edit: harry

Imagine Harry Styles

Harry Styles POV’s

Hoje era um dia especial para o meu filho mais velho, keaton, ele fazia sete anos, mas em vez de ter uma festa pediu para que nós, eu minha esposa e nosso outro filho, saíssemos como uma família normal, Peter Pan estava em cartaz no teatro e (S/n) o perguntou se ele queria ir até lá e depois nós íamos ao shopping lanchar e ele escolher seu presente.

- Amor, você viu o Justin? -(S/n) perguntou na sala onde eu assistia o jogo do green na TV com keaton.

Justin é nosso filho mais novo, ele tem três anos, e é aquela criança pesadelo, sabe? Eu achava engraçado ver crianças daquele jeito dando trabalho aos pais, mas quando é minha vez… cara, não sofri tanto na minha vida quanto ao dia que ele saiu correndo no parque, coitada de (S/n) que tinha que aguentar a pestinha o dia todo em casa enquanto eu trabalhava, mas falando sério, ele era a nossa maior alegria, não tinha hora triste pata Justin, sempre que eu chegava sua mãe estava rindo de uma das suas palhaçadas, ele nunca chorava, mas se perdia facilmente nos lugares.

- Não amor, acho que ele ta no quintal - respondi sorrindo e olhei para a TV novamente.

No nosso quintal tinha um parquinho para ele, coisa que me arrependo de fazer, ele sempre se sujava trazendo problemas para (S/n).

- Justin filho, a mamãe já disse quantas vezes que quando tomar banho não pode ir para o parquinho? - (S/n) falava o segurando pela mão, ele ria me olhando - Ai que droga, agora eu vou ter que te dar banho de novo! - ela falava quase chorando e eu me levantei caminhando até eles.

- Pode ir se arrumar, babe - falei pegando a mão de Justin - eu banho ele - ela se aproximou e me deu um selinho antes de subir as escadas - e você? Vem cá, direto para o banho - falei fazendo cara de raiva e ele olhou para baixo seguindo o caminho do banheiro e eu fui atrás.

Justin fazia a bagunça na banheira, mas ele era bem mais calma comigo, sua mãe nunca tinha nem sequer levantado a mão para ele, então se aproveitava para maltratar a coitada, já comigo era meio que diferente, se ele fizesse uma daquelas palhaçadas eu fingia só gostar de Keat, que sempre foi calmo, Justin tinha ciúmes da mãe tanto comigo quanto com Keaton, ele chorava quando eu pedia para ela ir para o nosso quarto quando ela estava o botando para dormir, acho que ele tem até raiva de mim, mas isso passava quando eu o viu sorrir me olhando.

- Papai olha - ele falou me mostrando uma pulseira que tinha no seu braço.

- Que lindo filho, foi a mamãe que te deu? - falei pegando seu bracinho para ver a pulseira de ouro que tinha ali, tinha as iniciais de nós quatro, o que eu achei muito lindo, também quero uma!

- Não, foi a vovó Anne - ele falou jogando a água na parede.

- Ah, é mesmo, ela me disse que vinha aqui hoje, - falei o olhando - e sua tia, também veio?

- Uhum…

- Amor, pode ir pra sala, eu arrumo ele agora - (S/n) falou entrando no banheiro com o mini roupão de Justin, ela estava linda, aquele vestido a deixa extremamente… gostosa.

- Uau, você está linda! - eu falei me levantando e a dando um selinho, ele me sorriu então eu fui para a sala terminar de assistir o jogo.

Não demorou nem dez minutos para os dois entrarem na sala rindo de alguma coisa que Justin falava, eu me levantei pegando minha carteira em cima na mesinha e a chave do carro, Keanton desligou a TV e caminhou até a porta, (S/n) me deu Justin e eu o segurei no braço, tranquei a porta e vi (S/n) e Keat andando mais na frente de mãos dadas, caminhei até ele e segurei a outra mão de Keaton, meu carro estava estacionado na calçada por conta da bagunça que se encontrava a garagem, coloquei Justin na cadeirinha enquanto 9S/n) afivelava o sinto de Keaton.

- Mãe - Keat a chamou antes que ela fechasse a porta.

- Sim, meu amor - ela falou.

- Vem aqui com a gente atrás? - ele perguntou e ela sorriu.

- É mamãe, vem - Justin falou pulando na cadeira.

- Tudo bem - ela falou botando Keat para o meio e sentou no outro banco.

- Que legal fazer o papai de motorista, não é? - falei e os três riram, caminhei até o banco do motorista e logo dei partida, prestava atenção na conversa dos três, Justin falava que tinha visto o papai Noel e Keaton falava que ele não existia.

- Parem vocês dois - (S/n) disse segurando a mão de Keaton que já estava indo na direção do irmão - o papai Noel existe sim querido, não é amor? - ela falou me olhando fazendo uma careta.

- É sim filho, existe - falei sorrindo.

- Ta vendo seu bobão, o papai falou! - Justin falava dando a língua para Keaton que quase chorou, (S/n) se aproximou dele e falou algo no seu ouvido que o fez rir - o que você disse pro Keaton, mamãe? - Justin perguntou curioso.

- É meu segredo com ele bebê - ela falou o enchendo de beijos e assim os dois pararam, chegamos ao teatro e assim que desci do carro vi um onda de flashes vindo em cima do nosso carro, tirei Justin da cadeira e o peguei no colo, (S/n) segurou Keaton e o botou no chão, andando até conseguir segurar minha mão, a dei Justin e segurei Keaton no colo para que pudéssemos andar os quatro juntos.

- Parem só para uma foto por favor? - um homem falava com a câmera praticamente na cara de (S/n).

- Cara, tira sua câmera, por favor, do rosto da minha mulher - falei parando de andar e ele só riu continuando a tirar fotos, empurrei a câmera com a minha mão e puxei (S/n) para mais perto de mim.

- Papai, pede pra eles saírem - Keaton falou escondendo mais o rosto no meu pescoço, senti (S/n) soltar minha mão de uma forma brusca e quando a olhei vi Justin no chão chorando, ela o pegou o levantou e olhou para o fotografo que tinha a empurrado.

- Você ficou louco?  - ela começou a empurrar o cara e eu tentava segurar ela, mas era impossível tendo que também ficar de olho em Justin - É o meu filho caralho, ele ta chorando ali! - ela continuava o empurrando, mandei Keanton segurar Justin.

- Calma, amor - falei segurando sua cintura, mas estava quase impossível enxergar alguma coisa, eram muitos flashes, a segurei e a trouxe para perto de mim.

- Claro, o filho bastardo de vocês que não consegue ser uma criança normal - alguém falou atrás de nós, eu tentava não me incomodar com aquilo, sabia que eles faziam de propósito para chamar nossa atenção, mas 9S/n) nunca aceitaria que alguém falasse daquele jeito com Justin, a segurei mais forte quando ela virou.

- O que você falou? - ela disse alto e todos mandaram o homem para de falar aquelas coisas.

- Você escutou, aliás, parabéns Styles, sua mulher é muito gostosa - ele falou fazendo alguns rirem, eu botei (S/n) atrás do meu corpo e fui me aproximando dele.

- O que você disse? - falei com a minha pior voz, eu vi o número de flashes crescer.

- Desculpa cara, é que a sua mulher é muito bonita - eu respirei fundo e virei para (S/n) que já segurava os dois meninos, vi também que tinha três seguranças do teatro com eles e só mandei o dedo do meio para os fotógrafos, não ia brigar, eu sabia que isso era mídia para eles.

- Ta tudo bem bebê? - ela perguntou para Justin que assentiu e sorriu.

- Eu gostei do papai brigando com aquele gordão - ele falou fazendo uma careta fofa e nos fazendo rir.

- Mãe, ele te chamou de gostosa - Keaton falou enquanto nós entravamos pela porta principal do teatro, com vários olhares sobre nós, as vezes queria dar um dia normal para os meus filhos, mas nunca era possível - os meninos do meu colégio as vezes falam isso da senhora também.

- Ah falam? - falei pegando a mão de (S/n) outra vez e olhei para Keaton - Pois você nunca mais vai levar ninguém do seu colégio para nossa casa, escutou?

- Mas são os meninos do oitavo ano pai, eu nem ando com eles, e eu digo que a minha mãe é só do meu pai - ele falava rindo.

- Isso mesmo - sentamos nas cadeiras, que já estavam reservadas, tudo ficou bem lá dentro, também estava ali outras pessoas famosas com seus filhos, antes de sairmos até falamos com alguns e combinamos de sair todos juntos para meio que dividir os paparazzi.

Botamos os meninos no banco de trás e quando estávamos entrando no carro vi aquele mesmo gordão se aproximar de (S/n), eu fechei minha porta e fui até a dela que estava escutando alguma coisa que ele falava.

- Olha cara, eu não estou mesmo afim de briga, pode deixar, por favor, ela entrar no carro? - falei abrindo sua porta e ele sorriu sem graça.

- Eu te trouxe um flor, para pedir desculpa, é que é meu trabalho, a única forma que eu tenho para ganhar dinheiro e preciso falar aquelas merdas as vezes, me desculpe mesmo (S/n) - ele a estendeu uma rosa e ela sorriu se aproximando e o abraçando, me fazendo bufar, os outros começaram a bater foto daquela cena.

- Ta tudo bem, só não mexam mais com nossos filhos por favor - ela falou antes de entrar no carro, ele me estendeu a mão e eu apertei sem sorrir, entrei no carro e sai dali sem nem olhar.

- E ainda te deu uma rosa, só Jesus para me salvar mesmo - falei bufando dentro do carro e ela riu.

- Acho que o papai ta com ciúmes - ela falou sussurrando com o tronco virado e olhando para os meninos.

- Eu também acho - eles sussurraram juntos a fazendo rir.

- E o papai ta aqui - falei alto e s três riram de mim.

- Eu quero McDonald’s - Justin falou empolgado.

- Mas eu quero Burguer King - Keaton falou começando uma briga.

Coloquei minha mão em uma das coxas de (S/n) e ela colou sua mão por cima entrelaçando as duas, me olhou sorrindo e me deu um selinho rápido.

- Eles vão acabar querendo ir na milkshake city mesmo - ela falou me fazendo rir.

- Pai eu já te disse que vou querer um PS4, não é? - Keaton falou e eu botei a mão no meu coração fingindo dor e Justin ria.

- Meu bolso sentiu dor agora - falei com uma voz afetada e os três riram - mas o que não faço por vocês, hum?

(S/n) encostou a cabeça no meu ombro com nossas mãos ainda juntas por cima da sua coxa, os meninos começaram a cantar thrift shop que passava na rádio, eles se embolavam, principalmente Justin que não falava direito, e nós rimos muito durante o caminho para o shopping, minha família era meio maluca, mas era melhor de todas, disso nem tinha dúvida.

Espero que tenham gostado, beijo <3

Gabi

“Hogsmeade looked like a Christmas card; the little thatched cottages and shops were all covered in a layer of crisp snow; there were holly wreaths on the doors and strings of enchanted candles hanging in the trees.”

— Harry Potter and the Prisoner of Azkaban