foto de grupo

anonymous asked:

Estoy obsesionada con mi amor platónico, tanto que tengo hasta sus fotos de bebé... Creo que necesito un psicólogo tonto :v , ¿serías mi psicólogo tonto :3? (Sé que dirás que dirás que no :'v) Besos!! :* :*

No :‘v fue un error mandar mi foto de bebé al grupo

No hay palabra verdadera que no sea una unión inquebrantable entre acción y reflexión y, por ende, que no sea praxis. De ahí que decir la palabra verdadera sea transformar el mundo.

Paulo Freire. Pedagogía del oprimido

Foto: Grupo de niños mineros en Hughestown Borough, Pennsylvania Coal Co. 1911. Lewis Wickes Hine (1874-1940)

koreanargenk  asked:

Esta historia sonará graciosa,pero me está pasando a mi... El próximo viernes cumpliré 16 años y bueno a mi mamá se le ha ocurrido comprarme una piñata para mi cumpleaños,tal vez suene algo infantil pero la piñata tiene fotos de mi grupo favorito,pero ese no es el punto... lo triste está que no tengo amigos.Yo soy una persona muy antisocial y tímida,todos los amigos que he tenido me terminan apuñalando por la espalda y bueno no tengo con quien reventar la maldita y hermosa piñata. Que harías tú?

Hacé una joda en tu casa, una fiesta, corre la voz para que la gente (joven jaj) se entere, que traigan bebidas, vos fijate de tener el permiso de tus padres o de quién estés a cargo, y sino no importa hacela igual, o anda a una y divertite. Si no tenes amigos anda y conocé gente que siempre entre tantos forros hay alguno que es amable 💓

Na verdade, ninguém se importa se você é gay ou hétero.
Se você é contra ou aceita claramente a legalização da maconha. Ninguém liga se você é negro ou branco.
Para falar a verdade, eles só querem um motivo para julgar.
Vamos lá, faça esse teste:
Abra diversas fotos em um grupo de amigos.
Uns vão falar que aquela mulher linda que saiu na capa da revista é magra demais e, os outros, vão falar que o cabelo dela está ressecado. 
Uns vão falar que aquele ator é gay e outros vão dizer que nem talento ele tem.
A sociedade arruma defeitos em tudo só para suprir a sua insuficiência.
Na verdade, ninguém se importa com a sua cor, o que você fuma e com quem você transa.
Diante do olhar alheio, estamos repletos de defeitos.
—  Crystine
Minha Primeira Vez foi com o Tarzan!

Hi People <3

Eu sou Natália Hill’s Bittencourt, mas acho Natália muito “uózinho” e prefiro Naty desde os três anos de idade, como meu sobrenome intimida muita gente, fica só Naty mesmo.

Eu comecei a trabalhar muito cedo, participando de concursos de beleza para meninas e com sete anos já havia assinado o meu primeiro contrato de publicidade com uma famosa marca de bonecas (Não a loira, a Morena :/). Eu estudei um pouco de moda, mas desisti do curso e agora com 21 anos de idade acabo de alavancar minha carreira como atriz estrelando uma série na TV e na internet (“It’s Cool – Uma Escola Descolada”), o que tornou minha vida mais conturbada do que nunca, quer dizer, eu sempre fui uma pessoa pública, mas as coisas estão mais intensas agora, pra você ter uma ideia, minha mãe me obrigou contratar um assistente só para negar diariamente as mentiras que publicam sobre mim, e as verdades que não deveriam ter vazado também. Quanto a série, vou deixar o link do primeiro episódio para quem tiver interesse: https://www.youtube.com/watch?v=uAF5IrA0oJ8

Meu pai é um famoso comunicador querido pelo povo brasileiro, mas, como eu sou resultado de uma aventura fora de seu “impecável e exemplar” casamento, não posso revelar o seu nome (é sério, ele me fez carimbar um contrato de sigilo e confidencialidade com meu pezinho quando eu completei meu segundo dia de vida). Já minha mãe, acabei de brigar com ela, tô meio puta e vou pular ela hoje, tá?

Eu relutei muito para concretizar essa ideia aqui, mas se a gossip girl pode, pq eu não? risos. Mas, eu ainda tô na dúvida, não é muito tarde pra fazer uma coisa dessas? Quer dizer, a gente tá em 2016 né? Quem ainda lê alguma coisa na internet/vida? Até os vlogs estão ficando ultrapassados e os “Youtubers” estão se virando para conseguir se renovar (quando não estão tomando banho de amoeba).

Vou tentar ser o mais sincera possível com vocês, naquilo que me cabe, óbvio, o que vou contar hoje, por exemplo, não foi a minha primeira vez de fato, eu tive outras experiências antes dessa! E hoje, se eu precisasse contar com quantos caras (e algumas meninas, pq não?) eu fui pra cama/sofá/mesa/banco de trás/escada de emergência, acho que não conseguiria contar… Porque sou piranha? Não, pq nunca me importei com números (tirando os da balança, é claro!), mas sim com o meu prazer, e eu lá sou loca de me privar do que é bom? Se toca né viado?

Vai ser assim mesmo, como tudo na vida é, você vai achar que está me conhecendo, mas na verdade só vai “conhecer” a versão que eu quero te mostrar, e a partir daí, faz os julgamentos. Aviso desde já que não tenho nenhuma pretensão em ser escritora e nunca fui boa em redação, então você vai encontrar erros de pontuação (e pq não dizer de português, já que sou alfabetizada no inglês! aloka), abreviações, muita vírgula e muitas gírias, tá lynda?

Nesse momento eu acabo de sair da escrivaninha do meu quarto e me sentei na cama com o notebook, a escrivaninha não me deixava à vontade, me sentia muito exposta, não sei, como a gente é bem loka né? Eu por exemplo tenho uma mania horrorosa de nunca sentar nas pontas, eu sempre gosto de me sentar no centro, na época da escola os colegas julgavam egocentrismo, mas mal sabem eles que era uma maneira estranha de me sentir mais segura.

Enfim lindinhos, vocês querem saber da putaria né? Ok, mas esquece das notificações do whatsapp por alguns minutos e mergulha nessa comigo, porque já tá difícil desse lado da tela me entregar tanto assim, então me ajuda desse lado aí, tá?

Eu estava no segundo ano do ensino médio, e sempre tive uma quedinha por caras mais… Mais, (tô olhando pro teto e pensando como descrever essa “qualidade”) mais pedreiro style, sabe? RISOOOS. Sabe aquela história dos opostos se atraem? Durante minha vida toda foi muito raro conviver com boys mais pobrinhos, então acho que acabei desenvolvendo essa atração, sei lá, não sei explicar, não sou Freud. Enfim, ele tinha bolsa integral por ser filho de uma das professoras, que por sinal, era a que eu mais odiava, ela dava aulas de História.

Eu sempre olhei diferente pra ele, mas não era nada que eu me dava conta sabe? Tipo: “Ai Meu Deus, eu estou stalkeando aquele boy!”, era super natural, até que um dia numa aula de educação física, o professor propôs um exercício onde precisávamos confiar no colega e nos jogar de costas aos braços do outro, e adivinha quem o destino me colocou de dupla? O boy pobrinho! Eu não vou mencionar o nome dele, mas o apelido eu posso, afinal, só eu o chamava assim: Tarzan, ele se destacava entre os meninos por já ter sua barba feita enquanto os outros só tinham aqueles fiapinhos, usava coque no cabelo antes mesmo do Tiago Iorc amar te ver. Durante o exercício na quadra, os meninos segurariam as meninas e vice-versa, então os meninos vieram primeiro, ele tinha minha altura (sempre fui a menina mais alta da sala, do condomínio, algumas vezes da cidade), ele não teve coragem de se jogar pra valer, de certo deve ter pensando que eu não aguentaria, ou que seria um incomodo, ñ sei, mas quando ele veio, eu apoiei minhas mãos nas suas costas e o “segurei”, ele sorriu sem me olhar e já foi trocando de lugar mecanicamente, era minha vez de cair, só que como o professor já tinha visto que a maioria não estava levando o exercício a sério por falta de confiança ou de interesse, ele aumentou a distância entre os corpos e exigiu total confiança durante a queda, foi quando eu fiquei bem apreensiva e ficava olhando para o chão a todo momento, abrindo um pouco o vão entre as pernas, aí o boy percebeu né? Colocou a mão no meu ombro e disse:

- Pode vir que eu te seguro!

Sabe quando dá aquele tremelique? Menina, no que ele me encostou pra falar isso, desceu aquela corrente doida de energia no meu corpo todo, que é estranho dizer, mas parece que por mais que eu estava fazendo a desinteressada, ele já sabia o que eu sentia, só pelo toque, parecia que era meu corpo me “cagüetando” (palavreado de boy street né? Pois é, o “Tarzan” não foi o último boy pobrinho na minha vida). O professor deu o sinal, eu já via todas as meninas se jogando de costas, rindo, eu fui uma das últimas, nem preciso dizer que a queda foi toda aquela palhaçada de ir em slow motion na minha cabeça, eu não calculei nada, confiei e fui, foi quando eu fui sentindo as mãos dele tocando minha cintura, subindo e eu ainda caindo, caindo, foi quando notei que talvez eu tivesse me jogado com mais força do que devia, pq eu só parei quando minha cabeça bateu no ombro do boy, quando reparei, as mãos dele estavam nos meus seios, aí quentura na cara e climão total né? Ele tirou as mãos rapidinho, eu me desculpei pela queda pesada, ele riu, eu não sabia onde enfiar a cara, e ele muito tranquilo disse:

- São seus ou são silicone?

Puta que Pariu! O Boy era gato, todo alternativo, pedreiro style e era safado? Já quero! RISOS E RISADAS/aloka. Eu não sei como mantive a calma e fui palhacita, respondi olhando para o coque dele, todo desfeito durante a minha queda:

- Não é da sua conta, Tarzan!

Eu tinha 15 pra 16 anos, ÓBVIO que não era silicone, mas deixei no ar né? Vai que o boy tem fetiche em silico. Essa foi a primeira vez que eu o chamei de Tarzan, mais pra frente eu viraria a Ariel, sim, ele não sabia o nome da namorada do Tarzan pq só tinha assistido um filme da Disney, “A Pequena Sereia”, ouuuun… Tão inacessível a cultura popular, não é fofo?

Nesse dia nós nãos nos falamos mais, só demos um tchau na hora de ir embora, o que já era um avanço! Chegando em casa, fui correndo contar para Dolores, a babá que cuidou de mim desde que nasci, eu contava tudo pra ela, era minha melhor amiga e sinto muitíssimo a morte dela. Eu lembro que ela me ouvia contar e dava algumas risadas, como se já enxergasse muito claramente minha queda pelos “pedreiros boy”, ela me deu um conselho ou outro, usando exemplos de “como se namorava na minha época…”, e ao subir para meu quarto, o choque! Ele tinha me adicionado no Facebook! Socorrooooo! Eu fiz a linha né? Falei pra Dolores:

- Ele tem que ficar um tempinho aí, não posso aceitar logo, se não imprime desespero!

- Para de ser boba Naty, aceita o coitado!

Dolores me deu uns tapinhas no ombro e saiu, aí eu aceitei né? E o malditinho era fotogênico, cê acredita viado? Lembro que naquela época os amigos da escola usavam sempre no perfil uma foto de viagem em grupo recortada ou com a família, “naquela época” só os mais ousados ou mais sem noção postavam selfies no perfil, e tava a dele lá, mega fotogênico, sorrisão que eu nunca tinha visto pq ele era seríssimo nas aulas, aí não dei conta e fui fuçando de cabo a rabo o perfil do Tarzan, as fotos, as publicações, o gosto musical, QUANDO MINHA FILHA, aquela notificação apitou e o balãozinho de conversa subiu! ERA O TARZAN ME MANDANDO MSG!!!

Mas pera gente, me dei conta agora que são 2h da manhã, eu me empolguei tanto e acabei falando demais né? Nem sei se alguém chegou até aqui, vamos fazer assim, vou continuar em uma outra parte, tá? Desse jeito eu posso saber se vocês estão curtindo, deixa um comentário (nem sei se tem como comentar aqui, tô loka) e se realmente estiverem interessados, eu continuo a saga do Tarzan e a Ariel :) hihihi Beijitos!

9 Crímenes violentos que fueron publicados en las redes sociales

Larossi Abballa, un simpatizante de ISIS francés, se adentró en la casa de un policía. Mató a toda la familia, luego fue a Facebook para discutir con el mundo sobre  qué debía hacer con la vida del hijo de 3 años del policía que todavía seguía vivo.  La policía logró entrar a la casa, matar al asesino y salvar al niño. El video fue borrado de Facebook, pero aún sigue siendo distribuido por ISIS.

Marina Alexeevna de 18 años, transmitió la violación de su amigo por parte de su novio en Periscope. Ambos enfrentan 40 años de sentencia, en su defensa su abogado dice que sólo estaba grabando para tener pruebas del crimen, pero su amigo dice que sólo lo hizo por tener más “likes”.

Un padre descubrió que su hijo había sido asesinado de la peor forma. Una foto de un asesinato se hizo viral, en la foto se podía ver cómo un brazo salía del maletero de un auto. La foto se viralizó al instante que llegó a manos del pobre padre de Detroit.

Alan Amyx publicó fotos del asesinato de su esposa en Facebook. Hasta incluso envió una foto del cadaver de su esposa a la madre de esta. En su defensa dijo que se trataba de un “pacto suicida” que el no pudo completar.

Keep reading

Es sábado por la noche. La joven está sola en su habitación. "¡odio los fines de semana!", grita. Pero allí no hay nadie que le conteste. Hojea una revista y ve una foto de un grupo de jóvenes en una playa. Arroja la revista contra la pared. Se le saltan las lágrimas. Se muerde el labio inferior, pero no puede contener las emociones. Vencida, se echa sobre la cama llorando, preguntándose: "¿por qué tengo que ser yo quién siempre se quede sola? ".
Hace un momento:

Cuando me pasaron la foto por un grupo de whatsapp:

-No me llego esos twitts de willy, seguro es editado…

*se va al twitter de willy por si acaso* :v

*luego de captar lo que estaba leyendo* 

… Ahhhhhhhh *super grito que parte un vaso xD* 

*chau me mori por 2 minutos*

*revivo como jesus y empiezo a festejar como la gorda fangirl que soy* <3

Willy:

- It’s mine! ¬¬

 Mami luzu: <3

- Much salseo for today! :D

- Vegetta: *disfrutando de su salseo* xD

Yo Cuando entro a Tumblr:

Yo después de todo esto:

Lo siento, tenia que hacerlo xD

“WIGETTA ES MAS REAL QUE SHAKIRA MOVIENDO SUS CADERAS”

huehuehue :‘v estoy feliz, mamu is happy <3

I look for explanations I'm taken by surprise...

Irina se encontraba sentada en el césped de un parque; se sentía algo cansada, después de tomarle fotos a un grupo de niños que estaba divirtiéndose por ahí. Se echó encima de la hierba tupida, recibiendo con una sonrisa en el rostro el frío viento de la mañana. De pronto algo llamó su atención; una persona que había estado cerca de ella dejó caer sin querer su billetera. La rubia se levantó enseguida, dejando su cámara fotográfica de lado, para entregarle el objeto perdido al individuo. Tocó su hombro con suavidad - Disculpe, se le ha olvidado esto…-.


Que no nos jodanxD si ya se han tomado fotos juntos antes y durante el tiempo que vivian juntos en los angeles para que ahora ni juntos salgan en las fotos de grupo¬¬

Solo nos hacen sospechar más