eu........ curti

Sinceramente? Eu não tenho palavras para descrever o quanto a amizade é importante pra mim. Com você eu ri,chorei, briguei, senti ciúmes, desabafei, desabei, com você eu fiz loucuras, aprontei, curti, baguncei, os momentos mais inesquecíveis da minha vida, sejam eles bons ou ruins eu passei com você… Você me tornou uma pessoa melhor, me ensinou lições, me ajudou a superar meus medos, me ajudou ser menos orgulhosa, me ensinou a pedir desculpas, você me mostrou que tem pessoas no mundo que ainda valem a pena, e você é uma delas. A gente já lutou muito por essa amizade né amiga?, Tantas pessoas ja tentaram acabar com ela, mais tudo valeu a pena, uns 2 anos já em? Você não tem noção do meu amor por você, eu vou ta aqui sempre que você precisar, eu sou seu anjo da guarda, a minha missão aqui na terra e te proteger, é ta sempre ao teu lado.
—  Pra Sempre
6

(((lockscreens of sciles))) 

  • eu não curti tanto as 2 ultimas, mas sinceramente to sem cabeça p fazer algo melhor e faz quase 1 semana que já pediram, então, i’m sorry. 
  • just like.
Noite passada tive um sonho horrível, perdi alguém muito importante no sonho. Não era um amigo, não era o namorado, no sonho perdi a pessoa que batalha para meu sucesso e dos meus irmãos, todos os dias. No sonho, tinha perdido meu pai. Foi a pior dor que já sentir na minha vida, nada tampava aquele buraco que tinha ficado. Era um dor terrível! Casas, dinheiros, nada disso que ele tinha deixado acabava com a dor que eu sentia. Se eu pudesse, dava tudo isso e mais, se o devolvessem pra mim. No sonho, pude perceber que as vezes to tão ocupada com coisas fúteis, sem valor, que acabo esquecendo de dizer aos meus pais o quanto os amo e muito. Que são tudo para mim, as pessoas mais importantes na minha vida. Que o que eles fazem por me, ninguém faz, ninguém jamais vai fazer. Que por mais que pareça que estão tanto tempo ao meu lado, jamais vai ser tempo o suficiente. Que o tempo que gasto comigo, eu poderia estar gastando com eles, porque um dia, uma hora, esses pequenos minutos que não dediquei a eles toda a minha atenção, vai fazer muita falta para me, e eu sei que vou me arrepender amargamente por cada segundo perdido ao lado deles. Eu tive que sonhar com isso para perceber, o quanto distante sou deles. Para perceber, que já não os abraço a não ser em datas comemorativas, que já faz tanto tempo que eu não digo, “mamãe, papai, amo vocês”. As vezes pensamos que dizer isso a eles, é vergonhoso, mas meu caro, te garanto uma coisa, vai arrancar um sorriso deles que vai permanecer o dia inteiro. Então, não perca nem um minuto longe deles, os aproveita o máximo que puder, porque o amor por eles é eterno, os momentos que vivemos ao lado deles também, mas é uma pena que Deus não os fez eternos em nossas vidas. O eu te amo que não diz a eles a tanto tempo, porque não diz agora?
—   Lorena Rocha

anyonechan  asked:

Oioi ♡ Como você tá? Eu estou viciada nessas músicas no momento, então indicarei elas (talvez você as conheça). SEA do golden child; shoot away, jasmine e here i am do halo; Do back do Zhou Yixuan e Just Dance do Yibo (os dois do uniq); shopping mall do got7. Foram muitas? Desculpa kkk

[SEA] Feedback → AAAAAAAAA 

[Halo’s musics] Feedback → Man, q q é isso? Eu amei as músicas e esses garotos! Que lindos, meu Pai Amado! Conheci agora mas posso dizer que o meu Bias é o yoondong.

[Do back] FeedBack → Essa eu curti, mas não foi uma das minhas preferidas, mesmo assim tá de parabéns pq a batida da música é boa demais. 

[Shopping Mall] FeedBack   Eu não preciso nem falar nada pq eu sou muito stanzinha de GOT7 acho eles tão AAAAA 

One Shot - Zayn Malik

  • Pedido

- Hoje você vai poder jantar comigo? - Perguntei manhosa ao telefone, vai ver que com o meu tom de voz ele se comoveria.

- Não. - Respirou pesadamente. - Eu tenho três reuniões, (s/n). Impossível sair daqui a tempo pra jantar.

- Tudo bem.

- Me perdoe.

- Está tudo bem! - Eu tentava me convencer que realmente estava tudo bem.

- Mesmo?

- Não, Zayn! Não está. Quer saber? Eu cansei dessa vida, você não tem tempo pra mim, só fica enfurnado nessa empresa, resolvendo sabe lá Deus o quê e eu só vivo da agência pra casa, não tenho um divertimento, nada!

- Amor… - Pausou por um momento e o ouvir murmurar, só percebi depois que era com alguém, quando eu ia desligar ouvi sua respiração de volta próxima ao microfone do celular. - Eu preciso ir agora, mas vamos conversar sobre isso mais tarde.

- Mais tarde? Você tem certeza que não vai me contar que tem uma viagem marcada pra Vancouver?

- Como sabe disso?

- Não interessa. - Eu liguei pra sua secretária e com um pouco de persuasão eu consegui obter a resposta que queria.

- Andréa…

- E aí, Zayn? - Insisti.

- Eu verei o que posso fazer, okay?

- Fique com a sua consciência. - E assim desliguei a ligação sem esperar resposta alguma.

Eu respirava profunda e rapidamente, parecia que eu morreria de tanta adrenalina. Se eu queria contar pra ele que eu o traí, essa era a hora, estávamos brigados e eu teria a confirmação do motivo da traição estampado em nossas caras: sua ausência em minha vida.

- Senhora Malik. - A nossa empregada apareceu na porta da sala.

- Sim?

- Tem uma encomenda pra senhora lá na sala principal.

- Encomenda? - Ela acenou que sim com um sorriso enorme. Desci às pressas e me deparei com uma enorme cesta cheia de flores, era uma salada mista, tinha flores de todos os tipos e espécies.

- Veio com cartão. - Ela disse me fazendo rir. Oh mulher xereta.

“Gostaria de te pedir um milhão de desculpas, sei que não te dou a atenção que você merece, mas te garanto que você não sai da minha cabeça nem por um minuto. Eu te amo e te amarei eternamente.

Do seu louco apaixonado,
Zayn.”

Suspirei com um sorriso bobo no rosto. Meu Deus! Como eu contarei agora? Ele voltou a ser o homem fofo de dois anos atrás. Sentei-me no sofá e fiquei encarando todas aquelas flores em minha frente. Até que minha visão ficou escurecida, alguém havia tapado meus olhos, o cheiro inconfundível adentrou minhas narinas e eu apenas curti tudo aquilo.

- Seu cheiro ainda é o mesmo. - Falei sorrindo.

- E o seu também. - Meu marido disse após cheirar meu pescoço. - Faz tanto tempo que a gente não se curte assim.

- Culpa de…

- Vamos esquecer isso, sim?

- Sim. - Observei-o novamente e caramba… Que homem lindo eu tenho.

- Vem. - Pegou-me pela mão e me levou para o nosso quarto. Ao chegarmos lá Zayn logo atacou minha boca com sagacidade. Devo ressaltar que eu estava morrendo de saudade desse beijo dele. - Desculpe mesmo. - Coloquei minha mão em sua boca calando-o.

- “Vamos esquecer isso, sim?” - Tentei imitar sua voz e ele riu.

- “Sim.” - E foi a vez dele me imitar e me fazer rir.

Meu marido se concentrou em retirar minha blusa e minha calça, ele mesmo retirou toda a sua roupa e me deitou em nossa cama. Eu preferi ficar mais quieta e deixar que ele tomasse o controle de tudo. Logo suas mãos chegaram em minhas pernas e as ergueram até a sua cintura, Zayn fez um breve carinho em meus cabelos e sorriu enquanto me preenchia com cautela, só assim eu pude aproveitar melhor. Talvez esse tenha sido o seu intuito.

- Conseguiu matar as saudades? - Perguntei quando finalmente consegui respirar mais tranquilamente.

- Não. - Riu. - E você?

- Também não. Temos quanto tempo?

- Três dias, é o suficiente pra você amor?

- Nossa! - Arregalei os olhos. - Por quê?

- Você merece. Cancelei tudo pra ficar com você.

- Zayn. - Sentei-me na cama desconfortável. - Precisamos conversar.

- Depois, agora temos que matar a saudade de três meses. - Ele riu sentando-se atrás de mim, mordendo meu ombro e segurando meus seios.

- Por favor, eu preciso te contar. - Levantei da cama e vesti a sua camisa. - Não aguento mais guardar isso, você está sendo tão maravilhoso comigo

- Estou ficando curioso. - Ele arqueou as sobrancelhas e vestiu sua cueca. - Conte. - Respirei fundo.

- Posso falar tudo de uma vez? - Ele assentiu. - Promete que não vai me atacar ou algo do tipo?

- (s/n), fala logo. Eu nunca faria nada contigo.

- Okay. - Respirei fundo. - Eu te traí.

- O que disse? - Perguntei incrédulo após alguns minutos em silêncio.

- Zayn, me perdoa. Eu… Eu estava me sentindo sozinha, depressiva, você não dava a mínima pra mim, e o Connor me deu atenção, carinho, tudo o que você não dava há três meses…

- Isso é justificativa, porra? - Gritou levantando-se.

- A-amor, me perdoa, foi coisa de momento, eu estava fragilizada, estou totalmente arrependida e constrangida.

- Coisa de momento? - Segurou meus braços com força. - Você se comportou como uma… - Parou.

- Vadia. - Completei. - Eu sei, eu mereço que você me bata, me xingue, me odeie, mas eu te imploro Zayn, não me deixa. - Eu segurei seu rosto com minhas duas mãos e ele as tirou imediatamente.

- Zayn Malik é chifrudo. - Andou de um lado para o outro do quarto. - Chifrudo! - Gritou quebrando as coisas. - Quem é esse tal de Connor? Me diz.

- E-eu não…

- Vai dizer! - Gritou e em um minuto já estava bem próximo de mim. - E agora.

- Ele é da agência, mas eu o demiti anteontem.

- Por quê? Não queria repetir a dose?

- Não faz isso. - Eu já chorava sem parar. - Eu estou completamente arrependida.

- Fala, por que demitiu ele?

- O Connor estava me chantageando, disse que iria te contar tudo, então eu o demiti e dei um dinheiro a ele pra que ele saísse do país.

- Por isso o grande saque no banco. - Ele fechou os olhos e se afastou. - Eu achei que você queria comprar um carro novo. - Jogou um vaso na parede.

- A-amor.

- Fica quieta.

- Eu te amo.

- Cala a boca, (s/n).

- Por favor, eu não vivo sem você, eu… Eu não pensei nas consequências, eu estava precisando de atenção, essa é uma necessidade feminina, do mesmo modo que vocês homens sentem suas necessidades. - Toquei seu rosto novamente e dessa vez ele deixou. - Eu te amo.

- Você sabe que o que você fez não foi…

- Digno de uma mulher de respeito? - Ele assentiu. - Eu sei. Eu só preciso do seu perdão, por favor. - Zayn respirou fundo.

- Depois você vai me arranjar um jeito de mostrar uma foto desse filho da puta e quando eu ver ele… Nem vou te dizer, quero que seja surpresa.

- Zayn, não arranja encrenca pra você, meu amor. Deixa isso pra lá, vamos recomeçar do zero, sim? - Acariciei seus cabelos e o beijei, agradeci a Deus por ele deixar.

- Se eu pudesse fazer uma lavagem cerebral eu faria. - Suspirou e eu o acompanhei. Nos beijamos mais uma vez e eu acariciei seu rosto, eu tinha que fazer de tudo pra agradá-lo a partir de hoje. Zayn era meu bem mais precioso, eu não podia me dar o luxo de perder.

Jess

Tumblrs de fotos que eu NÃO sigo, dêem like aqui, vou olhar o conteúdo( pois estou pelo celular),se eu curti eu sigo e é nós!!

Hoje não venho falar por mim apenas, venho pela humanidade, um post de utilidade pública e eu espero fazer você, que pode ser um leitor fantasma, entender porque ser fantasminha não é tão legal.

O pesadelo de toda pessoa que posta algo na internet, seja uma fanfic, ou algo em um blog mesmo, é ver aparecer views novas todos os dias, mas não tem nenhum comentário sobre o que escreveu. É uma verdade incontestável, quando nós escrevemos, estamos primeiramente escrevendo para nós, mas o fato de postarmos isso na internet quer dizer que queremos compartilhar nossas palavras com o mundo e consequentemente esperamos um feedback de quem leu, nem que seja pra pessoa falar “interessante, mas não curti.”.

Eu não estou querendo puxar a orelha de ninguém, eu quero puxar a nossa orelha, porque eu também as vezes deixo de comentar em algo por pura preguiça, mas não é legal.

Existem muitas pessoas que desistem dos seus blogs e de postar suas histórias, simplesmente porque ninguém fala nada. Ai tem quem vai pensar “mas ter views já não basta?”, não amigos, não basta, as views não mostram o que a pessoa achou sobre o que leu, na verdade isso nem quer dizer que a pessoa tenha lido, pode ser apenas alguém que passou por ali aleatoriamente, só pra dar um olhada e saiu da página sem ler. É frustrante, porque parece que estamos falando sozinhos.

Se você que está lendo, nunca escreveu e nem postou nada na internet, pode não estar entendo direito o que significa esse negócio de “falar com as paredes”, já que não postou nada, então vou dar um exemplo mais universal, para que você entenda melhor esse sentimento. Imagine que na sua escola, curso, faculdade, whatever, um determinado professor passou um trabalho grande, você se dedica com toda vontade pra ter a melhor nota, então quando você finalmente entrega o tal trabalho, o professor simplesmente diz que não valia nota! Como você se sentiria em não receber o resultado, depois de ter se dedicado tanto para aquele trabalho? Seria frustrante, não?

Eu só quero pedir encarecidamente, não sejamos mais leitores fantasmas, nunca mais! Se você leu uma fanfic e gostou, nem que seja pra deixar um comentário simples do tipo “gostei muito, continue por favor”, se leu um texto em um blog que te ajudou, diga que foi útil. Escritores não mordem (tem uns meio cavalos, mas a gente revela). Comente com sinceridade, não tenha medo, você vai fazer a felicidade de um escritor e as vezes pode até mesmo ajudá-lo com algo que ele não percebeu que está fazendo de errado.

CAMPANHA: NÃO SEREMOS MAIS LEITORES FANTASMAS! \o/

(Só eu que tinha vontade de morrer quando fazia um trabalho grade e no fim o professor falava que não valia nota?!?!?!?!)

Já faz alguns minutos que estou quieta, tentando organizar meus pensamentos para escrever algo que faça sentido, mas até então eu não sei sobre o que escrever. Eu poderia falar sobre o desastre político que está presente em nosso país, poderia falar sobre as famílias que moravam e viviam felizes em Mariana, poderia falar sobre como ficou a vida e a mente dos sobreviventes ao incêndio da boate Kiss, poderia falar sobre tanta coisa drástica que aconteceu e acontece ao nosso redor, mas ele insiste em permanecer em meus pensamentos e, pior, em meu coração também. Eu realmente não sei o que ele tem que me tem tanto assim. Ele é baixo e eu nunca curti caras do mesmo tamanho que eu, imagina menor. Ele não é aquele cara lindo que você olha e pensa ”caramba, nossos filhos seriam lindos, hein?!”, mas ainda assim eu o acho bonito o suficiente para termos lindos filhos… Olha só eu começando a estragar tudo, já estou falando em ter filhos, consequentemente uma casa, alianças… Droga, ele também não colabora, basta chegar com aquele perfume inconfundível, aquele abraço acolhedor e aquela boca, ah, aquela boca… fica quase impossível não planejar um futuro. O problema é que eu mal cuido do meu presente, quem dirá do que vem depois. E eu continuo aqui sem entender o que me faz ficar e querer ele só pra mim, ou o que me faz querer ir embora, mas o levar junto comigo. Acho que nem os astrofísicos seriam capazes de explicar as nossas grandezas. Sei que somos opostos e opostos se atraem, mas nas relações humanas os opostos se machucam e eu ando cansada de machucar e ser machucada. Será que pedir pra que desse vez dê certo é pedir demais?
—  Yalen Raquel.
A aposta-capitulo 15

Clara:licença…(se levantando) de novo…eu preciso ir,você deixa o boi no galp…

Van:Espera.(segurando em seu braço) não precisa fugir Clara…

Clara:Isso não tá certo,eu to confusa.( retirando o braço) eu não quero viver com isso Vanessa,não é meu mundo.

Van:Calma,eu não quero te confundir,me desculpa.

Eu não estava brava ou a culpando,eu estava confusa eu não podia aceitar estar sentindo algo por ela,a situação estava saindo do meu controle,e meus amigos? minha família? Eu não sei se sou capaz de enfrentar todos mais o resto da sociedade por conta disso.

Clara:Você não precisa pedir desculpas,mas essa não sou eu.

Van:Mas Clara eu na…

Clara:Isso acaba aqui e o que aconteceu hoje,morre aqui também.(pegando suas coisas)

Fiquei sem entender o que estava acontecendo,a beijei por um impulso mas ela correspondeu,e eu deixei rolar. Levei boi até o galpão e ainda a vi saindo de lá,ao passar próximo a mim ela simplesmente me ignorou,aquilo me irritou,a garota era de lua e eu não era obrigada a aceitar isso.

(Na casa da Thais)

Ficamos a tarde toda juntas até a hora que comecei a me arrumar,ela estava deitada na cama me encarando pelo canto,eu não queria uma nova discussão,mas eu não podia furar com a Ari.

May:Bonito esse vestido amor.

Thais:Que bom que gostou amor.(a encarando pelo reflexo) você tem certeza que não quer ir?

May:Tenho…os motivos você já sabe.

Thais:Mas May…(se sentando na cama) você é a minha namorada,eu quero você do meu lado.

May:Eu sempre que possível vou estar,mas não tenho sangue de barata.(se irritando)

Thais:Calma May,não precisa se estressar.

May:Repetir a mesma coisa me estressa,você acha que eu to feliz de ver você se arrumar toda pra ir na festa da sua ex?

Thais: e o que você sugere? Eu tô te chamando pra ir comigo mas eu não vou deixar de ir ela minha amiga.(tentando manter a calma)

May:Eu já disse que não vou,e to indo embora,faça bom proveito..(saindo)

Fiquei a tarde toda pensando no que havia acontecido,eu não devia ter fugido,agora ela deve estar me achando uma idiota que não sabe ter um dialogo,eu estou confusa com tudo isso,mas não posso negar que essa nova sensação é algo bom.

May:Clara..(batendo na porta)

Clara:Entra.(se levantando) tá tudo bem?

May:Não prima,nada bem.(se jogando na cama)

Clara:Espera,antes de você falar deixa eu adivinhar,discutiu com a Thais?

May:Quase isso.(respirando fundo) antes de começar eu sai de la.

Clara:Ai May,não sei pra que vocês começaram a namorar,não sabe conversar não?

May:Acontece que não tem conversa Clarinha,eu prefiro sair e esfriar do que me estressar mais do que já me estressei.

Clara:Tudo porque ela vai em uma festa?(arqueando as sobrancelhas)

May:Não é uma simples festa,é a esta da EX dela,entende que isso me incomoda?

Clara:Mayra,elas sempre foram amigas.(revirando os olhos) e ela te chamou pra ir com ela.

May:Eu não vou dar o gostinho pra outra se achar por ser especial pra Thais,não mesmo.

Clara:Ótimo,faça isso e deixe ela se achar pela Thais ter escolhido ir pra festa dela e não ficar com você.

May:Mas ela não fez isso,eu que não quis ir.

Clara:Na cabeça dela não,depois não reclama.

Clara havia falado algo que realmente fazia sentido,mas era tão difícil engolir o meu orgulho e ir atrás da minha mulher que ela teve que ameaçar me bater para eu tomar uma atitude,sai de la correndo e fui para casa me arrumar.

Lu:Mas eu nem conheço a garota Mayra.

May:E dai,ela convidou a Thais,que me convidou e agora eu to te convidando.

Lu:Isso se chama,entrar sem ser convidada,legal.(rindo)

May:Ai mana,por favorzinho vamos comigo.

Lu:Cara porque tu não foi quando ela convidou?

May:Lu não faz pergunta e se arruma por favor,obrigada.

Fiquei a tarde toda lendo para ocupar minha cabeça com qualquer outra coisa que não fosse,Clara Aguilar,até que fez algum efeito apesar de eu estar sentida pelas atitudes dela ultimamente,claro ela não me prometeu nada e eu não disse que quero algo com ela,mas me sinto usada,uma hora ela me beija e na outra sai reclamando.

Fui me arrumar para a festa da Ari que pra falar a verdade só estava indo mesmo em nome da amizade pois não estava com a minima vontade de sair ,mas algo me dizia que aquela noite por algum motivo me guardaria surpresas,apesar da minha imensa preguiça de ir,coloquei um jeans,uma camiseta e um all star e partiu festa.

Pepa:Cade você Ariane? tá todo mundo lá embaixo já.

Ariane:Todo mundo Pe?(rindo) olha o exagero.

Pepa:Bom…não todo mundo,mas boa parte já tá ai e você não desce.

Ariane:O que você achou?(dando uma volta)

Pepa:Tá linda,até casaria com você agora,se mexer maus um pouco estraga,bora descer?

Ariane:Fala sério Pe,eu não curti muito esse vestido não,me deixa barriguda.

Pepa:Não inventa Ariane,nem barriga você tem.(revirando os olhos)

Ariane:Desce lá que eu só vou trocar o salto que não gostei.

Pepa:Ta…(impaciente) rápido viu.(saindo)

Ariane:Tá amiga,já to descendo.

Pepa:Thais,que surpresa.(olhando em volta)

Thais:Oi Pe,a Ari ta ai?

Pepa:Ta se arrumando ainda.(revirando os olhos) entra ai e da uma acelerada nela por favor.

Thais:Não,eu espero ela descer então.

Pepa:Ah para né,não tem nada ali que você não tenha visto,espero vocês lá embaixo.

(dentro do quarto)

Thais:Atrasada desde de sempre não é mesmo Ariane Edilamar?

Ari:Thais (sorrindo largo) você veio.

Thais:E você acha que ia perder essa festona,doro festa.(rindo)

Ariane:Nossa…e da aniversariante,você gosta?

Thais:Claro sua boba.( a abraçando) feliz niver pequena.

Ari:obrigada…(embargando a voz) nenhum presente vai se comparar a esse abraço.

Thais:hei…(segurando seu rosto) que isso? vai borrar a maquiagem e a Pepa me bate.

Ari: (rindo) Disso eu não tenho duvida,mas as lagrimas são de felicidade,por você ta aqui comigo.

Thais:Você ta muito manteiga hoje hein,que isso?

Ari:Isso é pra você ver a falta que me faz.

Thais:Não chora não não,hoje é seu dia,hoje é dia de sorriso.(limpando seu rosto)

Ari:Eu sou muito boba,não devia tá chorando agora,afinal o motivo dos meus sorrisos tá bem aqui na minha frente.

Thais:E eu só que você bem ok? (a abraçando) nada de choro.

Ari:Obrigada.(sorrindo fraco)

Thais:Com esse sorriso tá bem melhor.(sorrindo) vamos?

Ari:Vamos.(sorrindo)

(lá embaixo)

Pepa:Vanzinha.(a abraçando) você chegou.


Van:Oi Pe.(rindo) preciso de ar,solta.

Pepa:Você tá muito gostosa nesse vestido… (em seu ouvido) se bem que te prefiro sem ele.

Van:Ér…(sem graça) a Ari…cadê?

Pepa:La em cima se arrumando,só dou um desconto pra ela,porque a Thais está la.

Van:Minha prima tá no quarto dela?(surpresa)

Pepa:É,a loira sem graça não veio,hora da nossa amiga por o time em campo novamente.

A festa estava bem agradável,um pouco exagerada como já era de se esperar pelo fato de ter sido montada pela Pepa,falando nela,não parou em momento algum de me jogar cantadas,trocamos alguns beijos algumas vezes mas não sei,eu não estava naquele clima,não tava tendo a química que sempre tínhamos.

Aproveitei que Ariane e ela foram dançar e fui conversar com Thais,que a proposito estava bebendo pra caramba,eu também estaria fazendo isso,se conseguisse entrar no clima daquela festa.

Van:Ou…(a cutucando) não tá exagerando não?

Thais:Exagerando em que Van?

Van:Na bebida né.(revirando os olhos) pra May não tá aqui só podem ter brigado,acertei?

Thais:Também,mas ela não veio por birra.

Van:É complicado pra ela né Thata,por exemplo,eu cheguei e você tava com a Ari no quarto.

Thais:Van,somos amigas,todas nós,você fica com a Pe,mas são amigas,é isso que eu quero que a Mayra entenda.

Van:Você precisa ser paciente prima,a May não é acostumada com o nosso “mundo”.

Thais:mas ela tem que se encaixar ao meu,ela é mimada e eu não sei lidar com isso.(respirando fundo) 

Van:Bom,isso é uma coisa que vocês duas tem que sentar e resolver.

Thais:E vamos fazer isso…(bebendo) hum,mas e você,tá toda mucha ali no canto,você não é assim,o que tá pegando.

Van:(respirando fundo) sei lá meu,to sem clima pra festa.

Thais:Logo você que adora uma bagunça.

Van:Acho que to perdendo essa pratica.(rindo) mas sei lá,eu to com a cabeça em outro lugar.

Thais:Em que? (curiosa) ou em quem?

Van:Ai Thais com você eu posso dividir certo?

Thais:Claro Van,além de primas somos melhores amigas.

Van:Então eu estou confusa com umas coisas que andam ac….

Ariane:Vem,quero dançar com você agora.(puxando Thais)

Thais:Espera…(parando) antes me da o copo.

Ariane:Mas eu quero beber Thata.(rindo a toa)

Thais:Eu acho que já bebemos demais por hoje não acha não?

Ariane:Não,dá meu copo vai.(tentando pegar) por favor amor.

Thais:Só danço contigo se você parar de beber.

Van:Isso vai dar uma dor de cabeça amanhã.(rindo)

Ariane:Van sua linda,me dá um braço,vem.(a abraçando)

Thais:Podemos conversar depois Van? vou jogar uma água no rosto dela.

Van:Tudo bem Thata,quer ajuda?

Thais:Não,acho que dou conta só.

Ariane:ela da conta só Van,e da muito bem.(rindo)

(La fora)

Lu:É aqui?

May:Pelo endereço que eu lembro é.

Lu:Deve ser mesmo pela musica.(entrando) 

May:Ah,olha a Van ali.(indo até ela)

Lu:Oi Van.(sorrindo)

Van:Oi Lu…(a cumprimentando) May,você veio.

May:pois é.(olhando em volta) viu a Thais?

Van:Ér…tava aqui agora pouco,acho que ela foi na cozinha.(sorrindo forçado)

May:Fazer o que na cozinha?(estranhando)

Lu:Roubar docinho da festa,quem nunca.(rindo)

May:Eu nunca.(desconfiada) pra que lado fica a cozinha Van.

Van:Hã…a cozinha? você vai na cozinha?

May:Vou,não é lá que tá Thais?(arqueando as sobrancelhas) eu acho sozinha.

Lu:OPutz,tinha que entregar assim de bandeja Van.(rindo) foda vai ser quando ela chegar lá e a Thais não tiver.

Van:Eu acho bem feito pra Thais.

(Na casa de Clara)

Fernando:Clara,você é a minha filha mais velha,conversamos sobre isso antes e você concordou.(irritado)

Clara:Concordei sim pai,mas depois de eu terminar a minha faculdade.

Fernando:Não me interessa a faculdade que você está fazendo,e sim com os interesses de todos nós.

Clara:Nós? os seus interesses você quer dizer.(irritada) 

Fernando:Que seja,desde que você faça,eu não to te pedindo,to mandando.

Rose:Fernando não fale assim com a menina.

Fernando:Não se envolve Rosângela.

Clara:mandando,claro é só isso que você sabe fazer,mandar nas pessoas.(alterada)

Fernando:Bota a mão na consciência Clara,é isso que você quer fazer da sua vida? cuidar de um bando de animais de rua…

Clara:Sim pai,é o que eu quero,e nunca escondi isso de ninguém.

Fernando:Pois esqueça essa ideia,você é a minha filha e vai fazer o que eu quero.

Clara:Eu sou a sua filha,não um fantoche seu.(saindo)

Fernando:Eu não terminei de falar com você Clara.

Entrar nessas discussões com meu pai era como entrar em uma piscina onde eu não pudesse emergir,peguei o carro e sai rodando a cidade,Ele não ia me controlar,não nasci pra receber ordens de ninguém e muito menos dele,eu ia viver da forma que eu quisesse,e a primeira eu já estava fazendo,ligando para a Vanessa.

Lu:Vou ali pegar uma bebida Van,ôh,seu celular tá acendendo ai.

Olhei no visor e não acreditei naquilo,meu coração havia acelerado de imediato,me auto repreendi por isso,era só o que me faltava,me arrepiar por receber uma ligação dela.

Van:Alô.

Clara:Vanessa?(com dificuldades por conta do barulho)

Van:Espera ai.(saindo) pode falar.

Clara:Desculpa está te ligando agora,mas eu precisava falar com você.

Van:Clara…(estranhando) onde você está?

Clara:Será que podíamos conversar agora?

Van:Claro,me fala onde você está que vou até ai.

Clara:No galpão…

Van:Ok,estou próxima dai,já já eu chego.

(La dentro)

Pepa:Opa,desculpa.(esbarrando) você?

May:Eu..to procurando a Thais.

Pepa:Que coincidência,tava com ela agora pouco.(sorrindo forçado)

May:Ela tava aqui?

Pepa:Não,ela subiu com a Ari,acho que pro quarto dela.

May:Com licença…(subindo as escadas)

Fui até o galpão e não estava entendo nada,ela me ligar assim,só para conversar,fiquei surpresa depois dela fugir e me deixar com cara de idiota no parque,pelo menos um pedido de desculpas eu espero.

Van:Cheguei…(chamando sua atenção) tá tudo bem?

Clara:Está sim,quer dizer vai ficar.(respirando fundo)

Van:Aconteceu alguma coisa?(se aproximando)

Clara:Sabe Vanessa,eu sempre disse que viveria a minha vida conforme eu quisesse,e é estranho,porque eu não pensei que seria assim e nem seria com você.

Van:Assim…(confusa) Clara,eu não to entendendo.

Clara:(se aproximando) não foi você que disse que não precisa entender? eu já desistir de fazer isso…(a beijando)

     ==============Twitter@ShowYourMiley==============