eu n tenho o que fazer

Vou esperar você voltar pra mim.

Eu vou sumir da tua vida, eu sou um problema, e sempre vou ser, não consegui te fazer feliz, sou toda possessiva, e muito ciumenta, você não gosta disso, e eu nao sei nem o que escrever do tanto que eu to chorando, demorei muito pra ficar contigo, lutei pra caralho e acabou tudo assim, sendo que ontem estávamos bem..
É, gostar de alguém e muito estranho. Tu sente as dores que não e tua, ta disposta a fazer alguém feliz… Põe alguém em lugar máximo na tua vida, pra cuidar e proteger. Mas obrigada por tudo mesmo, sério. Por cada sorriso, abraço, as brigas, por cada beijo, tu me trouxe momentos inesquecíveis e eu vou fazer questão de guardar pra sempre, e vou te levar pra sempre comigo, és um menino maravilhoso, tua ex não faz idéia do quanto foi idiota por te ter na mão e ter jogado fora, a próxima menina vai ser a mais sortuda do mundo por te ter na vida dela. Se algum dia vc namorar com outra, eu vou estar feliz em saber que achasse alguém que você goste de verdade, e ela com certeza vai fazer tudo que eu não fiz, porque eu tenho cicatrizes, sou insegura e isso dói muito. És o menino mais maravilhoso que eu conheci na minha vida, me tratou como uma pricesa, e eu n consegui fazer o mesmo… Ou fiz, não sei. Mas te amei, do meu jeito. E vou continuar, mesmo só em mente, pq fosse a melhor coisa que eu nunca tive. Nunca vou esquecer de detalhe nenhum, e de como foi maravilhoso o que tu me fez sentir, das madrugadas em claro pensando como era teu rosto de pertinho, como era teu abraço… Obrigada por ter me feito acreditar no amor de novo. Tu vai ser a lembrança mais linda que eu vou ter. Parece agora que eu to vazia, parece não, eu to vazia. Uma dor tão ruim, que eu não queria sentir isso nunca mais, mas isso é coração machucado, coração quebrado. Eu não quero te fazer triste ou sofrer, minha meta era te fazer feliz e fazer tu pensar em mim e falar o quanto és sortudo por me ter. E é isso que eu vou fazer, vou olhar pras suas fotos com uma dor no peito, mas vou lembrar: “Eu fui muito sortuda por Deus ter colocado ele no meu caminho.” E não importa se agora vamos seguir caminhos diferentes, se bem Já bate uma raiva de te imaginar com outra, fazendo tudo que eu fiz… E eu vou ter sempre em mente que és meu. E eu, serei sempre sua.
“Porque todas as estrelas estão desaparecendo, não precisa ficar com medo. Você as verá algum dia. Apenas pegue o que você precisa, siga seu caminho… faça o seu coração parar de chorar. ❤️
Mas é assim: “deixe livre pra voar quem você ama, se voltar é seu, se não, nunca foi.” Eu vou ficar esperando tu voltar pra mim.

enfia no cu a sua poesia de bosta

os poetas são meus inimigos: eu vim porque a poesia anda chata & constipada
porque os saraus são repetecos
e a humanidade só anda falando coisas que já falou antes descontextualizadamente e ininterruptamente
porra é atualmente pra lá e pra cá a tua mente foda-se sabe
Parece que a gente anda e toca new radicals de tanto êxtase
de tanto que a gente anda anestesiado
ontem um mano me disse que queria lutar em rojava,
Esses dias um poeta me disse que ler não faz diferença
que ninguém precisa de teoria e porra que lindinhoooooo
ahhh,
mas tem sorrisos e abraços e a nova cena que se sustenta
You got the music in you
Don’t give Up
e a gente juntinho sem competir sem brigar veja bem eu vou elogiar essa merda de poema porque você é meu amigo
ou não?
se for pra bater palma eu vou na frente da sua casa
se for pra concordar eu abro uma igreja
se for pra abaixar bola eu prefiro voltar pra marcar
se poesia é forma e eu tenho que ser grato pelo crediário
Pelo incentivo a consumo porque eu entrei numa faculdade
porque pintaram a porra do chão de vermelho
onde em terra de ciclovia eu gosto mesmo é de furar pneu de carro
eu prefiro deitar na BR como manda o meme e gritar sozinho como já faço
não sou obrigado a achar bonito ouvir em loop o novo hit
Só porque evoca algum aspecto lírico
Que ficou bonito cantadinho no sarauzinho
Eu ando de trem e as pessoas lá parcelam geladeiras
as pessoas não precisam ser gratas pelas suas geladeiras
geladeiras não são presentes divinos não
a gente prega a emancipação coletiva mas quer dançar a dança
acha bonito criança lendo o capital em cuba mas aqui acha besteira
e no fundo o poeta mantém a porra da estrutura funcionando porque mano sendo sincero
Ninguém entendeu o seu poema não porque ele é difícil
mas porque você não fala nada
quero mais é que foucault seja lido na favela e saia de lá a mais nova crítica
Don’t give up
You got a reason to live
sério que vai rimar asfalto com papo, sério que vai falar das nuvens sério que seu poema faz referência ao surrealismo sério mesmo que você acha que o grafite é o limite sério mesmo cara….
a minha utopia é o tensionamento final, não me dói ver um pobre com livro..
Não dói pra mim discutir assunto sério no sinal..
eu não tenho o monopólio da produção poética eu não sei o que é cult ou não eu só sei que essa porra é sua e eu vou matar cada poetinha que vier com papinho de bosta..
É isso que é fazer poesia hoje?
P a r a b ´e n s he im fera
Eu não quero essa bosta de título pra mim
Enfia no bolso e sai cantando, quer o prêmio do ano? Quer publicar no selo mais badaladão? Quer ser convidado e honrado?
Eu quero é ver o oco
não ponho um verso em baixo do outro pra receber tapinha nas costa pra ver sorriso de criança
eu não escrevo poesia pra entrar na turma foda-se a turma
Esses tempo me acusaram de tentar me aproveitar e surfar na onda
eu sou a porra do tsunami nessa merda, e se eu não destruir nada pelo menos vou incomodar
pelo menos vou encher a porra do saco até te levar ao limite
porque eu não escrevo pra alguém sentar e falar “que foda” passa pro próximo, não sou arquitetinho de palavras
eu escrevo pra vc comentar com o amiguinho
“aquele cara é um cuzão”
Sou mesmo
Mas pelo menos não sou poeta

Imagine - Harry Styles

Como não foi especificado no pedido, e eu vi que o icon era do Harry, eu decidi fazer com ele. Não ficou tão longo quanto eu pensei que ficaria, mas fiz o melhor que pude. Espero que gostem

Pedido:  Olá, gostaria de um em que ela ficasse resfriada -ou qualquer outra coisa- e ele ficasse muito preocupado e cuidasse dela. Bem fofo e detalhadinho se for possível. Gosto muito do seu tumblr :) ❤


- (S/A)? Amor? Cheguei! – Gritei subindo as escadas da nossa casa. – (S/N)! Onde você está?
Quando cheguei no último degrau da escada ouço uma sequência de espirros e sinto vontade de rir. (S/A) sempre teve um espirro estranho e eu sempre me matava rindo. Segui o som entrando no nosso quarto em seguida. Um montinho de cobertas estava na cama com (S/N) enfiada no meio. Apensas piscava os olhinhos vermelhos de tempos em tempos.
- (S/N), amor, o que aconteceu? – Corri para sentar ao seu lado.
- Gripe. – Sua voz não passou de um som rouco e baixo.
- Você está quase sem voz… descance! – Estendi meu braço cobrindo sua testa com minha mão. – Também está com febre.
- Eu estou toda errada. – Ela resmungou fazendo bico.
- Shiii! Não canse o restante da sua voz. Por que não toma um banho fresquinho e volte a deitar. Já tomou algum remédio? – Perguntei baixinho enquanto acariciava seu rosto.
- Não! Cheguei do trabalho e já vim deitar. – Ela falava e engolia em seco com frequência.
- Ainda está com a roupa do escritório? – Perguntei já sabendo a resposta. Dessa vez ela só acenou com a cabeça e eu revirei os olhos. – Vai tomar um banho, vestir um pijama confortável e eu vou algo para você comer; ah, e trazer remédio.
- Harry…
- Não começa, vamos já para o banho! – Caminhei até a suíte do quarto e abri a torneira da banheira para enche-lá.
Fui direto para o closet pegando um pijama para (S/A) e roupas íntimas. Deixei tudo no banheiro, fui até a cama a pegando no colo a levando para o banheiro.
Coloquei (S/N) sentada na bancada ao lado da pia e passei a tirei sua roupa social.
- Estou gripada, não impossibilitada. – Ela disse e despistou a tossir.
- Estou vendo como você está bem. – Resmunguei e a peguei novamente no colo a pondo próxima a banheira. – Aproveita bem e quando eu volta quero te ver bem cheirosa e de pijama.
Deixei um beijo na sua testa e fui para a cozinha. O que fazer para uma pessoa gripada que odeia sopa? Ah, vai strogonoff simples mesmo, a única comida que tenho certeza que ela vai comer.
Em quarenta minutos estava com tudo pronto. Achei uma das bandejas para café da manhã e coloquei o prato, um copo de limonada, os remédios e um bombom. Eu até pensei em roubar uma orquídea do vizinho, mas ele foi regar as flores bem na hora.
A subida da escada foi complicada, mas cheguei ao nosso quarto e a encontrei de cabelo preso e o pijama rosado que eh
tinha escolhido.
- Satisfeito? – Sua voz rouca me deixava cada vez mais agoniado. Coloquei a bandeja em sua frente. – Você fez strogonoff?
- (S/A), para de falar! Você precisa descascar a garganta. E se você não melhorar até amanhã vou levar você a um hospital. Acho que é melhor ir hoje mesmo.
- Não! – Ela disse e colocou a mão sobre o pescoço de pressa.
- Já te disse! – A olhei feio.
Emburrada, (S/A) começou a comer a comida enquanto eu tomava banho. Depois de ela comer tudo, incluindo o chocolate, desci com a bandeja e deixei tudo dentro da pia.
Assim que cheguei no quarto, estendi as cobertas sobre ela e me deitei ao seu lado. (S/N) estava de costas para mim, então comecei a fazer um carinho suave em seus cabelos. Era muito raro a minha menina ficar gripada, mas quando acontecia era de partir o coração pelo estado em que ela ficava.
(S/A) se virou para mim e colou a cabeça em meu peito e eu me permiti continuar o carinho. Eu estava quase pegando no sono quando mais uma série de espirros veio.
- Desculpa! – Ela pediu deitando sobre mim de novo.
- Não foi nada, só me assustei. – Ela riu fraquinho. – Quer alguma coisa? Água? Mais limonada…
- Não precisa de nada. – (S/A) se aninhou, abraçando minha cintura e dormindo em seguida.
A virei de lado e a abracei trazendo para pertinho de mim e enfim dormindo com o perfume dos seus cabelos.
Pela manhã, (S/A) ainda dormia pesado, então eu levantei e fui fazer o café. Para ela, suco de laranja e bolachinhas, para mim só um café preto. Limpei a bandeja da noite anterior e levei tudo para o quarto, incluindo mais remédios. Deixei a bandeja sobre o criado mudo.
- (S/A)! Você precisa acordar… tem que comer e tomar os remédios. Você volta dormir depois. – De olhos entreabertos ela assentiu e sentou na cama.
Ela tomou o suco devagar e levou aos remédios a boca assim que terminou de comer as bolachas do pratinho.
- Obrigada. – (S/A) disse com a voz um pouco melhor.
- De nada! – A beijei na testa e quando fui levantar ela segura meu braço.
- Não desce, não! Deita aqui. – Ela bateu a mão no meu lado da cama.
- Só vou largar as coisas na cozinha. – Disse para ela.
- Você volta rapidinho? – Ela perguntou com cara de cachorro que caiu da mudança.
- Você nem vai sentir minha falta. – Ela sorriu e me largou.
Depois de deixar tudo na cozinha, subi e me deitei ao lado dela.
- Você demorou uma eternidade. – Ela falou revirando os olhos.
- Mas estou aqui, agora!
- Ainda bem! – E mais um sessão de espirros veio. – Cheguei na hora certa.
- Cala a boca! – Ela riu e se abraçou a mim, dormindo em seguida.

4

Faz um dele inspirado nessas fotos

Anônimo disse:Oiii .Você poderia fazer um imagine com o Harry em que ela perde o bebê e se sente culpada e acha que Harry não a ama mais por isso . Mas ele cuida dela e diz o quanto a ama ??? Bem Drama sabe rsrs. Amo seus imagines !!❤️

Fiz algo bonitinho pra reação dele no final, beijinhos.


S/N P.O.V

Eu ainda me sentia mal, extremamente mal. Como contaria a Harry que perdi seu maior sonho, eu filho. Depois de meses tentando, como eu pude fazer isso, como? Por Deus, eu sou uma idiota e sei que não vai me amar mais depois disso, eu tenho certeza. Por que ele iria querer uma mulher que mal consegue manter um filho em seu útero? Eu sou uma verdadeira idiota. 

Ouvi Harry me chamar do andar de baixo, mas não respondi, eu só sabia chorar. Senti seus passos fortes batendo no piso branco que eu limpei na mesma manhã. 

- Amor, olha o que eu comprei para o nosso bebê. - Quando ele disse isso eu me ajoelhei no chão e chorei mais ainda. - Ei, amor, o que está havendo? - Harry me abraçou e logo perguntou. 

- Eu perdi nosso bebê. Me desculpa, por favor. - Eu já soluçava entre as palavras. - Eu sei que é seu maior sonho, mas eu não sei o que aconteceu. Me perdoa, por favor. 

- Calma, está tudo bem. 

- Você não tem aquele jantar hoje? - Perguntei. 

- Você vai comigo? - Harry disse após se levantar. 

- Não, mas você pode ir. - Disse e ele foi em direção ao banheiro. 

- Ok, te vejo a noite então. Até depois, S/N. 

Harry foi em direção ao banheiro e eu voltei a chorar desesperadamente. Recebi uma ligação de Gemma e contei para ela o que está havendo, a mesma ficou extremamente mal, assim como eu. Harry me deu um beijo rápido e saiu Por mais que ele não queira dizer nada, sei que está me culpando por ter perdido nosso bebê, mas a culpa é minha e eu entendo isso perfeitamente. Eu só não sei o porquê. 

NARRADOR P.O.V

Harry saiu de casa com o coração partido de deixar a esposa naquele estado, mas ele também estava a ponto de desabar, então se continuasse com ela não responderia por ele. 

Ao entrar na festa cruzou com a irmã mais velha Gemma, Gemma Styles. Que estava muito brava com ele por ter deixado a esposa sozinha naquele dia. 

- Harry, vem aqui! - Gemma ordenou e o irmão fez. 

- OI, o que foi?

- Como você deixou sua esposa naquele estado em casa, sozinha Harold, sozinha. Você tem ideia do que fez? 

- Calma Gemma, ela mesma disse que eu poderia vir. - Gemma deu um tapa no lado direito da face de Harry. 

- Volta pra sua casa, agora e cuida da sua esposa. - Gemma disse e Harry reivrou os olhos. - Não revira os olhos pra mim, ela deve estar lá. Chorando e se sentindo culpada e você aqui.

- Tá bom, eu vou pra casa senhorita sabe tudo. - Disse Harry. 

S/N ainda chorava desesperadamente pelo acontecimento anterior com seu bebê. Ao ouvir o motor do carro de seu marido estacionar S/N limpou as lágrimas do rosto e desceu para abrir a porta a Harry. 

- Ei, não fica assim. - O marido disse abraçando a esposa após abrir a porta. - Vem, vamos lá pra cima. Eu vou cuidar de você e nós vamos ficar bem. É comum isso que acontecer, conversei com aquela mulher dos doces que você gosta agora de pouco e ela me disse que é comum de acontecer. Logo nós vamos ter outro bebê, você vai ver meu amor. - Harry colocou a esposa delicadamente sobre a cama, ela ainda chorava. - Eu trouxe vários doces, eu não sabia seu prefiro então trouxe todos os sabores que ela tinha. - S/N riu. - Você sorriu! - Disse Harry animado. - Qual vai querer primeiro? - Harry disse derramando os doces sobre a cama. S/N apontou para o pão de mel de doce de leite. - Este aqui. Vamos lá. 

- Harry… - Chamou S/N e o moço a encarou. - Você me culpa por perder o nosso bebê. - O moço franziu o cenho.

- S/N, amor. É claro que não. É algo que pode acontecer com todos e logo menos você vai engravidar de novo, eu tenho certeza. Agora, eu quero que coma esses doces e nunca mais me fale uma barbaridade dessas. - S/N riu. - Eu te amo, você nunca deve duvidar disso, amor. 

- Eu também te amo. 

[…]

Harry passou a noite toda cuidando da esposa, como está fazendo deste dia em diante. Mas, para S/N ele faz isso por obrigação, ela ainda acredita que ele não a ama de verdade e o suficiente para se auto convencer daquilo. 

Já se passaram um mês e meio depois do acontecimento, S/N anda tendo enjoos constantes depois de um grande tempo. Por serem os mesmos sintomas da gravidez de seu último e primeiro bebê ela resolveu ir a farmácia e comprar um teste. - e assim fez. - Ao retornar a casa com o marido ausente resolveu fazer o teste. 

O relógio girava e os minutos não passavam, após o tempo de espera indicado no teste el viu os dois palitinhos presentes no teste que a fez sorrir de modo desesperador. Como haverá um jantar nessa noite S/N contaria a Harry e a todos a novidade. - S/N escolheu um vestido longo e simples para o jantar. 

Harry chegou afobado e atrasado como sempre. Foi direto ao banho sem menos nem conversar com a esposa, apenas um beijo rápido. Ao sair do banho ele usava uma camiseta branca por baixo coberta por uma estampada, um jeans preto e suas botas como de costume - que S/N particularmente odiava. - Ele saiu do banheiro arrumando o cabelo e ficou surpreso ao ver quão linda a esposa estava. 

- Vamos? - S/N perguntou e ele apenas assentiu, fazendo a moça rir. 

O caminho até a festa foi tranquilo, eles falavam sobre assuntos da casa e S/N reclamava que Harry mal a ajudava, mas ele sabia que tudo aquilo era a mais pura e verdadeira verdade. 

Eles entraram na festa, Harry foi beber com os amigos, mas moderadamente. S/N juntou-se com a sogra e cunhada ao lado exterior da casa e contou a novidade, eles teriam um bebê. Todos ficaram realmente surpresos com a rapidez do casal, porém felizes pelos mesmos.

Após o jantar, Anne tocou na taça de vinho com uma pequena colher metalizada dizendo que S/N teria um anúncio a fazer. Harry olhou surpresa, ela não havia o comunicado. S/N se dirigiu até o marido o entregando um papel de presente ao marido - com o teste de gravidez positivo e uma roupinha de recém nascido branca, por não saber o sexo ainda. - Harry com delicadeza abriu o pacote e se chocou com aquilo tendo então uma expressão que não sou capaz de descrever. 

- Eu sabia que nós iríamos conseguir. Eu te amo. Ou melhor, eu amo vocês. - Beijou a barriga da esposa e logo em seguida seus lábios em um selinho rápido.

- Eu amo você e sei que nosso bebê sente o mesmo. Obrigada por estar do meu lado, sempre.

Pedido: Ahhhhhhhh pedidos abertos kkkkkkk Amor eu Queria um com o Hazza q ela é nerd apaixonada por ele,é ele o popular fodão (caga pra ela) aí ele perde uma aposta e tem q passar uma semana com ela(na escola e fora da escola também)e tem q levar ela ao baile,mas ele começa a se apxn por ela,e no baile ela escuta os meninos falando com ele sobre a aposta e ela vai embora chorando. Final feliz pfv ♥♥♥


Kim: S/N!! Alô!!! - minha amiga estrala os dedos perto do meu rosto e eu volto ao meu “maravilhoso” mundo!

Provavelmente vocês já ouviram falar daquela nerd do colégio que é apaixonada pelo cara mais popular da escola, não é? Então, essa sou eu! Muito prazer, S/N, a nerd que todos zoam. E a pouco centímetros de mim, está o homem por quem sou extremamente apaixonada, desde o ensino fundamental. Harry Styles, o cara que pega todas, o cara que é rico pra caramba, o cara que todos querem estar por perto, o cara que não sai da minha cabeça! 

S/N: Eu quero ir pra casa! - disse e logo abaixei minha cabeça, deitando sobre meu braço, em cima da mesa. 

Kim: De novo pensando nele? - assenti - Chega né S/A! Ele nunca te deu bola e não é hoje que ele vai dar! Você tentou várias e várias vezes falar com ele, e o que aconteceu? Ele cagou pra você S/N! Cai na real, ele quer pegar as populares daqui, não você! Para de sofrer por ele! 

S/N: A vida é de quem mesmo? Ah é, MINHA! Cuida da tua vida Kim, que merda! Se está incomodada, saia daqui! - Kim apenas me olhou brava e saiu de perto de mim. Ótimo, agora ela só vai voltar a falar comigo daqui a algumas semanas, como sempre faz! Suspirei fundo. Em seguida, o professor entrou e às aulas foram acontecendo. Até que chega a hora que eu mais odeio. O almoço. 

Hoje não tenho onde almoçar, minha única amiga não vai falar comigo por um tempo, e eu me vejo sozinha novamente.. Pego meu almoço e vou para o pátio do lado de fora, que para minha surpresa estava vazio, por conta do frio que estava fazendo hoje. Eu estava pouco me lixando de ficar com frio ou pegar um resfriado, iria almoçar ali mesmo. Caminhei até uma mesa no canto e lá me sentei. Peguei meu celular, coloquei meus fones, liguei a música e consegui relaxar. Comi em poucos minutos e olho no visor do meu celular, marcando 10:25 a.m “Tenho mais 20 minutos para ficar em paz” - pensei comigo. Encostei minha cabeça na parede e fechei meus olhos, apenas curtindo a música e sentindo a brisa fria que se chocava contra o meu rosto. 

Harry on: 

Zacy: Ihhh, a nerdzinha não veio hoje?? 

Lindsay: Não vi ela não amor! Tomara que tenha faltado! Não suporto aquele garota! - Lindsay, namorada de um dos meus amigos revira os olhos ao falar da menina, que eu particularmente não sei quem é. 

Harry: De quem vocês estão falando? 

Oliver: Ela é tão desinteressante que nem vale a pena falar! 

George: Nem me fale!! Mas ela é um ótimo alvo para tirar saro! - todos da mesa riem e eu permaneço quieto. 

Harry: Ainda não sei quem é ela! - digo dando um mordida em meu sanduíche. 

Thomas: Aquela garota que vive te olhando Harry, com aquela cara estranha! 

Zacy: Porra, é aquela idiota que fica sozinha Styles! 

Harry: Aquela que veio pedir meu número um dia desses? 

Thomas: Essa mesmo! 

Harry: Ahh claro!! - ri ao lembrar da cara dela - Nunca vi garota tão mal vestida, estranha e medonha na minha vida! - dou uma risada e todos me acompanham. 

George: Soube que ela é apaixonada por você! 

Harry: Credo! - reviro os olhos - Vamos mudar de assunto vai! 

Oliver: Não fizemos a aposta hoje!! 

Zacy: Mas é claro!! Estava esquecendo! De quem é o dia hoje? 

Harry: Meu! - dou um leve sorriso - Manda pro pai! - digo batendo em meu peito. 

Zacy: Senhor Styles! Eu dúvida você ir até a moça da cantina e dar um beijo nela agora! - todos riram e meu sorriso desapareceu na hora. 

Harry: Ela fede cara!! - falei com cara de nojo.

Thomas: E tem apenas 5 dentes! 

Harry: Você só me fode Zacy! - falo e ele ri . 

Zacy: Ué! Você não é o pegador? Mais um pra sua lista! 

Harry: Eu fico com gostosas, não com aquela velha! 

Oliver: Você vai aceitar ou não? 

Harry: Não! Ficou maluco! Acabaria com a minha reputação! 

Zacy: Vai encarar o desafio? Olha que não pode mais voltar atrás! - assinto - Então, já que você arregou, terá que ficar 1 semana com a Nerd! S/N é o nome dela não? 

Harry: O que? - perguntei surpreso. 

George: E ainda vai leva-la ao baile! 

Harry: Vocês só podem estar zoando! 

Zacy: Assuma as consequências bonitão! - Zacy deu um leve tapa em minhas costas - Você vai realizar o sonho dela!- todos riram - E você vai ter que ficar com ela fora do colégio também! 

Harry: Ah Zacy! Que isso!! 

Zacy: Você me fudeu também quando paguei o meu desafio! Apenas estou devolvendo! - revirei os olhos. 

Harry: E se eu não fizer? 

Thomas: Seu carro já era! - eles sabem o amor que tenho pelo meu carro - E a gente vai dar uma festa destruidora na sua casa, igual fizemos na do Louis- A festa na casa do Louis foi devastadora. Eles destruíram tudo e os pais dele até o tiram da escola. Foi algo bem pesado. Se isso acontecesse comigo, meus pais iriam me matar! 

Harry: Tudo bem! Eu faço! 

Zacy: Uma semana Harry! A gente vai ficar na sua cola! 

Harry: Que seja! - estava puto o suficiente para ficar aturando eles e então  fui procurar a tal da S/N. 

S/N on: 

Sinto alguém se aproximar do meu corpo e abro os olhos rapidamente, vendo Harry na minha frente, levando um susto. Eu só posso estar sonhando. 

Harry: Opa, te assustei gatinha? - perguntou com um sorriso no rosto. 

S/N: Um pouco.. - sorri sem graça - Tá fazendo o que aqui? 

Harry: Te vi aqui sozinha.. e vim fazer te companhia! 

S/N: Pra mim? 

Harry: Mas é claro! Uma garota tão linda não pode ficar solitária! - ele acariciou meu rosto - Faz um tempo que venho te observando S/A.. Posso te chamar assim? - assenti - Enfim, você é tão linda! 

S/N: Você bebeu ou algo do tipo? - ri 

Harry: Não! - ele dá uma risada - Estou me abrindo pra você! Nunca tive chance de te falar por conta dos meus amigos, mas agora que estamos a sós, não há momento melhor que esse! - Harry foi se aproximando de mim e por pouco não nos beijamos, porque a merda do sinal tocou - Vem, eu te acompanho até a sala! Estudamos juntos agora né? 

S/N: Sim! - dou um sorriso e me levanto. Eu e Harry fomos até nossa sala conversando. Ainda não acreditava no que estava acontecendo. Nas últimas aulas que tivemos, ele sentou do meu lado e me mandava bilhetes dizendo o quanto eu estava linda e como meu perfume era bom. Eu realmente estava nas nuvens. 

Assim que às aulas acabaram Fui até meu armário, deixar alguns livros e quando fecho, Harry aparece. 

Harry: Quer uma carona pra casa? 

S/N: Não quero incomodar Harry.. 

Harry: E não vai!! Vem! - ele segura minha mão e vamos até seu carro - Lindo não? 

S/N: Muito! - digo e entro no mesmo. Harry dá a partida e segue à estrada. 

Harry: Nem acredito que o ano está acabando! Daqui a algumas semanas estaremos nos formando! - eu sorri - O que quer cursar? 

S/N: Medicina! 

Harry: Wow! E você tem potencial! 

S/N: Obrigada! E você, o que está em mente? 

Harry: Quero muito ser cantor. Música é uma das poucas coisas que sei fazer! 

S/N: Nossa, que demais! Eu não tenho esse talento - dou uma risada fraca. 

Harry: Qual é! Duvido que não tenha uma voz linda, tudo em você é lindo! - sinto minhas bochechas rosarem e dou um sorriso - Vai lá! - Harry colocou uma música conhecida em seu carro e começou a cantar e eu logo fui na dele. Cantamos várias músicas e rimos sem parar. Foi um momento bem divertido e raro. 

S/N: Minha casa é ali na esquina. Pode virar na próxima direita! 

Harry: Nossa, somos vizinhos e eu nem sabia! - ele riu - Eu moro descendo a rua! 

S/N: Sério? - ele concorda assim que para na frente da minha casa - Podemos nos encontrar mais vezes.. Se você quiser é claro! 

Harry: É óbvio que eu quero! - Harry foi chegando mais perto de mim e sinto sua respiração muito próxima, até que ele me beija. Fecho meus olhos e aproveito cada segundo do que estava acontecendo. Harry Styles estava me beijando. Seus lábios eram macios, seu beijo era suave e doce. Amava cada movimento que ele fazia. Até que paramos e ele me sela - Estava louco para fazer isso com você.. - ele disse baixinho e eu beijei seu pescoço . Percebi que ele ficou arrepiado e sorri - Topa sair comigo amanhã depois da escola? 

S/N: Com toda certeza!! 

Harry: Te pego amanhã então babe, para irmos para o colégio juntos! Pode ser? 

S/N: Não vai incomodar Harry? 

Harry: Não S/A! Fica tranquila! Sei la.. pode ser que eu esteja meio precipitado mas eu realmente quero estar perto de você sabe.. mas se você não quiser, eu entenderia perfeitamente. 

S/N: Eu também quero estar como você! Eu estou surpresa porque você nunca agiu assim comigo. 

Harry: Amanhã te explico tudo! - ele me deu um leve selinho e eu sai no carro, com um sorriso imenso no rosto. Aquilo tudo parecia ser um sonho! 

Harry on:

Ok.. foi muito estranho ficar com ela!! Eu realmente acho que ela vai desconfiar! Eu nunca falei com a S/N e hoje digo tudo isso? Sou um imbecil mesmo! Deveria ter ido com calma. Cheguei em casa e logo vi Thomas se aproximando. 

Thomas: E ai cara! Como foi? Horrível? - ele riu. 

Harry: Pensei que seria pior - dou de ombros. 

Thomas: Vocês se beijaram? - assenti - Você não perdoa nem a nerdzinha sem graça Harry!? 

Harry: Tenho que cumprir o combinado! E Vejam se não fiquem muito na minha cola porque ela pode perceber e dar tudo errado! 

Thomas: Relaxa! Até amanhã então - acenei e ele se distanciou, indo embora. E eu entrei em casa. Deixei minha mochila em qualquer lugar e sentei no sofá. No momento que fechei meus olhos, lembrei do beijo que a S/N deixou em meu pescoço. Ela conseguiu me deixar arrepiado e confesso que gostei. Fui tirado de meus pensamentos quando meu celular toca. 

Ligação 

Harry: Alo? 

Xxx: Harry.. É a S/N! - revirei os olhos. 

Harry: Oi babe! Como conseguiu meu número? 

S/N: Vi seu amigo passando aqui na frente e pedi pra ele - Desgraçado! 

Harry: Ah claro! 

S/N: Bom, você deixou comigo um dos seus CDs e eu acabei trazendo ele comigo. 

Harry: Nossa! Tinha esquecido completamente! Vai fazer alguma coisa hoje? 

S/N: Infelizmente sim! 

Harry: O que? 

S/N: Tenho que ir no trabalho da minha mãe, ajudar ela! 

Harry: Ela trabalha com o que? 

S/N: É dona de uma confeitaria aqui perto de casa! 

Harry: Tá certo então! Amanhã quando for te pegar você me devolve. 

S/N: Tudo bem.. 

Harry: Adorei ficar com você hoje.. - pude ouvir ela rindo do outro lado da linha. 

S/N: Eu também! E muito aliás! Tenho que ir! Nós vemos amanhã então? 

Harry: Claro! 

S/N: Ok! Até mais! 

Harry: Tchau babe! - desliguei a ligação e fui fazer minhas coisas. Amanhã seria um dia difícil. 

DIA SEGUINTE… 

S/N on: 

Quando acordei, pensei que teria que ir caminhando para escola, mas Harry estava ali na porta, me esperando. 

S/N: Não achei que viesse! - sorri e entrei no carro. 

Harry: E deixar você sozinha? É claro que não! - ele dá um sorriso destruidor e eu me apaixono ainda mais. Ele ficou a maior parte do tempo comigo. Nas trocas de aula, ele dava um jeito de me encontrar e sempre roubava um beijo meu. Na hora do almoço, Harry almoçou comigo, onde fiquei ontem e vimos que temos muita coisa em comum. 

Harry: Você jura que gosta dos Rolling Stones? 

S/N: Eu adoro eles! 

Harry: Meu Deus, porque eu não te conheci antes! - nós rimos. 

S/N: Adoro ver filmes também! Principalmente de guerras, sabe, segunda guerra mundial? 

Harry: Sei!! Amo esse tipo de filme, são meus favoritos! Só não gosto de filmes românticos, não é minha praia! 

S/N: Também não sou muito fã, de tantos que eu vi, gostei apenas de um! 

Harry: Qual? 

S/N: Como eu era antes de você! É um filme muito bom! 

Harry: Se você está dizendo! - ele sorriu. 

S/N: Esse seu sorriso me desestrutura inteira sabia?!- disse pegando uma das uvas que estavam na caixinha. 

Harry: É mesmo? - assenti e ele sorriu de novo. 

S/N: Para! - ri e dei um leve tapa em seu braço. Ele foi chegando mais perto de mim, agarrou minha cintura e me beijou. Envolvi meus braços entorno do seu pescoço e passava as mãos pelo seu cabelo macio. Era como se eu tivesse em um conto de fadas. 

Harry: Tenho matemática depois do almoço - ele revirou os olhos - Estou me afundando nesta matéria! 

S/N: Se você quiser, posso te ajudar a recuperar a nota. 

Harry: Sério? - assenti - A prova é quinta que vem! 

S/N: Temos alguns dias Ainda. Se nos encontrarmos todos os dias, você consegue! 

Harry: Não vai te atrapalhar? 

S/N: Não! Tá tranquilo! 

Harry: Tudo bem então! Você pode ir pra minha e daí estudamos, estou sozinho, então ninguém vai nos atrapalhar. 

S/N: Ok! - Logo depois das aulas eu e Harry fomos até a casa dele e era uma casa enorme, muito linda por sinal. Seus pais viajavam muito e nem paravam em casa, como hoje. Segundo Harry, eles voltariam apenas semana que vem. Nós ficamos um tempo conversando e nos conhecemos melhor e depois fomos estudar. 

S/N: Entendeu? 

Harry: É.. Mais ou menos.. 

S/N: Quer que eu explique de novo? 

Harry: Quero parar de estudar, o que acha? - ri fraco. 

S/N: Não!! Volta aqui! É fácil! 

Harry: Pra você! Eu não entendo nada disso! - ele bufou. 

S/N: Se você aceitar, deixo você escolher algo da confeitaria da minha mãe, por minha conta! 

Harry: Tá brincando? - ele sorriu - Vamos aprender essa desgraça então! - nós rimos e lá fui eu de novo explicar à equação pra ele - Acho que entendi, deixa eu resolver essa.. - ele pegou o lápis e começou a resolver, chegando no resultado - E aí, aceitei? 

S/N: Errou apenas o sinal! 

Harry: Ahh que isso! 

S/N: Mas te dou um bombom de lá, serve? 

Harry: Me paga um café também? - concordei e ele riu - Você é incrível sabia? - Harry me deu um selinho, que logo se transformou em um beijo - Seu beijo é algo que não sei explicar! 

S/N: É ruim? 

Harry: Não, pelo contrário! Ele é viciante! - sorriu - Gosto de te beijar! 

S/N: Também gosto quando me beija! - dei um sorriso calmo e o selei - Acho que já estudamos o necessário! Segunda nós estudamos mais! 

Harry: O que vai fazer hoje à noite? 

S/N: Nada! Eu nunca saio! 

Harry: Hoje você vai fazer alguma coisa! 

S/N: Não gosto muito de sair.. 

Harry: Não vamos sair! Fica aqui comigo, podemos ver os filmes que você quer, o que acha? 

S/N: Tudo bem! - Harry foi até a cozinha preparar algo para a gente comer e eu comecei a organizar seu quarto. 

Harry: Meu Deus! O que aconteceu aqui? 

S/N: Ai, me desculpa! Eu pensei que iria ficar mais organizado! Eu não deveria mexer nas suas coisas! Me desculpa Harry! - falei desesperada. 

Harry: Não! Eu adorei! Parece outro quarto!! 

S/N: Não ficou bravo! 

Harry: Claro que não! - abraço minha cintura - Aceita assistir alguns filmes comigo? 

S/N: Com prazer! - Nós ficamos por horas assistindo filmes e comendo diversas porcarias. Nós estávamos assistindo um filme em que Harry colocou e eu estava com meus olhos piscando a cada segundo. 

Harry on: 

Estava tão concentrado no filme que nem percebi que S/N havia dormido. Ela estava tão fofa. Essas horas que passei com ela foram realmente diferentes.. Ela é diferente! Mas não posso perder o foco! 

Dias depois.. 

Meu prazo com a S/N acaba amanhã e infelizmente eu adquiri sentimentos por ela. S/A é uma menina tão diferente de tantas que já fiquei! Ela é carinhosa, doce, delicada, meiga, engraçada, divertida, uma mulher para casar! Sem contar que além da personalidade, ela é sim uma garota muito bonita, e com o tempo ela foi me ganhado aos poucos, e hoje eu estou gostando mesmo dela, especialmente do tempo que passamos juntos. 

Flashback on: 

Harry: Até que sua ideia de piquenique no parque foi uma boa! - falei colocando a toalha sobre a grama. 

S/N: E você me criticando.. - ri fraco. 

Harry: Eu estava errado tá bom? - digo me sentando e ela faz o mesmo. 

S/N: Tudo bem! - S/N me deita na grama e me beija de surpresa. Eu estou gostando da sua companhia a cada dia que passa. 

Harry: Adoro passar o tempo com você! De verdade! 

S/N: Sabe, eu adoro você! - ela sorriu e me selou. 

Flashback off: 

O dia mais legal que tive foi quando discutimos no sábado porque eu estava um pouco estressado e tudo mais e ficamos sábado inteiro sem nos falarmos. Pensei que iria ficar super bem, até porque não havia caído a ficha que eu estava gostada da S/A. E eu não consegui ficar sem falar com ela! A companhia da S/N é algo que esteve presente comigo e eu me apeguei muito rápido a ela, e isso nunca aconteceu antes comigo.. Como precisa ter ela perto de mim, fui até uma floricultura, comprei 6 rosas e fiz um pequeno buquê. Naquele dia ela estava na confeitaria e fui até lá. 

Flashback on: 

S/N estava abaixada atrás balcão e não me viu chegando. A confeitaria estava vazia e agradeci por isso. 

S/N: Oi! Só um instante, estou procurando meu brinco que caiu. Pode ir escolhendo o que quer .. - ela continuava olhando para o chão. 

Harry: Oi babe - no mesmo instante ela me olhou e levantou do chão. 

S/N: O que quer aqui? - disse séria. 

Harry: Me desculpar! - entreguei a ela o buquê e pude ver seu lindo sorriso. 

S/N: Estava esperando você fazer isso! - ela pegou o buquê e sorriu - São lindas, obrigada! 

Harry: Você é linda! - dei a volta no balcão, chegando até ela e a beijei. Sim, eu senti a falta dela - Isso é pra você saber que não consigo mais ficar longe de você! - ela sorriu e me beijou novamente. 

S/N: E isso é pra você não discutir mais comigo! - ela pegou um pouco de farinha e jogou em meu rosto e começou a rir. 

Harry: Você não fez isso? - ri fraco e retirei um pouco de farinha dos meus olhos. 

S/N: Quer que eu limpe pra você? 

Harry: Adoraria, mas antes.. - ali começou uma guerra de farinha pra tudo que é lado. Eu me divertia muito com ela. 

S/N: Harry.. Eu amo você sabia? - ela envolveu seus braços em meu pescoço e eu sorri. 

Harry: Também te amo babe! 

Flashback off. 

Eu não queria que tudo isso acabasse e muito menos machuca-la, e vou fazer de tudo para que isso não aconteça. 

Havia feito minha prova de matemática e pedi para que o professor corrigisse minha prova assim que terminei e quando olhei a nota não acreditei. Sai da sala e fui até o armário da S/A. E lá estava ela, linda como sempre! 

Harry: Adivinha só quem tirou A+ na prova de matemática?? - disse e ela me olhou boquiaberta, pegando a prova. 

S/N: PARABÉNS!! - S/N me abraçou com força e eu retribui. 

Harry: Obrigado por me ajudar babe, muito obrigado! - dei um selinho rápido nela e a mesma sorriu - Te levo pra casa hoje! -pisquei pra ela e disse para ir indo para o meu carro que já estava a caminho. 

Zacy: Grande Harry! Vai poder se livrar dela amanhã! 

Harry: É! - suspirei - Mas vou ficar com ela até o baile, para não acabar assim.. 

George: Ihh, gostou da nerdzinha Harry? 

Harry: Ela é legal cara! 

Thomas: Não acredito que está apaixonada pela aquela coisa! - minha vontade era de arrebentar a cara de cada um deles, mas meu medo de minha fama no colégio acabar foi maior. 

Harry: Não, credo! Eu não gosto dela! Tenho que ir! - sai do colégio e fui até meu carro, encontrando S/A, encostada nele. 

S/N: Demorou, aonde estava? 

Harry: Fui resolver um problema, nada demais! Vamos? - ela concordou e entramos no carro. Assim que chegamos na casa dela, a chamei - Antes de você sair, deixa eu te fazer uma pergunta.. Quer ir ao baile comigo? - peguei as flores que estavam atrás do bando e entreguei a ela. 

S/N: Meu Deus! - ela abriu um sorriso imenso no rosto e me abraçou - É claro que eu quero!! - me beijou. 

Harry: Te pego às 18h amanhã! 

S/N: Combinado! - ela saiu do carro e se encaminhava até sua casa. 

Harry: S/A!! - abri o vidro e ela olhou - EU TE AMO! 

S/N: EU TAMBÉM TE AMO!! - mandei um beijo no ar pra ela e fui pra casa, com a felicidade dentro de mim. 

DIA DO BAILE.. 

Já estava de banho tomado, coloquei minha gravata, arrumei meu paletó, peguei o presente que iria dar para S/A e fui até a casa dela. Quando S/N saiu, ela estava lindamente perfeita! Ela parecia mesmo outra pessoa. Usava maquiagem, estava com um vestido azul que realçava todas as belíssimas partes de seus corpo, o sorriso em seu rosto era lindo, seus olhos brilhavam, seu cabelo estava magnífico e ela estava a coisa mais linda deste planeta. 

Harry: Wow, você está maravilhosa! - sorri e ela também. 

S/N: Obrigada! Você também está maravilhoso! 

Harry: Antes de irmos, queria te dar uma coisa! - abri a caixinha que estava em minhas mãos, retirando o colar que havia comprado pra ela - Espero que goste! - coloquei em seu pescoço. 

S/N: Eu amei! Muito obrigada Harry, por tudo! Você é o cara que eu sempre quis! - sorri. 

Harry: E você a mulher que eu estava procurando! - ela me abraça e eu beijo sua cabeça. E lá fomos nós em direção ao baile. Dançamos, comemos, brincamos, rimos, estava sendo uma noite agradável, até que S/N vai ao banheiro e eu vou pegar uma bebida pra mim. 

Zacy: E ai Styles, terminou com ela? 

Harry: É.. ainda não! - falei sem garça e passei a mão em meu cabelo.

Thomas: Qual foi cara! 

Harry: A festa ainda não acabou! 

George: Mas a aposta sim!! 

Oliver: Olha quanta gostosa tem aqui Harry, e você querendo ficar com aquela sem graça! Não precisa mais ficar com ela! Já acabou tudo! Termina logo isso e vai curtir a vida! 

Zacy: Você fingiu muito bem, meus parabéns! 

S/N: Aposta? 

Harry: S/N! 

S/N: Que aposta é essa? 

Thomas: Ihh.. 

Harry: Eu posso explicar S/A! 

S/N: Ah, mas eu faço questão de ouvir! - ela disse brava. 

Zacy: Minha querida! Harry perdeu uma aposta que sempre fazemos e a consequência dele era ficar uma semana com você e te trazer ao baile! E uma semana já passou, ou seja, o que vocês tiveram fui tudo de mentira. Harry nunca gostou de você e tudo o que ele dizia era armação! Agora pode voltar a sua vidinha sem graça! 

S/N: Harry.. Isso é verdade? - S/N perguntou pra mim, já chorando e eu permaneci quieto- RESPONDE!!! 

Harry: Sim.. - disse e abaixei a cabeça - Mas nem tudo! Eu gosto sim de você S/A! - ela deu uma risada cínica. 

S/N: COMO EU FUI BURRA EM ACREDITAR EM VOCÊ! MEU DEUS!! VOCÊ É UM COMPLETO BABACA, IMBECIL, SEU FILHO DA MÃE! EU TE ODEIO HARRY! - ela gritava e chorava e tudo o que eu queria fazer era sumir dali - PEGA ESSA PORRA DE COLAR - S/N  tirou o colar que entreguei a ela mais cedo com força e jogou em mim - E DE A UMA PESSOA QUE VOCÊ REALMENTE AME! VOCÊ CONSEGUIU DESTRUIR A MINHA NOITE E O MEU CORAÇÃO! MEUS PARABÉNS!! - S/N saiu do ginásio do colégio aos prantos e muito nervosa. Eu estava triste, tanto por fora, como por dentro. 

Zacy: Ei, por que está assim? Vai pegar geral!! 

Harry: VAI SE FUDER ZACY! VOCÊ É TÃO IDIOTA!! NA VERDADE VOCÊS TODOS SÃO IDIOTAS!! EU ESTAVA SIM GOSTADO DA S/N, PRA FALAR SÉRIO EU ESTAVA E AINDA ESTOU APAIXONADO POR ELA! ELA SIM É UMA MULHER DE VERDADE, ELA TEM TODAS AS QUALIDADES DO MUNDO E NÃO, ELA NÃO MERECE E NUNCA MERECEU SER TRATADA COMO ELA ERA! EU ME ARREPENDO E MUITO DO QUE FIZ ELA PASSAR! E FODA-SE A MINHA REPUTAÇÃO, EU AMO A S/N E TÔ NEM AÍ PARA O QUE VOCÊS ACHAM! QUERO MAIS É QUE VOCÊS SUMAM DA MINHA VIDA E ME DEIXEM EM PAZ! - disse tudo o que estava entalado na minha garganta. Parei o baile inteiro e todos ficaram calados - Eu nunca deveria ter feito parte deste grupinho de merda! A partir de hoje, eu não quero! Chega, minha paciência esgotou! Vocês conseguiram deixar duas pessoas tristes e irritadas, satisfeitos? Otários! - disse aquilo e sai daquela porra e fui pra casa. 

Meus pais não estavam em casa, então me afundei nas bebidas que haviam no frigobar. Só bebendo para relaxar e curar a dor que estava sentindo. 

S/N on: 

Fui pra casa a pé. Chorando. Eu nunca me senti tão triste como estava agora. Como eu pude ser tão troxa a esse ponto meu Deus! 

Assim que cheguei em casa, tomei um banho e fui pra cama. 

Todas as Flores que Harry me deu estavam no lixo, assim como todos os nossos momentos juntos, e principalmente, meu coração. Como queria apertar um botão e esquecer ele! 

3 dias depois.. 

Pai: FILHA, ATENDE A PORTA PRA MIM, ESTOU ENTRANDO NO BANHO! - ouvi meu pai gritar do banheiro. 

S/N: ATENDO! - sai do meu quarto, desci a escada e abri a porta. 

Harry: Por favor, me escuta! 

S/N: Harry, sai daqui! Eu não quero ouvir nada do que você tem a dizer! Nada! 

Harry: S/N, isso está me atormentando, por favor, me escuta! - fiquei quieta e suspirei - Obrigado! Primeiro de tudo, me desculpa por tudo, tudo mesmo! Eu estou arrependido, e muito! Eu não consigo viver comigo mesmo sabendo que fiz aquilo contigo! Eu fui um tremendo idiota, e sei disso! Sei também que aquela aposta foi ridícula e foi burrice eu ter aceitado, pra começar, fui idiotice ter entrado naquele grupo de imbecis! Eu estava mais preocupado com a minha imagem. Eles iriam acabar com o meu carro e a minha casa se eu não ficasse com você! E eu já nem ligo mais! Por mim, posso perder tudo, menos você! Ok, nos primeiros dias, eu estava mentindo. O que eu te falava era mentira e eu me arrependo, mas depois que eu te conheci de verdade, eu vi o quanto estava errado em relação a você. Você é linda, carinhosa, meiga, engraçada, gente boa, inteligente, você é sim a mulher perfeita! E aos poucos eu fui me apaixonando por você e sim, tudo o que eu falei pra você depois de uns dias, eu estava falando a verdade! Eu amo sua companhia, eu amo seu beijo, eu amo seu abraço, eu amo seu sorriso, eu amo seu jeito de ser, S/N.. Eu amo você! Eu estou completamente apaixonado por você babe! - ele sorriu pra mim - Bom, era isso que eu tinha que falar.. Obviamente você não me perdoaria porque eu vacilei muitíssimo com você e eu mesmo estou me odiando este momento, mas pelo menos você sabe o quanto eu te amo. Espero que você fique bem.. - ele deu um sorriso fraco e me deu às costas, voltando pro carro. 

S/N: HARRY! - o chamei e ele virou. Caminhei até sua direção e o beijei. Eu amava esse cara com todas as minha forças e aquele discurso dele não foi da boca pra fora! Não posso deixar que nossa história acabe assim - Eu também te amo! - disse timidamente e ele sorriu. 

Harry: Me perdoa por tudo.. - o interrompi. 

S/N: Vamos esquecer de tudo o que aconteceu, tá bom? - ele assentiu. 

Harry: Vamos recomeçar? 

S/N: Vamos! 

Harry: Mas desta vez, eu já começo te amando loucamente! 

S/N: E meu amor por você só aumenta mais e mais! - ele me beijou de surpresa, me dando um leve susto. 

Harry: Opa, te assustei gatinha? 


FIMMM! Acho que nunca escrevi um imagine tão grande! Deu trabalho mas eu  adorei escreve-lo e espero que vocês tenham gostado de lê-lo. 

Beijoo grandee!! 

Ju 

*.

tudinho

oie galera!!!!!!! pra comemorar minha reprovação em fisica e o natal, vou postar muita coisinha hoje. © 

obs: faço users tambem é só pedi s2


one direction bios: (((poxa nem sei se eles existe ainda, mas tamo ai

bios:

#1 niall horan stan

Always in my heart @onedirection

one direction is my religion

liam payne saved my life

H + L + N + L + Z = equation of my happiness

one direction??? não tinha acabado já??

todo mundo seguindo carreira solo nem sei qq to fazendo aqui

one direction defense squad

estudando muito pra entender como q eu virei fa da onedirection

the luckiest fan in the world (bio do liam hehe)

the rude boy is louis tomlinson

justin bieber bios:

vim ao mundo para enaltecer justin bieber

I will protect justin bieber at all costs

you give me purpose

justin bieber is my religion

justin bieber go solo

só justin bieber pode me julgar

justin bieber is my only drug

bieber is a fucking legend

random:

you need me, but i don’t need you

i have more idols than friends

eu achei que ia entrar nesse site e fazer varios amigos, continuo sozinha e triste

to nem ai vagabunda

take my hand and we’ll be fine

love trumps hate

i prefer pizza than people

rebelde chegou a minha vez

amo meus 0 amigos

queria mto por um nomezinho na bio, mas lembrei que não tenho amigos

sofro de 8 problemas mentais 

cuidado eu so dangerous

banda djavu e dj juninho portugal: é show

na maior parte do dia eu to triste e na outra parte eu to triste tbm

ata

só quero sabe se o higor nera gay

n coloco defeito em ngm, foi deus que colocou eu só comento

se eu morrer twittem em meu nome!!  

BONUS: galerinha vo fazer esse e voces colocam o nome do fav s222:

(fav’s name) is my favorite demon

sexo drogas e (fav)

you fit me better than my favorite sweater (fav)

if you’re reading this, i love (fav)

enaltecendo o (fav)

(fav) is the most precious person in the world

exalting the smile of (fav)

(fav) (adj.) describes the reason of my smile.

(serie fav) é a melhor serie que voce respeita

Imagine - Harry Styles

Eu sei que eu tinha dado o nome de outros meninos, mas a ask de uma pessoa especial chegou me avisando de uma data importante, então @churrosgostoso espero mesmo que você goste! Beijooos  ❤

Pedido: Faz um do Harry em que eles são BFF’s e ele é mega super apaixonado por ela, só que não fala pq não quer que ela sofra as consequências da fama já que ela é super tímida. E ele faz uma declaração bem cute quando ele vai visitar ela na casa dela…❤❤


- Poxa, Harry, você deveria ser honesto com ela… vocês se conhecem a tanto tempo… – Niall disse ao sentar do meu lado. Faltava pouquíssimos minutos para que aterrissássemos no aeroporto, onde (S/N) estaria esperando.

- Eu sei, mas ela é tão quietinha; a imprensa vai massacrar ela. Eu tenho tanto medo. – Suspirei. – Eu tenho tanto medo de vê-la sofrer.

- Mas você está arrebentado, cara. – Niall bateu no meu ombro. – Comece a pensar que daqui um tempo, se você não tomar nenhuma atitude, ela vai encontrar outro alguém; e ai, você não vai poder fazer nada.

- É, eu sei. Vou pensar em tudo com calma. Inclusive se vou me declarar para ela, ou apenas manter sua amizade. O que é muito mais importante para mim.

- Seja sábio, meu amigo Harry! – Niall resmungou mais alguma coisa e saiu do meu lado.

Iriamos pousar.

Meu coração deu uma breve palpitada e meu estomago revirou.

- Sua mala, cabeção! – Liam jogou a mala em mim.

- Valeu, cara! – Joguei a bolsa de couro em meu ombro e praticamente corri para a porta de desembarque. Nosso voo não havia sido anunciado e por isso, (S/A) ainda estava sentada e olhava de tempos em tempos para o celular; por um breve momento, a voz de Niall veio a minha mente me dizendo que ela poderia, a qualquer momento, encontrar outro.

- (S/A)! – Disse assim que a vi e ela correu para meus braços. - Que saudades de você!

- Saudades de você, Harry! – Ela ficou agarrada ao meu casaco por um tempo.

- Ei, pequena, o que aconteceu? – Perguntei calmo.

- Eu senti muito a sua falta. – Ela murmurou baixinho contra meu peito e eu a abracei com força.  

Engoli em seco. Por Deus, eu amava essa menina. Beijei o topo da sua cabeça.  

- Eu estou aqui, agora! – Ela se soltou devagarinho e olhou para cima.

- Quando você viaja de novo? – Ela perguntou baixinho.

- Não vamos falar sobre isso hoje. – Ela riu fraquinho. – Vamos apenas aproveitar… e eu preciso muito de um banho.

- Tudo bem. – Caminhamos devagar lado a lado até o local onde o carro nos aguardava. (S/A) passaria o resto do dia na minha casa e a noite ela iria para a faculdade, mas provavelmente arrastaria ela de volta para ficar comigo.

Levamos meia hora para chegar até minha casa e logo estávamos os dois embaixo de cobertas no grande sofá da minha sala. Enquanto eu tomava banho, ela preparou chocolate quente.

- Que saudade disso! – Disse me chegando mais próximo dela.

- Digo o mesmo. – (S/A) disse se aconchegando no meu abraço.

Ficamos a tarde toda conversando sobre tudo, até a hora que (S/A) teve que ir para a faculdade.

- Eu sei que você chegou hoje, mas eu tenho uma semana de provas a partir de segunda, sinto muito. – Eu sabia o que significava essa semana de provas; seria uma semana sem (S/A).

- Tudo bem, pequena! – Beijei sua testa. – Nos vemos qualquer dia.

Eu não sabia em que mão segurar o buquê que eu carregava. Minha testa suava, assim como minhas mãos. Eu havia passado noites e noites pensando nas possibilidades de dar um fim no sofrimento que eu passava sozinho; conversas e conversas com Niall me fizeram perceber que ela era a garota certa e que não haveria outra, assim como nunca existiu. Bati na porta do dormitório da universidade onde ela costumava ficar quando não estava na minha casa ou na casa dos seus pais.

Sabrina, colega de quarto da (S/A) foi quem abriu a porta; ela sorriu assim que viu as flores na minha mão.

- Eu já chamo a (S/A)! – E, simplesmente, sumiu para dentro do pequeno quarto.

- Tudo bem. – Murmurei mesmo depois da garota ter sumido.

- Harry? – A voz dela sussurrou baixinho e eu ouvi o estralo da porta se fechando.

- Oi, (S/A)! – Eu estendi o buquê. – Eu sei que você está em semana de provas, e também sei que você está muito confusa; sei disso por causa da ruguinha na sua testa. Mas eu pensei e repesei se deveria vir aqui e quando vi, já estava estacionado no campus. Eu sinto sua falta, (S/A); quando estou viajando, quando você fica aqui no dormitório, ou quando você viaja com os amigos ou para casa dos seus pais. Eu queria ter você para sempre pertinho de mim, no café da manhã, no almoço, no chá da tarde, na janta e na hora de dormir. Eu nunca, se quer, beijei os seus lábios, mas eu sinto um ciúme absurdo de pensar que alguém já fez isso. Eu sei que isso tudo pode soar meio possessivo, mas isso é amor, (S/A), que eu cultivo a anos e guardei apenas para mim. Eu sei que você morre de medo da imprensa, mas eu te protegeria, com unhas e dentes, como sempre fiz. Eu quero você como minha namorada. É claro que eu entendo se você quiser apenas manter nossa amizade, mas era cruel demais te ver e nem ter tentado. Mas agora eu tentei, e só depende de você.

O olhar que (S/N) mantinha no rosto me fez ter um breve ataque de pânico.

Os olhos dela brilhavam e sua boca estava aberta. O silencio me corroía.

- Ser sua namorada? - (S/A) soltou um pigarro, como se algo a engasgasse. – Harry a gente não brinca com os sentimentos das pessoas. Isso é crueldade! – Ela empurrou o buquê de volta para mim e eu segurei seu pulso.

- Eu nunca brincaria com esse tipo de coisa. Eu gosto de você! De verdade! – Nossa aproximação era tanta, que eu sentia sua respiração afobada. Meio perdido, juntei seus lábios nos meus apenas em um selinho.

- Eu ainda não sei o que dizer. - (S/A) acariciou a lateral do meu rosto e sorriu fraquinho; encostou seus lábios de novo nos meus e eu iniciei um novo beijo, lento, mas com vontade.

- Você vai namorar comigo? – Perguntei baixinho assim que nos separamos.

- Sim. – Ela disse mais baixo.

- Mesmo com todo risco da mídia e as fans em cima de você?

- Mesmo com o mundo em cima de mim.

Pedido: Oii posso fazer um pedido?! Eu queria um do harry que eles têm uma filha e o harry fica todo bobo, babando nela! E fica todo carinhoso e cuidado com S/N! Tipo isso é logo depois do bebê nascer!!! Adoro seus imagines! - Anônimo

Me sinto lisonjeada por gostar, muito obrigada!💖

Obrigada por ter feito o pedido.❤

***

Imagine Harry Styles:

Ser pai.
Pai.
Essa palavra vai estar na minha cabeça para o resto de minha vida. Sempre me imaginei sendo pai, e ver S/n sorrindo daquele jeito tímido antes de me contar sobre sua gravidez vai estar gravado junto com essa palavra nas minhas lembranças. E logo virão os primeiros passos, a primeira palavra, o primeiro aniversário e várias situações que eu vou me lembrar para sempre. Porque é a coisa mais importante para mim.

Charlotte é minha primeira filha. E só agora, como pai, sei o quão emocionante é ver seu filho nascer, ou o tanto que você torce para dar o seu melhor e ser o melhor pai do mundo, o tanto que você quer fazer tudo dar certo e sair certo. Tudo fica mais delicado e emocionante, parece que eu estou grávido.

-Harry, pega a coberta dela por favor?
S/n me pediu enquanto ajeitava nossa pequena em seu peito.

Ser pai também tem lá suas dificuldades, como quando Charlotte vomitou em mim, eu deveria ficar estressado mas, apenas ri junto a pequena bebê banguela.

-Aqui.
Entreguei a manta em tons de lilás. S/n abaixou a alça de sua camisola e ajeitou a cabeça de Charlotte para que a mesma pudesse se ajustar e pegar no bico do peito para mamar.
Eu olhava tudo, não pervertidamente, mas encantado, encantado com o quão doce pode ser uma simples cena.

-Ela come demais.
Comentei de repente vendo a bebê desesperada.

-É um bebê, Harry. Eles tendem a “comer” demais.
Falou em tom brincalhão.

Me aproximei cuidadosamente das duas e dei um beijo no canto dos lábios de S/n, logo passando um dos braços pelo seu ombro e colocando minha outra mão perto da mãozinha de Charlotte, que agarrou meu indicador com sua pequena mão.

-Ela é tão pequena e parece tão frágil. Eu queria poder guardar ela em um potinho e a proteger do mundo.
Falei baixo vendo seus olhinhos verdes atentos em nós.

-Ela é frágil, mas tem o melhor pai do mundo, e por isso não vai precisar se preocupar com o mundo malvado.
S/n sussurrou sorrindo e eu a olhei vendo um brilho nos seus olhos.

-Não sou o melhor pai, sou um pai de primeira viagem, tento fazer tudo certo mas mais me atrapalho do que tudo.
Falo me lembrando das várias vezes que tentei ajudar.

-Mas eu tenho certeza de que vai dar muito carinho e amor.
S/n falou roçando seu nariz no meu, em um beijo de esquimó.

-Eu prometo que vou. Minha princesinha.
Falei beijando a pequena mãozinha e ela sorriu.

-Princesinha? Já vai começar a mimar?
S/n perguntou sorrindo.

-Nem imagina o quanto.
Respondo convencido.

Depois de S/n dar leite para Charlotte, peguei-a no colo e levei até o berço, cantando uma música qualquer que veio na minha cabeça. Mas parei assim que ouvi um pequeno suspiro vindo da porta.

-Desculpe…vocês são tão lindos e tão importantes para mim.
S/n limpava algumas lágrimas de seus olhos. Sorri terno e me levantei da poltrona puxando-a para um abraço.

-Eu pedi para ficar no quarto, descansando.
Falei e beijei o topo de sua cabeça e a mesma se encolheu nos meus braços.

-Eu queria ver você botando ela para dormir.
Se defendeu e eu ri.

-Você é mesmo teimosa viu.
Falei brincalhão e ela riu olhando para Charlotte.

-Eu me sinto tão boba por estar chorando toda hora, mas é tudo tão novo e tão fascinante que eu não consigo me controlar.
Falou e eu sorri.

-Eu sei, também estou me segurando para não chorar.
Falei e ao mesmo instante uma lágrima me escapou.

-Parece que acabou de falhar.
S/n riu limpando minha lágrima.

-Eu te amo.
Falei com todo o meu coração. E é a mais pura verdade, eu amo essa mulher incondicionalmente.

-Eu também te amo Hazz, muito.
S/n falou e eu pude sentir suas palavras no meu coração.

Caminhei ainda abraçado a S/n até o berço de Charlotte.

-Nossa menina. Nossa pequena bebê.
Falei vendo o fruto do nosso amor que ainda estava acordada e sorria banguela esbanjando suas lindas covinhas.

-Ela se parece tanto com você, vai ser linda.
S/n comentou e eu ri nasalado.

-Eu espero que ela tenha a sua inteligência e seu coração bom.
Falei e ela sorriu me olhando.

-Eu espero que ela tenha toda a sua bondade e educação.

-E eu espero que ela tenha sua pureza e simplicidade.
Falei por fim e ela riu.

-Vamos criar um ser humano perfeito então.
Comentou.

-Vindo de nós, eu não tenho dúvidas.
Falei e ela sorriu apoiando a cabeça em meu peito.

-Convencido.
Sussurrou.

Olhei para minha pequena e a mesma já estava dormindo no berço.

-Vamos dormir?
Perguntei e S/n assentiu.

-Eu amo tanto a nossa família.
Falei assim que deitamos na cama.

-E nós amamos você.
S/n sorriu sonolenta e beijou meu nariz carinhosamente.

***

Espero que tenha gostado.😘

Se possível, volte na ask e diga o que achou, é importante é isso me incentiva a continuar.❤😊

Imagine com Harry Styles

“Anônimo disse:

é um pedido estranho, mas você pode fazer um imagine com o harry (ele não é famoso) ele trai a s/n com uma menina desconhecida, ai eles se encontram várias vezes dps (mas a menina não sabe que ele namora) e a sn descobre ai acontece uns negocios ai e ela perdoa ele, mas dps ela e a menina se vingam dele ficando juntas…”

Desculpas por pular a parte hot, mas eu não tenho experiencias por hot lésbico…. E ficou um pouco bobinho… mas boa leitura! 

 

Entrei em casa tirando os sapatos e colocando o jaleco e bolsa no sofá, olhei vendo a casa enorme impecável e lembrei da mania de limpeza que meu marido tem. Suspirei lembrando a briga que tivemos hoje de manhã.

– Amor? – Subi as escadas e cheguei no nosso quarto e o encontrei totalmente vazio. – Harry? – Procurei ele o andar de cima todo e nada. – HAZZ? – Gritei já na sala, mas não obtive respostas. Peguei meu celular ligando para ele, nada. – Caralho, Harry. – Resmunguei irritada. – Tentei mais 2 vezes e nada. – Poxa. – Suspirei triste.

Joguei meu celular no sofá e subi para tomar banho, passando pelo quarto vi o celular dele jogado na escrivaninha.

– Ele é tão esquecidinho. – Ri.

Já de banho tomado, desci até a cozinha para começar os preparativos da lasanha italiana que Harry tanto gosta.

Após uma hora, tirei a lasanha do forno e coloquei em cima da mesa, olhei para o relógio e já era 21:45. Harry está de férias, aonde ele poderia estar?

22:30 e nada….

A porta da casa foi aberta, corri para sala e vi meu marido tirando seu casaco e jogando o mesmo no sofá.

– Meu amor. – Sorri animada e fui ao seu encontro. – Como você está? Fiquei preocupada. – Tentei beija-lo, mas ele desviou. – Ei, o que aconteceu?

– Eu estou cansado. – Respondeu curto e grosso.

– Vem, eu fiz sua lasanha favorita. – Tentei ele até a cozinha, mas o mesmo se soltou.

– Eu estou cansado. – Repetiu. – E sem fome.

– Harry, por favor. – Gemi frustrada. – Eu estou tentando me redimir. Por favor, me dá uma chance? Vamos conversar com calma, só quero me desculpar por tudo o que está acontecendo.

– Eu não quero suas desculpas. – Tentou passar, mas eu entrei em sua frente.

– Eu consegui uma semana de folga, acho que será bom para nós passar esse tempo junto. – Harry me olhou. – Escuta só, me desculpa. – Segurei seu rosto delicadamente. – Você é um ótimo marido, sei que igual a você eu nunca vou encontrar, me desculpa por ser uma péssima esposa e não te dar a atenção que você merece. – O abracei pelo pescoço. – Eu quero me redimir, eu vou dar um tempo no trabalho, vou ser sua mulher, aquela que você sempre quis. Apenas quero seu perdão, amor. Apenas me perdoa.

– Não adianta fazer toda essa cena, sei que você ainda vai dar preferência para o seu trabalho. – Se soltou bruscamente.

– Harry, eu estou implorando. Me perdoa. – Olhei em seus olhos. – Me deixe te tratar como merece, por favor. Me deixe te amar do jeito certo. – Meus olhos marejaram.

– Volte para o seu trabalho, é só isso que você faz de melhor. – Harry disse subiu correndo, me deixando sozinha.

Fui para a cozinha e tirei um pedaço da torta e comecei a comer, talvez eu deveria dar um tempo para ele. Harry está muito magoado, eu o entendo, ele sempre foi um ótimo marido, amigo e companheiro, eu não faço a metade das coisas que ele faz por mim, na realidade eu tento bastante, mas era o suficiente, Harry merece mais.

Deixei o prato na pia e subi para o nosso quarto, Harry estava deitado debaixo as cobertas, fui até o banheiro e escovei os dentes, voltei para o quarto e deitei ao seu lado. Passei a mão pelo seu corpo quente e nu, tampado apenas por uma cueca box, passei minhas unhas sobre sua barriga delicadamente e apoiei meu rosto em seu ombro.

– Amor? – Beijei sua bochecha. – Está acordado?

– Uhum. – Resmungou sem abrir os olhos.

– Amor, olha para mim. – Pedi, mas Harry nem se mexeu. – Por favor. – Segurei seu rosto levemente e Harry abriu os olhos.

– O que você quer? – Perguntou olhando em meus olhos.

– Me deixa amar você. – Harry virou seu corpo, o encostando contra o meu.

– Vai dormir, amanhã você precisa trabalhar. – Falou com a voz rouca.

– Eu vou ficar em casa, amor. – Sorri. – Eu vou ficar em casa com você.

– Estou cansado. – Virou-se novamente e deu um leve tapa em minha mão quando eu tentei toca-lo.

– Harry, não faz isso comigo, por favor. – Suspirei cansada.

– Boa noite. – Falou rude.

O resto da semana foi assim, eu fazia de tudo para agradar o Harry, mas sempre levava patadas e grosserias de sua parte, ele estava sendo um pouco egoísta e quando falei para ele, tivemos uma briga feia e a partir daí ele começou a dormir no quarto de hóspedes, me deixando ainda mais triste e derrotada. As vezes Harry abaixava seu escudo de proteção, mas não por muito tempo, logo ele vinha com sete facas na mão.

 

– Amor? – Coloquei a cabeça para dentro do quarto de hóspedes. – Harry? – Ele que estava sentado na cama, mexendo no celular me olhou. – Como você não quis descer para tomar café da manhã comigo, eu deixei tudo pronto para você. E eu venho fazer a nossa janta.

– Eu vou jantar com a minha mãe hoje, não precisa se preocupar. – Respondeu e voltou a atenção para o celular.

– Tudo bem. – Suspirei. – Eu te amo mais que tudo. – Corri até a cama e deixei um beijo na sua cabeça. – Me perdoa por tudo, ok? – Sorri triste e sai do quarto.

 

O dia no hospital foi inteiramente cansativo, parece que tudo saiu do eixo quando eu fiquei em casa.

 

– E o Harry? Como vocês estão? – Meu amigo perguntou enquanto andávamos no estacionamento.

– De mal a pior. – Olhei triste para ele. – Eu estou fazendo de tudo, mas ele não dá espaço, eu me sinto horrível vendo ele assim, e a culpa é minha.

– Ei, tudo vai ficar bem. Daqui uns dias a raiva dele passa e ele volta a ser o mesmo de sempre. – Deu uns tapinhas no meu ombro. – O Harry te ama de verdade.

– Eu sei que sim. – Sorri. – Até amanhã, Victor.

– Até amanhã, doutora. – Acenou e eu entrei no meu carro.

Fiz o caminho que eu sempre faço todos os dias, o sinal ficou vermelho, não tinha absolutamente nenhum carro lá, apenas um casal parado na calçada esperando para atravessar. Parei o carro e vi que era o Harry com uma mulher, só pode ser a Gemma, eles riram de alguma coisa a trocaram beijos, espera, não é a Gemma. Meu marido está com outra mulher

Apertei o acelerador e parei quase em cima deles, os dois pularam assustados e olharam para o carro com feições bravas.

– Querem carona? – Sorri cinicamente para os dois, Harry assim que me viu arregalou os olhos e soltou da mulher.

– Você está louca? Você quase nos atropelou. – A loira aumentou o tom de voz.

Tirei o cinto rapidamente e desci do carro indo em direção a mulher.

– Então você gosta de sair com homem casado? Vadia. – Puxei seu cabelo e a derrubei no chão. Comecei a dar tapas e socos em seu rosto todo, ela apenas tentava se defender.

– Para com isso, S/n. – Harry tentou me puxar mas dei uma cotovelada em seu nariz. – Olha o que você fez.

– Você é uma vadia. – Dei um chute em sua barriga. – Some daqui ou eu acabo com você.

– Ele me disse que era solteiro. – A mulher se levantou com dificuldade. – Não tem nenhuma aliança no seu dedo, se eu soubesse que ele era casado eu nunca sairia com ele.

– Ele disse o que? – Olhei para Harry que me encarava assustado. – Você disse o que, Harry?

– Me desculpa. – Começou, olhei para todos os seus dedos e nenhuma aliança por ali. – Me perdoa por favor.

– VOCÊ DISSE QUE ERA SOLTEIRO, DESGRAÇADO? – Comecei a distribuir socos em seu corpo todo, Harry não fazia nada, apenas deixava. – EU ODEIO VOCÊ, STYLES.

– Me desculpa, por favor. – Segurou minhas mãos. – Eu estava tão carente. – Seus olhos marejaram. – Eu não queria ter feito isso.

– O que? – Ri. – Não queria ter feito isso? Vai tomar no seu cu. – Empurrei ele e entrei no carro. – Não aparece na minha casa hoje.

– Ei espera, eu estou sem carro.

– O problema não é meu. – Liguei o carro e sai cantando pneu.

Cheguei em casa em menos de 5 minutos, guardei o carro na garagem e entrei dentro de casa, calmamente subi até o banheiro para tomar banho. Sai do banho nua, coloquei meu pijama de seda e o roupão por cima, peguei uma mala que estava no closet e comecei a guardar algumas roupas de Harry lá.

Assim que eu acabei de guardar algumas roupas lá, a porta da sala foi aberta brutalmente, com certeza era ele. Levei a mala até a escada e arremessei ela contra Harry.

– Eu disse que não era para aparecer aqui. – Harry suado e ofegante subiu as escadas correndo e me abraçou. – Me solta, caralho. – Tentei me soltar, mas ele bem mais forte.

– Me perdoa, me perdoa, me perdoa. – Harry repetia enquanto dava beijos pelo meu rosto todo.

– Harry, merda. – Consegui o empurrar. – Sai da minha frente, Styles. Pega suas coisas e vai embora.

– Não, você não quer isso. – Harry chorava enquanto eu estava totalmente calma. – Me perdoa, por favor. – Se ajoelhou. – Eu estou implorando.

– Para de se humilhar assim, Harry. – Tentei sair de perto dele, mas ele agarrou minha cintura. – Nada do que você fizer ou falar vai me fazer mudar de ideia, acabou.

– Por favor, me deixa explicar. – Fungou. – Eu te amo demais, não quero te perder.

– Quem ama não traí. – Soltei-me dele. – Agora sai da minha casa, Styles.

– Eu estou implorando, S/n. Me ouve. – Soluçou entre o choro.

– Começa. – Cruzei os braços. – Anda logo, não tenho a noite toda.

– Eu estava me sentindo sozinho, eu estava carente. Você nunca ficava em casa, brigávamos todos os dias e sexo, não fazíamos há mais de 1 mês. – Se levantou. – Eu caí em tentação, não queria ter feito isso.

– Mas fez e já está feito. – Harry soluçou mais uma vez. – Quanto tempo você está saindo com ela?

– Uma semana e meia. – Abaixou a cabeça.

– O QUE? – Estourei. – UMA SEMANA E MEIA? E A IDIOTA AQUI, SE HUMILHANDO, PORRA HARRY, FIZ TUDO PARA TE AGRADAR, FIQUEI DURANTE UMA SEMANA INTEIRA TENTANDO SALVAR O NOSSO CASAMENTO E VOCÊ COM OUTRA MULHER, METENDO UM PUTA CHIFRE NA MINHA CABEÇA. – Gritava com Harry e ele apenas mantinha a cabeça baixa. – Você transou com ela? – Não respondeu, apenas suspirou. – VAI EMBORA HARRY.

– EU TE AMO, NÃO FAZ ISSO COMIGO. – Me abraçou. – Eu te amo mais que tudo na minha vida. Me dá uma chance, uma única chance. – Foi deixando beijos em meu rosto. – Deixa eu me redimir?

– Eu pedi isso para você, há uma semana atrás e qual foi a sua resposta? – Senti uma lágrima descendo pelo meu rosto. – Eu tentei, Harry. Eu tentei fazer você feliz.

– Você me faz feliz. – Limpou minhas lágrimas.

– ENTÃO POR QUE FOI PROCURAR OUTRA MULHER? – Me soltei dele. – EU TE AMEI TANTO HARRY, EU ENTREGUEI MEU CORAÇÃO PARA VOCÊ, EU DEI MINHA VIDA PPR VOCÊ.

– Você ainda me ama. – Segurou meus braços. – Eu sei que ama. Você sabe que pode me perdoar, eu volto a ser o Harry de sempre, nunca deveria ter deixado de ser. – Me abraçou novamente. – Você é a minha vida. Me dê uma chance de participar novamente da sua, dessa vez do jeito certo.

– Harry. – Meu choro se agravou e eu coloquei minha cabeça em seu ombro, Harry começou a acariciar meus cabelos, chorando junto comigo. – Eu te dei tudo de mim.

– Eu darei tudo de mim, novamente. – Segurou meu rosto delicadamente, me fazendo olha-lo. – Você sempre diz que todos merecem uma segunda chance, não seja tão dura comigo e consigo mesma.

– Eu te perdoo, Harry. – Harry selou nossos lábios, mas eu me afastei. – Mas isso não quer dizer que eu vou esquecer o que você fez. Essa é sua última chance.

– Eu vou fazer de tudo para você não se arrepender de nós. – Beijou o topo da minha cabeça. – Eu te amo. – Dei um sorriso curto e abaixei a cabeça.

Um mês se passou desde aquele acontecimento, Harry está totalmente dedicado a salvar o casamento, eu sei que ele está tentando dar o seu melhor, mas eu estou totalmente desconfortável com tudo. Eu estou tentando, tentando de verdade esquecer a traição, mas eu estou cheia de ressentimento.

– Doutora? – Minha secretária entrou em minha sala. – Tem uma moça aqui, precisando consultar e a única que está livre é a senhora, pode mandar entrar? – Assenti e ela me entregou a ficha.

– Pode se sentar. – Digo ainda de cabeça baixa, quando ouço a mulher abrindo a porta. – O que está sentindo de verdade?

– Uma dor muito forte na barriga, doutora. – Levantei a cabeça para olha-la. – Faz mais de duas semanas… Caralho… – A menina arregalou os olhos assustada.

– O que? – Forcei a visão, tentando lembrar daquela figura que era conhecida por mim. – Espera, você era a mulher que estava com o meu marido? – Cruzei os braços.

– Eu… eu…. – Ela começou a soar. – Eu não sabia que ele era casado, meu Deus. – Passou a mão sobre a testa e eu notei que ela estava tremendo. – Me… me… per-perdoa. – Ri um pouco com o desespero dela. – Me perdoa. – Ela levantou da cadeira e foi em direção a porta, fui mais rápida que ela e fechei a porta, sem mesmo deixar ela passar.

– Eu já pedi desculpas, eu não sabia que ele era casado, juro. – Ela me olhou com os olhos marejados.

– Eu acredito em você, calma. – Coloquei a mão sobre seu ombro e ela se encolheu. – Tire a camisa e deita-se na maca, por favor.

– Tudo bem. – Tirou a camisa e deitou.

– Agora eu entendi porque o meu marido saiu com você. – Brinquei olhando seus seios e ela ficou vermelha. – Doí aqui? – Apertei o lugar que tinha um hematoma não muito grande e ela gemeu.

– Si..sim. – Gemeu se encolhendo mais.

– Olha, aparentemente não é nada de grave, apenas uma pancadinha. – Ela se levantou e colocou a camisa. – Vou receitar alguns remédios para dor, essa mancha vai sumir em menos de duas semanas, mas se você achar preciso, pode voltar aqui quando quiser para fazermos um raio x.

– Tudo bem. – Desceu da maca.

– Eu quem fiz isso? – Estava com medo da resposta, ela assentiu. – Eu sinto muito, serio. Eu perdi a cabeça, você não teve culpa do que aconteceu. – Ela sorriu.

– Tudo bem, eu sei como é ser traída. – Me olhou de cima a baixo. – Eu não sei como ele teve coragem de te trair, tudo o que um homem deseja é uma mulher como você. – Foi a minha vez de sorrir envergonhada.

– Você já foi traída? – A loira assentiu. – E quando descobriu, o que fez?

– Me vinguei. – Deu ombros.

– Interessante. – Passei a língua nos meus lábios. – Desculpe ser tão direta, mas você já dormiu com alguma mulher? – Ela gargalhou.

– Transei com uma na noite passada. – Sorriu safada. – Por que o interesse?

– Você vai descobrir daqui a pouco. – Peguei meu agasalho que estava pendurado na cadeira. – Você gostaria de encher a cara na minha casa? – A loira assentiu com um sorriso malicioso no rosto. – Prazer, S/n. – Estendi a mão para cumprimentá-la

– Lauren. Prazer.  – Estendeu sua mão.

Eu e Lauren estávamos no bar que Harry tinha construído no quintal, riamos e qualquer coisa que era dita por uma das duas. Lauren era uma pessoa legal e divertida, muito bonita até.

– Que tipo de vingança você está planejando fazer? – Perguntou enquanto dava um gole em sua cerveja.

– O que você fez com o meu marido por mais de uma semana?

 – Sexo…. – Parou e olhou para mim. – Você quer fazer sexo comigo?

 – Você é uma mulher muito inteligente. – Tirei minha camiseta, ficando apenas de sutiã e Lauren mordeu os lábios.

–  Espero que não se arrependa depois. – Lauren disse e em segundos atacou minha boca com agressividade, apertando todo meu corpo. – Você já fez isso antes? – Neguei. – Vou te fazer gozar como nunca gozou.

 

– S/n? – Ouvi a voz de Harry no andar de baixo e gemi mais alto quando Lauren chupou ainda mais forte meu clitóris. – O que você está fazendo? – A voz foi chegando mais perto.

 – Eu vou gozar, Lauren. – Puxei seu cabelo e ela gemeu dentro de mim, como se tivesse sentindo prazer, me dando prazer. – CARALHO. – Gritei chegando ao meu quarto orgasmo da noite.

– Que porra é essa? – Harry abriu a porta com agressividade. – S/n? O que…. – Harry parou de falar quando viu Lauren em cima de mim. – Que porra é essa?

– Acho que foi a minha deixa. – Lauren se levantou e me deu um selinho. – Se quiser mais, já sabe como me procurar. – Colocou suas roupas rapidamente, Harry apenas observava tudo.

– Agora eu entendo os homens, transar com mulher é maravilhoso. – Sorri cínica para Harry que estava vermelho de raiva. – O que aconteceu amor? – Levantei dando um selinho em sua boca.

– O que acabou de acontecer aqui? – Cruzou os braços.

– Nós transamos. – Dei ombros. – E foi maravilhoso.

– Isso é uma traição, S/n. VOCÊ ME TRAIU COM UMA MULHER, QUE TIPO DE HOMEM EU SOU? – Gritou jogando sua bolsa no chão. – Ah, já entendi. Vingança né? Quanta maturidade, S/n, parabéns. – Começou a bater palmas e eu gargalhei.

 – Não veja por esse lado, Harry. – Deitei na cama de bruços, dando a visão do meu bumbum descoberto. – Pelo menos ela não teve ejaculação precoce e me rendeu quatro intensos orgasmos. – Ouvi Harry gritar algum palavrão, mas não dei importância. – Vá dormir, amor, amanhã quem sabe eu possa te dar uma rapidinha de manhã. – Harry agachou-se do meu lado e eu olhei para ele. – Ou talvez um anal. – Sussurrei e mandei um beijo para ele.

– VOCÊ ME TRAIU, S/N. – Gritou batendo a mão no colchão.

– Desculpe, amor. Não queria ter feito isso. – Fiz bico. – Eu te amo. – Sorri irônica.

Pedido: Faz um com o Zayn que ela tem uma amigo que toda vez que vai visitar ele o zayn sempre fica em segundo plano só que ela não percebe eles discutem mais de resolvem no final ?! Obrigado !!!

 

Zayn Vision.

           Sentei-me no sofá e fiquei olhando para a minha namorada se arrumando inteira apenas para um encontro com o seu amigo, eu iria amar vê essa cena desde que fosse para mim e não para outro homem. Eu sei que às vezes sou ciumento demais principalmente quando isso envolve pessoas que eu amo, mas eu simplesmente não posso fazer nada, não quero que minha namorada imagine que eu sou controlador e possessivo, porém eu gostaria que ela entendesse o meu lado.

           Ela colocou seus tênis brancos e passou mais uma camada de batom na sua boca carnuda. Olhei para ela e logo abaixe o olhar sem graça.

- O que foi Zayn? – S/n aproximou se de mim e beijou o meu rosto delicadamente. – Eu fiz algo?

           Levantei meu olhar para ela e logo depois revirei os olhos. Eu não sei como posso dizer isso sem soar grosso, pois odiaria a vê triste por minha causa. – Nada, eu apenas não acho que recebo atenção suficiente, como esse seu amigo ai. – Passei minhas mãos por toda a extensão do meu cabelo tentando aliviar um pouco da pressão, mas nada adiantava.

- Zayn, nós dois já conversamos sobre isso. – Ela pós as mãos na cintura e tirou a bolsa dos ombros. – Ele é o meu amigo e você o meu namorado, eu te amo e nada mais importa, jamais te trocaria por ninguém.

           Sinceramente não conseguir me convencer por apenas essas palavras. – Mas sempre é assim, sempre ele primeiro e depois eu se de tempo, estou cansando de tudo isso. – Levantei-me do sofá e coloquei minha mão no seu ombro. – Eu entendo que ele é importante, mas e eu? – Minha voz estava um pouco mais rude e alta do que o normal, mas não estava conseguindo me controlar diante a uma situação como essa.

           S/n se afastou e pós a sua bolsa de volta no seu ombro. – Eu já disse Zayn, não vou deixar de vê-lo porque você está com um ciúmes bestas. – S/n saiu pela a porta do nosso quarto sem olhar para trás.

S/n Vision

           Sentia-me culpada por ter deixando Zayn naquele estado e sozinho, eu entendia muito bem que ele me amava e quando ele se apaixona por alguém é para valer, Zayn é capaz de fazer qualquer coisa pela a pessoa que ele ama, mas ele tem que entender que eu amo os dois e eu também tenho amigos que devo me preocupar.

           Meu amigo de infância percebeu o quando estava triste por ter saído de casa chateada com o Zayn, então ele resolveu levar-me novamente para a minha casa para ter uma conversa seria com ele. Assim que o carro parou na frente da casa do Zayn olhei para o meu amigo que sorria sem graça.

- Eu disse para você falar para o Zayn sobre a minha sexualidade. – Ele começou a rir sem parar. – Serio é a melhor coisa a se fazer.

           Zayn não entendia o porquê da minha visita ao meu amigo à verdade é que ele é gay e os pais não aceitaram isso e acabaram expulsando ele de casa por conta disso e eu o ajudo com dinheiro para que ele possa pagar o aluguel da sua casa.

- Vou ter que disser, espero que assim ele pare com isso. – Beijei o seu rosto e desci do carro.

           Assim que entrei em casa vi Zayn sentado no sofá assistindo o jogo de futebol que eu prometi assistir com ele, meu coração partiu de vê-lo sozinho com um balde de pipoca nos colo enquanto torcia silenciosamente. Aproximei-me do seu corpo e o abracei por trás, mesmo sentindo que ele ainda estava com raiva pude vê o exato momento em que ele sorriu ao sentir meus braços ao redor do seu corpo.

- Primeira coisa. – Beijei o seu rosto. – Não deveria contar isso para você, já que é uma coisa pessoal. – Fiz uma pausa. – Ele é gay, Zayn.

           Zayn se levantou do sofá com um sorriso lindo no rosto. – E eu o visito, pois o seus pais o expulsaram de casa por não aceitar isso, eu sou a única familia que ele tem.

- Me desculpe eu não tinha ideia. – O sorriso de Zayn sumiu do rosto assim que eu terminei de falar.

- Está tudo bem só quero que você entenda que eu amo você. – O abracei com todas as minhas forças, para que assim ele pudesse sentir que eu estou ali para sempre ao lado dele.

- Eu te amo, sempre amei. – Zayn beijou meus lábios.

Imagine Zayn Malik

(Uma foto é uma foto, né não, coleguinha?! hahah)

Pedido: “Faz um do Zayn q ele eh professor dela, e os dois são namorados mas ninguém sabe, ai ela fica sabendo q a melhor amiga dela transou com ele e termina com ele, anos depois os dois se encontram e ele faz de TUDO pra ter ela de volta, final feliz e bem dramático, faz ela pisar bastante nele”. - Anônimo.

****


Ela ainda tentava digerir o que a melhor amiga estava contando. Ela estava em choque. Não podia ser verdade…

- É isso mesmo, (S/A)! Eu transei com o Zayn, nosso professor, ontem. – falou baixo, mas era possível perceber sua grande animação. – Nossa, foi maravilhoso. Ele tem uma pegada incrível, você nem imagina. – falou se abanando.

“Ah, eu imagino. E como imagino.”. Foi o que ela pensou, com um certo ódio.

Ela continuou relatando como foi sua noite maravilhosa com o professor gato e gostoso, mas (S/N) não prestou atenção alguma. (S/N) só conseguia pensar no quão cachorro ele foi e em como ele teve coragem de fazer isso?

- E foi isso! – ela suspirou e (S/N) saiu do seu transe. – Mas, pelo amor de Deus, não conta isso pra ninguém. Ele é nosso professor, e você sabe o que pode acontecer se descobrirem, né? – assentiu, ainda meio atônita.

- Não se preocupe, não vou contar pra ninguém. – tudo que ela mais queria nesse momento é que descobrissem isso. Mas não seria ela quem iria contar… – Amiga, me desculpa, mas eu tenho que ir… Tenho umas coisas para fazer. Nos falamos depois, beijos. – saiu mais de depressa, deixando para trás sua amiga suspirando apaixonada.

Como ele foi capaz de fazer isso? Por que ele fez isso, justamente com a melhor amiga dela?

Foi até o apartamento do moreno, tocando a campainha e esperando alguns segundos para a porta ser aberta. Ele sorriu ao vê-la e se inclinou para lhe dar um beijo. Mas ela desviou, entrando no apartamento dele.

- Acabou, Zayn. - disparou.

- O quê? Como assim? – a encarou.  

- É isso mesmo. Acabou tudo entre nós. – disse já com lágrimas escorrendo pelo seu rosto.

- Espera ai. Alguém descobriu sobre a gente? – perguntou um tanto assustado.

- Não. Pelo contrário. Ficou tão escondido que até você se esqueceu. – ele franziu o cenho confuso. – Você transou com a minha melhor amiga ontem, Zayn. – ele arregalou os olhos e se desesperou.

- O quê? Não!

- Pensou que eu não iria descobrir?! – riu cínica. – Ela me contou! Toda animada, suspirando, boba apaixonada. Disse que ontem, na festa de encerramento, vocês ficaram. – secou algumas lágrimas. – Como você teve coragem?

- Não, não! (S/N), meu amor, eu bebi além do que eu devia… Eu não sabia o que estava fazendo… Ela… – foi interrompido.

- Ela nada! A May não tinha nenhum compromisso comigo. Ela nem sequer sabia que nós namorávamos. Agora você sim. – apontou pra ele. – Você tinha um compromisso comigo, mas não agiu de acordo com isso. Você me traiu.

- Não! Me perdoa, eu não sabia o que estava fazendo. Eu sei que eu errei, mas foi uma coisa boba, sem importância nenhuma pra mim. – ela negou com a cabeça.

- Não dá. – ele a olhou triste. – Eu sabia, lá no fundo, que esse namoro as escondidas podia dar errado. E deu. E pra mim isso tem muita importância. Você traiu a mim e a minha confiança. – fungou. – Acabou, Zayn. Adeus.

Saiu e o deixou para trás, completamente apavorado.

Eles namoravam há mais de 1 ano. Ninguém sabia, absolutamente ninguém, se não ele poderia estar encrencado. Ele não era absurdamente mais velho que ela; a diferença entre eles eram de 6 anos. Eles acabaram se envolvendo e engataram em um relacionamento.

Já era o fim do ano, e, consequentemente, o fim do ano letivo. Apenas mais uma semana e ela nunca mais precisaria olhar na cara dele.

Bom, era o que ela esperava…

May estranhou completamente o comportamento da amiga, o seu distanciamento, e a questionava sobre isso o tempo todo. (S/N) apenas dizia que não era nada demais, que algumas coisas estavam acontecendo; e que um dia, quando pudesse, contaria tudo a ela.

Estava empolgada com o início da faculdade. Tinha se mudado para um apartamento mais próximo do campus, que era um pouco maior e só dela.

O tempo foi passando e ela foi ficando cada vez mais empolgada com o curso que escolhera.

Hoje não era um simples dia de aula; era a apresentação de um trabalho muito importante, e nada poderia estragar ou acabar com sua animação. Exceto a presença de Zayn.

Ele estava ali, bem na sua frente a encarando assim como ela o encarava.

O ele estava fazendo ali afinal? Por que ele estava aqui?

Saiu do seu transe quando o viu se aproximar dela, sorrindo.

- Oi! – ela permaneceu um tempo o encarando para ter a certeza de que aquilo era mesmo real, que não era apenas uma miragem; como tantas outras que ela já teve.

- Oi… – ela puxou o ar com força, respirando apressadamente. – O que você está fazendo aqui? – perguntou de uma vez, fazendo ele sorrir e abaixar a cabeça.

- Eu comecei o meu mestrado esse semana. Eu estudo aqui. – deu de ombros. – E você? Como está o curso? Está gostando?

- Oh, sim, estou. – olhou para os lados. – Eu tenho que ir. – deu um passo para longe dele, mas seu braço foi segurado e seu corpo virado na direção contrária a que estava.

- Nós vamos nos tratar assim, como se fôssemos dois estranhos? – ela suspirou.

- Eu realmente preciso ir. – testou se soltar, mas o movimento que fez só serviu para a aproximar mais dele.

- (S/N)… – disse num sussurro. Ela prendeu a respiração.

- Não, Zayn. Eu tenho que ir. – se soltou e saiu praticamente correndo.

Se coração estava acelerado, sua boca estava seca. Ela jamais imaginou que ficaria assim quando o reencontrasse. Na realidade, ela nem imaginou que um dia iria o reencontrar.

Ele, por sua vez, estava feliz por ter reencontrado a menina que nunca, nem por um segundo, saiu da sua cabeça nos últimos anos. Seu coração se aqueceu, mas ao mesmo tempo se entristeceu. Ele errou feio com ela no passado, e tinha plena consciência disso. O que ele não sabia era se ela o perdoaria. Tampouco se o daria uma chance. A dúvida o corroía por dentro.

Ao seu ver, ele estava diferente. Ele parecia estar ainda mais lindo, mais sexy do que ela se lembrava.

Para ele, ela continuava com a mesma beleza de sempre, a que fazia seu coração acelerar. Ela estava diferente, isso era fato. Estava mais mulher, mais adulta. Mas continuava perfeita para ele.

E o que era uma verdade para os dois, o que ambos tinha absoluta certeza era: seria um longo ano!


*


Continua…

Imagine - Harry Styles

Esse imagine enviado por uma pessoa muito fofinha para que eu “arrumasse” e continuasse. Ela fez isso para me ajudar por conta dos trabalhos da faculdade e não sei nem expressar como fiquei feliz com a ajuda! VAI TER PARTE DOIS! ❤


Eu estava empacotando tudo o que estava no meu quarto, o que iria usar no meu novo apartamento, quando uma buzina estridente chegou no meu ouvido; o caminhão de mudanças havia chegado. Eu morava em uma cidadezinha no norte de Minas Gerais e iria começar uma vida em Galway, Irlanda. E tudo o que mais queria era dar o fora daqui.

Quando chegou o dia, minhas mãos não paravam de tremer, o medo e a insegurança me consumiam; e aquelas tão temidas palavras surgiam na minha cabeça como fozes cruéis. E se…. E se a resistência do chuveiro queimar como vou fazer? E se eu não aprender a língua local o suficiente para viver lá? Tudo bem que agora já não havia mais tempo para pensar nisso, era hora de ir.

A chegada no aeroporto da Irlanda foi tranquila e sem tumultos. Eu aguardava ansiosa pelas minhas malas, querendo ver meu novo apartamento e como tinha ficado já que administrei tudo pelo Skype. A mala chegou em porcos instantes e a puxei da esteira, indo em direção dos taxis.

A cidade era incrível, os pubs, até o ar que entrava em meu peito me deixava agitada. No meu apartamento tudo estava como eu queria, quando fui desfazer as malas e ao abrir a menor um monte de peças de roupas masculinas saltaram.

- Não acredito nisso! – Resmunguei. – Logo a mala com minhas roupas favoritas?

Tinha mais isso para me preocupar, além de que tinha passar no mercado ainda hoje para me abastecer de mantimentos. Não achei tão ruim perder minhas coisas, aliás queria começar do zero, então que seja.

Como o único mercado próximo ficava em um shopping, aproveitei e comprei algumas coisinhas novas para vestir na nova cidade fria. Fiz as compras no mercado e voltei para casa de taxi, poupando minhas pernas e meus braços.

Estava terminando de ajeitar as comparas em seus devidos lugares quando meu celular tocou registrando “número desconhecido”.

- Alô? – Pergunto insegura, pois não havia como alguém local ter meu número… era novo!

- Oi! Meu nome é Harry e eu peguei sua mala por engano. Como tinha seu número na etiqueta, resolvi ligar e perguntar como posso devolver ela… e tentar achar a minha!

-Ah, sim! Sua mala está comigo! – Não queria passar o meu endereço, afinal, não sabia quem estava do outro lado da linha; por isso não lhe informei o número do apartamento. - Pode passar as seis?

- Sim! Está ótimo! Não sei o que faria sem a mala.  – O ouvi rir fraco.

- Ok, até mais! Ficarei esperando você na frente do prédio.

- Está bem! - Ele disse soltando um suspiro de alívio.

Após encerrar a ligação e verificar o horário, decidi tomar um banho para ficar esperado o tal Harry buscar sua mala. Optei por jeans, um blusão largo e uma meia fofinha.

Enquanto penteava os cabelos, fiquei analisando a mala e pensando se deveria, ou não, procurar algo no computador de Harry. Ainda sem saber muito bem o que me lavava a fazer aquilo, abri a mala e retirei as poucas roupas sócias que haviam dentro dela. O notebook prata praticamente gritava para eu abri-lo e liga-lo. Eu fiz isso, mas por ser bloqueado por senha, acabei desistindo de seguir em frente com isso. Mas não posso deixar de ressaltar a beleza do cara que se dizia ser dono da mala e consequentemente do aparelho.

Um pouco antes das seis horas, fechei a mala, como havia encontrado, e desci com a mesma pelas escadas do prédio.

O cara do computador, ou Harry, já estava com a minha mala ao lado da porta de entrada. Um pouco envergonhada, o cutuquei no ombro fazendo o mesmo se virar em minha direção.

- Oi, aqui sua mala. Acho que elas são gêmeas. – O sorriso que ele mantinha nos lábios me fez sorrir junto.

- Oi, eu sinto muito pela confusão. – Deu um passo para o lado e o deixei puxar a própria mala.

Ao subir meu olhar, notei que o mesmo observava meus pés e por um breve momento, me arrependi de amar tanto aquela meia. Não era nada bonito ver uma mulher da minha idade de chinelos e uma meia rosa, chamativa, com um enorme rosto de unicórnio.

- Adorei sua meia! - Ele disse ao notar que eu o encarava e soltou um sorrisinho.

- Obrigada! – Ri. - É para ficar em casa.

- Obrigado, de novo! Todo o meu trabalho está aqui. Bem eu vou indo, mas posso te fazer uma pergunta antes? - Disse ele coçando a nuca, claramente desconfortável.

- Claro! - Eu disse com um sorriso, dando de ombros em seguida.

- Quer tomar um café um dia desses, senhorita unicórnio? – Ele riu. - Você ainda não disse seu nome…

- (S/N). Meu nome é (S/N). E sim, adoraria tomar um café, mas ainda não conheço nada aqui. – Bufei. - Vou te passar meu número….

- Eu já tenho. - Disse me interrompendo e rindo. - Ok, eu te mando uma mensagem, até mais! - Disse caminhando em direção ao seu carro.

- Até! - Disse aumentando a voz para que ele me escutasse.

No dia seguinte acabei acordando mais cedo do que o normal e para aproveitar melhor o dia acabei indo tomar um banho longo e relaxante; hidratei meu corpo e cabelos, assim como cuidei bem da pele do meu rosto. Ainda enrolada na toalha, peguei meu celular sobre a bancada que sinalizava mensagem não visualizada.

Espero que ainda não tenha tomado café da manhã… passo aí em vinte minutos. Até daqui a pouco, moça do unicórnio! Xx Harry ”

Pedido anonimo, dois em um: ‘’ Faz um 1s do zayn, pode ser contando um momento meio cotidiano, a menina chegando em casa estressada da faculdade e ele fazendo ela relaxar, algo assim ‘’  

‘‘ Oii, faz um do Zayn em que eles brigam (em algum lugar de sua preferência) e ela acaba se machucando feio, e então ele fica cuidando dela! Muito obrigada. ‘‘

———————————————–

Sabe aqueles dias que tudo começa dando errado e só vai piorando com o passar das horas? Estou em um deles. Conciliar faculdade, trabalho e ainda ter de dar atenção para o namorado não é nada fácil. Mas graças a Deus a ultima aula foi cancelada e eu estou indo pra casa mais cedo.

- Querida? Chegou cedo. - Zayn apareceu na sala e me viu deitada (praticamente morta) em cima do sofá.

- Zayn? O que faz aqui?  - Bom, Zayn e eu apesar de estarmos juntos á muito tempo decidimos não morar juntos, pelo menos até eu me formar. Fica mais fácil ter um lugar e espaço para poder focar em todos meus afazeres e realmente não sei se estou preparada para dividir esse espaço/lugar com alguém agora.

- Eu vim te ver, faz um tempo que não nos vemos. Você só fica aqui estudando ou quando não está na faculdade, está trabalhando. E eu? - Ele faz bico, embora ele não esteja realmente falando sério, eu fico chateada por ele não entender.

- Está tudo um sufoco, semanas de provas e final de semestre é sempre puxado. - Suspiro - Infelizmente não posso te dar atenção agora, estou morta e ainda tenho que fazer tanta coisa. Colocar as roupas para lavar, tenho um trabalho para entregar essa semana e ainda tenho que rever uns relatórios para empresa. Você sabe, eles jogam tudo para os estagiários. - Passo a mão pelos cabelos desejando sumir, nem que seja por uma hora.

- Relaxa, eu levo as roupas na lavanderia, faço o jantar enquanto você termina o seu trabalho e quanto ao emprego, já disse que você não precisa disso. Eu posso muito bem…

- Não começa com isso de novo, já falamos sobre isso. Eu preciso da experiência que essa emprego está dando. É ótimo para meu currículo. - Me levanto indo em direção a cozinha, ele vem atrás.

- Eu sei, mas se você me deixasse te ajudar as coisas iam ficar bem mais fáceis. - Ele se apoia no balcão me observando fazer um sanduíche. 

- Ah claro - Rio - Zayn, você não entende nada do que eu estou passando. Não é fácil como pensa, fácil é você falar isso. Logo você que só de abrir a boca ta ganhando dinheiro… - Falo sem pensar e vejo Zayn ficar mais sério agora. - Desculpa, amor. Eu não…

- Vá terminar seu trabalho, eu vou fazer o jantar. - Disse friamente dando as costas pra mim, eu suspiro e faço o que ele pede. Brigar agora só atrasaria as coisas.

***

- S/N? Está tudo bem? - Zayn adentra o quarto e me vê debruçada na escrivaninha e aos prantos. - Querida? Você está chorando? O que aconteceu?

- Eu não consigo! - Falo entre soluços - Que saco! Eu não consigo pensar em nada, já faz uma hora que estou tentando escrever mas não tenho ideia de como começar…- Zayn seca minha lagrimas realmente preocupado. 

- Claro que consegue, não fala isso. - Ele arrisca um sorriso e reviro os olhos, como ele consegue ficar calmo naquele momento.

- NÃO! ZAYN, VOCÊ NÃO FAZ IDEIA, VOCÊ NÃO ENTENDE! - Exclamo e ele se surpreende me soltando. - Que merda! Sai daqui, você deveria ir embora! - Me levanto totalmente cega pelo estresse, só um banho quente me salvaria agora. E é isso que faço, entro no banheiro deixando-o sozinho no quarto.

Assim que saio do banheiro, vejo o quarto vazio. Suspiro alto, a essa altura já estava arrependida. Visto meu roupão depressa e vou procura-lo.

- Amor? Desculpa eu não quis falar aquilo…- Disse descendo as escadas, já na metade delas eu deparo com sala rodeada de velas, as luzes apagadas e algumas pétalas de rosas pelo chão. Mal estava acreditando que ele havia feito aquilo e eu o tratei daquela forma…- Zayn? - Passei pela sala vazia e fui para cozinha, ele tinha que está lá. Mas a melhor parte está por vir, Zayn tinha preparado o jantar e arrumado tudo na mesa de jantar e em cima dela tinha uma caixinha de veludo preto, aberta. O anel brilhava de longe, agora sim eu estava me sentindo um lixo.- Ah não Zayn…

***

- Malik, é a decima vez que deixo recado na caixa postal. Será que pode atender a merda desse celular?…- Suspirei - Desculpe, isso foi grosseiro. Só me ligue de volta, por favor…- Desligo.

***

O dia amanheceu e eu mal consegui dormir sem noticias de Zayn, eu levanto e vou me arrastando até o banheiro. Faço as higienes necessárias rapidamente, desço na esperança de vê-lo jogado no meu sofá. Mas não estava. Vou até a cozinha, tinha que arrumar o jantar romântico que arruinei. Pego a caixinha de veludo que estava intacta desde ontem, guardo em dos bolsos do roupão.

Termino de organizar tudo e começo preparar um sanduíche, aquilo me sustentaria pelo resto do dia, então eu colocava tudo que tinha direito. Já no Grand Finale, pego os tomates e corto em rodelas. Enquanto fazia aquele trabalho, lembranças de ontem a noite me atormentam e uma angustia toma conta de mim, me fazendo desconcentrar totalmente do que estava fazendo, começo a sentir raiva de mim mesma e eventualmente desconto nos tomates, cortando-os de forma bruta e rápida e sem querer acabo errando o corte e passo a faca extremamente afiada na palma de minha mão. Como eu conseguir fazer aquilo? Agora a bancada de minha cozinha estava repleta de sangue, muito sangue e não parava de sair sangue. Aquilo me assustava, corri para pegar um pano para prender o corte, mas não encontrava em lugar nenhum, tomei coragem para olhar minha mão e vi que o corte era pequeno porém bem profundo, foi isso que me desesperou.

- Mas o que…- Zayn adentrou a cozinha alguns longos minutos depois, ele olhou para os pingos de sangue no chão e foi seguindo o rastro com os olhos até chegar em mim, sentada no chão, chorando e sem saber o que fazer. - O que aconteceu? - Ele correu até a mim e se agachou olhando para minha mão. Eu não conseguia responder. - Droga! - Ele arrancou o seu casaco e amarrou as mangas em minha mão prendendo o sangue, então me dei conta que ele estava lá.

- Zayn? - Sussurrei 

- Vou pegar a maleta de primeiros-socorros. - Ele saiu correndo me deixando atordoada no chão.

***

Estava sentada na pia do banheiro e Zayn em minha frente, entre minhas pernas. Ele fazia um curativo em mim, não dizia nada a um bom tempo. Deduzi que ainda estava chateado, mas olhando ele ali tão próximo de mim, me dava vontade de abraçar, beija-lo e…

- Ai! - Gritei recolhendo minha mão quando ele jogou um liquido que por sinal ardia muito. - O que é isso?

- Isso evita qualquer tipo de infecção. - Ele respondeu friamente pegando minha mão e retomando ao curativo.

- Podemos conversar? - Ele não respondeu. Eu suspirei e puxei minha mão tirando sua concentração dela.

- Me deixe acabar logo com isso.

- Zayn…- Ele suspirou

- Tudo bem, vamos conversar então. - Cruzou os braços. 

- Me desculpe por ontem, eu não devia ter falado aquilo. Eu amo você e fui uma idiota quando você só queria me ajudar, o que posso fazer pra ter seu perdão? - Perguntei esperançosa e ele deu de ombros. - Eu encontrei isso. - Com a outra mão intacta eu peguei a caixinha de veludo. Ele engoliu seco e continuou a ficar calado. - Nós íamos nos tornar noivos ontem e eu estraguei tudo né? Escuta, eu não vou mais desprezar você daquela forma, nunca mais! Me desculpa se eu fui grossa. Você tem que saber que o que eu mais quero agora e ser sua, sua noiva, esposa, mulher. Quero morar com você, quero ter você do meu lado, me apoiando como sempre faz. Quero que sinta orgulho de mim e que esteja na primeira fileira quando eu me formar, quero conquistar o mundo mesmo sabendo que meu mundo é você. - Zayn já tinha deixado sua postura de durão a um tempo, mas continuava calado. - Só basta saber se você quer também? - Ele sorriu, aah aquele sorriso…

- Eu quero. - Sorri sentindo seus braços abraçarem minha cintura, por impulso eu agarrei seus quadris com as pernas e abracei seu pescoço lhe dando total abertura para o beijo. Quando o beijo estava pegando um ritmo bom, inventei de passar as mãos por sua nuca e…

- Ai. - Gritei soltando seus lábios, ele ficou preocupado e pegou minha mão machucada.

- Venha senhora Malik, deixa eu cuidar de você.

mari13xx: oi, então você podia fazer um com o niall em q ele é td errado da vida e ela td certinha, aí um dia numa festa as amigas Dela meio q obrigam ela a ir, e eles se conhecem e ele fica tentando pegar ela mas ela era mt difícil aí depois de um tempo insistindo eles ficam e ele pede ela em namoro td fofo! Amo seus imagines

— Vamos, S/n, será divertido — Emma me animava para a festa que aconteceria no fim de semana 

— Eu nem tenho roupa para festas — eu tentava encontrar uma desculpa para não ir 

— Roupa é o de menos. Imagina quantos boys não terá ? 

— E desde quando eu frequento festas por boys, Emma ? — revirei os olhos 

— S/n, você está parecendo uma idosa. 

— Está bem — bufei — Eu vou a essa droga de festa 

— Finalmente convenci a dona teimosa! Juro que você não ia se arrepender — ela pulou de alegria 

(…)

Chegou enfim o dia da festa. Minha animação estava zero e para variar fazia um calor infernal, e não existe nada pior do que frequentar festas lotadas com um calor desse. No que eu fui me meter aceitando aquele convite ?!

Pisei naquela festa as exatas oito da noite. Avistei pessoas bêbadas e drogadas por todos os cantos, sem contar os casais se engolindo pela festa. 

Não que eu fosse fresca, de forma alguma mas sempre preferi um netflix do que festas. 

— Você veio — Emma foi até mim com um copo nas mãos

— Infelizmente — bufei 

— Agora que já está aqui, só resta aproveitar… Olha a quantidade de gente 

A casa realmente estava cheia, algumas pessoas eu conhecia, outras eu nunca tinha visto da vida como era o caso de um garoto de cabelos escuros e olhos claros que me encarava sem parar. 

— Quem é aquele ? — perguntei discreta para Emma que virou o pescoço como um exorcismo, sem ao menos disfarçar — Tenta disfarçar — bufei 

— É só o Niall. Niall Horan — ela disse fazendo pouco caso — Não querendo intrometer mas você merece coisa melhor 

— Por que diz isso ? Ele é um gatinho! 

— O que tem de gatinho tem de errado. Drogas e bebidas são contastes para ele, e ele nunca fica só com uma garota na noite. 

— Ótimo, primeira decepção da festa.

Fiquei realmente chateada com o tipo de cara que ele era. A beleza que ele tinha era extrema e eu percebi que ele estava se divertindo com os amigos, o que me levou a crer que ele também era uma ótima companhia. 

Fui até a cozinha, o único lugar que estava vazio daquela casa, e apoiei minhas mãos sobre a pia. 

— Atrapalho ? — ouvi uma voz desconhecida por mim 

— Oi — me deparei com ele: Niall Horan — Só estou fugindo um pouco dessa muvuca toda 

— Não gosta de lugares lotados ? — ele se aproximou e eu pude sentir seu hálito de bebida 

Os olhos claros dele tinham uma colocarão avermelhada, o que me levou a crer que ele havia usado substância ilícitas. 

— Prefiro minha casa — respondi me afastando 

— Vou ser direto com você. Eu estava te olhando e posso dizer que apaixonei em você 

— A bebida tem dessas — passei por ele saindo da cozinha 

— Então você é difícil ? — ele segurou meu braço esquerdo me virando para ele, praticamente colando nossos corpos — Adoro garotas difíceis 

— Quanto você já bebeu para estar falando tanta asneira assim ? 

— Não bebi tanto, mas exagerei na Mary — admitiu 

— Mary ? — perguntei sem entender já imaginando ser uma garota 

— Não conhece ? Mary Jane, maconha, verdinha… 

— Você definitivamente está chapado. Com licença 

— Eu sei que até o fim dessa festa você será minha — ele gritou

Tirei os braços dele dos meus e sai dali, deixando ele sozinho. 

Confesso que fiquei mexida com o jeito dele, com a forma direta dele mas o que me impressionou mesmo foi a beleza. Como ele era lindo, seus olhos mesmo vermelhos ainda exibiam o azul da íris, que pareciam um infinito mar azul. 

Balancei a cabeça negativamente tirando meus pensamentos com ele, eu não poderia de forma alguma ceder e ficar com um cara errado como ele. 

— O que está achando da festa ? — minha outra amiga apareceu 

— Nunca vi tanta gente bêbada e drogada reunida em um só lugar 

— É divertido! Digo, você não precisa se embebedar para aproveitar 

— Mas todos aqui estão fazendo o contrário. 

— Boba — ela riu — Vem, vamos dançar 

Ela me puxou até o meio da festa onde algumas pessoas dançavam, e começou a dançar também embalada pelo som de Major Lazer. 

Não resisti e também comecei a dançar, afinal, eu já estava ali e não tinha nada a perder. 

A música era alta e tinha varias pessoas perto uma das outras, mas não pude evitar meu olhar de se encontrar com o de Niall. 

Ele me olhava dançar e sorria espontaneamente, como se gostasse daquilo que via. 

Olhei para o outro lado e quanto voltei meu olhar para onde ele estava, não o encontrei mais. 

— Você dança bem — ele estava ao meu lado 

— Que susto — coloquei a mão no meu peito 

— Calma — ele riu — Só vim elogiar você…

— Fica longe de mim, garoto! — disse fazendo manha 

— Niall — ele se apresentou sem saber que eu já sabia seu nome — Meu nome é Niall, e de acordo com suas amigas o seu é S/n! Prazer! 

— Tanto faz -revirei os olhos 

— Me cede uma dança ? — ele perguntou me estendendo a mão 

— Só uma! 

— E um beijo ? — ele perguntou baixo no meu ouvido me fazendo arrepiar 

— Se tentar me beijar, eu bato em você. 

— Okay, okay — ouvi o riso baixo dele 

Começou a tocar uma música lenta e parecia que nossos passos se encaixavam com aquela melodia. 

— Já chega — eu disse depois de longos minutos de dança — Preciso ir 

— Para onde ? — ele perguntou sem entender

— Para casa, já está tarde. 

— Você pode me bater depois, mas você não vai embora sem antes eu te beijar  

Os lábios dele entraram em contato com os meus enquanto suas enormes mãos seguravam minha cintura me pressionando contra o corpo dele. 

Minhas mãos foram param na nuca dele e por um momento eu esqueci tudo que minha amiga havia me dito a respeito dele. 

— Já chega — sai do beijo — Não era para isso ter acontecido — passei a mão pelos lábios imaginando estar borrada devido ao batom que eu usava 

— Eu sei que gostou — ele riu de canto 

— Ainda é convencido. Idiota — revirei os olhos e ia saindo de perto dele

— Eu te levo para casa — ele disse me seguindo com a chave do carro em mãos 

— Não mesmo. Você jamais irá dirigir nessa situação — o repreendi 

— Qual o problema, gatinha ? Sou um ótimo piloto, tanto no carro quanto na cama 

— Meu Deus -confesso que ri com aquele comentário — Você não vai me levar

— Mas posso te acompanhar a pé. Vamos. 

— Aaah — resmunguei 

Niall e eu seguíamos a pé por aquelas ruas escuras. Ele me contou sobre toda sua vida e não deixava de dizer o quanto meu beijo era bom. Era até engraçado. 

— Cheguei — parei em frente minha casa — Obrigada pela companhia — sorri 

— Obrigada pela companhia ? Eu ando tudo isso com você e ganho um simples obrigada ? 

— O que mais você quer ? — perguntei sem entender onde ele queria chegar 

— Beijo, seu telefone, um sim…

— Sim ? — franzi a sobrancelhas — Você ainda está embriagado. 

— Sim é a reposta que você deveria dar para minha pergunta… 

— Que pergunta, Niall ? — perguntei já sem paciência

— Você quer namorar comigo ? — ele se ajoelhou 

— Menino — cai na gargalhada — De onde você tirou isso ? Levanta dai 

— S/n você não está me entendendo. Será que você não vê a forma que você me deixou ? Fiquei a festa toda observando você, admirando você. Porra, eu gostei de você pra valer 

— Não tem nem doze horas que nos conhecemos… 

— Mas nós podemos nos conhecer, podemos sair, ver um filme ou qualquer outra coisa, contanto que você não desapareça. — ele disse sério

— Eu sinto muito mas seu pedido de namoro agora não pode ser aceito… 

— E sair ? Você aceita sair comigo ? Só nós dois ? 

— Sim, aceito. — sorri — Agora levanta dai 

Ele se levantou daquele chão e me rodou no ar, como um homem apaixonado mesmo me conhecendo a menos de doze horas.

Depois daquela festa, passaram-se dois meses e todos os dias eu via Niall. Ele mudou, deixou de ser o erro em pessoa como ele mesmo o julgava e passou a ser uma pessoa melhor, se tornando enfim, o meu namorado.

Pedido de imagines-your-wildest-dreams: Bom, eu não me lembro muito bem mas era sobre eles serem casados e o Zaddy ser um mega empresário e ele trai ela com a secretaria dele, os pais do Zayn moram com eles e quando a (s/n) descobre as traições ele tenta ir pra cima dela e o pai dele impede e eles têm dois filhos. Final você decide! 


Sempre pensei que viveria uma vida perfeita, felizes, e isso vinha acontecendo há algumas semanas, mas acabou quando descobri que meu marido estava me traindo com a sua secretária. 

Zayn sempre foi um amor comigo, nunca desconfiaria que ele faria uma coisa dessas. Quando fui até seu escritório fazer uma visita pra ele, pude ver ele comendo a secretária em cima da mesa. Eles não me viram e eu não fiz nenhum escândalo, apenas voltei pra casa. Calada e destruída por dentro!

Trisha: S/N! Chegou mais tarde hoje! - quando cheguei, minha sogra me recebeu com um sorriso e eu retribui. Ela e meu sogro moram comigo, com Zayn e com meus 2 filhos, Stella e Drake. 

S/N: Fiquei até mais tarde trabalhando! 

Stella: Mamãe!! - minha filha de 5 anos vem correndo em minha direção, me abraçando. 

S/N: Oi meu bem!! Como foi à aula?- a peguei no colo e lhe dei um beijo em sua bochecha rosadinha. 

Stella: Legal! 

S/N: Onde está o Drake?- deixei minha filha no chão e me encaminhei até o corredor da casa.

Stella: Jogando com o vovô! 

Trisha: Yaser acha que tem 12 anos de novo como o Drake! - ri e fui até eles. 

Yaser: Ah não! Ganhou de novo cara? - Drake riu. 

Drake: Um dia você pega o jeito vô! - deu um tapinha nas costa do avô, fazendo o mesmo sorrir.

S/N: Oi meninos! 

Drake: Oi mãe! - Drake acenou. 

Yaser: Oi S/A, tudo bem? 

S/N: É.. Tudo sim! -sorri fraco, tentando disfarçar  minha tristeza e raiva. 

Meus filhos já estavam na cama, Yaser estava no banho e Trisha estava assistindo televisão em seu quarto. Eu esperava Zayn chegar em casa para ter a última conversa com ele. Não ficaria aqui nem mais um segundo. Estava pensando como resolveria minha vida a partir de agora. Provavelmente passaria um tempo na casa dos meus pais até arranjar um lugar pra mim e meus filhos e ali, a vida seguiria, assim espero.

Ouço a porta se abrindo e vejo ele chegando, totalmente bêbado. 

Zayn: Oi amor da minha vida! 

S/N: Agora sou o amor da sua vida? - Zayn me olhou confuso - Fui te fazer uma visita hoje e adivinha?! VI VOCÊ TRANSANDO COM A SUA SECRETÁRIA!! HÁ QUANTO TEMPO FAZ ISSO? 

Zayn: No mínimo uns 6 meses! - dei um risada cínica. 

S/N: Você é tão ridículo! RIDÍCULO!!

Zayn: E você? Você éuma burra que não percebeu que venho te traindo a meses!! Sua vadia!! - Zayn foi se aproximando - Nunca mais me chame assim está me ouvindo?! - ele pegou em meu queixo com força. 

S/N: VOCÊ É UM ESCROTO, IMBECIL!! SEMPRE DIZIA QUE ME AMAVA E ME TRAIA NO SEU PRÓPRIO TRABALHO SEU FILHO DA PUTA!! - senti meu rosto arder e quando o olhei novamentepra ele, lhe dei um pelo tapa em seu rosto - Eu também sei bater idiota!! 

Zayn: CALA A BOCA S/N! VOCÊ NÃO ME OUVIU DIZENDO?? ME TRATA DIREITO! - ele deu novamente um tapa em meu rosto e veio pra cima de mim- FICOU LOUCA SUA PIRANHA??

Yaser: ZAYN! LARGA ELA AGORA!! - dou graças a Deus que meu sogro aparece. 

Zayn: PAI, CAI FORA! CONVERSA DE MARIDO E MULHER!!! 

Trisha: ZAYN! EU VOU LIGAR PRA POLICIA! TIRA AS MÃOS DA S/N!! 

Zayn: EU VOU ENSINA-LA A COMO TRATAR O PRÓPRIO MARIDO! - Yaser veio em direção ao Zayn e o tirou de perto de mim e eu caí no chão. 

Trisha: S/N - Trisha me abraçou- Não acredito que Zayn pôde fazer isso com você! 

S/N: Nem eu! - respirei fundo e me levantei - Tenho que ir! 

Trisha: Aonde vai? 

S/N: Pra casa dos meus pais! Não passo mas nem um segundo aqui! Não quero olhar pra cara do Zayn nunca mais! Muito obrigada por tudo Trisha, agradeci o Yaser por mim, eu amo muito vocês! - digo quase chorando e ela me dá um abraço forte - Cuida das crianças por mim, por favor! Não deixa ele tocar nos meus filhos! - Trisha assentiu- Pego eles de manhã! - peguei minha bolsa, a chave do carro e me encaminhei até a porta. 

Zayn: Onde está indo S/N?? 

S/N: Para um lugar bem longe de você, babaca!


Não ficou como queria que ficasse, na verdade não gostei do resultado. Me desculpem :( 

 Ju 

 *.

Pedido: eles são casados mas o Liam fez um voto de castidade por um tempo (1 ano ou menos) e isso enlouquece os dois - Anônimo

Obrigada por ter feito o pedido.❤

***

Imagine Liam Payne:

Liam sempre foi católico, desde pequeno a mãe dele o levou para a igreja, o batizou e continuou levando-o. Hoje Liam não frequenta muito, mas de uns tempos pra cá ele anda lendo alguns livros sobre castidade.

-Amor!
Escutei a voz de Liam me chamando. Larguei a faca e os tomates que estava picando e limpei minhas mãos em um pano antes de ir até a sala, onde Liam se encontrava.

-Que foi?
Perguntei me sentando ao seu lado. Liam tinha seus óculos de leitura apoiado no seu nariz e seus olhos compenetrados no livro em suas mãos. Por um momento, Liam olhou para mim e logo largou o livro sobre a mesinha de centro.

-Eu estava pensando e…acho que preciso fazer um voto de castidade.
Liam falou sério retirando seus óculos e os colocando por cima do livro.

-Como assim?
Franzi o cenho e Liam entrelaçou seus próprios dedos se ajeitando no sofá.

-Eu queria fazer um voto de castidade por nós, sabe, para…eu não sei explicar.
Gesticulou enquanto falava.

-Liam…me explica direito, por favor?
O olhei confusa. Liam pegou seu livro e abriu na primeira página.

-Leia esse primeiro parágrafo.
Falou mostrando. Peguei o livro de suas mãos e comecei a ler em voz alta.

-Para a igreja católica, a castidade antes do casamento é uma forma de conhecer o parceiro. A Igreja aceita que o desejo pelo prazer sexual faz parte da natureza humana, mas que a felicidade e o prazer não são sinônimos. O prazer poderia transformar o parceiro sexual em um meio, em um ato egoísta, enquanto o verdadeiro conhecimento do parceiro (amor) poderia estar sendo camuflado.
Li e olhei para Liam.

-Eu andei pensando e…nós fazemos muito sexo, é como se nosso relacionamento fosse só isso, puro prazer carnal. Por isso quero fazer um voto de castidade, se nos amamos muito vamos conseguir passar um ano sem transar.
Falou sincero e eu fechei o livro pensando um pouco.

-Você tem certeza disso? Você não consegue nem me ver com uma roupa um pouco mais justa ou curta que já fica excitado.
Liam me olhou culpado.

-Mas eu vou mudar, eu não quero que nosso casamento seja só isso, nós dois transando loucamente.
Comentou.

-Mas nosso namoro foi quase isso, nós dois transando loucamente.
Retruquei.

-Eu sei, por isso vamos mudar. A partir de agora, sem sexo por um ano.
Falou decidido e eu respirei fundo. Vamos sofrer muito durante um ano.

| Primeira Semana |

Está tudo indo relativamente bem, Liam e eu estamos levando isso bem a sério, apesar de às vezes eu tenho que evitar algumas coisas como por exemplo quando estamos no banheiro e eu estou na pia e ele tomando banho, então ele sai do box e precisa passar atrás de mim somente de toalha e todo molhado, bem quando vou cuspir na pia e minha bunda se empina para trás. Fica difícil. Ou quando estamos nos beijando e sem querer eu me empolgou, puxando de leve seus cabelos, dedilhando seus músculos ou sugando seu lábio. Ok, Liam e eu estamos subindo pelas paredes.

-Amor, acho que podemos chamar alguns amigos para passar um dia na piscina, o que acha? Está um dia ensolarado.
Liam sugeriu e eu arregalei os olhos.

Piscina + Liam é igual a Liam + molhado - menos roupas e + sexy que é igual a minha sanidade indo para as cucuias. Não sou boa em matemática, mas dessa conta eu tenho certeza.

-S/n?
Liam me chamou assim que percebeu que eu não o respondia.

-Tudo bem, pode chamar.
Sorri fraco e ele assentiu me dando um selinho. Não consegui resistir aos olhinhos castanhos.

(…)

Todos estavam felizes e conversando, alguns na piscina e outros tomando sol. Todos com seus biquínis, sungas ou maiôs. Liam havia ido se trocar enquanto eu ainda faço minha quinta oração para não perder a cabeça hoje.

-S/n! Fiquei sabendo que você e o Liam estão fazendo greve de sexo.
Adam, amigo de Liam se aproximou.

-Não é greve de sexo, Liam quis fazer um voto de castidade.
O corrigi e ele levantou as sobrancelhas.

-Duvido que vocês durem mais de um mês. Liam quando fica muito tempo sem transar parece um cachorrinho no cio.
Falou e eu franzi o cenho.

-Com todo o respeito é claro, mas foi o que ele me disse quando vocês ficaram quatro semanas longe, ele estava realmente maluco.
Falou e eu suspirei exausta, realmente vai ser difícil para nós.

-Mas não se preocupe, se Liam quis isso é porque é muito importante para ele, assim como você.
Falou em forma de consolo e eu o dei um sorriso fraco antes de me afastar para pegar mais bebidas.

-S/n? Pode passar protetor em mim?
Escutei Liam e me virei para trás encontrando o mesmo com uma sunga pequena e vermelha e mesmo que o mesmo não estivesse excitado, ele é grande o bastante para notar na sunga.

-Não acha que uma bermuda ficaria melhor?
Perguntei tentando não transparecer que aquilo estava me enlouquecendo.

-Eu também não estou confortável com esse seu biquíni minúsculo.
Respondeu e eu olhei para mim mesma.

-Você sabe que eu só tenho esse e não iria ficar de roupa na piscina, temos que continuar agindo normalmente.
Expliquei e ele sorriu ladino.

-Por isso eu não coloquei minha bermuda, acha que vou sofrer sozinho?
Perguntou em tom malvado e eu o olhei perplexa.

-Você armou isso?
Perguntei apontando em seu rosto.

Liam apenas riu e saiu da cozinha com sua toalha. Maldito!

| Quatro semanas depois |

Faltam apenas quatro dias para esse mês acabar, já vão fazer um mês que estamos nessa, nem um pouco fortes mas firmes. Estamos tentando ao máximo nos controlar, mas fica difícil quando seu noivo é Liam Payne, o cara mais gostoso de todos, na minha opinião é claro.
Liam hoje estava de calça de moletom e sem camisa. Jogando um jogo comigo provavelmente, mas desta vez ele não vai sair ganhando.

Coloquei a camisola mais fina e transparente que encontrei. Me olhei no espelho e dava claramente para ver meu corpo nu debaixo do fino tecido. Sorri malvada e joguei meu cabelo para o lado.

-Que filme vamos ver?
Perguntei me deitando no colo de Liam por cima de uma almofada.

Liam iria responder sem me olhar, mas assim que pôs seus olhos em mim paralisou.

-Do-r-y?
Perguntou e eu sorri.

-O que disse amor?
Provoquei e ele respirou fundo desviando o olhar.

-Dory.
Disse tentando parecer calmo e controlado.

O filme começou e Liam bebia água de minuto em minuto, claramente ansioso. Em um desses ataques que ele deu para pegar água, colocou sem querer seu cotovelo no meu seio esquerdo, em cima do mamilo e eu quase gritei. Um mísero contato e eu já estou assim?

-Porra. Desculpa.
Liam exclamou e eu notei que sua sanidade já tinha se esvaído, ele estava no seu máximo.

-Por que não fazemos algo de casal? Tipo um jogo ou simplesmente jogar conversa fora.
Sugeri e ele franziu o cenho sem direcionar o olhar para mim.

-Já estamos fazendo algo de casal.
Respondeu e eu suspirei.

-Eu quis dizer algo interativo, como conversar ou jogar…você sabe, algo juntos. Não só ficar olhando para a tela da TV.
Liam pensou por um momento e negou com a cabeça.

-Então você quer ficar encarando essa TV fingindo que está assistindo? Porque eu sei bem que não está. Você que quis fazer esse voto, pode pelo menos seguir o que planejamos? Não é para se separar totalmente, apenas sexualmente, nos manter mais ligados afetivamente. Porra Liam! Pode ao menos olhar nos meus olhos?
Perguntei irritada pelo mesmo não me olhar nem por um segundo.

Liam respirou falhamente e me olhou.

-Desculpa, mas eu fiquei muito mais sensível a provocações durante esses tempos pra cá, e essa camisola já me deixou duro.
Respondeu em tom baixo, quase suplicante.

-Vai se aliviar?
Perguntei claramente como quem diz “Eu vou ficar puta se você sair daqui para se masturbar!” mas com uma feição plena.

-N-não. Eu prometi e vou continuar, não vai ser justo com você, não vai ser justo com nós se eu fizer isso. Vou pensar em algo broxante.
Falou e eu suspirei aliviada, sorrindo.

| Primeiro dia do ano seguinte ás 00:00 |

-Finalmente!
Liam gritou e já pulou em cima de mim me agarrando.

Estamos na festa de ano novo na casa dos seus pais, toda a família reunida e Liam me agarrando na frente de todos, enquanto alguns fingiam que não ligavam e apenas continuam dando “Feliz ano novo!” para os outros.

-Liam…sua família.
O lembrei e ele colocou suas mãos na minha cintura me olhando com desejo.

-Eu preciso de você. Vamos para o quarto para eu te dar seu presente logo.
Falou me puxando.

-Não se dá presente no ano novo.
Comentei e ele sorriu safado.

-Você é uma exceção. A noite vai ser longa.
Sorriu piscando e me jogou na cama fechando a porta do quarto.

O ano foi difícil, extremamente difícil, mas conseguimos. Liam e eu nos casamos daqui algumas semanas e nosso voto de castidade deu certo, apesar de quase termos um deslize em uma festa quando bebemos demais, conseguimos e ficamos muito felizes por isso. Mas depois de tanto tempo sem qualquer tipo de contato sexual, Liam e eu ficamos ainda mais sensíveis e necessitados, o que nos fez ter vários orgasmos durante a noite de ano novo. Um ótimo começo.

***

Acabei lembrando do “I’ts 2017. Be nice. Be good.” do Harry.

Espero que tenha gostado.😘

Se possível, vá na ask e diga o que achou, é importante para mim e me motiva a continuar.😊❤

Imagine Zayn Malik

Pedido: “Oii, adoro o tumblr de vocês. Bom eu queria um imagine com o Zayn em que ele é a s/n são casados e ela descobre que está grávida e o Zayn adora a notícia e quer que seja um menino, mas na ultrassom eles descobrem que é uma menina, aí ele fica bravo e rejeita, mas quando ele vê mãe e filha juntas ele se arrepende.” - Anônimo.

******


Quando eu contei para o meu marido que eu estava grávida foi a maior comemoração. Eu não imaginava que ele ia ficar tão feliz quanto ele ficou. Ele ficou super empolgado.

Mas tudo mudou no meu sétimo mês de gestação, quando finalmente conseguimos descobrir qual o sexo do bebê e vimos que é uma menina.

Zayn mudou dá água para o vinho. Ele passou a me ignorar, rejeitar a mim e a criança. O por que? Porque é uma menina, e não um menino; como ele sempre quis. 

Quando íamos ao ultrassom, nunca conseguíamos ver o sexo, pois ela sempre estava com as perninhas fechadas. Quando eu completei meu sétimo mês, fomos ao médico e fizemos outro exame. E nesse, finalmente, conseguimos ver. O médico nos olhou sorrindo e disse as palavras que mudaram drasticamente minha vida: “Parabéns, vocês terão uma menina!”. Zayn fechou a cara e ficou bravo. Eu não entendi o motivo, e quando fui perguntar, ele brigou comigo. Como se a culpa fosse minha.

A partir dai ele começou a me evitar, ignorar e se afastou de mim. E não olhou mais na minha cara, não falou mais comigo. Simplesmente rejeitou a sua própria filha. Nem parecíamos um casal, e muito menos uma família.

Quando minha bolsa estourou, quando fui para o hospital quase morrendo com as contrações, quando fui para a sala de partos, quando minha filha nasceu, quando a peguei no colo pela primeira vez, quando a amamentei pela primeira vez ele não estava lá. Em nenhuma dessas ocasiões. 

Foi como se meu coração tivesse se despedaçado. Meu casamento foi para o lixo, junto com toda minha felicidade e empolgação de aumentar a minha família. 

E agora, Luma está com 3 meses. E como está a situação aqui? Do mesmo jeito, se não pior. Ela é linda, e lembra muito o pai. É um amor de bebê. Zayn nem ao menos chegou perto dela, nunca. Nunca a pegou no colo, nunca fez nada. 

Agora, sentada na minha casa e vendo uma foto do nosso casamento e pensando em tudo que está acontecendo, deixo as lágrimas escorrerem livremente; me perguntando o porquê disso estar acontecendo. 

Escuto um chorinho que me faz me recompor e correr até o quarto na frente do meu. 


***

Zayn Point Of View.

***


Escuto um choro de criança no andar de cima e sinto meu estômago embrulhar e eu reviro os olhos. Mas logo tudo fica silencioso novamente.

Ao ver que nada passa na TV, subo para tomar um banho. Ao passar pelo corredor dos quartos, escuto vozes vindo de um quarto e a porta está entreaberta. Para o olho para dentro. 

Meu coração dispara, eu fico ser ar, começo a tremer e meus olhos ficam marejados. Eu vejo S/N com Luma no colo. Essa é a cena mais linda que eu poderia ver na minha vida. S/N brincando com ela, conversando e sorrindo. E o bebê em seu colo está rindo, mostrando sua banguela. 

Eu fico admirado e espantado com a semelhança dela comigo. Ela é também parecida com a mãe. É a mistura perfeita entre eu e S/N. Ela é linda.

No mesmo instante que a alegria e comoção pela cena me consomem, o remorso toma conta de mim. Um ódio súbito de mim me domina, e me arrependo por ter feito tudo que eu fiz. Eu briguei com a S/N, mesmo ela não tenho culpa nenhuma. Eu a ignorei, eu a abandonei. Eu rejeitei minha própria filha. Deus, que merda que eu fui fazer. 

Lágrimas quentes escorrem pelo meu rosto e eu permaneço ali, quieto e parado admirando as duas juntas. S/N conversa, canta para ela, diz que a ama, que ela é a menina mais linda desse mundo. Diz que ela é a sua princesa. E nesse momento eu fungo alto, e acabo chamando a atenção dela. Ela me encara e permanece em silêncio. 

- Ela é linda! - digo entrando no quarto. - Por Deus, S/N, me perdoe. - vejo seus olhos se encherem d’água. - Você não sabe o quanto eu estou arrependido por tudo que eu fiz. - suspiro e ela coloca a criança no berço com uns penduricalhos. - Eu fui um idiota, infantil. Não deveria nunca ter te culpado, ter me afastado de você, principalmente no momento que você mais precisou; e nem ter rejeitado ela. Você não tem ideia do quanto eu estou me odiando e me culpando.

- Zayn… - ela secou uma lágrima. - Eu sei que quando não conseguimos uma coisa que queremos muito, nós ficamos decepcionados. Eu sei que você preferia que fosse um menino, mas a culpa não foi minha. - ela disse entre soluços.

Eu me bati mentalmente me culpei ainda mais. Eu a fiz sofrer. Eu a machuquei. Justo eu, que odeia vê-la chorar e sofrer, causei seu maior sofrimento. 

Me aproximei dela e a abracei com força.

- Eu sei, eu sei. A culpa é minha. - suspirei. - Eu me arrependo muito de tudo que eu fiz. Não tem justificativa. Eu errei, e muito. Quando eu vi vocês duas juntas eu senti algo que nunca senti antes. Um sentimento estranho. Mas um sentimento bom, bonito. Vontade de entrar e abraças vocês, de voltar no tempo e fazer tudo diferente. Mas eu não posso, infelizmente. - a encarei. - Eu só quero o seu perdão, só quero uma chance. - acariciei seus rosto. - Me perdoa? - ela assentiu e eu beijei seus lábios com calma, coisa que não fazia há tempos. Céus, como eu senti falta. - Eu te amo!

- Eu também te amo! - ela sorriu. Encarei o berço ao nosso lado e vi a criança linda que estava ali. 

- Posso pegar? - S/N sorriu grandemente e assentiu. Peguei ela com delicadeza e ela sorriu pra mim. - Oi, filha! - falei e ela soltou um resmungo. Beijei sua bochecha gorda e puxei S/N para o abraço.

Um primeiro abraço em família. O primeiro de muitos.


[…]

Imagine - Harry Styles

Pedido: Faz um Que o harry é melhor amigo dela, e é muito apaixonado por ela, e ela tbm e os dois são inseguros para se declarar e todos ficam falando sobre isso e ele nega mais quando ela vai se envolver com alguem o Harry pira e se declara (bem meloso), ela fica sem reação eo harry acha que ela não o ama ai ela faz uma canção falando oq sente, final feliz. e ela tbm é famosa e é muito linda

Gente, eu tenho feito os pedidos por ordem de chegada e por isso, pode acabar repetindo um dos garotos. Relembrando que OS PEDIDOS AINDA ESTÃ ABERTOS! Tive dois pedidos próximos a esse que é um com o Zayn e um com o Harry.


- Não vejo a hora de encontrar a (S/A)! – Disse rindo. – Ela sempre usa o vestido mais lindo da premiação.

- Acho que já passou da hora de você se declarar para ela. – Louis disse da mesa onde estava sentado.

- É, cara, já está chato essa coisa de (S/A) para, (S/A) para lá e você não tomar atitude nenhuma! – Niall, ao meu lado, me olhou com cara de brabo.

- Declarar o que? – Franzi o cenho. – Do que vocês estão falando.

- Todo mundo sabe que você moveria montanhas pela (S/A). – Liam falou de boca cheia enquanto terminava de seu sanduiche.

- Sim! Somos melhores amigos, a anos… – Eu ri nervoso.

- Você não engana ninguém, cara! Desiste e vai atrás da sua garota!

Quando eu fui retrucar novamente, uma moça abriu a porta de supetão dizendo que tínhamos que ir para o palco. Apresentaríamos o prêmio de melhor cantora e eu tinha certeza que (S/A) levaria o prêmio.

Subimos no palco ouvindo assobios e aplausos.

Assim que falamos o nome de (S/A), um canhão de luz foi inclinado a ela a tempo de vê-la beijando o rosto de um cara desconhecido. Minha testa enrugou na hora ao ver a intimidade dos dois.

Ela caminhou até o palco com um vestido em um tom roxo quase preto.

Depois de lhe entregar o prêmio e ela fazer um pequeno discurso, todos nós descemos pela escadinha lateral ao lado do palco.

- Oi, Es! – Ela me abraçou. E como todas as outras vezes me senti embriagado pelo seu perfume.

- Oi, (S/A)! Podemos conversar?

- Ah, eu não queria deixar o Josh sozinho. – Ela fez um biquinho. – E o convidei… saímos a uma semana já.

- É rapidinho…

- Tudo bem, vai, me conta. – Segurei suas mãos.

- (S/A), eu estou apaixonado por você! – Disparei de uma vez só e a vi arregalar os olhos. – Eu sei que é estranho, mas os garotos me convenceram de que essa é a verdade. Tenho me apaixonado por você dia após dia. Perdido em ideias de como me declarar para você…se eu levaria sua flor favorita, seu chocolate ou s a levaria para assistir um filme, de ação, por que romance você acha brega. Escrevi músicas para você e de você; elas estão empilhadas em uma gaveta escondida do mundo. Eu sei que agora você está saindo com o Josh, mas quando for possível e se você for capaz de sentir um terço do que eu sinto por você, por favor, me dê a chance de te fazer a pessoa mais feliz do mundo.

- Eu.. Harry! – Ela olhava para os lados, pedida. – Sinto muito. Eu tenho que ir. – E se soltando de mim ela foi embora.

E ficamos dois meses sem trocar uma mensagem se quer.

Independente se eu estava na cidade ou em alguma viagem internacional, eu acompanhava os shows de (S/N) pela internet. Amava a energia que ela deixava transparecer toda vez que subia no palco.

E em instantes, depois de me conectar direito, (S/A) apareceu no palco com seu fiel e companheiro violão. O mesmo que eu havia dado a ela quando me disse que lançaria seu primeiro DVD acústico, apenas com voz e violão. No dia seguinte eu lhe presenteei com o violão que a acompanharia na gravação.

(S/A) começou o show com minha música favorita. A voz suave de (S/A) era encantadora. Tranquila e aquecia meu coração de maneira inexplicável. Agora, depois de toda aquela declaração, é que eu me dou conta do quanto sempre amei ela, de todo meu coração.

A primeira música encerrou e (S/N) passou a conversar com seu público. “Hoje, eu quero agradecer por cada um que está aqui. Eu tenho para uma música nova para apresentar para vocês e ela é especial; para mim e para a pessoa que ela foi inspirada”. Ela suspirou. “ Ele é a melhor pessoa que eu conheci. ‘Es’, essa é para você! ”

Os acordes do violão começaram novamente. Mais suaves que o normal, a voz de (S/A) mais lenta do que de costume. Meu coração palpitava de pensar que aquela música para mim. As palavras escorriam de sua boca, com um sorriso contido. A letra dizia sobre nós, como nos conhecemos e o que minhas palavras quando me declarei fizeram com ela.

Assim que a música terminou, recolhi minhas chaves da mesinha de centro e corri para o carro, dirigindo até o lugar do show que ficava no centro da cidade. Os seguranças que trabalhavam no show dela eram os mesmos que trabalhavam para mim, e por isso deixaram com que eu entrasse na arena.

Corri até a sua assistente e a pedi que me levasse até o camarim de (S/N). E sentei na poltrona que havia no espaço e aguardei pelo fim do show.

(S/A) chegou sorridente no camarim e assim que me viu suas bochechas coraram.

- Oi! – Me levantei e em poucos passos estava em sua frente.

- Oi! – Ela sorriu fraquinho e levantou o olhar até o meu.

- Amei a música! – Me aproximei o máximo possível dela. – De verdade.

- Que bom! Escrevi com carinho. – E seu olhar que antes estava preso ao meu desceu para meus lábios.

Minhas mãos subiram calmamente pelos seus braços; uma ficou em sua cintura e outra continuou o trajeto até a sua nuca. Inclinei meu rosto de levinho até estar próximo ao dela, ao ponto de sentir sua respiração desregulada.

- “Posso beijar seus lábios até cansar”? – Cantei um trecho da música.

- “Você pode, mas só se for aquele que me fará feliz”. – Ela sussurrou e tomo atitude para iniciar o beijo.

A puxei para perto e acariciei sua nuca. Ao nos separar, dei diversos selinhos em seus lábios e fiz uma trilha de beijos até seu pescoço.

- Eu vou ser o cara que sempre volta para você. – Cantei uma das respostas para a última frase da música e a beijando de novo.

Imagine Zayn Malik.

Pedido:Aaaah. Adorei todos os imagines! Faz um com o Zayn em que ele tem meio que fissura na bunda dela e fica passando a mão toda hora, até em público. Vlwww.


-//-


Estava de frente pra bancada preparando um café . Vestia apenas uma camisa de Zayn e roupas íntimas ,quando de repente sinto Zayn chegar por trás de mim , apertar minha bunda e sussurrar no meu ouvido .

Zayn: Bom dia amor !

Cada palavra , cada toque de Zayn me levava aos delírios. Mas as vezes ele passava dos limites. Pra Zayn não tinha hora certa pra mão Boba. Vira e mexe estava em contado com meu bumbum .

S/N: Bom dia dorminhoco! - disse me virando e lhe dando um selinho .
Zayn: Já disse o quanto está gostosa hoje ?
S/N: Na verdade não , afinal , você acabou de acordar e mal trocamos duas palavras . - falei rindo .
Zayn: Não seja por isso . Você está tão gostosa hoje . - disse me selando novamente .
S/N: Poxa só hoje ? - falei fazendo biquinho.
Zayn: Hoje e todo o dia . - falou sorrindo com malícia .
S/N: Bobo . Agora deixa eu terminar o café. Está com fome ?
Zayn: Muita .- falou enquanto pegava uma maçã da fruteira.
S/N: Mas e aí amor . Tudo certo pra premiação hoje a noite?
Zayn: Tudo sim . Vou buscar meu smoking depois do Almoço, e mais tarde Lou vai passar aqui pra nos dar uma forcinha.
S/N: Aí que bom ! Aproveito e Mato a saudade daquela loira aguada! - disse rindo .
Zayn: E o seu vestido ? Quer que eu busque?
S/N: Não amor . Mais tarde eles vem me entregar…

Tomamos café , e logo em seguida me retiro da cozinha, recebendo um tapa no bumbum.

S/N: Zayn! - o repreendo .
Zayn: Desculpa amor , é que é impossível te ver assim só de calcinha e não te tocar .
S/N: Você é um idiota sabia .- falei rindo . - Agora deixa eu me trocar , preciso sair pra comprar algumas coisas . - falei lhe dando um selinho .
Zayn: Tudo bem . Não demora.
S/N: Pode deixar .

Sobre os olhares de Zayn, que parecia um perverso olhando pra minha bunda , subo para o quarto .

[…]

Zayn: Ei e aí Lou ! Está cuidando bem da minha princesa?- disse entrando no quarto.
Lou: Mas é Claro Zayn ! Além do mais ela está prontíssima.

Já estava pronta pra premiação. Lou tinha me ajudado com o cabelo e a maquiagem. Estávamos no quarto até Zayn chegar. Ele já estava pronto . Ele então vem até mim , segura em minha mão e me faz dar uma rodadinha .
Zayn: Ual! Linda como sempre.
S/N: Sério amor ? O que você achou do vestido?
Zayn: Eu adorei ! Ele valorizou seu bumbum! - falou me agarrando e descendo as mãos até meu bumbum .
S/N: Amor , para , você não está vendo que a Lou está aqui ? - disse envergonhada.
Lou: Imagina S/N, eu sei como o Zayn é tarado - falou rindo .
Zayn: Lou eu não sou tarado . - disse se fazendo de vítima.
S/N: Imagina , Claro que não . Sua mão entra em contanto com a minha bunda de 5 em 5 minutos.
Todos caímos na gargalhada.
Lou : Agora eu vou indo . Tenho que buscar Lux na casa do pai dela .
S/N: Awn! Estou morrendo de sdade dela . Assim que puder vou lá fazer uma visita .
Lou: Vai sim ! Ela sempre me pergunta de vocês …

Nos despedimos de Lou , e logo ela vai embora. No mesmo momento Zayn vem até mim , me agarra e começa a me beijar .
S/N: Amor , para ! Vai amassar meu vestido .
Zayn: Amor , que tal uma rapidinha antes de ir ? - disse distribuindo beijos por meu pescoço.
S/N: Claro que não Zayn! Você acha que foi fácil me arrumar ? E já está na hora de irmos . - falei o empurrando .
Ele solta um suspiro frustrado .
Zayn: Ok.ok! Só não sei se foi conseguir me segurar ?
S/N: Zayn Javadd Malik. Não tente nenhuma besteira ! Nós vamos estar em público!
Ele não diz nada , apenas ri .

[…]

Chegamos na premiação. O que mais se via era o alvoroço dos fãs e o desespero dos fotógrafos por fotos perfeitas .
A limousine estaciona bem em frente ao tapete vermelho . Zayn desce primeiro e depois me ajuda a sair do carro , como um verdadeiro cavalheiro.
No mesmo momento vários Flash vieram a nosso encontro e vários fãs gritavam o nome de Zayn .

Zayn: Amor , só um minuto, vou dar atenção pros fãs ok?
S/N: Vai lá amor .
Então ele me da um selinho e vai ao encontro dos fãs .
Enquanto isso fico o aguardando , quando alguns repórteres do evento vem até mim , elogiam minha roupa e fazem perguntas sobre meu relacionamento com Zayn.
Alguns Minutos depois Zayn volta se juntando a mim. Demos mais algumas entrevistas e logo depois uma das assessoras de Zayn vem até nós e nos leva em frente ao totem do evento para as fotos oficiais . Cada vez mais e mais flashes.
Zayn , que estava com a mão ao redor da minha cintura , aos poucos vai descendo até a minha bunda , dando leves apertos .
Não vou negar que aquilo foi bom , mas estávamos em público! Dezenas de câmeras estavam direcionadas a nós, Zayn não tinha limites .
Sorrindo para as câmeras , minha mão vai diretamente ao encontro da de Zayn , a tirando de meu bumbum.Ele então me olha com um sorriso malicioso no rosto , e eu retribuo o sorriso mas meu olhos meio que diziam “ Eu te mato Zayn” . O mesmo parece claramente entender o “recado” .

Assim que terminamos as fotos , seguimos para um coquetel pré - premiação.
Encontramos alguns amigos e jogamos conversa fora , até que resolvo dar uma bronca em Zayn pelo que tinha acontecido .

S/N: Amor , vamos ao banheiro ?
Zayn: Claro .
Pedimos licença a todos que estavam conosco e seguimos até o corredor que dava acesso aos banheiros . Ali mesmo começo a falar com Zayn.
S/N: Zayn! O que foi aquilo? Quer me matar de vergonha?
Zayn: A culpa é sua !
S/N: Minha!?
Zayn: Sim , ninguém mandou ter uma bunda gostosa dessas. E ninguém mandou me deixar na mão na quando estávamos em casa .
S/N: Zayn! Você às vezes passa dos limites sabia ?
Zayn: Para de dar uma de moça certinha S/N, até parece que você não gosta . - deu um sorriso .
S/N: Aí , eu não vou mentir , é Claro que eu gosto seu idiota . Mas é que tudo tem limite e hora certa .
Zayn: Tá , já entendi .
S/N: Promete que n vai tentar mais nada ?
Zayn: Prometer eu não sei se consigo.
S/N: Zayn… - disse o repreendendo .
Zayn: Tá bom ! Eu prometo, mas com uma condição .
S/N: Que condição?
Zayn: Você vai me recompensar muito quando chegarmos em casa . - falou dando beijos em meu pescoço .
S/N: Tá bom , eu prometo . - falei rindo . Agora vamos , jaja a premiação vai começar . N vejo a hora de ver você em cima do Palco recendo seus prêmios.
Zayn: Mas amor , nem sabemos se eu vou ganhar .
S/N: Amor , você é incrível com o que faz , É claro que vai voltar pra casa com no mínimo uns três .
Zayn: Você não existe sabia ? - falou me beijando . - Eu te amo .
S/N: Eu também te amo meu tarado favorito .

lovemrssmalik: Faz um hot do Niall que ela e melhor amiga da filha dle, e eles tem um caso, a filha dle vai viajar pra casa da mãe e ela aproveita e fica ele, so que a filha dle chega antes das férias acabar e pega os dois se pegando. Final feliz.

E lá estava eu em mais uma noite daquelas maravilhosas férias, na cama com senhor Horan. Seria ótimo se ele já não tivesse beirando os trinta e três anos e fosse pai da minha melhor amiga. 

— Cada dia você está ficando mais gostosa — ele dizia enquanto trilhava um caminho de beijos pelo meu pescoço 

Eu já estava seminua naquela enorme cama, minhas peças de roupas foram tiradas uma a uma com a maior delicadeza possível. 

Minhas mãos passeavam pelo peito nu daquele irlandês maravilhoso e cada toque dele me deixava extremamente molhada. 

Ele deslizou um dedo para dentro de mim me fazendo contorcer as pernas e dar um gemido. 

— Você é muito sensível, baby — ele seguia colocando seu dedo em mim — Você responde ao menor toque…

— Você sabe exatamente como me tocar, senhora Horan. — minhas mãos apertavam o ombro dele descarregando todo o prazer que eu sentia. 

Senhor Horan como eu costumava chamá-lo ou Niall Horan, era um empresário muito bem sucedido que poderia ter todas as mulheres que quisesse, mas ao invés disso resolver brincar com o perigo se envolvendo com a melhor amiga de sua filha, eu. 

Alexa, filha dele, nunca poderia imaginar que aquilo estivesse acontecendo. Penso qual seria a reação dela ao saber que a melhor amiga estava se tornando sua madrasta. Para nossa sorte ela havia ido passar as férias na casa da mãe que morava no interior. 

— Niall — eu sentia os primeiros espasmos do orgasmo chegando — Se você continuar assim eu vou acabar gozando — minha voz saiu falha 

— Eu definitivamente não posso deixar você gozar com meus dedos 

Ele tirou seus dedos de dentro de mim e eu dei um gemido de reprovação. 

— Calma — ele sorriu malicioso — agora vem a melhor parte 

Ele abriu a gaveta da escrivaninha e pegou um pacotinho de camisinhas. Ele usava uma bóxer branca, minha favorita por sinal, que logo foi arrancada por ele próprio mostrando aquele membro, grande, grosso, cheio de veias ao redor mostrando tamanha excitação. 

— Coloca — ele segurava uma camisinha em mãos 

Fui pegar e ele tirou do meu alcance. 

— Com a boca — ordenou 

Coloquei a camisinha nos lábios e “vesti” seu membro usando minha boca. Ele serrou os olhos ao sentir meus lábios em contato com seu pau.

Finalmente ele se posiciono entre minhas pernas e introduziu tudo bem devagar, afinal, ele já tinha trinta e três anos e seu membro era extremamente grande, dependendo dos movimentos ele poderia acabar me machucando. 

— Niall, ah — eu gemia sentindo tamanho prazer que aquele homem me proporcionava

— Isso, minha linda, geme meu nome bem gostoso — suas mãos passeavam entre meu seio e meu abdômen 

Seus movimentos foram ficando mais intensos mas ainda assim ele era muito cuidadoso, e era isso que eu admirava nele, o cuidado que ele tinha comigo até mesmo na hora do sexo. 

Minhas unhas se cravaram nas costas dele e eu senti meu corpo inteiro se acender, eu estava gozando. 

— Niall, eu… — não consegui terminar minha frase e senti meu corpo todo amolecer e “choques” serem dados por toma minha intimidade

Não demorou muito e Niall também gozou caindo por cima de mim. Aquele quarto cheirava a sexo, o perfume dele misturado ao meu me levava à loucura.  

— Eu preciso de um banho — disse sentindo meu corpo soado 

— Não, fica aqui — ele se deitou ao meu lado passando seus braços pela minha cintura. Acabamos adormecendo nus naquela posição.

(…) 

— Papai — ouvi uma voz feminina ecoar pela casa dele o que me fez acordar num pulo — Onde você está ? 

— Niall — chacoalhei ele que ainda estava com os braços sobre mim — Acorda, Alexa chegou

— Como ? Ela passaria o verão todo lá — ele dizia ainda dormindo 

— Niall — berrei — é sério 

Alexa chamou pelo pai mais uma vez, foi então que ele percebeu a gravidade da situação.

— Calma — ele levantou vestindo uma cueca — Vou dar um jeito. 

A maçaneta da porta foi girada e lá estava Alexa, presenciando a melhor amiga na cama do pai. 

Arregalei meus olhos e cobri o máximo possível do meu corpo com aquele lençol branco, enquanto ela processava o que estava vendo. 

— O que é isso ? — ela gritou 

— Calma, filha, eu posso explicar 

— Espero mesmo que tenha uma ótima explicação para isso, papai — ela disse irônica se retirando do quarto ainda assustada. 

— E agora ? — perguntei 

- Eu vou dar um jeito, vamos falar com ela. 

Me vesti e desci até a sala onde ela estava sentada, Niall e eu nos sentamos de frente para ela. 

— Vamos, eu quero que você me explique porque minha melhor amiga estava deitada nua na sua cama. 

— Não vou mentir, S/n e eu temos um caso. — Niall disparou de uma vez só 

— Vocês o que ? Papai você tem noção que ela é minha melhor amiga ? E tem exatamente a minha idade ? 

— Calma Alexa, não precisa de tudo isso. — ele falava calmo com ela 

— Não precisa de tudo isso ? — ela se levantou — E você, S/n ? Não vai dizer nada ? 

— Alexa você é minha melhor amiga e não vou esconder a verdade de você.  

— Está bem — ela se sentou mais calma — A quanto tempo estão nisso ? 

— Já fazem alguns meses… — respondi baixo 

— E você não me contou ? 

— Eu não tinha ideia de qual seria sua reação quando soubesse — expliquei — mas agora você já sabe… 

— Você tem certeza que quer continuar nisso ? — ela olhou sério para mim 

— Tenho — olhei para Niall — Desde que frequento sua casa, antes mesmo de ter um caso com seu pai eu já o admirava muito e depois que pude conhecê-lo de verdade, eu não tenho dúvidas de que quero manter isso. 

— E você, papai ? 

— Eu também tenho. S/n consegue me fazer sentir coisas que nenhuma outra mulher mais madura conseguiu fazer, e ela sabe que pode parar com isso quando ela quiser. — sorriu para mim 

— Bom, se é assim — ela suspirou — S/n, você é minha melhor amiga e se você está feliz assim, você tem meu total apoio! 

— Que bom ouvir isso — abri um sorriso de satisfação 

— E você também pai, eu só quero te ver bem. E também acho que não será nada mal ter S/n como madrasta. — ela me abraçou de uma forma carinhosa compreendendo então meu relacionamento com seu pai.