engravatados

sacanagemepaz  asked:

Status para meninos

as melhores ideias são as perigosas 🍁 

Me desculpe se eu não consegui te dar o mundo.

Pode dizer que meu sonho é inútil, os loucos românticos sempre riem por último 💎

Quem perdeu que chora, grita, implora. Essa é a lei da vida. 👌👊  

Traio o mundo, mas não vou me trair, derrubo quem for, mas não aceito cair 

E entre tudo que ela poderia ser pra mim, ela escolheu ser saudade. 😔

Seu sorriso é o paraíso e o convite pra você perder o juízo..🎧❗️🔞✋⚠️

Garotos que choram por garotas, são mais homens que garotos que saem por aí pegando todas. 👊

um bom malandro, conquistador.. tem naipe de artista, pique de jogador❗️  

De 1 a 10, essa mina vale 11. Ela é ouro e as outras são bronze. 👊🔫

Se ela não te esqueceu deixa que você esquece  ✋

Malandrão eu? Não, ninguém é bobo 

Vem pro meu mundo, vou te fazer de dama e eu serei seu vagabundo🙊💕

Então fica até o sol chegar,que eu ligo pro sol pra avisar que hoje ele pode demorar.. 🌞💓 

Sou o que sua filha quer doutor. Cê prefere um engravatado que maltrate ou um vagabundo cheio de amor? 👊

Tô namorando todo mundo, 99% anjo perfeito, mas aquele 1% é vagabundo🎶

Sem neurose, sem stress. Naipe vagabundo, estilo cafajeste ! 🔞

Espero que goste!  💕
Se pegar, dê like ou reblog.

(Continuação)

Ele ficou quieto e pareceu desconfortável por eu estar o avaliando.

- Parece que eu fui o único a não ser avisado. - Falou de forma irônica mas aquilo não soava como uma crítica. - Você vai voltar para casa? - Harry agora parecia um garotinho que estava indo pela primeira vez na escola e não queria largar da mãe.

Fechei meus olhos tentando conter minha imensa vontade de gritar com ele por pensar que as coisas seriam tão fáceis assim.

- Não. - Respondi de forma curta o vendo concordar com a cabeça. - Eu vim aqui para nós nos acertamos, por um ponto final ou continuar com uma vírgula. - Foi a única maneira que consegui expressar o que eu estava sentindo e relação a nós dois.

Mais uma vez ele concordou com a cabeça.

- Eu acho que eu deviria começar lhe pedindo perdão. - Ele falou devagar como que se ele assumisse o erro fosse difícil. - Primeiro, por permitir que você fosse embora quando na verdade eu deveria lutar por nós dois. - Engoli seco e mais uma vez senti meus olhos arderem, mas eu não iria chorar, não na frente dele. - Eu me sinto um lixo toda vez que me lembro que simplesmente virei as costas e deixei você sozinha naquela maldita sala.

Se você tivesse insistido mais um pouco, talvez eu ficaria…

- Segundo… - Suspirou fortemente. - …por fazer você passar por coisas que não deveria, eu sei o quanto você tinha vontade de ter filhos comigo e admito que fui um moleque ao engravidar uma completa desconhecida. - Um nó enorme se formou em minha garganta.

Não era fácil para mim tocar naquele assunto, talvez nem para ele, mas saber que até mesmo uma desconhecida poderia dar a ele algo que eu não podia fazia com que eu ne sentisse a pior mulher do mundo.

- E eu gostaria de deixar bem claro a você que não tenho mais nenhum tipo de laço com ela. - Falou soando um pouco desesperado para que eu acreditasse.

- Eu sei. - Falei baixinho e seus olhos se arregalaram. - Sua mãe foi em casa. - Expliquei o vendo balançar a cabeça. - Sabe Harry, quando eu pedi para darmos um tempo eu sinceramente achei não iria duarar mais de duas semanas…- Começei sentido uma dor na garganta por tentar não chorar. - …mas é que naquele momento eu realmente achei que era o melhor para nós, você sabe, nós estávamos sempre brigando e isso acabava com a gente. - Entrelaçei minhas mãos. - Os primeiros dias sem você foram horríveis, eu acordava sozinha, tomava o café da manhã sozinha e isso parecia uma tortura. Eu pensei várias e várias vezes em voltar para casa, mas eu sabia que se isso acontecesse nós provavelmente faríamos amor mas no outro dia já estaríamos quebrando a casa. - Sorri triste vendo ele prestar atenção em mim. - Eu procurei me isolar de tudo que lembrava você, bloqueei seu número, não respondia mais as mensagens de ninguém porque eu não queria que ninguém influenciasse minha decisão de voltar mais cedo para casa. Eu refleti sobre tudo, desde os votos de casamento até a primeira briga que tivemos, eu vi que realmente te amava, sobre qualquer hipótese, eu analisei a última briga que tivemos e vi o quão boba fui por deixar aquilo nos afetar já que passamos por coisas piores, e aquilo provavelmente era apenas uma crise. E então, eu pensei em voltar, pensei em voltar porque eu imaginava como que você estava se sentindo, eu estava preocupada pois não sabia se você estava conseguindo comer direito, se você estava conseguindo deixar a cozinha em ordem ou até mesmo se estava dando o nó na gravata da meneira certa. - Seus lábios se contorcetam em um sorriso. Não ainda Styles. - Então, depois de um longo período fora de casa, eu acordei feliz pela primeira vez, naquele dia eu estava decidida, eu iria voltar. Eu acordei cedo, comi um café da manhã digno o que eu não fazia a tempos e me arrumei para ir trabalhar. - Sorri ao lembrar do quão empolgada eu estava. - Dei bom dia de forma simpática a todos os funcionários e entrei na minha sala querendo acabar o serviço da forma mais rápida possível. Mas, naquela quarta-feira, aquela maldita quarta-feira, eu resolvi abrir meu email, você sabe que eu nunca abro emails as quartas. - Disse vendo ele concordar e o sentimento de dor no peito me veio novamente. - Eu vi que alguém havia me enviado um anexo e resolvi abrir… - Fechei meus olhos tentando conter ao máximo minhas lágrimas, mas já não era possível, elas já escorriam de forma lenta pelo meu rosto. - …eu me arrependo todos os dias por ter aberto aquela merda de link. - Rosnei. - …era uma notícia onde informava eu e o mundo que você seria pai. - Ao encarar Harry vi que seus olhos estavam marejados e sua respiração descompensada.

Eu não consegui continuar pois meu choro era mais forte, aquilo doía mais que qualquer coisa eu me sentia tão inútil.

- Eu juro que não queria lhe machucar… - Ele falou aproximando a cadeira da minha e ameaçou tocar em meu rosto mas recuei. - …S/n, eu juro que não tem um dia se quer que eu não me arrependa.

- E-eu me sinto tão burra por ter me preocupado com você. - Admiti já soluçando. - Eu pensei que você estaria em casa, talvez pensando em mim, em nós dois, mas você estava me quebrando em milhões de pedacinhos fazendo um filho em outra… - Novamente suas mãos vieram até mim e dessa vez não desviei.

- Por Deus S/n, me perdoa! - Ele falou encarando meus olhos enquanto também chorava. - Eu estava tão puto por você ter me deixado eu achei que me embebedar seria a melhor solução, para mim aquela garota não significou nada eu nem se quer lembrava o nome dela no outro dia…

- Você parou para se ouvir Harry? - Esbravejei ainda com lágrimas me soltando dele. - Você a engravidou, ela pode não significar nada para você, mas para mim sim! Você se quer tem noção de como eu me senti ridícula? Uma desconhecida pode te dar em uma noite o que eu não pude durante sete anos, por mais que ela não tenha chego a ter o bebê nada muda o fato de que ela engravidou e eu nunca Harry, nunca vou conseguir isso! - Praticamente gritei.

Eu já não sabia se sentia raiva de Harry ou de mim mesma por ser tão patética, a única coisa que eu queria no momento era poder chorar no colo de alguém enquanto deixava toda a amargura ir embora junto com as lágrimas. Eu me sentia tão boba quanto uma criança de cinco anos.

Os fortes braços de Harry me rodearam e sua mão apoiou minha cabeça em seu peito. Minhas mãos agarraram a camisa branca enquanto minhas lágrimas a molhavam. Não sei quanto tempo fiquei ali descarregando todo minha tristeza em forma de lágrimas enquanto o homem que até então eu estava morrendo de raiva se pronunciou.

- Pra mim você sempre foi uma mulher incrível… - Começou falando baixinho. - …você sempre lutou para conseguir o que tem hoje, você nunca precisou ou quis meu dinheiro mesmo depois de casados. Você é a mulher mais inteligente que já conheci, você administra uma empresa enorme, da reuniões para milhares de homens engravatados que nunca chegariam ao seu nível, mas erra a se achar un lixo por não poder ter filhos. - O encarei com a sobrancelha arqueada. - Eu sei que não mereço seu perdão e não estou falando essas coisas para tê-lo, mas eu quero que você enxergue que é muito mais do que pensa. O fato de você não poder engravidar não faz a minha admiração por você diminuir nem faz com que eu te ame menos, pelo contrário. - Ele suspirou. - Durante todo esse tempo que você ficou longe de mim eu só imaginava o quão bem você poderia estar sem eu, você sempre foi tão competente e isso sempre me intimidou e eu estava frustrado, pois eu sabia que provavelmente você não iria voltar. Eu cometi uma burrada, deixando você ir embora, mais uma me envolvendo com uma desconhecida e vou cometer outra se deixar você ir novamente. - Seu polegar acariciou de forma leve minha bochecha fazendo eu perceber o quão necessitada estava de seu toque. - Nenhuma borracha no universo vai apagar as coisas que eu fiz, mas eu não quero que isso atrapalhe meu furturo ao seu lado, eu sei que errei feio, muito aliás, mas estou disposto a fazer o que for necessário para te ter de volta. - Os olhos verdes me encaravam de uma forma tão intensa que eu poderia dizer que ele estava vendo dentro de mim.

Eu o amava tanto, mas ainda estava machucada com tudo.

- Você não precisa voltar para casa, nós podemos recomeçar com calma eu prometo que não irei lhe pressionar e vou fazer o possível para fazer você a mulher mais feliz novamente. - Eu queria tanto acreditar em suas palavras mas estava com tanto medo. - Eu juro para você que vou dar o meu melhor porque eu vi o quão ruim é ficar sem você!

Meus lábios foram mordidos por meus próprios dentes. Eu o amava tanto, tanto, e se aquilo tudo na verdade foi só uma aprendizagem para nós? Para amadurecermos mais como casal?

Eu realmente não sei, mas sinto tanto sua falta. E…

- Nós podemos adotar uma criança? -Perguntei baixo vendo ele ficar surpreso.

Nós queremos recomeçar devagar, mas eu ainda quero ter uma família ao seu lado.

- Uma criança? - Perguntou ainda chocado.

Ok, talvez fosse muita coisa de uma vez só, a pouco tempo eu estava o odiando e agora já queria adotar um filho com ele.

- É só uma ideia. - Falei revirando os olhos.

Ele me encarou por um tempo e logo sorriu.

- Eu adoraria ter uma família ao seu lado S/n. - Sorri com sua resposta. - E então, vamos tentar um recomeço? - Questionou com expectativa.

- Sim, vamos tentar um recomeço. - Respondi sorrindo assim como ele.

Seu olhar desceu para minha boca e ele sorriu de forma singela.

- Eu posso te beijar? - Perguntou baixinho me fazendo rir.

Acenei com a cabeça dando permissão para que seus lábios se encotrassem com os meus e um beijo repleto de saudades. Fazia tanto tempo que eu não o beijava que parecia que era a primeira vez.

- Por Deus, eu estava com tanta saudade de você! - Sussurrou entrecortando o beijo.

- E eu de vocês juntos. - A voz mais que conhecida falou nos fazendo sorrir.

brenoqueiroz26  asked:

Posta Status longos para Wpp Masculinos?

Homem presta sim, quem não presta são esses moleques pra quem você dá prioridade. 😉👊👌

Muita visão errada sobre mim, pra pouca ideia trocada comigo. 👌✌🍃

A casa não caiu, muito menos desabou. Tô firme e forte, se fudeu quem desacreditou. 😌👏💭

Demorou pra perceber, que cê perdeu a vez. Agora tem outra fazendo o que você não fez. 😉👊✌

Sem neurose, sem stress. Naipe vagabundo, estilo cafajeste. 🔞💭✌

Não tenta me pisar, tu vai acabar caindo, não tenta me usar, se não acaba se ferindo. 😉👌🍃

Não mudo meu jeito, não é que eu não preste, cansei de ser romântico, meu estilo é cafajeste. 😏✌💭

Pode dizer que meu sonho é inútil, os loucos românticos sempre riem por último. 😉👌🍃

Um bom malandro, conquistador… Tem naipe de artista, pique de jogador. 😏💪💭

Sou o que sua filha quer doutor. Cê prefere um engravatado que maltrate ou um vagabundo cheio de amor? 👔💕👏

Diz que não ta nem ai, mas eu sei que tá, diz que não quer me ver, mas tá doida pra eu te pegar. 😏✌👏

Continuação do imagine do Liam: Onde a (S/n) é filha do Batman e o Liam é filho do Joker (Coringa).

(PARTE 1)

***

Imagine hot Liam:

Não sei quanto tempo eu fiquei apagada, mas quando eu acordei me vi em cima de um prédio sendo pendurada por uma corda em volta dos meus pulsos, meu corpo balançava e eu me senti como um pedaço de carne no frigorífico.

Meu deus, se alguém cortar essa corda eu vou cair igual ovo podre lá embaixo.

Olho para cima e não consigo ver ninguém, eu estou com tanto medo que lágrimas escorrem pelo meu rosto, mas é um choro silencioso, dou uma olhada para baixo e consigo ver poucas pessoas ali me olhando, mas elas estão tão pequenas que não consigo ver o que estão fazendo ou se estão mesmo me olhando. O sangue não corre mais pelas veias dos meus braços e eu fico me perguntando por quanto tempo tenho que ficar aqui, Dealer, ou melhor, Liam fez isso comigo, eu estou com raiva dele, ele disse que me queria mas parece que não liga se eu morrer agora já que me amarrou aqui nesse prédio.

Escuto um barulho e uma aterrissagem em cima do prédio e vejo o meu pai, quer dizer, o Batman, ele me vê ali amarrada e se eu conseguisse ver seus olhos tenho certeza que veria a preocupação estampada em seu olhar.

- Ora, ora, ora – Escuto a voz rouca de Liam – Parece que finalmente o Batman resolveu aparecer para buscar a sua pequena menina – Ele diz e sinto que ele está sorrindo.

Batman solta um rosnado furioso e parte para cima de Liam e os dois começam a lutar, eu não consigo ver nada, só escuto barulhos de murros, risadas e som de bombas que um deles está jogando, até que do nada escuto um barulho diferente, um som de porta sendo arrombada.

- Parece que meu filho estava certo sobre você e essa garota – É a voz do palhaço psicopata, é o Joker, ele está aqui.

- Podemos deixar a garota em paz, mas para isso acontecer queremos saber quem é você, vamos, ou a garota morre – Joker diz pegando uma faca e se direcionando para onde eu estava pendurada. Eu olhei para Liam e ele estava sério, não demonstrava nenhum sentimento. Ele tentou me enganar, ainda bem que não falei nada sobre o meu pai ser o Batman.

- Deixe essa garota em paz, ela não tem nada haver com a nossa rixa – Batman diz com a famosa voz rouca dele.

- Nós poderíamos, mas somos os caras maus aqui, então não vamos – Joker diz brincando com a faca perto da corda que me segura.

- PARE – Batman grita e eu me tremo de medo, Liam deu um passo para frente em direção ao pai.

- Não – Joker diz sorrindo largo e passa a faca na corda e eu sinto meu corpo leve e percebo que estou despencando, estou indo em direção ao solo, a ultima coisa que eu vejo é Liam correndo até a beirada do prédio. Fecho os olhos mas no momento seguinte sinto algo me agarrar e me virar, vejo os braços fortes e cobertos pela roupa do meu pai. Meu pai me salvou. Vejo que ainda continuamos caindo afinal ele não consegue voar. Quando nos aproximamos do chão meu pai me aperta mais contra ele para me proteger do baque. Caímos em cima de um carro que estava estacionado e meu pai sentiu todo o impacto, a sorte é que a roupa dele protege seu corpo.

- Está tudo bem? – Ele pergunta com a sua voz de Batman.

- Estou sim, e o senhor? – Pergunto preocupada.

- Eu sempre fico bem – Ele diz e eu dou um sorriso. Ele aperta em alguma coisa e eu escuto uma carro parar ao nosso lado. O Batmóvel.

- Vamos – Ele manda e eu entro no carro junto com ele e meu pai acelera pelas ruas de Gotham.

Ele dá várias voltas pela cidade para ter certeza de que o Joker e o Dealer não estão nos seguindo.

- Eu descobri o nome do Dealer – Digo e meu pai me olha por alguns segundos e depois encara a rua.

- Qual? – Ele pergunta.

- Liam – Respondo.

- Um nome comum para o filho dos psicopatas de Gotham – Ele diz e eu assinto.

Quando finalmente meu pai acha que não estamos sendo seguidos ele dirige até a nossa casa.

Quando chegamos na mansão Wayne, descemos por uma garagem secreta subterrânea, já são umas cinco horas da tarde, Alfred vem correndo até nós.

- Eu vi pelo noticiário o que aconteceu, você está bem, querida? – Ele pergunta abrindo a porta do carro para mim e quando eu desço, ele me abraça apertado.

- Alfred, eu estou bem, meu pai me salvou.

- Sempre vou salvar você, (S/n) – Bruce diz retirando a mascara de Batman e sorri para mim.

Depois que entramos em casa eu corro para meu quarto e tomo um banho e fico pensando em tudo que Liam disse para mim, ele desperta o desejo em mim, mas ele foi tão baixo em tentar me usar para conseguir algo do meu pai, ele quase me matou, ele e o seu pai psicopata, eu nunca mais quero ver ele.

***

Um mês depois

Eu finalmente terminei meu colégio, já estou livre e focada na faculdade que irei cursar, já faz um mês que não vejo ou escuto falar sobre o Liam, mas o pai dele vem causando sempre uma confusão.

Estacionei meu carro, que meu pai me deu de presente quando passei em primeiro lugar no  colégio, na frente de uma cafeteria localizado no centro de Gotham, estava indo atrás de livros novos para ler quando senti fome. Entrei no local e alguns homens engravatados olharam para mim, eles com certeza trabalham na empresa do meu pai, já que tem escrito Wayne Enterprises na roupa deles, então eles sabem que eu sou a filha do dono. Caminho até um balcão e peço um chocolate quente, já que está frio, junto com alguns cookies, pago e espero meu pedido, assim que ele me dá a comida me sento afastada das pessoas.

Bebo o chocolate e coloco um pedaço de cookie na boca e observo o tempo lá fora e me perco em pensamentos sobre os livros e CDs que irei comprar, quando a porta do local é arrombada com tudo, nem sei porque já que estava aberta, mas vejo Liam entrar com um fuzil na mão, agora eu entendo o porque dessa entrada, ele gosta de aparecer.

- Finalmente encontramos você, Senhor William, procurei você por toda Gotham, finalmente irá pagar o que me deve com a vida – Ele diz olhando para um cara que está em pé na minha frente, me encolho e observo a cena, todo mundo do estabelecimento está jogado no chão, menos eu, que estou encolhida na cadeira, e o tal de William que está em pé com as mãos para o alto.

- Por favor Dealer, eu posso pagar tudo só me dê mais tempo, eu preciso de mais tempo, por favor – Ele diz chorando de medo.

- Eu já te dei todo o tempo que precisava, agora sua hora chegou – Liam diz e atira na cabeça do homem fazendo sangue espirrar no chão e na parede. Eu tampo a minha boca para não fazer nenhum barulho, mas assim que o corpo de William cai no chão, eu fico amostra para ele, Dealer me encara surpreso e depois um sorriso surge em seu rosto. Ele joga sua arma para Harry, que estava do seu lado, e se aproxima de mim com os braços abertos.

- Pensei que estava morta, mas parece que aquele Batman conseguiu te salvar – Ele diz e me puxa pelo braço e me prende no seu corpo – Agora vamos ter uma conserva apropriada, Sweet – Liam diz e sai me arrastando de dentro da cafeteria e me joga no braço de Harry e se vira para as pessoas do local. – Tenham um ótimo dia, espero não ter assustado vocês com esse pequeno… assassinato, mas quem me deve sempre acaba morrendo lembrem-se disso – Ele diz e me pega novamente e me enfia dentro do carro dele e sai cantando pneu pelas ruas de Gotham. Liam tinha pego a chave do meu carro e mandado Harry ir dirigindo com o meu carro até o local que Liam irá me levar.

- O que você quer comigo? Já não basta seu pai quase ter me matado agora você quer terminar o serviço dele? – Pergunto petulante e ele abre um sorriso.

- Ah Sweet, você e essa sua língua petulante, adoraria ter ela ao redor do meu pau – Ele diz isso de uma maneira simples e eu fico corada e ele ri alto – Amo a sua inocência, estou louco para tirá-la, mas respondendo a sua pergunta, não, eu não irei matar você, ainda – Ele diz sombrio.

- Ainda? – Pergunto com certo medo.

- Sabe, você me deixa louco, preciso senti-la, tocá-la e provar de você, quando eu enjoar eu provavelmente irei te matar – Liam diz isso como se tivesse falando sobre o clima, como se fosse normal.

- Eu não quero você me tocando, não quero você – Digo com convicção.

- Você vai me querer quando sentir do que eu sou capaz de fazer com seu corpo – Ele diz sorrindo largo igual ao pai dele.

Quando chegamos a um local afastado da cidade, Liam estaciona em frente a um galpão e Harry para com o meu carro logo atrás.

Ele me tira do carro segurando meu braço com força e as portas do galpão se abrem e vejo que por dentro é como se fosse uma casa, é grande e espaçosa.

Liam vai me levando escadas acima e passamos por um corredor meio escuro e finalmente na ultima porta ele abre e me joga em cima da cama que tem lençóis roxos de seda.

- Agora fique aí e seja boazinha, tenho alguns assassinatos para cometer – Liam diz com um sorriso grande e fecha a porta e em seguida tranca.  

Passo o resto do dia trancada.

Eu estou tão cansada, me sento na cama e arrumo a minha saia que está amassada e prendo meu cabelo. Pelo menos a roupa que estou usando é confortável, uma saia preta de tecido leve e uma blusa branca simples, tinha deixado meu casaco no meu carro. Retiro meu sapato e me enrolo nos lençóis da cama, o ar condicionado está no mínimo e estou começando a ficar com frio.

Pego no sono muito rápido.

***
Acordo soltando um gemido, me sinto quente, estou sentindo muito prazer, vou abrindo meus olhos e não vejo ninguém, mas sinto novamente algo me tocando lá no meio das minhas pernas, sinto algo molhado tocar meu clitóris e solto um gemido de prazer, me ergo pelos cotovelos e retiro o lençol de cima de mim e vejo Liam no meio das minhas pernas me chupando, ele ergue o olhar e me encara malicioso e me chupa com força e eu caio deitada gemendo longamente. Deus, o que está acontecendo? Ele me acordou com seu sexo oral.

Porra.

Sinto um dedo dele entrar em mim e eu rebolo lentamente nele, Liam solta um rosnado e volta a me chupar com gosto e eu sinto que estou cada vez mais próximo do orgasmo. E foi o que aconteceu, eu gozei fortemente na boca dele e Liam sorriu malicioso.

- Eu fui o causador do seu primeiro orgasmo – Ele diz e eu solto um sorriso.

- Não foi não – Digo e ele se levanta com tudo de cima de mim e me encara com os olhos em chamas. Ele segura seu rosto e me obriga a encarar ele.

- Quem foi? – Liam pergunta sério, ele está com ciúmes.

- Quando eu tinha 16 anos fui á uma festa e lá um menino me tocou até eu gozar, ele foi um ficante meu – Digo e Liam me encara mortificado.

- Qual é o nome do filho da puta? – Pergunta com raiva.

- Não lembro mais, ele não era tão importante assim – Digo me sentando e abaixando minha saia, vejo os pedaços da minha calcinha do meu lado. Ele rasgou a minha calcinha.

- Bom, já que ele foi o primeiro no orgasmo eu vou ser o primeiro á tirar a sua virgindade – Ele diz e volta a ficar em cima de mim.

- Não, você não vai – Digo e tento sair.

- Vou sim - Ele me beija com fervor e eu tento recusar, mas sinto sua mão lá embaixo, me estimulando novamente, solto um gemido e ele aproveita para aprofundar o beijo e acabo cedendo. – Você tem um gosto maravilhoso – Dealer diz com a voz rouca.

Ele se separa e tira a minha blusa e arranca a minha saia me deixando apenas de sutiã. Coro quando ele tira a ultima peça do meu corpo e fico nua na frente dele. Eu não devia deixar ele fazer isso comigo, mas eu não ligo mais para isso, só quero ele e logo.

- Você é muito gostosa, quero estar dentro de você logo – Liam diz e eu gemo quando sinto os lábios dele se fecharem em meu mamilo e o sugar com força, ele planta vários chupões nos meus seios e sobe para meu pescoço, sinto a ereção dele dentro da calça e roço ali nele. Liam geme e tira a blusa roxa de botões que vestia, encaro seu peitoral cheio de tatuagens e vejo ele retirar sua calça e em seguida sua boxer, seu membro está duro e é grande, estremeço com o medo, irá doer, eu sei disso, mas a pessoa com quem eu vou perder a virgindade não me passa nenhuma tranquilidade, eu estou quase desistindo quando sinto novamente a língua dele tocar na minha intimidade, eu gemo alto e cravo meus dedos no cabelo dele.

- Liam… – Gemo e ele me encara.

- Geme o meu nome – Ele manda e volta a me chupar e eu gemo o nome dele mais uma vez.

Liam sobe e fica por cima de mim. Ele coloca seu membro na minha entrada e eu o encaro. Ele passa a glande de seu pau no meu clitóris e eu gemo e no minuto seguinte ele entra com tudo dentro de mim, solto um grito de dor e lágrimas caem dos meus olhos, Liam solta um gemido de prazer alto. Eu uso anticoncepcional desde os meus 16 anos, então estou mais segura de não usar camisinha. Liam fica parado dentro de mim e eu cravo minha unha nas costas dele e gemo de dor quando ele se movimenta.

- Liam… dói – Falo com a voz chorosa.

- Logo irá passar – Ele diz e se movimenta devagar dentro dele mim e percebo que ele está se segurando para não me foder como ele realmente quer. – Porra, você é tão quente e apertada – Liam fala roucamente gemendo no meu ouvido, isso me deixa excitada e faz com que eu comece a sentir prazer.

- Mais rápido – Peço abrindo mais as pernas e o recebendo melhor.

- Com certeza, minha Sweet – Ele geme e começa a me penetrar com mais força e eu solto um grito e arranho as costas dele com vontade, parece que ele gosta de sentir dor porque não reclama quando eu o arranho sem piedade.

Ele entra e sai de mim com força e eu estou gostando, Liam me beija com vontade e desce para meu pescoço onde deposita vários chupões e mordidas, eu o agarro pelo pescoço e ele aninha seu rosto na curvatura do meu pescoço e fica respirando meu cheiro.

- Seu cheiro me excita tanto.

Ele dá uma estocada com força e eu grito e gozo ao redor dele e sinto minha intimidade apertar o pau dele e Liam solta um gemido alto e no minuto seguinte sinto os jatos dele me preencherem por completo. Liam continua gemendo até parar de ejacular dentro de mim.

Dealer me encara, ele está sério e eu o encaro de volta.

- Eu não vou matar você, eu me viciei no seu corpo, agora você é minha, você é a propriedade de Dealer Joker Quinn, propriedade do Liam – Ele fala e volta a me beijar e beija também meus seios em seguida.

Eu estou tão atordoada que só lembro que depois disso fizemos sexo mais algumas vezes, ele disse que a noite ele iria aparecer no meu quarto para provar mais de mim, deixou o numero dele no meu celular e pegou o meu numero, falou que ninguém agora pode encostar em mim nem mesmo o pai dele ou qualquer outro vilão, eu não sei o que eu sinto por ele, mas é forte.

Depois de todo o sexo que fizemos ele me levou para casa e me deixou algumas quadras antes da minha mansão para eu poder trocar de carro e ir com o meu, que o Harry estava trazendo.

A partir daí eu e ele nos encontrávamos sempre, não posso negar, eu estou ficando apaixonada por ele, mas é um amor que não sei se tem futuro. Eu sou filha do Batman e ele é filho do Joker, nada está ao nosso favor.

Espero que tenham gostado, se sim, deixem uma ask me contando

*Os favoritos são importantes, então se gostou deixa seu fav lindo aí ;D*

Imagine com Zayn Malik.

Pedido: Faz um que o Zayn é lutador e ela é médica e super estressada e preocupada cm ele, ele perde uma luta contra o amigo dele e vai pro hospital que ela trabalha, eles estavam brigados e ela ta grávida e o Zayn fica cm medo pq sabe que ela vai brigar cm ele e aí ela conta que ta gravida, obrigado.

Espero que goste <3


Suspirei enquanto encarava minha caneca de café, ainda faltava uma hora para o meu plantão terminar e eu estava nervosa para saber como havia sido a luta de Zayn, eu odiava que ele lutasse, odiava a forma como ele voltava para casa, com o rosto todo machucado e o corpo dolorido, mas ele não me ouvia, estava sempre atrás de um novo oponente, o que sempre causava nossas brigas, inclusive a que tivemos antes de eu ir trabalhar.

Uma música chata tocava no rádio da sala de médicos, Mary, uma das enfermeiras da maternidade me dizia como eu seria uma maravilhosa mãe, ela era a única que sabia, havia ido comigo até a ala de exames e me ajudou quando eu descobri. Sorri para ela e levei a caneca com o líquido quente a boca.

-Café não é bom para o bebê.-Disse com um olhar de desaprovação.

-Vai ficar controlando minha dieta durante os próximos oito meses?-Perguntei sorrindo, Mary abriu a boca para me responder, mas Zack, outro enfermeiro entrou correndo.

-Doutora s\n.-Disse parando a minha frente quase sem fôlego.-O seu marido…-Suspirou, me deixando nervosa.-Deu entrada a alguns minutos.

-O que?-Perguntei me levantando.

-Parece que ele perdeu a luta, o doutor Robert achou melhor te chamar para cuidar do caso.-Colocou a mão no peito.

-Em que quarto ele está?-Perguntei colocando minha caneca em cima da mesa.

-Eu vou com você.-Ele disse se virando. 

Segui Zack até o elevador e suspirei batucando com minhas unhas na parede de metal, logo paramos no terceiro andar e Zack seguiu até o quarto que tinha o número ‘12′ na porta.

Zayn estava sentado na maca conversando com seu empresário, ele estava com o rosto todo machucado, sua boca sangrava e havia um corte em sua testa.

-Eu não quero que a s\n saiba que eu estou aq…-Ele parou de falar assim que me viu.

-Tarde demais, amor.-Falei com um sorriso falso nos lábios.

-Vou pegar a mesa de utensílios doutora.-Zack disse me olhando.

-Obrigado Zack.-Disse me aproximando de Zayn, pegando minha pequena lanterna no bolso do jaleco. Zack saiu da sala.

-Amor…

-Olhe fixamente para a frente.-Disse fingindo não ouvi-lo. Zayn suspirou e fitou a parede, passei a lanterna em frente ao seus olhos.-Agora siga a luz.-Ele o fez, graças a Deus seus reflexos estavam normais.

-s\n..-Zayn tentou falar comigo de novo mas eu me virei para falar com Zack que entrava pela porta arrastando uma pequena mesa com algumas coisas para fazer curativos.

-Uau, você se machucou.-Zack disse parando ao meu lado, Zayn lhe dirigiu um sorriso irônico.

-Zack.-Mary entrou na sala.-O doutor Cooper precisa de você no nono andar.-Disse se aproximando, o garoto assentiu e saiu correndo do quarto.-Deixe que eu faça isso, você não pode ter contato com metade desses remédios.-Olhei para Mary em reprovação enquanto pegava um algodão e álcool.

-Por que?-Zayn perguntou me olhando. Encostei o algodão molhado no machucado em cima da sua sobrancelha.-Ai!

-Você ainda não contou para ele?-Mary disse rindo e pegando outro algodão.

-Não contou o que?-Perguntou me olhando, não respondi, continuei limpando seu ferimento.-Não me contou o que, s\n?-Disse segurando minha mão.

-Eu estou grávida Zayn.-Suspirei, me sentando no canto da maca e agora limpando seu queixo.

-O que?-Um sorriso lindo apareceu em seus lábios.

-Eu estou grávida.-Repeti sorrindo.

-Meu Deus.-Disse baixinho.-Eu vou ser pai?-Me olhou com os olhos brilhando.

-Se eu estou grávida é meio óbvio.-Respondi com sarcasmo, mas sorrindo.

-Não estrague o meu momento, garota.-Ele disse agarrando minha mão novamente, me fazendo olha-lo.

-Sim Zayn, você vai ser pai.-Falei recebendo o sorriso mais bonito do mundo em resposta.

-Eu te amo.-Ele sussurrou.

-Eu também amo você.-Deixei um beijo em sua bochecha, lugar que não estava machucado.

-Meu Deus, vamos ser pai.-Ele mordeu o lábio ainda desacreditado, mas logo o largou fazendo uma careta de dor.-Minha mãe vai ficar louca.-Sorriu.

-O meu pai também.-Disse e seu sorriso se desfez.-Eu estou brincando.-Ri me virando e pegando uma gaze, para cobrir o ferimento no queixo, Mary já havia feito todos os outros curativos.

-Qual será o sexo?-Zayn me olhou sorrindo.

-Ainda não sei, é muito pequeno, mas se for menino, eu não quero você brincando de lutinha com ele.-Terminei o curativo, Zayn deu uma rizada gostosa e assentiu.-Você vai ensinar o nosso filho a jogar futebol e essas coisas todas que os pais normais fazem, não a espancar os coleguinhas.-Zayn riu mais uma vez.-Eu estou falando sério!

-Eu sei amor.-Sorriu.-Eu estava conversando com Jonh sobre me aposentar.

-O que?-Perguntei sorrindo.

-Quem sabe eu vire um daqueles engravatados chatos.-Sorriu.

-Meu Deus Zayn!-Disse animada.-Eu te amo tanto.-Falei colando nossos lábios.

-Ai amor, dói.-Ele fez uma careta me fazendo rir,-Também amor você.-Me enviou um beijo no ar.

Status: Vagabundo❤

Óh minha paixão, gatinha, perdoe esse coração vagabundo.

“Mulher bonita e vagabundo sempre combinou, sempre combinou do que ela gosta eu tenho até demais…”

Linda, pequenina, brinda o motivo de cada segundo, esquece o filhinho de papai e vem com seu vagabundo…

Vem pro meu mundo, vou te fazer de dama e eu serei seu vagabundo🙊💕

Ela que conhecer a vida ela conhecer o mundo, a dama eo vagabundo a dama eo vagabundo😍🎶

Sou o que sua filha quer doutor. Cê prefere um engravatado que maltrate ou um vagabundo cheio de amor?

Tô namorando todo mundo, 99% anjo perfeito, mas aquele 1% é vagabundo…🎶

Sem neurose, sem stress. Naipe vagabundo, estilo cafageste !

É só mais uma noite, vagabundo, tenho que pagar umas contas, tentar salvar o mundo…

O pai dela disse que eu sou ruim, não presto e não tenho din, sou vagabundo até o fim… enfim… elas gostam assim..

Ela é daquelas que para o trânsito, faz vagabundo tentar ser romântico..

Vagabundo não entende e por isso se da mal…. quem atira pra todos os lados perde o alvo principal.

Me chama de vagabundo e vem ser minha dama.

Melhor um vagabundo sincero, do que um príncipe mentiroso.

Suas amigas falam mal, mas precisam também, de um vagabundo original que as trate bem.

Se isola e não se esforça pra tentar entender meu mundo.  Estilo vagabundo,  você sempre me sufoca…

(Se pegar dê like ou reblog)

Fazia apenas uma semana que os dois estavam casados e toda aquela ideia era inteiramente nova para Daniel, não tinha se acostumado com o peso da aliança em seu dedo ou de que tinha que chama-la de esposa em todos os eventos que iam juntos, e eram muitos que tinha que está presente por ser prefeito daquela cidade grande. Estava acostumado com grandes responsabilidades e Rose era a cúmplice perfeita em suas conversas e ações, a mulher era parecida com Daniel em certos aspectos e talvez essa fosse a melhor parte para aturar todo aquele mundo de faz de conta que eram obrigados a viver.  "Rose, infelizmente temos que conversar com uns amigos dos meu pai.“ Sussurrou para a mulher do seu lado com um sorriso nos lábios enquanto se apresentava para as pessoas naquele evento, estavam em um salão grande com todos os engravatados que conhecia da cidade e aquilo já o deixava completamente desanimado. A maioria das conversas deles eram sobre finanças, relacionamentos com outras empresas e mais finanças. “Será que não tem ninguém aqui que queira falar sobre House of Cards? Eu acho algo bem digno de se fazer…” Estendeu a mão para a esposa de mentira que aos poucos virava uma grande amiga para ele.

Status: Rashid

Prefere um engravatado que maltrate, ou um vagabundo cheio de amor? 👔👟

A beleza em pessoa, elevada ao quadrado 👠

Eu já pedi tanto e tanta coisa me foi dada 🙏

E ela vai embora, dessa vez é de verdade, cansada de dar o máximo e não receber metade 👊

E nada é mais gelado que um abraço sem amor 🍃😪

Mas se não cuida do amor, ele morre tão rápido quanto ele nasce 👊

Assuma que as mina que cê pegava mesmo juntando todas não dava uma 😉👌

Ela é tipo cafeína pura, uma mistura de rotina com um pouco de adrenalina e aventura 🍃👠

Seu sorriso carrega uma luz divina, mas sua tpm é a bomba de hiroshima 💣💄

Ela é chave de cadeia meu chegado, mas por essa vale a pena ver o sol nascer quadrado! 🔫🔑🔓

oh-morena-complicada  asked:

oi faz status a dama e o vagabundo ? desde já obg s2s2

afinal, todas as dama se amarra num vagabundo  👑

E começa a história de um amor impossível… 💭😍💘

Ela quer conhecer a vida, e ele conhecer o mundo A dama e o vagabundo

toda dama quer o seu vagabundo, que dê espaço, que também chegue junto

Estilo malandra, perfeita como uma dama.💋🎀

Ela lidava com fatos, ele lidava com a sorte ❤

Sempre irá haver uma sofisticada dama que morrerá de amores por um belo vagabundo 👑 ❤

Ele com os olhos avermelhados, ela com as unhas de vermelho

Você malandro, eu certinha. Nós dois somos errados juntos, mas que erro mais perfeito. 🎀 ❤

A dama e o vagabundo, prejuízo ou lucro. Os oposto se atraem por isso que nos tá junto.

Ah, o vagabundo foi laçado.. Quem diria, ele realmente tava apaixonado 😍😍

Sou o que sua filha quer doutor, cê prefere um engravatado que maltrate, ou um vagabundo cheio de amor? 👊🔫

Espero que goste!  💕
Se pegar, dê like ou reblog.

Status/Masculinos

“De amor eu não morro.👊”

“Nasci pra vencer, não fode!💪”

“Ele safado e ela toda gamadinha…👫”

“Ela drink, eu beck, ela pink, eu black.🎶” 

“Irmão, o mundo não dá voltas em vão.😉” 

“Minha ideia é sempre reta, não faz curva.👌”

“E cada mágoa eu transformo em risada…✌”

“Jogar pra perder parceiro, não é comigo.👊”

“Uma hora a gente cansa de correr atrás.👣💭”

“Já fui demais para quem merecia de menos.💔”

‘O corpo ta parado mas a mente ta a milhão.💭”

“Algumas loucuras tem lá suas vantagens…👏”

“Se não sabe, não fala, então CALA A BOCA!👊💥” 

“Eu gosto assim, quando a vida se vinga por mim.😂”

“Ela diz que vai embora…Mas eu sei que vai ficar…🎶” 

“Não sou pelos que falam, sou pelos que a agem…👤” 

“Geral tá rezando em voz alta e pecando na encolha…”

“Foda que ela é linda e sabe que eu não sei dizer não.🎵”

“Teu papo não é reto e de tanta curva eu já estou tonto.✋”

“Desculpa, mas a vida me ensinou a desconfiar de tudo.👈” 

“Quem só reclama é fraco, quem se faz de vítima é cuzão.✊👊”

“Tá se fazendo de difícil, mas vai se render, perder o juízo…🍻”

“Sou eu, não tem outro, pra mudar sua vida assim só eu…🎵🎶” 

“Te observa, te critica e no final te imita, zé povinho é foda.🚫”

“Eu fiz minha parte, mas infelizmente não depende só de mim.💭”

“Não leve a mal, se a minha alegria não se iguala ao seu astral.🍂” 

“Sem bad trip, nada me abala, abra sua mente, faça sua mala…🎵💭”  

“Todo mal que é dirigido a nós, nos fortalece eu não vou desistir.👊💪”

“A gente insiste em querer correr atrás daquilo que foge de nós.🏃💨”

“O vinho mais caro não serve pra nada quando a sede é de água.💢”

“Não era namoro, não era amor era uma parada bem mais legal….💏👌” 

“Perdi pessoas que nunca imaginei ficar sem um dia… E ó, to vivão.✌”

“Essa mina é louca quando eu tô bolado, ela quer beijo na boca…👌”

“Otário é quem deixa de ser feliz com medo do que os outros vão pensar.👆” 

“Cê prefere um engravatado que maltrate, ou um vagabundo cheio de amor?”

“Mesmo louca desse jeito, é muito mais do que mereço, minha vida é ela quem faz.❤”  

“Suas amigas falam mal, mas precisam também de um vagabundo original que as trate bem.❤👊”

“Mundo moderno as pessoas não se falam, ao contrário, se calam, se pisam, se traem, se matam.💭”

“Ela é chave de cadeia meu chegado, mas por essa vale a pena ver o sol nascer quadrado.👌”

“Minha rotina é não ter rotina, tá ligado? As vezes eu tô sozinho as vezes num aglomerado.🎵”

“Eu gosto tanto dela a ponto de querer ta perto e pronto, não tem outro jeito de me ver sorrir, é louco o efeito dela.🎶”

“Trabalho, corro atrás, o que Deus traz eu digo amém, rico é o cara que com pouco vive bem.💭”  

“Essa mina é tipo a comédia que te faz chorar de rir e ao mesmo tempo o filme de terror que te deixa sem dormir.💓”

‘Tu ta cagando e andando pra pessoa e ela continua achando q faz diferença… da um tempo, supera minha existência.🚫”

‘Sem joguinho… se quer ir, vai. Se der vontade, faz. Se quer falar, chama. Se bater saudade, não nega!!✋e”

‘Ela quer ir pra paris, eu amsterdã, eu penso no agora, ela pensa no amanhã, eu sou grilado, ela é tranquila, vou de whisky, ela tequila.💭”

“E eu gosto dela ela é encantada, ela é minha cinderela, becos e vielas fazem sua passarela…❤💭”

  • Se pegar dê like ou reblog
RASHID 👊

Prefere um engravatado que maltrate, ou um vagabundo cheio de amor? 👔👟

A beleza em pessoa, elevada ao quadrado 👠

Eu já pedi tanto e tanta coisa me foi dada 🙏

E ela vai embora, dessa vez é de verdade, cansada de dar o máximo e não receber metade 👊

E nada é mais gelado que um abraço sem amor 🍃😪

Mas se não cuida do amor, ele morre tão rápido quanto ele nasce 👊

Assuma que as mina que cê pegava mesmo juntando todas não dava uma 😉👌

Ela é tipo cafeína pura, uma mistura de rotina com um pouco de adrenalina e aventura 🍃👠

Seu sorriso carrega uma luz divina, mas sua tpm é a bomba de hiroshima 💣💄

Ela é chave de cadeia meu chegado, mas por essa vale a pena ver o sol nascer quadrado! 🔫🔑🔓

Status whatsapp

Se Deus fez outra igual, tá com ele lá em cima. 🌸
Esquece o mauricinho de gravata, vem com o vira-lata. 🎧🐶
Difícil eu ser romântico, meu ego é do tamanho do oceano Atlântico. 🌊
Rosa sinuosa sem espinho aparente.🌷
Armas a com a vaidade, um pouco de malandragem. 💋
Ela vai te deixar sem sono, de sexta até domingo. 🎧🌸
Fechar com os mais vagabundo e gastar onda com os playboy.
Se toca lindoca, já que não quer um mauriçoca.
Esquece o filhinho de papai e vem pro seu vagabundo…
Ela não quer um playboy que toma bomba e tem play.
Ela é nova, é rara,única e bem melhor.🎧💎
Criada na santidade, mas manja das malandragem.💋
É sempre cheia de migué, consegue tudo o que quiser. Nessa daí? Até eu boto fé!
Afinal, todas as damas se amarram num vagabundo. 🎀
Vive dando risada só pra aliviar o stress🌸
Cê prefere um engravatado que mal trate ou um vagabundo cheio de amor? 🎧👔
Ela é mulher com marra de menina.💅
Charmosa, corpo perfeito como só Deus esculpia. 🌸
Tem malandragem de sobra e liberdade para conquistar tudo que ela quer. 🎧🌸
Quer zuar nessa onda sem fim. 🌊
Daquelas que para o trânsito, faz vagabundo tentar ser romântico. 🎧⚠
Primo ela é gata demais, linda, ela é obra divina, ela é tipo pecado e tentação.🎧
Sei que a maioria que olha não vai resistir…
Ela blefa, ela tem, ela usa, swinga, domina a malícia do corpo, ela vive pro topo. 🌸
Cara de santa, ela tem as manha. 🎧👼
Que ela põe todas essas mina no bolso…
Ela vai cheia de charme, pura magia, desfila e causa taquicardia. 🎧
Ela sorriu, ela sorriu, ai o bagulho evoluiu.  🎧👌
Ela não que se em comprar, quer ser feliz🌸
Já que estamos aqui vamos aproveitar, vamos fingir que cê nem é minha fã🎧🌸
Hoje ela sismou comigo, dispensou vários moleque🎵

#Variados

Se Deus fez outra igual, tá com ele lá em cima. 🌸

Esquece o mauricinho de gravata, vem com o vira-lata. 🎧🐶

Difícil eu ser romântico, meu ego é do tamanho do oceano Atlântico. 🌊

Rosa sinuosa sem espinho aparente.🌷

Armas a com a vaidade, um pouco de malandragem. 💋

Ela vai te deixar sem sono, de sexta até domingo. 🎧🌸

Fechar com os mais vagabundo e gastar onda com os playboy. 

Se toca lindoca, já que não quer um mauriçoca. 

Esquece o filhinho de papai e vem pro seu vagabundo… 

Ela não quer um playboy que toma bomba e tem play. 

Ela é nova, é rara,única e bem melhor.🎧💎

Criada na santidade, mas manja das malandragem.💋

É sempre cheia de migué, consegue tudo o que quiser. Nessa daí? Até eu boto fé! 

Afinal, todas as damas se amarram num vagabundo. 🎀

Vive dando risada só pra aliviar o stress🌸

Cê prefere um engravatado que mal trate ou um vagabundo cheio de amor? 🎧👔

Ela é mulher com marra de menina.💅

Charmosa, corpo perfeito como só Deus esculpia. 🌸

Tem malandragem de sobra e liberdade para conquistar tudo que ela quer. 🎧🌸

Quer zuar nessa onda sem fim. 🌊

Daquelas que para o trânsito, faz vagabundo tentar ser romântico. 🎧⚠

Primo ela é gata demais, linda, ela é obra divina, ela é tipo pecado e tentação.🎧

Sei que a maioria que olha não vai resistir… 

Ela blefa, ela tem, ela usa, swinga, domina a malícia do corpo, ela vive pro topo. 🌸

Cara de santa, ela tem as manha. 🎧👼

Que ela põe todas essas mina no bolso… 

Ela vai cheia de charme, pura magia, desfila e causa taquicardia. 🎧

Ela sorriu, ela sorriu, ai o bagulho evoluiu.  🎧👌

Ela não que se em comprar, quer ser feliz🌸

Já que estamos aqui vamos aproveitar, vamos fingir que cê nem é minha fã🎧🌸

Hoje ela sismou comigo, dispensou vários moleque🎵

One Shot com Zayn Malik.

Esse One Shot foi postado no meu outro tumblr, Little-big-fan.

Suspirei enquanto encarava minha caneca de café, ainda faltava uma hora para o meu plantão terminar e eu estava nervosa para saber como havia sido a luta de Zayn, eu odiava que ele lutasse, odiava a forma como ele voltava para casa, com o rosto todo machucado e o corpo dolorido, mas ele não me ouvia, estava sempre atrás de um novo oponente, o que sempre causava nossas brigas, inclusive a que tivemos antes de eu ir trabalhar.

Uma música chata tocava no rádio da sala de médicos, Mary, uma das enfermeiras da maternidade me dizia como eu seria uma maravilhosa mãe, ela era a única que sabia, havia ido comigo até a ala de exames e me ajudou quando eu descobri. Sorri para ela e levei a caneca com o líquido quente a boca.

-Café não é bom para o bebê.-Disse com um olhar de desaprovação.

-Vai ficar controlando minha dieta durante os próximos oito meses?-Perguntei sorrindo, Mary abriu a boca para me responder, mas Zack, outro enfermeiro entrou correndo.

-Doutora s\n.-Disse parando a minha frente quase sem fôlego.-O seu marido…-Suspirou, me deixando nervosa.-Deu entrada a alguns minutos.

-O que?-Perguntei me levantando.

-Parece que ele perdeu a luta, o doutor Robert achou melhor te chamar para cuidar do caso.-Colocou a mão no peito.

-Em que quarto ele está?-Perguntei colocando minha caneca em cima da mesa.

-Eu vou com você.-Ele disse se virando.

Segui Zack até o elevador e suspirei batucando com minhas unhas na parede de metal, logo paramos no terceiro andar e Zack seguiu até o quarto que tinha o número ‘12′ na porta.

Zayn estava sentado na maca conversando com seu empresário, ele estava com o rosto todo machucado, sua boca sangrava e havia um corte em sua testa.

-Eu não quero que a s\n saiba que eu estou aq…-Ele parou de falar assim que me viu.

-Tarde demais, amor.-Falei com um sorriso falso nos lábios.

-Vou pegar a mesa de utensílios doutora.-Zack disse me olhando.

-Obrigado Zack.-Disse me aproximando de Zayn, pegando minha pequena lanterna no bolso do jaleco. Zack saiu da sala.

-Amor…

-Olhe fixamente para a frente.-Disse fingindo não ouvi-lo. Zayn suspirou e fitou a parede, passei a lanterna em frente ao seus olhos.-Agora siga a luz.-Ele o fez, graças a Deus seus reflexos estavam normais.

-s\n..-Zayn tentou falar comigo de novo mas eu me virei para falar com Zack que entrava pela porta arrastando uma pequena mesa com algumas coisas para fazer curativos.

-Uau, você se machucou.-Zack disse parando ao meu lado, Zayn lhe dirigiu um sorriso irônico.

-Zack.-Mary entrou na sala.-O doutor Cooper precisa de você no nono andar.-Disse se aproximando, o garoto assentiu e saiu correndo do quarto.-Deixe que eu faça isso, você não pode ter contato com metade desses remédios.-Olhei para Mary em reprovação enquanto pegava um algodão e álcool.

-Por que?-Zayn perguntou me olhando. Encostei o algodão molhado no machucado em cima da sua sobrancelha.-Ai!

-Você ainda não contou para ele?-Mary disse rindo e pegando outro algodão.

-Não contou o que?-Perguntou me olhando, não respondi, continuei limpando seu ferimento.-Não me contou o que, s\n?-Disse segurando minha mão.

-Eu estou grávida Zayn.-Suspirei, me sentando no canto da maca e agora limpando seu queixo.

-O que?-Um sorriso lindo apareceu em seus lábios.

-Eu estou grávida.-Repeti sorrindo.

-Meu Deus.-Disse baixinho.-Eu vou ser pai?-Me olhou com os olhos brilhando.

-Se eu estou grávida é meio óbvio.-Respondi com sarcasmo, mas sorrindo.

-Não estrague o meu momento, garota.-Ele disse agarrando minha mão novamente, me fazendo olha-lo.

-Sim Zayn, você vai ser pai.-Falei recebendo o sorriso mais bonito do mundo em resposta.

-Eu te amo.-Ele sussurrou.

-Eu também amo você.-Deixei um beijo em sua bochecha, lugar que não estava machucado.

-Meu Deus, vamos ser pai.-Ele mordeu o lábio ainda desacreditado, mas logo o largou fazendo uma careta de dor.-Minha mãe vai ficar louca.-Sorriu.

-O meu pai também.-Disse e seu sorriso se desfez.-Eu estou brincando.-Ri me virando e pegando uma gaze, para cobrir o ferimento no queixo, Mary já havia feito todos os outros curativos.

-Qual será o sexo?-Zayn me olhou sorrindo.

-Ainda não sei, é muito pequeno, mas se for menino, eu não quero você brincando de lutinha com ele.-Terminei o curativo, Zayn deu uma rizada gostosa e assentiu.-Você vai ensinar o nosso filho a jogar futebol e essas coisas todas que os pais normais fazem, não a espancar os coleguinhas.-Zayn riu mais uma vez.-Eu estou falando sério!

-Eu sei amor.-Sorriu.-Eu estava conversando com Jonh sobre me aposentar.

-O que?-Perguntei sorrindo.

-Quem sabe eu vire um daqueles engravatados chatos.-Sorriu.

-Meu Deus Zayn!-Disse animada.-Eu te amo tanto.-Falei colando nossos lábios.

-Ai amor, dói.-Ele fez uma careta me fazendo rir,-Também amor você.-Me enviou um beijo no ar.

Em Seus Olhos - Cap 26

Meu celular vibrou – Oi Junior.. já estou em casa.. não agora.. sim.. mas eu gostaria de falar mesmo com você.. a festa para mamãe, vai ser só um jantar ou.. eu sabia.. tudo bem.. tchau.

- Vamos sair para comprar roupas amanhã. – Eu disse colocando meu celular na mesa.

- Amanha podemos ir onde você quiser, alem de irmos a uma loja para comprar roupa.

- Bom você conhece bem aqui, então você me mostra o que achar mais interessante.

Eu achei que ela estava muito quieta desde que chegamos, eu queria muito perguntar diretamente o que ela tinha, mas eu sabia que ela não ia querer  falar, e eu não sei se valeria a pena deixá-la triste por causa da minha curiosidade.

Ana estava guardando a louça na cozinha, quando fui pegar mais vinho.

- Por hoje é só Ana, você esta livre para o fim de semana também.

- Tem certeza Clara?

- Claro, nós podemos nos virar, e Vanessa cozinha também, então não se preocupe, de fome eu não morro.

- Então aço que irei amanha para a festa.

- Isso, e falando nisso, de lá eu volto para Miami com Vanessa, e você pode ficar por mais tempo aqui, volte quando quiser sim?

- Tudo bem, você quer que eu deixe algo pronto para amanhã?

- Não será necessário, fique tranqüila. – eu dei um beijo no topo da cabeça de Ana, e fui para a sala com os copos. Vanessa estava sentada no degrau que dava para o terraço, com a porta aberta, eu dei um copo a ela, me sentei ao lado dos dois degraus no chão de madeira escuro.

- Eu realmente gostaria de te conhecer mais, ou pelo menos saber o que te aflige.

- Eu sei, me desculpe um dia talvez eu te explique tudo,  e eu espero que você possa compreender o porque faço isso.

- Eu vou se paciente.

Fomos para o quarto, fechei algumas cortinas, e me deitei na cama com ela, me aproximei puxando-a para que se encaixasse no meu corpo, e sem demorar muito eu adormeci, abraçando-a, sentindo-a junto de mim.

Quando acorde Vanessa ao meu lado, ela parecia relaxada, dormindo profundamente, dava para ouvir sua respiração pesada, fui para o banheiro, quando voltei ela ainda estava na mesma posição, sai sem fazer barulho, Ana estava na cozinha.

- Bom dia

- Bom dia Clara, café da manhã?

- Vou esperar Vanessa, obrigada.

- Então vou deixar tudo na mesa sim?

- Você já está indo?

- Se você quiser que eu faça mais alguma coisa, eu posso esperar.

- Não, está tudo bem, pode ir Ana.

- Tudo bem então, vejo vocês em alguns dias.

- Até. – Ana foi para seu quarto provavelmente pegar suas coisas, eu fui para fora, me sentei na cadeira de sol no terraço, o dia estava começando ainda, a manhã não estava muito quente.

Acordei sentindo os lábios de Vanessa.

- Bom dia – ela disse se sentando na outra cadeira.

- Acabei cochilando aqui, que horas são?

- Já passa das nove.

- Vamos tomar café da amanhã? Ana já deixou tudo pronto, e assim nós podemos sair e dar umas voltas.

- Aonde você vai me levar?

- O que você acha do passeio clássico?

- Ah eu quero!

Fomos para a garagem, parei na frente ao meu Bentley Continental vinho, Vanessa não comentou nada, geralmente as garotas ficavam impressionadas, mas Vanessa era o oposto delas, então não achei estranho. Fizemos um pequeno tour por Londres, paramos para comer e quando estava saindo do restaurante meu celular vibrou.

- Clara.. como vai Simon? .. Já estou em Londres.. onde? ..tudo bem.. conversaremos sobre isso segunda-feira.. até mais.

Olhei para Vanessa, ela estava alheia a minha conversa, observando a rua pelo vidro do restaurante.

- Vamos ter que comprar dois vestidos, temos um festa da empresa hoje, eu tinha me esquecido completamente, Simon é um dos meus sócios, e amigo, ele ligou para me avisa, acho que ele já sabia que eu iria me esquecer, tudo bem para você?

- Claro que sim, que bom que ele avisou antes, essa é uma daquelas festas enfadonhas que sempre vejo nos filmes?

- Basicamente, muita gente que se acha superior, alguns falando mal do chefe no caso eu, imagino que seja por ai – ela deu risada.

Fomos em uma loja, onde ela acabou achando mais  vestidos do que pretendia, enquanto ela experimentava os vestidos, fiquei do lado de fora esperando, a rua estava cheia, eu aço que nunca parei para repara no movimento, eu só vinha quando tinha alguma festa, ou em reuniões nos restaurante, era um lugar cheio de vida, muitas pessoa, havia muita arte em todos os lados, vai ver foi por isso que Vanessa quis vir para cá.

- Pronto podemos ir. – ela apareceu ao meu lado cheia de sacolas.

O céu estava com outra cor agora, nós tínhamos que ir para casa, e nos arrumarmos para a festa.

Muitas pessoas ficariam chocadas ao me ver com Vanessa, eu sempre fui muito clara em relação a mulheres e trabalho, nunca envolvi um com o outro, principalmente nesses eventos, onde eu sempre era vista sozinha.

- Eu te espero no banheiro, vou encher a banheira.

- E vou lavar essa louça, e já volto – ela me deu as sacolas e me beijou.

Eu liguei meu celular a caixa de som, fiquei olhando pela parede de vidro, uma das melhores coisas nesse apartamento era ter a banheira direcionada para a parede de vidro, Vanessa surgiu alguns minutos depois, cantando a musica que estava tocando.

- Eu não sabia onde guardar tudo, então algumas coisas deixei lá, ao você vê onde guarda – eu olhei para ela, e na hora ela percebeu.

- Eu descubro depois. – ela entrou na banheira comigo, e se ajeitou entre minhas pernas, ficamos as duas olhando para a cidade.

- Vou conhecer fãs suas hoje?

- Eu não sei se tenho alguma fã no trabalho.

- Ah você tem. -  eu dei risada.

Eu fui para o Closet, Vanessa ficou se arrumando no quarto, eu sai enquanto ela se maquiava e fui para o terraço, já estava escurecendo quando ouvi barulho de salto no degrau que dava para o terraço. Me virei, eu não tinha o que falar, acho que meu silencio disse mais alto, ela se olhou e deu risada pra mim, Vanessa estava linda, ela tinha escolhido um vestido de seda cobre, ela tinha deixado o cabelo solto, com uma tiara muito fina, também na cor cobre, quase não se via, eu não sei se ela comprou na loja ou se já tinha, mas tinha ficado linda em seu cabelo castanho.

- Agora vejo que eu tenho que me preocupar, porque você vai sair cheia de fãs dessa festa – como eu já esperava ela revirou os olhos.

No carro, ficamos de mãos dadas, só soltando-as quando chegamos ao local. Fomos para a entrada, os seguranças mesmo contratados já me conheciam, provavelmente fazia parte do treinamento deles reconhecer os convidados, principalmente a dona da empresa.

- Algumas pessoas estão olhando com cara de incrédula para você -  Vanessa disse se aproximando e falando em um sussurro.

- Não é para mim que eles estão olhando.. mas para você.

- Lógico que não Clara.

- Vanessa eu nunca trouxe nenhuma mulher a esses eventos, nunca me viram acompanhada nessas festas ou reuniões, é claro que já me viram com mulheres, fotos na internet e jornais, mas nunca em festas, reuniões e eventos da empresa, porque eu sempre disse a todos que me conhecem, que eu não misturo prazer e trabalho, sim essas festas fazem parte do trabalho para mim.

- Mas se eles já viram você com outras mulheres em outras ocasiões eu não entendo o espanto deles. -  droga ela tinha chegado ao ponto, eu respirei fundo, parei de andar e me virei para ela.

- Eu sempre disse que se algum dia eu trouxesse uma mulher a uma dessas festas, provavelmente ela seria a futura Sra Aguilar. -  Vanessa ficou me olhando, e ela não disse nada, mas consegui notar que ela tinha ficado envergonhada, um rubor surgiu em seu rosto.

Enquanto passávamos pelo salão, reconheci meus funcionários, alguns acompanhados de suas esposas ou maridos, outros com acompanhantes, quem vinha em nossa direção era apresentado a Vanessa, onde em todas as vezes fiz questão de dizer que é minha namorada.

- Como vai Clara?

- Simon! Estou bem, quero lhe apresentar Vanessa, minha namorada.

- Como vai Vanessa?

- Muito bem, obrigada.

- Então você foi à responsável, pelo bom humor continuo de Clara?

Eu? Acredito que ela tenha motivos de sobra para sempre estar de bom humor.

- Ela precisa aparecer em algumas reuniões! – Simon disse sorrindo e olhando para mim, era verdade, não eram todos que me viam sorrindo, ainda mais em trabalho.

- Vou falar com alguns engravatados. – Simon estendeu a mão e Vanessa estendeu a dela para ele, beijando as costas da mão dela ele disse.

- No fundo eu sempre soube que ela era uma mulher legal, prazer em conhecê-la.

- Eu tenho certeza que ela é, o prazer foi meu – enquanto Simon se afastava olhei para Vanessa, alguns homens a olhavam, mas disfarçavam assim que me viam olhando para eles, eu me peguei sorrindo, ela era minha.

- Dança comigo?

- Tem certeza que agora iremos só dançar? – Nós duas demos risadas.

Segurei em sua cintura, e sua outra mão, eu sabia que estavam nos olhando, as mulheres principalmente, mas ignorei-as eu só tinha olhos para Vanessa, eu fiquei pensando, se eu não a tivesse conhecido, eu teria vindo sozinha como sempre, falado um pouco sobre trabalho claro, e provavelmente teria ido embora, não sei se ligaria para alguma mulher, ou se voltaria para casa, eu não era mais a mesma agora, eu já não conseguia pensar como antes. Algumas pessoas se juntaram a nós na pista central, tocava Bille Holiday com I’m a fool to want you, eu dei um beijo muito suave em sua testa, virei minha cabeça e senti o cheiro de seus cabelos e fechei meus olhos, Vanessa cantou baixinho uma frase da musica, como se estivesse cantando só para ela, eu senti que estávamos sós nós duas no salão.

Então começou a tocar Someone Like You do Van Morrison, eu a puxei para mais perto, eu nunca tinha me sentindo assim, meu coração estava disparado, eu mal conseguia sentir o chão, eu não estava mais ciente das pessoas a nossa volta, eu só conseguia me dar conta da pele dela na minha, sentir seu cheiro, lembrar dela na chuva, a força que me puxava para ela, a mesma que me fez ir atrás dela quando ela tinha ido embora, a dor que eu senti retornou, o vazio tão desconhecido que tinha tomado conta de mim. Mas lembrei do sim dela, e meu coração aqueceu novamente, a musica tinha acabado mas em seguida Nat King Cole começou a cantar Unforttable, senti Vanessa aproximar sua cabeça do meu ombro, eu beijei seus cabelos, e nós dançamos, ela era minha e sentir isso era bom, e eu queria que ela soubesse que eu também era dela, então sem conseguir me conter, eu aproximei meus lábios de seu ouvido, e quase que em um sussurro devido a medo eu disse.

- Eu te amo – senti ela apertar minha mão, ela não parou de dançar, e também não movimentou sua cabeça para me olhar, ouvi ela limpar a garganta bem baixinho.

- Você me conhece pouco.

- Amo o pouco que eu conheço.

- Bom.. eu.. eu acho que não posso negar, que eu ame você. -  ela me amava? Eu achei que felicidade eu tinha sentido no dia que a reencontrei e ela disse sim para o meu pedido de namoro, mas não! A felicidade que eu estava sentindo agora, tinha feito meu coração parar de bater r voltar num ritmo louco e acelerado, eu estava sorrindo, coloquei meu rosto em seus cabelos, e fechei meus olhos, eu podia sentir seu cabelo nos meus dentes, mas eu não conseguia parar de sorrir.

Quando abri os olhos, vi que algumas pessoas ainda nos olhavam, eu queria dizer a elas que ela me amava, mas acho que não precisei, uma senhora que estava com um dos meus funcionários da parte de TI sorriu carinhosamente para mim, acho que ela podia ver nos meus olhos, eu não digo que sorri para ela, porque eu ainda estava com o sorriso no rosto, mas eu acredito que ela tenha entendido. Nós ficamos assim juntas, dançando uma musica atrás da outra, ate cansarmos.

- Quer beber algo? – eu perguntei.

- Sim, eu realmente preciso de uma bebida.

- O que você fez comigo? Eu estava tão quietinha no meu canto, e olha só agora? – ela disse levantando a taça como em um brinde.

- Eu? E o que você fez comigo? Estamos quites eu acho -  e eu levantei minha taça.

- Minha vida está de ponta cabeça, eu não consigo mais lembrar quem eu era, o que eu fazia ou como eu agia antes de te conhecer. É amedrontador olhar para você, sempre tão livre e espontânea, e não saber se te faço tão feliz quanto você me faz, mas eu te amo.

Ela se aproximou, colocou sua mão livre no meu rosto e me beijou, com vontade, sua língua invadiu minha boca, ela não estava nem ai para as outras pessoas, e eu também não.

Eu peguei sua taça e coloquei de volta em uma mesa, segurei sua mão, eu estava ocupada demais para olhar. Paramos um pouco para recuperarmos o fôlego, eu segurei seu rosto com minhas mãos e olhei em seus olhos, havia fogo ali, um fogo que incendiava  o meu ser.

- Vanessa, eu te amo! – eu disse em seu ouvido, ela puxou minha cabeça para que me olhasse nos olhos e então me beijou e no meio d beijo ela disse.

- Eu também te amo Clara.

Em tempos onde o amor se tornou escasso, o ódio e egoísmo só tem aumentado. Não há espaço para o amor em um coração encharcado de ódio, assim como não há para a solidariedade em uma alma inundada de egoísmo. Vivemos em um mundo poluído, cheio de ingratidão, fome, miséria e injustiça. A criança do subúrbio é impedida de ter uma educação de boa qualidade porque é tratada como indigna disso. Os hospitais permanecem em situação precária porque o dinheiro necessário para as mudanças acontecerem estão sendo usados para a construção de estádios de futebol. Os cofres públicos estão vazios porque corruptos engravatados desviaram algumas notas de alto valor para o próprio bolso. O jovem menor matou um inocente porque sentiu vontade, mas não vai preso porque não comete crime, mas ato infracional. O pobre humilde é desprezado, o rico sem caráter é exaltado. A injustiça tem recebido valor enquanto a justiça vai sendo deixada de lado. Não são somente os sertões que enfrentam a seca, o ser humano também está seco por dentro, vazio de bons sentimentos. O mundo está do avesso, e implora por amor.
—  Laureane Antunes
Gostava de observar as milhares de pessoas no movimentado centro da cidade. Pessoas de todos os tipos. Homens bem arrumados e engravatados falando ao celular com seus negociantes, mulheres elegantes com suas bolsas de marca, senhores idosos se apoiando em suas bengalas, mães segurando nas mãos dos seus filhos para atravessar a rua pela faixa de pedestre ao se darem conta que o sinal estava vermelho, os casais de namorados de mãos dadas nos pontos de ônibus e mendigos deitados em bancos de praças. Pessoas comuns talvez, com históricos de perdas e ganhos. Alguns com semblante feliz, outros nem tanto. Pessoas tristes, alegres, mau humoradas, contentes, estressadas, cansadas. Eram apenas pessoas comuns e desconhecidas para mim, mas eu sabia, para pessoas comuns Deus reserva histórias extraordinárias.
—  Um coração valente