galileu

Varões galileus, por que estais olhando para o Céu? Esse Jesus,  que dentre vós foi recebido em cima no Céu, há de vir assim  como para o Céu O vistes ir.
—  Atos  1:11
Em certa ocasião alguém perguntou a Galileu Galilei:
- Quantos anos tens?
- Oito ou dez, respondeu Galileu, em evidente contradição com sua barba branca.
E logo explicou:
Tenho, na verdade, os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais.
—  Galileu Galilei

Instituto Ciência Hoje (http://cienciahoje.tumblr.com/):

Considere qualquer representação ou desenho do Sol produzido por uma criança, por um adulto ou por você mesmo: em 99,999% dos casos, nosso Astro Rei será retratado como uma bola amarela e brilhante no céu - no máximo com tons de laranja ou vermelho, numa aurora ou crepúsculo pictórico, certo? Mas nossa estrela é bem mais interessante, diversa e bela do que isso, como mostra essa colagem produzida pela Nasa.

Para produzi-la, foram combinados registros da multiplicidade de radiações emitidas pelo Sol nos mais variados comprimentos de onda. A maioria delas é simplesmente invisível a olho nu e só pode ser captada pelos equipamentos especiais instalados em telescópios na Terra e no espaço e que conseguem enxergar muito além da capacidade da visão humana. 

Cada fragmento que compõe a montagem da Nasa traz informações preciosas sobre a composição da estrela (como a temperatura de sua superfície ou detalhes da dinâmica das erupções solares) e ajuda os cientistas a compreender melhor as propriedades magnéticas do Sol e a estudar como o material solar se move na atmosfera do astro.

Todo esse voyeurismo é fundamental para compreender e monitorar o comportamento do astro - que, como qualquer ‘estrela’ que se preze, é de uma inconstância ímpar. 

Depois de dar uma boa conferida nesse potpourri espacial, vai ser difícil não ficar pelo menos em dúvida se o céu de Ícaro tem realmente mais poesia que o de Galileu…

Saiba mais @ NASA

Tiro o meu chapéu para os atendentes de telemarketing.

Por quê? Minha mãe chegou em casa e ficou furiosa com uma correspondencia. A mesma avisava que a renovação da assinatura das revistas seriam feitas automaticamente. Detalhe 1: não queriamos mais as revistas. Nenhuma delas.

Sendo assim, mom revoltada, ligou para a editora querendo cancelar. Atendente 1 passou para a Atendente 2, que passou para a Atendente 3, que passou para a Atendente 4 e a mesma avisou que não era naquele número que se cancelava as assinaturas. Detalhe 2: minha mãe aprendeu, naquele momento, a gritar pelo telefone.

Mommy voltou a ligar -para o mesmo número, e uma 5ª Atendente prestou as devidas providencias e cancelou as revistas. Conversa vem, gritos vai… Ela convenceu a minha mãe a renovar uma das revistas. E agora terei a Galileu por mais 2 anos e de quebra ganharei um pen drive.

That’s all.

youtube

O vídeo filmado na Lua comprova experimentalmente a teoria de Galileu para o movimento dos corpos em queda livre. Ao contrário do que afirmava Aristóteles, Galileu acreditava que corpos sempre caiam com mesma velocidade, ou seja, que o tempo de queda era indiferente às propriedades dos corpos como tamanho, formato e peso e que portanto uma formiga e um elefante deveriam demorar o mesmo tempo para chegar ao chão. Claro que isso é um pouco difícil de visualizar na Terra uma vez que a resistência do ar impede a precisão do experimento já que é necessário se levar em conta a aerodinâmica do corpo porém, na Lua por exemplo onde não há atmosfera, ao realizar esse experimento, um elefante e uma formiga cairão com a mesma aceleração e chegarão juntos ao chão.