floresde

De repente dá vontade de ter asas

De conhecer o mundo

De abraçar alguém especial

Vontade de ouvir a maré

De sentir a brisa na pele

De andar descalço na areia

Vontade de sentir frio e tomar café

De madrugar assistindo filme de terror

De dormir enrolada no cobertor

Vontade de chorar de felicidade

De gritar pro mundo

De dançar debaixo da chuva

Vontade de ouvir história

De observar as flores

De sonhar acordado

Vontade de soprar bolha de sabão

De ouvir sempre a mesma canção

De sorrir à toa

Vontade de viver

Janeiro,2015

doce retrato

      cantos da madrugada que se estende
sem tempo - descobrimos depois
que iríamos ter uma noite privados do sono,
      sonhei com você

      para que fosse possível acontecer:
você comigo em atos,
eu com você nas flores
de um quadro em branco,
      doce retrato

                  das partes outrora buscamos.

Carlos Drummond Andrade

Poema da necessidade


É preciso casar João,
é preciso suportar Antônio,
é preciso odiar Melquíades,
é preciso substituir nós todos.
É preciso salvar o país,
é preciso crer em Deus,
é preciso pagar as dívidas,
é preciso comprar um rádio,
é preciso esquecer fulana.
É preciso estudar volapuque,
é preciso estar sempre bêbedo,
é preciso ler Baudelaire,
é preciso colher as flores
de que rezam velhos autores.
É preciso viver com os homens,
é preciso não assassiná-los,
é preciso ter mãos pálidas
e anunciar o fim do mundo.