exalam

As relações humanas são complexas e muitas vezes sem sentido. Você conhece uma pessoa que te faz um bem sem igual e conversam o dia todo, toda hora. Os Papos variam sobre tudo: filmes, comidas, animais, dia a dia, etc.. Os encontros são perfeitos, exalam uma mistura de tesão, química e romance. Você tem certeza que é isso que quer pra sempre, que achou a pessoa da sua vida.  Os dias passam, tudo continua igual e o pensamento de ter encontrado a pessoa certa só cresce na sua cabeça. Passam-se os meses e tudo começa a ficar mais morno: o toque, a sensação e até mesmo o sentimento não é mais o mesmo. Mas ok, tudo entra em uma rotina. Certo? Errado! Mas continuamos, afinal, hipoteticamente, fomos feitos um para o outro. Até mesmo na cama não é mais a mesma coisa, virou rotina. Deixou de ser tesão, passou a ser um mero prazer. Os anos começam a passar e a relação está praticamente acabada. Bom, pelo menos isso está subentendido, mas lutamos para que não seja assim, afinal, não podemos viver sem essa pessoa. Certo? Errado mais uma vez! Passamos um tempo, por mais longo que seja, com uma pessoa e então esquecemos como podemos ser ainda melhores sozinhos. O que no começo era gostoso, primordial e essencial, agora passou a ser obrigatório. Uma necessidade sem fundamento. Um medo de ficar sozinho, sendo que antes disso você sempre se deu muito bem só, mas se esqueceu como é. Não podemos nos sentir obrigados a estar com alguém, só porque deu certo em curto período. Foi ótimo? Foi. Fez-te crescer? Demais! Arrepende-se de algo? Jamais. Mas não se prenda ao que não lhe engrandece mais. Não crie falsas correntes, elas acabarão te machucando cedo ou tarde. Você sempre foi bom sozinho, isso não muda agora.
—  Pedro Peixoto.
a,

minha vida é uma mentira daquelas mal contadas que faz tudo dar errado no final.
e meus olhos exalam nada mais que uma tristeza profunda e uma solidão da alma
porque
eu posso ter todas as pessoas do mundo
mas elas não me têm.
e nem mesmo eu, me tenho.
o mundo é um lugar ruim para aqueles que vivem demais dentro de si
eu sou sempre assim, a.
distante.
talvez um dia alguém chegue e consiga me fazer sentir menos presa em um aquário que transborda água mas que eu não sei nadar
no entanto não é algo que eu espero:
apostar em pessoas é uma causa perdida.
o sentimento de solidão faz parte de mim assim como o sangue que corre nas minhas veias

c.s.

Calmo, na paz que difunde
a sombra nos altos ramos,
que o nosso amor se aprofunde
neste silêncio em que estamos.

Coração, alma e sentidos
se confundam com estes ais
que exalam, enlanguescidos,
medronheiros e pinhais.


Fecha os olhos mansamente
e cruza as mãos sobre o seio.
Do teu coração dolente
afasta qualquer anseio.


Deixemo-nos enlevar
ao embalo desta brisa
que a teus pés, doce, a arrulhar,
a relva crestada frisa.


E quando a noite sombria
dos carvalhos for baixando,
o rouxinol a agonia
da nossa alma irá cantando.

—  Paul Verlaine, Em Surdina.
Sempre haverá aquelas pessoas que exalam flor. Pessoas que você sabe que está chegando só pelo cheirinho gostoso vindo no caminho. Pessoas que quando falam, brotam flores em nós. Pessoas que quando sorri, até a alma da gente flori. Pessoas que mesmo que não estão por perto, deixam a saudade de um aroma gostoso.
—  Poesia na Alma.
booom diaaa

O meu amado é semelhante ao gamo, ou ao filho do veado; eis que está detrás da nossa parede, olhando pelas janelas, espreitando pelas grades. O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. - Cânticos 2:9-13

Sim eu to apaixonada por Cânticos. 

O que você fez comigo?

Seus olhos são da cor do inverno.
Seu cabelo é como o fim da tarde na praia.
Sua boca tinha gosto de fast food barato.
Sua alma tão vazia, e você a preenchia com palavras doces.
Sua vida é tão pacata e igual a de todas as outras ao nosso redor.
Sua popularidade é convincente.
Suas mentiras exalam com ar de verdade, mas são fáceis e perceptíveis.
Seu cheiro não era único.
Suas roupas da moda possuem marcas corriqueiras de uma vida singela.

Ao ver isso, percebi que sou igual a você, e isso me preocupa.
Me preocupa a falta de saber em relação aos defeitos e qualidades humanas e aonde o amor se encaixa nesse laço apertado.
Achei saber o que estava fazendo quando te vi pela primeira vez.
O amor à primeira vista realmente existe?
Não quis me aprofundar com medo desse porquê ser afirmativo. Foi então que eu te perdi.
Agora eu estou perdida.

Queria ver pela última vez seu olhar invernal.
Queria sentir o seu cabelo entre meus dedos.
Queria te beijar.
Queria ouvir suas conversas bobas.
Queria fazer parte da sua vida.
Queria ver você conversando com os seus amigos.
Queria contar mentiras pra você.
Queria sentir o seu perfume.
Queria encostar o meu nike junto ao seu.

Mas foi tarde demais. E agora você se foi.
Pensava que não me importava com você. Mas o que você deixou me destruiu. O que você fez comigo?
Sou a tristeza.
Sou a solidão.
Sou o inverno.
Sou o normal.

Sou como você. E mesmo assim não nos amamos.

Sinto sua falta.
Gosto de você.
Mas agora você foi embora com o meu passado.
Adeus meu possível futuro amor. Desculpa achar que suas qualidades eram defeitos, e que sua perfeição era coisa de gente normal.

Mas já se foi, e agora o meu arrependimento é maior que meu sofrimento.
Saiba que não te amo. Mas amaria ter te amado.

Ah! Não tem nada a ver!

Já parou para pensar em que tipo de amigos você tem se aliado? Na cabeça de muitos jovens cristãos, é normal ter amigos do mundo, que não tem problema algum, mas, isso é o que o diabo quer que você pense, ele não vai entrar na sua mente de um jeito alarmante e sim sutilmente com “jeitinho” é aí que entram as amizades do mundo, amigos do trabalho, faculdade, e até pessoas da igreja que não tem ainda um compromisso com Deus, pessoas estas que não exalam o perfume de Cristo, mais que exalam o mau cheiro do diabo. Tem uma frase que diz: “me diga com quem andas que direi quem tu és” e faz todo sentido, não adianta na igreja, louvar a Deus e dizer que O amo, se em outros lugares não declarar este amor por Ele, e ainda se aliar com pessoas que nada tem para acrescentar, ao invés de influenciá-las ser influenciadas por elas. Não importa se eles vão dizer que você é careta, por não ser como eles, quando sacrificamos para Deus é a maior prova de amor. Ser cristão e andar “certinho” dentro da igreja é muito fácil o ambiente é propicio, mas é do lado de fora é que mostramos se verdadeiramente temos um compromisso com Ele, nossas atitudes, nossa forma de andar, falar, agir, vestir, nosso comportamento é isso que exala o bom perfume em nós, as amizades do mundo destroem a mente do cristão, te afasta de Deus aos poucos, sem que você perceba, tudo vai passando a ser normal, pois é assim que seus amigos vêem. Aquele que tem uma aliança com Deus, o mesmo caráter que tem na igreja é também o que tem em outros lugares, ele tem personalidade, não se deixe influenciar pelo “oba oba” não vá na onda de ninguém, pois ele é definido com as coisas de Deus. Quem se alia com Deus filtra suas amizades, tem amizades que edificam e te aproximam do Pai. “O justo serve de guia para o seu companheiro, mas o caminho dos perversos os faz errar.” Provérbios 12:26
Se você esta disposto a agradar a Deus, se aproxime de quem vai lhe ajudar, de quem vai ter algo edificante para lhe passar, você vai amar essas boas amizades que vêm de Deus, pois elas vão te ajudar na sua caminhada. Não deixe o mundo de influenciar, não deixe o diabo te enganar com esses tipos de pessoas, você pode ser melhor que isso, seja um exemplo para ele, e assim você os ganhará para o reino de Deus. Faça o que é correto, invista no bem da sua Salvação, da sua vida com Deus. 
 

O amor é como uma flor. Ao nascer é belo, repleto de pétalas que exalam doces perfumes. Mas com o tempo percebemos o caule, esse é frágil e amargo. Junto com o caule vem os espinhos, que nos machucam e nos fazem sangrar. Só depois da dor é que chegamos ao último estágio. Onde a flor morre sobrando apenas as raízes. E as sobras simbolizam o fim. Pois nessa hora não sabemos mais o que fazer com elas.
—  Os sentimentos de Catarina.
Ok. É melhor eu parar por aqui. Eu não vou obrigar-te a nada, nem forçar-te a coisa alguma. Mas quero deixar-te bem claro que eu estarei aqui. Tu sabes onde encontrar-me. Estarei aqui te esperando. Quando precisares de um amigo, um abrigo, um abraço ou até mesmo de um sorriso, eu estarei aqui e dar-te-ei o sorriso mais sincero que um amor pode oferecer-te. Quando precisares de um colo, de um carinho, lembre-se de que as minhas mãos são as mais experientes em fazer-te cafuné. Quando quiseres uma palavra, uma rima, um verso, eu estarei aqui também. Por você eu até viro um poeta que recita apenas versos que exalam paixão.
—  Amanda, desprezares.
Não, eu não sou uma pessoa apaixonável.
As pessoas, ao me conhecer, logo avisam: não se apaixone por mim. O problema não sou eu, é você. Assim, na cara dura, sem rodeios. Não sei o que tenho de tão errado que assusta as pessoas. Talvez seja minhas palavras que exalam romantismo, ou meu jeito torto que exala medo, ou minhas roupas que não são de marca e não combinam. Nem vou falar da minha estrutura física e dos meus defeitos, nem é preciso. Pois as pessoas sempre acrescentam: o problema é você, porque você é demais para mim, você é incrível e merece alguém melhor. Nem preciso falar que acho tudo isso uma grande baboseira. Quem em sã consciência dispensaria alguém melhor que si próprio? Tenha decência e mais humildade em reconhecer que não sou suficiente, ou que sua vida vazia não é capaz de suportar um coração que transborda.
—  Jadson Lemos.
Nove

Às vezes eu penso que as estrelas mortas no céu podem me servir de algum consolo, que o brilho atingindo as minhas retinas são uma resposta a todas as minhas paranóias. Se eu não fosse tão cego, perceberia que os sinais não se apresentam, se sentem nos caprichos divinos da natureza, como o reflexo da lua sobre as águas calmas dum rio, por exemplo. Os meus pensamentos sempre são a fonte do meu caos, e alimentam meus medos como a sagacidade de homens livres, e, portanto, estou cada vez mais preso nesse deslinde que é a vida.
Algumas lembranças circundam os meus batimentos cardíacos e exalam o teu cheiro, tão sereno e envolvente. Os meus passos tendem a tropeçar nos teus sorrisos que me enchem de um prazer oblíquo: o desejo de permanecer atrelado ao incontrolável sentimento ambulante que és, como se o amor fosse um brinco que cai, um cabelo nos dentes, olhos baixos e sublimes.

Minhas estrelas carecem do céu do teu olhar.

Meu ser padece em solidão que minhas sólidas insanidades absorvem. As paredes do meu corpo exalam carência de calor e usurpam qualquer memória vívida do toque já não sentido. Há uma cratera em mim do tamanho do seu amor. Todos os vazios que ocupam a minha mente utópica cantam por sua presença que é mera ficção do teatro que invento, atuo e presencio. Quero alguém por quem trabalhar as vias incertas do amor. Quero converter minha frieza com teu calor. Pousa estes teus olhos de mar em mim, que eu me aprofundo em ti. Teu caos combina com o meu. Pinte estrelas no céu da minha boca e me faça sentir no paraíso. Tens dedos misteriosos dos quais necessito sentir o toque em minha clavícula, costelas, lábios. Desenhe um fluxo elétrico nas veias do meu pulso. Você me faz ter arritmias cardíacas. Encha meu pulmões com teu perfume e marca em minha pele teu aroma embriagante. Beba o vinho dos meus lábios e deguste as palavras na minha língua. Deixa eu colorir tuas costas com as cores do horizonte de saturno. Quando estamos juntos sinto-me em outra dimensão criada por nós ao acaso do juntar dos nossos dedos, esfomeados de afeto. Una-se a mim em poros e pó estelar. Somos estrelas na escuridão do quarto. Colidimos e a cada contato, uma explosão de sentimentos caóticos. Profere novamente que o teu céu é o mesmo que o meu e me faça dar risadas gostosas. Me traga de volta após a madrugada. Eu gosto mesmo é do estrago que você propaga aos quatro cantos e faz dos meus abismos ecos da melodia melancólica. Me perco em ti, te acho em mim, tanto faz a ordem da ilusão nebulosa. Quem sou eu, quem é você? As questões sem respostas são as mais divertidas de se abster. Seus braços são porto sem cais para o meu caos. Eu me entreto ao tentar te enterrar em meu peito oco e inerte. Nós dois brincamos de fingir o que deveras sentimos. Há qualquer coisa em você que me atrai como um imã sem controle próprio. Seu oposto é o meu verso e a nossa conjunção é poesia. Meu amor não sabe amar o teu. Não faça nada por mim que eu não te pertenço, e não mereço, ser infinito em seu universo. Eu sou sua estrela mas você nunca olha pro céu. Seu lado, acolá, não cola aqui. Cê acaba comigo sem fim.

Charlotte Fawles

sofro de uma intensidade intrínseca
ou mergulho, ou nem molho os pés
ou me jogo com tudo,
ou nem dou o primeiro passo.
minh'alma tem mania de mar
e não se contenta em sentir por partes
não há temperança no meu vocabulário
mas uma necessidade insaciável de arte
meus desejos exalam pelos poros
nunca pude controlar meu transbordar
em cada coisa que fizer,
e em cada canto que eu chegar
serei alma sem pestanejar

Silas Tosta