fada dos dentes

Vô,

foi você que me ensinou que por ser menina eu não precisava necessariamente querer brincar de Barbie ou de casinha. Você me mostrou que a matemática se aplicava no dia-a-dia quando eu queria desistir de tudo usando a velha desculpa de que todas aquelas fórmulas com letras e números nunca se fariam presentes em minha vida. Você tentou alimentar minhas fantasias mesmo que eu fosse teimosa demais para acreditar na história da Fada do Dente. Me ensinou que o amor não precisa ser gritado aos quatro cantos para ser real, pois quando você ocasionalmente presenteava a vovó com seu bombom favorito era possível enxergar o amor entre vocês dois. Você me inspirou a querer ser mais, a não pensar como a maioria e a almejar o diferente, visto que ele sempre foi o mais interessante. Depois de todas essas lições eu só queria que você estivesse aqui para ver que não sou mais aquela garotinha do quarto cor de rosa que odiava brincar de bonecas. Eu fiz o meu melhor, vovô, e foi graças a você.

Tainara, d-istopia.

Eu sinto tanto sua falta. É algo ridículo sentir sua falta depois de tanto tempo. Eu não quero pensar em você, mas não é como se controlasse isso, sabe? Você só vive em minha memória, você me remete a cheiro de chuva, inverno, filmes, café quentinho e um misto de risadas e lágrimas. Lembro que eu sonhava com nossas mãos dadas e dedos entrelaçados, o quanto seus dedos gordinhos se encaixariam bem nos meus. Tudo seria perfeito sabe? Eu e você, você e eu… Nós. Seriamos perfeitos, seriamos como Brangelina, ou Kate Middleton e Príncipe William, ou como a combinação mais estranha sorvete com batata frita, sim seriamos perfeitos e cheios de defeitos, estranhos, danificados, machucados, mas cheios de amor. Seria perfeito, mas a vida não é assim, nada nunca é como queremos, principalmente quando é alguém tão orgulhoso quanto você, você ganharia o prêmio de pessoa mais orgulhosa de todas as galáxias, você me machucava e me concertava tão fácil, como um quebra-cabeça, você monta, desmonta, remonta, nossa dinâmica era exatamente assim. Eu era ingênua demais, como qualquer garotinha que acredita em papai Noel, fada dos dentes, e em coelhinho da páscoa. O primeiro amor é como andar de bicicleta, mas um segredo meu, eu nunca aprendi a andar de bicicleta, você foi a minha primeira pedalada, e o resultado, foram joelhos ralados, e um corte feio no coração. Mas a culpa não foi só sua, e eu sei disso, eu me conheço tanto, que sei dos meus defeitos, e eu te avisei, eu te implorei pra não insistir, porque você iria se decepcionar, e eu iria te machucar, e no final das contas quem me machucou foi você não é mesmo? Talvez a lei do retorno, tudo o que vai acaba voltando. Eu te perdoo por tudo, pelo quebra-cabeça, pela primeira pedalada, por Brangelina, só não te perdoo por não ter acreditado que nosso amor venceria tudo, por não ter deixado o orgulho de lado. Eu sempre irei te amar, você foi meu primeiro amor, e o primeiro a gente nunca esquece.
—  Anna Paula Varella.
Sabe quando você era uma garotinha e acreditava em contos de fadas? Aquela fantasia de como sua vida seria – o vestidinho branco, o Príncipe Encantado que iria te carregar até o castelo. Você se deitava na cama à noite, fechava os olhos e acreditava piamente em tudo. No Papai Noel, na Fada dos Dentes, no Príncipe Encantado – eles tavam tão perto de você que dava para sentir o gostinho deles. Mas aí você cresce e um dia você abre os olhos e o conto de fadas desaparece. A maioria das pessoas acabam então se dedicando às coisas e às pessoas em que confiam. Mas o lance é que é difícil se desprender totalmente de um conto de fadas porque quase todo mundo tem um tiquinho de fé e esperança que um dia eles vão abrir os olhos e tudo aquilo vai se tornar realidade. Ao final de um dia, a fé se torna uma coisa engraçada. Ela aparece quando você menos espera. É como se, um dia qualquer, você percebe que o conto de fadas é um pouco diferente do seu sonho. O castelo pode não ser bem um castelo. E que não é tão importante ter um “felizes para sempre” e sim um “felizes nesse exato momento”. E, uma vez ou outra, as pessoas podem até te deixar sem fôlego…
—  Grey’s Anatomy.
Sabe quando você era uma garotinha e acreditava em contos de fadas? Aquela fantasia de como sua vida seria - o vestidinho branco, o Príncipe Encantado que iria te carregar até o castelo. Você se deitava na cama à noite, fechava os olhos e acreditava piamente em tudo. No Papai Noel, na Fada dos Dentes, no Príncipe Encantado - eles estavam tão perto de você que dava para sentir o gostinho deles. Mas aí você cresce e um dia você abre os olhos e o conto de fadas desaparece. A maioria das pessoas acabam então se dedicando às coisas e às pessoas em que confiam. Mas o lance é que é difícil se desprender totalmente de um conto de fadas porque quase todo mundo tem um tiquinho de fé e esperança que uma dia eles vão abrir os olhos e tudo aquilo vai se tornar realidade.
Ao final de um dia, a fé se torna uma coisa engraçada. Ela aparece quando você menos espera. É como se, um dia qualquer, você percebesse que o conto de fadas é um pouco diferente do seu sonho. O castelo pode não ser bem um castelo. E que não é tão importante ter um “felizes para sempre” e sim um “felizes nesse exato momento”. E, uma vez ou outra, as pessoas podem até lhe deixar sem fôlego
—  Meredith Grey
Quando eu era criança nunca acreditei na fada do dente, nem em coelho da páscoa… Mal me lembro se acreditei mesmo no papai noel. Isso por muito tempo me fez pensar se eu era anormal, estranha. Mas não foi intencional, minha mãe até fazia aquilo de por a moeda debaixo do travesseiro, os ovos de chocolate sempre apareciam magicamente, assim como os presentes no Natal. O problema é que eu não acreditava no impossível. Não acreditava nos contos de fadas também. Príncipes em cima de cavalos brancos, felizes para sempre? Não. Nem pensar. Mas o que eu, uma jovem desacreditava nessas coisas pude então acreditar na coisa mais próxima que temos da magia, que é o amor? Ora. Foi graças a um simples garoto de alma bela. Ele me fez ter certeza absoluta que quando estamos nos apaixonando, tudo a nossa volta parece mais bonito, até a dor fica mais bonita. Quando você ama, você se torna capaz de sentir tudo que havia esquecido que podia sentir. Eu ainda não acredito em príncipes em seus cavalos. Não acredito em felizes para sempre. Mas bem que a gente poderia ser felizes para sempre, o que acha?
—  Diferentes, lembra?
Sabe do que eu mais sinto falta? De quando eu era criança. Quando minhas únicas preocupações eram em perder meus desenhos preferidos. Quando minhas maiores dificuldades eram andar numa bicicleta, num skate. Quando meus pais se orgulhavam quando eu chegava com uma nota 10 em casa. Quando eu ficava na rua, brincando de pega-pega, esconde-esconde e morria de medo de ser pega. Quando minhas brigas com minhas amigas era pra decidir quem ia ser quem na ”família” ou quem ia brincar com qual boneca. Quando meus maiores machucados eram ralados nos joelhos, cotovelo. Quando meus maiores medos eram ver um monstro entrando em casa, ou alguém pegar no meu pé durante a noite. Quando eu achava que todo mundo era confiável, e que ninguém mentia. Quando beijo na boca era o ato mais safado que existia, a palavra sexo não passava pela minha cabeça. Quando eu adorava ler meus gibis. Quando eu ia nas festinhas, brincar, comer salgadinhos e bolo, ficar toda soada, e nem ligar para o meu cabelo todo bagunçado. Quando maquiagem, chapinha era coisa de gente grande. Quando não importava a beleza, nem classe social, o importante era se divertir. Quando no meu mundo não existia maldade. Quando eu ficava toda feliz quando um dente meu caía, e eu colocava em baixo do travesseiro pra fada do dente pegar. Quando o meu paraíso era uma loja de brinquedo e de doces. Quando eu ficava horas no espelho, me imaginando daqui alguns anos, achando que tudo seria fácil, e bem mais legal. Ah, como eu queria crescer. Agora eu realmente queria voltar ao tempo. Fazer tudo isso de novo. Crescer não é bom. A realidade dos adultos machucam. Os monstros estão dentro das pessoas ao nosso redor. Sentimentos nos magoam. Meus medos são piores do que nunca. Nas festas, só rolam drogas, bebidas alcoólicas, e a única ”brincadeira” é ver quem pega mais mulher/homem. Como eu queria voltar ao tempo, como eu queria ter novamente o meu mundinho perfeito.
—  Sabe do que eu mais sinto falta?
youtube

Ela é linda. Ela é a unica coisa que ainda tenho na vida. Eu cuidei dela, eu a eduquei , fui seu herói em dias ruins e seu anjo nos piores momentos. Eu vi o primeiro dente dela cair, e eu pude dizer “coloca debaixo do travesseiro, a fada do dente vai vim essa noite.” … Eu fiz papel de mãe, eu vi ela chegar na adolescência e ter o primeiro namorado. Eu lembro das noites em claro, lembro dos nosso acampamentos no quintal de casa, lembro dos nossos jantares, eu mesmo preparava, lembro de cada lagrima que ela derramou, principalmente quando falávamos do futuro, de como ela ia crescer forte, se formaria, e de como ela seria uma ótima esposa e uma excelente mãe. Ela me dizia que queria ter 2 filhos, um casal, amaria ter um cachorro, uma boa casa, e um marido que a amasse. Ela é um mulher incrível, a minha menina é uma mulher agora, e amanhã eu vou leva-la ao altar e vê-la realizar seu maior sonho, que é dizer “EU ACEITO”.

ASSINADO - O PAI DA NOIVA

Sabe quando você era uma garotinha e acreditava em contos de fadas? Você se deitava na cama à noite, fechava os olhos e acreditava piamente em tudo. No Papai Noel, na Fada dos Dentes, no Príncipe Encantado. Mas aí você cresce e um dia você abre os olhos e o conto de fadas desaparece. É difícil se desprender totalmente de um conto de fadas porque quase todo mundo tem um tiquinho de fé e esperança que um dia eles vão abrir os olhos e tudo aquilo vai se tornar realidade.
—  Grey’s Anatomy
Ela é linda. Ela é a única coisa que ainda tenho na vida. Eu cuidei dela, eu a eduquei, eu fui seu herói em dias ruins e seu anjo nos piores momentos. Eu vi o primeiro dente dela cair, e eu pude dizer “coloca debaixo do travesseiro, a fada do dente vai vir essa noite”… Eu fiz o papel de “mãe”, eu vi ela chegar a adolescência e ter o primeiro namorado. Eu lembro das noites em claro, lembro dos nossos acampamentos no quintal de casa, lembro dos nossos jantares, eu mesmo preparava, lembro de cada lágrima que ela derramou, principalmente quando falávamos do futuro, de como ela ia crescer forte, se formaria e de como ela seria uma ótima esposa e uma excelente mãe. Ela me dizia que queria ter 2 filhos, um casal, amaria ter um cachorro e uma boa casa, e um marido que a amasse. Ela é uma mulher incrível, a minha menina é uma mulher agora, e amanhã eu vou leva-la ao altar e ver ela realizar seu maior sonho, que é o de dizer eu aceito.
—  Autor Desconhecido.
Eles irão te contar historias bobas sobre heróis do passado. Vão falar sobre fadas madrinhas e bruxas. Te dizer que existem princesas, príncipes e castelos. Mas eles não vão te contar sobre fome, dor e saudade. Não vão te ensinar como ser forte nem como superar algo. Não vão te contar sobre os suicídios nem os assassinatos. Você vai crescer e ver que o Papai Noel na verdade era seu pai, a Fada do Dente era sua mãe e que tudo aquilo não era real. Eles simplesmente encheram sua cabeça de esperanças pra depois deixar o mundo leva-las uma de cada vez.
—  Beatriz Pontes.
Feliz pááááááscoa pessoal! Espero vcs ganhem moedas da fada do dente e que o Papai noel traga muitos bombons do dia dos namorados. Bom hanukkah procês, beijão. É PEEEEEEEEEEEEEEEEENTA, BRASIL!