frevoporacaso

frevoporacaso  asked:

Li sua ''definição'' sobre amor, e realmente, concordo com tudo aquilo. Que conselho você daria para uma pessoa, que ama alguém e tem medo de demonstrar os sentimentos?

Então, o amor não é medo, é frio na barriga. O único problema é se não houver reciprocidade, mas você nunca saberá se não demonstrar. Melhor coisa a se fazer é dizer as verdades, deixar as coisas e os sentimentos transparentes, se houver reciprocidade, ótimo, mil maravilhas, um mar de rosas com marés de espinhos. Se não houver reciprocidade, retire-se e siga sua vida. Haverá outras chances, outras pessoas, outras oportunidades, outros momentos.

Já parou para pensar no quanto as pessoas te fazem acreditar que você não é o suficiente? Na verdade, você é, e pode ter certeza que vai além disso tudo aqui, dessas regras de merda que a sociedade impõe para lidar com futuros robôs, e até mesmo essa tal de beleza exterior. Se tiver de mudar alguma coisa em sua vida, mude por você, porque vai te fazer bem. As pessoas exigem demais uma das outras. Querem ser 12, enquanto são 5, e o pior é achar que isso passa, deixar pra lá. Isso não passa, e está errado, ser forçado a se tornar alguém que você nunca foi, e nunca desejou ser.Pare de se culpar por um destino que você não traçou, e comece a fazer diferente, é só ser autossuficiente. Acredite que não é necessário uma cara metade, somos completos demais, e por viver em sociedade, só acrescentamos acessórios quando estão na moda.
—  Bianka Gabriella
Pense em um coração, agora pense em um cupido atingindo-lhe com um flecha! Perceba que ao atingir, o coração é gravemente ferido, como qualquer emergência, na hora do desespero tudo poderia acontecer, apaixonar-se, que seria a pior das hipóteses, pois mesmo que no futuro a dor passasse, nunca iria cicatrizar, ou não se entregar ao clichê, sendo indicado o melhor caminho á seguir. Até porque, no ditado popular, o tempo cura tudo, até mesmo o que não aconteceu.
—  Bianka Gabriella