event:08

Αυτά που ήθελα να πω.

Πρεπει να σου μιλησω αλλα φοβαμαι. Μην με ρωτησεις τι,απλα φοβαμαι. Θελω να σου πω την αληθεια που κρυβω τοσο καιρο μεσα μου.. Πρεπει να στην πω. Καταρχας,σ'αγαπαω πολυ καρδια μου,παρα πολυ. Παντα σ'αγαπουσα,ακομα και τοτε που ημασταν μαλωμενοι,ακομα και οταν σου ελεγα πως σε μισω,ναι,ακομα και τοτε σ'αγαπουσα οσο τιποτα αλλο. Αμα ησουν διπλα μου τα βραδια που δεν ημουν καλα,θα σε φιλουσα και θα σε αγκαλιαζα σφιχτα λεγοντας σου πως μου λειπεις,και πως θελω να εισαι διπλα μου γιατι με κανεις να νιωθω χαρουμενη και πως συμπληρωνεις καθε μου κενο. Πως οσο χαλια και να ημουν,αμα ησουν εκει θα ημουν καλα,γιατι μια αγκαλια σου,ενα χαμογελο σου,μια ματια σου,θα με εκαναν καλα,θα με εκαναν τον πιο χαρουμενο ανθρωπο στον πλανητη. Δευτερον,θα'θελα να  σου πω,πως τις μερες που δεν ημασταν μαζι,τις μερες που εσυ ειχες αγκαλια αλλη,εγω πονουσα. Οχι δεν σε εβλεπα,σε ενιωθα με αλλη.. Ενιωθα να φιλας αλλη. Εκλαιγα αυθορμητα,ετσι απλα. Με ενα ανεκφραστο προσωπο και δακρυα στα ματια.. Ναι,ετσι ημουν. Αλλα η φαση ειναι πως ποτε δεν επαψα να σε αγαπαω,ποτε! Δεν στο λεω για να με λυπηθεις,οχι. Απλα να ξερεις πως σε νιωθω,ζω καθε σου στιγμη καρδια μου,ζω τα γελια και τις λυπες σου. Γιατι ενα κομματι της ψυχης μου ειναι στην ψυχη μου.. Τελος,θελω να σου ζητησω ενα μεγαλο ευχαριστω για ολες αυτες τις υπεροχες στιγμες που μου εδωσες,για ολα αυτα τα χαμογελα που μου χαρησες και ολες αυτες τις φωνες γελιου που προκαλεσες. Αμα υπαρχει θεος,ενα ευχαριστω και σε αυτον,που μας ενωσε. Αυτα..

Να γελας,να προσεχεις,σ'αγαπαω.

#08.8.2013 

Feliz dia do "Você vai de salto?" "Não tenho roupa." "Preciso emagrecer" "Ele ta olhando pra mim?" "Quem é aquela vaca?" "Nunca mais vou ficar com ele..." "Segunda eu começo o regime, prometo.'' "Amiga... olha quem chegou!" E no nosso caso "Nunca mais vou beber, que ressaca, socorro!"

                             08 - Feliz ou infeliz aniversário?

Meu aniversário está chegando e a Lori está me enchendo com isso. O pior ainda, é que ele é uma semana antes do natal… Tem coisa pior? Fazer aniversário na época de natal é horrível, as pessoas acham que um presente com tema natalino resolve e te deixa feliz, mas não! Isso é um porre! E eu odeio! Sem contar, que eu acabo ganhando só um presente. Gente! Uma coisa é meu aniversário e outra é o natal, duas datas distintas, pois então, dois presentes!

Hoje eu tive que sair cedo de casa, pois assim que a Lori acordasse, ela iria para o meu quarto falar sobre a festa. Eu não estou nenhum pouco animada, afinal, estou ficando mais velha… E também, porque é o primeiro aniversário que eu passo sem meu pai. É tão estranho não ter ele por perto. Já se passaram meses, mas eu ainda sinto tanta falta… Ainda mai, porque no dia do meu aniversário, ele sempre levava uma caneca cheia de calda de chocolate, sorvete e chantilly, pois segundo ele, eu teria o melhor dia de todos… Afinal, o que pode ser melhor que chocolate? Nada! Então não existe maneira melhor, de começar o seu grande dia.

Eu estava na pista abandonada, eu ando vindo muito aqui… É o lugar mais calmo da grande Nova York e é sempre bom para pensar. Estava sentada em cima do capô do meu carro, olhando para nada especifico e pensando, no que eu vou fazer nesse aniversário indesejado… Acho que muitas pessoas me acham malucas, por não querer uma festa ou se quer lembrar que eu estou completando mais um ano de vida, mas… Estou sem animo. Minha vida mudou de rumo muito rápido nesses últimos meses e eu ainda estou um pouco confusa sobre esses acontecidos.

Como está bastante frio e começando a nevar, eu decido voltar pra casa. Se essa neve ficar mais densa, eu vou ter sérios problemas, pois o transito fica mais louco do que já é, sem contar que as ruas ficam bastante escorregadias.

No caminho de volta eu ligo o rádio e está tocando “Empire State of Mind” e eu começo a cantar junto, observando também, como essa cidade fica linda essa época… Parece até aqueles filmes da Barbie, não que eu goste deles, mas… É tão bonito. E mente quem fala que não lembra um pouco.

Chegando em casa, eu escuto algumas vozes. Uma eu consigo identificar com facilidade, que é a do Jason, mas a outra não. Não é da Lori e de nenhum dos meus amigos. É uma voz mais fina, parece de criança… Quem será? Que eu saiba a Lori ou o Jason não tinha irmãos pequenos ou algo do gênero.

– Oi? – eu falo com cautela, ao entrar

– Oi, Lívie! – Jason fala – Drew, essa é a Olívia. A dona desse lugar eminha chefe.

Drew, rir do que Jason fala e se vira pra mim

– Olá! – sorrir – Você é bonita mesmo!

Eu franzo o cenho

– Jason disse que você era muito bonita, mas eu não acreditei muito… Mas agora, eu acredito!

– Moleque! – Jason da um leve tapa em sua cabeça e eu rio

– Obrigada, Drew! – Tiro minha blusa de frio – Está com fome?

Bem nessa hora sua barriga ronca, afirmando o meu palpite.

– Acho que sim! – ele ri

– Eu não sou muito boa cozinheira, mas tem coocks de chocolate e coca-cola, você quer?

– Claro! – fala animado

– Então vem! – eu o chamo pra cozinha

Drew um garoto, que está na faixa dos sete, oito anos. Tem os cabelos escuros e a pele clara. Um nariz pequeno e levemente arrebitado, seus olhos são de um castanho, levemente puxado para o verde e lembram bastantes os de Jason. Com certeza será um rapaz muito bonito quando crescer.

– Ele é seu parente? – pergunto para o Jason, enquanto o Drew come

– Não! – suspira – Só um filho de uma amiga… Eu cuido dele às vezes. Está chateada? Porque se ele for um problema, eu posso levá-lo para outro lugar.

– Não! Não é nada disso! Pode trazê-lo aqui quantas vezes quiser… É que ele tem os seus olhos.

– Hm… Coincidência, não? – ele ri

– Uhum! – concordo

Depois que o garoto comeu, resolvemos brincar de alguma coisa. Como hoje é terça, o Red Lip’s não abre e com isso, temos bastante tempo. Pena que está uma chuva de neve lá fora, pois se não, seria ótimo ir patinar com ele no lago congelado.

Drew um garoto bem carismático e divertido… Também bastante esperto. Fazendo perguntas muitas vezes, digamos assim, incabíveis para aquele momento, tipo:

– Vocês já dormiram juntos?

– Você não acha, que isso não é da sua conta? – Jason fala

– É uma curiosidade. Ainda mais, porque eu vejo como vocês se olham e você antes mesmo dela chegar, falou que ela era bonita e essas coisas.

– Eu acho que essa conversa não está tendo um rumo muito bom. – eu interrompo – Isso não é um assunto para ser discutido assim… Com três pessoas, sendo uma delas criança.

– Concordo! – Jason diz

– Não briguem comigo! – se defendo – Sou criança, está no manual fazer perguntas inapropriadas e ser curioso.

Eu tive que rir dessa resposta… Esse garoto é muito esperto para a sua idade. É difícil dobrá-lo sobre as coisas.

Depois de brincar muito com o Drew, chegou à hora dele ir embora. Então Jason foi levá-lo. Enquanto isso, eu aproveitei pra tomar banho, cuidar de criança é cansativo, mas foi bom… Divertir-me muito. Até com sua boca inteligente, falando coisas desnecessárias uma vez ou outra.

Como já está de noite, eu me visto com a roupa que vou dormir… Pode ser um pouco curta, mas a Lori não vai se importar e bem, não é nada que o Jason já não tenha visto, se bem, que ainda acho um pouco comportado: “http://www.polyvore.com/cgi/set?id=97439724&.locale=pt-br

Assim que terminei de me aprontar, o Jason chegou.

– Que rápido! – eu falo indo ao seu encontro

– Milagres da época de natal.

Ele falava enquanto olhava meu corpo de cima a baixo e parando por um tempo, em minhas pernas.

Yeah! Era isso que eu queria!

– Já vai dormir? – me pergunta saindo do “transe”

– Ainda não! Está cedo, eu só queria ficar mais relaxada. O Drew é maravilhoso, mas eu fiquei cansada.

– Você tem razão! – riu – Vou seguir o seu conselho e tomar um banho.

Então eu fui até a cozinha e peguei um macarrão congelado e coloquei no forno. Eu estava morrendo de fome e como não sou boa cozinhado e mesmo que fosse, estou com muita preguiça, para fazer algo mais elaborado.

Assim que eu coloco o macarrão no meu prato, Jason aparece só com uma calça de moletom. Deixando seu belo físico de fora… Como eu amo isso! Adoro passar minhas mãos por ele e deixar uma trilha de beijos. Ainda da pra ver alguns chupões que eu dei nele, mas a essa altura estão bem fracos, mas ainda da pra ver.

– Ta afim? – pergunto erguendo o macarrão

– Claro! – diz pegando um prato

Enquanto ele se servia, nós ficávamos nos tocando “sem” intenção. Eu fingia está fazendo algo, só pra poder tocá-lo… Ele está tão cheiroso! Sua colônia com certeza é inebriante, um néctar dos Deuses… Eu o quero meu Senhor!

– Vamos pra sala? – pergunta com uma voz rouca

– Uhum! – eu não confio em minha voz nesse instante

Fomos para a sala e ligamos a TV, mas o que aconteceu que todos os canais estão passando filme com um tema erótico? Só pra aumentar o meu desejo pelo Jason? Só porque ele está com os seus belos músculos de fora e clamando por minhas unhas e também faz tempo que não transamos?

– Acho melhor assistimos alguma série. – eu sugiro

– Pra mim tanto faz!

Coloquei em uma série qualquer, mas não prestei muito a atenção, na verdade até a fome que eu estava sentindo, sumiu, dando espaço a um desejo, um calor súbito.

– Eu vou deitar! – anuncio sem mais nem menos

– Mas já? Ainda são nove e pouco.

– Eu sei, mas… Eu estou cansada, nunca cuidei de criança e é bem cansativo. – dei um riso nervoso

– É só por isso mesmo? – sua voz fica mais roca e mexe com minha libido

– E por que outro motivo seria? – se aproximou de mim

– Acho que é, porque você está louca pra transar comigo. – sussurra em meu ouvido

Porra cara! Assim você acaba comigo… Minhas pernas, até ficaram bambas.

– Pode ser! – minha voz falha

– Foi o que eu pensei. – sinto seu sorriso em minha orelha e depois, uma mordida que faz uma ligação direta com o meu sexo

Um gemido involuntário sai do fundo de minha garganta e o Jason se coloca em minha frente, pregando-me um beijo profundo e ávido, que não me deixa respirar, mas quem precisa de ar uma hora dessas?

– O que você faz comigo, Olívia? – sussurra em meus lábios

Eu é que pergunto: o que você faz comigo? Eu fico completamente boba com esse homem por perto. Pensar claramente é muito difícil com ele aqui… Puta que pariu! Esse cara é inebriante!

– Quer ir para o meu quarto? – sussurra próximo ao meu ouvido

– Sim! – quase não consigo falar

Então, em uma velocidade surpreendente, Jason passa os braços por debaixo de minhas pernas e me ergue com facilidade.

Quando entramos em seu quarto, eu percebo como ele tem a sua cara: reservado, simples e másculo… Bem Jason.

– Seu quarto tem a sua cara. – eu rio

– Eu gosto dele. – me deita em sua cama

– Eu também! – sussurro e o puxo, buscando seus lábios

Começamos mais um beijo intenso. Jason coloca seu corpo completamente na cama e eu o envolvo com minha perna direita.

Interrompemos o beijo por um momento para tirar a minha blusa, mas logo voltamos a selar os nossos lábios e começar outro beijo ávido.

Jason me da alguns beijos no pescoço e bem próximo a minha orelha, eu fico completamente arrepiada e acabo soltando um gemido de prazer. Sua mão vai descendo o meu corpo, enquanto sua boca contempla o meu pescoço e seios.

Quando sua mão chega ao ponto, entre minhas pernas, involuntariamente solto outro gemido e meu corpo se tenciona com mais prazer.

– Adoro ouvir você! – Jason sussurra – Principalmente quando eu sou a causa de seu prazer.

– Que bom saber disso… – digo entre suspiros

Então ele penetra um dedo e começa a fazer movimentos circulares, depois o tirando e colocando. Com isso, eu acabo soltando mais gemidos. Ele continua com isso por alguns minutos, então ele tira seu dedo e fica totalmente em cima de mim.

Esse cara é minha droga! Fico completamente extasiada com ele. O prazer que eu sinto é sem comparação. Sempre que transamos, é melhor que a ultima vez… Como pode isso?

Eu começo a arranhar as suas costas e vou descendo com a mão até o elástico de sua calça. Vou afastando-as até que ela saia completamente, então eu cravo minhas unhas nos glúteos do Jason. Nessa hora ele levanta a cabeça sugando o ar pelos dentes, mas soltando um gemido de prazer em seguida.

Ele me dá um sorriso bem safado e me beija. Então eu nos viro e fico em cima dele. Passo as unhas pelo seu peitoral e moro os lábios, com a bela visão que é ficar em cima do Jason e ver toda a sua beleza a minha mercê.

Eu começo a me movimentar, relando em cima dele e atiçando um pouco mais o seu sexo.

– Pega a camisinha! – falo em tom de autoridade

– Você que manda. – ele se vira e abre a gaveta do criado-mudo e tira um saquinho prateado de dentro

Eu pego o pacote de sua mão e o rasgo, colocando-o em seguida em seu membro ereto. Lentamente, eu deslizo sobre ele e começo a me movimentar, cravo minhas unhas no peitoral de Jason e começo há acelerar um pouco o ritmo. O prazer nos inunda e Jason senta-se abruptamente, me fazendo soltar um gritinho de susto, mas logo me cala com um beijo. Faz uma trilha do meu pescoço ao meu ombro e da uma leve mordida no lugar. Eu sugo ar pelos dentes e solto um gemido em seguida.

Trocamos de posições algumas vezes e a cada mudança, mais prazer eu sentia, meus gemidos aumentavam e eu sentia que estava perto, até que o meu corpo fica todo tensionado e o meu prazer chega ao máximo, me fazendo gritar o nome de Jason e derramando o meu orgasmo. Mesmo eu tendo chego ao ápice, Jason ainda continua dentro de mim, movimenta-se mais algumas vezes e logo chega ao seu clímax.

Jason cai ao meu lado, ofegante, tira o preservativo, enrola a ponta, levanta-se e o joga no lixo. Quando regressa deita-se ao melado e puxa sua coberta, para nos cobrir. Sem falar uma única palavra.

– Eu não sei o que você tem, mas… Eu gosto! – ele diz e me envolve em um abraço

Eu me viro para olhar seu belo rosto e está com os olhos fechados. Fico o observando por um tempo, quando ele da um leve sorriso e me da um selinho, dizendo em seguida para eu dormir. Eu sorrio com aquilo e me aconchego em seus braços, caindo em um sono profundo e muito bom… Um sono que eu não tenho há muito tempo.

 

Hoje é o meu aniversário e a Lori está a mil por hora. Está tão animada arrumando as coisas, que só de olhá-la, eu fico cansada.

A festa seria a fantasia e eu ainda nem sei qual eu irei usar. Lori me deu várias sugestões, mas nenhuma me agrada.

– Não vou me fantasiar de mulher gato! – falo decidida

– Por que não? Você vai ficar tão sexy… – ela ri

– Lori, esquece a minha festa! – imploro

– Claro que não! Agora decida logo a sua fantasia! – sai à procura de algo

Eu suspiro e olho para o lado, vejo um vestido vermelho, tomara que caia e com uma fenda bem grande… Jessica! Já que eu não tenho escolha, vamos de Jessica Habbit.

Conto para Lori que já encontrei a minha fantasia e nem preciso falar que ficou feliz, né? Parecia uma líder de torcida de tanto que pulava.

A sua fantasia, já tinha sido escolhida há muito tempo, então sua atenção estava toda em mim, já que contratou pessoas para decorarem o Red Lip’s. Achei perda de tempo e sem necessidade, como venho deixando claro, mas quando a Lori enfia algo na cabeça, nem Cristo tira. Oh garota cabeça dura!

– Sua festa vai ser incrível! Todos os rapazes vão babar e as garotas, sentirão inveja! – fala orgulhosa

– E você acha isso bom?

– É maravilhoso! Agora vem, vamos te fazer ficar como a Jessica Habbit!

Que desanimo me deu agora… Existe alguém mais desanimada para um aniversário do que eu? Eu até queria ficar feliz, mas a animação simplesmente não vem! Eu me lembro do meu pai toda hora, de todos os aniversários que eu passei com ele… Que falta, ele me faz!

Depois de voltarmos para casa, tomar banho, arrumar o cabelo e fazer a maquiagem, finalmente eu me visto e termino de me arrumar: “http://www.polyvore.com/ol%C3%ADvia_festa/set?id=94177098” Eu até que fiquei parecida… To bonita!

Já está na hora da festa e ainda a minha animação não chegou. Fico no meu quarto por um tempo, pra ver se consigo pelo menos fingir e nada! Que merda!

– Posso entrar? – Jason bate na porta e pergunta

– Claro!

– Uau! – ele diz – Ta sexy!

– Obrigada. – sorrio sem graça – Você também.

E com certeza estava! Minha nossa senhora, que gangster! Arrepiei-me toda só de olhar, o que é isso?! Esse cara tem um poder muito grande sobre mim…

– Ta tudo bem? Parece um pouco triste.

– Você sabe que eu nunca estive animada para essa festa. – me viro para o espelho

– Se quiser eu cancelo.

– Não! – suspiro – A Lori deu duro pra isso acontecer, não merece ter seu esforço jogado no lixo.

– Ainda bem, porque já pagamos também. – eu rio – Oh… Ela rio!

– Obrigada. – sorrio para ele

– Te espero lá fora. – ele pega a minha mão e a beija

Que lindo! Assim, eu me apaixono… Quero dizer, mais!

Passo mais alguns minutos me lamentando e então eu decido que chegou o fim e não é mais hora de ficar sofrendo. Tem uma festa pra mim lá embaixo e eu tenho que ficar feliz por isso. Sem contar que tem o gato do Jason super sexy e gostoso em sua fantasia de gangster… O que eu ainda estou fazendo no meu quarto?

– Olívia? – Jason me chama assim que saio do quarto

– O que foi?

– Chegou isso, pra você.

Era uma caixa de madeira, com alguns desenhos nas laterais. Era bem bonito, mas estava trancada.

– Quem mandou?

– Não sei, só mandaram entregar. – deu de ombros

– Que estranho… – murmuro – Mas quer saber? Deixa pra lá, eu vou curtir a minha festa e depois, eu cuido disso.

– Gostei! – estende seu braço para mim e eu passo o meu em volta

Então descemos a escada e eu desejo que esse aniversário seja o melhor de todos os que eu já tive.

Próximo

Gostou? Dê like!