e.e;;;;;;;

Sabe, ter te deixado foi uma das coisas mais difíceis que já fiz na vida. Acredite! Ver você se aventurando por aí, conhecendo novas pessoas, conhecendo novos lugares, se apaixonando, mudando, e tudo isso sem mim, também foi difícil. Você sabe, eu não sou de me apegar, mas, quando me apego é pra valer, eu sofro, choro, sinto, tudo de forma intensa, me entrego. Talvez eu não tenha sido uma boa pessoa, ou melhor, talvez eu não tenha sido aquela pessoa que tu precisava. Eu ainda não aprendi a ficar sem você, a ficar sem aquilo que tínhamos, sem a nossa cumplicidade, idiotices, confiança, sem o amor que um dia existiu, sério, eu não aprendi, só que eu não tenho muitas escolhas, você não me deixou escolha. Eu não te deixei porque eu desisti, eu te deixei por não haver mais no que insistir. Não havia nada que me faria bem em estar perto, nada que me instigasse a ficar, já não havia mais amor da sua parte, porque ficar? Me diz? Eu tô bem, sabe, eu tô feliz, tenho um amor, tenho alguém que me ama tanto, que todos os dias se desdobra em mil só pra tirar um sorriso sincero meu, e agora, pensando, eu queria muito que tu pudesse compartilhar dessa felicidade comigo. Mas tudo bem, tudo bem eu ter ido e você não ter pedido para que eu ficasse. Tudo bem em ter acabado e você não ter se preocupado, tudo bem em você conseguir ficar tão bem sem mim. Tudo bem! Tudo bem! Tudo bem mesmo. Só seja feliz, está bem? Apenas isso. 
Eu te deixei, mas, acredite, tudo o que eu queria, era ter ficado se tu quisesse que eu ficasse, tu não quis, e eu sinto muito por isso.
— 

A carta que eu escrevi e nunca consegui entregar. 

Escriturias.