existental

3

Lego Birds Set

Lego announced that they would be producing a set based on Tom Poulsom’s Bird project submission to Lego Ideas. Lego did an interview with the creator of Birds. The set uses only existing elements in colors that were already available we get a really quick turnaround on this one.

Lego anunció que estarían produciendo un nuevo set basado en el proyecto de Aves de Tom Poulsom, el envío este proyecto a Lego Ideas. Lego hizo una entrevista con el creador del set de Aves. El conjunto utiliza elementos en colores que ya estaban disponibles, obtenemos un cambio muy rápido en este caso ya existente.

Read more

SUBSCRIBE to our Youtube channel

El siguiente poema es una advertencia para mi, para ti, para todos los que lo lean: Las palabras son como una soga y que atrapa a todas las cosas con que se encuentra. No me fío de ellas, no me fío de nadie, no te fíes de mi. La luz del foco se enciende y se apaga, nunca se queda en un sólo punto, es indecisa. Así es también el pensamiento; un hogar de entradas y salidas, murmullos y silencios, seres que amamos y perdemos, archivos perdidos y otros recuperados. Soy lo que soy, lo que no digo, lo que aún he de decir y lo que nunca digo pero podría decir. No me fío, no te fíes de mi, no creas en todo lo que digo. Porque quizás mañana, en una hora, en este mismo instante, por raro que parezca pueda cambiar de parecer. Me contradigo, te contradices, todo lo existente es una contradicción. No me gusta lo que veo, lo que toco, lo que siento, es una mentira enorme. Y el mañana es una pintura que aún no termina el pintor, que cada viajante se detiene, le dice que debe poner o quitar, va cambiando. Nunca…
—  No te fíes de las palabras, Joseph Kapone  (Fragmento)
Não é mais um rant sobre overuseds, eu prometo!

Já deve ser a quarta ou quinta vez que eu deixo de entrar em um RPG por conta da desconstrução que um personagem meu teria que passar pela simples obrigação de eu precisar achar um FC para ele. É realmente frustrante, por que não jogo para usar um artista, ou um rostinho bonito, jogo por que tenho prazer de desenvolver personagens meus, e o RPG me proporciona isso. Porém… Tem ficado difícil.

Keep reading

Eu gosto de você de formas objetivas e subjetivas. Reais e verdadeiras. Naturais e puras. Alucinógenas e infantis. Gosto de você de muitas maneiras. Do avesso. Ao contrário. Do outro lado. Esquerda. Direita. Frente. Verso. Gosto de você com champagne e morangos. Com água e nhá benta. Te gosto com amor e com ódio. Com mágoa e alegria. Com decepção e, quem sabe, esperança. Te gosto em todos os significados da palavra “gostar”. Significados existentes e inventados.
—  Clarissa Corrêa.
Daria Dialogue (from S2:03 "Quinn the Brain")
  • Daria:Did a mime crawl in here and die?
  • Quinn:I'm putting together an outfit. For your information, this is how deep people dress.
  • Daria:Yeah, deeply affected people.
  • Quinn:Thank you. By the way, do you know what existential means? Because today someone told me my writing was existential, so I thought I should coordinate, you know, with wardrobe.
  • Daria:Yeah, that's what Camus would have done. For your purposes, existential means "pseudo-intellectual poser with accessories from the street fair."
Transgredi a lei mais importante de meus princípios: amei alguém mais do que amei a mim próprio. Coisa tola, caso bobo, fato inesquecível de uma era pueril… Jaz em meu peito lembranças desse amor implacável, momentos de sofrimento contínuo que levarei pelo menos mais três vidas para esquecer. Mulheres são o misto paradoxal mais deslumbrante que já conheci, me fazem ser o homem mais amado do mundo e ao mesmo tempo um objeto descartável, que não vale nem metade das palavras que aqui deixo escritas. Se estivéssemos em um jogo de xadrez, diria que aquela mulher, - pesadelo de minhas noites mais angustiantes - estava duas jogadas a minha frente. Eu amei-a com todo vigor existente em meus 17 anos. Ah! Que passado aparvalhado! Tantos sonhos morreram perante a espada carrasca do desprezo… O problema nunca esteve na falta de reciprocidade, amar sozinho, nunca me foi fardo. Meu dilema era maior, a maldita zombava de meu amor, brincava com o que eu sentia, como se a explosão cósmica de meus sentimentos, fosse apenas um espetáculo que lhe deslumbrasse os olhos e nada mais. Chorei como uma criança que sente falta de afeto. Chorei como um quase homem que não via sentido na vida, além daquele insaciável amor adolescente. Machado de Assis me disse que lágrimas não são argumentos, e descobri por conta própria, que elas também não são motivos para receber amor. Minha dor não cabia no peito, meu sofrimento era tão visível, que até mesmo meu cachorro percebia isso. Eu queria dar a ela meu mundo, mesmo sabendo da terrível devastação que ele sofria. Eu a faria feliz de qualquer forma, ainda que minha felicidade fosse comprometida por isso. Eu faria tudo que ela quisesse e muito mais, só pra ver alegria em seus dias. Eu só não pensava em mim, não lembrava que ninguém podia viver a minha vida, construir os meus sonhos, realizar cada um de meus objetivos. O amor é lindo, a coisa mais fascinante do mundo, mas se está em nosso ser como propulsor de uma falência irreversível, é melhor que ele não exista e seja apenas um acontecimento imaginável. Levou muito tempo até descobrir que minha vida estava sendo serva de uma vida, que não me dava reconhecimento. A libertação veio, sem muitas lágrimas dessa vez; permiti que minha existência beneficiasse a mim mesmo, sem olhar para trás, convertendo todo o amor alojado em sede de ser maior que o homem que prometi a ela que seria. O amor ainda existe aqui dentro, bem guardado, mofando perante sua inutilidade. Não me aches amargo, tenho motivos suficientes para considerar o amor um sentimento desnecessário, até esse momento. E se não entendeu tudo que disse até aqui, revire sua vida e lembranças, verás que em algum momento, o desprezo, fulminou teus sentimentos mais belos. Não deixei de acreditar no poder do amor, porém, digo a todos que nunca amei, e não me acho mentiroso por isso. Amor de verdade floresce em nosso peito como uma árvore que vive eternamente na primavera… Pois ainda que sofras os outonos e invernos da vida, tu não assistirás tuas folhas caírem.
—  TJ Martins
One day I found a big book buried deep in the ground. I opened it, and all the pages were blank. Suddenly, it started writing itself! “One day I found a big book buried deep in the ground….”
—  Bjork
Por que o amor vale a pena?
O amor é como um campo de rosas vermelhas, você tem de se jogar entre as rosas, você irá se machucar por que uma rosa não é feita apenas de pétalas mas também de espinhos, você irá se cortar mas também se encantar, irã te ensinar a crescer, irá ajudar a tomar muitas decisões que não conseguiria tomar sozinho, tanto o amor de uma amizade quanto um amor romântico lhe fará muitos cortes, por que você tem de aceitar que sua vida agora não irá influenciar apenas você não irá machucar apenas você, mas irá também machucar e influenciar aqueles que te amam…
O amor vale a pena por que te muda te transforma em algo melhor,te mostra um sentimento diferente, do que qualquer outro existente,te ensina a andar e a correr, te ajuda a levantar quando seu mundo caiu ou está tendo problemas, te faz acreditar que tudo pode mudar, que tudo pode renascer ou florescer como uma rosa.
—  Igor Ribeiro

Não, eu não gosto dessa distância. É insuportável saber o quão grande é meu egoísmo por pensar em você, eu não tenho direito de presentear-me com os luxos da sua presença, não posso pensar em fazer parte do teu inigualável destino, a vida não concede privilégios. Não me julgue por fazer isso, não olhe-me de lado, não tente entender os motivos e não insista em diálogos inúteis. Talvez não entenda nada, afirme mudanças e bata o pé no inaceitável, fazendo-me rir com esse jeito bobo e teimoso de ser, mas torne passageiro cada memória talhada com meu nome. O mundo não é a favor do impossível, os finitos são existentes e abrirei mão do meu para vê-lo feliz com alguém com o mesmo brilho, com os mesmos olhos alegres, palavras confiáveis e abraços seguros. E quando sorrir… Eu estarei em paz mesmo sabendo dos motivos opostos, então vá. Cuidarei de cada passo, seguirei na frente arrumando cada pedrinha do teu caminho. Serei teu remédio, mesmo de longe.

Uma estrela guia no céu.

—  Estrelariza.
Vocês já pararam pra pensar sobre o universo? Gente, é uma coisa tão perfeita, infinita, e ainda tem seres que acham que somos as únicas criaturas existentes em todo o universo, me nego a acreditar que nós, humanos, sejamos ‘únicos’. Com certeza há seres magníficos por aí, não aqueles anãos, verdes com anteninhas, mas, criaturas tão evoluídas que não se importam com esse planeta, são anos luz à frente de nós.
Você nem imagina, mas nesse momento a minha maior vontade era estar ai, cuidando de você, mimando você, brigando com você, xingando você, mostrando pra você que além de me importar eu realmente amo muito você, mostrar que o amor pode curar todas as dores existentes, mostrar que juntos somos sempre invencíveis e colher todo o lindo fruto que vem do nosso amor.
—  Marcelo Prado
Golpe (Wigetta) [One Shot]

-Tranquilo cariño, volveré pronto.- Esas fueron las palabras que dijo el amor de mi vida dejando un pequeño beso en mis labios antes de salir por la puerta. Y se fue, dejándome intranquilo, presentía que algo malo iba a ocurrir, ya que sentía una opresión en mi pecho que no me dejaba tranquilo. Y sí que no estaba equivocado.

Samuel, mi amor, se dedicaba al boxeo profesional y hoy tenia una de las peleas mas importantes de su vida, tan importante era que seria retransmitida por la televisión. Me senté en nuestro sofá y encendí el televisor para ver a Samuel aun quedaba un rato y esos momentos eran los que me mataban. Cerré los ojos y rece a todos los dioses existentes hice promesas para que lo protegieran, me intentaba tranquilizar a mi mismo pero; como siempre; era en vano. Pasaba el rato jugando con mis dedos intranquilos cada minuto era una eternidad. En mi cabeza había una disputa por que el tiempo pasara mas rápido pero al mismo tiempo no quería que el momento llegara.

-Samuel es el hombre más fuerte, no le pasara nada.-

-Ha hecho esto miles de veces…-

Frases que yo repetía una y otra vez. Mi mente distraída fue interrumpida por la televisión.

-Y bueno señoras y señores ha llegado el momento más esperado-un hombre bien vestido en medio del rin con un micrófono enorme presentaba a los luchadores.- la lucha entre Samuel de Luque mejor conocido como Vegetta.- dijo señalando un lado del rin donde apareció Samuel con las manos en alto- y al otro lado a Daniel Rodriguez mejor conocido como Hércules.- por el lado contrario de Samuel apareció un hombre muy musculado, sus ojos inyectados en sangre asustaban. -¡Que empiece la pelea!- dijo esto el presentador se retiro del rin y tanto Samuel como el tipo llamado Hércules se pusieron uno frente al otro.

Una campana se oyó y Hércules empezó a asestar golpes brutales a Samuel quien se intentaba proteger con los brazos, Samuel golpeo a su contrincante pero este le golpeo en el estomago y Samuel cayó al suelo. En ese momento mi corazón palpito muy deprisa y volvían mis rezos por la vida de Samuel. Hércules seguía golpeándole impidiendo que se levantara hasta que el arbitro lo separo y ayudo a Samuel a levantarse.

-¿Quieres retirarte?- pregunto el arbitro a Samuel.

-Samuel retírate.- grite en silencio.

Samuel negó con la cabeza y el combate siguió. Hércules estaba machacando a Samuel quien ya casi no podía ni andar. La campana sonó  y la voz del presentador apareció.

-Fin del primer tiempo.-

En ese momento llame a Samuel a su móvil mientras el descanso.

-¿Si?- pregunto el entrenador de Samuel.

-¡Tira la toalla!- grite desesperado.

-No puedo, esta pelea es muy importante.- respondió su entrenador.

-¡Se esta muriendo y te importa el dichoso combate!-

-Lo siento, te tengo que colgar ya comienza el segundo tiempo.- colgó la llamada y yo salí apresuradamente de nuestro apartamento. Llame un taxi y le indique la dirección. En la radio del taxi estaban retransmitiendo la pelea de Samuel, oía aterrorizado como describían la paliza de Hércules hacia Samuel. Miraba a cada segundo el reloj deseando llegar y abrazar a mi Samuel. 

-Samuel esta K.O. en medio del rin.- dijo el presentador entonces mis nervios aumentaron.

-¡Valla más rápido por favor!.- dije en suplica.

El tiempo pasaba demasiado lento. Llegamos y mis manos temblorosas pagaron a aquel hombre. Llegue y pude ver a Samuel totalmente ensangrentado casi sin poderse levantar.

-¡Vegetta! ¡En señale quien es el mejor!- grite y Samuel me miro emocionado, pareció sacar fuerza de donde no la había y comenzó a golpear a Hércules de una manera brutal.
En menos que canta un rayo Hércules acabo en el suelo y la cuenta atrás del árbitro comenzó.

-Diez, nueve, ocho, siete,[…],tres, dos, uno.- dijo esto el árbitro Samuel levantó los brazos con alegría aun que aun hecho polvo.
Samuel se subió a las cuerdas saludando a todos y lanzándome un beso yo me emocione pero me percate de que Hércules se había levantado y tenia una barra de hierro en sus manos.
- ¡Samuel detrás de ti!- grite advirtiéndole pero pareció no entenderme y antes de poder repetírselo Hércules le asestó un golpe en la cabeza de Samuel y este callo fuera del rin.
Corrí a ayudarle aun estaba consciente.
- Amor mio, ¿estas bien?- pregunte abrazándolo.
-Si… He ganado.- dijo emocionado.
- Si es que eres tonto…- esboce una risa y nuestros labios se volvieron a juntar y rece pero esta vez para que nunca se acabara aquel beso.
————————–
Este One Shot a sido idea de unica-y-sarcastica por una colaboración :3