escapula

A menina dos meus olhos tem a pele morena, lábios cálidos, cabelos longos e finos que balançam ao vento como folhas no outono.
Do pescoço exala um cheiro caracteristico e envolvente, que me domina que me rege.
Dedos compridos, mãos marcantes e hábeis.
Escapulas e clavícula bem delineadas.
Na barriga uma pinta meu ponto de mergulho.
Os ossos da crista ilíaca são a minha perdição, o precipício onde mora a loucura.
Suas curvas bem delineadas se ajustam a minha boca que conhece e percorre cada caminho, cada porção como se fosse infinita.
Como se fossemos uma, a extensão uma da outra.
Como se não houvesse fim.