esfrega

Ele tem um jeito de me tocar, de caminhar com as mãos no espaço entre minha pele e a roupa, sem parar de me analisar o corpo, cheio de fome e ternura e calor. Eu sei que foi por isso que voltei, que volto, toda vez. É quando eu fico por baixo que a verdade se esfrega nos meus olhos e se infiltra pelos meus poros. Com o mapa do meu corpo, ele me prende nos meus becos e dança nas minhas avenidas. Eu não tenho saídas.
—  Gabito Nunes.
A Camisola cinza

São 2 da manhã, fomos deitar por volta das 00:30 e desde então não consegui dormir, aquela sua camisola que mais parecia uma camiseta grande, pois chegava só até o meio da coxa e você apenas de calcinha por baixo, já tinha me deixado excitado só de ver essas curvas dessas suas coxas branquinhas. Levanto da minha cama, vou em direção ao banheiro chegando no banheiro, vejo a porta do quarto a onde você está aberta, e você sozinha dormindo de bruços em um colchão jogado no chão, edredom está te cobrindo porem uma de suas pernas está para fora do edredom, eu ali olhando e já me imaginando te acordando passando a língua pela parte de dentro das suas coxas, enquanto minhas mãos massageiam sua bunda abrindo e fechando fazendo com que sua calcinha escorregue para o meio da sua bunda deixando apenas essa bunda maravilhosa lisinha para minha mão escorregar nela.

Vou subindo pela coxa, te lambendo dando leves mordidas, você vai despertando já com a respiração acelerada meio desorientada, as mãos apertando o travesseiro e com os olhos entreabertos olha para baixo e me vê ali te chupando lambendo indo em direção ao seu cuzinho, meio assustada você pede para eu parar e fala que não é certo, mas entre cada palavra você suspira, e solta leves gemidos, e isso me mostra o quanto indefesa você está naquele momento…Retiro sua calcinha do meio da sua bunda levo ela pro lado com uma mão e com a outra eu abro sua bunda apertando ela bem forte, seu cuzinho fica todo exposto, e eu logo caio de língua ali, deixando saliva escorrer da minha boca para ele ficar todo molhadinho, vou circulando minha língua envolta dele e você involuntariamente começa a abrir ele, te penetro com minha língua e seu gemido começa a ficar mais intenso, ai eu paro e faço com a boca “shhhhhhh” como se dissesse pra você ficar quietinha afinal ninguém pode saber que estamos ali, você logo se entrega, levanta sua camisola para cima assim como seu sutiã deixando seus peitos ali em contato com o colchão, levanto e olho por cima do seu corpo e penso comigo, o quanto eu desejei esse corpo por tanto tampo.

Você olha pra mim ainda com uma cara de insegurança, mas logo me posiciono por cima de você e com sua calcinha de lado coloco meu pau do lado de fora da sua bucetinha, e começo a levantar e subir meu corpo só para ir roçando e te deixar molhadinha…Com tanto tesão que estou sei bem que não vou durar muito tempo, então aproveito ali para te deixar bem excitada, ainda por cima de você tiro um dos meus braços de apoio, e com a mão livre retiro seu cabelo de cima do ouvido e chego nele e falo “Eu já havia dito que era louco por você, e você sabe muito bem agora que é verdade, estou louco para te fazer gozar e gozar em você” você suspira bem alto morde os lábios e vira o seu corpo de baixo do meu, ficando de barriga para cima.

Que visão maravilhosa, seus peitos com aquelas pintinhas que vem desde seu ombro passa pelo seu colo e dessem até esses peitos, sempre me pegava desenhando seu corpo com os olhos imaginando até onde ia todos esses sinais, seus olhos claros que mesmo no quarto escuro iluminado por pouca luz da rua que passa entre as frestas da janela e da cortina, brilham e me faz sentir ainda mais privilegiado de ter uma pessoa tão linda e tão gostosa nesse momento. Vou abaixando meu corpo como se fosse iniciar a penetração, e você olha para mim e balança a cabeça dizendo não, joga o corpo para cima e usa o travesseiro para escorar a cabeça na parede, com as suas duas mãos você me aperta minha bunda e me puxa para cima, me dizendo que quer que eu leve meu pau para você chupar, atendo seu pedido, deixo meu pau bem na sua boca, você olha para cima antes de começar a chupar e dá uma risadinha eu correspondo e ao mesmo tempo encosto minha mão na sua cabeça como se dissesse “chupa vai”. Sem pressão nenhuma você começa passando a língua na cabecinha, passa mão no meu pau lá de baixo fazendo leve pressão e logo sente que ele já está soltando sêmen você sapeca do jeito que é logo chupa para dentro da sua boca e começa a chupar gostoso, me masturbando com uma mão e a outra acariciando minhas bolas eu já louco de tesão sabendo que com essa chupada vou gozar na sua boca, começo a suspirar bem forte olhando pra baixo descendo minha mão até seu peito, acariciando bem devagar e bem leve, alternando para umas pegadas mais forte, escorregando até o biquinho do seu peito onde dou uma leve e rápida beliscada, e volto a acariciar de leve, você vai me chupando bem molhado, deixando a sua baba escorrer pra fora, que tesão que isso me dá, você molhando gostoso e a saliva pingando ali no seu colo escorregando entre seu peito, eu logo imaginando em beber tudo aquilo quando for descer pelo seu corpo, como o previsto começo a perceber que vou gozar como não tenho certeza se você está disposta começo a dar sinais e olho pra baixo, faço como se fosse tirar da sua boca pra gozar, e você logo tira a minha mão e afasta meu pau um pouco para fora da sua boca, ele sai todo lambuzado da sua baba, e você ali finaliza me masturbando, gozo gostoso nos seus lábios e dentro da sua boca, você chupa a cabeça do meu pau sabendo que a sensibilidade está alta só para me provocar, e com a língua pega tudo que ficou de fora tanto nos seus lábios quanto o que ficou ali nele, que tesão delicioso.

Desço e vou até sua boca, quem diria em, ainda não havia te beijado, e logo no primeiro beijo tenho o meu gosto misturado ao seu, te dou um beijo logo, demorado afinal que delicia é te sentir uma mão na sua nuca, e a outra massageando seu corpo, escorregando entre seu ombro, seu peito, sua barriga sua bucetinha e seu cuzinho, eu só sentindo você gemendo nos beijos e sua bucetinha escorrendo de tanto tesão. No meio do beijo vou saindo da sua boca, mordendo seus lábios, e escorregando para uma leve chupada no queixo e vários beijinhos no pescoço, chegando no seu colo me deparo com a molhadeira da sua saliva que está começando a secar, mas ainda consigo me lambuzar ali indo até seus peitos, apertando com a mão quando pegado debaixo e passando minha língua em movimentos circulares dando uma leve chupada com uma mordidinha no biquinho, faço isso em um peito e depois passando de um pro outro com a língua e chupando gostoso o outro da mesma forma, agarrando com uma das mãos, desenhando círculos com a língua e uma leve chupada depois no biquinho, escorrego uma das mãos para sua bucetinha e vou te masturbando, coloco dois dedinhos lá dentro e tiro eles todinho melado, levo ele em direção a minha boca mas você me surpreende e puxa minha mão chupando meus dedos só pra se provar. Eu e você damos uma risadinha para o outro e eu continuo a descer com minha língua nesse seu corpo, chego no umbiguinho passo minha língua ali, você sente uma leve cosquinha e dá uma risadinha e eu volto a descer.

Chego na sua virilha e logo você começa a se contorcer, fica inquieta tentando levar essa bucetinha molhada até minha boca, porém eu só para te provocar, passo a língua na sua virilha e com uma mão do na outra virilha vou passando o dedo bem de leve, só para te provocar. Sem te tocar vou mordendo, chupando entre sua virilha e sua coxa, abro bem sua bucetinha e dou uma leve chupada em um dos lábios, e você deixa um gemido mais intenso sair. Não aguento mais brincar assim, o cheiro da sua buceta, o gosto do seu mel escorrendo os seus gemidos que soam como música me levam a te chupar, ajeito suas pernas com os meus braços, abrindo bastante, deixando sua buceta bem exposta e vulnerável, com a língua sobre o seu clitóris deixo escorrer toda a saliva que acumulei ao sentir o gosto do seu suor ao te chupar, o fio de baba desliza sobre o seu clitóris de encontro ao seu cuzinho e minha língua encosta em você suavemente, descendo pelo clitóris e indo para dentro da sua buceta, coletar ainda mais sabor, suas pernas tremulas, suas mãos perdias sem direção vão de encontro a minha cabeça para me puxar contra sua buceta que contrai e se esfrega em meus lábios.

Você se contrai, se contorce e geme cada vez mais alto ali chupo milha língua percorre todo o lado de fora, de cima pra baixo de baixo pra cima, chupo seus lábios e volto a passar a língua de um lado pro outro, brinco desenhando o número 8 na sua bucetinha pegando seu clitóris e seus lábios, chegando quase perto do seu cuzinho. Meu pau latejando já anseia para te penetrar e quando penso em subir para colocar ele dentro de você, você diz entre um gemido “Ahhhhhh não para que eu vou gozar” nessa hora começo a te chupar girando minha língua em cima do seu clitóris e com uma das mãos penetro o seu cuzinho e sua bucetinha, nessa hora sinto tudo contraindo dentro de você, você começa a dar um gemido e logo segura ali percebo que você gozou, suas pernas se contraem seu corpo fica inquieto, e que delicia sua bucetinha toda molhada na minha boca.

Todo lambuzado vou até sua boca e te dou um beijo molhado, mordo seus lábios e você ainda está anestesiada com a gozada. Aproveito esse momento e te penetro bem devagar, coloco tudo dentro de você sem nenhum esforço. Você geme gostoso, agarra minha bunda me puxando como se dissesse “Mete gostoso vai”, me inclino sobre você apoiando-me sobre um braço e com a o outro subo minha mão até seu peito, agarro ele com força e vou passando o dedo sobre o mamilo, vou colocando meu pau dentro de você gostoso, tirando até ele quase sair, e deslizando gostoso ele todinho dentro e você, você geme gostoso, seus olhos se reviram, e logo sinto suas unhas arranharem minha bunda e no embalo você me puxa contra você. Que delicia olhar você assim, com essa cara de safada, de tesão de satisfeita com o momento, você olha para mim morde os lábios e arranca de mim gemidos, afinal todo aquele corpo gostoso, aquele rosto lindo, e aquele tesão sem vergonha do momento me deixa simplesmente louco.

Começo a reduzir a velocidade e paro, tiro meu pau de dentro de você e ele logo escorrega para cima do seu clitóris, você geme gostoso e dá risada, e eu aproveitando a situação bato ele mais umas 2 3 vezes em cima só para ver seu corpo se contraindo, você geme gostoso e como se pudesse ler a minha mente me diz “Me pega de quatro” eu em seguida digo “Como você adivinhou que eu queria te pegar de quatro pra ver essa bunda gostosa pra cima e esse cuzinho gostoso pertinho de mim” você rindo me diz “A gente está em sincronia, única coisa que está faltando é você dentro de mim”, nossa que tesão, te viro quase que em êxtase com suas palavras, você fica de quatro e logo se deita com a cabeça deixando apenas sua bunda pra cima, eleva suas mãos para sua bunda, abre gostoso ela e sua bucetinha fica toda aberta, molhada, antes de te penetrar, te chupo gostoso.

Fico de Joelhos e coloco meu pau bem na portinha da sua buceta, quando vou levar minhas mãos até sua bunda para te puxar até ele, você já toma a iniciativa e traz a sua bunda de encontro ao meu pau, coloco ele inteiro dentro de você, você solta sua bunda solta um gemido e agarra minhas coxas me segurando como se dissesse “isso deixa ele ai dentro gostoso”… Que imagem aqui de cima seu corpo todo ali, essa bunda toda virada pra cima, não aguento e te dou um tapa meio forte meio carinhoso, agarro sua bunda bem forte e começo a te embalar em um movimento de vai e vem, você segura a respiração e depois de uns 10 segundos solta um gemido bem gostoso e longo, que delicia, que tesão…Agarro seu cabelo por de e começo a meter gostoso e mais rápido dentro de você, você começa a se levantar vindo de encontro ao meu corpo logo estou eu ao pé do seu ouvindo, e você de joelhos junto comigo,  vai rebolando e falando “de vagar, coloca devagar vai” e eu falo “de vagar é, então vamos devagar que eu to louco pra gozar” você da  uma risada, e vai descendo gemendo, rebolando e voltando para a posição de quatro. Eu ali quase gozando, falo “Isso vai rebola, rebola que eu vou gozar”, você da mais umas 5 reboladas e se levanta, fica de frente pra mim, agarra meu pau e vai batendo uma punheta gostosa, em quanto lambe minha boca, depois meu pescoço, meu peito, e vai descendo até chegar no meu pau, uma mão sua vai para as minhas bolas acariciando gostoso em quanto a outra vai acompanhando o movimento da sua boca de desce e sobe, e passa a linguinha na cabecinha dele. Eu gemendo gostoso, gozo gostoso na sua boca, você bebendo tudo e o que não consegue beber deixa escorrer pela boca ficando toda lambuzada. Você sobe até minha boca me beija gostoso e eu falo que quero mais você da uma risada e volta a se deitar. E eu? Eu logo percebo que estou ali na porta entre o quarto e o banheiro olhando para você e tudo aquilo não passou de pura imaginação da minha cabeça, que serviu apenas para me deixar excitado e ainda com mais desejo de você.

Figurinhas

eu sempre achei que no topo da Lista de Desculpas Esfarrapadas do Manual do Fotógrafo Ruim estava o famoso “as fotos não fazem justiça ao lugar”. a gente costuma tirar essa da manga quando não soube fazer justiça ao lugar, mas não quer dar o braço a torcer. risos. acredito que seja possível fazer foto boa em praticamente qualquer canto do planeta - mas reconheço que levar pra um lugar bonito uma câmera cujo sensor necessita de limpeza e cuja lente grande angular está com defeito e não consegue fazer foto de, well, “ângulos grandes” devia ser punido com a cassação da carteirinha de blogueira (a de fotógrafa eu nunca tive, sorry).

mas se é que existe realmente uma meia dúzia de lugares nesse imenso planeta a que fotos realmente não fazem justiça então as highlands talvez sejam um deles. tentar trazer para um jpg de 700x1050 pixels toda a glória do ben nevis (o ponto mais alto do reino), do sol brilhando feito glitter no mar da ilha de skye e dos inacreditáveis vales de glen coe poderia até resultar numa foto bonitinha - caso minha grande angular não fosse uma grande filhadamãe - mas que não vai fazer o seu queixo despencar como a realidade faria.

é uma vibe totalmente diferente do countryside inglês, onde tudo parece ter sido feito à mão para deliciar os olhos. aqui eles simplesmente cortaram uma estrada ruim no meio da natureza bruta, pura e intocada que se esfrega na sua cara por quilômetros e mais quilômetros de imensidão onde você se sente um inseto. the luckiest bug alive.

eu *ainda* estou editando fotos (mais de 400 pra selecionar/redimensionar/ajustar/etc - paciência) e fazendo o possível para não me esquecer onde elas foram feitas. mas no fundo não importa. esses são apenas alguns registros aleatórios das highlands - da janela do carro, com tempo nublado, sob neve, à noite, com sol demais, com lente travando, com o ISO errado que eu esqueci de ajustar e que mesmo visualmente imperfeitos são momentos de surpresa, encantamento, estranhamento, engraçados ou de pura alegria por estar viva que eu quero guardar. essas imagens não são as memórias que fiz, mas ajudam a evocá-las.

enquanto os pneus deslizavam por vales cortados em meio a montanhas de proporções absurdas (para os meus padrões de east anglia, flat. as. a. pancake.) e o CD player alternava entre músicas escocesas com gaita de fole e a playlist de indies atmosféricas que eu escolhi como trilha sonora da viagem eu deixava a câmera guardada e meus olhos livres. não há lentes melhores que eles anyway.

Deus não é o gênio da lâmpada que cumpre a sua vontade quando você esfrega e faz três pedidos, Deus é uma “pessoa” e quer ser seu pai, e pai que ama fala NÃO, pai que ama dá limite, pai que ama fala “espera.
—  Helena Tannure.

Pedido: Meu pedido é com o Liam, que ele compra ela que é virgem pra ser a “escrava sexual” dele e também pra cuidar da casa e arrumar tudo mas eles acabam se apaixonando - Anônimo

A PRIMEIRA PARTE SE ENCONTRA >>AQUI<<

*Aqui nesse link http://hot-1d-imagine.tumblr.com/pedidos vocês podem ver quais e a ordem que em os imagines vão ser postados, se o seu não estiver na lista é porque infelizmente não chegou, vou estar sempre atualizando a lista*

PARTE 2

Imagine do Liam

Depois que eu terminei de arrumar a casa, Marie não me deixou em paz, ela queria que eu me aprontasse logo para me encontrar com o Liam. Confesso que estou curiosa, mas ao mesmo tempo com receio.

- Vá tomar seu banho, já está de noite, vista sua roupa de dormir e espere dentro do quarto do Senhor Payne – Ela diz me empurrando delicadamente para meu quartinho no fundo da casa.

- Marie, eu não quero – Digo fazendo bico.

- Menina, você não tem querer, não deixe o senhor Payne com mais raiva de você, ele pode te matar e matar a mim por não ter educado você durante esses dias, vá logo – Ela diz e eu assinto e vou para meu quartinho.

Tomo um banho demorado para tirar o suor e quando termino visto meu vestido de dormir e penteio meus cabelos.

Marie aparece na porta do meu quarto.

- Ótimo, venha comigo – Ela diz segurando minha mão e me levando em direção ao quarto de Liam.

Quando chegamos lá, entro e percebo que ele ainda não chegou, graças a deus.

Me sento na cama dele por um tempo, então me levanto e caminho até a janela e observo a lua enorme que enfeita o céu.

- Você fica muito bonita com a luz da lua sobre a sua pele – Escuto Liam falar atrás de mim e eu me assusto – Que bom que veio – Ele diz passando as mãos pelos meus braços.

- Só vim porque Marie me obrigou – Digo e Liam sorri de lado.

- Bom, o que eu queria conversar com você é sobre sua teimosia – Liam diz e eu reviro os olhos.

- Liam… – Tento falar mas Liam me virar para ficar de frente para ele.

- Apenas sinta… – Ele diz e suas mãos passam pela minha pele, passam pela minha barriga devagar e eu começo a respirar com mais dificuldade – Se você não sentir prazer hoje eu te liberto, mas se você gozar pode ter certeza que será minha – Liam diz e eu travo, eu preciso demonstrar que estou odiando – Mas para isso vai ter que me deixar tocá-la, você deixa (S/n)? Aceita esse desafio? – Ele pergunta e eu assinto, eu vou conseguir não sentir nada, eu detesto Liam Payne.

Liam abaixa as alças do meu vestido e a roupa cai aos meus pés. Fico apenas de calcinha na frente dele e isso me deixa envergonhada. Liam me encara e percebo que seus olhos ficaram mais escuros.

- Você é maravilhosa, fiz certo não deixar aqueles homens olharem para tal vista – Ele diz e passa o polegar no meu mamilo, sinto minha intimidade apertar. Oh Deus, o que está acontecendo?

Liam percebe que eu estou sentindo algo e sorri para mim, ele usa a outra mão e aperta devagar meus seios, mordo meu lábio e fecho os olhos.

- Muito bem, boa garota – Ele sussurra próximo ao meu ouvido.

Do nada ele me pega no colo e me coloca deitada na sua cama.

- Agora vem o maior desafio, espero que esteja pronta, porque irei provar o seu sabor – Liam diz e eu fico confusa, o que ele vai fazer?

Ele retira minha calcinha e abre minhas pernas, fico mortificada, meu rosto está em brasas.

- O que você vai fa… – Eu ia perguntar, mas eu sou interrompida ao sentir a boca de Liam se fechar sobre meu clitóris.

Solto um gemido arrastado e minha mão vai para o cabelo dele.

Liam chupa devagar minha intimidade e sua língua me penetra lentamente me fazendo suspirar alto.

- Seu gosto é magnifico – Liam diz e em seguida ele aumenta as sucções no meu clitóris e eu começo a gemer mais. Eu não estou conseguindo me controlar.

Então do nada sinto o dedo dele me invadindo e me penetrando e esse foi o estopim para meu prazer, eu tenho um orgasmo pela primeira vez e foi maravilhoso.

- Parece que você é minha agora – Liam diz e eu louca pelo prazer que acabei de sentir puxo ele para cima do meu corpo e o beijo com vontade e ele corresponde a altura. Liam me prende ao seu corpo e me abraça pela cintura.

- Por favor… – Sussurro com minha boca colada a dele.

- O que você quer, (S/n) – Ele pergunta me encarando com luxuria.

- Quero senti-lo dentro de mim – Digo e Liam sorri malicioso.

- Irá doer, mas farei delicadamente – Ele diz, Liam se levanta e retira toda a sua roupa, eu encaro seu membro e fico assustada por saber que aquilo irá entrar em mim, irá doer muito.

Ele abre minhas pernas e se deita por cima de mim, sinto seu membro me pincelar, ele esfrega a cabeça do seu pênis no meu clitóris e eu solto um gemido.

- Se doer arranhe minhas costas, eu não irei parar agora – Ele diz e eu assinto.

Sinto ele começar a me penetrar, começa como uma ardência e depois vem a dor forte, deixo um gemido de dor escapar e minhas unhas se afundam nas costas de Liam.

Ele me beija com vontade e me acaricia toda até eu esquecer da dor. Liam começa a me estocar devagar, respiro fundo até perceber que meu corpo acompanha o ritmo do dele e então ele aumenta as estocadas e eu começo a sentir prazer. Eu e ele começamos a gemer juntos, Liam me aperta junto e ele e mantem o contato visual comigo, sinto como estivéssemos sendo interligado por uma fita invisível.

- Você é tão apertada, oh deus, sinto que a qualquer momento eu vou gozar, não estou conseguindo me controlar com você – Ele diz e me penetra com força e atinge um ponto meu sensível e eu chego ao meu orgasmo soltando um grito de prazer, sinto um liquido quente me invadir e percebo que Liam gozou junto comigo, ele solta uns gemidos roucos perto do meu ouvido e isso me deixa excitada.

Liam sai de cima de mim e nos dois ficamos encarando o teto.

Eu perdi a aposta.

Me viro de costas para ele e respiro fundo.

Depois dessa noite que eu tive com Liam muitas coisas mudaram, o jeito que ele me tratava era diferente de como ele trava as outras pessoas, ele me trocou de quarto e me colocou em um próximo ao seu, comprou novas roupas e sapatos, quando ele perguntou qual era meu maior sonho além de ser livre eu disse que seria começar minha faculdade de medicina e ele disse que ia cuidar disso para mim. Além disso, ele me leva para sair toda noite e quando voltamos temos incríveis noites de sexo.

Marie veio até mim e sorriu.

- Ah minha querida, acho que você está conseguindo entrar no coração de gelo do Senhor Payne – Ela disse e eu fiquei confusa.

- Ele não é tão ruim assim, só quero que ele me liberte para eu poder ficar completa – Digo e ela sorri.

- Ele tem medo que se der a liberdade para você, você vá embora e o deixe, Liam já sofreu muito com abandono por isso que ele é assim com você, ele vai deixar você cursar uma faculdade, ele nunca fez nada disso para nenhuma outra escrava – Marie diz e eu fico pensativa.

Quando ficou a noite Liam me levou para jantar, nos dois já estávamos saindo do restaurante quando começa um tiroteio, Liam me puxa para trás do seu corpo me livrando de levar alguns tiros, nos dois corremos para trás de um carro, enquanto os seguranças dele revidavam o os inimigos.

- (S/n) preste atenção, você vai direto para o carro me escutou, ele é blindado, quero você segura lá dentro, me espere, não saia de jeito nenhum lá de dentro por favor, me ouviu? – Ele diz e eu assinto – Te darei cobertura, vai – Ele diz e eu saio correndo até o nosso carro,      quando finalmente abro a porta sou acertada com um tiro no meu ombro e caio para trás, escuto grito de Liam e o tiroteio parece se intensificar mais. Passa poucos minutos e eu pressiono o meu ferimento, minha mão fica suja de sangue, percebo que os barulhos de tiros cessaram. Liam vem correndo na minha direção, eu começo a me sentir tonta e vou caindo até sentir ele me segurando.

- (S/n) vai ficar tudo bem, olhe para mim, vai ficar tudo bem, você não vai morrer, você não pode morrer, porra, (S/n) eu te amo, não me deixe, eu te amo – Liam diz me abraçando – RÁPIDO VAMOS LEVAR ELA PARA O HOSPITAL AGORA, VAMOS – Liam grita e me segura no colo. E então eu desmaio

Acordo sentindo meu ombro doer.

- Finalmente você acordou, fiquei muito preocupado – Escuto Liam falar do meu lado – Tenho algo para contar pra você, (S/n) você sempre foi livre, eu nunca comprei você, eu apenas te tomei para mim, me desculpe pelo o que fiz com você, mas quando te vi totalmente desprotegida naquele palco eu senti que não poderia deixar você lá, então como sou o dono de tudo, eu apenas te tomei pra mim, se você quiser ir embora eu aceitarei a sua decisão – Liam diz e eu suspiro.

- Eu também te amo – Digo com a voz falha e Liam me encara surpreso e em seguida dá um sorriso.

- Eu te amo mais do que eu pensava que era possível amar alguém, não se preocupe porque agora que eu sei quem tentou te matar eu irei atrás dele até o inferno, ninguém ousará encostar em um fio de cabelo seu – Liam diz e se deita ao meu lado e assim eu me sinto mais segura

Espero que tenham gostado, se sim, deixem uma ask me contando

*Os favoritos são importantes, então se gostou deixa seu fav lindo aí ;D

Harry Styles. (Parte 1)

N/A: Oi, como vocês estão? Espero que bem como sempre. Esse imagine é de um blog americano que eu amo e sou fan a algum tempo, a autora desse blog é uma pessoa maravilhosa. Eu conversei com ela e ela deixou que eu traduzisse alguns de seus imagines e postasse aqui. O nome do tumblr dela é: Harrystylesinmyimagines, e eu recomendo quem consegue ler em inglês a dar uma passadinha lá. Espero que gostem!

Boa leitura!


     A porta do quarto se abriu e os olhos de Harry estavam à procura de sua namorada. Quando olhou direito viu que ela se encontrava sentada na cama; as costas apoiadas na cabeceira e as mãos inquietas sobre a tela do I-phone.

     Ele fez uma expressão triste, ele agia como se estivesse cansado e um pouco irritado. Ele sabia que sua garota se preocupava e o mimava sempre quando ele ficava assim. Ele acabou de entrar no quarto e foi em direção a cômoda que ficava na frente da cama, tirou seu relógio e carteira, S/N  logo olhou para cima o encarando.

 “Ah. Oi, amor.” Ela disse sorrindo para ele.

 “Oi.” Ele diz sem graça, na esperança de ter sua atenção, mas quando ele a encarou ele percebeu que ela já tinha voltado sua atenção para o telefone outra vez.

     Ele a encara indignado, saindo para o banheiro com um beicinho, sem entender o desinteresse de S/N. Ele entra, tira a camisa e a calça jeans e tudo que pode fazer e tentar tomar um banho relaxante.

     Quando termina o banho ele apenas coloca uma cueca, e permanece sem camisa para tentar chamar a atenção dela de alguma forma. Ela ainda está do mesmo jeito, e aproveitando isso Harry desliza na cama, descansando sua cabeça em sua barriga depois de deixar um beijinho ali. Suas grandes mãos se enrolam ao redor de seu quadril em um círculo, e com um suspiro, ele espera que ela corresponda o carinho.

     S/N desvia o olhar de seu celular, e sorri para ele que está descansando sobre ela. “Amor.” Ela chama, enquanto com a mão livre faz carinho em seus cabelos agora curtos.

 “Hm-mm” Harry geme, se aconchegando mais em sua barriga e deixando outro beijo ali, antes de levantar seu rosto e encara-la com olhos sonolentos.

     Olhando para o celular, ela pergunta: “Foi um dia difícil?”

 “Eu estou exausto.” Ele diz com voz rouca, e lançou um sorriso sútil. Mas ela não estava olhando para ele, apenas fazia carinho em seus cabelos, ele já estava ficando irritado.

    Apertando sua cintura ele diz: “Amor, use as duas mãos, por favor.” Gesticulando para ela usar ambas as mãos para o acariciar como ela sempre faz.

 “Um minuto, querido.” Ela deixa de o acariciar e volta a digitar em seu telefone novamente.

 “O que está fazendo?” Harry pergunta se inclinando para olhar para a tela, mas S/N simplesmente puxa o telefone o escondendo, o que deixa Harry ainda mais curioso.

 “Só um minuto, amor.” Ela diz, sorrindo.

     Harry rola os olhos, e deita novamente. Agora com o rosto pressionado contra os seios da garota. Leves suspiros tristes escapavam de sua boca.

     Não demorou mais que um minuto para S/N terminar sua conversa, em seguida, ela colocou seu telefone ao seu lado na cama e olhou para Harry que estava abraçado ao seu peito.

 “Onde estávamos, amor?” Ela pergunta, suas mão em seu cabelo fazendo um carinho gostoso ali, Harry geme olhando para ela.

 “Com quem estava falando?” Ele pergunta.

 “Só um amigo.” Ela levou as mãos até as bochechas dele, tentou traze-lo para um beijo, mas ele agarra seus pulsos e os coloca a cima de sua cabeça enquanto olha em seus olhos.

 “Me diz.” Ele diz em um tom afetado. “Quem foi que te deixou tão ocupada a ponto de você não me dar atenção?”

     S/N ri. “Meu amor.” Ela soltou seus pulsos, e ele se inclinou para um beijo rápido.

 “Jenn estava fazendo uma sessão de fotos, e ela foi a uma cafeteria com um dos novos modelos contratados e insistiu que eu fosse junto, então eu fui. Ele é um doce de pessoa e muito bonito. Tivemos uma boa conversa. Ontem ele começou a me seguir no Instagram e eu o segui de volta, ele me enviou mensagem e nos começamos a conversar. Ele é um cavalheiro.” S/N disse tudo suavemente.

 “Ok.” Harry fechou sua expressão. “Sobre o que vocês conversam?” Ele perguntou sério para a namorada.

 “Apenas sobre fotos, e sobre Jenn.” Ela diz a ele.

 “Ele fica de conversinha com você e Jenn?”  Ele pergunta bufando.

     Ele pega o telefone da namorada e o desbloqueia, afim de abrir seu Instagram.

 “Não, ele…”

 “Como ele é?” Harry pergunta a interrompendo e olha em sua direção.

     S/N sorri e procura seu olhar, pega seu telefone de suas mão e mostra uma foto para ele. “Ele é uma ótima pessoa.”

     Harry a olha irritado antes de pegar o telefone e olhar a foto do rapaz, ele zomba de suas fotos algumas vezes.

 “Ele é legal, Harry.” Ele a encara e coloca o celular na mesinha que fica ao lado da cama; ele rola para o seu lado e se deita virado para parede.

    S/N ri, o divertimento brilha em seus olhos enquanto ela admira as costas nuas de Harry.

 “Amor, me deixe abraça-lo.”

 “Estou muito cansado.” Ele disse rude, sem ao menos olha-la.

     S/N abafa uma risadinha e inclina o rosto, e sussurra suavemente sobre o lóbulo de sua orelha “Eu acho que posso te ajudar a relaxar.”

     Harry vira para ela, e envolve seus braços em torno de sua cintura; ela solta um gritinho e sua mão desce até seus quadris, logo ela sente o golpear de um tapa forte em sua bunda.

     Ela geme, e morde o ombro dele. Ele sorri com os olhos fechados, e esfrega a mão onde ele bateu. Ela ri, e lentamente toma os lábios de Harry em um beijo e morde o lábio inferior dele lentamente no final.

     Ela volta para seu lugar na cama e Harry mergulha seu rosto em seu pescoço deixando um beijo ali. Sua perna girando em torno de seu quadril, apertando-a.

 “Durma agora.” Harry diz a ela, sorrindo. “Ou eu não vou te deixar dormir.”


P.S: Esse imagine tem uma parte dois, se vocês quiserem mandem ask. A parte dois é um pouco hot e fofa também, eu particularmente amo. Favoritem pra eu saber se gostaram! 

Imagine - Zayn Malik

Eu não tinha muita certeza se eles gravavam primeiro o vídeo e depois ela pedia ajuda ou ao contrário, mas espero que isso não importe muito…. Ah, eu também não tenho sabia quais perguntas usar, então escolhi as mais fofinhas para seguir o contexto do imagine. Espero que gostem! Beijos

Pedido: faz um imagine que a s/n e o zayn são um casal bem fofinhos daqueles que postam fotos juntos e vídeos no snap, e ela é youtuber e tenta convencer ele gravar a tag meu namorado com ela, mas ele é tímido, então ela grava um Snap pedindo ajuda da galera e o vídeo tem uma repercussão boa e dps disso o zayn gosta da idéia de gravar mais vezes com ela.


- Bom dia, (S/A)! – Zayn diz assim que eu me viro para ele.

- Bom dia! – Me estico dando um beijinho em seu nariz.

- O que você vai fazer hoje? – Ele pergunta se ajeitando na cama e me encarando.

- Tenho alguns vídeos para gravar e editar. Você bem que podia gravar um comigo, né?! – Pergunto enquanto enrosco minhas pernas as dele.

- Ah, (S/A), você sabe que eu não gosto muito…. – Faz bico e estreita os olhos.

- Está bem. – Reviro os olhos e pego o celular.

“ Bom dia, gente! O mala do Zayn não quer gravar comigo. “ Faço bico vendo o filtro do patinho ficar com óculos. Encerro o vídeo e aperto enviar. “ Vocês bem que podiam ir lá na última foto que ele publicou comigo e incomodar ele, né?! Tipo, abarrotar o celular dele de notificações… “. Falei com um filtro diferente.

“ Tentem convencer ele, por favor! ” Mostrei Zayn que ficou fofo com as orelhinhas de gato. “Em minha defesa, vocês sabem como eu sou tímido… “ Faz falou fazendo manhã.

- Agora chega! Vamos ir tomar café. – Zayn tira o celular da minha mão enquanto eu rio.

A cozinha do meu apartamento era pequena, então, deixei que Zayn fizesse o café enquanto eu ficava dizendo que ele era muito sexy cozinhando. Tudo que consegui foram gargalhadas. As melhores gargalhadas.  

Enquanto o café não ficava pronto, eu escolhi uma foto que tiramos juntos na praia, editei e publiquei com uma legenda simples dizendo o quanto eu sentia falta daquele momento, e que era muito sortuda por tê-lo ao meu lado.

- Então, aqui está panquecas e café para minha namorada maravilhosa. – Ele me alcança um prato e uma caneca grande.

- Obrigada, melhor cozinheiro. – Me estico sobre a bancada e dou um selinho nele.

Ele se serve e senta comigo e fica me olhando enquanto como.

- Para com isso! – O empurro de leve.

- Grava comigo, Zayn, por favorzinho! – Fiz cara de pidona e vi Zayn revirar os olhos. – Olha, podemos gravar e se você não gostar do vídeo eu nem público! Prometo.

- Você promete mesmo? – Ele arqueia a sobrancelha para mim.

- Claro! – Eu sorrio. – Até juro de dedinho.

- De dedinho? Você sabe como de dedinho é sagrado, né?!

- Sei. É por isso mesmo! – Estendo meu dedo para ele que enlaça com o seu. – Pronto! Agora vamos gravar.

O faço sentar no sofá enquanto arrumo o equipamento.

- Pronto! – Digo ligando a câmera e me sentando ao seu lado. – Oi, pessoal! – Digo olhando para a câmera. – Consegui arrastar o Zayn para gravar comigo!

Zayn dá um gritinho engraçado e eu o acompanho.

- Vamos gravar a Tag dos namorados. Mas, com um detalhe, somente o Zayn vai responder….

- Você não tinha me falado isso! – Ele me olha indignado.

- Pois estou falando agora, ué!  - Ele riu, mas também balançou a cabeça em negação.

- Podemos começar? – Pergunto a ele.

- Podemos! – Ele esfrega uma mão na outra.

- Muito bem, aí vai. Como nos conhecemos? – Ele pensa um pouco e se vira para a câmera.

- Ela estava em um parque fazendo um vlog, era isso né? – Concordo com a cabeça segurando o riso. – E eu estava com uns amigos, e chutei a bola nela. No princípio, foi sem intenção, mas quando eu conheci ela, dei graças a Deus pelo chute torto.

- Está certo. Próxima: temos alguma tradução de casal?

- Sim! Várias! A que acontece com mais frequência, é a noite da pipoca; de sábado paga domina, passamos a noite assistindo filmes e comendo.

- Ai, depois, eu tenho que passar a semana inteira na academia… – Zayn ri e concorda com a cabeça. – Qual foi nossa primeira viagem juntos?

- Fomos para Grécia; passamos uma semana lá! – Ele diz convicto.

- Não tem graça brincar com ele. Ele acerta todas! – Digo franzindo a testa. – Ok! Próxima: o que eu passo horas e horas fazendo?

- Essa é muito fácil! Você trabalha! Grava e edita vídeos o tempo todo. Outra coisa que você faz horas é carinho para eu dormir.

- Ah, que amor! – Eu aperto a bochecha dele. – Agora a última: se eu pudesse escolher qualquer lugar do mundo, onde eu moraria?

- Você moraria em Munique, Alemanha. – Ele diz sorrindo.

- Nossa, gente, que sem graça. Ele acertou todas! – Sorrimos para câmera. – Bom, quero vocês abarrotando os comentários de pedidos para Zayn voltar aqui no canal! Até segunda-feira! Beijos, pessoal!

Desligamos a câmera e juntos assistimos o resultado do vídeo. Zayn adorou o vídeo e disse que eu poderia publicar o vídeo.

Oi gente! Vocês não vão acreditar em quem acabou de gravar comigo” enviei o Snap. “O Zayn! Então, quando eu liberar o vídeo quero que vocês me ajudem muito! ”  Envio. “ De repente vocês conseguem convencer Zayn a gravar mais vezes”. “Espero que gostem! Beijinhos

- (S/A), você viu os comentários no vídeo? – Zayn chegou com o celular perto de mim. – Eles adoraram!

- É! – Sorri para ele. – Quando você vai gravar comigo de novo?

- Bom, quando você quiser!

- Que Nariz grande você tem.
- É para esfrega-lo melhor em toda curva de seu pescoço e sentir todo aroma de sua pele.
- Que Olhos grandes você tem.
- É para enxerga-la melhor toda sua simetria e imponência de beleza.
- Que Boca grande você tem.
- É para utilizar, alem da boca, minha língua nas partes que te convém e tu sejas transportada para fora de si, no mais puro e intenso êxtase de prazer.
—  Ronaldo Antunes (Bonezinho azul) 
Eu estou assistindo minha vida acabar. E sem poder fazer nada estou apenas observando tudo desmoronar. Eu nunca tive nada para te oferecer apenas o meu coração ferido e creio eu que faltando pedaços. Mas você veio e tentando me achar eu me perdi. Te entreguei a única coisa que tinha e estou vendo você esmagá-lo com toda sua força. Me sinto sufocada com tudo isso. Você poderia me salvar? Por favor não me deixe morrer, não desta forma. Eu prometo que cuidarei de você. Não me mate com sua frieza. Eu estou caindo ao seus pés, me ajude a levantar e chegar até seu coração. Eu sou um erro pra você, talvez eu deveria sumir da sua vida. Eu te dei todo meu coração e você o quebrou, eu estou morrendo. Por algum tempo eu fui feliz, eu tinha você e o perdi. Eu perdi o controle sobre mim e estou fugindo de toda esta dor causada por você. Você ao menos se importa com isso? Eu nunca fui boa o suficiente, mas eu te amei. Você está deixando partir alguém que se importa com você. Não chore quando eu não estiver mais aqui, meu mundo acabou. Não irei seguir em frente se não for com você. Estou partindo e levarei esta dor comigo. Se lembre apenas das boas lembranças. Você quebrou meu coração e não tem concerto. Se morrer for a única solução, irei resolver nosso problema. Fique bem sem mim e não se culpe. Eu lhe dei meu coração e você tinha direito de fazer o que quisesse com ele, só não imaginei que seria desta forma. Mas o tempo está acabando e perdi a única coisa que tinha, deixo pra você apenas um adeus.
E se eu não posso dizer que te amo, eu prefiro não dizer nada. Eu não quero a pena alheia, muito menos chamar atenção. Não se trata de um clubinho de “vamos nos cortar e postar na internet porque somos tristes e precisamos que as pessoas saibam disso e riam ou se preocupem conosco”, oh não, é tudo bem mais complicado que isso.
(…) Quando foi? Porque eu me lembro muito bem de odiar esse “tipo” de pessoa. Me questionava sobre onde estariam com a mente para se automultilarem usando a desculpa de que era apenas uma válvula de escape, sentirem um certo “prazer” com isso, ou como tinham ainda coragem em expor isso publicamente. Me questionava cada vez mais, e as vezes até me preocupava com essas pessoas, ou simplesmente as julgava achando que só queriam seus 15 minutos de fama (e não é bem assim na maioria dos casos).
 A tristeza vem acompanhada da falta de amor próprio; nenhuma palavra gentil ou forma de conforto acalenta nosso estado de espírito. Nisso, o desespero toma controle; não dá para fugir, e se torna inútil qualquer tipo de interação social/familiar/romântica, pois é como se estivessemos apenas adiando todo aquele conflito interno, e ainda pior: usando as pessoas que amamos para isso. Tudo que fazemos parece errado, e é aí que o isolamento se torna a resposta mais plausível, e parece que ninguém se importa ou percebe que já não estamos mais presentes ou deprimidos, pois não faz diferença, somos descartáveis.
… Estava falando sobre a primeira vez, certo? A única coisa que me lembro, é que não foi uma decisão fácil, ou por fraqueza. Eu só queria aliviar todo aquele sofrimento que minha mente estava tendo, transpassar aquela dor emocional para algo “real”, e simplesmente… aconteceu. De novo, de novo, e de novo. Como um ritual sendo perpetuado, sem fim. Blusas ou camisas com mangas, nada de shorts e regatas, ou “intimidade” com as luzes, e cada roupa que se irá vestir tem de ser checada antes. O calor é suportável, e a privacidade se torna obsessão. Tudo para prevenir que ninguém descubra as marcas ou cicatrizes, e se virem, um milhão d desculpas e desvios de assunto já passaram pela mente. O medo toma controle novamente, como quem esfrega na sua cara seus erros e diz “eu te avisei”. A dor vai se tornando dormente, e a cada surto é preciso que se vá mais e mais fundo. A quantidade vai aumentando, ou a profundidade dependendo do seu controle parcial sobre o momento. É uma adicção, e não tem cura, como todas as outras. Se trata de superfisionamento e amor próprio, fé e força para que não seja cometido erro novamente. Uma luta infindável consigo mesmo para não recair sobre a mentira de que ajuda a aliviar nossos problemas.
—  Doce devaneio

Tu me causa letargia com o toque e não há nada além de mãos e lábios percorrendo todo o rastro de gente que insistimos em decorar. Eu te prendo entre as pernas como quem sente urgência, desejo em cada parte passível de torpor. Você me prende as mãos como quem sela um contrato, sem contraproposta ou possibilidades de recuo. Quis falar sobre o quente que sobe as entranhas enquanto esfrega os dentes no meu dorso, mas todo pensar se desvencilha quando teus dedos me puxam o quadril. Me perco sob você, não existem mundos além destas paredes.

Marcar como quem toma posse de um elo perdido. Falar ao pé d’ouvido, entre suspiros e gemidos, todo o desatino desperto pelo passear da língua no ventre. Pedir, quase num ronrono, que seus pelos jamais deixem de roçar as minhas coxas, que a respiração não abandone minha nuca, a linha da coluna, as pontas das costelas. Me toma sem pressa, como quem tem todo tempo do mundo. Me invade com impaciência, fome e sede de viver. Quero ouvir teus sussurros sacanas de quem mal começou e já causa desequilíbrio. Você, meu descaminho proposital. Você, por todos os lados você. Nas curvas dos meus seios e nos ossos do meu quadril, você.

Diga que sou tua e não há nada mais correto do que suas mãos assinando digitais em cada detalhe, e me devora. Eu cravo as unhas no meio nas tuas omoplatas só para ouvir o arfar incontido. Cada som de encontro a pele causa aquele arrepio de arquear as costas como quem se entrega sem reservas ao outro. Repito seu nome sem parar, aceito todos os termos que me fazem estremecer na cadência do seu tronco. Decoro o encaixe dos seus dedos, a textura da língua, os suspiros que me fazem recordar e querer um mundo onde seja rotina me perder em você.

Devaneio um punhado de teorias tolas e belas minutos depois, sua respiração entre fios de cabelo, ainda sorrindo, ainda querendo re-memorizar detalhes. Eu quero tua lembrança em cada curva, vão e marca de pele. Me habita em cada borrão formado pela luz da fresta. Resida nas palavras inaudíveis, os lábios demasiados secos para pronunciá-las. Eu quis te contar num desses silêncios pós tempestade que passaria toda uma vida me perdendo em você. Ainda não seria suficiente.

G.

quero ficar no teu corpo feito tatuagem
que é pra te dar coragem pra seguir viagem
quando a noite vem.
e também pra me perpetuar em tua escrava
que você pega,
esfrega,
nega,
mas não lava.
eu quero brincar no teu corpo feito bailarina
que logo te alucina,
salta
e te ilumina quando a noite vem.
e, nos músculos exaustos do teu braço,
repousa frouxa,
farta,
murcha,
morta de cansaço.
eu quero pesar feito cruz nas tuas costas
que te retalha em postas,
mas no fundo gostas quando a noite vem.
eu quero ser a cicatriz risonha e corrosiva
marcada a frio,
a ferro,
e fogo,
em carne viva.

elis

Serendipity.

Park Jimin
Sinopse: Porque o mundo inteiro é diferente de como era ontem, e te amar como sempre não pode ser só uma coincidência.
Parte: Única.
Contagem de palavras: 1,412 palavras.
Avisos: Eu precisava URGENTEMENTE escrever alguma coisa com esse conceito do Jimin porque MEU DEUS que coisa simplesmente maravilhosa! Meu coração ficou quentinho demais, então queria tentar registrar isso em palavras…

Keep reading

Minha Priminha

Tudo começou quando tinhamos 17anos, na época eu era casada e meu marido teve que viajar cm meus sogros e passaram 15dias fora e eu fiquei sozinha em ksa. Devido eu ter que fikr em ksa só,resolvi pagar a minha prima pra dormir todas as noites em ksa..pra me fazer companhia.Ele se chama alessandra mas conhecida como lêlê,morena,alta,esbelta,seios fartos e bumbum arrebitado. Liguei de manhã pra lêlê e ela aceitou ser paga pra dormir todas as noites em ksa comigo.

A noite quando ela chegou,sugeria a ele que saissemos pra beber em um bar em frente d ksa,bebemos,fumamos,dançamos e nas altas horas da madrugada fomos pra ksa. Chegando em ksa fui logo tomar um banho,assim q sai,lêlê foi tomar o seu banho. Fui pro meu quarto,peguei uma camisola e a vesti sem calcinha mesmo,minha prima saiu do banho ja vestida com um baby dool provocante e me perguntou -onde vou dormir? E eu disse:

-Dorme no quarto da minha sogra,ou se quizer dorme aqui comigo…

Ela de imediato aceitou dormir comigo,pois disse que tinha medo de dormor sozinha(ja que moravamos num bairro muito perigoso). Nos deitamos e começamos a conversar falamos sobre varias coisas festas,amigos,namorados,transas e etc..Foi quando eu me pediu pra ligar a Tv e ver o que estava passando e naquela epoca tinhamos assinado um contrato com uma tv e cabo e havia vários canais de séries,desenhos,gospel,fimes e cine pornô. Foi quando ela olhou pra mim e perguntou se tinha algum canal pornografico e eu disse que sim e indiquei o canal,ela entrou no canal e logo d cara uma cena deliciosa de uma linda mulher se masturbando. Ela olhou pra mim riu e perguntou: -Se incomoda?? E eu respondi:Ñ!pode ficar a vontade.

Na verdade sempre fui amante do sexo,e sempre assistia os filmes q passava na TV,e naquela noite fazia exatamente 7 dias que ñ fazia sexo e ver aquelas cenas daquela linda mulher se masturbando,me deixou molhada e com vontade d gozar. Enquanto minha prima assistia o filme eu acabei cochilando.

Devido a bebida que tinhamos bebido,passou se algum minutos ñ mais do que de repente eu senti algo úmido e quente percorrendo o meu grelinho,meia sonolenta começei a sentir uma sensação gostosa e muito prazerosa..acabei acordando e quando olhei minha prima estava com a boca toda em cima da minha xana,na hora pensei em parar com aquilo,mas sua lingua era macia,quente e estava cada vez mais explorando a minha xan que aquela altura ja estava toda melada. Comecei a gemer como uma louca e quando eu estava quase gozando ela veio em direção a minha boca e fala bem baixinho: Gostou da chupada na sua bucetinha? E eu respondi:Adorei!Mas ñ era pra ter parado,eu ja ia gozar na tua boca.

E ela me respondeu:Calma..temos a noite toda e mais 14 dias pela frente,relaxa. Lêlê começou a beijar minha bok e ao mesmo tempo começou a meter os seus dedos na minha xana,eu gemia d+ e ficava cada vez mais melada d tanto gozo,foi quando vi uma cena muito gostosa ela começou a bombar a minha xana cm os seus e depois meteu…
Os seus dedos totalmente melados com o meu gozo na sua bok e começou a chupar como se fosse uma pica.. E disse:Cono é gostoso o gosto da sua buceta..quero me lambusar nela. Eu ja totalmente envolvida naquela loucura falei: Então aproveita!Estou ha dias sem dar essa buceta e ela ta louca pra gozar,faz dela o que vc quizer e me mostre o quanto é bom uma experiencia lésbicas,pois vc é primwira mulher q vou pra cama.

E ela mais safada do que nunca me respondeu: Claro priminha!!Vou te mostrar o quanto é bom uma experiencia assim..agora tira essa camisola e fica d4 pra mim,quero chupar o seu cuzinho.

E eu imediatamente obedeci,tirei minha camisola e fique d4 ela também ficou nua..e que linda mulher. Fiquei D4 e senti sua língua no mu cuzinho..huuumm como foi gostoso,ñ resisti e comecei a pedir: Chupa esse cú chupa,chupa minha priminha gostosa,e faz gozar vai. Ela começou a chupar cada vez mais e gemia feito louca,os gemidos começaram a ser mais intensos: -isso chupa..chupa esse cu vai..haaaa..haaa…
Chupa que vou gozar..haaaaaa…huuuuummm…haaaa que gostoso.

Lêlê de imediato começou a chupar minha xana,pra engolir todo meu gozo: Huuuum que gozo gostoso,gostou né de gozar com eu chupando teu cuzinho..vc é deliciosa minha prima!!

Me recompus e agora era a minha vez de usar a minha priminha,começei a beijar boca dela enquanto tocava na sua bucetinha que estava toda molhada. Pedi pra ela deitar e comecei a chupar os seus peitoes,ela se contorcia de tanto tesão: Isso chupa esses peitoes chupa amor.

Fui descendo até chegar na sua xana..huuummm…e que xaninha gostosa,cheirosa e com um gosto muito bom. Comecei a passar a língua envolta dela enquanto tocava na minha bucetinha,ela gemia demais e pedia pra mim roçar a minha xana na dela,eu de imediato entrelaçei as minhas pernas na dela e começamos um roça-roça gostoso. A bucetinha dela esava quente e bem molhada,começamos a esfregar cada vez mais as nossa xanas e ela dizia: Isso esfrega essa xana na minha vai..haaaa..esfrega..huuuumm…eu vou

…Eu vou gozar..haaaaaaa…huuuummmmm…isso esfrega que to gozando gostoso..haaaaaa. Eu fiquei louca com aquela cena e queria mais..meu fogo era demais,foi quando ela perguntou se eu tinha um vibrador e eu disse que ñ. De repente ela saiu da kma e começou a procurar algo que desse pra introduzir na minha xana. Foi quando ela abriu meu guarda-roupa e viu um frasco de desodorante ro-lon, frasco era roliço e dava pra entrar cm facilidade. Ela veio em minha direção e disse:Vamos brincar cm isso agora,mas primeiro deixa eu chupar essa buceta pra deixar ela bem melada e depois meter esse nosso “amiguinho"aqui.

E começou a chupar minha buceta novamente,fiquei encantada com a sua língua que era muito quente..huuuummmm… chupa essa buceta vai…haaaaa..chupa bem gostoso ela,deixa ela bem molhada sua puta. Foi quando minha priminha veio em direção a minha boca e começou me beijar,metendo os seus 3dedinhos na minha buceta encharcada..e nesse momento ela começou a meter bem devagar o nosso "amiguinho”

Ela começou a meter bem gostoso na minh xana e acabei gozando outra vez bem gostoso. Depois fomos tomar um banho e continuamos a brincar debaixo do chuveiro,depois dessa noite houve mais 14dias de pura safadeza e e nunca irei esqueçer minha primeira experiencia com outra mulher. (PORN-18)

One Shot Harry Styles 

  • Pedido -  Faz um 1s cm Harry, ele falando umas verdades pra ela, q ela é fria, so se importa cm ela mesma, gosta do luxo, é exigente e essas coisas sabe, ai ela muda por ele


Eu não consigo acreditar que me atrasei para o meu horário no salão, tudo isso foi culpa de Harry que pareceu esconder a chave do meu carro quando eu me recusei a desmarcar meu horário no mais badalado salão para ficar com ele em sua folga do trabalho.  

Pelo amor de Deus, quem deixaria de lado um compromisso tão importante para passar o dia inteiro fazendo qualquer coisa? Eu prefiro cuidar do meu cabelo e minhas unhas.

Minha agenda está lotada, irei ao salão, às compras, sair para tomar um café com minhas amigas e por fim irei no meu massagista. Tudo que eu faço em meus dias é organizado com antecedência para que até no fim do dia todas as coisas sejam feitas como o previsto.

Eu tenho a vida que qualquer pessoa pediu a Deus, posso comprar tudo que me vem em mente e um closet dos sonhos, o único defeito é o meu marido. Ultimamente ele anda me cobrando algumas coisas que não dependem de mim, ele acha que eu escolho o horário no salão, mas a verdade é que toda semana eu tenho que lutar para conseguir um tempo para cuidar dos meus cabelos e eu me recuso a ficar sem esse meu pedaço de felicidade.  

Tem sido patético a forma como Harry se esfrega em mim em busca de carinho como se eu não fosse uma pessoa ocupada, não é como se eu fosse trocar um dia no spa para passar o dia com ele respirando em meu pescoço me causando agonia.

No fim do dia eu já me sentia exausta enquanto entrava pela porta da frente com o porteiro trazendo todas as minhas compras de hoje, não tinha muita coisa, eram só umas cinquenta sacolas com umas coisinhas básicas, compra mesmo eu faria dia seguinte.

Deixei minha bolsa sobre a mesinha de vidro no centro da sala e me joguei sobre o sofá livrando meus pés dos saltos que os impossibilitam de respirar, fecho meus olhos respirando fundo tentando relaxar.

— Obrigada, Geoff. Pode se retirar. — ouvi a voz de Harry e nem ao menos abri meus olhos.

Ao ouvi a porta se fechar, senti o sofá ao meu lado afundar e um corpo se aproximar do meu me causando uma sensação incômoda, como se meu espaço pessoal estivesse sendo invadido, então eu apenas me afastei.

— Você sempre se afasta quando eu me aproximo, somos casados (seu nome), eu mal posso te tocar. — bufo abrindo meus olhos e me viro para ele.

— Dá um tempo, Harry, eu estou cansada. — me levanto e caminho em direção a saída da sala.

— Mais tempo do que eu já te dei? Você só faz compras e mais compras como pode estar cansada? — me viro para ele o encarando incrédula.

— É impressão minha ou você vai começar a jogar tudo na minha cara? — jogo minha bolsa no sofá e cruzo meus braços.

— A única coisa que quero jogar na sua cara há muito tempo é o quanto você é uma péssima esposa. — ele sustentou meu olhar.

— Péssima esposa? Eu sou uma perfeita esposa apenas por aguentar toda essa sua carência.

— Eu não seria carente se minha esposa me desse um pouco de carinho, se fosse para me sentir sozinho eu não teria me casado. — reviro os olhos completamente entendida com esse papo.

— É bom saber que se arrepende desse casamento.

— Eu não me arrependo… A única coisa que eu lamento é não ter percebido que a mulher que eu realmente amo estava perdendo seu lugar para uma pessoa fútil e vazia que só pensa em dinheiro, compras e luxo. — eu apenas ri negando com minha cabeça sem acreditar realmente no que eu estava ouvindo — Essa realmente foi uma perda dolorosa, eu amava sua forma doce e seu sorriso imenso quando eu a roubava um beijo em algum momento de distração. — ele sorriu de forma amarga, como se lembrar daquelas coisas o machucasse inteiramente por dentro — Hoje eu durmo ao lado de uma mulher ácida e intocável que apenas sorri na minha presença quando eu libero o cartão de crédito sem limite.

Ok. A forma que ele contava essa história estava um pouco exagerada, eu não me tornei tudo isso desse jeito que ele narrou. Eu ainda sou doce e consigo sorrir por outras coisas que não seja apenas um cartão de crédito.

Eu consigo me lembrar perfeitamente a última vez que nos beijamos de verdade, apaixonantemente, até por que não faz muito tempo. Isso aconteceu no jantar em família que tivemos em… Em… 2015? Não temos mais jantarem em família, então provavelmente foi no aniversário de dez anos da Lux. Mas acho que também não foi porque a Lux está com doze anos agora…

Bem, talvez eu não consiga me lembrar muito bem, mas eu tenho muita coisa mais importante na minha cabeça.

— Eu não vou ficar aqui te atormentando com essas coisas porque sei que você não se importa… — ele falou e riu tristemente quando percebeu que eu não diria nada — Se precisar de mim estarei no quarto de hóspedes, mas como eu sei que não vai precisar, alguém deve está me substituindo no papel de marido.

Ele apenas se virou caminhando em direção as escadas até sumir da minha vista me deixando estática na sala com suas palavras processando na minha mente. Ele acabou de dizer que desconfia que eu tenho um amante e isso é um absurdo, essa ideia nunca passou por minha cabeça e ele está sendo um idiota ao pensar isso de mim.

Depois do que pareceu horas em pé na sala, eu me coloquei a caminhar pelo mesmo caminho que ele fez até o quarto de hóspedes, teríamos que esclarecer essa sua quase acusação de adultério.

Ao levar minha mão a maçaneta da porta entreaberta pude ouvir a voz de Harry vir de dentro do quarto e apenas me permitir ficar ali parada até que ele terminasse de falar com quem fosse no telefone.

— Não… Eu já tentei, não tem mais jeito…

Sua voz estava mais rouca que o normal e saia como um sussurro.

— É como se ela não existisse mais, é como se fossem duas pessoas diferentes, mas uma delas se foi. A melhor delas, a que eu amo.

Pude perceber que ele falava de mim para quem seja do outro lado e isso me deixou um pouco incomodada, a maneira como ele estava falando.

— Claro que eu ainda a amo, mãe, eu não continuaria aqui se não amasse… Mas eu acho que não aguento mais ter o coração partido a todo instante que ela me trata como um nada.

Ouvi Harry fungar e pude ter certeza que ele estava chorando, chorando por minha causa. Ele sempre foi tão forte e me consolou em tudo e hoje eu o faço chorar.

— Eu vou ficar bem… Vou pensar no que será melhor para mim, sim. Eu também te amo.

O silêncio no quarto depois da ligação ser encerrada foi substituído por soluços não muito baixos fazendo com que uma parte de mim se quebrasse como um pedaço de vidro ao ter um impacto com o chão. O que eu havia me tornado estava acabando com a melhor pessoa que eu conheci em toda a minha vida, eu amo o Harry, mesmo com tudo que nos aconteceu, com meu descuido ao me tornar uma pessoa vazia, mas eu o amo mais que tudo.

Em passos lentos e em silêncio eu adentrei o quarto indo até a cama, me sentando sem ao menos receber sua atenção. Levantei minha mão para tocar seus cabelos que estavam espalhados sobre o travesseiro e ponderei a ideia, não sabendo o que fazer quando eu havia passado tanto tempo sem tocá-lo.  

Eu estou temendo tocar o meu marido por não saber sua reação.

Finalmente deixei tudo em minha mente se esvair e pousei minha mão delicadamente em seus fios rebeldes acariciando cuidadosamente como se fosse se desintegrar em meio aos meus dedos.

— Eu sinto muito pelo que aconteceu com a gente… Comigo, devo dizer. — sussurrei baixinho como se minha voz fosse machucar seus ouvidos — Eu me dei conta muito tarde que eu não era mais a mesma, espero que ainda possa me perdoar. — fechei meus olhos tentando não chorar, essa era uma coisa que eu não fazia há muito tempo também — Eu nunca trai você com outro homem e nunca deixei de te amar. Nunca. Nem mesmo um segundo. Eu apenas esqueci como um amor deveria ser bem cuidado e esqueci o significado quando minha cabeça só gritava coisas e mais coisas que o meu consumismo queria para se satisfazer — respirei fundo para dizer as palavras seguintes — Eu te prometo que do mesmo jeito que mudei para essa coisa sem coração, eu voltarei a ser a sua namorada de antes, uma esposa de verdade.

— Não prometa o que não vai cumprir… — sua voz saiu em um fio.

— Eu preciso que você confie em mim… Eu estou disposta a isso para não vê-lo mais tão triste e ficar triste também. Eu te amo e te quero bem, pode não parecer nesses últimos anos, mas eu me importo com você, sim.  

— Eu também te amo e só preciso que me dê amor. — ele se sentou me olhando nos olhos pousando suas mãos em meu rosto — Me dê amor para que eu me sinta completo. Apenas me dê amor!

Ele colou nossos lábios em um selinhos singelo assim que terminou dizer o que precisava e eu não demorei para intensificar o beijo o tornando íntimo, coisa que há muito não sabíamos o que era.

Eu estou disposta a destruir essa (seu nome) que me tornei e resgatar a antiga para não partir ainda mais o coração da pessoa que eu amo e consequentemente o perder por coisas que não valem a pena.



Tumblr // Google+ // Twitter // Snapchat (tay_tstyles) // Instagram (tay_stylinson_)


Espero que tenham gostado… Deixem seu favorito e sinta-se a vontade para me chamar na ask :)

- Tay

O dia transcorreu normal sem problemas e Lua decidiu não pensar mais sobre o incidente, mas não consegue esquecer o olhar dele e nem ao menos seu nome ela conseguiu saber. Chegando em casa, Winter vem correndo ao encontro dela, ela se abaixa o pega no colo e diz:
— Então como foi o seu dia? Está com fome, certo? Ah, Winter você é minha melhor companhia.
Vai a cozinha e pega a ração e coloca na tigela e segue para o banheiro para tomar um banho e relaxar, hoje ela só quer mesmo uma boa leitura e cama. Lua tira a roupa e quando pensa em entrar na banheira, o celular toca então ela se enrola na toalha e vai atender é Alice.
— Oi, Alice o que houve?
— Lua se arrume vamos sair e isso não é um convite é um intimação!! - diz Alice
— Ah, Alice hoje não estou com ânimo, quero mesmo um banho, ler e dormir - responde
— Nada disso mocinha, hoje é sexta e amanhã estamos de folga então nada de leitura. - fala Alice.
— Alice não…. - retruca Lua.
— Sim e não falamos mais nisso, daqui a uma hora estou passando pra pegar você. - diz Alice desligando.
Lua chama por Alice, mas é em vão ela desligou, então ela volta ao banheiro e seus planos de relaxar se vão por água abaixo.
Após chegar do treino, Chris se alimenta, toma um banho, e vai até a casa do Jacob. A casa dele fica em um bairro que imita casas Americanas, o muro era feito com ripas e bem baixinho, Chris vai entrando sem chamar, quando ele passa pela sala e abre a boca para chamar o amigo, ele ouve barulhos vindo lá de cima, ele franze as sobrancelhas e se aproxima das escadas quando ouve: - Vai Jacob, me fode com força! Chris então abre um sorriso e não pensa duas vezes em pregar uma peça no amigo, ele vai até a geladeira enquanto sussurra “É hoje que dou o troco, seu viado.” Chris abre a geladeira, e pega uma garrafa de água gelada, procura uma vasilha e despeja a água dentro, como se já não bastasse, ele coloca uma forma de gelo, junto a algumas colheradas de sal, ele então sobe as escadas pé por pé, enquanto ouve barulhos de tapas misturados com gemidos, ao ficar de frente ao quarto de Jacob, Chris o vê que o amigo estava pegando uma linda ruiva de quatro, Chris bate a mão com tudo na porta do quarto de Jacob, ele logo recua para traz sem imaginar do que se trata e então Chris arremessa a água gelada no amigo e cai na risada, os gemidos da ruiva são convertidos em gritos, desesperada ela pergunta ao Jacob o que está acontecendo, ele então, corre pega um tênis e tenta acertar Chris, enquanto Chris desce correndo pelas escadas ele grita: - Estamos kits, amigão.

(…) Chris vai até a geladeira e pega uma cerveja enquanto aguarda Jacob descer, quando dá o primeiro gole escuta a porta bater e Jacob aparece enrolado a uma toalha. Chris olha pra ele e diz sorrindo:
— Disse que me vingaria !! 
Muito engraçado da sua parte. - diz jacob abrindo a geladeira e pegando um cerveja. Chris olha para ele e fala vá tomar um banho vamos sair hoje, estou afim de ganhar umas por ai. Jacob termina a cerveja e sobe para tomar um banho e se arrumar.

Lua termina o banho e começa a se arrumar pega uma calça legging e um blusão calçou as suas botas, uma maquiagem  leve e decidiu ir com o cabelo solto.
Alice avisa pelo celular que já está a espera de Lua, então se despede de Winter e sai.
— Só você mesmo pra me tirar de casa nessa noite fria e chuvosa. - diz Lua entrando no carro.
— Pare de reclamar. Quem sabe vai  encontrar o seu amor. - diz Alice dando risada. Então liga o carro .
Lua se sente meio perdida em meio aquele tanto de gente. Alice agarra a amiga pela mão e a puxando a leva até o bar.
— Duas doses de tequila, por favor.
— Alice! Não, eu não vou beber!
— Cala a boca, e aproveita e festa, por que hoje a noite é nossa.
Após a terceira dose, Lua já está toda sorridente, tenta até alguns passinhos, Alice que já estava beijando o segundo cara, diz pra amiga:
— Vamos Lua, vá encontrar alguém…
No momento que Alice diz isto a ela, Lua parece ver alguém, ela esfrega aos mãos contra os olhos, e não, não era uma miragem, realmente era o cara da cafeteria, então sem pensar duas vezes, ela vai em direção até ele, com 3 doses de tequila, a atitude faz presença, e ela já tinha todo um roteiro de abordagem em sua cabeça, quando faltava apenas 1 metro de distância do teu ‘galã’, ela…
…Uma história com um começo, e um meio, mas cadê o fim?

—  Capítulo 4 - Florejus e Aniquilou em: Quando as peças não se encaixam mais, é hora de renunciar.