fazendo a barba

- Giiovanna para tá doendo…. Giovanna, para! GIOVANNA, PUTA QUE ME PARIU VELHO!
-Matheus, pelo amor, deixa eu terminar de fazer a tua barba!? Aguente homem!
- Você tá me machucando, amor. - Ele olha pra ela, na pia do banheiro.
- Amor, estou terminando, juro. - Ela continua fazendo a barba dele.
- Tá bem, cuidado, por favor.
- Aqui ó, acabei amor.
Ele olha para o espelho, reparando nos minimos detalhes. - Nossa amor, ficou bom!
- Claro né Matheus, eu sou foda, esqueceu?
- Osh, aprendeu com quem filha? Com o pai aqui.
- A tá, sonha. - ela olha para Matheus, dando gargalhadas
- Amor, pega nossa toalha vai, temos que ir rápido, senão vamos chegar atrasados no primeiro dia de aula.
Giovanna revira os olhos indo buscar as toalhas. - Matheus, é só pra tomar banho viu? Banho, e nada mais.
- O que amor? - Ele diz entrando no boxe.
- Só pra tomar banho amor…
- Tomar o que?  - ele diz rindo
- Banho Matheus! - Ela diz, entrando no boxe com ele, rindo
- Ah, tomar uns pegas teus? Entendi amor. - Ele diz rindo mais ainda.
- Tu é um tchongo mongo, idiota. - ela diz se afastando, com medo do namorado. - Eu grito pro seus pais Matheus, grito mesmo, sai hein.
- Grita uai, meu pai vai sair gritando “Meu garoto, meu orgulho, minha criaçao”. - ele ri alto da cara de Giovanna
- Safaaaaaado igual o filho. - rindo de toda a situação.
A passar de um tempo, durante o banho…
- Amor, vem cá.. - Matheus sussurra ao ouvido de Giovanna
- Amor, é díficil pra mim, você sabe. Ja tá sendo difícil permitir que você me veja assim. - sussurros
- Por quê? Nós já fizemos isso antes.
- Sim, mas você sabe, é um processo…. - ele a interrompe com beijos em seu ombro.
- Você é linda Gi…
- Não sou… - Suspiros
- Você é… -Suspiros profundos
Ela olha em seus olhos bem no fundo, segurando em seus braços, apoiada na parede. - Tenho medo de não conseguir ir até o final, e te decepcionar.
- Amor, você se lembra da nossa primeira vez?
Ela confirma com a cabeça
- Foi com carinho, foi com cuidado, todas as vezes foram assim, porque hoje seria diferente? - Ele se aproxima, acariciando sua pele, devagar.
- Porque estamos no banho, e porque é uma situação diferente, amor. - Ela tenta relaxar com seus toques.
- Não é, o amor, o cuidado continuam os mesmos. - Ele se aproxima beijando seus labios.
- Você tem certeza? - Ela começa a retribuir os beijos, sentindo a insegurar ir ao mesmo tempo que seu corpo aceita ser tocado.
- Sim meu amor, eu vou cuidar de você, de tudo. - Os beijos ficam mais intensos.
- Então cuida, porque eu preciso sentir você. - ela puxa Matheus para mais proximo sentindo ser penetrada;
Ele a penetra ao mesmo tempo que seus gemidos começam, e se juntam… Os toques vão ficando mais suaves, ao mesmo tempo que a água cai em seus corpos.
- Amor, meu Deus, assim!
- Você é linda demais. - ele diz gemendo em seu ouvido;
- Já está dentro de mim, diga o que quer! - Ela diz gemendo ainda mais.
- Gostosa! Quero mais Gi, - A água cai pelo corpo, enquanto tudo fica mais quente, apertando o corpo dela de uma forma intensa, sem muita força.
- Assim amor, assim, me leva pro auge, quero o céu. - Ela aperta ele, enquanto geme ao seu ouvido, pulando em seu colo.
- Ele continua, apertando contra ela, cada vez mais intenso, sentindo o tal auge chegar sem avisos, de uma forma gostosa e intensa, acariando a pele de Giovanna, aquele tipo de corpo intenso, quente, macio, deslubrante, entre gemidos ofegantes. - Meu Deus, Giiiii !
- Amoooooooooor, - Ela grita dentro do boxe, sentindo o tão esperado orgasmo, se misturar com o dele, nessa sintonia, nesse amor, que só ambos entendem, voltando para o chão o abraçando.
- Como se sente, amor? - Ele sussurra com suspiros intensos, e respiração ofegante, a abraçando intensamente.
- Maravilhosamente bem, me sinto uma princesa! - Ela diz sorrindo, com a respiração bem alterada.
- Você é meu amor. Você é uma princesa, você é incrível.
- Você me faz se sentir assim. E eu sou tão grata por isso…
- Farei sempre meu amor.
- Pra sempre?
- Pra sempre!
—  Matheus & Giovanna. - No banho. - 20 de fevereiro de 2016.
Então, seria assim, exatamente assim. O dia nublado, todo cinza, minha cor favorita. Você me acordando com um beijo na testa e pra minha felicidade, seu rosto pertinho do meu. A primeira coisa que eu iria falar no dia: eu te amo. Eu iria ver você com os olhos vermelhos pois não dormimos muito esta noite, fazendo sua barba enquanto eu penteio meu cabelo e te admiro; somos nós, apenas nós. Coloco qualquer roupa e passo o perfume que combine com sua voz. Saindo cedo de casa, indo fazer comprar pro almoço de domingo, toda nossa família iria se reunir. Você provavelmente iria se perder no meio dos homens, falando sobre futebol, sexo e bundas. Eu iria sorrir ao te ver, todas as mulheres também veriam que eu amo você. Não dava pra negar. O cheiro da sua pele perto da minha era incrível, cheirava amor.
—  Michilin