envergonha

Ele não me amou, quem ama liga e pergunta se está tudo bem, quem ama se preocupa, enfrenta todos os obstáculos pra ficar perto. Quem ama quer cuidar, quer acarinhar, demonstrar. Quem ama quer andar de mãos dadas, gritar pro mundo todo ouvir, quem ama não se envergonha. Eu o amei. Amei por mim e por ele. Amei por nós dois. Amei sozinha e isso cansa. Eu me cansei.
—  Sarah C.
O amor é simples. O amor é leve, calmo e majestoso. O amor é sábio, compreensível, sensível. O amor não envolve egoísmo, não envolve orgulho, não retém a paz e envergonha o próximo. O amor te convida para um café e faz com que sua presença seja incomparável. O amor é aquela música que é sentida em todo nosso ser, nos faz gritar a cada nota, o nosso ar some e os nossos olhos se enchem de vida.
—  Naiara Régis.
A depressão se arrasta sobre você silenciosamente, no início você luta contra coisas pequenas. Mas normalmente escolhe a ignora-las. É como uma dor de cabeça que você insiste em dizer que é temporária, que vai passar, que é só mais um dia ruim. Mas não é, você está preso nesse estado mental. Você se acostuma a colocar uma máscara social, e continua a viver no meio de pessoas porque é isso que você tem que fazer, é isso que os outros fazem. No entanto o problema não passa e você luta para levantar todos os dias e começa a ficar mais difícil a cada dia. É aí que você cai no fundo mais ainda, e é aí que você vai aos poucos se afastando da família e amigos. Às vezes isolando se deles completamente. Toda a satisfação vai embora, as pequenas coisas que te alegravam são agora sem importância e mesmo as tarefas mais simples, tornam se dolorosas, e é aí que começa a falta de motivação. Por que continuar tentando se nada te faz feliz? Tudo te faz sentir-se ainda pior é você se vê preso em um círculo vicioso. Subitamente você se encontra vivendo em câmera lenta. Os dias tornam indistinguíveis. É apenas um ruído branco, apenas um peso preenchendo sua cabeça e se derramando sobre meu corpo. Você sente que nunca será feliz novamente. Você continua a recuar e destruir relacionamentos. Você se envergonha de tudo que fez, e de tudo o que não fez. Há uma parte de você que quer fazer as coisas direito, uma súbita onda de positividade faz você querer sair e encontrar pessoas, mas tudo passa muito rápido porque você sabe que não vai funcionar de qualquer maneira. Coisas que deixam seus amigos animado o deixa indiferente e você fica ciente do imenso abismo entre vocês. Outro fracasso não é uma opção, então no fim você decide ficar sozinho na sua zona de conforto, onde ninguém te faz nenhuma pergunta. A baixa autoestima e falta de propósito, tornam se insuportáveis. Você finalmente percebe que não pode continuar desse jeito e duas coisas podem acontecer. Ou você decide buscar ajuda, ou você pode vir a tentar suicídio…
—  Autor Desconhecido.
Tu não tá com a bola toda. Tu não tá valendo todo esse cu doce que tá fazendo. Tu já é figurinha repetida no meu álbum de figurinhas do ano passado. Já provei de muitos iguais a ti, pra conhecer teu tipo. Não tô querendo me machucar, e você tem um letreiro escrito ‘perigo’ na testa. Esse teu tipo é daquele que faz sangrar. Pra ti, eu não passo de mais uma, só mais uma. Tu não quer nada mais além que diversão. Tu não tá fazendo meu tipo. Já fez, não me orgulho, por tanta cicatriz que já me deixaram eu não quero me arriscar em deixar que tu faça mais uma no meu peito. Ao mesmo tempo que te suplico para estar por perto, grito aos quatro ventos que quero distância pois tu é aquele tipo de sujeito que tem o dom de enganar e depois sair rindo, como se estivesse em um circo. Como eu posso ser tola a esse nível? Eu quero um pouco do seu dom, será que pode me dar ou me ensinar a ser assim, pois não aguento mais! Não consigo olhar para meu passado e só ver sofrimento, pois me machuca demais. E deve ser divertido, ser a pessoa que machuca, pois ser a machucada não é. Não aguento mais conviver com essa cicatrizes que tanto me fizeram sofrer. Eu as curei, não doem mais fisicamente, porém olha-las todos os dias ainda machuca aqui dentro. Quero aprender ser podre como tu é, quero aprender a ser alguém que se diverte com o sofrimento alheio. Não me orgulho da minha decisão nem um pouco, mas tô cansada de sofrer, tô cansada de me machucar. Olha o monstro que está criando dentro de mim. Isso não te envergonha? A culpa é sua! Tu despedaçou tudo de bom que existia dentro de mim. Mas eu não vou me igualar a ti, não vou baixar o nível. Eu sou forte, sou sim! Quantas vezes eu não cai na conversa de caras como tu, e me reergui? E dessa vez não vai ser diferente, o meu amor próprio unirá cada pedacinho do meu coração partido. O amor reconstrói. Eu não vou deixar que me tirem o que tenho de mais precioso. Sabe a minha fé no amor? É ela que vai me ajudar a levantar, e seguir. Ao futuro eu só tenho uma coisa a pedir: Que me livre de pessoas assim como tu. E a Deus eu peço que nunca me deixa desacreditar do amor. O amor me faz forte.
—  Escrito por Paula, Beatriz, Bianca e Mirelle em Julietário.
Todo mundo tem um beijo que nunca esquece. Um amigo que não largaria por nada, um remorso que se envergonha pela vida inteira. Um arrependimento por algo que não fez.Todo mundo tem na vida coisas a compartilhar, ensinar e aprender. Ninguém é tão feliz que não precise de ninguém, nem tão caridoso a ponto de amar a todos. Somos apenas seres em busca de um melhor, melhor de nós mesmos.
—  Anônimo.

JESUS É SUFICIENTE

Porque não recebemos mais a paz? Porque esperamos pela luz e só vem a escuridão? Onde está Deus, ou melhor, onde nós estamos? Clamamos, mas será que é em verdade? Você já se perguntou se aquilo que fala ao Pai compete com suas atitudes para com Ele?
Medito nas palavras que o Senhor dos Exércitos falou através de Isaías, que o pecado tinha se tornado uma ‘cortina de ferro’, um 'abismo’ entre os homens e Deus. Porquanto, nunca foi sobre Ele ter se esquecido de nós, mas sobre nós termos nos afastado DEle.
Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” - Isaías 59:1,2
Em verdade te digo que não é pelo Senhor estar ocupado que não ouve Seu povo, mas por não ser conhecido por aqueles que pedem ajuda e não fazem o que Ele ordena. Pois, do quê adianta orar ou louvar se não é obediente em todos os aspectos? Orações, louvores e pastores não levam ninguém ao céu. Jesus e a obediência sincera a Ele sim.
“Por isso o juízo está longe de nós, e a justiça não nos alcança; esperamos pela luz, e eis que só há trevas; pelo resplendor, mas andamos em escuridão. Apalpamos as paredes como cegos, e como os que não têm olhos andamos apalpando; tropeçamos ao meio-dia como nas trevas, e nos lugares escuros como mortos. Todos nós bramamos como ursos, e continuamente gememos como pombas; esperamos pelo juízo, e não o há; pela salvação, e está longe de nós.” - Isaías 59:9-11
Percebe o que o profeta fala? Há mais de 2000 anos, Isaías pronunciou o que hoje está ocorre com frequência.
O povo não sente mais o primeiro amor porque não está disposto a se sacrificar como antes. As igrejas têm permitido o mundo entrar com o pretexto de absolvição dos tempos serem outros. Dizemos tanto dos erros de Israel após ter visto tantas maravilhas que nós mesmos, ao final, estamos fazendo o mesmo.
'Ah, Deus, estamos no século XXI. Os jovens precisam disso ou não entrarão nas igrejas. E é melhor aqui dentro do que lá fora.’
'Os tempos são outros, não são preciso mais as doutrinas. Hoje podemos ser livres e fazermos tudo desde que para a glória de Deus.’

Quando Paulo disse: 'Faça tudo para a Glória de Deus’ na primeira carta aos coríntios. Ele não estava acrescentando atitudes que o Senhor sempre abominou e que envergonha o Evangelho.
Porque será que os ímpios continuam ímpios e os crentes ainda sofrem de atitudes carnais? Estão dando alimento falso a esses e afastando aqueles da Verdade. JESUS É SUFICIENTE.
Pois, se alguém entra na igreja por diversão, quando falar do real sentido da vida cristã não permanecerá.
Depende de nós anunciar a Verdade, escute quem quiser se oponha quem não quer. Isso é responsabilidade nossa. Permanecer calado diante da mentira te faz ser cúmplice e é o mesmo pecado daquele que está fazendo.

Eu sou vários. Há multidões em mim. Na mesa de minha alma sentam-se muitos, e eu sou todos eles. Há um velho, uma criança, um sábio, um tolo. Você nunca saberá com quem está sentado ou quanto tempo permanecerá com cada um de mim. Mas prometo que, se nos sentarmos à mesa, nesse ritual sagrado eu lhe entregarei ao menos um dos tantos que sou, e correrei os riscos de estarmos juntos no mesmo plano. Desde logo, evite ilusões: também tenho um lado mau, ruim, que tento manter preso e que quando se solta me envergonha. Não sou santo, nem exemplo, infelizmente. Entre tantos, um dia me descubro, um dia serei eu mesmo, definitivamente. Como já foi dito: ouse conquistar a ti mesmo.
—  Friedrich Nietzche.
Não quero que tenha fim..

Sabe aquele frio na barriga
Aquele medo bobo
Aquela paixão que você nega pras amigas
Aquele sentimento doido
Aquilo que acontece do nada
E que você nem percebe
Seu coração cai numa enrascada
E fugir disso você não consegue
Aquele sentimento que arde
Que faz ter ciúme
Que faz voltar a vaidade
E se apaixonar por um perfume
Aquele sorriso que enlouquece
Olhar que te envergonha
Beijo que você não esquece
Que te deixa meio carona
Eu to assim
Com um medo
Dentro de mim
Não quero que tenha fim
Mas deixo como meu segredo.
Via: roteiro-meu

Reaction: Pedindo ajuda para compor uma música

OBS: Oi bolinhos! Só queria desejar a vocês um ótimo dia e lembrem-se que vocês são pessoas muito especiais! Okay? Eu amo vocês!  (ღ˘⌣˘ღ)

 • Rap Monster •

Existiria melhor pessoa para te ajudar a compor uma música? Namjoon era a pessoa perfeita. Atencioso d prestativo se sentiria o seu super herói quando, meio envergonha, você chegasse a ele pedindo ajuda com uma música que não saia de jeito nenhum.

Keep reading

Pedido: Hello!!! Faz um imagine com o Harry em que eles se gostam mas não falam um pro outro porque ele é o professor dela. (Fofo/hot)

           Corria o mais rápido que as minhas pernas poderiam aguentar, mas acabei parando no correndo, não estava mais aguentando. Acordei quase uma hora atrasada, e meus cabelos estão parecendo um ninho de passarinho, não tomei ao menos uma xícara de café. Passei minhas mãos nas pernas para amenizar a dor que se estalava naquela região, porém de nada adiantou, continuei correndo e parei no meu armário para pegar o livro de história. Droga! É aula do Sr Styles, eu estou ferrada ele jamais vai me deixar entrar, mas tenho que tentar minhas notas não está as melhores na matéria dele e ainda corro o risco de ser reprovada.

           Continuei correndo até o ultimo andar e parei na porta e respirei fundo. Bati duas vezes e pude ver pelo o vidro o Styles caminhando até a porta, assim que ele abriu olhou-me de cima abaixo. Sério tenho saudades quando os professores eram feios e a suas barrigas cobriam metade das suas pernas e não altos dos olhos claros e com uma voz que chega a da arrepios. Passei a minha mão no cabelo e olhei sem graça para ele.

- Atrasada. – Styles olhou para o relógio e sorriu ironicamente.

- Por favor, eu preciso entrar eu vou acabar sendo reprovada na sua matéria. – Tentava ser mais convincente possível, mas o seu rosto continuava o mesmo.

- Nós vemos na recuperação. – A porta foi fechada na minha cara.

           Minha vontade era da um soco na cara dele, mas a vontade de encher rosto dele era maior ainda. – Ah, eu odeio essa merda. – Gritei o mais alto possível.

           Já passava das cinco horas da tarde e eu ainda esperava o Sr Styles na porta da sua sala, mas o que parece é que ele estava me fazendo de trouxa mais uma vez. Eu sei que não estou sendo uma boa aluna há muito tempo, mas não precisava disso e agora tenho que ficar até tarde na escola por conta de alguns atrasos. Sentei-me no chão e peguei meu celular, meia hora depois Styles apareceu.

- Vamos. – Styles olhou para mim e deu meia volta e continuou andando.

           O estranho era que não estávamos indo para nenhuma das salas e sim para o estacionamento da escola. Provavelmente nesse horário só deveria ter nós dois aqui. Assim que ele abriu a porta do carro e entrou fiquei totalmente confusa, depois de me fazer esperar mais de uma hora ele simplesmente vai embora?

- O que? O que você está fazendo?

- Entra no carro, vamos para um lugar mais tranquilo. - Harry pronunciava as aquelas palavras da forma mais tranquilo do mundo, como se aquilo que está fazendo fosse alguma coisa normal. – Relaxa não vou matar você sou o seu professor e todos sabem que a ultima pessoa que você foi vista foi comigo.

           Não sei por qual motivo fiz aquilo, mas estava começando a me arrepender. Estava na casa do Sr Styles e pelo visto ele mora sozinho. Okay, não iria aguentar ficar muito tempo perto daquele homem sem toca-lo uma coisa vez, ele consegue ser tão sexy. Ele tirou seus óculos e bagunçou os cabelos e desabotoou três botões da sua blusa social branca. Mordi os lábios assim que se virou em minha direção.

- Quer algo para beber? – Ele se aproximou e colocou o livro de historia na minha frente e sorriu da forma mais linda que alguém poderia sorrir.

- N-não. – Passei as mãos nos cabelos para amenizar a vergonha.

- Okay, vamos começar.

           Simplesmente não conseguia manter meus olhos fixos no livro quando um home daquele esta na minha frente. Sua boca fazia movimentos sexys enquanto ele explicava e de vez em quando mordia os lábios.

- Você pode me responder essa pergunta? – Styles se aproximou.

- Que? – Sai dos meus pensamentos.

- A pergunta que fiz agora para você. – Sr Styles sorriu.

           Eu não disse nada apenas continuei tentando lembrar a pergunta, mas nada vinha a minha cabeça. – Acho que o seu problema é muita falta de atenção.

- Acho que é…

           Antes mesmo de conseguir dizer mais alguma coisa, seus lábios tocaram os meus e suas mãos grandes foram para a minha coxa esquerda a apertando. Passei minhas mãos nos cabelos cacheados. Minhas pernas foram para cada lado do seu corpo. Agora suas mãos estavam na minha bunda apertando o local e meu corpo fazia movimentos de vai e vem cima do seu colo, e eu podia sentir seu membro duro embaixo do meu corpo. Joguei minha cabeça para trás para senti sua boca juntamente com a sua língua tocando meu pescoço e deixando mordias do local.

- Harry. – Segurei seu peito o empurrando para trás. Ele parou imediatamente e olhou nos meus olhos.

- O que foi? Fiz algo errado? – Ele ainda segurava minha cintura.

- Não é isso, eu sou sua aluna e isso pode dá um problema enorme para você.  – Parei de falar por um minuto. – E eu sou virgem… – Mordi os lábios sentindo vergonha de mim mesma por ser virgem.

           Harry beijou meus lábios novamente só que de um jeito suave. – Está tudo bem se você quiser fazer isso prometo que vai ser a melhor noite da sua vida.  

           Harry colocou-me deitada na sua cama de casal e tirou sua blusa social e voltou a beijar meu corpo delicadamente, seus lábios distribuíam pequenos beijos por toda a minha barriga. Harry puxou minha blusa para cima relevando meu sutiã de renda branca e sorriu e meu rosto corou. Ele puxou o mesmo para cima e abocanharam eles os chupado enquanto brincava com o outro. Jamais pensei que os meus seios pudessem me proporcionar tamanho prazer, mas de alguma forma muito estranha isso é bom.

           Um gemido escapou dos meus lábios e dessa vez não me senti envergonha eu realmente estava gostando disso. Harry desceu até a barra da minha calcinha e tocou-me por cima do pano e logo em seguida removeu-a do meu corpo. Harry estimulava meus clitóris com o dedo e com a língua tocava o restante do local. Pus minhas mãos na cabeça do Harry o forçando contra minha intimidade. Uma sensação incrível estava tomando parte do meu corpo e eu não conseguia controlar os meus gemidos, mas Harry parou e sorriu para mim e beijou meus lábios fazendo-me sentir o meu próprio gosto.

- Ainda não.

           Harry tirou uma camisinha do criado mudo e tirou sua calça juntamente com a Box fazendo seu membro pular para fora já duro. Ele colocou a camisinha e voltou a me beijar.

- Se doer eu paro, okay?

           Eu apenas concordei com a cabeça e fechei os olhos.

- Não olhe para mim, eu quero vê seus olhos. – Harry beijou a ponta do meu nariz.

           Harry entrelaçou nossas mãos e eu sorri sem graça. Assim que seu membro entrou no meu corpo mordi o meu lábio inferior e senti algumas lágrimas se formando no canto do meu olho. – Quer que eu pare?

- Não…

           Harry continuou com movimentos lentos, mas longo pude sentir um ponta de prazer. Minhas mãos foram para as costas dele aranhando o local a cada investida dele. Novamente aquela sensação estava percorrendo meu corpo. – Harry… – Dizia seu nome entre os gemidos, e ele continuava com as suas estocadas fortes. Senti um liquido escorrendo pela a minha intimidade, o meu primeiro orgasmo.

           Deitei-me encima do seu peito, nossas respirações ainda estavam aceleradas. – Isso nunca vai dá certo. – Eu temia a sua resposta, mas eu sabia que isso é muito arriscado um relacionamento entre um professor e uma aluna.

- Eu vou fazer isso dá certo, eu prometo. – Harry beijou-me novamente.

Ficha para criar um Personagem

▸Básicos:

Nome completo do personagem:
Possui um apelido? Qual? Como surgiu?
Idade:  
Data de nascimento:
Histórico secreto:
É alérgico a algum medicamento ou comida? Quais?
Já teve alguma doença séria na infância?
Ele já sofreu algum acidente ou passou por algo traumático em sua vida? Como foi?
Qual o signo dele?
Religião:
Quais seus medos? Suas fraquezas? Desvantagens; (emocionais, mentais, físicas):
Ambições:
Ele é alguém extrovertido ou muito tímido?
Como é sua relação com a família e a amigos?
Mora com os pais? Quais seus nomes?  
Possui irmãos? Se sim, quantos? Qual é a idade e quais são seus nomes?
Ele possui hobbies? Se sim, quais são?
Cores Favoritas:
Memórias da Infância:
Cidade em que nasceu e que vive:

▸Físico/Aparência e afins:

Cor dos olhos:
Cor da pele:
Cor dos cabelos:
Estilo de cabelo; (liso, crespo, ondulado, curto, longo):
Porte físico; (magro, gordo, etc):
Peso:
Altura:
Alguma marca de nascença ou cicatriz:
Som da voz; (fina, grossa, áspera, rouca):

▸Dia a dia/Recorrentes:

O personagem trabalha, se sim qual seu emprego? A quanto tempo trabalha nesse local? Nome do estabelecimento:
Ele tem amigos? Quantos? Quais seus nomes?
Possui animal de estimação? Qual seus nome?
Qual seu senso de humor? É alguém que sabe fazer piadas?
Ele é temperamental?
Ele é confiante? Alguém sonhador ou realista?
Do que o personagem se orgulha?
Do que o personagem se envergonha?
O que ele pensa sobre o sexo oposto?
Como ele se sente em relação a sua própria aparência?
Como o personagem é visto pelos outros?
Qual é a reação instintiva do seu personagem quando escuta alguém gritando “socorro”?
Ele é do tipo que se sairia bem fazendo armadilhas ou cairia nelas?
Ao ser atacado por alguém do sexo oposto, ele parte para a briga ou tenta escapar sem o confronto?
Qual foi a coisa mais assustadora que ele já fez?
Como ele passaria por um grande problema?
Estando em um relacionamento amoroso; qual é o lado positivo dele e o negativo?
Quais palavras, frase ou expressões ele usa com frequência?
Ele tem algum gesto ou mania característico?
De quem ele é fã?
Tem uma banda, música, filme, programa de TV, série ou livro favorito?
Qual a maior fonte de força do seu personagem?
Qual o evento histórico favorito dele?
O que deixa ele com raiva?
Qual música define seu personagem? Por quê?

▸No andamento da história:

Qual o problema que seu personagem irá enfrentar?
Como o problema irá piorar e ser (no final) resolvido?
Qual é o objetivo central do personagem na história?

▸Importância:

Você gosta desse personagem? Por que sim ou por que não?


 Essa é a ficha que eu uso com meus personagens e que eu criei ao longo do tempo (acrescentando coisas novas), agora a ficha está completa e compartilho com vocês… Espero sinceramente que ela ajude vocês, assim como me ajuda. Quanto mais você souber sobre seu personagem melhor será para escrever sobre ele.  Até mais mores! ❥

anonymous asked:

Eu tenho feito sexo com meu namorado e somos da igreja, do grupo de jovens e do coral da igreja. Somos da igreja quadrangular, pastor Valdemar. Eu noto q todos os casais de jovens transam numa boa, mas nao falam pra ninguem, escondem pq o pastor envergonha. Eu queria saber se diante desse novo paradigma pos moderno, a gente ta fazendo errado aos olhos de Deus, pois todo mundo transa mesmo. Entao nao sei o q fazer, pois no fundo, eu acho q isso nao é certo, mas eu e meu namorado gostamos do sexo.

Os tempos mudam, mas Deus não muda nunca! Sim, vocês estão fazendo o que é errado aos olhos de Deus. Sexo só depois do casamento. Nony, sexo é bom, todo mundo que experimenta gosta, mas não é porque é bom que significa que possa ou que é certo. Há muitas coisas que são boas que desagradam a Deus e, sinceramente, é muito raro alguma pratica pecaminosa ser ruim Não importa se os outros fazem, mais cedo ou mais tarde todo mundo vai ter que dar contas a Deus quantos aos seus pecados, então, parem de transar, não se corrompam porque os outros se corrompem. Enfim, eu realmente acredito que Deus já está incomodando você quanto a isso, então, não ignore o chamado do Espírito Santo por arrependimento e santidade.

4133 palavras 

Capítulo 1: O Jogo.

Capítulo 2: O Desafio.


“Como uma pessoa pode estar tão dividida em duas vontades? Eu quero Jimin me provocando, eu realmente quero isso. Mas toda vez que olho para Jungkook é como se estivesse olhando para o meu irmão mais velho. Um irmão mais velho bem filho da puta que esta me colocando numa situação terrivelmente desconfortável.“


Keep reading

Já conheceu aquele tipo de pessoa que você queria loucamente ser amiga dela? Aquele tipo de pessoa que tem cheirinho de felicidade misturado com um pouco de insanidade, que não tem medo de viver, que corre riscos, que não economiza nos abraços e nem nas risadas e que não se envergonha da sua gargalhada ser alta.  Aquela pessoa que não apenas sorrir com os dentes mas com os olhos, que não vive para agradar as pessoas, que não se importa com o que falam dela, que não gosta de algo ou alguém por conveniência e que independente de quem ou que situação, ela nunca abandona quem ela é. Já conheceu uma pessoa assim? Uma pessoa que te olha nos olhos pra conversar , que ama, que chora e… Não, ela não é perfeita, ela assume seus defeitos e imperfeições sem medo e talvez isso a torne quase perfeita. Uma pessoa de alma transparente, que não nega o que ela é, o que ela carrega, não esconde suas cicatrizes — às vezes até se orgulha em mostrá-las — e não se esconde por traz de mascaras ou por traz de palavras bonitas e que todos querem escutar dela. Você é amiga(o) de uma pessoa assim? Ou você é uma pessoa assim? Pois se tem ou se é, lhe afirmo uma coisa, você tem sorte, muita, porque gente assim é raro de se encontrar em um mundo cheio de pessoas com mascaras, que agem por interesses próprios e são a própria mentira muitas vezes — pessoas que se tornaram verdadeiros subordinados as vaidades do mundo — que se esquecem do que elas realmente são… de suas essências.
—  M. Nascimento
- Alô? - Ela diz, sonolenta.
- Ei minha pequena. - Ele sorri do outro lado da linha.
- O que você quer, a essa hora da manhã, idiota? - Ela diz, irritada.
- Só queria… Só queria ouvir sua voz. - Isto o envergonha.
- Que coisa mais clichê. - Ela ri.
- Fico assim, quando falo com você. - Ele a faz parar de rir.
- Ridículo.
- Criança.
- Idiota.
- Retardada.
- Imbecíl.
- Minha.
- Me… O que? Sua?
- Minha.
- Só sua?
- Com toda a certeza.
- Que horas você vem? - Ela sorri.
- Só estou esperando você abrir a porta.
—  Casa de um Poeta
PARTE I

Pedido: Faz um imagine com o harry em que ele é todo nerd(Marcel) e chama a s/n pra jantar na casa dele e ele faz um super jantar , e ele acha que ela pensa que ele é chato mas ela acha ele super lindo e inteligente e eles se beija no final, faz beeeeem fofo por favor. Obrigada

           Assim que bateu o sinal do intervalo sai o mais rápido possível da sala, não aguentava mais aquela aula insuportável de biologia eu não quero saber como uma célula se divide ou todos aqueles reinos insuportáveis eu só quero ir para casa e dormir, mas infelizmente isso ainda não era possível ainda tinha mais algumas aulas eu só quero me livrar de tudo isso. Assim que cruzei o corredor que dá acesso ao pátio vi minha amiga vindo em minha direção, com um sorriso. Britney é o tipo de garota que faz todas as outras se sentirem um lixo só por sua beleza, ela é sem duvidas a garota mais bonita que eu já vi, além de linda e a mais inteligente de toda escola é o tipo de mulher que todas querem ser. Ela faz parte do tipo de lideres de torcida e namora Zayn o capitão do time de futebol da escola, ele também não fica por baixo ele é um garoto lindo e muito inteligente.

- Ai meu deus, eu não aguento mais toda aquela baboseira. – Britney disse mexendo nos longos cabelos longos loiros. – Alguém fala aonde achar aquele tal de Pitágoras que eu vou matar ele.

           A situação era engraçada já que ela é boa em tudo. – Acho que nem osso ele tem mais. – Disse passando meus braços ao redor dela e assim andamos juntas por toda escola. Vamos dizer que a Britney é a Regina George e eu as amigas rejeitas dela, mas a Britney não é tão cruel assim, vamos combinar que só às vezes.

           Sentei-me na mesa do digamos ‘’reis e rainhas’’ da escola, eu só consegui sentar aqui por causa da minha amiga, ela consegue tudo e eu apenas acompanho eu sou mais conhecida por ser a amiga da Britney eu tenho certeza que 99% da escola não sabe meu nome, eles só me chamam para as festas porque sabe que se eu for vou leva-la junto comigo e é muito mais fácil chegar em mim do que nela. Zayn sentou do lado da Britney e a beijou e depois me cumprimentou com um aceno e se virou para os outros meninos que estavam na mesa conversando e eu apenas comia uma maça. Depois de alguns minutos sentados resolvi andar um pouco minhas pernas estavam dormentes.

           Depois de rodar toda a escola senti alguém tocando meu ombro com a ponta do dedo e eu me virei e dei de cara com o Marcel ou sei lá como ele se chama a maioria chamam ele assim e eu não entendo o porquê se tem alguém mais excluído que eu naquela escola e o Marcel, às vezes sinto dó dele, mas ele não coopera com essa tonelada de gel no cabelo e esses óculos gigantes e essas roupas nada propícias. – Hãm… Oi? – Disse olhando estranho para o menino que estava com o rosto vermelho de vergonha.

- Eh, eu… Na verdade… - Ele dizia as palavras rápidas demais e gaguejava e no final não conseguia entender nada.

- Calma, ok. – Eu disse olhando para ele. – Respira e fala.

- Eu queria saber se você está tipo… Eh, a fim de jantar comigo? – Ele finalmente disse e rapidamente olhou para o chão.

           Que diabos estavam acontecendo? O Marcel me chamando para um jantar? Nunca imaginei isso, ele é todo tímido e raramente o vejo falando com alguém e sempre ele é um livro na mão ou fazendo seus trabalhos. Britney pode ser a garota mais inteligente da escola, mas Harry é a pessoa mais inteligente eu cheguei a fazer dupla com ele uma vez e o nosso trabalho foi o melhor da turma inteira.

           Eu não sabia o que dizer, mas eu sentia pena dele e seria legal pelo menos da uma chance para ele, acho que Marcel nunca saiu com uma menina antes e eu na verdade também nunca sai com nenhum garoto já que eu sentia envergonha Britney até tentou, mas eu não tive coragem então ele acabou desistindo.

-Tudo bem, eu aceito. – Disse por fim, sabia que iria me arrepender, mas só vou saber depois.

- Na minha casa as oito no sábado? – Ele disse baixinho.

- Ok – Disse saindo.

           O restante da semana ocorreu tudo normal ao não ser pelo o fato que a Britney transou com o Zayn, o resto ocorreu tudo bem. O relógio da minha casa marcava sete horas da noite e eu já estava pronta, coloquei um vestido simples e o tênis branco e o meu cabelo solto e pouca maquiagem nunca soube como me maquiar então para mim um gloss e uma mascara para cílios já estava de bom tamanho e eu acho que eu não preciso me arrumar tanto para ir à casa do Marcel, na verdade o nome dele é Harry descobri isso olhando a lista de chamada da escola.

           Chamei um taxi e dei o endereço para o motorista e após quinze minutos estava na frente da casa do Harry e é muito maior e bonita do que eu imaginei, perguntei-me se o endereço estava correto. Depois de pagar fui até a porta e toquei a campainha. Após alguns minutos imaginei que o Harry só podia esta de brincadeira comigo, estava quase indo embora, mas ele apareceu da porta e eu quase caio para trás.

- Harry? – Sorri. – Caramba!

           Ele estava sem todo aquele gel no cabelo então seus cachos apareceram e não usava aquelas roupas e nem os óculos, ele apenas estava com uma calça preta e uma blusa branca que deixava suas tatuagens amostra. –Eu me visto assim em casa. – Ele sorriu e que sorriso, e nunca reparei nos olhos verdes e nem como o seu sorriso e lindo.

- Você deveria se vestir assim todos os dias você é… –Meus lábios travaram quando ia dizer a ultima palavra.

- Eu sou…

- Você fica bem assim. – Disse por fim.