estervargas

  • Here Without You
  • 3 Door Down
  • Away from the Sun
Play

Certo dia uma menina conheceu um rapaz, ele era da sua sala na escola e também da sua igreja. E a primeira vista ela o achou ele feio, meio crianção e particularmente estranho. E ele implicava muito com ela.. ela nao era a mais bonita, ela nao era a mais inteligente muito menos a mais esperta, mas tinha bom coração. Os dias passaram e para ela a voz dele se tornava cada vez mais irritante, sua presença tornavam seus dias cada vez mais chatos e insuportaveis. Ela nao gostava nem de ouvir falar de seu nome. Essa menina gostava de musica, tocava na orquestra da igreja, e imaginem só.. ele também. Ir para os ensaios era o fim para ela.. até que ela conheceu uma amiga, se aproximou dela e tinha ela pra tudo. Eram as duas e mais nada. Apos um tempo esse menino estranho nao saia de seu pé e tudo que ela falava, ele retrucava ou falava alguma coisa para todos rirem. Ela nao gostava, ficava brava e as vezes chorava.. e nao contava a ninguem. De tantas implicancias e idiotices, o menino estranho estava mechendo com o coraçao endurecido da menina. Ela nao aceitava este sentimento, se revoltava só de imaginar que poderia estar gostando dele. Até que após um ano chegou o dia que ela se deu conta que era maior que ela, algo que ela nunca havia sentido por ninguém. Contou a sua melhor amiga no dia 30/11/05 depois de uma apresentação da igreja, aonde a orquestra tocou. Ele estava lá. O tempo passando e nada de ela contar a ele, nada de ela tomar alguma iniciativa.. ele ja havia se cansado de fazer com que ela olhasse pra ele a tempo. Ela mesmo assim nao se comoveu, mesmo assim deu uma de durona e continuou o tratando mal. Até que de uma vez por todas decidiu contar a ele, contar que o amava.. e ela disse. Ele se espantou com a noticia, e por dentro ela sentia que ele ria. De nada adiantou, dias passaram e foi a vez dele tratar ela mal, desmerecer e diminuir ela..pelo menos era assim que ela se sentia e mesmo que nao fosse intencionalmente ele a magoava diariamente. E assim aconteceu durante mais ou menos 2 anos pelas contas dela. Ela fazia de tudo pra esquecer ele e durante um ano inteiro procurava em outros o que ela via nele, ficou com alguns meninos, saia com outros, namorou com 3 e nada, nada de ele sair da sua vida ou do seu coraçao. Ela de tanto chorar caiu em depressao.. nao sentia vontade de mais nada a nao ser durmir e comer.. ela se afastou de tudo e de todos, menos de seu namorado. Ela ja tinha varios problemas de saude mas com a depressao tudo piorou.. tudo se agravou e ela estava acabada. Até que um dia para justificar uma traiçao, em um passeio da escola eles se beijaram. A princípio nao era para ela gostar, nao era para ela se apegar.. mas quem disse que funcionou ? beijar ele foi como se um sonho tivesse sido realidade, sentia como se nao tivesse mais ninguem ali, como se fogos de artifícios tivessem sido atirados ou como se uma torcida de 10.000 pessoas tivessem gritando em um estádio de futebol após uma vitória. Sim, foi tudo pra ela. Ela já nao era mais aquela feinha da turma, nao que ela tivesse virado a mais bela flor do jardim, mas ela mudou seu jeito de ser, mudou cabelo, concertou os dentes, mudou sua forma de vestir e falar.. pra ver se ele a notava. Ela estava confusa, ela tinha namorado. Ela largou ele, mesmo nao tendo certeza se iria conseguir ter ele pra ela, ela largou tudo e correu para ele. E eles ficaram de rolo um tempo, e começaram a namorar. Foi a melhor época da vida dela. Ela era feliz, ela buscava a Deus e era eternamente grata por ter o cara dos seus sonhos ao seu lado. Era tudo perfeito, eles saiam, se divertiam, eram amigos. Até que ela se tornou um chiclete. Ele nao queria mais sair, e ela sempre chata insistia para ir vê-lo de qualquer forma. Mas sabe, ela era muito boba, e errou nesse ponto, mas nao era por mal.. ele era o sonho dela, ela pedia a Deus pra ter ele com ela pra tudo todos os dias, se ajoelhava no chao e pedia isso, mesmo namorando.. mesmo com outro cara.. e quando ela finalmente tem ele, ela passa a querer ele o tempo todo. Ela estragou tudo. Ele pede um tempo, e ela se desespera.. ela sentia que seu príncipe estava se afastando. Ele entao diz a ela que quando as aulas voltassem eles iriam conversar, isso acalmou um pouco seu coração. As férias nunca demoraram tanto pra passar.. os dias cada vez mais lentos, as noites eram pra lá de mal dormidas e ela só sabia pedir a Deus seu anjo de volta. E acabaram-se os dias de espera.. Dia 8/02 primeiro dia de aula.. gente nova, escola nova.. Ele vira pra ela e diz: eu nao quero me prender.. Ele acabou com a vida dela. Ela nao soube fazer outra coisa a nao ser chorar. Nem sua melhor amiga conseguia fazê-la rir mais, nada mais importava.. ela estava pra morrer. Os dias passaram e ela teve que aprender a viver sem ele, aprender a viver com a ideia de que jamais o teria de volta.. conviver com a culpa de ter acabado com tudo! Ela ao invés de buscar a Deus para lhe dar conforto, preferiu se afundar na bebida.. caiu na gandaia. E mais um erro foi cometido.. ela experimentou de tudo um pouco.. acabou com sua vida. Eles se afastaram demais.. até que ela conheceu um alguém.. alguém que gostava dela como ela era.. ela curtia rock, andava de skate, amava surfar e se deixasse jogava bola o dia inteiro.. sim ela parecia um menininho.. mas nao deixava o salto de lado quando tinha que sair. Ela gostou desse menino.. eles ficaram juntos por um ano e quatro meses, e o menino estranho do começo da estória havia sido deixado um pouco de lado. Até fazia piada quando o assunto era ele.. a ferida havia sido cicatrizada. Ou pelo menos ela pensava que tinha sido. Seu namoro nao deu certo.. e mais uma vez ela se via abandonada, sem chao. Ela buscou refúgio no Senhor.. pelo menos nisso ela acertou dessa vez, no Pai e na sua melhor amiga, ah ela.. ela era e ainda é o grande amor da sua vida. rsrs.. Elas nunca vao se separar.. fato. Agora, doente.. a pequena luta para se curar de uma parada séria no estomago.. ela tenta nao chorar.. ela tenta nao sofrer mas suas lutas parecem ser inúteis.. quando o assunto é ele, ela nao consegue esconder o brilho no olhar. Ela voltou a conversar frequentemente com o menino.. e eles se falam sempre.. sempre se veem na igreja e nos eventos, retiros e etc. Ela voltou a sentir o que sentiu no dia 30/11/05.. mas hoje caladamente, na surdina nao revela nada a ninguém.. porque por mais incrivel que pareça ela nao quer que ele saiba que isso está vivo dentro dela.. Ela chora, ela sofre, ela continua sendo aquela menina tímida quando fala com ele, ela continua pondo seu joelho no chão e pedindo ao Pai para que acabe com a dor, para acabar com o sofrimento.. pra que seu maior presente seja seu novamente..

E.V

Já tentou viver sem se importar com a opinião alheia? Se não. Tente. Você vera a vida mais colorida, mais divertida. A vida é curta demais para ser desperdiçada com choros, raiva, odio e etc. É algo único que deve ser aproveitado cada segundo. Não sabe por onde começar? Uma dica: Livre-se de toda preocupação, faça o que quiser e der vontade sem pensar duas vezes. Sorria, olhe pela janela e veja sol em meio a chuva.

Ester Vargas.