futura noiva

One Shot Harry Styles

  • Pedido por @girlhorandirection Faz um do Harry em que eles vão passar as férias no Brasil na casa de praia da família,além do pai dela não gostar que dela e do Harry dormirem juntos tem a prima dela que dá em cima dele mais ele não liga e no fim ele pede ela em casamento. Obg



Se (seu nome) estivesse em um desenho animado, estaria nesse momento com fumaça saindo de seus ouvidos enquanto encara a prima piranha dando em cima de seu namorado descaradamente. É como se ela não estivesse ali, sem se importar com sua presença a garota colocou os peitos para quase pularem de sua blusa apertada enquanto conversa animadamente com Harry que está todo sem graça com ela o tocando a todo momento.

(Seu nome) só pensava no quanto queria matar sua prima, não só matar, mas torturar por dias antes de colocar fim na vidinha medíocre dela. Enquanto isso Harry pedia socorro mentalmente, ele não entendia direito o inglês misturado da prima de sua namorada e sabia que ela estava se atirando para cima dele. Tudo que queria era que (seu nome) o puxasse daquele sofá que agora - com a garota quase em seu colo - parecia pequeno demais.

Do outro lado da sala, a mãe de (seu nome) estava com os pensamentos voando em torno em de tudo que sua filha conquistou, orgulhosa por ela ter encontrado um namorado tão simpático quando ela sempre teve o dedo podre para escolhê-los. Ao lado da mulher, o marido pensava na hora de dormir, sua menininha estava de volta e trouxe um namorado de surpresa, ele particularmente odiou, mas não disse nada e apenas sorriu para não parecer grosseiro. Ele não parava de pensar no que faria na hora de dormir para não ter sua princesa na mesma cama com um homem debaixo do seu teto.   

Por fim, a prima piranha pensava no quanto queria aquele homem na sua cama. Ele tinha braços fortes, dedos longos e toda aquela simpatia devia ser substituída por um jeito selvagem na hora do sexo. Ela ficou com calor apenas imaginando o corpo grande e suado do namorado de sua prima sobre o seu, enquanto ele gemia desesperadamente por seu nome.

(Seu nome) havia se arrependido de ter escolhido essas férias para voltar ao Brasil e apresentar aos seus pais seu namorado, ela não sabia que a prima que ela menos gosta teria a mesma ideia estragando completamente o clima com o seu jeito vadia de ser.

— Bem… Eu vou levar o Harry pra conhecer o Cristo. — (seu nome) falou em inglês porque todos presente entendia essa língua, alguns menos que os outros.

— Eu também vou. — a prima piranha disse ao ver (seu nome) segurar a mão de Harry para livrá-lo da inconveniência dela.

— Não vai, não! — (seu nome) negou no mesmo segundo — Não queremos a sua companhia.

— Amor… — Harry a repreendeu pelo jeito que falou. Ele não gostou muito da garota, mas não queria que ela ficasse chateada.

— Ele parece querer que eu vá. — a prima sorriu.

— Ele não quer, só está sendo adorável como sempre. — (seu nome) começou a puxar o namorado para fora — Tchau pessoas!

(Seu nome) saiu com Harry o mais rápido possível para evitar ao máximo ficar na presença da prima porque a ideia de fazer uma execução estava tentadora.

[…]

— A companhia de vocês está maravilhosa, mas já vamos nos deitar. — (seu nome) disse (claro que não excluindo a prima do vocês) e se levantou abraçando o Harry pela cintura.

— O quarto de hóspedes está preparado para você Harry, espero que tenha uma boa noite de sono. — o pai de (seu nome) disse simplesmente.

— Ele não precisa disso, ele vai dormir no meu quarto e Taninha vai dormir no quarto de hóspedes. — (seu nome) o contrariou e ganhou um olhar severo em sua direção.

— Taninha vai dormir no seu quarto. Você não se importa de dormir no quarto de hóspedes, não é mesmo, Harry?! — o homem olhou em direção ao rapaz que negou com a cabeça.

— Não me importo, senhor.

— Mas eu me importo! — (seu nome) fez uma carranca.

— Você pode dormir no quarto de hóspedes, (seu nome). Harry e eu nos viramos no seu quarto.

(Seu nome) só olhou em direção a prima desejando triturá-la com a força do pensamento, mas resolveu ignorar o seu comentário idiota e sem noção. Nem que o inferno congelasse ela consideraria essa possibilidade.

— Pai, somos adultos, não precisa mais dessa regra boba para adolescentes. — ela revirou os olhos — Não sei se o senhor sabe, mas dormimos juntos há muito tempo. Dividimos um apartamento.

(Seu nome) ouviu seu pai resmungar algo que ela não compreendeu e então caminhou até sua mãe dando-a um beijo no rosto e logo após fez o mesmo com seu pai.

— Não se preocupe… Não faremos seus netos aqui em casa. — (seu nome) sussurrou somente para o pai ouvir e rindo voltou para os braços do namorado.

— Mantenha a porta aberta, ou não… Saibam que eu tenho o sono leve. — o homem mais velho presente disse todo rabugento.

— Antes de irmos… — Harry pigarreou mudando de assunto — Eu queria aproveitar que eu e a (seu nome) estamos aqui para dar um passo importante na presença de vocês.  — Harry mexeu em um de seus bolsos e tirou de dentro uma caixinha de veludo azul escuro e todos já imaginavam do que se tratava — Eu quero compartilhar com todos vocês aqui o tamanho do meu amor pela (seu nome). Eu não sei o que eu faria se ela não tivesse aparecido na minha vida no momento em que nos cruzamos na cafeteria e tivemos que dividir uma mesa, provavelmente minha vida seria muito chata e vazia porque ela chegou ocupando espaço e me tornando um de seus maiores admiradores. — ele sorriu olhando para os olhos marejados da futura noiva — Obrigada por ser essa pessoa maravilhosa e por ter me permitido entrar na sua vida e construir com você essa relação de confiança e cumplicidade que temos. Você é com toda a certeza a minha alma gêmea, eu não acreditava nisso antes de te conhecer, mas agora eu tenho certeza que é verdade porque nos completamos de um jeito único. Não há ninguém nesse mundo que eu deseje ter ao meu lado mais do que eu desejo ter você e é por isso e por muitas outras coisas que eu, Harry Styles — ele abriu a caixinha exibindo o anel de noivado — peço sua mão, (seu nome completo), em casamento diante aos seus pais e da sua prima.

(Seu nome) estava tão surpresa que não conseguia falar nenhuma palavra a não ser deixar as lágrimas caírem enquanto olhava de Harry para o anel de noivado com a boca aberta. Harry sabia que a resposta seria um ‘sim’, eles se amam, mas ele queria ouvir da boca dela e durante os segundos que se passaram apenas olhando a reação surpresa da futura noiva, o sorriso imenso não lhe saía do rosto.

— Sim, Harry! Sim! — (seu nome) deu alguns pulos de alegria e se jogou nos braços do noivo enchendo seu rosto de beijos.

Passada toda a euforia e (seu nome) fazendo questão de passar seu anel lindíssimo na cara de sua prima safada, os dois resolveram ir dormir porque teriam que comemorar no dia seguinte e (seu nome) levaria Harry para mais um tour pela cidade maravilhosa.

— Boa noite. — Harry falou todo alegre e o pai de (seu nome) se conteve e não pediu para que eles não comemorassem com sexo.

Os dois entraram no quarto e acomodaram seus corpos sobre a cama macia - Harry abraçando (seu nome) por trás - e então começaram uma conversa sobre casamentos e como imaginavam o dia e a vida depois que fizessem sim na igreja.

Com a porta trancada e apenas alguns beijos carinhosos e cheios de amor, os dois se entregaram aos mundos dos sonhos após muitos planos.




Espero que tenham gostado…

Deixem seu importante favorito ❤

Estou postando pelo celular, então desculpem qualquer erro. :/

- Tay

Oi.
Essa é uma carta sem destinatário, por enquanto.
Mas então, olá.
Ah me desculpe, não sou boa em começar as coisas e provavelmente você vai descobrir isso algum dia.
Sei que ainda não estou pronta, mas penso em você todos os dias.
Penso em como, quando, por que vou te encontrar…
E será que você vai chegar?
Às vezes te quero aqui, mas às vezes me sinto bem estando só.
Qual será o meu destino ?
Ando pelas ruas pensando em quem você pode ser e me pego rindo por isso.
Por que a gente sempre tem que desejar essas coisas de amor? não dá para conviver com isso.

Desculpe meu exagero e os dramas. Mas fazem parte do que fui e do quê sou.

Talvez goste de mim por isso, ou não.
Mas eu sei de uma coisa e quer saber?
Eu vou te esperar e sei que vai valer a pena.

As coisas têm sido difíceis, mas o meu Senhor me diz que você logo estará comigo.

Nesse momento eu penso que você deve estar sendo preparado, amadurecendo ou até sofrendo por algo, mas eu sinto aqui dentro que é tudo para o nosso bem. Nossos destinos serão traçados, ou será que já foram?

Não vejo a hora de te encontrar, e não saber quando vai ser é inquietante. Mas tudo bem, é tudo perfeito se é da vontade dEle e eu só quero o que for da vontade dEle.

Obrigada por me esperar, obrigada por ter aguentado até aqui e eu sei que está sendo dureza.
Vai valer a pena cada segundo de espera, cada dia difícil, pois eu sei que você vai chegar e vai tornar os meus dias mais bonitos.
Seu sorriso vai ser par do meu e seus abraços serão minha morada.
Nossos beijos vão se encaixar como se fossem feitos um para o outro e seremos.
Nós dois seremos feitos um para o outro, e nem a morte nos separará.
Obrigada por existir e eu te peço, tenha paciência e fique forte. Pois eu estou sendo moldada também.

Da sua futura namorada, noiva e mulher.

—  uma carta para um alguém que eu ainda não conheço.

reciptografias  asked:

Cada minuto do seu lado é a melhor sensação do mundo, toda vez que lhe vejo e ouço sua voz meu coração exploda de alegria por ouvir meu nome saindo de seus lábios. Você é a melhor companhia, a melhor amiga, a melhor namorada, e futura noiva e esposa... Não há um dia se quer que eu não pense ou sonhe de olhos abertos a alegria e transparência que traz a minha vida. Tenho o maior orgulho de ser o cara de seus sonhos e em saber que lhe faço feliz. Amo você amor, ou feliz por fazer parte de mim <L3

Aí gente ♥. Você enche meu mundo de alegria, vê o sol em mim mesmo eu estando nublada, você me cura mesmo estando tão ferida, te amo. Você é maravilhoso, você é a melhor pessoa.

Para os jovens solteiros, a melhor maneira de aprender a fidelidade à sua futura noiva é ser fiel à noiva de Cristo. Pois seu relacionamento futuro, deve espelhar o amor de Cristo por ela.
—  Josemar Bessa
E de nós, só me restou nossas fotos, nossos vídeos, nossas coisas, meu amor e minha saudade. Saudade de poder acordar e logo ouvir a sua voz, ver o seu maravilhoso Bom Dia, saudade de poder conversar com você, mesmo que pouco, mas conversar com você, saudade de ouvir sua voz quando ia almoçar, quando ia ao banco ou quando você voltava pra casa. Saudade de esperar você correr para comer algo e se arrumar para ir pegar o seu fretado, saudade de conversar contigo enquanto o esperava, saudade de quando você parava de falar comigo porque estava sem bateria, dizia que ao chegar na faculdade me avisaria e colocaria o celular pra carregar e em seguida dizia que me amava. Saudade de todas as nossas conversas em suas aulas chatas, em seus fins de faculdade, saudades de esperar preocupado por você até você chegar em casa, saudade daquela imensa preocupação que eu tinha em você tão tarde ai na rua, saudade dos dias que você tombava de sono e eu ficava bravo por não ter o seu boa noite, por não ter você, saudades de ver masterchef com você ou pelo menos tentar com esse seu sono profundo… ai ai, como eu tenho saudade de você sabia? Eu sinto tanto a sua falta, eu sinto muita, eu sinto saudade do seu carinho, da sua atenção, do seu cuidado, da sua preocupação, dos orgulhosos que você me fazia sentir por você, dos sorrisos e risos que você tirava da minha boca, sinto falta das suas fotos, dos seus áudios, das nossas ligações, dos nossos vídeos, da gente vendo filme no netflix, até mesmo das vezes que não conseguíamos ver porque sua net estava ruim, sinto falta das vezes que você não achava graça das coisas que te mandava e também de quando achava, sinto falta de você dizendo que estava deitada conversando comigo, sinto falta de você dizendo que esta com sono, dizendo que me ama, dos vídeos engraçados que você gravava pra mim, eu sinto tanta falta de passar horas em um ônibus pra poder passar o meu domingo com você, eu sinto tanta falta de não te levar um cachecol novo e até mesmo da primeira vez que nos vimos, você correndo toda alegre e sem jeito pra me dar um beijo e abraço, como sinto falta… eu sinto tanta falta de te ver, te dar aquele abraço maravilhoso e aquele beijo incrível, eu sei, eu nunca beijei bem, mas me desculpa, eu ficava todo sem jeito com você, eu não conseguia prestar atenção nas coisas, aquelas 5/6 horas com você eu só queria estar com você, pensar em você e aproveitar com você, eu nunca sabia quando seria a próxima e nem se teríamos, eu sei, nunca levei muito jeito, sempre fui descuidado, eu sei, mas eu sinto sua falta. Eu sinto falta de comer com você, de ficar bravo com você por ficar mexendo no celular ao invés de me dar uns beijos, eu sinto falta dos seus abraços e beijos durante as filas que ficávamos, eu sinto falta de te ver olhar as roupas, eu sinto falta de quando passávamos sempre pela mesma loja de roupas, eu sinto falta de como você se perdia tanto naquele shopping mesmo indo nele tantas vezes a mais do que eu, eu sinto falta de subir aquela escada rolante e ir no cinema com você enquanto eu te olhava e te beijava, eu sinto falta de esperar você ir no banheiro, eu sinto falta de sentar naqueles bancos enquanto chegava a hora da gente partir, eu sinto falta de ficar tirando fotos com você, eu sinto falta de descer aquele shopping e passar por aquela rua em frente a sua faculdade onde eu sempre te peguei rosas para te dar, sinto falta de me despedir de você quando você ia embora, eu sinto falta de comer açaí com você, eu sinto falta andar de mãos dadas com você, sinto falta do seu sorriso, da sua boca, eu sinto tanto sua falta sabia? Sinto falta de tudo, até da época que nós conversávamos por tumblr, facebook, sms, você se lembra? Você me seguiu e me mandou ask, começamos a conversar, como faz tempo né? SMS? Mas já se fazem mais de 2 meses que você se foi e você nunca se foi da minha cabeça, nunca se foi da minha memória e nunca partiu do meu coração, eu sei, é duro e também sei o quanto estou sofrendo com isso, eu perdi a única coisa que importava na minha vida, eu perdi a minha vida, eu perdi você e isso é duro demais, só eu sei o quanto esta sendo difícil essa vida sem você, o quanto estou magoado e sofrendo com essa distância ainda maior, dessa falta de conversar com você, de ter você e saber que você é minha, de planejar o nosso futuro, as nossas coisas, nossas viagens, filhos, nossa vida e tudo mais. Só queria que soubesse que eu amo você porque você é o amor da minha vida, já vivemos tantas coisas, nos conhecemos aqui se lembra? Faz tanto tempo, já estivemos perto e se separamos mais de uma vez, jurei não te perder de novo, mas infelizmente não consegui cumprir esse juramento, só posso lhe dizer que sinto muito a sua falta, da minha melhor amiga, da minha companheira, da minha namorada, da garota que eu vi se tornar mulher, de quem me amava tanto e cuidava de mim, da minha futura noiva e mãe dos meus filhos, do mobb, sinto saudades de tudo, sinto muito a sua falta, sinto muito.
Cap 52


POV Clara

Abri aquela porta a procura de encontrar minha noiva, minha futura esposa, triste pela nossa briga, mas ela estava nua com outra mulher no sofá que tantas vezes repetia seu amor por mim, meu corpo congelou, minha alma saiu de mim, meu coração parecia parar de bater, eu estava sangrando por dentro, a raiva tomou conta de mim, uma lagrima ia descer, eu segurei e peguei a primeira coisa que vi na frente e taquei nela, acho que era um vaso, infelizmente eu não acertei, minha vontade era de mata – la, o ódio era eu em pessoa….

Clara – sua vagabunda, desgraçada…. eu odeio você!

O meu mundo desabou, meus planos chegaram ao fim naquele momento, meu coração partiu em milhares de pedaços e minha alma não pertencia mais a esse corpo, minha cabeça agora estava centrada em acabar com a vida dela, eu nunca iria perdoa aquela traição, ela me enganou, me senti suja por amar uma pessoa tão nojenta… eu não chorei, acho que fiquei tão fria, virei uma pedra, eu queria morrer, mas antes mata-la, ela falava coisas que eu não conseguia mais escutar, chorava e tentava me pedir algo, eu so pensava na outra que estava no quarto, eu queria matar ela também, mas minhas pernas não me obedeceram e eu não consegui me mover, me senti tonta, consegui sair do apartamento, desci as escadas correndo, as lagrimas começaram a correr pelo meu rosto compulsivamente, era um choro silencioso, eu cheguei na rua e nem o carro eu consegui pegar, fui andando sem rumo durante a noite, não sabia nem mesmo que direção tinha tomado, eu sentia tanta dor, que acho que teria sido menos doloroso levar um tiro do que sentir o que estava sentindo agora, eu estava morta por dentro…

PoV Vanessa

Ela não ouvia o que eu tentava explicar, tentava eu explicar algo que não tinha explicação, feri a pessoa que fiz juras de amor, eu não conseguia parar de chorar, claudia voltou pra sala depois de ouvir a porta, me abraçou no chão da sala, eu não conseguia parar de chorar, senti que ela também chorava, agora eu estava machucando ela também, ela via o quanto eu amava Clara, mas por infantilidade cometi mais um erro, esse com certeza tinha sido o maior e o que mais me faria sofrer, eu vi nos olhos de Clara um ódio, uma frieza, suas expressões foram tão frias….

POV Clara

Acabou, eu só pensava nisso, andava na areia da praia, pensei nas maiores besteiras do mundo, chorei por muito tempo, ate não ter mais lagrimas, ate a dor ser tao grande ao ponto de não sentir mais, me levantei da areia esgotada, aquela vagabunda ia pagar por cada lagrima derramada, agora a raiva tinha tomado conta de mim, não havia mais dor, ate porque não tinha mais coração pra isso.

Voltei pra casa de táxi, pedi pro meu motorista buscar meu carro, não dormi, fiquei deitada com os olhos abertos, acho que nem pensar mais eu conseguia, estava tão sem chão, não podia ligar pra minha mãe, agora ela sentia raiva de mim por eu ter me assumido, pensei no Fabian, mas ele estava tão feliz com sua vidinha que resolvi não perturbá-lo com meu sofrimento, a ultima pessoa na qual eu poderia ligar foi exatamente a pessoa pra quem eu liguei, Mayra.

Liguei no meio da madrugada, precisava ouvir a voz de alguém pra saber que eu não estava morta, ela me atendeu com voz de sono, mas assim que percebeu que era eu, despertou, preocupada, minha voz demonstrava a derrota, ela perguntou o que tinha acontecido, eu dizia que nada, que só queria saber como ela estava, mas era obvio e evidente que ela percebeu que não era isso, disse que ia ate minha casa aquela hora mesmo, eu concordei na mesma hora, precisava da presença de alguém, companhia pra me sentir menos idiota….

POV Vanessa.

Eu chorei tanto que Claudia acabou me dando um remédio pra dormir, eu enlouqueci quando percebi o que tinha feito, queria me matar, correr atrás dela, explicar, suplicar por perdão, fazer qualquer coisa, mas Claudia me convenceu que naquele momento eu não ia conseguir nada disso, me deu o remédio e eu apaguei…

O dia seguinte acordei apenas pra ligar pro trabalho dizendo que não me sentia bem, não fui trabalhar, não conseguia nem levantar da cama, meu rosto estava inchado de tanto chorar, Claudia não estava mais no meu apartamento, nem sei como ficaria a situação dela na empresa, eu não sei bem o que Clara faria, ela estava com tanto ódio de mim que imagino que fará mil coisas pra prejudicar Claudia.

POV Clara

Quando Mayra chegou em minha casa a procurei pra um abraço, ela sentiu meu desespero…

Mayra – meu deus Clara, o que Houve?
Clara – me perdoa por tudo que eu fiz pra você, você não merecia…
Mayra – por que isso agora?
Clara – me desculpa mesmo…

Eu pedi perdão a ela por tê-la feito de boba quando estávamos juntas, ela disse que aquilo fazia parte do passado e que tinha conseguido superar tudo aquilo, contei tudo a ela, ficou surpresa não pelo fato de Vanessa ter me traído, mas pelo que eu sentia por ela, ela nunca me imaginou amando alguém como eu amava aquela safada, mas eu só conseguia sentir rancor nesse momento, existe uma coisa muito diferente entre fidelidade e lealdade, ela não tinha só me traído como mulher, foi desleal como pessoa, infiel, infantil, agiu como eu agia antigamente, mas eu nunca prometi nada a ninguém, nunca fiz juras de amor pra qualquer pessoa, ela foi infiel e desleal, me sinto tão idiota agora…

Eu e May passamos a noite conversando, tomando Uísque, amanheceu, eu e ela bêbadas, eu estava completamente um lixo, em vez de dormir, liguei pro vice-presidente da empresa, mandei o profissionalismo pro caralho, mandei ele assumir a empresa essa semana, exigi a demissão da putinha da Claudia, mas nem fui tão má, disse que poderia fazer boas referencias dela, lhe dar todos os direitos, enfim ,mandar alguém embora sem causa sempre causa problema, por isso mandei lhe dar mais dinheiro, primeiro empecilho resolvido.

Mayra foi pra casa, marcamos de fazer alguma coisa a noite, pra descontrair, eu não sou mulher de ficar chorando, tomei um belo banho, me arrumei e fui as compras, resolvi mudar meu armário todo, coisas fúteis são adoráveis….

POV Vanessa

Claudia me ligou dizendo que tinha sido demitida assim que colocou o pé na empresa, disse que a papelada já estava em sua mesa e que recebeu muito dinheiro, bem mais do que tinha direito, não reclamou da demissão, sabia que não tinha mais como ficar na empresa, eu disse a ela pra ir na empresa em que eu estava trabalhando, ela tinha as referencias necessárias, acho que não teria muita dificuldade…

Passei o dia jogada na cama, precisava descansar, resolvi fazer mais uma burrada, liguei pra Clara, que prontamente desligou na minha cara, obvio, so eu mesmo pra achar que ela ia me atender, tentei mais algumas vezes, em vão.

Liguei pro Edu e pedi que ele fosse em minha casa depois do trabalho, ate ele chegar foi o pior dia da minha vida, a hora não passava, aquele aperto no peito horrível, aquela sensação de ser um ser humano desprezível, depois que ele estava em minha casa e conversamos, me acalmei, ele me deu o maior esporro, mas disse que podia contar com ele, foi bem duro comigo, resolveu passar a noite na minha casa, preparou algo pra eu comer, eu não tinha comido nada o dia todo e nem sentia fome, ele aproveitou e me deu outro remédio pra dormir, eu tinha que trabalha no dia seguinte, não podia estragar minha vida profissional também, porque minha vida pessoal tinha acabado de se tornar um inferno.

POV Clara

A puta vadia ainda teve coragem de me ligar, ignorei sua ligação obviamente, tratei de ir numa loja e comprar um celular novo, mudar meu numero, fui no salão, fiquei linda como de costume, na verdade acho que estava mais bonita que o normal haha, comprei muitas coisas, me abasteci comendo frutos do mar em um restaurante caríssimo, queria gastar, só isso. Voltei pra casa e liguei pro meu agente de viagem, queria alguma idéia, já conhecia tudo quanto era lugar, estava sem muita vontade na verdade, desisti da viagem, tinha que ficar aqui e encarar as coisas de frente. Liguei pra May e combinamos um jantarzinho num restaurante a beira mar, entre nós duas não rolava mais nada mesmo, ela era uma mulher muito bem resolvida, madura, ficamos bem, amigas, colegas, sei lá qualquer nome serve.

POV Vanessa

Passei a semana toda um caco, tentei ligar pro celular, pra casa, não consegui falar com Clara de nenhuma forma, Junior me disse que ela tinha tirado alguns dias de folga, então na empresa não adiantava ir, durante a semana Thaís foi em minha casa me dar uma moral, sabia que eu estava na merda mor, tentei ate mesmo ir em sua casa, mas sempre que chegava lá os empregados diziam que ela não estava, ela resolveu me apagar da sua vida, mas eu queria poder ao menos olhar pra ela e pedir perdão, não que isso resolvesse algo, mas essa situação me deixava tão mal

Duas semanas depois, varias tentativas sem sucesso, dormindo a base de remédio, trabalhando quase que obrigada, sem vontade de viver, estava eu andando no shopping atrás de algumas coisas necessárias pro meu trabalho, comprando besteiras pro meu escritório dentro de uma papelaria, quando vejo Clara andando distraída, larguei tudo que eu tinha em mãos e sai da papelaria quase correndo, ela já estava um pouco na frente, eu corri e segurei seu braço numa violência, ela se assustou e se virou rapidamente, me olhou assustada…