eu odeio gente

Eu não fumo, eu odeio cigarro, eu odeio atravessar a festa inteira pra chegar até lá fora, eu odeio a amizade instantânea das rodinhas de fumantes que não se conhecem, eu odeio festas em geral, eu odeio papos de festa, eu odeio conhecer gente que não tem nada a ver comigo, e sorrir para os papos mais furados do mundo. Eu sei, eu deveria beber. Mas pra quê? Pra achar essas pessoas legais? Pra suportar o insuportável? Sou cínica demais pra dar esse gostinho ao mundo.
—  Tati Bernardi.  

Eu odeio essa gente que te cerca, essas pessoas que tem o privilégio de te ver. Não quero nem pensar naquelas que podem te abraçar, muito menos as que vêem um sorriso teu.
[Eu só queria poder estar aí e ter tudo isso].
Odeio esse ciúme, eu me afasto ao invés de correr atrás. Eu queria muito, mas muito ter um controle, mas quando percebo já fui grossa, estúpida e estou lá com raiva dessas pessoas que tem algum tipo de contato contigo.
Tenho medo de alguém chegar e conseguir te ganhar, fazer teu coração acelerar. De alguém ganhar os teus melhores sorrisos, o teu melhor abraço que deve ser a melhor coisa do mundo.
Vai que alguém chega de repente como eu cheguei e te ganha com um jeito mais meigo que o meu ?! Não gosto de pensar nessas possiblidades porque não é virando uma esquina que encontrarei alguém como você. Não é dando tudo de mim que alguém vai me acolher como você fez, muito menos dar o amor que você me dá todos os dias.
Não, eu não suporto essa ideia de alguém chegar e roubar você de mim.

#ÁRIES ♈

A vida é maravilhosa, se não tiver medo dela ☀

Faça o bem, para receber o bem 🍃

Desculpa, esqueci que você só lembra de mim quando os outros te esquecem.

Para todo fim, um recomeço 🌸

Se tem uma coisa que eu odeio, é gente mentirosa ✖

Ela é um vulcão em erupção 🌋

Não tenho paciência pra quem não entende o óbvio 😪

Tudo que vai, volta 🌴

Às vezes, precisamos escolher entre virar a página ou fechar o livro…

Mantendo fé que esse jogo vai virar ☀

Estar perto nunca foi uma questão física.

Tem uma frase do O Pequeno Príncipe que diz o seguinte: “É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou.” E quer saber? Não é loucura não. Eu odeio e pronto. A gente passa a vida toda procurando um jardim do qual possamos nos acomodar, e quando encontra, aparece uma puta maldita rosa maravilhosa pra nos espetar? A vida deve ta de sacanagem comigo. Só porque você tem uma aparência bonita, um aroma maravilhoso, e uma simplicidade em seus detalhes, não quer dizer que vou gostar de você pra sempre. Você me espeta como ninguém, e não muito satisfeita, ainda deixa cicatrizes horríveis em meu corpo. É por isso que eu te odeio, e odeio todo as rosas existentes desse planeta. Aliás, quem é que me garante que a próxima rosa que eu me deparar não será tão cruel como você foi? Mas isso não importa mais, porque a verdade é que eu não gosto mais de rosas, eu gosto é de violetas!
—  Thiara Macedo.
Eu odeio quando a gente briga ou quando ficamos um chateado com o outro. Mas eu também amo quando nos reconciliamos, o quanto precisamos aprender, crescer e o quanto conseguimos provar que o nosso sentimentos é maior e mais forte que qualquer desentedimento. E isso me faz provar cada vez mais o quanto eu te amoe o quanto preciso de você.
—  Marcela Brito
Status

Meu muso inspira a dor. 😔

Ninguém se cura machucando o outro. 

Normal não me serve, não encaixa, não acalma. ✋

Para a parte surda do coração ouvir, faça silêncio. 💭

Eu eu gosto de você porque gostar não faz sentido. 😳

Duas vezes eu quase morri de saudades de você. 💔

Eu não gosto nunca de nada e gostei tanto de você. 💞

Porque pra te amar mais, eu tenho que te amar menos. 💭

Nunca é do jeito que eu queria. E quando é, eu não quero. 😔

Toda mulher sempre desiste pra sempre até tentar de novo. 🔄

Se eu não puder agir como uma criança não me interessa brincar. ✋

Mas o mundo é tão pequeno, pras vontades que eu venho tendo.🍃🍂

Às vezes, a distância é uma ótima maneira de você ver o que é real. 👍  

De você, eu guardo a saudade mais bonita e o sentimento mais puro.❤

Se for falar mal de mim me chame, sei coisas terríveis a meu respeito.😘 

Se eu fosse fofa, meiga e sonsa, não teria metade dos meus problemas.👌

Uma mistura de vontade de chegar mais perto com vontade de me proteger.😔

E no meio dessa merda toda, de vez em quando, aparece alguém de verdade.💭

Então, que não se arrependa. Da gente. Do que fomos. De tudo o que vivemos.💭💘  

Vou deixar você procurar em todas o que você só vai achar em mim, mas não vou te esperar.👤💭

E eu soquei meu coração até ele diminuir, só pra você nunca se assustar com o tamanho.💗

É, eu só lamento, sabe. Lamento ter visto muita coisa numa pessoa que não viu nada em mim. 💭

Antes de entrar no amor verifique se o mesmo encontra-se parado neste andar.💘

Eu não faço a menor ideia de como esperar você me querer. porque se eu esperar, talvez eu não te queira mais. 😌

Eu odeio conhecer gente que não tem nada a ver comigo, e sorrir para os papos mais furados do mundo.🚫

É tanta hipocrisia, tanta gente vazia, tanto assunto inútil, que ando com preguiça de conhecer pessoas. ❎

  • Se pegar dê like ou reblog

One Shot - Harry Styles

- Ah, para de besteira (s/n). - Ele ria enquanto eu tentava, muito irritada, abrir a porta da nossa casa.

- Besteira? Se você acha que é assim… - Apertei a chave e não resistindo ela se quebrou dentro da fechadura. - Droga!

- O que foi?

- Viu o que você fez? - Isso foi o suficiente para que eu sentisse ainda mais raiva.

- Quem estava mexendo aí não fui eu.

- Mas foi por culpa sua. - Joguei o que sobrou da chave nele. - E agora? Como vamos entrar Harry?

- Calma. - Fingiu pensar, riu e em seguida num só chute derrubou a porta. - Problema resolvido. - Nem preciso dizer que fiquei assustada. Harry entrou na casa e eu fui atrás dele.

- Você ficou louco, Styles? Como vamos resolver isso? Vamos deixar a casa aberta?

- Dá pra você parar de falar “como vamos”? Está me irritando. - Jogou suas botas no sofá e se sentou ao lado.

- Tira essas botas sujas daí, Harry! O sofá é branco!

- Você não para de dar xiliques, que saco. - Empurrou as botas para o chão. - Você me cansa.

- Ah é? Então o que acha de ir embora da minha casa?

- Obrigado por jogar na cara que está me cedendo um teto temporariamente.

- Você tem dinheiro, pode muito bem ficar num hotel caro sem os meus xiliques.

- Estou aqui porque você é a minha namorada.

- Ah, lembrou disso agora? - Ri forçadamente. - Na hora que estava de risadinhas com aquela vagabunda na casa da sua mãe você nem sequer pensou nisso.

- É a minha prima, caramba! Eu só ri porque ela disse que eu estava mais bonito. O que tem de errado nisso?

- Será que é a parte que ela estava te comendo com os olhos antes, durante e depois de falar isso pra você?

- Você anda vendo coisas.

- Pois é, acho que é uma miragem a cena dessa sua bota suja de lama no meu tapete novo. - Joguei minha bolsa no sofá e sai em disparada para o meu quarto. Tomei banho na intenção de esfriar a cabeça e havia atingido meu objetivo.

- (s/n)… - Harry suspirou ao sentar do meu lado. - Não sei o que está acontecendo com a gente, mas está insuportável a nossa convivência nessa casa.

- E o que você sugere?

- Que precisamos de um tempo. - Arregalei os olhos, mas disfarcei em seguida.

- Hm.

- Só isso?

- Quer que eu vá abrir um vinho pra comemorar?

- Não precisa ser tão hostil.

- Você é que é o sem noção aqui.

- Então você aceita tranquilamente?

- Sim, quer que eu me rasteje até a porta de saída fazendo aquela cena de novela pra você não ir?

- Porra, para!

- Eu não vou te prender, não vou pedir por favor para que você fique aqui, eu acredito que quando a gente ama de verdade depois de um tempo essa pessoa volta. Se você me amar de verdade você vai voltar, se não… Foi maravilhoso todo o tempo em que estivemos juntos e eu vou entender o motivo de você ter me deixado. Não se preocupe.

- Tudo bem. - Ele pegou impulso pra se levantar colocando as mãos em seu joelho. - Eu te amei muito.

- Amou? Passado?

- Ah (s/n)… Todas essas brigas e suas chatices.

- A culpa é minha então?

- É nossa.

- Certo. Então sem chances de volta?

- Acho que não. Algum problema pra você?

- Nenhum. Se você não quer mais o que eu posso fazer?

- Pois é, nada.

- Nada. - Repeti e senti meu peito se contrair fortemente. Tudo havia acabado…

- Eu vou indo embora.

- Está bem.

- Vai ficar bem aqui sozinha?

- Sempre fiquei. - Sorri brevemente e após dar um beijo em minha testa ele se foi. Sai do quarto rapidamente na esperança de vê-lo mais uma vez, essa poderia ser a última.

- Tchau. - Ele acenou e pegou uma de suas malas.

- T-tchau. - Respondi do topo da escada. Harry andou até a porta e mesmo de costas eu pude perceber sua respiração acelerada. Ele virou-se pra mim.

- Você vai mesmo me deixar ir embora?

- Oi?

- Eu não quero ir embora, você vai me deixar ir? - Um sorriso brotou involuntariamente dos meus lábios e eu desci correndo pelos degraus chegando até ele para abraçá-lo.

- Não me assusta desse jeito. - Abracei-o o mais forte que pude, Harry soltou a mala que carregava pra me abraçar melhor.

- Você não me quer mais?

- Por que você fez isso, Styles?

- Minha ideia inicial era que você pedisse pra eu ficar e eu traçaria umas regras para o nosso relacionamento.

- E eu aceitei porque entendo que eu sou muito, mas muito chata mesmo. Achei que depois de todas as neuras eu devia te dar essa liberdade.

- É por isso que eu odeio quando a gente briga e você vai tomar banho sozinha. - Eu ri. - Você pensa em tudo com clareza.

- Sim. - Coloquei meus braços em seu pescoço e o beijei. - Eu não sei o que seria de mim se isso fosse verdade.

- Eu não iria, pode acreditar. - Meu namorado riu. - Não te deixaria por nada nesse mundo, acho que nem traição. - Gargalhei. - Mas não se sinta tentada a isso, por favor.

- Acha que eu te trairia? - Fingi estar irritada.

- Sem brigas, senhorita.

- Podemos traçar as regras agora?

- Vamos esquecer essas regras.

- Não, eu quero. Quem sabe dê certo agora, amor.

- Mas já dá certo.

- Desse jeito? Nós brigamos a cada dez minutos.

- Tem razão. - Puxou-me pela cintura, sentou-se no sofá e me colocou em seu colo. - Primeiro que eu não quero mais essa história de reclamar porque eu coloquei a bota suja no tapete, tudo bem que no sofá foi errado, mas não vejo problema sobre o tapete. - Claro que tinha problema, seu porco!

- Certo. - Concordei, mas por dentro estava em erupção. - O que mais?

- Ciúmes, você poderia ser mais compreensiva com a minha prima e…

- Não, não e não! - Interrompi. - Regra negada, aquela vadia é vidrada em você e se eu der um mole desses eu nem sei o que pode acontecer.

- Você não confia em mim?

- Posso te responder da forma mais clichê possível? - Ele concordou. - Em você eu confio, mas nela não.

- E você acha que ela vai fazer, sei lá, me dopar e me estuprar? - Gargalhou.

- Não duvidaria.

- Tudo bem. - Continuou rindo, eu permaneci séria. - Regra descartada.

- Mais alguma coisa?

- Ah, tem sim. - Coçou a cabeça. - Quero mijar do jeito que eu bem entender, sem aquela frescura de levantar a tampa do vaso.

- Ah não, Harry. Vocês homens parecem que erram aquela merda e bate bem no lugar que a gente senta.

- Eu não faço isso.

- Certeza? - Cerrei os olhos.

- É que eu faço uma espécie de tiro ao alvo com o higienizador da privada e…

- Não quero mais saber. - Interrompi novamente. - Quer fazer xixi como bem entender? Faça, mas se eu encontrar uma gota onde eu não quero você está frito.

- Sim, senhora. E bem, não é xixi é mijo mesmo.

- Xixi.

- Qual o problema de vocês mulheres em falar mijo?

- Eu particularmente não gosto.

- Frescura. Mais uma regra, falar mijo.

- Me poupe! - Rimos. - Falando sério, tem mais alguma coisa?

- Não, nenhuma. De resto está tudo certo.

- Ótimo. E quanto a uma regra pra você cumprir, eu só preciso que você pare de dar mole para a sua priminha do decote exagerado.

- Você acha exagerado? Eu gosto.

- Gosta, Styles? Tem certeza? - Levantei de seu colo e distribui tapas em seus ombros fazendo-o rir.

- Os que você usa tem um efeito completamente diferente do dela.

- Que efeito?

- Você sabe e, aliás, você está com um decote agora que…

- Decote? Não estou com decote. - Olhei minha camisa branca sem estampa e simples. Harry apenas com o dedo indicador puxou o centro da gola pra baixo revelando o vão entre meus seios.

- Agora está e olha… - Arqueou a sobrancelha e eu ri. - Temos coisas mais importantes pra fazer agora do que ficarmos discutindo regras, não é?

- Você não presta. - Falei sentando em seu colo e o beijando. O namoro com Harry sempre foi uma balança, mas na hora do sexo sempre foi a mesma coisa, ele era espetacular e se tivesse um momento que nós não brigávamos, era esse.

Jess

Eu odeio quem mente. Quem vai embora. Eu odeio quem deixa de voltar. Quem esquece da gente. Eu odeio esperar. Odeio comida quente, mas também odeio a fria. Odeio ser bipolar. Odeio meu jeito, sem jeito. Odeio minha falta de jeito. Odeio ficar escrevendo o que ninguém lê. Odeio ser sozinha. Odeio a distância. EU ODEIO MUITO A DISTÂNCIA. Odeio sentir. Odeio demonstrar. Odeio falar, mas odeio mais o silêncio. Odeio a saudades. Odeio o amor. Odeio quem finge. Odeio tudo que é de menos. Mas odeio o exagero. Eu odeio não ter ninguém. Odeio a solidão. Eu odeio sair mas odeio mais ficar em casa. Eu odeio o passado. Eu odeio o futuro. Odeio tudo isso. Eu odeio chorar mas eu amo sorrir. Ah, eu odeio amar. Eu odeio como as coisas estão acontecendo. Eu odeio odiar. Eu odeio ir embora. Odeio ficar.

Me sinto distante.

Eu gosto de te ver chorar Ana, porque isso é o que me faz ser uma pessoa melhor. Faz aflorar na artéria pulmonar um lindo lírio azul, que me abraça todos os dias e diz em silêncio que vai ser linda a vida.
eu escuto, não que eu precise
não que eu não saiba
Seu choro arde todo dia e abre sempre na mesma ferida, que não seca.
(eu não quero que pare de doer
se parar eu me esqueço
eu odeio esquecer)
Dentro da gente é uma metamorfose e eu sei que a coagulação do sangue não vai me esperar ver da janela do quarto a sua chuva passar.

Ribossomos, síntese de solidão.

Se tem uma coisa que eu odeio é gente teimosa. A pessoa sabe que está falando o que não sabe, teima com você e ainda te faz sair como errada. O bom de tudo é depois esfregar a verdade na cara dela e mostrar que ela estava errada.

eu passei a madrugada em claro, liguei para o meu amigo e o assunto foi você, sempre é você. isso me irrita. e eu vou morrer louca, difícil saber no que acreditar. devo ir ou não? nunca vou saber. ninguém sabe o que dizer. ora te acham mocinho, depois tu é um vilão. eu fumei quase toda minha carteira de cigarro na madrugada pensando no que posso acreditar. se dizem que eu tu é bandido e eu te encontro, você me explica seus motivos, me dá justificativas e me pede desculpas, eu sempre entendo. se dizem que você é mocinho, eu discordo. e a gente fica nisso. a cidade te odeia, eu te odeio. a gente se odeia. não existe a mesma verdade por mais de duas madrugadas quando o assunto é a gente.