fedia

youtube

Fedia - Pretty Gal

FEDIA (@Fediaofficiel) 'Rude'

FEDIA (@Fediaofficiel) ‘Rude’

After her first dancehall single “Wyner” with over 100 000 views on her video in France and a airplay on the biggest french radio NRJ, Fedia releases her new cover Rude (MAGIC! Remix) from the top chart american group.

With smooth vocals and her Caribbean touch, Fedia’s cover is being played internationally by radio and club DJ’s from North America, Europe and the whole of the West Indies.

She’s…

View On WordPress

angelostouadi asked:

Lived long enough to become the villain

Leave 'Lived long enough to become the villain' 
to get a glimpse of my muse being a villain.

E sentado sobre o que parecia ser o corpo de alguém que possuía asas, com os pés cobertos pelo metal da armadura em cima de uma poça vermelha que fedia a ferrugem, levantou uma sobrancelha detrás da máscara quando viu a ruiva aparecer subitamente bem ali.

—- Uh, péssima hora pra você aparecer, Elene. —- Provavelmente, usou a Pedra Gêmea. Presente dado à ela pelo próprio Cavaleiro, há algum tempo atrás. 

Quando ele ainda não estava desgastado.
Um tempo em que ele ainda tinha paciência.
Em que ele mordia a própria corrente, mas não a partia. 

—- Sabe que lugar é este? —- Com a mão direita que estava segurando a Redemption, apontou todo o lugar ao redor. Seria um cenário tão lindo, se eles não estivessem no meio do que parecia ser um campo de batalha onde só havia um sobrevivente sentado nas costas do último inimigo a ser morto. Corpos com buracos de tiro espalhados pelo chão, asas arrancadas, sangue, órgãos, membros. Afinal, Strife não só sabe usar um par de armas. Ele aprendeu a usar qualquer coisa que possa ferir. 

E ele também podia ser tão MONSTRO quanto as criaturas mais grotescas que já saíram do útero de Lilith. Ah, não. Pior. 

Ele podia ser muito pior.

—- É o Céu

            “O cantinho que o Criador fez
            pras galinhas dele poderem viver tranquilamente.” 

—- Erguei as mãos, e dai Glória a Deus!

Ele riu. E riu com muito gosto. Gargalhou como se tivesse acabado de contar a melhor piada que já contou em toda uma vida. Daí, ele levantou. Largou as armas no chão, totalmente despreocupado, afinal elas não quebram por causa de uma quedinha. Pois a preciosa irmã dele estava bem ali. 

Delee só dele

DE MAIS NINGUÉM.

Ela estava com medo? Aquele olhar trêmulo e lábios entreabertos diziam que sim, mas ele não acreditava. A Elene dele nunca sentiu medo do Cavaleiro da Conquista. A voz metálica do Nefilim cantarolava o nome dela com uma doçura quase doentia. Ela não poderia ver, mas ele sorria de orelha a orelha. E quando finalmente estava frente a frente com a moça, emoldurou-lhe o rosto com as mãos cobertas por aquele metal frio e duro da armadura que cobria-lhe os braços. 

—- Eu matei Abaddon. Assassinei suas legiões. —- Sussurrou. —- Por quê esperar a droga de um selo se partir quando você pode simplesmente acabar com a verdadeira fonte de todo esse mal? Quebrei o meu próprio selo. Liberei todo esse poder destrutivo que carrego aqui dentro. O próximo é Samael, então o Príncipe das Trevas, Lilith e todos os seus demônios…

E acariciou a face alheia, provavelmente foi incômodo para ela.

—- E aí, eu vou encontrar e matar o Criador. Depois disso… Todos nós estaremos livres

                                                                 “Não acha que me tornei um herói?”