estarmos

Queria a sorte de um amor tranquilo. Sem poesia macabra ou flores amassadas. Sem declarações intermináveis. Um amor que passe o dia comigo, aprecie a companhia e compartilhe um cafezinho. Alguém para passear no domingo e dividir a semana. Aliás, sou agitada para viver de calmaria. Gosto de mais do que isso. Não ligo para o frio na barriga, nem para as mini-paradas cardíacas. O amor ideal é uma mistura disso tudo. Quero alguém para andar de mãos dadas, trocar beijos e carinhos, alguém pra passar o dia juntinho assistindo a um bom filme. Alguém que bata na minha porta de madrugada porque não consegue dormir por estarmos brigados; que no meio de uma discussão cale minha boca com um beijo. Não quero alguém perfeito, muito longe disso, até porque são os defeitos que dão aquela pitadinha à mais no relacionamento, pois nos fazem aprender a amar além deles, nos fazem passar limites e compreender em que nos metemos. Não quero um amor para amar avulsa, quer algo reciproco, quero viver isso, vivenciar, sentir; quero tudo que tenho direito, um amor tranquilo, mas que não seja um rio de águas paradas, pois não se sabe o que se vai encontrar, quero um amor feito rio com correnteza brava, que não se fique na mesmice, que não se contente com um beijinho de boa noite, que não se afaste quando eu pedir, pois é nesse momento que mais preciso de alguém do meu lado, e quero que esse alguém perceba. Quero alguém que como eu se jogue sem paraquedas, que não tenha medo do que venha a ser nosso relacionamento, pois tem certeza no que vai dar, que não queira uma noite de sexta-feira e sim todos os dias do final de semana. Não quero alguém que simplesmente me leve para conhecer seus amigos, quero alguém que me apresente para toda a família; que queira se aprofundar em mim tanto quanto eu quero que se aprofunde. Não me importa se o tempo for traiçoeiro e não me permitir que o encontre em questão de semanas. Ficarei esperando pelo momento em que meu caminho vai cruzar com esse meu amor de fala mansa e sorriso travesso, esperarei pelo momento em que nossos olhos se cruzaram e eu terei certeza de que chegou a hora de me permitir entregar o de mais bonito eu tenho, meu coração.
—  Escrito por Renata, Jordana, Paula e Kelly em Julieta-s.
Claro que tenho ciúmes de você se eu te amo como não sentir? E me diz sinceramente qual o problema disso, esse não seria o motivo para a gente se separar, esse não seria o motivo para estar longe de mim. e se eu surtar? Você sabe me acalmar, sempre soube como fazer, e esse não seria o motivo para eu estar longe de você. E quem não quer que o outro se importe um pouco, pelo menos um pouquinho? Você não? Mas sinceramente esse não seria o motivo para não estarmos juntos. Sabe o real motivo que nos separou, foi o medo o seu por não poder  me amar, e o meu por te amar de mais,
—  Então vá em frente, diga adeus
Um desses dias, indo para o lançamento do “O Erro do Sucesso”, em Brasília, o amigo que me dava carona perguntou o que queria dizer o título do livro. Apontei para os lados e mostrei a quantidade de carros que nos prendia no engarrafamento e disse: “Aqui está uma prova: esta quantidade de carros, quando quase cada casa já consegue ter pelo menos um, é prova do sucesso da indústria; e estarmos parados é a consequência do erro do sucesso de termos tantos carros nas ruas”.
Lendo a The Economist com um artigo sobre o descongelamento do Oceano Ártico e vendo as notícias do desmatamento da Amazônia percebe-se outra prova do “Erro do Sucesso”. Sem o avanço técnico e sem a voracidade do consumo aumentando o PIB, seria impossível descongelar um oceano e desmatar uma floresta. Este poder é o sucesso, as consequências dele são o erro do progresso humano
—  Cristovam Buarque, em “O Erro do Sucesso, em sua página no facebook.

Quase duas décadas sem ti, 19 anos sem o Caio e assim vão se somando os anos, até todos estarmos juntos novamente em outro plano. Foi preciso poucos escritos para que tu se tornar-se minha inspiração. Tu nunca vai ser esquecido, mas para ter certeza repito sete vezes para dar sorte: que seja Caio F, que seja Caio F, que seja Caio F, que seja Caio F e assim por diante.

Somos amores errados, um para o outro, somos total desacordo. Somos opostos que se atraem apenas por amor. Nesse exato momento estamos brigados, amanha continuaremos brigados, mas o que eu ainda sinto por você após todos esses anos ‘tapas e beijos’ nunca fora abalado, sempre houve amor, sempre teve amor. Eu odeio você mas não tanto quanto eu te amo, te amo demais, te quero demais e tenho consciência disso sempre que nos desentendemos e então a saudade aperta. Me pergunto todos os dias ‘Porque há tanto amor e nunca damos certo?’, ‘Porque depois de tanto brigar nunca nos deixamos?’. Somos dois idiotas, por nos amarmos tanto e não fazer o que condiz ao nosso amor, somos dois idiotas por nos amarmos tanto e estarmos brigando, competindo quem tem a maior mágoa no peito. Eu tenho mágoa, minha mágoa e acima dela só há o amor que após todos esses de ‘ódio e desejo’ sempre houve.
—  Gladi Nunes
Eu queria tanto, tanto, tanto que a gente desse certo. Era tanto que em menos de um mês deve ser o décimo sexto texto sobre o assunto. Eu poderia citar mil e um motivos para nós estarmos desmoronando e nos tornando ruínas, mas de que adiantaria? Isso não resolveria nada, embora talvez eu me esvaziasse, finalmente. Eu não te contei, mas eu sinto que estou me destruindo pra fazer isso dar certo. Eu olho pros lados e me forço para conseguir sorrir. Ultimamente nada me agrada, nada me faz feliz. Os dias passam e a cada um fico mais convencida de que nada nunca irá mudar. E não importa o quanto eu tente, ou quantas vezes eu te perdoe. Quando não é pra ser, simplesmente não é. E nós nunca fomos pra ser, somos extremamente diferentes, não sei por que você ainda teima em não me deixar ir embora ou por que eu sinto demasiada dor dentro do peito quando penso em te deixar. Droga, Dean. Nós dois sabemos que isso nunca vai dar certo, é tão difícil assim partir? Eu fiz o que pude por mim, por você, por nós. Mil vezes mais por você. Eu queria muito poder te fazer feliz, mas olha só o meu estado, eu to um caco. Não sei nem mesmo como me fazer feliz, quem dirá você. Não tenho com quem conversar sobre isso, ninguém sabe que nós voltamos e, se soubessem certamente me chamariam de louca. Não que eu não seja. Eu sou. Tanto que vivo te perdoando. Desde os erros mais absurdos aos mais pequenininhos. Eu te perdoo por que, enfim, tenho esperança em nós. Mas é essa esperança que está me matando aos poucos, é eu querer ir embora sem ter coragem de ir. Eu não consigo mais. Eu tenho mentido pra todo mundo. Tenho mentido pra mim mesma dizendo, todos os dias, que dessa vez vai ser diferente. Mas nunca é. Nunca somos. Eu to cansada de ter crises de ciúme. Cansada de você se fazendo de mal entendido. Cansada de esperar e tentar e tentar e tentar fazer melhorar. Estou cansada de querer chorar todos os dias por simplesmente não saber mais o que estou fazendo da minha própria vida. Eu sempre fui ingênua quando o assunto é que as coisas podem melhorar, mas elas raramente melhoram, a tendência é sempre ser pior. Foi isso que aconteceu conosco. Eu nem lembro mais o motivo pelo qual resolvi me apaixonar por você. Tudo que eu consigo sentir agora é o meu coração batendo em pedaços, machucando tudo ao redor. Eu mesma estou me machucando. Odeio tudo em você. Eu realmente odeio. Não suporto mais nenhuma das suas piadas idiotas. Ou o fato de você deixar com que todo mundo te trate como se eu não existisse. Ou você não saber respeitar o fato de nós estarmos juntos. Ou tudo. Eu odeio tudo. Odeio viver presa em você. Odeio você desconversar. Odeio não me deixar ir embora. Odeio não conseguir ir. Eu, de verdade, acho que dessa vez perdi as esperanças. Dessa vez parece ser por algo tão pequeno… Mas não é. Não importa o que você pense. Tive mil e um motivos pra te deixar e não deixei, mas eu cansei de me destruir por algo que não vale a pena. Estou cansada de me doar atoa. Cansada de tentar ser o melhor pra você e não conseguir ao menos me satisfazer. Só Deus sabe o quanto eu tentei.
—  Nunca pensei que seria tão difícil desistir de algo que só me destrói. 
Quando tiver sessenta. Que os meus olhos funcionem bem. E eu, estando só, busque os meus netos na escola. Que seus sorrisos me lembrem que eles são. A fortuna que acumulei. Nossas visitas ao asilo. Sejam apenas para ver os quadros dos que lá moraram. Porque os meus amigos estarão comigo. Jogando suas redes no rio. Proseando sobre como a nostalgia sempre esteve em alta. Com anos de atraso. Mas aí me lembro: Rapaz, você ainda tem trinta e três. E seu mundo ainda é aquele. Onde as filas por um rim dão as suas voltas no continente. Que anda quente demais. Exceto dentro do carro com vidros fechados. Porque, se abertos, tudo pode acabar ali num assalto. Se eu chegar até lá. Que possamos ser mais médicos e menos juízes. E, ao estarmos num semáforo. Que não seja pra pedir dinheiro, mas para dar abraços. Distribuir adesivos dizendo. ”É natal, o Rei nasceu e um cobertor também salva! “ Entenderemos que Deus é Pai e Filho ao mesmo tempo. E bastará. Perceberemos que são os nossos irmãos. Que estão ali com frio na rua. Enquanto permanecemos aqui salvos e aquecidos. Com nossas lareiras. Mas aí me lembro: Rapaz, você está nos trinta. E grito: “tempo, pare um pouco para eu respirar! Ainda não consegui ser a metade do que deveria ser! “ Então Ele me diz: “você continua um sonhador. Que ainda sonha que tudo mude. Quando tiver sessenta.”
—  Rosa de Saron.

evolutivamente asked:

Oi. Você poderia falar sobre a visão espírita do carnaval?

Boa tarde, 

Nessas ocasiões, como grande parte das pessoas se dá aos exageros de toda sorte, as influências nefastas se intensificam e muitos dos encarnados se deixam dominar por espíritos da mesma sintonia. Isso acontece tanto com aqueles que se afinizam com os seres perturbadores, adotando comportamento vicioso, quanto com criaturas cujas atitudes as identificam como pessoas respeitáveis, embora sujeitas às tentações que os prazeres mundanos representam, por também acreditarem que seja lícito enlouquecer uma vez por ano.

Mas, do mesmo modo como somos facilmente dominados pelos maus espíritos, quando sintonizamos na mesma frequência de pensamento, também obtemos pelo mesmo processo, a ajuda dos bons, aqueles que agem a nosso favor em nome de Jesus. Basta, para tanto, estarmos predispostos a suas orientações, atentos ao aviso de “orar e vigiar” que o Cristo nos deu há dois mil anos, através do cultivo de atitudes salutares, como a prece e a praticada caridade desinteressada.

o que nos vale
é saber que logo
algo bom acontece
não será diferente agora
há tanta história ainda
(ainda outras histórias nas nossas)
repare, é preciso estarmos atentos
no vento que nos leva
e ao mesmo tempo traz
tudo de forma veloz
que mesmo na noite infinita
uma estrela brilhará
para nós

Morandi

Eu te amo tanto que mal consigo descrever, passo o dia todo pensando em você, imaginando como vai ser cada segundo depois que a gente se ver, fico imaginando seu sorriso, seu abraço, o gosto do seu beijo.
As vezes essa distancia toa chega a magoar por que está longe de você é de fato a pior parte de tudo isso, mas eu sei que essa espera valerá a pena pois nada se compara a ter você ao meu lado, cada simples momento que passarmos juntos já vai ter um significado enorme pra nós só pelo fato de estarmos ali juntos.
eu sei que tem dias em que tudo parece desmoronar, mas eu te peço que não deixe que isso acabe abalando a nossa relação por que um amor tão grande assim não merece ter um fim. Eu acho que já nem sei viver sem você, não sei não te procurar todas as noites pra saber como estar, passar o dia com você jogando conversa fora e dizer que eu te amo a todo momento.
Não quero que pense que algo mudou, pois tudo o que sinto por você permanece intacto apesar de tudo. Eu te amo milena e tenho a impressão de que é um amor que só cresce.


         Seu eterno anjo

Quero alguém que faça as borboletas se revirarem no meu estômago.

Que compartilhemos a noite, sentados na areia da praia, sob a luz da lua, e a brisa do mar, felizes somente por estarmos um ao lado do outro.

Que nos olhemos nos olhos, com a certeza de que a sensação de um único segundo irá durar uma eternidade.

Que as estrelas digam aquilo que não precisamos falar.

Que o sorriso espontâneo seja a sinceridade revelada.

Que as mãos entrelaçadas não sejam motivo de vergonha e sim de confiança.

Que o brilho do teu olhar me permita conhecer a tua alma sem o medo do arrependimento.

Que ao tocar teus lábios nos meus, o mundo pare, minhas mãos fiquem geladas e meu corpo protegido.

Que teu rosto no meu signifique cumplicidade mútua.

Que um único segundo tenha valor durante uma vida inteira.

Vidas Cruzadas - Capitulo 9
  • Tomei um banho calmamente, fiquei relaxada, vesti uma camisola e prendi meus cabelos em um coque frouxo, quando eu ia me deitar Israel entrou no quarto sem bater na porta.
  • - O que foi agora? – Perguntei brava, pousando as mãos em meu peito pelo modo brusco com que ele tinha entrado.
  • - Vim conversar
  • - Agora não é hora Israel, você sabe bem que amanha levanto cedo...
  • - Pra ir pro maldito escritório – Ele me interrompeu reclamando.
  • - É o maldito escritório que é o motivo de estarmos aqui, casados – Aumentei meu tom de voz.
  • - Você detesta ser casada comigo né – Ele sorriu fraco e se sentou na minha cama, me dei por vencida e me sentei também, seria uma trégua(?)
  • - Sim, mas não é por você... É por mim
  • - Como assim?
  • - Eu fiz planos a minha vida toda, quis casar, ter filhos... E agora estou aqui casada com aleguem que não amo, que não me ama e jamais saberei como seria ter filhos e presa a um emprego... Não que eu não goste do escritório, mas e se eu quisesse ser delegada? Juíza? Ou vender arte na praia... Entende? – Me flagrei chorando.
  • - Eu sei – Ele abaixou a cabeça – Temos os mesmos medos, mas podemos enfrentar juntos Carol – Ele me abraçou.
  • - É se formos amigos... – Comecei
  • - Não – Ele me interrompeu – Vamos tentar ser um casal?
  • Confesso a pergunta dele me pegou desprevenida, eu estava totalmente surpresa e sem respostas.
  • - Vai Carol vamos? – Ele pediu carinhoso e eu acabei por aceitar, além do que já estávamos ali e eu nada teria a perder por tentar. Eu apenas concordei com a cabeça, Israel sorriu e chegou mais próximo a mim. Ele passou sua mão delicadamente por minha bochecha e logo seus lábios estavam próximos o suficiente pra me beijar.
  • Por um breve momento eu hesitei, mas cedi ao beijo. Enquanto ele me beijava ele delicadamente pousava seu corpo sobre o meu enquanto deitávamos na cama, ele alisava minha coxa e sua mão passeava por meu corpo. As minhas estavam furiosas no cabelo dele. Tirei a camisa de Israel e ele me olhou sorrindo. O beijo ficou mais quente e ele puxou minha camisola e sorriu ao ver meus seios tão amostra, mordi os lábios pela cara sexy que ele havia feito. Ele apalpou meu seio e começou a chupa-los, mordisca-los, eu já nem me lembrava mais se algum dia brigamos ou se o rejeitei. Logo ele começou a me masturbar e eu já gemia como uma cadela no cio, havia tanto tempo que eu não fazia sexo que já nem me lembrara o quanto a sensação de prazer poderia ser boa. Não falávamos nada um ao outro e eu já estava quase gozando. Israel parou de fazer o que estava fazendo e terminou de tirar sua roupa, começou a brincar como “boto ou não boto” situação totalmente torturante. Eu o apenas olhei como se dissesse “Vai logo”. Ele me obedeceu e enfiou com tudo, eu gritei e ele sorriu ao sentir tão apertada. Ficou num vai e vem intenso até que caiu em cima de mim, havia gozado. Continuou se mexendo devagar e eu acabei gozando, ao sentir seu corpo perto do meu e seus gemidos baixos em meu ouvido. Depois tomamos banho e dormimos juntos.