eu coloquei todas no mesmo tempo

Se você não trabalha pelos teus sonhos, alguém irá te contratar para que você trabalhe pelos deles.“ - Steve Jobs.
Hoje eu me levantei ao igual que todos os dias, na minha cama, com o alarme triplo do celular porque se não, não acordo. Eu tomei o café da manhã, cozinhei, e coloquei a tampa na comida restante. Simplesmente, outro dia mais. Coloquei minhas roupas e meus sapatos e eu saí trabalhar. A trabalhar para enriquecer outra pessoa, não somente pela merda de salário, se não também, se eu cobraria o que me correspondia ou por quanto tempo conservaria o meu emprego. Sempre sendo pontual. Fazendo mais horas que qualquer trabalhador deveria fazer. Não falhando nunca, deixando de lado inclusive a minha vida pessoal. Mesmo que me chamassem de imprevisto a qualquer hora… porque eu tinha medo de que me demitissem se eu não fosse. Eu suportei durante anos todas essas coisas que me amargavam e me faziam infeliz porque sem querer, eu fui colocando raízes que me prenderam. Mas, ironicamente me dava uma sensação de liberdade e seguridade. Que até hoje, pois, não sei. Me equilibrava na balança entre o bom e o ruim. Né? Porém, já não posso mais. Algo dentro de mim, disse: CHEGA. E eu cheguei no ponto de inflexão no qual, o que me parecia normal, já não quero aguentar mais. Eu não sou menos que ninguém. Não sou o fantoche de alguém que tem mais dinheiro que quer se aproveitar de mim. Eu sou um ser humano, com talento, com habilidades, com sonhos, com sentimentos e com necessidades. Como todo mundo, tenho meus altos e baixos. Tenho problemas, os problemas da minha família, dos meus amigos… Eu também sangro quando me corto, eu fico doente, choro quando estou triste e sorrio quando estou alegre. Na verdade, eu não entendo… Em qual momento, alguém se acha superior e com o direito de explorar outras pessoas para viver nas costas dos seus medos? Em qual momento, você acorda pela manhã e decide que seu tempo e a sua vida é mais importante que a de outro ser humano? Em qual momento, você deixa de ser humano para converti-se em algo que não é capaz de sentir e aproveitar-se das desgraças alheias? Eu acredito que existem pessoas que usam outras pessoas, simplesmente porque existem pessoas que se deixam usar. Se absolutamente todos, sem exceção, nos negássemos a sermos explorados, não iria sobrar mais nada a não ser, ser justo. E que nos pagassem o que realmente vale o nosso trabalho, tempo e esforço. Você acha que alguém irá te valorizar se você ainda não aprendeu a se valorizar?
—  Guilherme Teruel - A Primavera de Abril.