e mann

As observações e as vivências do solitário calado são ao mesmo tempo mais difusas e intensas do que as dos seres sociáveis, seus pensamentos, mais graves, mais fantasiosos e sempre marcados por um laivo de tristeza. Imagens e impressões que facilmente seriam esquecidas com um olhar, um sorriso, uma troca de opiniões, ocupam-no mais do que o devido, aprofundam-se no silêncio, ganham significado, transformam-se em vivência, aventura, sentimento. A solidão engendra o original, o belo ousado e surpreendente, o poema. Mas engendra também o inverso, o desmedido, o absurdo e o ilícito.
—  Thomas Mann.
2

       Mama, wenn ich älter werde, such mir k e i n e n Mann

       alles was mich glüklich macht kann ich a l l e i n

Pia Douwes & Maya Hakvoort in the Original Vienna Production of Elisabeth

the-opal-mermaid  asked:

So you've talked about Mercy's technology and Widowmaker, but what about the fact that Lucios music can apparently heal you and imlrove how quick you move?

Music improves teamwork - Greitemeyer, T

Music for pain relief - Carpeda, M. S. et al. 

The Power of Music - Mannes, E. “ surgery patients at the Cleveland Clinic that listened to recorded music saw a 4x decrease in post-surgical pain”,  “higher bpm music raises heart-rate, arousal and improves the speed subjects completed almost all tasks.”

Intensely pleasurable responses to music correlate with activity in brain regions implicated in reward and emotion - Blood A. J., and Zatorre R. J., 

TL; DR: Lucio practices alternate medicine and is a scientist, gg

youtube

you leave me no choice in the matter + interview

Leiam Huxley, Coetzee, Couto e Sabino. Visitem casas de massagem e façam sexo. Leiam gibis e revistas pornográficas. Pensem em corpos atracados, em beijos lascivos em falsos castos, em palavrões. Deixe o ID, esqueça Ego e Superego: você é viciado em drogas. Ligue o som, jogue os dados. Os ratos da piscina. Mergulhe. As pontas de cigarro estão no chão da cidade inteira e você não tem para onde ir. Fume, trague. Pegue o seu pensamento que saiu pelos ouvidos ou escorreu pelo nariz. Você tem gosto de sal. Lamba o cotovelo. Tente lamber. Sinta o cheiro do seu suor. Sue. Antes saiba suar. Leia Dostoiévski, Platão e Thomas Mann. Pega a trilha, faça a viagem. Ande por aí sem malas. Esqueça que você tem lugar no mundo. Você não tem. Use as pernas, tire os sapato e, como Royce, ande a pé. Corra pela poesia e seja o poeta, se tiver como ser. Calce luvas e aproveite o calor usando roupa de couro. Sorria. Largue as palavras bonitas, a língua enrolada, o jeito civilizado e seja bicho, animal, asno. Limpe as aspas: que você seja citado, não cite. E que um poema seja gravado na tua pele: você é a tatuagem, não o tatuado. Um dia haverá uma poesia para cada um. Leia Tólstoi, Kant e Eça. Leia Augusto. Você será verme, será frio, será, azulejo. Mais que você é: será? Perca-se. Percam-se no mundo. O vento desarruma seu cabelo, desalinha a camisa de linho. Você se importa? É que as coisas estão pelo chão. Recolha, sente, deite, durma. Sonhe com distopias: Assimov, Orwell. Dominaram sua mente e você não tem mais corpo. Há o teto, além do teto, o mundo. Sobe. Sobe. Sobe. Você é o balão. Livrar-se do ar? Esvazie os pulmões: respire fundo: viva. Viva, veja como é bom. Diga viva.
—  Theu Souza 
Io nun m fid chiù e nisciun pecche nun m convien’,
a gent te promett a lun, ropp te riman a peer,
io so fedel solament’ a chi ma rat o’ pan,
come fann e can ca so megl’ e certi cristian,
vuoi fà o model ngopp o web sei tutta spogliat,
si foss pat’t t'acciress e mazzat,
e non è che facc o ‘ruoss,
non vogl fà a moral,
ma pò sfiz’ e nu mi piac mann a dignità a puttan.
— 

Rocco Hunt

@unosguardopersempre

Los sentimientos y observaciones  del hombre solitario son al mismo tiempo más confusos y más intensos que los de la gente sociable; sus pensamientos son más graves, más extraños y siempre tienen un matiz de tristeza. Imágenes y sensaciones que se esfumarían fácilmente con una mirada, con una risa, un cambio de opiniones, se aferran fuertemente en el ánimo del solitario, se ahondan en el silencio y se convierten en acontecimientos, aventuras, sentimientos importantes. La soledad engendra lo original, lo atrevido, y lo extraordinariamente bello, la poesía. Pero engendra también lo desagradable, lo inoportuno, absurdo e inadecuado.
—  Thomas Mann