fort harry

Auror - A Dangerous Job

(Day 9 of 30 day OTP challenge - Hugging)

(AO3 LINK) (MASTERPOST)

As an Auror, Harry Potter had a dangerous job. Draco wasn’t happy with it. Actually, he was quite unhappy with it. He tried not to voice it often because Harry seemed to love his job. But Draco absolutely 100% detested it.

He was sick and tired of waiting for another mission to end and hope that it would be Harry coming home via the floo and not another Ministry worker informing him that his husband had died in action.

Or sometimes it was St. Mungo’s calling. Draco hated those calls as well. He hated seeing Harry injured and sometimes - even unconscious. He couldn’t take it for much longer.

As a matter of fact, he was at his limits. Harry had gone missing during the last mission three days day. There were no clues and no theories. Nothing. The Ministry had told Draco that missing Aurors rarely turned out alive. 

So Draco had been on Calming Drought and a few other stronger potions the past two days. He had panicked, he had shouted, he had even cried himself to sleep. The bags under his eyes were worse than ever and he hadn’t bothered to style his hair so it just sticked out miserably. He had put one of Harry’s favourite shirts on. It made him feel both worse and better. 

His stomach growled loudly and Draco realized he’d barely eaten anything. He stood up to go to the kitchen when the floo activated. Draco watched it with fear. His heart was beating fast and he was unintentionally holding his breath in anticipation. 

The first thing he realized was that the person who stepped through the floo was an Auror. Those crimson robes - he could recognize them anywhere. And the second thing he realized, not even a second later, was that the said Auror was Harry Potter. 

Draco pounced. A surge of energy run through him and he crossed the distance between them in record time. He clutched at Harry, arms winding around Harry’s waist. He buried his face in the crook of Harry’s neck and let relief wash over him. 

Harry hugged him back. One hand was gently petting Draco’s hair. 

“Ron told me you took my disappearance… badly.” Harry mumbled. “Maybe… I think I’ll look for another job. I… I love you more than I love being an Auror.”

Draco hiccuped and his hold around Harry tightened. He couldn’t speak. The tears were making it too difficult. So, instead, Harry spoke again.

“Thanks for never telling me to quit.”

flickr

steall waterfall walk by anna n rob

  • Sirius: Do you think that if we made a toilet paper fort in a supermarket and got caught, we'd be arrested?
  • Remus: Not definite, but it's probable
  • James: Aw that's a shame
  • Remus:
  • Sirius:
  • James:
  • Sirius: Let's do it
  • James: Hell yeah
  • Remus: I'll stand guard
**Dramione, acts of love through books. Pt 1**
  • Draco: *looking around their flat* Hermione?
  • Darco:
  • Draco: Hermione?! *goes into the study, sees a small blanket tent*
  • Draco: *crouches near edge* Hey, you coming out of there anytime soon?
  • Hermione: *sniffles* no.
  • Draco: You okay in there?
  • Hermione: *softly* yes.
  • Draco: You want to be left alone?
  • Hermione: please.
  • Draco: *gets up grabs nearby book, and places near the edge of the blanket fort*
  • Hermione: *hand extends from under the blanket, grabs book, drags it back in.*
  • Draco: *stands to leave*
  • Hermione: *pushes out a different book*
  • Draco: *smiles, picks it up, note falls out, reads I love you, pockets note and puts the book away*
  • Hermione: *hears Draco put the book away and leaves, opens the book he gave her, a note falls out, reads I love you to, she smiles and turns to page one*

Delphini - Cursed Child


So, I learned today by a discussion on @hp-and-the-cc that the little kid in the CC logo isn’t supposed to be Albus but Delphi. Being the the hopeless Delphi fan I am, I just had to redraw the whole cover/logo :D   

Lazy Afternoons

Originally posted by amynelsons

Request: Hey back at it again with another request! Sheepishly shrugs Ethan x reader (fem) where readers been recording for awhile and Ethan’s clingy and all and so he pulls reader away from recording and they build a pillow fort and watch Harry Potter in it and just allot of fluff please? ☺😋 thank you I love your work! 😊

Summary: Fem!Reader is about to go on vacation with her boyfriend Ethan for the holidays, but he misses her after a whole day of her filming :(

A/N: Hello all! First fic of the new batch, woo! Anyway, this request is insanely cute??? Like I actually kinda blushed a little while writing this haha oops. Hope you guys enjoy!

Wordcount: 743, woop di doo

Any requests you guys send in are gonna pile up in my inbox and be saved for the next batch, so feel free to send them in! I’ll get to them in a week or so (20 requests to do oh god)

Keep reading

*Aqui nesse link http://hot-1d-imagine.tumblr.com/pedidos vocês podem ver quais e a ordem que em os imagines vão ser postados, se o seu não estiver na lista é porque infelizmente não chegou, vou estar sempre atualizando a lista*

Parte 1: http://hot-1d-imagine.tumblr.com/post/156545336633/pedido-um-hot-do-harry-que-ele-é-traficante-e-ela

Continuação do imagine hot do Harry:

Já fazia duas semanas que tinha acontecido àquela festa e eu não tinha visto Harry desde então, confesso que estou frustrada, mas ele não me devia satisfação. Kate se encontrava frequentemente com Zayn, o que só me faz imaginar que eu realmente só fui mais uma para Harry.

Estou saindo da faculdade e caminhando em direção a uma cafeteria na esquina onde marquei de me encontrar com o meu melhor amigo, Lucas, ele mora no Brasil, mas conseguiu um emprego aqui em Londres e vai passar um tempo na minha casa, eu estou muito feliz que ele esteja vindo para Londres, com ele eu me sinto mais em casa. Entro no pequeno local e faço meu pedido, pego o café e me sento em uma mesa que está perto da grande parede de vidro do estabelecimento. Eu tomo meu café devagar e me sinto mais quente, o dia hoje está extremamente frio. Olho para cima e vejo Harry entrando no lugar, meu corpo fica petrificado e eu respiro fundo, me encolho na cadeira, tomara que ele não me note aqui. Mas ele simplesmente caminha na minha direção, sua presença faz outras pessoas recuarem, ele tem uma áurea forte que exala perigo.

Harry se senta na minha frente e eu não o encaro.

- Vai me ignorar? – Ele pergunta e eu apenas respiro fundo e continuo a encarar o lado de fora da janela.

- Na verdade eu preferia que você fosse embora – Digo levando o canudo até meus lábios e bebo um gole.

Harry me encara sorrindo malicioso e eu o encaro séria.

- Não estou afim – Ele diz encarando meus lábios e eu não mudo de expressão.

- Mas você vai atrapalhar o meu reencontro com meu amigo, agora por favor, saia – Digo com raiva, estou me segurando para não mostrar minha frustração por ele não ter me procurado ou algo do tipo.

- Como é que é? – Ele pergunta ficando extremamente sério.

- Isso mesmo que você ouviu, além do mais… – Sou interrompida quando vejo meu amigo entrando no local e me encarando. Dou um grande sorriso e Harry me encara confuso e se vira para trás encontrando o Lucas.

Me levanto e corro em direção a ele. Lucas me ergue em um abraço apertado.

- Meu deus que saudades – Digo o enchendo de beijos no rosto, mas esse momento é cortado quando minha cintura é puxada para trás e vou de encontro ao peitoral forte de Harry.

- Mas o que…? – Falo encarando ele com raiva.

- Não vou deixar você ficar beijando outros caras – Ele diz com raiva perto do meu ouvido me deixando arrepiada.

- Você não é nada meu, Harry – Digo cerrando os dentes.

- A partir do momento que você se entregou para mim, você é minha – Ele diz apertando minha cintura e eu respiro fundo – Então se livre logo dele antes que eu mesmo faça e você sabe que eu não sou de fazer promessa sem fundamento.

- Algum problema? – Lucas pergunta e eu dou um sorriso.

- Não, quero que saiba que eu estou muito feliz por você estar aqui, mas eu tenho que resolver um… Problema, aqui está à chave do meu apartamento e seu quarto é o primeiro do corredor, nesse papel tem o endereço, desculpa por não poder te acompanhar – Falo o encarando.

- Não tem problema, meu amor – Lucas diz sorrindo e eu escuto Harry bufar atrás de mim – Bom, vou indo, espero que resolva seu problema – Ele diz e eu me livro do Harry e abraço Lucas com força.

- Eu te amo – Digo sorrindo e meu amigo sorri para mim. Harry impaciente me puxa e sai me arrastando da cafeteria.

Ele destrava o carro potente dele, uma Ferrari azul metálico, Harry abre a porta e me soca dentro do carro sem nenhuma delicadeza e rapidamente ele se senta ao meu lado e sai cantando pneus do local.

- Você é insuportável – Digo e Harry acelera mais.

- Você dizendo que ama aquele babaca, isso sim é insuportável – Ele diz e eu reviro os olhos.

- Você me conhece a duas semanas e já acha que tem o direito de saber da minha vida, eu só transei com você e vai continuar sendo apenas isso, Harry – Falo o encarando.

- (S/n) no momento em que você apareceu naquela festa eu já estava interessado em você, eu sou o maior traficante de Londres posso ter todas as mulheres que eu quiser, mas eu quero você, porra – Harry diz batendo no volante.

Percebo que cheguei a uma mansão, eu fico sem reação com as palavras dele.

Quando volto a vida eu já estou no meio da sala daquela casa enorme.

- Mas, Harry, eu não quero alguém como você, eu conheço a sua fama, mantém uma mulher pra cada dia da semana, não se apega, não tem compromisso ou fidelidade, você é de todas, então porque diabos eu vou querer um homem como você se eu posso encontrar outro que me dê tudo que eu preciso um relacionamento bom, amor e fidelidade, tudo o que você não tem e não quer dar – Digo o encarando e ele cruza os braços e eu vejo que na sua cintura tem uma arma, como ele conseguiu andar com uma arma dessas em público e ninguém notou?

- Você tem razão, eu sou assim mesmo, mas eu quero você, se eu não te quisesse pode ter certeza que no momento em que terminamos de transar naquele terraço eu teria te dado um pé na bunda, te largado lá, nua e satisfeita, mas eu não fiz, eu te acompanhei até a sua casa e ainda fiz questão de saber se suas amigas também estavam bem – Harry diz e eu o encaro, respiro fundo.

- Harry, o que nós tivemos foi apenas uma noite, eu sei que você não repete de mulher, então pode me deixar ir, siga sua vida fora da lei e me deixe em paz, quero encontrar um homem com quem eu possa me apaixonar e que eu possa confiar, você não é desse jeito, então é mais fácil não complicar a minha vida e nem a sua, eu sei que se você estalar os dedos vem pelo menos cinco mulheres atrás de você, não quero que você se meta na minha vida da mesma maneira que não irei me meter na sua, e esse assunto de “você é minha” isso é ridículo, eu nunca fui sua, eu posso muito bem beijar quem eu quiser ou transar com quem eu quiser que você não vai ter nada haver com isso, agora estou indo embora – Falo pegando minha bolsa e caminhando em direção a porta da mansão. Mas Harry me segura, joga minha bolsa no chão e me prensa na parede da casa dele.

- Você acha que eu vou deixar algum outro homem tocar em você? Me diga apenas uma coisa, você tem uma atração por mim? – Harry pergunta enquanto fala próximo ao meu pescoço enviando seu hálito para minha pele me deixando arrepiada, ele passa a mão pelas minhas coxas e eu respiro fundo, mas seu perfume entra pelas minhas narinas e eu me sinto tonta. Ele aperta minhas coxas e sobe a mão para minha barriga, ergue minha blusa e passa sua mão grande em minha pele e chega aos meus seios, ele acaricia cada um devagar me deixando excitada – Quero uma resposta, (S/n) – Ele diz sorrindo malicioso, esse homem tem um poder enorme sobre mim – Não vai responder? Então irei eu mesmo atrás da resposta – Ele fala e sua mão desce até minha intimidade e ele coloca a calcinha de lado e seu dedo me toca, eu arfo e solto um gemido curto quando Harry toca meu clitóris.

- Ah (S/n), aqui está a minha resposta, você está completamente molhada por causa de mim – Harry diz e mexe seu dedo em movimentos circulares em cima do meu clitóris e eu solto um gemido alto.

- Harry…- Gemo segurando seus ombros largos.

- Geme pra mim, (S/n) – Ele diz com a voz rouca – Eu estou tão duro, sinta o que você faz comigo – Harry fala e pega mina mão levando ela até o seu membro que está extremamente duro por trás da calça – Vou mostrar a quem você pertence – Ele diz e me pega no colo e rapidamente sobe as escadas e me joga na sua cama, seu quarto é quase do tamanho do meu apartamento.

Nem consigo observar muito o local, porque sinto Harry me despindo, ele arranca minha calça, retira minha blusa e eu fico apenas de calcinha e sutiã na frente dele, eu fico corada.

- Você é muito gostosa – Ele diz tirando a blusa dele e jogando no chão, Harry caminha até mim. Ele rasga minha calcinha e abre minhas pernas.

- Agora finalmente irei provar o seu gosto – Harry diz e eu me sinto ficar mais molhada. Vejo Harry no meio das minhas pernas me chupando. Jogo a cabeça pra trás e enfio meus dedos nos cabelos macios de Harry o empurrando na direção de minha intimidade.

- Harry – Gemo alto, ele levanta o rosto e me encara.

- Você é minha, todo esse corpo é meu para o meu próprio prazer, eu vou te fazer gritar – Ele diz com a voz rouca e cai de boca novamente na minha intimidade enfiando dois dedos dentro e me chupando mais.

Gemo e movimento o meu quadril em direção a boca sedenta de Harry.

Ele para de me chupar e retira sua calça e leva a boxer junto e deixa o seu membro duro pular para fora e rapidamente eu mudo de posição e fico por cima.

-Você quer prazer? É isso que você quer? Então tudo bem, eu vou te dar prazer, mas saiba que é só por esse dia – Sussurro no ouvido dele com uma voz sexy e ele rosna.

Retiro meu sutiã e fico totalmente nua em cima da barriga de Harry. Eu aperto os meus seios para provocá-lo, quando Harry ergue as mãos para me tocar, eu bato na mão dele.

- Não, você só vai assistir agora, nada de me tocar – Mando e enfio dois dos meus dedos na boca e os chupo com força e desço eles até a minha intimidade molhada e eu mesma me estimulo em cima de Harry, ele me encara louco de tesão. Enfio os dois dedos na minha intimidade e começo um vai e vem lento e preciso. Gemo e uso a mão livre para puxa um mamilo do meu seio.

- (S/n), pare de me provocar – Harry pede quase ficando louco.

- Aguente, Harry – Digo e continuo enfiando os meus dedos na minha intimidade.

Gemo alto e aperto mais o meu seio e aumento a velocidade das investidas de meus dedos.

Eu paro e encaro Harry e retiro meus dedos. Harry puxa minha mão e suga os meus dois dedos que estavam dentro de mim e eu gemo alto. Vou descendo até minha intimidade estar em cima do membro de Harry e começo a rebolar devagar, Harry geme alto.

- Porra (S/n), você está me deixando louco – Ele diz e eu sorrio sapeca e começo a rebolar com mais força – Eu preciso me enterrar em você, agora – Ele pede com a voz rouca.

- Não, agora não, eu estou me divertindo, esse momento é meu – Digo e desço mais um pouco e fico no meio das pernas de Harry.

Fico de quatro e seguro o membro de Harry com a mão.

- Lembre-se, nada de me tocar, se não eu paro tudo – Falo o encarando, Harry joga a cabeça para trás.

Ele está tão duro e quente, percebo isso ao tocá-lo.

Lambo a cabeça do membro dele e sugo o seu pré gozo. Harry geme rouco e passa as mãos pelos cabelos, bagunçando e dando á ele um ar selvagem.  

Enfio o que cabe do membro dele na minha boca, e a parte que fica sobrando eu uso as mãos.

Eu o chupo e uso a língua, começo um vai e vem devagar e vou aumentado conforme os gemidos dele vão aumentando, sempre masturbando com a mão o que não cabe em minha boca. Começo a sentir ele aumentando de tamanho e ficando com as veias mais grossas. Eu paro de chupá-lo e ele geme inconformado. Ele permanece de olho fechados controlando a frustração. Subo devagar por cima dele e ergo o membro dele e o posiciono em minha entrada, ele não percebe e eu sento com tudo no membro dele o fazendo entrar completamente em mim. Gemo alto e Harry rosna e gemendo alto e se senta rapidamente na cama e me puxa me fazendo ficar deitada e ele abre mais as minhas pernas e começa a me penetrar com força e necessidade.

- Eu vou te foder forte, você vai gozar até perder suas forças – Ele diz perto do meu ouvido enquanto ele me penetra incansavelmente. Gemo e enfio minhas unhas nas costas dele e ele chupa todo o meu pescoço. Prendo minhas pernas ao redor do quadril de Harry, facilitando as penetrações fortes dele. Gemo e Harry desce sua boca até chegar aos meus seios intocados e suga os dois com força até os deixar vermelhos.

Sinto meu orgasmo chegar cada vez mais perto.

- Goza, (S/n), goza ao redor do meu pau – Ele rosna e abocanha o meu seio direito e o suga e morde o meu mamilo sensível. Gozo com tudo ao redor do pau de Harry, gritando e arranhando as costas dele. Sinto minha intimidade apertar o membro dele o sugando e ele rosna. Fico totalmente fora de si e atinjo outro orgasmo quando Harry começa a brincar com meu clitóris sensível. Fico mole e deixo os meus braços ao redor do pescoço de Harry. Ele rosna e investe com mais contra mim até sentir seu orgasmo chegar e seus jatos saem grossos dentro de mim, ele geme alto e ataca os meus lábios. Eu o recebo e sugo os lábios macios dele enquanto sinto ele se movimentando devagar dentro de mim e sinto o liquido quente dele me preencher totalmente, graças á deus eu tomo anticoncepcionais. Ele cai ao meu lado e me puxa para cima de seu peito.

- Depois disso você acha realmente que eu vou deixar você? Nunca, você agora é minha, irá ficar apenas comigo, e se fizer isso eu prometo tentar ser o homem que você quer – Harry diz ainda com a respiração acelerada – Eu vou te proteger de tudo, sei que ficar do meu lado é perigoso, mas quem tentar tocar em um fio do seu cabelo eu mato sem dó ou piedade – Ele termina me puxando para cima dele e selando meus lábios com a sua boca.

Espero que tenham gostado, se sim, deixem uma ask me contando

*Os favoritos são importantes, então se gostou deixa seu fav lindo aí ;D

Sweetie (Harry Wells x Reader)

Rating: G

Summary: You and Harry have reached the next step in your relationship – meeting his daughter. Will she approve of you? Will the meeting be awkward? Ohoho, you can bet your sweet ass it’ll be awkward!

Originally posted by marvel-dc29

Keep reading

11. “I almost lost you” kiss

This took me a while because I didn’t want to do the first thing that came to mind, your basic A almost died, B runs to the hospital.

I’ve decided to write all these prompt kisses as snapshots of a single story, kind of like 1000 kisses (a great fic series on AO3 if you haven't read it before). I hope you like it!

(Also Avalible on AO3)



Draco stared at the dress robes hanging on the front of his wardrobe. White with silver edging, a green waistcoat, and tie, black slacks. The robe was designed to be worn open, to best compliment the mix of wizarding and muggle fashion. It was Astoria’s idea. What better way to declare a pro-muggle standing. Draco grimaced, privately his father would call it tolerance, and something vague about moving forward and spirit of cooperation to the press.

He ran his finger along the fine silver stitch work. Behind him, the sun was just creeping over the horizon. In few hours- He shuddered.

The door clicked faintly and swung open.

Draco glanced over, expecting to see a house elf or perhaps even his mother, her eyes as shadowed with worry and exhaustion as his, though, neither of them would speak of it. There was no one. He pulled his wand out, as the door swung shut.

Silvery fabric slipped from Harry Potter’s shoulders and pooled on the floor. His hair was the worst Draco had ever seen, his eyes ringed with dark circles.

“Why-” Draco’s voice cracked, “Why are you here?”

Harry smiled humorlessly, “And just let you get married?” He bit his bottom lip so hard it left a line of white, “Why-?” His voice broke, “You just left and then I find out you’re-” He looked down at the floor.

Keep reading

Imagine - Harry Styles

Me contem o que acharam… beijos 

anterior


Segundos depois, ouvi os passos de Harry se distanciarem e a porta do quarto ser fechada. Eu não sabia se o que eu tinha escutado era real ou estava apenas fantasiando.

Decidi levantar e ir à caça de um remédio. Ao chegar na cozinha, notei como a casa estava silenciosa e encontrei um bilhete com uma cartela de analgésicos na bancada. O bilhete, em poucas palavras, dizia que ele havia ido para uma viagem inadiável, afinal ele já havia adiado ela ontem. Por minha causa, pensei sozinha.

Troquei de roupa, e chamei um taxi indo para casa.

Passei dias e dias sem notícias de Harry e nesse tempo apenas me dediquei a escrita. Me segundo livro aclamava por atenção. Mathew apareceu poucas vezes no meu apartamento, afinal ele havia conhecido um cara que demonstrava ter um interesse e tanto nas qualidades dele.

Não que achasse ruim ficar sozinha. Na verdade, eu adorava; eu tinha tempo para planejar minha escrita, focar em futuros projetos, pensar em viagens, conversar com os leitores… eu sempre arranjava coisa para fazer.

Eu estava abarrotada de papeis e livros ao meu redor quando a campainha tocou; meu celular já marcava onze horas da noite e eu sequer havia saído do escritório para jantar. Pelo olho mágico encontrei o par de olhos verdes que fazia meu sorriso crescer sozinho. Eu não estava vestida para encontra-lo, mas também não teria tempo para me arrumar. Pijama surrado e cabelo desgrenhado não devem ser muito atraentes.

- Por que você não me avisou que vinha? – Abri a porta devagarinho, mas em seguida desisti e parei em frente a porta fazendo uma pose engraçada.

- Por que queria encontrar você exatamente assim! – Ele riu. – Trouxe pizza!

- Você, com certeza, vai para o céu. – O puxei pelo casaco que ele usava.

- Você ficou quanto tempo sem comer? – Ele perguntou enquanto equilibrava a pizza na mão.

- Mais do que qualquer ser humano deveria.

Eu e Harry nos sentamos na sala mesmo e passamos a ter uma conversa leve enquanto euzinha devorava a pizza.

- ‘Tá sujinho aqui, (S/A)! – Harry apontou para o próprio queijo. Passei a mão envergonhada, tentando me limpar. – Deixa que eu…

Harry esticou o corpo em minha direção e limpou o que parecia estar sujo de molho. Ele estava tão próximo que suspirei sentindo seu perfume, amadeirado, forte, embriagante. Sentia Harry cada vez mais próximo de mim, ao ponto de sua respiração bater no meu cabelo.

Inclinei meu rosto para cima e fitei os lábios finos que estavam na minha frente.

Nosso beijo começou tranquilo e eu aproveitei cada segundo. Foi inevitável não intensificar o beijo gradativamente.

Minha camisa saiu do meu corpo e eu corri minhas unhas na nuca de Harry. Em meio a beijos e sussurros ao pé do ouvido, fomos para meu quarto e eu fui deitada na cama sentindo o peso de Harry cair sobre meu corpo. Estava tão confortável senti-lo assim.

Suas mãos me acariciaram como nenhum homem fez. Eu tentava controlar meus gemidos das mais diferentes maneiras e quando finalmente fui tomada por Harry, fui a loucura e foi completamente difícil me controlar. Em qualquer sentido.

Ao abrir meus olhos, me deparei com Harry dormindo tranquilo. Era relaxante vê-lo dormindo e, silenciosamente, pedi para ter essa visão mais vezes na minha vida.

Senti minha bexiga pressionar e me vi obrigada a levantar para ir no banheiro. Como eu não dormiria novamente, caminhei até a cozinha e preparei a cafeteira para passar o café. Voltei até a sala e recolhi a bagunça da noite anterior, inclusive minha blusa que havia ficado por ali. Sorri, lembrando o que aconteceu.

A cafeteira fez aquele ronco familiar e eu corri para me servir. Além de feliz, eu também me sentia inspirada, e por isso, corri para o escritório escrever mais um pouquinho. Parecia que eu poderia terminar aquele livro no segundo seguinte de tão agitada que eu havia ficado.

Não sei por quanto tempo eu fiquei desligada do mundo a meu redor para nem ouvir Harry perambulando pelo meu apartamento; apenas fui notar sua presença quando um prato com uma torrada muito cheirosa foi posto em minha frente me fazendo parar de escrever.

- Por que eu sei que você não comeu nada antes de vir sentar aqui. – Sua voz me arrepiou por completo e me fez subir meu olhar até ele.

- Obrigada! – Harry sorriu, selou meus lábios e saiu pela porta indo novamente para cozinha.

“Posso ir até a sua casa, faz dias que eu não te vejo” Meu celular piscou e eu ri lendo a mensagem de Mathew.

“Pode ser mais tarde? Tem um cara de cueca andando pelo meu ape. ” O respondi.

“Como assim? Esqueceu o Styles? “ Se eu bem conhecia Mathew, ele estava andando de um lado para o outro, aguardando ansiosamente minha resposta.

“É o Styles. “ Ri sozinha e desliguei o celular rapidinho. 

Pedido: Faz um do Harry q ela e atriz e eles são namorados…e ele acha q ela ta traindo ele e pra se vingar ele trai ela…o final vc decide

Harry Vision

           O meu namoro de dois anos está cada vez mais difícil, todos os dias sinto que esse amor que ela sentia por mim vem acabado dia após dias, e isso esta quebrando meu coração em mil pedaços e o pior e ter essa sensação que minha namorada está me traindo, esse perfume forte de homem que ela sempre chega em casa e nem contar as inúmeras vezes que eu tento toca-la como eu sempre faço ou tentar beija-la e s/n simplesmente me ignora, ela podia simplesmente falar que não sente mais nada por mim além de me trair com um outro homem, era que s/n não tem ideia como isso dói?

S/n Vision

           Assim que sai do trabalho entrei no meu carro e fui direto para a casa dos meus pais. Esses últimos meses não tem sido nada fácil para mim e eu sinto que de alguma forma isso vem abalado meu relacionamento com o Harry, eu queria muito explicar para ele o porquê eu tenho agido tão estranho com ele ultimamente, mas não quero ser mais uma preocupação para ele, já que Harry vem trabalhando tão duro no seu novo álbum e eu sinto que se eu contar alguma coisa para ele isso vai atrapalhar tudo. Quando estacionei o carro na frente da casa dos meus pais a porta imediatamente se abriu e meu irmão estava parado me olhando com um sorriso lindo, mesmo com essa doença devastadora ele não desiste de arrumar e sempre está bem arrumado como ele sempre gostou de está.

- Eai meu badboy. – O abracei com toda a minha força. Ele usava aquela jaqueta junto com a sua calça jeans rasgada o seu cabelo já tinha caído juntamente com as sobrancelhas e o os cílios, posso dizer que ele ficou ainda mais bonito assim, não falo isso por ser sua irmã e sim porque ele sempre chamou atenção por sua beleza, sempre ele foi o garoto mais bonito da família e continua sendo.

- Já disse que você não precisa fazer isso todos os dias, eu estou bem, ok? – Ele retribuiu o abraço e me deu um beijo na bochecha.

- Eu sou sua irmã e deve cuidar de você.

           Senti-o suspirar fundo e olhar para o alto. – Eu que deveria fazer isso, eu deveria cuidar de você eu sou o mais velho isso está tudo errado. – Meu irmão Clay sorriu fraco sem graça.

- Esqueça isso. – Balancei a cabeça. – Você já cuidou muito de mim quando eu era adolescente, lembro até hoje daquela briga que você se meteu por minha causa e acabou quebrando o nariz, saiu um monte de sangue e…

- Ok, já entendi. – Nos dois começamos a rir. Clay passou o braço em torno do meu ombro e me guiou para dentro de casa, onde mamãe preparava biscoitos que tinha um cheiro delicioso.

           Depois de brincamos com jogos de tabuleiro e assistir alguns filmes tive que infelizmente ir embora, assim que entrei no carro percebi que o meu celular tinha ficado lá dentro, tinha tipo umas quinze chamas perdidas do Harry e inúmeras mensagens. Minhas desculpas e ficar até tarde no trabalho tinha se esgotado, tinha que arrumar novas, pois não me sentia pronta para contar isso para ele, não agora.

           Entrei dentro da nossa casa e vi Harry sentado no sofá assistindo o programa de talentos, ele se quer olhou para minha cara e eu não queria começar uma nova briga então simplesmente ignorei e fui tomar um banho quente. Depois que vesti minha roupa sai do banheiro e Harry estava sentado no nossa cama me olhando, já sabia que iria vir mais sermão.

- O que está acontecendo com você? – Harry disse se levantando da cama e ficando de frente para mim. – Você está me traindo ou não me ama mais?

- Que? Não, não, mesmo Harry e que eu estou meio ocupada com o trabalho.

- Serio? Você fala isso todos os dias não espere que eu caísse nessa. – Ele se virou e pegou um casaco que estava sobre a cama.

- Na onde você vai? – Falei olhando os movimentos dele.

- Não devo explicações a você.

           Harry saiu pela a porta do quarto e eu fui atrás dele. – Harry espera, eu posso me explicar.

           Ele não disse nada apenas saiu. Talvez ele só precisasse esfriar a cabeça e quando ele chegasse contaria tudo, dessa vez eu iria contar.

           Já passava das oito da manhã e eu estava preocupada com o Harry, tinha ligado inúmeras vezes só que ele bloqueou meu numero, joguei meu celular em qualquer lugar e fui fazer meu café. Depois de comer percebi que o meu celular não parava de tocar por um segundo imaginei que fosse Harry arrependido, mas eu estava errada. Minhas amigas estavam me ligando sem parar perguntando como eu estava e o que tinha acontecido comigo e com o Harry meu twitter estava cheio de mensagens e eu estava assustada, liguei a televisão e vi a imagem do Harry com outra mulher os dois se beijavam e nem mesmo parecia se importar com as câmeras. Meu chão caiu. O que ele tinha na cabeça? Porque ele fez isso? Lagrimas começaram a cair dos meus olhos eu não imaginava que ele pudesse fazer isso.

           Depois de me acalmar um pouco escutei Harry entrando em casa, e fui a sua direção e sem pensar suas vezes dei um tapa em seu rosto que fez a palma da minha mão latejar de dor. – Seu idiota, o que você tem na cabeça me trair? Porque você fez isso Harry? – Eu não conseguia parar de gritar com ele. – Você não podia ter feito isso comigo, e agora que eu precisava de você.

           Harry olhava assustado para mim. – Você fez isso primeiro. – Ele segurou minhas mãos para evitar que eu batesse mais nele.

- Eu? Do que você está falando?

- Você sabe muito bem, você simplesmente me ignorava e não me beijava mais e chagava todos os dias com um perfume forte de homem.

- Harry você é o maior filho da puta que eu conheço. – Vire para a outra direção para evitar que eu perdesse o controle acabasse fazendo uma besteira. – Esse mistério todo sobre minha vida e porque meu irmão esta com câncer e eu não queria preocupar você com isso…

           Eu não conseguir terminar de falar, simplesmente sai correndo em direção ao quarto e tranquei a porta eu só precisava ficar sozinha por um tempo, apenas isso.

           No meio da madrugada ouvi passos vindo em minha direção e a sombra do Harry, eu tinha me esquecido que ele tinha uma chave reseva do quarto, ele se sentou na cama e passou as mãos por meus cabelos.

- Eu só quero que você saiba que quando a beijei, não senti a mesma coisa de quando nós dois nos beijamos eu fiz aquilo pó impulso, e eu sou tudo aquilo que você me chamou sem tirar e nem por.

           Virei para a sua direção, meus olhos estavam inchados e minha cabeça doía, quando Harry olhou para mim ele começou a chorar. Eu sabia que não deveria fazer aquilo, mas levantei e o beijei.

- Me desculpa. – Ele disse me abraçando, senti as suas lagrimas molharem meu ombro.

Hey Angel Chapter 71

A few days have passed and things were getting better between you and Harry, which you both were grateful for. You had woken up to pee for what seemed like the 100th time that morning and now that the sun was out, there was no way you were going to be able to go back to sleep. 

You sighed deciding to take a quick shower. After you got out, you were drying off when you noticed yourself in the mirror. It’s not like that was the first time you had seen yourself in the mirror since being pregnant that time around, but there something that you noticed. 

Stretch marks were all over your belly. Your boobs were even bigger than they always were, but not in a “sexy” way, you thought. You no longer had the bruises or scarred cuts that you had after the accident, which made you feel a little bit better. 

As you looked at yourself in the mirror, tears started to fall down your face. Being pregnant with twins definitely took its toll on your body. What if Harry walked in and saw you like this? 

It wasn’t that he was shallow, but you were sure that he wouldn’t want to touch you at through the rest of the pregnancy. I mean how could he, when you looked like that that. 

You heard stirring around in the bedroom, so you quickly grabbed your robe from the back of the door, but cursed when it wouldn't close probably around your belly. Harry’s robe was on the hook next to yours, so you quickly grabbed it and put it on. 

You opened the door and saw Harry sitting up on the bed. 

“Hey, you okay?” He asked. “I was about to check on you, you’d been in there so long.” 

“Oh, yeah, I’m fine,” you said. 

“Is that my robe?” he smirked. 

“Yeah…” you blushed. 

“Damn, it looks better on you than me,” he smirked walking over to you. 

“Uh, thanks,” you said. 

“I just checked on the kids and they’re still sleeping,” he whispered putting his hands on your hips. “Maybe we could have some Mummy, Daddy time under the blankets?” he smirked. 

“Um, maybe later,” you said moving out of his grasp and over to the closet. 

Harry looked behind you confused but didn’t press the issue. “Okay, that’s okay. I can go put on start some breakfast,” he said. 

“Sounds good,” you said. 

Harry looked at you for a moment before walking downstairs. 

**

Once you got dressed, you walked into Ella’s room to check on her. She was laying on the bed with Jackson and they were whispering and giggling about something. You smiled as you remember how they use to do that when you all were on tour. Part of you missed being on tour, but you were mostly happy to be home and in one place. 

“Mummy!” Jackson smiled poking his head up. 

“Morning, baby,” you smiled. 

“How the babies?” He asked walking over and putting his hand on your belly. 

“They’re playing,” you smiled. 

“They can play in your tummy?” He gasped. 

“Yep. They like to move around and kick,” you giggled. 

“Oh, silly babies,” he giggled 

You laughed. “They’re very silly, they take after Daddy.” 

“Just like Daddy!” he giggled. “Right Ella?” 

“Wight!” she giggled. “I hungi Mommy.” 

“Well, Daddy is making some breakfast, so let’s go see if it’s ready,” you said. 

“Kay!” she giggled. 

All three of you head downstairs into the kitchen. 

“DADDY!” The kids screeched happily before wrapping their arms around his legs. 

He laughed. “Morning babies,” he said. 

“Morna!” They smiled. 

“I hungi,” Ella said looking up at him. 

“Good thing I’ve made your favorite for breakfast,” he smiled. 

“Yummy!” She giggled. 

“Let’s let go of Daddy and sit at the table,” you laughed. 

They both let go and ran straight to their chairs. 

“Need any help?” You asked. 

“Um, if you just want to get the kids some juice,” he smiled. 

You nodded and grabbed their cups from the cabinet. You grabbed the orange juice from the fridge and pour some into their cups before bringing them to the table. 

“Tanks Mummy!” Jackson smiled. 

“You’re welcome,” you said kissing his head. 

Harry brought over the food and put it on the kid’s plates. They giggled and quickly started eating. You laughed shaking your head and put a bit of food on your plate. 

You picked at your food as you ate and Harry started to get a bit worried. 

“You okay, love?” He asked putting his hand over yours. 

“Yeah, I’m fine,” you said with a forced smile. 

He squeezed your hand and went back to eat his breakfast. 

**

For the rest of the day, all of you spent time together. Harry chased the kids around the backyard and had a huge tea party with Ella and her dolls, while you and Jackson worked on some coloring. Harry decided to order in for dinner so that you all could make a little fort in the living room. 

You all sat in it, eating dinner, and watching kid’s movies on Netflix. The kids fell asleep in the fort and Harry kissed their heads.

“I would love to join them on this floor, but this isn’t the best place for either of us to be sleeping,” he said. 

“True. My back is already killing me,” you groaned. 

“Well, let’s get you up to bed, then,” he smiled. 

“Do you think they’ll be okay down here?” You asked. 

“Yeah,” he nodded. “I’ll check on them later.” 

You nodded and got up from the floor and made your way up to the bedroom. You sighed trying to stretch your back the best you could. 

“Hey, why don’t you sit on the bed and I’ll rub your back for you,” he said. 

“Are you sure?” You asked. 

“Of course, now sit,” he said. 

“So, bossy,” you giggled. 

He smirked and went over to the bedside table. He took out the massage oil and sat behind you on the bed. 

“Wanna take off your shirt?” he asked. 

“Oh, uh, no that’s okay,” you said. 

“Baby, it’ll feel better if I can put this stuff on you and I can’t do that with your shirt on,” he said. 

“Don’t worry about it. I’ll be fine without it,” you said. 

“Is something going on here?” He asked. 

“What are you talking about?” You asked. 

“All day you’ve been acting weird. It’s like you don’t want me to see you naked or something,” he stated. 

You looked down silently. 

“Is that what’s going on?” He asked. 

You started to sniffle as tears formed in your eyes. You didn’t even know why you were crying other than from the hormones. 

“I’m fat and ugly. I have stretch marks everywhere, my boobs are huge and look weird. Being pregnant with twins is making me look so gross,” you cried. 

Harry looked at you sympathetically. “Baby,” he sighed opening his arms. 

You cried into his chest as he ran his hand soothingly over your back. “You don’t look gross,” he whispered. 

“You’re just saying that,” you mumbled. “You don’t mean it.” 

“You look beautiful,” he said looking down at you. “Yes, your body has changed and is changing, but it doesn’t mean you’re ugly or gross. Let me show you,” he smiled. 

He took off your shirt and looked down at you. “These stretch marks symbolize how your body started growing as our little ones that we made together grow. And I don’t care how big or small your boobs are, but they’ll never be weird to me. I always love them and take my time on them,” he smirked kissing the bits of your chest hanging out of your bra. “Plus, I know that they’re getting prepared to feed our precious babies once they’re born. You look beautiful because when I look at you, I see the love of my life carrying our babies. The fact that you’re taking care of them and will soon bring them into the world, I just love you even more than I already do for that.” 

“When I look at you, I see the most beautiful, sexy, and gorgeous woman ever and then I hope that our babies look just like you. When I look at you, I can’t believe that I’ve found the person I love enough to bring new life to this world,” he whispered. “When I look at you, I feel like a horny teenager with the way you make me feel,” he smirked. “And all I can think about is how much I want and need you.” 

You blushed looking down at him. “You really mean all of that?” You whispered. 

“I do,” he smiled moving hair from your face. 

You smiled widely and sat down on his lap. “I love you,” you whispered. 

“And I love you, more than anything,” he smiled. “You and your pregnant belly.” 

You giggled. “So… since my back is feeling a lot better now… and it is later… perhaps we could take up your offer from this morning?” 

He smirked. “Only if you’re on top, I want to be able to really look at you all night,” he whispered. 

“Well, seeing as how that’s one of our only options while I’m carrying this extra weight of babies, I think I can arrange that,” you giggled. 

“Then come here,” he smirked pulling you in for a kiss. 

**

A couple hours later, the two of you laid next to one another. Harry had his hands on your belly and you giggled. 

“Just so you know, you won’t be getting much sleep anymore,” you said. 

“And why is that?” He laughed. 

“Because that was fucking… wow,” you said. “I remember when I was pregnant with Ella, I read all those pregnancy books and I remember it saying something about sex being better while you were pregnant and I obviously wasn’t able to test that out during that pregnancy, but it’s definitely true,”  you giggled. 

He smirked. “I’ll do anything to make my girl happy,” he said. 

“Good,” you smiled laying your head on his shoulder. “I love you,” you whispered. 

“And I love you,” he whispered. “And our babies,” he said leaning down to kiss your belly before the two of you fall asleep. 

Boys say hello

Mary: Hello my PJ Buddies! -waves as I flop into a pile of pillows- So I bet you’re wondering about the boys, well I finally convinced them to…

Grell: Mary lovey are you done yet!

Mary: Grell… boo I love you, but wait! -pouts-

Draco: Look what you did to her you ninny!

Grell: Well look at who’s trying to be cute

Mary: -watches Draco with large eyes-

Draco: Well ah

Originally posted by foolforfelton

Dean: Cute kid

Originally posted by fuckupword

Mary: Dean…

Dean: Yes?

Mary: I’m tellin Cas you’re hitting on Draco.

Draco and Dean: WHAT?!

Mary and Grell: I SHIP IT NOW!!!!

Originally posted by missteeleyogurl

Originally posted by allthatglittersisusuallyglitter

Loki: Why am I even here?

Originally posted by fiercereadsya

Mary: Lokitty I got you something.

Loki: What?

Mary: -tosses toy-

Loki:

Originally posted by marvelgiffactory

Mary: Heehee happy Lokitty

Grell: He make me happy

Mary: -glares-

Sherlock: What has happened?

Originally posted by sherlockjw

Mary: I’m observing simple minds and how they react to other types of simples minds.

Sherlock: Perfect!

Originally posted by sherlockbbcgifs

Mary: Well this is our Pillow Fort Warriors!

Everyone else: You’re not calling us that.

Mary: Yes I am! so if you have any questions for us send them in as well as your ships and imagines, check out the fandom list and start sending us stuff!

A tiny thing about colds and massages

This is all @stylesunchained ‘s fault

It’s not that you liked being sick, not per se, not really. You hated the burning feeling in your lungs that made them whizz with every breath and the unsettling pain that settled on your thighs and on your arms, making it hard for you to even think about moving. Also, the headaches were no better, nor the dizziness or the shortness of breath that came upon you whenever you tried to talk. So, yes, you hated being sick, but that didn’t stop you from really enjoying all the pampering that it involved, at least when it came to Harry.

That’s always an advantage. And if for some reason, he stopped paying attention to you, you always could be whiny and no one could blame you for it, I mean, not really.

“Are you okay, Pet?” He had asked distractedly the first time he heard you walking towards the room, bratty stomps on the floor to call his attention to his notebook, but to no avail. His fingers kept drumming on the golden surface of his laptop, as he kept humming a new melody that was right now running circles in his head without actually making it out. There was something not quite right, out of pitch about it and he was determined to get it.

“Harreeeee…” You said dramatically, letting your body flung to the bed and bouncing on the mattress before you went to bury yourself in the white covers. There was an unsettling sound coming out of you every time you breathed and a burning sensation had settled in your chest, making you wonder if your lungs were actually gonna catch fire and just burn on you. As you couldn’t breathe out of your nose, you parted your lips to do so, going all out for the sickly look. “I think I’m dying.” You muttered, and a loud snort filled the air as Harry closed his laptop with a thud, which allowed him to see you, all barelegged and sprawled in bed as you kept thinking about your burning lungs.

“A bit dramatic, aren’t ya, pet?”

“If I die, I’ll hunt you at night, Styles.”

“Can I put a tie on the door if I have company?” He asked sheepishly, biting down his smile when you let your head up just to glare at him. Funny, very funny. “What? Aren’t we going foh the ‘I hope you’re happy after I’m gone’ kind of thing?”

“No.”

“It sounds rather nice in the movies.” He continued to say, but you could already feel the shifting weight of the bed as he got on his knees and made precariously his way to you, until his warm hand was pressing to your heated skin under your shirt and you sighed at the delicate touch of his. “Is my baby sick? C’mon, pet, take off your shirt.”

Meekly, cause there was no other way your body could be around him other than obedient, you turned around to look at him, a sweet smile curling up the corner of both of your lips as his fingers trailed up your waist, only to rest on the hem of your bra, where they drummed impatiently while you let your fingers brush over the light, patchy stubble on his jaw.

“Let’s take this off, yeah?” He whispered, as his fingers dropped to your hips and went to twist in the white fabric of the shirt you had stolen from him. The holes in the shirt didn’t help you feel warm, or shouldn’t have anyway, cause just knowing it was Harry’s and just feeling his smell all around you, it made you feel safe and at home.

He took it upon himself, to take the shirt off of you and then to carefully let his eyes wander down the creamy of your skin until they reached the flimsy black material of your panties. A sigh and a deep breath was required for him to put his hand on your tummy, softly but firmly pressing to it before he was rolling you over to make you lie on your tummy. It didn’t help much, cause your bum looked round and firm and all he wanted to do was grab it and maybe spank it a little, just to see you jolt.

Harry perched himself on the round curve of your bum, giggling when you groaned at his weight and being careful not to hurt you as he made himself comfortable. It meant that his thighs were trapping you against his body and that his fingers were lingering on the small of your back, teasingly enough to curve around the hem of your panties and then to let it snap against your skin. If he couldn’t spank you…

“Hey!!” You protested, a little short breathe cause the added of his body made your lungs a little tighter and your breathing swirled roughly in your lungs as a result.

“Couldn’t help myself, Pet.” He whispered against your ear, when he lowered himself to your level, only to press a kiss a kiss to the soft curve of your neck, where his smell tickled and made your skin prickle, every little hair on the nape of your neck standing up at attention for him. “Let’s make ya feel better, yeah?”

Usually those words would mean being pinned to the bed under his body, much like you were right now, but feeling him, his hands all over your body and his tongue lapping on your skin to get the taste of you, every inch of him complete and absolutely taking over you, every sense and every breath, every though belonging to him. But now, it meant that his hands were softly but firmly spreading oil on your bare back, filling the air with the strong smell of eucalyptus, which Anne had made Harry buy after the last time he had gotten a strong cold that confined him to bed for a week.

“That feels good.” You whispered, feeling the oil burn a little on your skin while he continued to knead on it, letting his fingers dig on the sore muscles until you felt them giving in under the touch.

It was heaven, to have his body press to yours and to listen to the low, raspy hums of his voice while he continued to work on the melody, groaning and starting again every time he thought he had gotten it wrong. A few minutes later, it was his arms you had wrapped around you, the humming a lot louder as he pulled you to his chest, only interrupted by the tiny kisses he was pressing to your forehead, all dainty and sweet while you struggled to sigh properly, a sign you were enjoying the touch.

“Better?” He whispered once again, chuckling when your cold, runny noise when to bury onto the hollow of his throat and your arms went to wrap around his waist, melting you to his body until your chest was pressed to his and with every one of your coarse breaths, you could feel his calmed ones, same as the steady beating of his heart.

“I’ll tell you later, just keep holding me.”

“Always, baby.“

Imagine - Harry Styles

Opaaaaa, quase esqueci hahahaha
Anony: “ Faz um do Harry que ela está com cólica e ele fica cuidando dela? Pfv? Romantico…”

- Tchau, (S/A)! – Harry beijou o topo da minha cabeça. – Volto mais tarde.
- Tudo bem! – Sorri. – Boa festa!
- Tem certeza que não quer ir? – Harry fez biquinho e foi inevitável não sorrir.
- Eu estou morrendo de cólica. – Fiz careta. – Vá e se divirta, eu vou me afundar em pizza e chocolate e depois de chorar com filmes bobos, vou ir dormir.
- Se eu não conhecesse você a mais de dez anos, não acreditaria nisso. – Me levantei e beijei sua bochecha indo para a cozinha. – Até mais, (S/A)!
- Pegue várias. – Gritei um pouco antes da porta ser fechada e pude ouvir a risada escandalosa de Harry.
Na portada geladeira, o panfleto da minha pizzaria favorita estava lá e em questão de segundos eu tinha encomendado uma pizza grande para mim e para Harry quando ele chegasse. Harry era como um irmão mais velho; nos conhecemos ainda na escola e na escolha da faculdade, fomos aprovados na mesma e por isso optamos por morar juntos.
Depois de separar um prato e um copo, recolhi tudo de doce que encontrei nos armários do apartamento, mas não encontrei um chocolate. Chateada, peguei os marshmallow que encontrei, a garrafa de refrigerante e todo o resto levando para a sala deixando tudo na mesinha de centro.
O netflix já estava conectado a televisão e só faltava a pizza chegar para a felicidade ficar completa, com exceção da falta de chocolate, como eu pude esquecer do chocolate.
Quando a campainha tocou, sai correndo para atender; minha pizza havia chegado. Me servi de algumas fatias e guardei o restante. Dei play no filme que eu havia escolhido para o filme e aproveitei até o último pedaço da minha pizza.
Depois ataquei o saco de marshmallow é apenas parei após me sentir completamente satisfeita.
O filme já se encaminhava para os segundos finais quando o barulho de chave se faz na porta. Atenta, fiquei encarando a porta para ver quem entraria dentro do apartamento dando de cara com Harry e uma sacola.
- Oi. – Ele sorriu. – Achei que já ia estar dormindo.
- Mas não passam das dez horas. O que você faz em casa?
- Eu vim ficar com você. – Ele suspirou sentando-se no sofá.
- Mas e a festa? E as várias garotas que você ia pegar?
- Achei que hoje era dia de ficar com você. – Ele acariciou minha perna e levantou. – Te trouxe uma coisa.
Harry voltou para o sofá com a sacolinha do supermercado na mão e a largou no meu colo.
- Espero que seja seu favorito.
- Como você sabia que eu queria, muito, chocolate? – Perguntei encarando a barra em meu colo, do chocolate que eu mais amava.
- Eu conheço você melhor do que imagina… – Ele sorriu. – Vou trocar de roupa e já venho ficar com você!
Harry sumiu no corredor dos quartos e tempos depois voltou trajando pijama, com cara de quem já estava com sono.
Eu estava deitada, mas ao notar que Harry voltava, me sentei para que ele pudesse fazer o mesmo. Mas, contrário ao que imaginei, Harry torceu o lábio.
- Vamos ficar sentados? – Ele pegou a coberta que eu estava enrolada. – Deita.
- Mas…
- Só deita e vira de frente para a televisão. – Eu fiz.
Depois de me ajeitar no sofá, Harry pegou uma das almofadas e veio deitando atras de mim. Nos tapou com meu cobertor e em seguida, abraçou minha cintura e fez com que seu corpo ficasse bem próximo ao meu.
O outro filme já estava quase no final e Harry estava com a respiração calma e ritmada; eu ainda não havia conseguido dormir como ele pela incomoda pressão no meu ventre, nem o remédio havia ajudado a me livrar da cólica. Impaciente, me levantei devagarinho do sofá, mas antes do primeiro passo, Harry levantou a cabeça com o rosto todo amassado e me encarou.
- Onde você vai?
- No banheiro. Vou ver se encontro algo mais forte para cólica… – Harry acenou com a cabeça e sentou no sofá.
Enquanto eu procurava a medicação, ouvi Harry desligar a televisão e andar até a porta do banheiro. Sem nenhum remédio, decidi ir dormir. Entrei no meu quarto e me atirei na cama de qualquer maneira.
Harry entra no mesmo segundos depois. Me ajeita na cama e deita atras de mim novamente. Sua mão descansa sobre a parte dolorida da barriga e acaricia de leve o local.
- Eu posso ficar assim com você? – Harry perguntou com a voz abafada. – To meio carente…
- Tudo bem! Minha dor está passando graças a você! – Pus minha mão sobre a dele.
Passamos a noite assim; minha dor se esvaiu e Harry abraçava cada vez mais forte, eu me sentia segura em seus braços e finalmente sem dores. Acordei com nossas mãos entrelaçadas e recebendo alguns beijinhos na testa por estar virada de frente para ele.
- Eu queria poder acordar assim todos os dias… – Harry murmurou.
- É só você encontrar uma namorada, ué. – Respondi no mesmo tom, porém minha voz saiu abafada por estar contra o peito de Harry.
- Eu não quero qualquer namorada; eu quero você como minha namorada! – Eu ia levantar a mas Harry apertou seu abraço me mantendo na mesma posição. – Eu quero cuidar de você com cólica ou gripada. Dormir e acordar assim e assistir vários e vários filmes com você. Comprar chocolate sempre que precisar e pedir pizza enquanto você vai tomar banho para não ter que esperar muito.
- Eu não consigo entender… – Olhei para cima, encarando seus olhos.
- Me apaixonei por você, (S/A). Isso você conseguir entender? – Suas bochechas coraram.
- Consigo. Eu acho. – Desci meus olhos para seus lábios, os encarando, mordi os meus.
Harry entreabriu seus lábios; se abaixou em minha direção, devagar e tomou meus lábios com os seus, em um beijo calmo. Envoltos no beijo que dávamos, Harry deitou seu corpo sobre o meu, e assim que sua mão desenhou minha cintura eu o afastei.
- Cólica. – Ele me olhou confuso. – Cólica sentimos quando….
- Aaaaah! – Ele riu e beijou meu pescoço. – Desculpe!