fall.11

The concept of this hit me like a dang sledge hammer one night when I was on my way to bed. Felt like my heart was gonna burst if I wasn’t careful. This is Stan’s first grandchild of many. They probably adopt a few too. But Stanley’s the one he ends up closest to.

Stan regularly reminds everyone she’s going to have to fight him to the death when she’s 13 to keep her name.

Gravity Falls Theory: Mabel’s Twin Brother??

Yes, fellow Gravity Falls fans, today I am here to bring to you a brand-new theory that’ll blow your mind:

I believe that Mabel Pines has a secret twin brother.

Tumblr user  penworthy seems to agree with my idea.

Now, you might be scoffing and wondering, “Where’s the evidence for this ludicrous claim?”

Well, in my frame-by-frame investigations of the series, I’ve discovered that this twin brother (whom I’ve nicknamed “Mabie”) is actually everywhere, if one looks closely enough.

Just look at this screencap from the very first episode, “Tourist Trapped”:

There, right next to Mabel! Peculiar, isn’t it?

But that’s not all! Check out this screencap from episode eight, “Irrational Treasure.” Who’s that behind Stan?

That’s right, folks, a cleverly hidden Mabie.

So, what’s the story here?

Was Mabie sent to Gravity Falls years ago and now stalks Mabel to try and warn her of the dangers of the town? Is he Mabel’s counterpart from some sort of alternate reality? 

Or is he merely the delusion of a fan who’s reading too much into things?

5

Now I’m at this point where I’m an adult. I love what I do and the music I make and the bands I’ve done, especially Fall Out Boy. I also love what I love, and I don’t care if other people like it. I don’t care about other people’s opinions. You get to that age where that’s hopefully where you’re at. You’re super-comfortable with yourself. – Joseph Mark “Joe” Trohman (born September 1, 1984)

Oi, eu sei que pelo tamanho do texto você vai pensar que isso aqui é sobre amor, amizade ou algum tema clichê, mas não é. Isso aqui não é uma carta, um ultimato, um pedido de demissão e muito menos uma declaração de amor. Isso aqui sou eu desistindo de você! Eu sinto muito, mas eu sinto. Eu sei que eu sempre fiz, senti e insisti, eu sei. É que quando se trata de você, eu insisto. Eu tô correndo atrás faz um tempinho (e foi a maior maratona que já fiz na minha vida), mas você me venceu pelo cansaço. Eu cansei. Imagino o quanto deve ter sido chato pra você ter alguém como eu implorando a sua atenção, mas desculpa, é que quando a gente gosta, a gente faz esse tipo de coisa. Mas pô, eu tava aqui, quietinho, comendo nos meus horários errados, indo pra faculdade, assistindo as piores aulas do mundo e chegando em casa cansado, você tinha mesmo que aparecer pra mudar tudo isso? Mas é aí que você pensa “mas quem apareceu foi você!”, e eu concordo, eu que apareci. E eu me arrependo amargamente por isso. Eu que fiz essa burrada de te procurar (mas por desencargo de consciência, eu pensei que a gente ia conversar uma horinha, talvez ficar e nunca mais íamos nos ver na vida) – mas isso não importa! Não importa já que foi um “oi” tão inocente da minha parte que parece que eu sabia que eu ia estar aqui escrevendo isso tudo só pra dizer que eu fui otário por todo esse tempo que eu perdi ficando feliz por ter te conhecido. Parece que eu sabia que depois de uma semana de conversas contigo eu já estaria andando na rua sorrindo (e às vezes eu me pegava planejando futuros tão absurdos, que você nem imaginaria) Futuros contigo. E doía. Doía saber que seria difícil conquistar tudo aquilo (digo, você). Doía saber que se eu te ganhasse, seria filha da putamente difícil pensar em te perder. Doía saber que eu não poderia deixar você ser meu chão, já que, sem você, eu cairia. Doía tanto, doía tudo, mas eu gostava. E confesso, eu ainda gosto. Se você tiver realmente lendo isso sem pular partes ou sem pensar “meu Deus, que menino chato”, eu quero te dizer que não é tão surreal quanto você pensa. Gostar, se apaixonar, amar, sabe? Sentir é fácil. Sentir é como jogar xadrez, todo mundo pensa que é difícil, mas dá pra aprender em 5 minutos (e por ironia da vida, eu não sei jogar xadrez). Eu sei que você não pensa em mim durante o seu dia, eu sei que você nunca comentou sobre mim com os seus amigos, eu sei que você não sente vontade de abrir mão de alguma coisa por mim, eu sei. Ah, eu também sei que você me acha um cara legal e que você sente um carinho diferente por mim, você já me disse isso – aliás, me disse que sentia muito mais que isso –, só que sei lá, eu não sinto só esse carinho básico que você me dá. Eu sinto mais. Eu sinto muito. E quando se trata de você, eu desisto.
—  Aleff Tauã.