felicidade

Por mais que nossas diferenças não suportem cinco minutos juntas numa mesma mesa de bar, por mais que o meu ego entre em temperatura máxima toda vez que se trata de você e minha paciência não dure nem uma carga de 100% ao seu lado, eu ainda te escolho. Porque o seu abraço é o encaixe perfeito e nele eu encontro todo a segurança que nem a força tática é capaz de proporcionar e as suas mãos delicadas deslizando sobre meu cabelo é a poesia mais pura e sincera do que um recito do luis de camões. E ainda consigo encontrar a paz que está perdida no mundo quando olho nos seus olhos castanhos e vejo na profundidade deles a toda a bondade que existe dentro de ti. A minha melodia favorita se tornou sua respiração quando deito sobre seu peito e escuto ela ofegante, minha vontade é de colocar no repeat mil vezes e ficar ali pro resto da vida sentindo sua calma. Até as brigas que sempre duram no máximo um intervalo do telecine são perfeitas porque sua cara brava e quase-mal-encarada é a única que eu quero ver pelos próximos 100 anos. Eu ainda escolho você porque não a nada nesse mundo que me faça tocar as estrelas como você me faz. E pra sincero, eu sempre quis ser astronauta.
—  Pedro Pinheiro.
E quando eu vi, sua felicidade já tinha dado as mãos pra minha e teu coração já morava dentro do meu. Quando eu me dei conta, já eramos um só. Quando a minha ficha caiu, tua vida estava dançando com a minha, você já fazia parte de mim e eu de você. E foi aí que eu vi, meu amor, que não tinha mais como fugir: quando é pra acontecer, acontece.