ele tbm

Se você ficou com raiva de alguém, de que adianta se afastar da pessoa de repente, sem dizer a ela o motivo desse afastamento? Se a pessoa fez algo que não agradou não é mais fácil dizer pra ela o que você tá sentindo do que sumir da vida dela sem mais nem menos, esperando que ela advinhe que você tá com raiva e venha te procurar? Comunicação é a base das relações humanas, temos que aprender a utilizar melhor essa ferramenta.

Devo já estar te incomodando? Sim, mas to nem aí porque vou ficar aqui até você me expulsar já que não quero ficar em casa sozinha, lá é triste e solitário, eu não nasci pra morar sozinha, eu pelo jeito nasci pra me deixarem sozinha, porque literalmente isso começou quando nasci, obrigada mãe por começar minha vida de abandonos. Mas sério, eu tenho medo de ficar na minha casa, é tão grande só pra mim, eu com certeza vou acabar sendo assassinada lá, independente se for por algo sobrenatural ou não. Foi bom te conhecer, até a próxima vida.

Ei, voce ai , ta sofrendo por alguem? ou ja sofreu? entao le esse desabafo aqui:

_ Ja amou alguem perdidamente? a ponto de perdoa tudooo , ate uma traiçao? se sim , eu tambem ja , no final do ano conheci um rapaz , um rapaz lindo , simpatico , aqueles dos sonhos sabe? nus conhecemos , saimos juntos , no 1 encontro tive a certeza q ele era o homem da minha vida , aqueles olhos , aquele sorriso, aquele jeito brincalhao dele … me encantava … no começo nao falei q estava gostando dele , passou 2 semanas e ele volto com a ex dele , ele ja tinha me contado sobre os 2 , que eles sempre iam e voltavam , fiquei pouco triste mais deixei a vida seguir , passou uns dias eles separaram , e eu e ele nos aproximamos de novo , voltamos com tudo , contei dos meus sentimentos e ele dos dele , nos vimos de novo e aconteceu , o 1 beijo , caraaa que beijo era aquele … eu tava completamente apaixonada , entao passou 1 semana apresentei ele aos meus pais . ele n tinha me pedido em namoro ainda mais era a unica maneira pra ver ele , ele sempre ia na minha casa , me tratava como namorada sabe? ele me dava toda atençao do mundo …. um dia quando estavamos juntos o celular dele tocou… era a ex dele ligado , fiquei muito brava e ele falou que ela ligava pra dizer boa noite … sabe eu nao axaria ruim deles serem amigos … ela me adc no face , ele nunca postava nada pra mim , nem uma foto , nem uma frase , nada … eu perguntava o porque e ele sempre me dizia que era cedo pra assumir outro relacionamento pois ele tinha acabo de sair de um e ela gostav muito dele ainda e tals… eu entendia … ele comentava as fotos dela , ela as dele , eu so observava , ele me apresentou a familia dele , frequentava minha casa , tudo parecia normal … ela entao me chamou no chat e me perguntou o que eu tinha com ele , se eu e ele nos viamos sempre , eu falei a verdade , contei tudo e perguntei se os dois se viam … ela disse que nao .. enfim passaram-se meses , exatos 3 meses entao fui pousar na vo dele , no dia seguinte fui embora , era 17;00 da tarde entao fui olhar meu facebook… varias mensagens dela e nessas mensagens estavam meu pior pesadelo… ela me conto sobre eles.. que eles se viam , que os dois estavam tambem praticamente namorando , me conto detalhe por detalhe , ele nos enganava … sabe meu mundo acabou , ela me mandou prints , e num desses prints uma conversa me machucou pra caralho , nele ela perguntava se ele gostava de mim e ele com todas as palavras disse :

_eu gosto dela mais como uma pessoa legal sabe? nao pra namorar entende? 

foi a pior coisas que eu poderia ver , eu dava o melhor pra ele , eu larguei tudo por ele…. enfim mandei mensagem pra ele acabando com tudo e ele teve a capacidade de falar que era tudo mentira … no outro dia ela pediu pra me ver , nos encontramos e ali numa praça conversamos e esclarecemos tudo… nesses 4 meses eu era usada… ele nao me assumia porque? porque nao tinha so eu , porque nao me amava… sabe o que é dizer um eu te amo e so ouvir um silencio? pois é … eu sei bem disso… me mostrou fotos deles ,videos , mensagens… ele enganava nos duas direitinho… passou-se uma semana e ele pediu pra me ver pra conversa… boom, eu aceitei e fomos conversa , nessa conversa ele me falou varias coisas , e entre elas que queria eu do lado dele… os dois nao tinham mais contato , e eu resolvi acreditar nele, pois todo mundo merece uma segunda chance neh? tudo começou bem , mais depois comecou a dar errado, ele vinha me ver tarde , era raro ele vim , e nesse tempo ele falava mal dela , criticava sabe? ele estava muito bravo por ela ter contado a verdade… enfim eu e ela tinhamos feito uma amizade.. e entao ela veio dormi aqui em casa ,, nesse dia ele me ligou pedindo pra me sair de fora pra ver ele… entao eu fui .. e ela com certeza ficou abalada.. fui pra dentro e passsou 10 minutos o telefone dela toca… e quem era? sim era ele…ele estava bebado , disse pra ela que achou uma carta que praticamente contava a historia deles , entao ela desligou e eu chorei , chorei bastante , como nunca tinha chorado… entao eu bloqueei ele de tudo , desliguei o celular … a noite eu atendi e ele me pergunto o porque  , se foi algo que ele me disse pq tava bebado ,  e eu falei que tinha ouvido aligaçao.. depois desse dia os dois voltaram a cnvs , e eu e ele tbm , so que eu nao qria mais nada , mas o meu sentimento por ele ainda era muito forte , todos falavam pra mim afastar deles , todos estavam se afastando dele , eu eu mesmo depois de tudo continuei ali, do lado dele, quando todos o deixou , era eu que tava la do lado dele, ele me ligava todos os dias , falava que eu ia ser a mae dos filhos dele sabe? entao começamos a nos falar menos , ele do nada apareceu em minha casa e me disse que ia sumiu , que era a ultima vez que iamos nos ver… eu fiquei em choque nao tava entendendo nada… 2 dias depois ele viu que eu nao ia correr atras e me ligou.. falou que tava perdido com tudo isso e que a gente ainda poderia voltar mais pra frente.. eu e ela  nao estavamos nos falando , foi quando nós duas fomos pra um show juntas e ele me pergunto se eu cnvsava com ele , e eu falei que ele me ligava… entao ela me conto.. que ele tinha flado pra ela que ia se afastar de mim pra fica de boa com ela.. isso pra mim foi o fim , ele nao me ligou mais , e eu vi que amei sozinha… que nesse tempo pra mim ele foi tudo e pra ele eu fui so passa tempo.. como uma pessoa consegue ser assim? eu sdei todo meu amor , o melhor de mim , tive do lado dele .. e no fim? no fim acabei só,destruida por dentro , mais me mantendo firme por fora… sabe esse menino que te trata bem , te manda flores, manda bom dia todos os dias? entao valorize ele ,pois muitas dariam tudo pra ter um desses do lado… e vc ai que ta com um que nao quer te assumir.. se valoriza poxa , voce merece bem mais , vc nao merece sentir essa dor que vou levar pra vida interia… Eu amei …. e nao fui amada… eu lutei pra ter um amor do lado e no fim? no fim eu nao fui nada , sou a menina que nunca vai ser amada…….

meu nome ? Giuliane Moraes… 

– Então tá bom, amorzinho. Durma bem.

– Só isso?

– Como assim?

– Não vai me dizer mais nada?

– Boa noite! É isso que quer ouvir?

– Não!

– Então eu não sei.

– Diga que me ama!

– Eu amo você, amor. Agora eu vou desligar, tá?

– Ama mesmo?

– Amo.

– Ama quanto?

– Amo muito. Agora eu vou dormir. Tudo bem?

– Ama mais do que temaki?

– Amo bem mais. Agora eu vou…

– ESPERA!

– O que foi?

– Fala só mais uma vez, por favor.

– Falar o quê?

– Que me ama, porra!

– Eu amo você, porra! Boa noite.

– Boa noite, seu grosso.

Vinte e cinco minutos depois, quando Paulo já estava mais para o subconsciente do que para o consciente, o celular dele vibrou para avisar que um SMS da namorada havia chegado: “Amor, eu amo você!”. “Eu tbm”, ele respondeu, quase sem forças nos dedos e lutando contra o sono que o puxava para universos oníricos. Uma nova mensagem da namorada: “Só ‘eu tbm’?”. Paulo leu e sentiu vontade de arremessar o celular contra a parede, porém, nobremente, guardou a ira e investiu as poucas forças que ainda tinha em uma última mensagem: “Amor, meu grande amor, eu, Paulo Ravioli Januário da Silva, gostaria que soubesse o quando eu amo você. Amo mais do que mentem os políticos. Amo mais do que o Léo Stronda ama batata-doce. Amo mais do que o nível de falsidade do Teste de Fidelidade!”. Sabe o que a namorada dele respondeu? “Quanta ironia, Paulo Ravioli!”. Você acredita? E pior: esse tipo de cobrança desnecessária não costuma acontecer apenas com o Paulo Ravioli: ela acontece, também, com o Bento Junior, com o Fábio Leôncio e com o Pedro Pepe. E já rolou, muitas vezes, com a Maria Noca, com a Joana Fernanda e com a Eduarda Heloísa. Eu juro!

Algumas pessoas, por investirem muito tempo e energia exigindo frases – como o “eu te amo” – que, definitivamente, não provam amor, não conseguem prestar atenção nas verdadeiras e cotidianas declarações de carinho, muitas vezes realizadas em silêncio e apenas com a força de um olhar. Você é desse tipo? Cuidado! Alerta vermelho! Porque você poderá ser facilmente enganada por algum atorzinho meia-boca que nem na Malhação conseguiria uma ponta. Acha que não? Qualquer malandro consegue passar o ano todo repetindo – como um papagaio treinado – que ama você, mas poucos, pouquíssimos, conseguirão dizer a mesma coisa através de atitudes reais e sinceras.

Falar é muito fácil, qualquer canalha assassino de corações ingênuos consegue. Já a atitude, aquela que dispensa palavras, é outra história, completamente diferente e bem mais difícil de ser forjada; algo que nem o Al Pacino consegue encenar com facilidade.

Se você é do tipo que vive a mendigar – e a forçar – provas de amor que, se pensar bem, nada comprovam, mude já o foco. Cresça! Amadureça! Pare de cobrar frases de efeito que só servem para alimentar uma ilusão e anestesiar a sua insegurança incontrolável, e comece, já, a prestar mais atenção nas atitudes comuns do cara – ou da mina. E, muito provavelmente, você perceberá que anda reclamando de barriga cheia, e que o seu namorado, mesmo sem nunca ter dito de joelhos o tradicional “eu te amo” hollywoodiano, já demonstrou – de maneiras muito mais grandiosas e incontestáveis – que ama você pra caralho.

Em algum dia do passado, seu namorado – quando percebeu que você estava morrendo de preocupação – fez horas de massagem em suas costas, abraçou você da maneira aconchegante que só ele consegue abraçar e torceu – mais do que ele torce pelo Corinthians em final de Libertadores – para que tudo desse certo em sua vida. Lembra? Quer prova de amor maior do que essa? Trocaria essas atitudes por porções de “eu te amo”? Acho que não. Né?

Achar alguém que ama somente da boca pra fora é muito fácil, quero ver você encontrar uma pessoa que, mesmo em silêncio, ama do peito pra dentro. Já encontrou? Então agrade e agradeça.

O amor não é discurso. Amor é atitude!

— 

“Eu te amo” não é prova de amor

Carvalho, Math.

Eu estou tão confusa. Acabei de sair de um jogo que não fez sentido nenhum, estava escrito em todos lugares que era Baseball, mas se era isso porque eles estavam jogando que nem futebol americano com os pés em vez de estarem com a rede como o Baseball de verdade? Por isso que não devemos confiar em nada, nem em pinguins, porque eles vão dominar o mundo em 2119, e muito menos em brownies do mal, que você acha que são de chocolate e menta, mas a verdade é que não é menta, eles são um perigo para a saúde humana… Eu já falei que os jogos estavam todos errados? Nunca mais vou ir em algum, porque não gastei o meu dinheiro para…

Estou bem, nada aconteceu aqui.

One Shot- Harry Styles

“Pedido:Faz um do Harry que eles eram só ficantes daí ela engravida mas daí a Kendall aparece lá e fala que tá gravida tbm daí ele fala pra s/n que ele sempre usou camisinha e abandona ela mas daí e bebe da Kendall nasce e o Harry pede exame de DNA e ele descobre que não é dele daí ele vai numa praça e acha a s/n com gemeos que eram a cara do Harry e ele aparece todo arrependido e só depois de +/- um mês a s/n perdoa ele”

Me mudar para L.A foi uma das melhores decisões que já tomei, durante os anos que morei aqui pude estudar moda, e trabalhar com estilistas que sempre amei, em um desses trabalhos acabei conhecendo os meninos da 1D, no projeto para um dos seus clipes, comecei então a sair com o Harry, não tínhamos nada sério, ficávamos algumas vezes quando ele estava na cidade. Sempre gostei da sua companhia e no momento que minha vida levava não podia me dar o luxo de ter um relacionamento sério ainda mais com alguém tão publico como Harry.

“É isso mesmo, segundo fontes próximas ao casal Harry Styles e Kendal Jenner voltaram com o casal do momento, foram vistos mais uma vez saindo de uma casa noturna badalada de Londres”

-Eu ainda não acredito que ele está te traindo com essa ai- Cris esbavejou

-Nós não tinhamos nada sério- a puxei para deitar em meu colo 

 -A primeira coisa que esse maldito fazia quando chegava aqui era te ligar- assenti-Isso é uma merda, por mais que você negue eu sei que gosta dele

 -Não importa o que eu ache ou deixe de achar. Ele está com outra- dei um tapa na sua mão que mudava o canal da tv-

 -Eu ainda acho que você tinha que ligar e ter uma conversa séria com ele. E não ae atreva a sair com esse banaca ta me ouvindo ? 

 -Sim senhora- fiz uma continência- Além do mais meu foco está em conseguir essa vaga de emprego.

Nas semanas seguintes não tive mais nenhuma noticia do Harry, só aquelas que apareciam em todos os sites de fofoca e nas redes sociais, como das outras vezes apenas ignorei. Ver aquilo machucava em saber que ele estava com alguém que era perfeita pra ele, rica, famosa, bonita. Foi uma enorme surpresa quando meus enjoos vieram a tona com uma gravidez, que não estavam nos planos. Além de ter certeza de quem era o pai, que tornava tudo mais difícil. 

-Você já marcou o médico ?- Cris entrou na cozinha 

-Cristo mulher- levei a mão ao peito- Quer matar seu afilhado ? Marquei pra amanhã minha mãe me disse que é normal tudo isso

-Tem certeza que não vai contar para o Harry ?

-Não sei, por enquanto eu não quero

-Bom a decisão é sua mas sabe como eu me sinto- um beijo foi dado na minha testa

Sai bem cedo de casa, o consultório ficava a quarenta minutos, consegui um contato pra ser atendida com o melhor obstetra de L.A, após confirmar alguns dados com a secretária me sentei em um sofá esperando ser chamada, o lugar era tão chique que me senti desconfortavel.

-(S/n)- a voz dele me pegou de surpresa-O que você está fazendo aqui ?

-Harry ? O que você está fazendo aqui ?- estava perplexa

-Vim com a Kendal na primeira consulta dela- se sentou ao meu lado- Veio acompanhar alguém ?

-Eu..estou grávida- sussurrei como um segredo

-Nossa meus parabéns- seus braços me pegaram de surpresa-Isso é incrível tenho certeza que você vai ser uma ótima mãe

-Obrigada Harry- dei alguns tapinhas nas suas costas- Tenho certeza que você vai ser um excelente pai

-Ele é um cara de sorte- seus olhos encontraram alguém-Eu preciso ir mais foi muito bom te encontrar

Me despedi apenas com um sorriso que foi se desmanchando quando abraçado com ela saiu pela porta do consultório, naquele dia mal pude esperar alguns minutos e com alguma desculpa boba marquei outro dia para a consulta.

-Meu Deus olha o tamanho dessa barriga- minha mãe quase gritou entrando na minha casa

-Você está linda também mãe

-Isso foi um elogio- suas mãos estavam na minha barriga- Oi meus amores aqui é a vovó

-Esse aqui é o Theodor- coloquei uma das suas mãos no lado direito-E essa é a Nathalie- posicionei sua mão esquerda.

Achei que a noticia da gravidez seria a grande mudança da minha vida, mas na verdade foi saber que eram gêmeos, todo o planejamento mudou drasticamente, recusei o tão sonhado trabalho em L.A e voltei para Londres onde a pequena loja de roupas que ficava em baixo do meu apartamento era o meu ganha pão.

-THEODOR- gritei com os cachinhos indicando a ideia de saltar do alto do escorregador

Estávamos em um parque em Londres, era revigorante observar os dois brincando com as outras crianças, mesmo completando apenas 2 ano e 6 meses eram tão espertos, Nathalie era calma, ficava sentada brincando com uma boneca enquanto Theodoro causava o terror nas outras crianças.

-(S/n) ?- minha cabeça se virou com a sua voz

-Harry quanto tempo- forcei minha voz pra não falhar com a surpresa

-Faz o que dois anos que não nos vemos ?- se sentou ao meu lado segurando um copo de café

-Quase três- o corrigi- Percorrendo meus olhos no parque

-O que te traz a Londres ? Trabalho ?

-Também, precisava de mais estabilidade- sorri para ele que me observava atentamente- Com as crianças

-Crianças ?- seus olhos precorreram os brinquedos do parque atentamente

-Sentada na grama com o vestido rosa- apontei -Nathalie já é uma mocinha e lá em cima- apontei para o escorregador-Theodor

-Eles são lindos- um sorriso surgiu nos seus lábios

-Mama- um par de cachinhos de aproximou saltitante- Dodoi Dodoi- segurei a boneca nas minhas mãos e vi um pequeno rasgo no tecido

-Precisamos fazer um curativo nesse dodoi- puxei a minha bolsa para meu colo

-Olá Nathalie - sua enorme mão se esticou na direção da pequena que me olhou

-Filha esse é o Harry um amigo da Mamãe- a encorajou a dar dois passinhos e esticar seus braços para ele que a pegou no colo

Enquanto costurava o pequeno rasgo no braço da boneca e observava Theodor correndo em volta do escorregador podia sentir o conflito na mente dele ao meu lado, Nathalie falava as palavras emboladas e algumas como brincar, mamãe, parque. Após alguns pontinhos entreguei nas suas mãos

-Pronto filha, chama seu irmão para a mamãe- puxei seu copinho verde com desenhos flores e entreguei na sua mão

Quando ele se aproximou correndo como um furação percebi o exato momento que a sua ficha caiu, mais um par de olhos verdes e cachinhos esbarrou nas minhas pernas

-O que eu disse sobre correr atrás das outras crianças ?- entreguei o seu copo azul com desenhos de carros- Bebe toda sua água e quero que vá pedir desculpas para seu amigo está bem ?- seus cachinhos apenas balançaram concordando e ele se foi correndo mais uma vez.

-Eles são tão parecidos- sua voz falhou ao meu lado

-Eles são a sua cara- guardei o copinho na minha enorme bolsa

-Porque você não me contou ?- sua mão segurou a minha por alguns instantes- Meu Deus (S/n) Eu sou pai você não tinha o direito de esconder isso

-Harry você tinha uma namorada, um filho a caminho- me levantei caminhando mais proximo de Nathalie que se afastou-

-Se você tivesse me contado (s/n). A gente sempre usou camisinha eu nem imaginava

-Está tudo bem Harry- dei de ombros

-Vamos marcar de nos encontrar pra conversar- sua mão segurou a minha mais uma vez-Por favor um novo recomeço ?

-Um novo recomeço.

Pedido: COM o Liam q ele é maior bandido de todos e sequestra ela q é órfã só q ela não quer dar o q ele quer, no caso sexo, ele bate nela e a tranca num quarto, a obriga a limpar a casa essas coisas até ela finalmente ceder, ela é virgem, ela fica c0m ele por anos, presa, fazendo tudo q ele quer, e ela se apaixona (stockholm syndrome) mas ele sai com outras tbm e isso machuca ela mas ele tbm se apaixona e os dois acabam juntos - Anônimo

Obrigada por ter feito o pedido.❤️

***

Imagine Liam Payne: Parte 1.

-Você tem certeza disso, cara?
Zayn me olhou sério enquanto traga seu cigarro. O olhei em confirmação, não é a primeira vez que fazemos esse tipo de coisa.

Zayn e eu -na verdade, somente eu-, estamos planejando pegar uma garota no orfanato. Não uma criança para cuidarmos, não temos capacidade o suficiente para isso e muito menos paciência, sem contar que ninguém iria querer ser filho de um dos maiores bandidos do país, ninguém sentiria orgulho disso, somente alguém com mente pequena o suficiente para pensar somente no dinheiro que eu posso oferecer e que obviamente por ser meu filho eu teria que fornecer. Mas isso está, completamente, fora de cogitação.

-Qual sua preferência? Digo…quer que eu lhe traga uma loira, baixinha, magra…?
Zayn questionou enquanto pegava suas chaves já se preparando para sair.

-Não se preocupe, na hora eu vejo.
Respondi rudemente. Este plano tem que dar certo, ou esse idiota não trabalha mais comigo.

Zayn deu em ombros e abriu a porta logo saindo e indo para seu carro, peguei tudo o que precisava e verifiquei se meu celular estava carregado. Tudo certo.

Zayn dirigiu até o orfanato, me deixando na entrada dos fundos que infelizmente -não para mim, claro- está completamente escancarada, a mercê de quem quiser entrar.

-Boa sorte.
Zayn resmungou despreocupado, acendendo outro cigarro e tragando o mesmo em meu rosto antes que eu abrisse a porta.

-Você irá precisar.
Soltei um riso sarcástico e sai do carro andando tranquilamente até as portas do grande orfanato.

Está tudo tão exposto e o ambiente está tão calmo que me impressiona o fato de essas pessoas serem tão despreocupadas com a própria segurança.

Observei o lugar e notei que a entrada dos fundos -por onde entrei- dava á uma espécie de quartinho cheio de brinquedos para crianças, patético o quanto isso é “seguro”. Caminhei até onde deduzi ser a sala principal, está vazia, não há uma viva alma nesse lugar. Comecei a olhar algumas fotos que estavam jogadas na mesinha de centro, cada foto havia um nome escrito abaixo e estavam presas a uma pequena ficha com informações dessa pessoa, provavelmente a ficha de cada uma das meninas desse orfanato. Vasculhei um pouco as fotos até encontrar algo, ou melhor, alguém me chamou muito a atenção. S/n é seu nome, parece que tem por volta de seus dezessete anos, pela foto ela tem uma aparência inocente e até mesmo mais jovem do que é, o tipo perfeito ao meu ver. Escutei passos tímidos mas não imperceptíveis vindo das escadas e rapidamente guardei a ficha em meu bolso, me escondedo dentro de um grande armário que pela minha sorte, estava vazio.

-Helena? Sra.Collins? Tem alguém aqui?
Uma doce voz foi-se ouvida, pude ver pela sua sombra que a garota parou perto do armário onde eu estava, com toda minha ousadia, abri apenas uma brecha para ver a garota de costas para mim, ela vestia uma camisola azul bebê, tinha babados e lacinhos, parecia ter vindo de um pornô Daddy kink, mas não deixava de transparecer sua verdadeira inocência.

-Bom…parece que não há ninguém por aqui…Acho que vou ter que comer esse chocolate sozinha!
Gritou, ela estava tentando chamar a atenção de alguém, mas ninguém respondeu ou sequer apareceu.

A garota andou até o meio da sala, e eu quase tive um ataque cardíaco quando a mesma se virou de abrupto, mas por sorte, ela estava olhando para a mesinha de centro e nem notou a porta do armário parcialmente aberta.

-Uh, parece que minha ficha não está aqui.
Ela resmungou e então eu olhei novamente para a ficha junto a foto em minha mão, é ela?

-Oh meu Deus…
Ela levantou sua cabeça colocando a mão na boca, olhei direito para seu rosto e sim, é ela.

-Eu vou ser adotada!
Soltou um risinho e sorriu radiante. Oh sweet, há muito o que ainda vai aprender.

-S/n!
Uma outra voz também feminina, mas desta vez parecia mais madura.

-Oh, olá Sra.Collins, eu juro que não tirei nada do lugar e…

-Cale-se garota!
A mulher a cortou. Como ela pode tratar alguém assim? Tudo bem que eu faço isso mas…sou eu, e ninguém mexe com a minha garota.

-Temos um rapaz aqui que provavelmente vai querer levar uma de vocês, por isso, se comporte e vá chamar as outras garotas.
Falou com firmeza. Zayn já começou sua parte.

-Sra.Collins! Como pode deixar que aquele garoto entre aqui? A senhora não nota? Ele não veio adotar uma criança, ele está querendo alguém para…a senhora sabe…
Outra voz desta vez desesperada desengatou a falar. Alguém para estragar meu plano.

-Não seja tola! Não importa o que ele quer fazer com a criança, ele veio adotar e se ele quiser ele vai levar!
Talvez essa mulher não seja tão ruim quanto soa.

-Mas nós não podemos deixar as crianças correrem esse risco! Nosso trabalho é protegê-las e dar a elas tudo o que seus pais não puderam dar, não podemos deixá-las nas mãos de qualquer um.

Ah, faça-me um favor! O portão estava praticamente dizendo “Quer levar uma criança de graça? Entre e pegue!” como ela ainda se preocupa.

-Não importa Helena! Meu trabalho aqui é somente cuidar para que estas pestes saiam daqui! Não importa com quem.
Ouvi um suspiro falho e pressenti que a conversa havia acabado.

Passado dois minutos, o cômodo já estava vazio novamente, sai de dentro do armário e procurei por um lugar onde poderia me esconder até conseguir pegar a garota.

Zayn e eu combinamos dele fingir que quer adotar uma criança, assim, todos estariam em um só cômodo e ficaria bem mais fácil para mim poder vasculhar a casa e ter tempo de decidir quem eu queria, logo após, teria que fazer algo para deixar apenas a escolhida em um cômodo, eu fingiria ser quem vai levá-la e, sequestrar ela.

Escutei vários passos pelo corredor, elas deviam estar indo se encontrar no pátio com Zayn e as duas funcionárias.

Subi as escadas que davam até os quartos e fui olhando os nomes em cada porta, ao que parece, cada quarto tem duas garotas e são seis portas no corredor, três de cada lado, dando no total de doze meninas. Procurei pelo quarto onde estava o nome “S/n” gravado na porta, junto a outro chamado “Alice”. Antes mesmo de entrar, escutei uma movimentação dentro do quarto, caminhei até a janela do corredor e olhei para o pátio fazendo uma conta rápida e vendo apenas onze das doze garotas que deveria estar ali, ou Alice ou S/n está naquele quarto, e o único jeito de descobrir é entrando.

Abri a porta lentamente, me encolhendo ao que o ranger pareceu mais alto do que deveria.

-Alice? Você viu meu casaco? Eu não estou o achando em lugar algum!
Ouvi a voz da garota, sua voz é tão melodiosa que apesar do jeito infantil, não me faz enjoar, apenas querer escutá-la á todo momento e talvez ter pensamentos sujos com a mesma.

Adentrei ao quarto silenciosamente, ao que parece, ela está no banheiro e não notou que sua amiguinha, na verdade, não está aqui.

-O que aconteceu com você? Não vai me resp..
A garota saiu da banheiro enquanto falava e engasgou com suas próprias palavras assim que me viu em seu quarto.

-Quem é você?
Me olhou curiosa e tentou falhamente passar confiança, eu poderia sentir o cheiro de seu medo, curiosidade e nervosismo, tudo misturado.

-Sou Payne, mas pode me chamar de…Daddy.
Sorri parecendo amigável, mas na verdade, era um sorriso nada discreto dando para perceber todas as minhas intenções para com ela, mas a mesma nunca iria notar, e assim foi.

-Olá Payne…Daddy, o que quer aqui?
Perguntou e eu passei as mãos no acolchoado de sua cama cor de rosa.

-Eu vim, adotar você, você me parece ser uma garota muito interessante, inteligente e obediente.
Falei e logo pude notar um brilho em seus olhos, um brilho de felicidade, é claro, seu maior sonho está prestes a se realizar, ou talvez, seu pesadelo, mas ela ainda não sabe.

-M-me adotar? Sério?
Me olhou com adoração.

-Por que eu estaria mentindo?
Pergunto sorrindo. Eu teria milhares de motivos para mentir, e um deles é verdadeiro, mas quem liga mesmo? Eu não.

-Meu Deus! Hoje é definitivamente o melhor dia da minha vida!
Ela começou a falar alto e eu desesperado tive que a acalmar, se não descobriram que estou aqui.

-Shhh, eu vou te levar agora, ok? não precisa levar nada, depois o Daddy compra tudo para você.
Falei pegando em sua mão.

-Espera…eu não posso me despedir de ninguém? e você não tem que assinar alguns documentos antes disso?
Parou me encarando desconfiada.

-Já assinei todos, e suas amigas estão lá no pátio tendo uma conversa muito séria, parece que alguém aprontou…precisamos ir logo, eu tenho que resolver muitas coisas ainda e você deveria estar ansiosa para conhecer sua nova casa.
Expliquei da forma mais calma que consegui.

-Eu não vou cair nessa…como posso saber se está falando a verdade? Você é um completo estranho que simplesmente apareceu aqui no meu quarto.
Cruzou os braços se afastando das minhas mãos. Bufei, essa garota vai me fazer perder a paciência.

-Vamos logo…eu tenho sua ficha e…
Quando ia pegá-la pelo braço a mesma se afastou bruscamente.

-Se não sair daqui eu vou gritar.
Ameaçou e eu me levantei.

-Eu não vou sair, não está me…
Fui cortado por um grito mas logo tapei sua boca.

-Parece que vou ter que te amarrar antes da hora, eu pensei em ir com calma mas já que prefere assim…
Peguei em uma corda de pular que estava jogada no chão e amarrei suas mãos, o que foi bem difícil já que tinha que tapar sua boca com uma mão e com a outra amarrar as cordas. Procurei por uma fita e colei em sua boca, assim ela não emitiria mais nenhum som.

-Boa garota, terá que me obedecer daqui em diante, se não quiser que isso ocorra mais vezes.
Falei sorrindo sádico e ela começou a se debater, mas se considerar minha força e seu pequeno tamanho, eu obviamente não tive que me preocupar muito com isso.

Carreguei-a no colo até a saída por onde entrei, e como combinado, lá estava o carro de meu amigo me esperando com a chave já na ignição.

Coloquei-a nos bancos traseiros e me ajeitei no banco do motorista, logo dando partida e começando minha longa viagem.

Quando parei no semáforo, peguei meu celular mandando uma mensagem para Zayn avisando que já estava tudo pronto, e ele poderia dar qualquer desculpa e ir embora de lá.

-Irei adorar essa nova aventura docinho, e aposto que você uma hora vai gostar.
Sorri desligando meu aparelho e voltando a dirigir.


[…]


Depois do que pareceram duas horas de viagem, chegamos finalmente na nada humilde casa que eu comprei, escolhi um dos lugares mais desertos da cidade e contratei onze dos melhores guarda-costas, nunca se sabe.

-Então babygirl…chegamos, gostaria que fosse de um jeito mais confortável mas…não me deu escolhas.
Tirei a chave da ignição e a guardei no meu bolso, peguei a garota que agora estava mais calma em meu colo e a levei até os grandes portões cheios de guardas e câmeras de segurança.

-Boa tarde Sr.Payne, precisa de ajuda?
Um dos guardas perguntou se aproximando de mim.

-Aqui não, apenas guarde meu carro na garagem e depois eu quero você lá dentro para conversarmos.
Ordenei sério e o mesmo assentiu se retirando.

Carreguei-a até que chegássemos em seu quarto, não tem nada de especial, é apenas uma cama arrumada, um pequeno banheiro e uma decoração neutra com poucos quadros de gatinhos e alguns vasos com flores falsas.

-Você vai ficar aqui por enquanto, espero que não tente escapar, meus seguranças não são muito delicados e não se preocuparam em ter que te arrastar de volta á mim.
Ameacei. Não irei deixá-los tocá-la, em hipótese alguma, mas ela não sabe disso.

Tranquei a porta e voltei para a sala principal onde o segurança chefe me esperava.

-Avisos: Não tocar nela em HIPÓTESE ALGUMA.

-Não contar nada a ela, qualquer coisa que ela pergunte não respondam, apenas se estiver me procurando, daí a guiem até mim.

-NUNCA deixem sua posição, não queremos que alguém entre aqui por um descuido de vocês.

-Fiquem de olho nas câmeras.

-E por último, me falem sobre tudo, tudo o que acontecer, se alguém andar por aqui perto, se ela tentar escapar…qualquer coisa!
Finalizei e ele assentiu.

-Ótimo, agora passe a informação para os outros.
Mandei e o mesmo foi embora.

Fui até a cozinha e peguei massa de macarrão e molho, já está na hora do almoço e eu mais que tudo preciso comer.

Depois de tudo pronto, deixei a mesa arrumada e voltei ao quarto da minha garota desobediente. Abro a porta e ela continua do jeito que eu havia deixado, amarrada na cama e com a boca tampada.

-Eu vou te desamarrar, mas eu já avisei o que irá acontecer se me desobedecer.
Falei sério.

Desamarrei o nó e soltei seus pulsos, tirei a fita de sua boca e olhei para a mesma que continha lágrimas nos olhos enquanto esfregava seus pulsos agora avermelhados.

-Vem, vamos comer.
Peguei pelo braço e a levei até a cozinha, sentei-a na cadeira a minha frente e logo fui para o meu lugar começando a nos servir.

-P-por…
Ouvi sua doce voz, ela gaguejou e respirou fundo provavelmente se acalmando antes de continuar.

-Por que está fazendo isso comigo?
Sua voz soou triste e baixa, provavelmente por estar segurando o choro.

-Eu gostei de você.
Sorri de um jeito perverso.

-Isso não é verdade…se gostasse de mim, não estaria fazendo isso, eu estaria livre e feliz.
Resmungou manhosamente, voltando a chorar baixinho.

-Você não entendeu, eu gostei de você. Você obviamente não me conhece, pois se conhecesse saberia que o que eu gosto…eu tenho.
Falei rude e ela fungou.

-Pra que tudo isso? O que você quer de mim?
Perguntou novamente.

-Vai saber quando for a hora, e eu espero que não me decepcione.
Sorri e pisquei-lhe o olho.

[…]

Já eram por volta das das onze da noite, meu dia foi tão estressante e tão cheio que a única coisa que eu consigo pensar é em algo que possa me acalmar, mas tudo só piorou quando liguei a TV e um filme pornô passava na TV, qual o meu problema em mudar de canal depois de assistir algo?

O filme estava tão interessante, o único real problema foi a atriz me lembrar muito a garota que estava provavelmente dormindo no quarto acima, o que me fez lembrar que eu não tive a chance de a castigar pelo ocorrido de mais cedo, e isso me parece realmente satisfatório.

Subi as escadas fazendo propositalmente muito barulho com os sapatos, talvez ela ouça e note que eu a quero acordada.

Abri a porta e olhei a garota encolhida na cama, estava bem quieta e calma, mas logo notei que não estava dormindo quando virou sua cabeça e me encarou.

-Acho que esqueci de lhe dar algo hoje.
Me aproximei da cama e ela se sentou na mesma. S/n não dizia uma palavra, talvez com medo do que eu poderia fazer então continuei a falar.

-Sabe o que fez hoje?
Perguntei e ela negou com a cabeça.

-Você me desobedeceu. E sabe o que merece por isso?
Perguntei vendo-a negar novamente.

-Oh amor, você merece ser punida. Por ser uma garota muito malvada.
Falei e a vi arregalar os olhos.

-No meu colo, agora!
Ordenei e ela nem se mexeu.

-Não escutou? Eu mandei se sentar no meu colo!
Ordenei novamente e nada dela fazer. Bufei irritado,.

-Não!
Gritou em resposta. Me impressionei com tal ato.

-Eu não perguntei eu estou mandando!
Falei novamente e ela mordeu minha mão que estava em seu braço.

-Vadia!
Desferi um tapa em seu rosto e observei as marcas de dentes em meu braço.

-Se não vai me obedecer…vai ter que ser pior.
Peguei-a pelo braço e a levei até o menor quarto da casa.

-Não queria ter que fazer isso…mas acho que deixei bem claro quando disse que era para me obedecer!
A joguei em um colchonete no chão.

-Fique aí, até que aprenda.
Tranquei a porta e voltei para a sala.

Nunca uma mulher vai me negar sexo ou me desobedecer. E ela vai ter que aprender isso, por bem ou por mal.

Agora, terei que me aliviar com uma puta qualquer.

l Dia seguinte l

Levantei da cama exausto, meu corpo doía um pouco e a mulher com ao qual eu havia dormido estava ao meu lado na cama. Depois de estar devidamente acordado e vestido, acordei-a e a chutei para fora. Não literalmente.

Caminhei em passos lentos até o quarto da minha garota, espero que esteja mais calma e tenha pensado no que fez. Destranquei a porta e logo ouvi resmungos, ela estava acordada.

-Conseguiu dormir?
Perguntei me sentando na ponta da cama e afagando seu cabelos. S/n se afastou bruscamente retirando minha mão de seus cabelos.

-Não toque em mim!
A olhei sério e desafiador.

-Uh, eu não posso tocar em você?…
Ri nasalado.

-Isso é uma pena, por quê você pode tocar na minha casa e bem…ela está precisando de uma limpeza me entende?
Sorri e a vi abrir a boca para dizer algo, mas eu a interrompi.

-E nem tente contestar, você está aqui e portanto faz o que eu mando, senão será muito pior.
Falei e ela se levantou da cama, mas não para gritar, me bater ou tentar fugir.

-Por onde eu começo?
Perguntou baixo e um sorriso vitorioso tomou conta de meu rosto.

-Pode começar lavando meus carros na verdade, estão precisando já faz um tempo.
Mandei e ela assentiu se retirando.

Logo ela cansa e se rende.

De cinco em cinco minutos eu a observava para ver se estava fazendo direito, mandei que lavasse todos os meus cinco carros, limpasse toda a cozinha e a sala principal e a sala de estar, ela ainda está limpando o meu quarto e logo depois será seu quarto mais os outros quatro cômodos. estou muito feliz de ter escolhido uma casa grande.

-Não limpou direito!
Paro-a. Ela me encara cansada.

-Onde?
Pergunta.

-Bem ali, entre a cama e o criado mudo.
Digo apontando para o lugar. Ela respira fundo e permanece parada.

-Não vai me obedecer?
Pergunto levantando uma sobrancelha desafiadoramente.

-Eu desisto…não aguento mais limpar essa casa e não comi nada desde que acordei, estou fraca e não há condições de eu continuar…eu desisto. Você venceu.
Falou jogando a vassoura no chão.

-Até que demorou um pouco, mas acho ótimo que tenha cedido. Agora você vai ser completamente minha babygirl. Só minha.
Me aproximei da mesma e passei o polegar em seu rosto, acariciando o local.

-Só…por favor, não me machuque.
Falou baixo e uma lágrima escorreu de seus olhos.

-Não se preocupe, vou pegar leve…é sua primeira vez?
Perguntei colocando uma mecha de cabelo atrás de sua orelha. Ela apenas assentiu. Eu a repreenderia mas ela está tão fraca e finalmente cedeu, então deixei como um agrado.

-Vamos comer, quero você mais acordada e disposta do que nunca.
Sorri malicioso e a levei até a cozinha.

Continua…

***

Espero que esteja gostando.😘


Eu não sabia se escrevia o hot nessa parte ou deixava para a segunda então…vocês preferem que eu escreva o hot na continuação ou que eu pule isso? Vocês decidem.


Se possível, vá na ask e diga o que achou, é importante para mim e isso me motiva a continuar.😊❤

Pedido: Faz um em que o Zayn se acha muito velho pra ela… e eles brigam bastante em um dia e ela implora pra ele nao deixar ela. (Ele tbm sofre) dai ela cansa e vai embora mas ele começa a se embriagar e ela vai ajudar ele e ele a pede em casamento

           Nunca me relacionei com uma mulher muito mais nova do que eu, sempre foi com alguns anos de diferença, mas tudo mudou quando conheci uma garota que a principio parecia ter minha idade ou um pouco mais nova, após algum tempo fui me apaixonando cada dia mais por ela, no inicio a sua idade não era um problema para mim, mas parecia que para mídia era um enorme problema, isso não me incomodava, porém a partir de um tempo a situação foi ficando cada vez mais insuportável e difícil de aguentar, a todo minuto alguém me questiona sobre ela ter dezessete anos e eu vinte e quatro até mesmo minha mãe ou minhas irmãs não aprovam essa relação.

           Joguei minha jaqueta no sofá da minha casa e fui até a cozinha e procurei um copo em qualquer lugar e virei vodca, mas não era o suficiente então joguei o copo no chão o que fez ele se transformar em pedaços e virei à garrafa de vodca na boca, depois que percebi que ela estava vazia fui ao armário e tirei uma garrafa de rum e virei, o gosto estava péssimo e joguei a garrafa no chão o cheiro de bebida alcoólica invadiu meu nariz e meu estomago embrulhou. Eu estava com raiva, por algum motivo estava cansado de toda essa merda, eu a amo, mas não tenho o direito de ficar com ela, por ela ser alguns anos mais novos que eu. ‘’Zayn Malik o cara que tem todas as mulheres que deseja. ’’ Era isso que dizia a Vogue desse mês, mas a verdade era que eu não tinha porra nenhuma.

           Deitei-me no sofá junto com toda aquela bagunça, eu estava chapado e minha cabeça girava eu sentia vontade de vomitar, mas não queria, eu só queria ficar sozinho e deixar meu celular tocar sem parar.

S/N Vision

           A aula tinha terminando e eu mal podia esperar para vê Zayn, fazia três dias que eu não o via, e isso me deixava ainda mais aflita eu só queria beija-lo e tocar ele. Eu liguei umas cinco vezes no seu celular, mas ele não atendeu nenhuma vez o que era estranho já que ele disse que viria me buscar na escola ele falou que tinha uma surpresa para mim, talvez isso fizesse parte do plano me deixar preocupada, por que se isso realmente fizer parte está funcionando eu realmente estou preocupada com ele.  Atravessei a rua e fui andando até a sua casa já que não ficava muito longe, assim que eu cheguei bati na porta, mas ele não atendeu então resolvi entrar, um forte cheiro de bebida atingiu-me em cheio. O que estava acontecendo? Quando mais me aproximava mais o cheiro ficava forte e insuportável, assim que cheguei à sala me deparei com Zayn jogado no sofá, seu corpo estava cheio de bebida e cacos de vidros espalhados por todo o chão, tomei cuidado para não me furar e assim que cheguei perto dele o chamei.

- Zayn, o que aconteceu aqui? – Gritei, ele abriu os olhos e colocou a mão na cabeça como se não estivesse entendendo nada. – E esse cheiro insuportável o que você fez?

- Que parar de gritar? – Zayn disse ainda mais alto e passou as mãos no cabelo e o puxou para trás, ele estava visivelmente embriagado. – Você me irrita.

- Você esta bêbado.

- Não preciso está bêbado para falar a verdade. – Zayn se levantou com dificuldade e caminhou em minha direção e colocou suas mãos no meu ombro. – Escuta, é melhor você ir embora e esquecer que eu existo isso nunca vai da certo eu sou velho demais para você e eu já consegui o que eu queria. – Zayn fez uma pausa e começou a dá risada. – Eu tirei sua virgindade, e ensinei você a transar agora você consegue qualquer homem, você é bonitinha também, mas sabe é um pouco gordinha…

           Antes que ele terminasse de falar dei um tapa em seu rosto que o fez cair para trás e acabou machucando suas mãos nos cacos de vidros que estavam espalhados no chão. – Você não pode fazer isso, você não pode terminar comigo assim, eu te amo. – Disse em meio as lagrimas que caia. – Você está agindo como um babaca, mas eu sei que você não é assim.

- Eu já disse vai embora. – Zayn se levantou e empurrou-me até a porta, minha blusa ficou com algumas manchas de sangue.

- Zayn, por favor, não faz isso. – Tentei segurar sua mão, mas ele me empurrou para fora. – Zayn… – Foram minhas ultimas palavras antes dele fechar a porta na minha cara.

           Bati na porta algumas vezes, mas ele simplesmente ignorou.

(…)

 

        Depois de alguns anos formei-me na escola e finalmente conseguir na faculdade, nunca mais teve nenhum tipo de contato com o Zayn, às únicas noticia que eu conseguir foi a que passa na mídia, ele vive saindo com garotas e usando todos os tipos de drogas e isso me deixa muito triste já que ele tem uma voz tão incrível e esta desperdiçando dessa maneira nunca desejei nada de mal para ele.

           O relógio marcava dez e meia da noite e eu estávamos indo para casa depois de um longo dia agitado era sexta-feira e eu só queria poder dormir e descansar para segunda-feira começar tudo novamente. Apertei meu casaco contra o meu corpo e continuei andando, assim que dobrei a esquina vi um homem jogado no chão e meu corpo inteiro tremeu, por algum motivo ele me lembrava o Zayn estava muito escuro para vê seu rosto então peguei meu celular e disquei para emergência, meu celular iluminou seu rosto e um choque correu meu corpo.

- Zayn! – Gritei. – Meu Deus, o que aconteceu com você? – Seu nariz sangrava e tinha um pó em torno do seu nariz, ele teve uma overdose.

           Depois de algumas horas o medico disse que ele estava chamando por mim e isso me deixou feliz pelo menos ele lembrou que fui eu que o ajudei. Assim que entrei no quarto o vi deitado ainda com os olhos fechados, incrível como ele continuava lindo mesmo nesse estado, seu rosto estava mais magro e suas olheiras fundas assim como sua bochecha. – Pensei que você não viria. – Zayn sorriu a me ver parada em sua frente.

- Você sabe que eu te amo, e faria qualquer coisa por você. – O abracei, seus braços passaram em torno da minha cintura e ele beijou meus cabelos.

- Mesmo não merecendo.

- Você é uma ótima pessoa e eu vou está sempre do seu lado. – Passei minhas mãos por seu rosto magro e beijei seus lábios.

- Obrigada por tudo. – Zayn voltou a m

Bios Random

1-Navalha,navalhinha,vou cortar sua carinha todinha e botar no lixão
2-Prazer,sofredora de séries e ídolos
3-A netflix é mais verdadeira que você
4-Se for possível,morra
5-eu ñ dependo d vc pra nada
6-sou independente,já vc ñ sei
7-veneno de cobra,pra nóis é drink
8-cade a suprema,tô aqui
9-ta vendo aqla lua q brilha lá no céu,então sou eu
10-viverei para sofrer por filmes drámaticos
11-enaltecer e defender aos meus shippers favorites
12-olha aqla lambisgoia
13-meus pais (coloque o nome d seu otp fav) me amam

14-sou cachorra,sou gatinha,ñ adianta se esquivar
15-vai cuidar do teu rabo
16-carente só se for no teu cú
17-tenho sono todo dia,toda hora
18-vi que seu temperamento combina com o meu,vamos ser amigos?
19-na vida,nada é fácil
20-além de linda/o,sou legal
21-perdoa minha bipolaridade
22-ñ sei daonde tu tirou essa de namorar
23-saí de perto,que eu tenho uma arma de brinquedo
24-vem sofrer cmg tbm,vemm
25-só os fortes entenderão,ñ entendi
26-trabalho como escrava d my mãe,mas amo ela
27-eu saío da bad,porém ela ñ saí de mim
28-minha trilha sonora é,a louça
29-deleta meu número agr,ñ qro saber de ti
30-sou triste,por isso estou aqui
31-nóis é luxo,cês são lixo
32-a temperatura d meu coração só abaixa
33-já tomo no cu hj? 34-tem q ta com a paciência muito boa pra aguentar esses tipos de coisa
35-ñ do bom dia,nem boa tarde,mt menos boa noite
36-sou legal quando to afim
37-fome eu tenho,mas paciência ñ
38-to triste,to feliz,tira casaco,bota casaco
39-se me odeiam,odeio eles tbm
40-vamo se manifestar se beijando
41-atriz qro ser,mas atrizteza da família já sou,isso já é um hobby
42-falta pouco pra eu te meter a mão na sua cara
43-voa,voa,voa,voa brabuleta
44-é muita merda pra assimilar
45-tudo posso na kelly key me fortalece

Se gostar/pegar/salvar/usar d like e ME AVISE QUAL NÚMERO PEGOU,credit: YOURSELFODA

Estou destruído ninguém notou
Estou morto a muito tempo
SÓ ninguém me enterrou
Eu me suicidei em pensamento
A se alguém lesse meus pensamentos
Iria morrer junto
Estou a mercer do meu corpo ja mutilado e fraco
Matarei ele tbm
SÓ assim irei pro céu……ou inferno
- Luccas ( EU )

Ok, esse foi o segundo aviso. Se eu precisar falar uma terceira vez pra você parar de me tocar, vai ser a última vez que eu vou dizer alguma coisa enquanto você ainda tem mãos.”

Decidiu levar Ammit para passear, afinal o coitado do cachorro passava muito tempo trancado dentro do apartamento que alugou na cidade. Mas o doberman parava a cada coisa ou espirito que via e começou a irritar Khalid - Ammit! Junto - sem sucesso tentou comandar a criatura, em forma de cachorro, que rosnava para o que pensava ser um espírito - Vamos Ammit, se você parar pra qualquer espirito não vamos andar nem um metro - desviou o olhar do cachorro para a pessoa em questão, percebendo que se tratava de alguém vivo Oh, eu não.. hum, desculpe.

Sobre ele

Ele n é só um corno , ele é o corno lindo tanto na aparência quanto na educação branquinho dos cabelos pretos e olhos claros , 1,90 é uma voz nossa de deixa qualquer mulher com tesão sem fala do seu toque aquele corpo lindo desenhado a mão sem fala do sorriso q contagia. Ele n faz um simples foda ele faz a transa ele tem um pau grande q n tem como de crítica pra humilhação estou pensando pois ele é perfeito, sim ele curte ser puta ele tbm sabe me fazer de puta como ngm e sim eu gozo por horas é mais de 4 vez ele foi o melhor aquele bjs no meu corpo do modo q me olha quando sente tesão ao rebola pra os outros na balada ou quando transo no banheiro da boate kkk posso afirmar q aquilo foi uma adrenalina em tanto e amei transa com vc logo em seguida no carro . Amei quando me disse pra toma banho pelada no lago msm sabendo q poderia passar alguém e ver … Bem sou um conselho a todos corno msm suas donas lhe traindo elas o amam então tente mostra ao máximo q os ama pois nos sentimos insegura… Dês de já começamos mostra minhas loucuras kkkkk novo corno logo logo terão mais vídeos meus bjs da sua putinha e do novo corno 😍😘😍

anonymous asked:

Já fazem 5 meses que ele foi embora. O que eu tenho de errado? Pq ele preferiu as outras garotas do que a mim? "Você sabe, as garotas dão muito em cima de mim, e bom, é difícil resistir". Como pode? Eu dava o que eu tinha de melhor. Eu me preocupava com os estudos, com o humor e com os problemas dele. A pouco tempo descobri q ao mesmo tempo que ele estava cmg, tbm estava com outra. Eu tentei, juro que tentei ajudar ele a ser uma pessoa melhor. Juro. Onde foi que eu errei?...

Você fez tudo certo, na verdade fez até demais, coloque isso na sua cabeça, viu? Infelizmente você se apaixonou por um moleque. E você? Bom, merece um homem de verdade. Não fique se lamentando por isso, pois quem saiu perdendo foi ele. Sabe aquele velho ditado? Só dá valor quando perde, é bem isso mesmo. Pode ter certeza que uma hora ele vai cair na real e ir atrás de ti. Nessa hora você terá que ser forte, segurar o coração e mandar ele bastar. Só pelo o que você me falou, tu é maravilhosa, qualquer homem estaria super feliz por ter você ao lado. Então se valoriza, tá? Quero ver você sorrindo, saindo com seus amigos, trabalhando, estudando, vivendo a vida linda e bela. Porque você merece!

anonymous asked:

Eu tenho um prof na facul bonitinho e fofinho, porém frio. Me sinto bem burra perto dele pela frieza dele. Tenho um crush lindo, porém ele é lindo demais e dificil demais para me notar. Meus amigos da facul querem ir aos barzinhos, porém as brincadeiras deles são sexuais ou tem algo a ver com "pegar numero de alguem" "pegar alguem". eu tenho um crush no ponto, que acho que me "crusha" tbm, porem ele aparenta ser timido e eu não farei nada para entrar em contato com ele. me ajuda hreuhruehreuhr

jesus fiquei perdida em tantos crushs kkkkkkkkk

foca em um e vai na fé! deixa os outros pras zamigas