feche-os-olhos

você que segurou o choro hoje:

1. sinta-o chegar na garganta, naquele ponto que ou pisca ou a lágrima cai. lembre dessa sensação de sufocamento por alguns dias.

2. pisque. feche os olhos com força. respire fundo.

3. quando soltar o ar, deixa sair de dentro do você tudo aquilo que quis se desprender. quando soltar o ar, transborde junto.

4. use o travesseiro, uma blusa velha, um ursinho ou seu animal de estimação. ou não use nada além dos próprios braços pra dar um abraço em si mesmo. segure-se em algo que te faça sentir seguro.

5. segurar choro é quase uma dor física. você não precisa disso.

6. coloque uma música triste. e deixe chorar o que tiver aí dentro. vai esgotar seu estoque de lágrimas por uns dias.

7. e daí se não está mais aguentando? você não precisa ser forte à todo instante. chorar não é fraqueza.

8. todo mundo é frágil. e isso é ser humano.

9. hoje é só parte de amanhã.

leia isso toda vez que achar que não tem mais jeito.

Calma. Respire. Conte até dez. Feche os olhos e chore. Chore para esvaziar tudo aquilo que está pesando seu coração. Agora coloque um sorriso no rosto, erga a cabeça e vá viver. A vida é curta e precisamos dos momentos ruins em nossas vidas para nos fortalecerem e nos prepararem para o futuro. Só não desista de viver, por acreditar que esta dor não irá passar. Ela vai sim. Mas, no tempo certo. Seja forte, pois o caminho que você ainda tem a percorrer, é longo.
—  Pedricovick.
Eu descobri ontem um provérbio perfeito: Se quer ser amigo feche um olho, se quer manter uma amizade feche os dois olhos. Faz muito sentido. Amigo é não se meter, por mais que tenhamos intimidade, é respeitar a decisão mesmo que não seja o que você pensa. Se ele procura namorar alguém que você não gosta, é dar apoio igual. Se ele pretende permanecer num emprego que você não acha justo, é dar apoio igual. Se ele busca manter uma vida que você não considera ideal, é dar apoio igual. É estar junto apenas, para qualquer dos lados. Amizade é dança. Acompanhar o ritmo da música. É opinar, expor sua crítica, mas não viver pelo outro. É não intervir, não pesar a mão, não exagerar. Amigo não é ser pai, não é ser mãe, não é educar. É aceitar o que ele é, é reconhecer o que ele deseja, ainda que seja muito diferente de suas crenças. É entender o momento de falar e entender também o momento de silenciar. Análise demais estraga a amizade. Você estará sendo terapeuta, não amigo. É discordar e seguir adiante. Não é discordar e fazer oposição, boicote, greve. Até que nosso amigo mude de ideia. Amigo é oferecer conselho, não um sermão. É alertar, jamais insistir. Amizade é fugir do julgamento, é compreender a alternância, os altos e baixos, os desabafos. Amigo não cobra coerência, não fica em cima cutucando feridas. É saber tudo e agir como se não soubesse de nada. É não ficar apontando o que é certo ou errado. Amizade é difícil. Amizade é um estranho equilíbrio. Mas amizade não é cegueira. É a arte de enxergar com os ouvidos.
—  Fabrício Carpinejar

Antes de começar essa carta, quero que você feche os olhos (claro que não agora, senão como vai ler está carta né) e imagine tudo o que já passamos. Os momentos bons, os ruins, todas as vezes que discutimos e todas as vezes que pedimos perdão. Quero que pense o quanto mudamos, o quanto amadurecemos um com o outro e o quanto ainda vamos amadurecer juntos. Está bem, agora feche os olhos e só abra quando tiver pensado em tudo isso.

Pensou? Eu também. Percebeu alguma coisa? Eu sim, nossa história é parecida com a de qualquer outro casal e, ao mesmo tempo, tão diferente. Estamos construindo nossa própria historia, que pode ser tanto igual ou completamente diferente das outras que já tivemos, e quem decide o rumo dela somos nós. Até onde estamos dispostos a tentar? Até onde estamos dispostos a lutar? Quanto nós estamos dispostos a sacrificar? Segura as resposta e continua lendo.
Eu gostaria de começar falando sobre coisas ruins, mas, de certa forma, necessárias. Com isso não quero dizer que alguns de meus erros foram necessários, os maiores não foram. Mas aprendemos com eles, não é mesmo? Aprendemos um com o outro a passar por cima do orgulho. Aprendemos a ouvir um ao outro, mesmo quando ele não fala nada. Aprendemos a superar coisas juntos. Aprendemos a cuidar do outro. Aprendemos o que deixa o outro chateado, irritado, ou com ciúmes e aprendemos também a evitar isso. E tudo isso que aprendemos, foram nos tornando um casal melhor, pessoas melhores, mais fortes.

Estou determinada a lutar por nós, todos os dias da minha vida, e não desistir jamais. Não irei aceitar que as coisas deem errado entre a gente, não podem dar, eu continuarei lutando mesmo quando despojada de forças estiver. Continuarei a nadar contra a maré para te alcançar. Porque por você, vale a pena o sacrifício da luta.

Por você, Vinicius, eu acordaria cedo em pleno sábado, tomaria café, aprenderia a cozinhar, arrumaria a casa, assistiria um filme de guerra chato, passaria a tarde assistindo seu treino, passaria horas torcendo por você nos jogos, mudaria meu jeito de ser, aceitaria de bom grado os sacrifícios que precisasse fazer, aprenderia tudo sobre futebol. Por você eu gritaria e não falaria baixinho, porque por mais que digam que o amor deve ser sussurrado, eu prefiro mostrar para o mundo o quanto eu te amo. Penso que o amor é mais ou menos isso. Uma amostra constante do que sentimos um pelo o outro, sejam eles sussurrados ou exagerados.

Você chegou em um momento que tudo estava bagunçado, dentro e fora de mim, haviam contas a pagar, amores derramados no tapete, amizades secando na varanda, meu coração morrendo sem esperança. Eu estava enterrada em cartas não lidas, meus pensamentos me sufocavam, a dor me cegava e a dúvida me matava de dentro para fora. Você não chegou bagunçando mais ainda as coisas ou jogando tudo pela janela como se nada importasse, você sentou ao meu lado, me puxou da pilha de cartas e problemas a qual eu estava imersa, fez respiração boca a boca e ajudou a organizar tudo. Leu pra mim todas as cartas, enquanto eu jogava fora o tapete e empilhava os amores no cesto de roupas sujas, depois me contou sobre a vida que me esperava como o futuro estava cheio de surpresas boas e, o mais importante, como seu amor salvou meu coração enchendo-o de esperanças novamente. Você está me ajudando a escrever uma história que eu pensava percorrer sozinha. E quer saber? Eu já estava me preparando para isso, até você chegar. Então obrigada, obrigada por não me deixar, em todos os sentidos. Não me deixar sozinha, não me deixar escrevê-la sozinha e simplesmente, não me deixar. Você é a minha base, o meu sustento, aquele que me dá forças para levantar, aquele que me dá forças para aguentar todo esse mundo, todas essas pessoas. Você sabe como era minha vida antes, para mim é uma memória distante mas que ainda mora no canto obscuro do meu coração, como uma cicatriz que as vezes coça e arde. Você trouxe luz para a minha vida, me salvou de tudo que estava acontecendo comigo, me tirou de uma vida que não pertencia a mim. O brilho que encontrei nos seus olhos foi o que me deu força para seguir em frente. O brilho que ofuscou todo o resto. Fazendo-me estremecer e deixar para trás tudo aquilo que impedia de ser feliz do seu lado.

Sempre que você diz que me ama, sinto borboletas nascerem no meu estomago. Sinto que tudo é possível, que não existe caminhada tão longa ou tempestade tão forte que não podemos enfrentar juntos. Sinto o carinho, a paixão, o desejo na sua voz. Sinto como se fosse primavera, mesmo sendo inverno. Sinto-me extraordinária. Esse amor é diferente, porque você consegue fazer eu me sentir diferente, você consegue fazer eu me sentir única. Você permaneceu. Você foi o que ficou, o que está me fazendo acreditar. O que está se entregando e me fazendo entregar todo tipo de amor.

Esperar você chegar é como véspera de ano novo. É desejar e saber que o meu mundo mudará com o correr dos ponteiros. É sentir o coração batendo acelerado e forte de ansiedade, e ouvir as batidas ecoarem pela casa, ou será que é só dentro da minha cabeça? Esperar você chegar é fazer um monte de planos e promessas para o que está por vir, a promessa de não desgrudar de você nenhum segundo, de fazer com que você veja e sinta todo o amor que existe em mim, de te apaixonar em todos os momentos. Você chega. Fogos de artifício. O ar cheira a esperança e felicidade, o mundo está em festa, o meu mundo. Você me segura pela cintura e me beija. Mais fogos coloridos e brilhantes explodem dentro de mim e fazem cócegas na minha barriga, se olhar fixamente nos meus olhos, poderá vê-los. Ver você chegar é como meia-noite em noite de ano novo. Não há tristeza, tudo é lindo, colorido e só há amor, felicidade, paz e sorte no ar, principalmente sorte. O mundo inteiro se ilumina com uma luz intensa, meu mundo brilha com a luz dos seus olhos.

—  Stella Machado Starling
Talvez eu me acostume com sua ausência, mas talvez eu nunca te esqueça. Talvez eu pare de te amar, mas talvez eu nunca deixe de gostar de você. Talvez eu te supere, mas talvez eu sempre me lembrarei de você. Talvez eu nunca mais te vejo ou te toco, mas talvez eu feche os olhos e consiga te sentir aqui, dentro de mim, pra sempre. É, talvez seja isso… Talvez esse sentimento nasceu para eu levar comigo pra sempre, só não sei ainda com qual propósito.
—  Jessica Mikaela
Imagine se todas as pessoas ricas do mundo dessem um dólar para uma pessoa pobre. Imagine o que acontece quando apenas uma pessoa começa uma marcha por uma causa. Imagine se uma pessoa começasse uma instituição para pessoas carentes e todos de sua escola fizessem uma pequena doação… Nunca subestime a grandeza que apenas uma única pessoa pode fazer pelo mundo.
—  Desconhecido. 

foi quando ele disse “preciso que você feche os olhos e respire o ar da cidade comigo. sinta que estamos perto.” que eu esperei até o meu pulmão arder com o ar daquela cidade, que mesmo grande e iluminada não falava nada entre todos os barulhos da noite só pra gente continuar quietinho ali bem onde a gente tava. ninguém ousou confundir os sons, cujas ruas se embaralharam com as histórias mal contadas por sotaques engraçados. nada conseguiu impedir o sossego daquele abraço na esquina movimentada no bairro nobre de uma cidade grande em que o perfume dele ficou preso no meu peito e veio embora comigo.

12 de abril, 2017.

Feche os olhos e pense em um momento feliz. A vida é simples, frágil, passageira e se vai num piscar de olhos. Momentos especiais chegam e se vão. Um olhar, um beijo, um sorriso, um abraço sincero, um aperto de mão. Saudades daquele momento, saudades daquele dia, saudades daquela pessoa, daquele olhar, daquele beijo, daquele cheiro, daquele sentimento. Guarde as lembranças no coração e não antecipe as surpresas do futuro. Viva o presente e deixe ser. Feche os olhos e pense em um momento feliz.
—  O Leão Solitário
Close your eyes.

Por três minutos feche seus olhos, tape os ouvidos, silencie sua boca e seus pensamentos.
Por alguns segundos, pense em uma palavra.
Agora, desligue o medo, a culpa, o remorso, a tristeza, os deveres acumulados, as contas atrasadas, apenas desligue.
Sorria como se sua alma pudesse ser vista nesse sorriso.
Chore, se no teu peito tiver algum oceano transbordando.
Grite como se sua voz fosse ser calada para sempre.
Após tudo isso, silencie tudo, até mesmo o barulho do caos, apenas escute as batidas do seu coração, sinta o sangue indo para seus órgãos, passando em cada veia que forma teu corpo.
Sinta sua alma tremer de frio, e o polo norte que se forma no teu estômago.
Imagine agora, borboletas.
Como nascem as borboletas?
São sempre belas?
Quanto tempo elas vivem?
Pense nas perguntas que você sempre se fez, mas nunca soube a resposta.
Abra as janelas, feche as portas, plante árvores, mate medos, sorria para um estranho.
São coisas simples, assim como fechar os olhos, que fazemos todos os dias uma centena de vezes mas que nunca paramos para perceber quão belas elas são.
Não deixe de fechar os olhos com medo da escuridão que se forma ao seu redor, feche, e sinta tudo isso de novo.

Quero fazer mais. Quero aprender a viver para ti, Senhor, com vigor e coragem. Quero
atuar neste mundo que tu criaste e causar nele um impacto positivo.
—  Feche os olhos -Robin Jones Gunn

Se eu sinto saudade? Não ta vendo que eu nem olho suas redes sociais, nem ao menos vejo suas fotos, não chamo você, não te procuro, não vou atrás e vem me perguntar se eu sinto sua falta??? Sinto, muito, sinto falta de cada momento ao seu lado, de cada conversa, de cada noite que eu fiquei sem dormir por estar com você no outro lado da linha e você me pedia pra ficar “mais 5 minutinhos”, sinto falta do seu “bom dia amor”, de dormir com você e acordar ouvindo aquela respiração gostosa, sinto falta de ler suas declarações, de ouvir o teu “eu te amo”. Você tem coragem de me perguntar se sinto sua falta? Eu te amo, o que eu mais faço é sentir sua falta, é pensar em você, é sonhar com você, é desejar você, passar sei lá quanto tempo olhando sua foto de perfil e desejando ser o motivo desse seu sorriso lindo. Sabe, as vezes quem menos demonstra é quem mais sente, não é porque não corro atras e não fico no seu pé que eu não amo você ou não sinto saudade, as pessoas tendem a achar que somente se ama quando fica falando toda hora que ama, sou diferente, eu provo que te amo, fico contigo quando precisa de mim, fico quietinha ouvindo você descrever seus dias e fico te admirando sem dizer nada, palavras são só palavras, qualquer um fala ou escreve, mas fazer… só faz quem ama. Você tem mania de me fazer umas perguntas bobas, quando elas vierem à sua mente, feche os olhos e tente se lembrar de quando eu e você éramos nós, suas dúvidas acabarão, ninguém vai te amar como eu te amo, do meu jeito, mas amo.


-Itsomgbitch

Não faça isso. Não vá para esse trabalho que você odeia. Faça algo de que goste hoje. Ande de montanha-russa. Nade pelado no mar. Vá para o aeroporto e pegue o próximo voo para qualquer luga apenas por diversão. Gire um globo terrestre, pare-o com o dedo e, em seguida, planeje uma viagem para aquele lugar. Mesmo que seja no meio do oceano, você poderá ir de barco. Coma alguma comida exótica da qual nunca ouviu falar. Pare um estranho e peça a ele para lhe explicar em detalhes seus maiores medos, suas esperanças e aspirações secretas, e em seguida diga-lhe que você se importa. Porque ele é um ser humano. Sente-se na calçada e faça desenhos com giz colorido. Feche os olhos e tente ver o mundo com o seu nariz – permita que o olfato seja a sua visão. Ponho o sono em dia. Ligue para um velho amigo que você não vê há anos. Arregace as pernas de calça e entre no mar. Assista a um filme estrangeiro. Alimente esquilos. Faça alguma coisa! Qualquer coisa! Porque você inicia uma revolução, uma decisão de cada vez, toda vez que respira. Só não volte para aquele lugar miserável para onde vai todos os dias. Mostre-me que é possível ser adulto e também ser feliz. Por favor.
—  Perdão, Leonard Peacock