eu tentei!

Querido Deus, quanto tempo que não abro a porta, mas confesso que por diversas vezes eu tentei e todas as vezes eu falhei, eu sabia que eu precisava de Você ali comigo quando tudo começou a desmoronar, quando perdi meu emprego, quando minha situação familiar estava entrando em crise e quando principalmente eu me perdi. Mas acredite, eu quis muito que Você entrasse e conversasse comigo, meu orgulho foi tão grande que eu não me permitia Te convidar, em minha mente já estava formado todo o dialogo que iriamos ter e então eu desistia e voltava para a mesma rotina de sempre, sofrendo, querendo Te-lo por perto e ansiando meu coração pra cair em si que era de Tu que eu precisava. Lembra aquela tarde? que atravessei literalmente a cidade inteira pra poder ver o por do sol? quando eu pedalava e pedalava e pensava que não iria conseguir chegar a tempo e la no fundo eu sabia que eu ia conseguir? lembra quando eu cheguei? e estava tudo preparado, tinha ate um banquinho eu achei aquilo incrível, eu sentei e assim começou o meu desespero. A cada segundo que se passava eu chorava, muito ofegante e questionava o Senhor, foram tantos “porquês” que perdi as contas, eu só queria entender o porque de tudo estar caindo sobre meus pequenos ombros, eu Te questionava o porque deixastes minha vida cair em ruínas daquela maneira, eu só queria entender e queria um bom motivo daquilo, eu brigava com o Senhor como se tivesse culpa de minhas escolhas, sendo que me impedistes varias vezes de cometer sérios erros, questionei e continuava questionando, ate não conseguir mais respirar direito e quando eu me calei eu ouviste Tua voz “acalme-se” e naquele momento eu só conseguia olhar para o céu, e perceber que estivestes comigo o tempo todo e só eu não percebia. Aquele momento pra mim foi o recomeço de tudo, e eu só queria ficar ali para sempre, foi uma paz inexplicável, uma paz que eu não me permitia sentir por puro orgulho e teimosia, por eu estar sempre ocupada com os meus afazeres e não dedicar um tempo para Ti, hoje reconheço quanto tempo me permitir ao sofrimento, aos choros, a ansiedade e a desordem do meu coração, sendo que a resposta estava o tempo todo batendo na porta, mas eu nunca me permiti a abrir. Envergonhada abri, e hoje seguro sua mão, e me permito a caminhar contigo, e me permito sentir o amor que sentes por mim, e a curar esse meu vazio que por diversas vezes tentei suprir com coisas que não me favoreciam em nada, a Tua infinita misericórdia e amor me fascina, e hoje voltando pra casa me sinto viva de novo, escrevo essa carta a Ti, e nesse momento o que tenho a lhe oferecer é minhas lagrimas e minhas palavras, estou voltando Pai, posso ficar no teu colo pra sempre? Com carinho, Joyce.
—  Cartas para Deus.
6

                                      “Bring salvation to this poor akuma’s soul!”

                                     ↳ Happy late birthday Pri @allenswalkers!

Pelo menos eu tentei. Repeti essa frase a mim mesmo diversas vezes na intenção de amenizar o sofrimento. Por hora funcionou. No entanto, ainda tem muito de você aqui.
—  Gean Carlos. 
Me desculpe por não ser a pessoa que você gostaria que eu fosse. Se servir de consolo, não é só você que está saindo decepcionado desta história. A diferença é que você só percebeu a quantidade de desgosto que eu posso oferecer às pessoas agora, e eu, bem, eu convivo com minhas frustrações há anos. E eu tentei muito, sabe? Pode parecer que não, mas eu tentei, de verdade. Tentei desenvolver emoções, desenterrar meus sonhos e lhe oferecer o meu melhor. Mas não existe nada disso em mim. Não há sonhos, e sentimentos? Eu passei a vida ouvindo palavras rudes e assustadoras das pessoas mais próximas à mim, das pessoas que deveriam me amar. Como eu posso saber o que fazer com o meu coração depois disso? Olha, eu tento manter a esperança e acreditar que algum dia alguém irá tirar esta armadura de mim, e me mostrar o lado bom do amor. Mas, agora, eu não consigo enxergar isto. Agora, eu terei que aceitar suas palavras. Aceitar porquê lhe magoei, porquê eu não tinha o direito de roubar o seu tempo e o seu amor. Aceitar porque tudo o que disse é a mais aterrorizante verdade. Eu realmente estou vazia por dentro, e não há - e nem haverá - nada que possa reverter isto. Não existe uma história triste o suficiente para justificar, eu simplesmente não consigo encontrar nada capaz de preencher o vazio no meu coração. E sinceramente, não tenho mais forças para continuar nesta procura.
—  I’m so sorry, Eternue.
Pra começar, eu nunca fui uma pessoa perfeita, ninguém é, mas eu sempre tentei fazer as coisas da melhor maneira possível. Corri riscos, passei por cima dos meus próprios medos e segui adiante. Sempre fui aquela pessoa cujo a maioria está em volta por algum tipo de interesse. Sempre fui de ouvir​ calada e engolir​ o choro. Ouvi dos de fora que nem me conheciam palavras nas quais fui intitulada de estranha e todos os adjetivos pejorativos que se possa imaginar. Passei por muita coisa, engoli muito choro e muitas vezes no escuro do meu quarto implorei para que Deus me desse forças para continuar. Eu nunca fui do tipo de pessoa que se aproxima dos outros por interesse, todos que tive e tenho na minha vida, eu conquistei na verdade pura do meu ser, sem máscaras. Reconheço que nunca fui uma pessoa fácil de se lidar, afinal, todos nós temos nossas mágoas, inseguranças e frustrações. Nunca fui fácil, mas não sou do tipo impossível. Tenho minhas qualidades, embora poucas, acredito eu, mas nunca fingi ser quem eu não sou. Nunca forjei sentimentos por ninguém, sempre fui cristalina em relação a amar pessoas, não deixando esquecer que tenho meus defeitos apesar de tudo. Sabe aquela pessoa que ouve barbáries e ainda assim perdoa o desgraçado? Pois é, essa sou eu! Tantas vezes passaram por cima de mim sem dó e nem piedade… e eu perdoei. Quer dizer, perdoar é esquecer, e tem coisas que mesmo tentando, a gente não esquece. A gente desculpa, mas não esquece. Não esquece porque geralmente são palavras de quem a gente mais ama no mundo. Mesmo assim, tentei esquecer muita coisa e me refiz. Refiz os laços. Pra você que chegou até aqui: cara, eu tenho um coração, sabe? Eu tenho um coração que mesmo remendado por todos os lados, ainda é grande. Ainda cabe gente e sobra espaço para novas histórias. Ninguém é perfeito, meu amigo. Confesso que por muitas vezes perdi a cabeça e fiz loucuras, fui a vilã da situação, mas se você soubesse como eu chorei depois de pensar nos meus atos… Tem dias que a gente não está legal, parece que nada dá certo e que o mundo todo está contra a nossa felicidade. Tem dias que a gente quer é bater as portas e sumir, sair sem rumo pra nunca mais voltar, depois de um tempo passa. Nesse intervalo entre fúria e pensamento calmo, companheiro, como a gente faz merda! Respiro, me acalmo e reconheço as minhas más atitudes. E é disso que eu me orgulho, pois eu assumo as presepadas que eu faço e tento fazer as coisas de um jeito diferente. Só que às vezes é difícil, como é difícil tentar consertar as coisas quando ninguém mais parece se importar. Quando a gente passa por cima das próprias limitações, se humilha e as pessoas agem com desdém com os nossos sentimentos. Como é difícil! Como dói ser tratado como segunda opção, como é torturante não se ter certeza de mais nada. Como está sendo desafiador viver neste mundo, meu Deus! E é por isto que eu peço perdão para àqueles que um dia já agi de maneira incoerente, pois só eu sei quão doloroso é ter o coração esmagado por palavras e atitudes impensadas.
—  Isabela Queiroz.
Eu sempre tentei manter em sigilo os cortes que eu fazia em meus pulsos. Algumas pessoas não sabiam e nem precisavam saber dos meus motivos e o que eu estava enfrentando, para chegar ao ponto de me ferir. E então eu tinha que buscar maneiras de esconder, eu tinha que me proteger dos ataques das pessoas, elas não sabiam que me atacando verbalmente elas só iriam piorar aqueles ferimentos em mim e que isso causaria muito mais danos e transtornos para o meu coração. Por esse e por outros motivos, eu prefiro me isolar do mundo e dessas pessoas que não conseguem me entender, sei que sou muito mais feliz assim do que tentar ser aceita por eles, afinal, ninguém realmente se importa ou me entende.

eu já fui muito ingênua.

com todo mundo, sério. procurava bondade em qualquer ser humano que trombasse comigo por aí, mas não dá pra pensar assim o tempo inteiro e eu aprendi isso da pior maneira possível.

você estende a mão e elas querem o braço, a perna, teu corpo. elas sugam tudo o que você tem e depois passam por cima de você com o maior desdém do mundo.

eu não consigo ser assim. eu não consigo ser a que engana, a que machuca, a que cutuca a ferida exposta do outro. eu não consigo magoar o próximo porque já provei diversas vezes o sabor da mágoa e não gostei nem um pouco. foi algo que eu cuspi, vomitei e tentei arrancar de mim á todo custo porque meu coração nunca permitiu que eu sentisse coisas ruins e é isso que me faz acreditar no quão meu coração ainda é puro diante da sujeira do mundo. 

aos que colidiram em mim na esperança de que eu virasse pó, eu virei. mas foi do pó que eu renasci e hoje me vejo mais resistente aos teus reencontros.

aos que colidiram em mim eu lhes desejo luz e amor. que vocês nunca provem o amargo do desprezo.

a minha resiliência também é sobre vocês. eu me curei. 

Dois passos no escuro e estou envolta em meu próprio ser novamente, nada tem vida ou sentido, nada aqui me entende ou me representa. Eu juro que tentei encontrar meu sentido no mundo como havia prometido a você. Tentei conhecer novos oceanos, horizontes, terras e planetas, mas em nada obtive sucesso. Juro que tentei saber quem eu era, o que eu poderia fazer ou descobrir algo novo. Tentei ser mais tua do que minha porque minha, eu nunca fui mesmo. Colei cada pedacinho meu para você, mesmo sabendo que tudo o que eu fazia tinha que ser primeiramente pensando em mim. Tenho cem jeitos diferentes de estragar tudo na minha vida e contigo não seria diferente, eu sempre soube que iria sugar toda a vida de você e que seria maçante conviver com o meu lado obscuro e sozinho. Eu não sei lidar com sentimentos e pessoas, mas também não sei lidar com o dia de amanhã sem você. Nasci para ser sozinha, mas também para ser tua.
—  Anna Paula Varella.
 Percebi que para um relacionamento dar certo não se precisa de muita coisa. Na realidade o amor não exige muita coisa. Exige apenas o cuidar bem, o abraço quando o outro sentir necessidade, o sorrir quando os olhares se cruzarem, sem mágoas, sem frieza, sem choros, sem quaisquer coisa material, exige apenas coisinhas pequenas, míseros cuidados que só quem realmente ama é capaz de nos dar.
—  P.James

Saudade de sorrir de você e com você. Saudade imitar teu sotaque e sorrir logo em seguida. Saudade de te ouvir sorrir com vergonha e sorrir ainda mais porque sua risada consegue ser a mais bonita mesmo parecendo a de um ganso resfriado. Saudade de te dizer isso e sorrir ao te ouvir imitar a minha e dizer que esse cruzamento vai dar numa espécie nova. Saudade de brincar de quem abraça mais forte e sorrir quando já chegamos no abraço apertado infinitamente elevado ao infinito e aí sorrimos de novo por nos dar conta do quanto somos idiotas e apaixonados um pelo outro, daí sorrimos de canto e lembramos de como achávamos melosas essas coisas de casal. Saudade de sorrir da sua dublagem de filmes e das nossas tentativas de assistir ao mesmo tempo. “1, 2, 3 e já”, “Já?”, “Oxe, vamos de novo, agora vai.”. Saudade de sorrir das suas piadas que eu demoro uma vida a entender. Saudade de sorrir de nervoso quando estou com ciúmes, e de quando não quero sorrir e acabo sorrindo porque simplesmente não tem como não sorrir ao seu lado. Sério, eu já tentei e é impossível. Não é só porque você é engraçado, é porque você é o lado bom da vida, com você tem solução, tem saída sabe? E felicidade é isso, sorrir apesar dos problemas, apesar da vontade de chorar. Sendo certo ou errado, não importa, você é a minha felicidade.

Sobre a minha saudade. E aí, quando vem me ver?
Ainda que seja tarde, vou te falar que, tudo que eu tinha de valor eu dei a você. E, sabe o que a gente mais tem de valioso? O coração e, consequentemente, a alma. Mas você não soube e, não quis cuidar. Você não me deu chances sequer, de mostrar o quanto eu gostava de você. Do quanto meu pulso acelerava. Do quanto meu coração pulsava por você. Do quanto meus olhos brilhavam, assim que te via. Fui consumida sem chances de defesa, de pena. O pior de tudo é que, no fundo no fundo, você sabia e me usou! Eu tentei me enganar, mas nao deu. Dói demais, sabe? E finalmente comecei a perceber que, você não merece sentir meu calor. Não adianta mostrar meu melhor, porque você não vê ou não quer enxergar. Decidir ser do tipo de pessoa que se vai, sem dizer nada. Porque bastaria uma palavra; um olhar seu e, eu voltaria na mesma hora, sem pensar. Mas, ainda que seja tarde, o meu silêncio transborda de você.
—  Chrislayne L. Pinto.
Eu sinto muito, mas você está conseguindo destruir tudo de bom que um dia eu senti por você.
Eu lamento por ter deixado isso, nós, se prolongar por todo esse tempo.
Eu sinto tanto por ter insistido, e ter implorado para que você permanecesse ao meu lado, quando na verdade, a sua vontade era ir para longe de mim.
Eu lamentei muito por não ser aquilo que um dia você esperou de mim, por não ter conseguido alcançar as suas expectativas quanto à nós dois. Acredite, eu dei o meu melhor, mas não foi o suficiente.
Pois você colocou expectativa, mas só eu corri atrás, só eu tentei fortalecer o nosso nó.
Mas quando se trata de amor, não é apenas um que deve tentar, por isso o nosso nó desatou e deixamos de ser nós.
Eu senti muito, e é exatamente por isso que agora não vou sentir mais.
—  Gabriela.
Dear J, hoje senti uma falta incalculável de você. Talvez ela se estenda por toda a América, ainda não decidi. J, pergunto-me como posso sentir falta de alguém que sempre mostrou o meu pior lado, que nunca sequer tentou compreender a dimensão em que minha mente vive, sempre deixei claro, sou completamente louca e problemática. Meus problemas sempre demonstraram o quão conturbada minha mente pode ser. Não se vanglorie querido, senti sua falta não falta da sua presença em minha vida. Ter você em minha vida era um alívio, eu poderia saber que a qualquer momento poderia desistir e tudo ficaria bem. Você sempre me atormentava: “desistir é o melhor remédio para seus problemas darling, vamos, tome mais um comprimido, tudo ficará bem. Estarei aqui quando acontecer.” E assim se foram incontáveis anos submersa em minha mente. J, porque todos temos que ser sempre tão fortes? Ou porque temos que fingir que somos? Ou sorrir para Deus e o mundo? Porque o mundo tem que ser tão maléfico assim? Porque? Você nunca se propôs a responder uma pergunta minha, sempre frio demais. Incompreensível como diriam. Eu te amei enquanto não era mais eu. E depois que você se foi, mesmo assim não pude me recuperar. J, eu era uma garota doce, não via a maldade do mundo. Você se lembra? Eu adorava olhar o pôr-do-sol todos os dias, filmes eram o melhor hobbie que eu tinha, e então você chegou, eu adorava dormir com comprimidos de baixo do travesseiro e escutar os pássaros cantando ao amanhecer quando ia dormir, haviam mais garrafas de vodca escondidas atrás do guarda-roupa do que eu imaginária. Você chegou, e a confusão se alastrou em minha vida. Me tornei o clichê clássico. Effie de Skins ou qualquer algo parecido com isso. E mesmo depois da sua partida, eu ainda estou quebrada. Com certeza você estava certo: “você nunca mais será a mesma, mesmo que eu vá embora”. Maldito, prepotente, desgraçado, você falará a verdade e eu como uma tola desacreditei. Eu tentei parar de entender o porquê você chegou e marcou minha vida. Eu só quero tentar entender quem sou e como vou viver do jeito que sou. Porque assim que eu sou. Desconfiada, com medo de todos os cantos do planeta, ansiosa e com fobia de entregar meu coração ao maluco que me aceite assim. Logo após sua partida, eu tive uma falsa esperança, eu fiquei bem por alguns meses e logo desmoronei, eu perdi minha vida, meus amigos e a mim mesma enquanto te tinha agarrado em mim. Mas que merda, porque eu tive que te convidar para entrar? A verdade, é que ninguém entende e muito menos eu. Só desejo me remontar novamente, colocar cada peça do quebra-cabeças no lugar certo e tentar viver. É o que desejo respirar e ser feliz mesmo depois de toda essa merda que você fez na minha vida J. Eu não desejo ninguém como você na vida de ninguém, porque eu sei como desgastante e dilacerante você pode ser. Eu te aguentei por cinco anos, e você às vezes ainda habita em mim. Nos momentos de solidão e tristeza. Uma faísca por mínima que seja, te convida para entrar mesmo que eu não tenha dado autorização. Uma palavra maldita que seja, te acolhe e você mora em mim por mais algum tempo e logo fico bem e sorridente de novo. Compreenda é um ciclo vicioso, eu já entendi você estava certo J, jamais serei feliz por mais que tenha essa esperança dentro de mim. Eu te amei como irmã, melhor amiga, fiel companheira e você só me destruiu. É o conceito de masoquismo nas relações que falam por aí, você estava certo não existirá uma pessoa que me aguente nessa Terra e sempre seremos nós J, você habitou completamente minha alma então faça bom proveito.
—  Anna Paula Varella.
O meu erro foi pensar que você sempre estaria ao meu lado, independente de quantas vezes eu não te desse atenção, independente de quantas vezes eu te deixei pensar que não era um alguém importante para mim. E confesso que por um momento eu realmente acreditei que não era. Mas quando eu te perdi, porra quando eu te perdi doeu tanto, foi como se tivessem arrancado um de meus braços. E eu tentei te trazer de volta, juro que tentei, e ainda estou tentando. Mas vejo que você não é mais a mesma pessoa. Você é algo que não reconheço mais.
—  Gabrielly Rods (via prolifica)