esfrega

youtube

PORRA DJ! PORRA DJ Cah Silveira RELOADED! PORRA TEASE 2012, Funk Glamour? Ai, mas é muito glamour… assim você me mata, DE VERGONHA PORRA!

PORRA DJs! Depois do último post, muita gente ficou curiosa para conferir a “performance” da DJ, então confere aê PORRA!

E eu tô que tô e tô que tô… Mas não precisa de HOMI prá PORRA nenhuma não viu? PORRA! Só pro strip esfrééguis no palco, PORRA! PORRA DJ!

PORRA! Sinceramente, meio lamentável, quer dizer, totalmente lamentável, mesmo. Mas… cada um ganha a vida como pode né? PORRA!

Via vídeo publicado no YouTube de djcahsilveira

Postado por @porradj.

Hora da Piada: Esfrega, Esfrega, Esfrega

Um vendedor de sabão em pó vai fazer uma demonstração em domicílio:
- Boa tarde, minha senhora. Estamos lançando uma nova marca de sabão em pó, e eu gostaria de fazer uma demonstração. A senhora me permite?

- Sim, claro. Por favor, entre e venha ate o tanque.

- Com licença. Veja esta camisa: a senhora põe um pouquinho do nosso sabão, esfrega, esfrega, esfrega! Que cheirinho gostoso! Sinta só (e coloca a camisa próxima do nariz dela).

- Realmente, ficou muito cheirosa….

- Agora essa calça de seu marido: põe-se um pouquinho de sabão, esfrega, esfrega, esfrega e hum! Que cheirinho gostoso!

Não contente,o vendedor continua:
- E essa calcinha da senhora: Um pouco de sabão, esfrega, esfrega… Hum! Esfrega, esfrega, esfrega… Ahn! Esfrega, esfrega, esfrega…

Quero ficar no teu corpo,

Feito tatuagem
Que é pra te dar coragem
Pra seguir viagem
Quando a noite vem

E também pra me perpetuar
Em tua escrava
Que você pega, esfrega
Nega, mas não lava

Quero brincar no teu corpo
Feito bailarina
Que logo te alucina
Salta e se ilumina
Quando a noite vem

E nos músculos exaustos
Do teu braço
Repousar frouxa, murcha, farta,
Morta de cansaço

Quero pesar feito cruz
Nas tuas costas
Que te retalha em postas
Mas no fundo gostas
Quando a noite vem

Quero ser a cicatriz
Risonha e corrosiva
Marcada a frio
Ferro e fogo
Em carne viva

Corações de mãe, arpões
Sereias e serpentes
Que te rabiscam
O corpo todo
Mas não sentes

Chico Buarque.

Nininha, são quase três da madrugada, de novo. Juro que o horário no qual te escrevo é aleatório, e se ele teima em cair nas madrugadas de minhas insônias, é só porque lembrar de ti me ajuda a ter o coração mais ameno.
Digo isso porque agora mesmo recebi uma foto sua, com a cara fechada, bolsas enormes sobre os olhos e o bico que você faz quando está mal-humorada. Pois bem, foi só por isso que recorri a este bilhetinho - bem queria colocá-lo em sua geladeira para que o lesse pela manhãzinha, enquanto esfrega os olhos e toma seu café, antes da faculdade. Que reação você teria?
Sei que nem no mais estranho dos teus sonhos a minha pessoa apareceria, não tenho tamanha importância na sua vida (se é que ainda lembra quem sou), mas é que às vezes me pego pensando em você. Veja bem que não lhe dou tanta honra para margear as decisões que tomo, mas gosto de pensar em você distante; distante porque perto não saberia o que fazer. Gosto de te imaginar como se fosse uma paisagem secundária, num quadro exposto. O foco nunca está em ti, propriamente dita, mas no que você cerca e no que te esconde. Como o bico que você faz, e a forma como espreme o olho esquerdo quando está chateada. Você é o pequeno detalhe que compõe uma obra maior.
Nininha, nessa noite você foi a estrela que mais brilhou no meu teto.
Apaixonadamente,
Lucas.

anonymous asked:

Acha que mão boba é apelar demais , pq tipo falam assim " se não quer ver o gênio, não esfrega na lâmpada " mas, é bom provocar um pouquinho, 6 acha bom ou ruim?🌚

kkkkkkkkkkkk essa do genio foi otima, e é BOM P CRL, n parem nunca..

florabela asked:

Lívia, se esfrega na casa toda que aí ela fica brilhando kkkkk

Já tentou jogar glitter? Tenho certeza que funciona kkkkkk

anonymous asked:

O namorado da minha Amg me apresentou um amigo dele. Ele quer ficar cmg e eu cm ele. Ele é safado e eu Tb. Só que ele é mulherengo e antes de fazer algo, quero provocar ele,deixar ele cm vontade e deixar gostinho tipo "quero mais" Alguma dica ???

Fica a sós cm ele, se esfrega bastante, morde orelha, chupa o pescoço, ai ce pega no pau dele e fica alisando bem devagar, ai o mlq ja vai ficar malucooo, mas se é pra deixar só no gostinho, fica só nisso, dps sai fora.. 

E há outros que chamam virtude à preguiça do seu vício; e, quando alguma vez relaxam os membros o seu ódio e a sua inveja, a sua ‘justiça’ desperta e esfrega os olhos sonolentos.
—  Assim falou Zaratustra, Dos Virtuosos.
WEB: Entre o Agora e o Sempre

Capítulo 9

  • Sophia narrando

Bruno leva mais uma série de socos antes que eu me recupere do choque e corra para tentar tirar Douglas de cima dele. Subo nas costas de Douglas, segurando seus braços pelos pulsos, mas ele está tão concentrado em encher Bruno de porrada que me sinto montada em um touro mecânico. Sou jogada longe e bato com força o traseiro e as mãos no concreto. Bruno finalmente se levanta, depois de acertar um bom soco na lateral do rosto de Douglas.

— Que porra é essa, cara?! — exclama Douglas, cambaleando. Ele esfrega o queixo com uma mão continuamente, como se estivesse tentando recolocá-lo no lugar. O sangue corre do nariz e seu lábio superior está cortado e inchado. Seu sangue parece preto na escuridão.

— Você sabe que porra é essa! — Douglas ruge e tenta atacá-lo de novo, mas eu entro no meio dos dois e faço o que posso para segurá-lo. Fico na frente dele e empurro seu peito duro como pedra.

 — Para com isso, Douglas! A gente só tava conversando! O que deu em você?! — estou gritando tão alto que minha voz parece distorcida. Eu me viro, mantendo as mãos firmes no peito de Douglas, e olho para Bruno. — Desculpa, Bruno, eu… eu…

— Não se preocupe — ele desconversa, com uma expressão dura de rejeição. — Eu vou nessa.

Ele se vira e sai pela porta de metal. Um bang! sonoro ecoa pelo ar quando ele a bate atrás de si. Viro para Douglas com fogo no olhar e o empurro o mais forte que posso.

— Seu babaca! Não acredito que você fez isso! — estou gritando literalmente a 5 centímetros do rosto dele.

O lábio de Douglas se contrai e ele ainda está ofegante da luta. Seus olhos escuros estão arregalados, descontrolados e meio animalescos. Parte de mim fica desconfiada dele, mas a outra parte, que o conhece há 12 anos, anula essa desconfiança.

— Que ideia é essa de subir com um cara que você acabou de conhecer? Pensei que você fosse mais esperta, Sophia, mesmo de cara cheia!

Dou um passo para trás e cruzo os braços, furiosa.

— Tá me chamando de burra? A gente só tava conversando! — grito, e meu cabelo louro cai em volta dos meus olhos. — Sou perfeitamente capaz de diferenciar os babacas dos caras legais, e no momento eu tô olhando pra um puta dum babaca!

Ele parece ranger os dentes por trás dos lábios apertados.

— Me chama do que quiser, mas eu só tava te protegendo — ele diz isso com uma calma surpreendente.

— Do quê? — grito. — De uma conversa chata? De um cara que realmente só queria conversar?

Douglas sorri com desdém.

— Nenhum cara quer só conversar — afirma, como se fosse especialista no assunto. — Nenhum cara leva uma garota como você pro telhado duma porra de galpão só pra conversar. Mais dez minutos e ele ia botar tua bundinha em cima daquela mesa e fazer o que quisesse com você. Aqui ninguém escutaria teus gritos, Sophia.

Engulo um nó na garganta, mas outro se forma em seu lugar. Talvez Douglas esteja certo. Talvez eu tenha ficado tão cega com a personalidade sincera e secretamente magoada de Bruno, que caí totalmente numa tática na qual nunca pensei. Claro que já imaginei esse tipo de situação e já vi exemplos típicos na TV, mas talvez Bruno estivesse tentando outra coisa comigo… Não, não acredito. Ele me jogaria sobre a mesa de jardim se eu pedisse, mas meu coração diz que ele não faria isso.

Viro as costas para Douglas, não quero que ele veja no meu rosto qualquer sinal que possa revelar que por um segundo acreditei nele. Estou puta da vida com o modo como ele interferiu, mas não posso odiá-lo para sempre, porque o cara estava realmente apenas tentando cuidar de mim. Com uma overdose de testosterona de macho alfa, sem dúvida, mas mesmo assim tentando cuidar de mim.

— Sophia, olha pra mim, por favor.

Espero mais alguns segundos em desafio antes de me virar, com os braços ainda cruzados.

Douglas me olha com uma expressão mais suave do que antes.

— Desculpa, é que… — ele suspira e olha para o lado, como se não conseguisse dizer o que está para dizer enquanto me olha — … Sophia, não aguento imaginar você com outro cara.

Sinto como se alguém tivesse me dado um soco no estômago. Até um gemido estranho sai da minha garganta e eu arregalo os olhos. Olho nervosamente para a porta de metal e depois para ele de novo.

— Cadê a Natalie? — Preciso apagar completamente esse assunto. O que foi que ele acabou de dizer? Não, não pode ser o que pareceu. Acho que entendi errado. É isso, fiquei alta de novo e não estou raciocinando direito.

Douglas se aproxima de mim e segura meus cotovelos com as duas mãos. Sinto instantaneamente a necessidade de me afastar dele, mas fico parada no lugar, quase incapaz de mover qualquer coisa além dos olhos.

— É sério — ele insiste, baixando a voz para um sussurro desesperado. — Quero você desde o ginásio.

Aí está o soco no estômago de novo. Finalmente, consigo me afastar.

— Não. Não. — Balanço a cabeça de um lado para outro, tentando entender tudo isso. — Você tá bêbado, Douglas? Ou chapado? Você tá com algum problema. — Descruzo os braços e levanto as mãos. — A gente precisa achar a Natalie. Não vou contar nada disso pra ela porque você não vai lembrar amanhã, mas a gente precisa ir mesmo. Agora.

Começo a andar na direção da porta de metal, agora fechada, mas sinto a mão de Douglas se fechando em volta do meu braço e me forçando a virar. Perco o fôlego, e aquela desconfiança que senti antes volta com tudo, distorcendo completamente todos os anos em que o conheci e confiei nele. Douglas me olha com uma expressão mais animalesca do que antes, mas também consegue reter certa suavidade perturbadora no olhar.

— Não tô bêbado, e não cheiro desde a semana passada.

O fato de ele cheirar qualquer quantidade de pó é mais do que suficiente para impossibilitar que eu me sinta atraída por ele, mas Douglas sempre foi um dos meus melhores amigos, e por isso sempre relevei seu uso de drogas. Mas o cara está dizendo a verdade agora, e sei disso justamente porque ele é meu amigo há tanto tempo.

Pela primeira vez, desejo que ele estivesse chapado, porque aí poderíamos esquecer que isso aconteceu.

Olho para os dedos apertando o meu braço, e finalmente noto a força com que ele o está apertando, e isso me assusta.

— Solta o meu braço, Douglas, por favor.

Em vez de soltar, sinto os dedos dele apertando ainda mais e tento me desvencilhar. Douglas me puxa e, antes que eu possa reagir, esmaga minha boca com a dele, segurando minha nuca com a outra mão, forçando minha cabeça. Ele tenta enfiar a língua na minha boca, mas consigo me afastar o suficiente para dar uma cabeçada nele. Douglas fica tonto — e eu também — e instintivamente me solta.

— Sophia! Espera! — Eu o ouço gritar enquanto corro e abro a porta de metal.

Escuto os passos furiosos me perseguindo quando Douglas desce correndo pela barulhenta escada de metal, mas consigo me livrar dele ao entrar no elevador, fechando a porta pantográfica e apertando com força o botão TÉRREO. O mesmo ogro que nos recebeu na entrada está na porta quando saio, e preciso empurrá-lo um pouco para o lado para conseguir passar.

— Calma, gatinha! — ele grita, enquanto corro pela calçada e me afasto do galpão. Eu ando até um posto da Shell e chamo um táxi para vir me buscar.

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
Que é pra te dar coragem
Pra seguir viagem
Quando a noite vem
E também pra me perpetuar em tua escrava
Que você pega, esfrega, nega
Mas não lava

- Chico Buarque

Seducão em 3 atos parte 5
Pov Emma
Sem piedade ela se esfrega em mim. Atiçando me, incendiando me, enlouquecendo me, deixando me fora da orbita terrestre. Eu não tenho dúvidas que gozaria somente sentindo seus movimentos contra meu traseiro ardente.
Uma de suas mãos mantém meus pulsos presos acima da minha, enquanto a outra sobe a minha cintura, percorrendo as minhas costas até chegar ao meu pescoço, despertando calafrios de prazer pelo corpo inteiro. Regina afasta delicadamente meus cabelos, e sinto seu hálito quente e fresco adocicado de maçã em meu ouvido.

- Diga me, Emma, onde você quer que eu a toque? - Sua voz rouca e abafada me faz soltar um gemido quase inaudível de prazer.
Fecho os olhos em um estado de puro êxtase num sussurro. - O corpo todo.

- Seja mais específica. Cherrié - Oh, ela fala francês e eu vou ao delírio. Com habilidade, Regina, desliza sua mão para dentro do corpete e toma um de meus seios, apertando o suavemente. - Aqui? É aqui que você quer me sentir ,Emma? - Seus lábios roçam minha orelha de leve, fazendo me aos poucos perder os sentidos.
- Sim… - Eu sussurro arrebatada.
Sua mão macia deixa meu seio e desce lentamente contornando a renda da minha calcinha.
- Ou aqui? - Regina afasta o fino tecido e introduz dois dedos em mim. Eu gemo alto e choramingo enlouquecida quando começa a fazer círculos em minha pele molhada.

- Ohh, Regina! - Exclamo sentindo seu toque no lugar mais intimo do meu ser. Meu corpo inteiro entra em combustão. As minhas pernas tremem, o meu coração bate como louco dentro do meu peito, a minha respiração falha.
- Emma, você quer ser fodida bem selvagem? - sussurra roucamente, enquanto não para de me estimular com seus delicados dedos, pressionando o meu ponto G com vontade.
- Sim, eu quero. - É o que eu mais quero nesse momento.
Para minha tortura, Regina retira seus dedos e eu choramingo outra vez. E quando penso que ela irá parar de me estimular, ela pega uma das minhas mãos e introduz meu indicador na minha abertura, fazendo movimentos dentro de mim. Zeus! Eu não aguentarei por muito tempo! Porém, logo o retira e o leva a boca, chupando o asperamente.

- Seu gosto é fantástico! - fala baixinho, sua voz rouca cheia de luxúria.
- Sua mão varre meus cabelos e ela segura meu rosto, virando o de lado. Por um breve momento, ela observa ardentemente a minha boca e seu hálito quente invade as minhas narinas, me deixando alucinada, louca, fora de si. E, sem esperar muito, Regina une seus lábios aos meus num beijo rude, quase primitivo. Sua língua entra em minha boca e desbrava todos os cantos com maestria se entrelaçando a minha, me deixando sem ar.

Regina não só beija como parece que rer me engolir viva. Em suas mãos eu me transformo em uma massa de sensações intensas desconexas, que palpita descontroladamente. Enquanto sua língua me rouba os gemidos, o ar, o seu corpo pressiona o meu em um desejo sôfrego, carnal, descomedido.

Á medida que o beijo se prolonga, as suas mãos percorrem as minhas coxas, por baixo do vestido, em direção ao meu bumbum onde aperta delicadamente. Um gemido gutural brota do fundo de minha garganta e ela morde de leve meu lábio inferior. Seu gosto de maçã, viciante se misturando ao meu, acariciando a minha, me deixando fora de si, tudo isso tem um efeito avassalador sobre mim. Ela me reivindica com a boca com a mesma intensidade que quer se apossar do meu corpo.

Regina solta o cinto que prende a minha capa e a deixa cair no chão, sobre o tapete persa. Ela faz o mesmo com o zíper do meu vestido que abre e escorrega pelo meu corpo facilmente, se unindo a capa logo abaixo de meus pés.
- Fique com as mãos acima da cabeça ‘Cherrié’. - Diz prendendo meus pulsos com o lenço vermelho que retira de meu pescoço. - Humm … Você tem um belo e provocante traseiro sabia?- Sussurra passeando as mãos suavemente sobre minha pele em chamas. - Esse seu traseiro, assim como sua boca impetuosa precisam de uma lição por me deixar louca. - Rosna e dá uma palmada em meu bumbum. Eu solto um gemido inesperado devido a sensação estranha que se forma em minha pele e ela pergunta mordendo de leve o lóbulo da minha orelha. - Gosta disso?
- Sim… - Respondo ofegante sem saber ao certo o que estou falando.

Impiedosamente, Regina desfere outro golpe na minha carne e depois acaricia onde acabou de bater forte. Uma mistura de ardência e excitação preenche o meu ser, me deixando zonza e completamente sedenta.
Ela solta as presilhas de minha cinta liga que são abertas uma a uma. Em seguida, desliza a minha calcinha para baixo dizendo:
- Erga os pés, Emma, quero me livrar de suas roupas.
Atendo ao seu pedido e, sem tirar os olhos dos meus vejo a pegar um artefato com um pênis acoplado em uma espécie de cinta.
Percebo que ela também tira suas roupas, pois sinto seus seios roçando em minhas costas. Estou pegando fogo. Não aguento mais. Meu sexo está inchado e implorando pra senti la dentro de mim.
Regina acaricia minhas costas e sua língua quente passeia pelo meu pescoço. Logo ela enrola meus cabelos em seu punho e puxa os pra trás. A raiz dói um pouco, mas su ignoro por completo. Estou inebriada demais por ela para sentir outra coisa que não seja ela em mim.
Ouço ela encaixar o strap on e meu corpo trepida. - Emma, diga me p que você quer.
- Eu quero senti lá… Dentro de mim. - murmuro quase em transe.
- Diga como você quer me sentir dentro de você. Exige roucamente.

“Deuses! Isso é tortura psicológica!”
- Selvagem… - Eu sussurro de olhos fechados, mordendo o lábio inferior.
- O que mais? - pede, enquanto percorre os lábios em meu pescoço.
- Duro e forte. - concluo, salivando de desejo.
Sinto seu sorriso na minha orelha e ela fala louca de desejo. - Emma, apoie suas mãos na parede. Porque eu vou te foder forte, selvagem e duro.
“ Céus! Quem é essa mulher devassa que toma conta de minha mente neste momento?”

anonymous asked:

Me da uma dica ai , tem um cara que vou fazer sexo mais quero algo além disso o que faço ?

Faz coisas diferentes, amarra ele, bate, se esfrega até ele n aguentar mais, eu piraria cm isso, na moral.. 

mini-babe asked:

eu amo minha altura, gosto de ser baixinha. Mas de corpo, tipo, eu não tenho nada, mas não sou aquelas magrelas secas '-' kk vou começar a fazer academia essa semana se Deus quiser, pra poder ganhar mais massa que to precisando, sou muito leve!

Eu também amo minha altura, gosto que me chamem de pequena ou fazem piadinhas( espero que eles não tenham visto isso kkk ). Entende, eu tbm quero fazer academia, espero que você consiga fazer rs. E respondendo sua outra ask: Kkkkkk isso esfrega na cara dos policias kkkk adorei

ohanacarioca asked:

Não sei oq aconteceu mas vim te apoiar! Conta cmg para oq precisar flor! Ignora os mal amados... E esfrega a sua felicidade na cara deles! Nunca apaga isso aqui! E maravilhoso! Eu me inspiro em vc... Força ai lindona 🌻❤️

Velho, eu já recebi asks lindas, mas essa foi linda por demais! MUITO OBRIGADA, muito mesmo… Eu to tão feliz, sério… Fico muito grata por se inspirar em mim e prometo não te decepcionar, não mesmo! Muito obrigada e que Deus abençoe a nós duas, AMÉM <3