eu-te-odeio

— Eu te odeio. — ela disse.
Sorri de canto, meio sem jeito. Respondi.
— Você adora, eu sei. 
— Vai ser como da última vez? — ela pergunta.
— As coisas mudam, um babaca as vezes deixa de ser um babaca. — deslizo os dedos sobre o seu rosto e ela me beija.
— Eu te odeio. — ela sussurra no pé do meu ouvido.
— Você me excita. — falo pausadamente ao toque.
Ela suspira e levanta o pescoço ao encontro com minha boca.
— Você não presta.
— Nunca disse que prestava. — sorrio leve e acaricio seu rosto
— Eu te odeio.
—  Você fodia e eu fazia amor. Everton.
Eu odeio você.

Eu odeio você. Simples assim. Depois de inúmeros textos começando com essa mesma frase oposta, pela primeira vez eu decidi que te odeio. E como cheguei a essa conclusão? você me tem muito fácil, é só jogar suas palavras mansas em meu ouvido e eu já volto a imaginar um futuro pra gente, e isso é horrível e me faz te odiar ainda mais. Odeio sua bipolaridade que ao mesmo tempo diz me amar, prova o contrario. Diz que nunca se esqueceu e se mostra tão bem, seguindo em frente. Dói caralho, você não entende como isso acaba comigo. São noites em claro. Coração partido machuca fisicamente, sabia? e eu te odeio por isso. Odeio por ter sido tão fraco. Fraco por só conseguir amar as partes fáceis de serem amadas, fraco por não conseguir amar minha alma confusa. E você é cruel com as coisas que não entende, desiste como se coisas complicadas não merecessem ser amadas e eu te odeio por isso. Entende? EU TE ODEIO PORQUE VOCÊ NÃO CONSEGUE ME AMAR. Você não luta por aquilo que quer se for complicado demais. Eu te odeio porque você é fraco. Te odeio porque sou confusa. E te odeio principalmente porque nunca voltaremos. Eu te odeio porque te amo e sempre vou te amar.

Parte de mim ainda é apaixonada por você. É patético, eu sei. Foi há muito tempo, mas acho que estou presa. Já estive com várias pessoas, me enchi de trabalho, mas você reaparece na minha vida e não aguento mais. Você ainda me tem e eu odeio isso. Eu não te odeio, mas eu odeio o jeito que você me faz sentir. Eu meio que te odeio porque eu não posso te ter.
—  How To Get Away With Murder