Não se falávamos, mas mesmo que a alguns passos, estávamos sempre perto . Mas parece que tudo começa a fazer sentido , quando a primeira palavra é dita, quando o primeiro oi é dado, mesmo que seja na maior timidez o mundo. E daí a gente passa a se conhecer, passa a se ver de uma forma diferente. Eu jamais imaginaria que a menina que eu via passar todos os dias na minha frente e nunca olhar na minha cara, seria a menina que eu iria valorizar pra caramba, a quem me deu o primeiro beijo ,e pior, a que me fez perceber que nem sempre o que a gente ver, é o que a gente acha que é . Eu tinha uma impressão totalmente errada de você,achava metida sim,mas só era isso . E hoje vejo que você é a pessoa que , putz, qualquer pessoa iria querer ter ao lado, sabe … Eu até hoje não entendo como a gente foi se beijar, pra mim foi nervoso sim, uma garota, e ainda você Ally, e não vou mentir pra você que depois que isso acontece, fica na cabeça, e ficou na minha cabeça, eu estava sorrindo pra parede lembrando desse primeiro beijo, e lembrei de cada detalhe e de cada gesto seu, ao me olhar. E não imaginaria que aconteceria de novo, e aconteceu, na sua casa, e tipo . É pra ficar besta sim, você é tão … inigualável , tão única , você sabe disso ? Imagino que não né . E você é diferente de muitos . Existem pessoas da sua classe que pisam nas outras por que parecemos ao olhar deles “inferiores” , isso dói por que eles só olham nosso exterior e não sabem nem o que a gente passa na vida, o que fazemos todo dia pra sobreviver . Quem tem tudo, na verdade não tem nada, sempre algo o falta. Eu tenho tudo que Deus me deu, tudo que minha mãe pode me dar, e sou feliz,talvez a única coisa que faltasse pra mim era alguém como você… rs.

- Sempre me faltou algo também, eu sorria, eu pulava, corria, passeava, fazia de tudo, mas é como se a gente sentisse a necessidade de algo que não sabemos o que é. O que passo a enxergar é que depois que te conheci não me falta mais nada. È como se eu tivesse te esperando a vida toda . Eu sei que é só uma amizade (e que amizade né ?) Mas, já te tenho como uma pessoa importante e fundamental na minha vida, no meu ser.Acho que a cada dia que passarmos a conversar e se conhecer mais, vamos ver quantas coisas temos em comum .

- Isso ! Eu já chego em casa e pego logo o celular pra conversar contigo, este bendito celular que jamais esquecerei de onde veio.

- Agora vai ficar igual a mim , KKKK , com o celular na mão o tempo todo. Pelo menos agora você pode se comunicar com quem você quiser, e é claro, comigo.

- Trocaria as conversas aqui, por momentos ao seu lado.

- Agora você já tem uma grande amiga, olha eu aqui, a gente vai estar saindo sempre ok ? Você precisa conhecer muitas coisas , e convida a tia Lucy pra sair com a gente.

- Amando muito tudo isso.

- Ah um pedido u_u

- Qual?

- Que isso não demore !

- Espero que não.

- Adivinha quem vai dormir ?

- Isso mesmo, eu!

- Você também vai ? Mas eu ia primeiro

- Então vamos dormir juntas u.u

- Quem dera…

- O que ?

- Nada não !

- Você e seus nada não, rum.

- Se não sabe Ally , coloquei sua foto como plano de fundo,tá coisa mais linda ç.ç

- Isso é muito fofo, mas não fiz isso no meu ainda, a única coisa que fiz é por uma musica quando você chama, a ultima vez que meu celular chamou e tocou sua musica, quase cai da escada

- KKKKKKKK, que menina besta!

- È, pra você ver como você é importante.

- Sou né ?

- é sim, sabe que é ! agora vou me deitar, boa noite *-* , dorme bem <3

- Você também, amanhã a gente se vê .

- Ainda bem, bjs.

~ No dia seguinte~

Gemini chega mais cedo! E ali fica sentada, não só trabalhando mas olhando pra todas as pessoas com esperança de ser a Ally.

Allysson : Psiu , tá me procurando ?

Gemini : Que susto !

Allysson : Mandei o Bill estacionar lá atrás hahaha

Gemini : Que milagre é esse chegando cedo ?

Allysson : Ainda me pergunta? Falta 30 minutos pra aula começar, e não me importo de acordar mais cedo pra ficar aqui contigo.

Gemini : Sério que você não vai entrar e vai ficar aqui ?

Allysson : Sim ,ué

Gemini : Senta aqui.

Allysson : Não, eu vou ficar em pé mesmo, daqui a pouco sento…

Gemini : Então eu vou levantar também. Pronto !

Allysson : Por quê você está me olhando desse jeito ?

Gemini : Nada não

Allysson : Me constrange *abaixa a cabeça*

Gemini : Levanta cabeça Ally , olha pra mim rapidinho.

*ally olha nos olhos da mini*

Allysson : Tenho sempre a mesma impressão ao te olhar.

Gemini : Não sei por que ao mesmo tempo que olho seus olhos , olho sua boca.

Allysson : Olha onde estamos , *risos*

Gemini : Esse clima me pega nos lugares mais impossíveis .

~o tempo voa e a hora de entrar chega, enquanto isso mini atende as pessoas que ali estavam~

*Ally sai correndo antes que o portão feche*

* Mini a olha ir*

*Ally volta correndo e dá um abraço super apertado na Mini*

Allysson : Fica bem, até daqui a pouco , *beija a bochecha*.

~Gemini fica tão sem jeito, que depois disso seu sorriso era somente de felicidade~

(CONTINUA)

One Shot com Louis Tomlinson.-Secret Love Song.

A música citada no One Shot é Secret Love Song, da Little Mix, eu usei a parte dois, que é só com as meninas, mas você pode ver ouvir a primeira versão, que tem um feat M A R A V I L H O S O do Jason Derulo.

Espero que gostem <3


-Louis.-Chamei.

-Eu to cansando desse assunto s\n, sério.-Louis disse quando entramos em minha casa.

-Ah, jura?-Disse com ironia.-Nós saímos para passar um tempo juntos e você mal chegou perto de mim.

-Nós não podemos ser vistos juntos, sabe disso.-Suspirou e se sentou no sofá.

-Eu não quero mais esconder, Louis.-Disse me sentando ao seu lado.-Eu quero mostrar para o mundo que eu estou apaixonada.

-Você não vê? Isso vai destruir a minha carreira s\n, as minhas fãs vão ficar enlouquecidas então vão colocar pressão.-Passou as mãos no rosto, como se estivesse cansado do assunto.

-Se é para esconder, eu não quero mais.-Disse sentindo meu coração apertar, Louis tirou as mãos do rosto e me fitou surpreso.

-O que?

-Eu não posso mais esconder Louis, eu quero poder andar de mãos dadas com você, te dar um beijo enquanto dançamos uma música lenta em uma boate, eu não quero mais te ver as escondidas, eu quero algo de verdade.-Senti uma lágrimas escorrer pela minha bochecha mas não a sequei.

-O que temos é verdadeiro.-Seus olhos ficaram vermelhos.

-Mas dói.-Sussurrei.-E não deveria doer, deveria ser lindo.

-É lindo s\n, eu te amo.-Agarrou minhas mãos.

-Eu também te amo Louis, mas não posso mais esconder.-Senti mais algumas lágrimas caírem, minha voz estava embargada.

-Não faz isso.-Pediu.

-Eu quero ficar com você.-Larguei uma das suas mãos e acariciei seu rosto, secando uma lágrima que escorrera.-Mas eu não sou forte para te ver tão longe.-Cerrei meus olhos.

-s\n.-Disse como um pedido.

-Vai embora Louis, por favor.-Louis suspirou e aproximou seu rosto do meu, deu um pequeno beijo em minha testa e se levantou, indo para a cozinha para sair pela porta dos fundos. Me deitei no sofá e chorei alto, esperando que a dor me abandonasse, esperando que alguém aparecesse, mas eu estava sozinha.

Me sentei no sofá quando senti minhas costas doerem e passei as mãos no rosto, completamente molhado. Peguei meu celular em cima da mesinha de centro e liguei para aquele que era o único que sempre me escutava.

-Niall?-Funguei quando a ligação foi atendida.

-s\a? Aconteceu alguma coisa?-Seu tom de voz era alto, havia uma gritaria e música alta no fundo.

-Eu preciso de você.-Senti as lágrimas voltarem.

-s\n, eu não posso agora.

-Niall, eu não sei o que fazer.-Fechei meus olhos.

-Passa para o papel, pega o seu violão e põe tudo para fora, assim que eu puder eu chego aí.-O ouvi dizer algo como ‘okay, só um minuto’.-s\a, eu tenho que ir, se cuida.

-Obrigado, Niall.-Desliguei o celular e fui para o meu quarto, peguei meu violão e fiz o que Niall disse, coloquei tudo para fora.

Louis’s pov.

-Vamos ter de esconder essas olheiras com maquiagem.-A maquiadora do programa de televisão disse entortando a boca, suspirei e apenas assenti.

-Louis.-Ouvi Liam me chamar quando a mulher começou a espalhar algo pastoso em meu rosto.-s\n está aqui.-Disse ofegando.

-O que?-Disse afastando a maquiadora que resmungou e voltou para a sua posição.

-Ela vai cantar hoje.-Coçou a nuca. Suspirei.

-Você consegue fazer isso.-Harry disse entrando no camarim.

-Você acha?-Resmunguei.

-Claro que sim.-Sorriu.-Como antes.

-Antes eu a tinha.-Cerrei meus olhos.

-Desculpa.-Harry disse e saiu do camarim.

Forcei um sorriso para Ellen enquanto ela lia mais um tweet de um fã, meu coração batia rapidamente, eu não havia visto s\n, mas ela entraria a qualquer momento no palco.

-Bem, acho que está na hora de escutarmos um pouco de música, não acham?-Ela perguntou, fazendo algumas pessoas gritar em resposta.-Ela veio do Brasil mas é a queridinha da Inglaterra e de todo o mundo, recebam, s\n\c!-A plateia gritou então ela entrou, estava linda, havia um sorriso tímido em seus lábios e ela se aproximou, abraçou Ellen e depois Niall, depois de cumprimentar os garotos com um abraço ela veio até mim e fez o mesmo, deixando um beijo leve em minha bochecha, logo voltou para o lado de Ellen.-Soube que foi visitar a sua família esta semana s\n, como eles estão.-O sorriso dela aumentou, como sempre acontecia quando ela falava da família.

-Estão bem, obrigado.

-Então, você está trabalhando em uma música nova, não é?-A garota assentiu sorrindo.

-Sim, chama secret love song.-Algumas garotas gritaram.-E vou lançar ela hoje.-Mais gritaria.

-Uau, que honra!-Elle disse sorrindo.

-Eu estou trabalhando nessa música sem parar, coloquei todo o meu coração nela e espero que gostem.-Sorriu timidamente, senti meu coração apertar.

-Esta incrível.-Niall disse sorrindo para ela.

-Você já ouviu?-Ellen perguntou.

-Niall foi meu mentor nesse trabalho.-Riu e bagunçou os cabelos do loiro.

-Vamos ouvir então?-Ellen perguntou e ela logo assentiu. s\n e Niall foram até o pequeno palco que tinha ali, Niall pegou o violão e sorriu para ela, s\n colocou o microfone no tripé e suspirou.

-Nos mantemos atrás de portas fechadas. Toda vez que eu te vejo, eu morro um pouco mais. Momentos roubados que roubamos com a cortina fechada. Nunca serão o suficiente.-Ela estava de olhos fechados. -Enquanto você me leva para casa. Eu não posso conter as lágrimas silenciosas que caem. Você e eu temos que nos esconder do lado de fora. Onde eu não posso ser sua e você não pode ser meu.-Senti meu coração acelerar ao perceber que aquilo era para mim, ela havia escrito uma música sobre nós.- Mas eu sei disso, nós temos um amor sem teto.-Ela abriu os olhos e eles se encontraram com os meus, eu não podia olhar para mais nada, apenas para aqueles lindos olhos marejados.-Por que eu não posso te abraçar na rua? Por que eu não posso te beijar na pista de dança? Eu gostaria que pudesse ser assim. Por que não podemos ser assim? Já eu sou sua.-Passei a língua nos lábios e aguentei a vontade de ir até ela. Senti o braço de Liam rodear os meus ombros, soltei um suspiro e ele sorriu para mim. s\n soltou o microfone do tripé e caminhou até Ellen que lhe estendia uma mão.- Por que eu não posso dizer que estou apaixonada? Eu quero isso gritar dos telhados. Eu gostaria que fosse assim. Por que não podemos ser assim? Já que sou sua.-Ela suspirou e eu senti seus olhos em mim novamente.

s\n’s pov.

Passei a língua nos lábios antes de cantar o próximo verso, eu estava cantando aquilo na frente dele, ele estava vendo como eu me sentia, e tudo o que eu queria era abraça-lo.

-É óbvio que você foi feito para mim. Cada pedaço de você se encaixa perfeitamente. Cada segundo, cada pensamento, estou tão envolvida. Mas eu nunca vou demonstrar.-Tirei meus olhos dos dele e encarei a plateia, Ellen apertava minha mão.-Mas nós sabemos disso, nós temos um amor sem teto.-Fechei meus olhos mais uma vez e cantei o refrão. Elle me soltou e Liam agarrou meu braço, me puxando, me fazendo ficar entre ele e Louis, meu coração batia forte demais.-Eu não quero viver o amor dessa maneira. Eu não quero nos esconder. Eu me pergunto se isso ainda vai mudar. Espero que aconteça, algum dia.-Senti meus olhos arderem, os fechei e cantei o refrão novamente, me entregando aquela letra.- Por que não podemos ser assim? Eu gostaria que fossemos assim.-Abri meus olhos quando a música acabou, a gritaria era enorme, meu coração estava apertado, Elle começou a dizer algo mas eu não escutei, tudo que conseguia entender é que os lábios de Louis estavam colados aos meus. Coloquei meus braços na volta do seu pescoço e deixei que a saudade diminuísse naquele contato.

-Eu te amo.-Louis sussurrou.-Mais do que tudo.

-Eu amo você.-Senti seus lábios colarem aos meus novamente, fomos interrompidos por uma tosse forçada.

-Isso é um programa de família.-Ellen tentou parecer brava, mas sorria. Os braços de Louis estavam em volta da minha cintura.-Temos um novo casal?-Perguntou. Olhei para Louis sem saber o que responder.

-Pode apostar.-Louis disse sorrindo e depois deu um  beijinho em minha testa.

Jesus, eu não posso viver sem esse homem.