e iludido

Tamanha é a hipocrisia de quem sente, falam mal do amor, exageram na dor, desmerecem os apaixonados e depreciam os iludidos. Porém todos ao menos uma vez na vida já fomos apaixonados ou/e iludidos, eu posso afirmar isso, pois acontece desde que os continentes deixaram de ser pangeia, desde a primeira mitose, onde de um inteiro se fizeram duas metades. Todos já quiseram algo tão clichê quanto andar de mãos dadas, receber cartas ou amar um sorriso, principalmente as pessoas que falam mal dos clichês, pois são os que mais desejam se atar a alguém, se fazer laço e ser nós, que desejam ser tão clichê quanto “amor a primeira vista”. Mas menosprezam isso porque o vazio que carregam é tão cheio de ligações fissuradas e desconexas que reprimem sua vontade de pertencer, de ser metade e se fazer inteiro, de ouvir “eu te amo” e poder dizer “eu te amo mais”. Porém sinceramente eu não os culpo, pois pra amar em pleno século XXI precisa-se de uma grande dose de insanidade e por acaso já mencionei que sou louca?
—  Simone Ribeiro.
A Esquerda e a “Modinha” Política.

Já parou pra pensar o porquê de movimento como feminismo, LGBT, etcs estão tão em “alta”? O motivo é o resultado do útil e agradável. Útil, pois os adeptos do movimento são de serventia política, e agradável, pois isso é de fácil aceitação popular e se fazem acreditar que as pessoas estão contribuindo para algo realmente bondoso para a sociedade, fomentando jovens coraçõezinhos iludidos. 

Seria uma pena, se tudo isso não fosse uma mera ilusão programada, colocada em prática, para que justamente, atingisse em cheio essas pessoas em busca de melhorias, com seus discursinhos adulterinos de pseudo igualdades e “justiça social”. Todos esses movimentos são apenas uma emboscada, que cada vez mais, puxam pessoas para serem seus peões num jogo de poder. Poucos sabem, mas servem apenas como uma espécie de “garotos propaganda” da política, só que não ganham nada como isso, ao contrário, toda uma sociedade sai perdendo. 

Cada vez mais isso é presente, e cada vez mais a doutrinação cognitiva é feita tão descaradamente, que na base do “lacre” e do “micão”, você é coagido por pensar diferente, ou apresentar uma argumentação lógica. Tudo tem um objetivo, tudo tem um porquê e não lhe apresentam isso. Não é à toa que dados são mascarados e a história é reescrita e passada como um verdade irrefutável. A esquerda te usa, e quando não é mais útil, os próprios militantes arrumam um jeito de segregar cada vez mais as pessoas, de forma que você não se enquadre em nenhum dos “grupos sociais” pré-adotados por eles, assim, silenciando a sua opinião, como quando uma feminista diz que “omi” não pode dar pitaco no feminismo, por considera-los opressores. 

Sempre planejando algo para a o futuro, e nunca para o presente, pois sabem que seria uma impossibilidade, o discurso é fraco, só de sustenta á base de mentiras e modificações dos fatos, as propostas são falhas, se fosse colocadas em prática no agora, a máscara cairia, assim, empurram o próprio dialogo com a barriga, e nesse caminho, conseguem induzir mais alguns desinformados e iludidos para fazerem parte do seu “exército”. 

Você é automaticamente excomungado de qualquer meio social  se não concordar com tais pautas, você é completamente compelido e alvo de críticas pesadas, e de “close errado” em “close errado” a segregação e a luta de classes continuam, exatamente como Marx queria.

anonymous asked:

Eu estava vivendo um dos melhores momentos da minha vida, quando um desastre aconteceu, atualmente vivo a base de remédios e visitas constantes ao psicólogo, mas pra mim nada faz sentido, a vida perdeu o sentido, são dias como este, que me vejo pensando em diversas maneiras de como deixar essa vida.. Eu não sei mais em que alicerce me apoiar...

Minha vida perdeu o sentido quando meu próprio Tio me violentou sexualmente. Minha vida se esvaiu quando meu próprio irmão estudava no mesmo colégio que eu, mas no intervalo fingia que não me conhecia. Minha vida se fez menos valorosa quando eu andava sozinho na quadra, dizendo procurar amigo, por 10 a 20 minutos, e na verdade, não existia amigo nenhum.

Minha vida perdeu o sentido todos os dias que eu sofria bullying por pesar 104kg com 15 anos, e não conseguia praticar educação física. Minha vida se tornou miserável quando meus coleguinhas roubavam meu dinheiro da merenda e eu ficava de barriga roncando até voltar pra casa. Minha vida se fez ainda pior quando era oitava série e eu ainda não tinha dado um sequer beijo de língua em alguém.

Minha vida perdeu o sentido quando eu escrevia cem, duzentas, trezentas poesias e não tinha ninguém para ler. Minha vida perdeu o sentido e eu comecei a tomar anabolizantes para ganhar um sentido qualquer; durateston, deca durabolin, testogar, estanozolol; e outros redutores de apetite e aceleradores de metabolismo. Cheguei a 92kg, 87 kg, 67kg. Minha vida correu grande risco quando meu braço esquerdo quase perdeu o movimento devido a uma má aplicação depois de cerca de 60 aplicações de seringas contendo anabolizante sozinho.

Minha vida perdeu sentido quando pra perder timidez eu tomava uma vodka aqui com uns tais colegas que se diziam amigos. Conheci o meio fio com a propria cara, o asfalto também, quantas vezes cai, e o sentido da vida também ali caído.

Minha vida perdeu o sentido quando namorei a primeira vez aos 15 anos e fui traído. Namorei outras vezes e não fui correspondido. Tentei a distância e fui iludido. Casei, e após vinte dias fui abandonado e ela levou no ventre a minha menininha que até hoje não convivo com ela. Minha vida perdeu o sentido quando me vi divorciado, e pensando bem, pra lá de humilhado.

Minha vida ganhou sentido quando percebi que eu procurava o sentido no que eu tinha, fazia ou queria, e Deus me fez encontrar sentido no que Ele fez em seu Filho por mim. Deus me fez cristão, comecei a pregar o evangelho - perder tudo nunca fez tanto sentido pra mim - e aqui em Cristo eu pude encontrar isso. Já estudou o que Ele perdeu para descer aqui? Mesmo que depois Ele tenha sido restituído. Mas, convenhamos, não faz sentido o que Ele fez, nem ter feito coisa alguma, mas Ele fez. E isso é o mais louco, Jesus permitir perdermos o sentido de todas as coisas para dizer que o Sentido da Vida é o Dono dela: Ele mesmo. E o sentido não é ser Católico, Evangélico, isso ou aquilo, é ler Jesus e chegar a conclusão: eu preciso imitar tudo isso. Minha vida não ganhou sentido na esposa maravilhosa que tenho hoje, ou no meu pequeno menino, é só Jesus, em Jesus e por Jesus. Tudo é acréscimo, gozo imerecido pela graça.

Henrique e Juliano

A gente ficou, coração gostou, não deu pra esquecer.

Basta uma mensagem e olha você virando a esquina.

Mais amor e menos drama.

Faz do seu jeito que eu topo te acompanhar.

Nós dois ta bom demais que chega da medo.  

Já amo você mas se achar que ainda é cedo, eu vou no se tempo

Que seja em segredo de sexta a domingo pra mim ta perfeito.

Não precisa mudar o status deixa do jeito que tá.

Se eu já tenho você do meu lado, tá lindo, pra que complicar.  

Tô com tanta saudade que sinto seu cheiro pelo telefone.

É hoje que a saudade não passa vontade.

Se ontem já foi bom, hoje eu sei que cê volta.

O problema dos erros é que às vezes eles beijam bem.

E olha eu aqui, hein? Errando de novo.

Vou adiando o fim só pra viver nesse presente incerto.

Bobo, já sabendo que não vai dar certo, mas é bem pior não ter você por perto.

Essa casa está tão cheia e parece vazia sem você comigo.  

E o que me prometeu, será que se esqueceu?

Como pude acreditar nesse seu juramento? E agora estou sozinho outra vez.

Antes embriagado do que iludido.

Esse tal chamado amor, é uma doença benigna. Ele chega de fininho se camuflando na escuridão para nos devorar sem avisar. Ele invade o seu espaço pessoal drenando sua vida e os seus ossos. Te deixando estúpido, iludido e idiota. Você fica irritado, frustrado e angustiado. Surge uma síndrome de pânico que te deixa extremamente desorientado, causando uma dependência aguda que, em estado avançado, fode com o seu equilíbrio emocional. E no final, colapsamos no delírio onde a realidade fica invisível e totalmente distorcida diante de nossos olhos.
—  Guilherme Teruel - A Primavera de Abril.
Eu nunca saí a noite em casal. Eu não tenho foto junto da minha namorada na minha rede social. Eu sempre dormi sozinho e nunca acompanhado. Ninguém nunca me chamou de namorado. Eu não tenho alguém pra dar o casaco em uma noite fria. Quando eu vou ao cinema eu vou sozinho porque não tenho companhia. Eu nunca comemorei o dia dos namorados. Eu nunca dei presentes de 1 ano de namoro e também nunca fui presenteado. Eu nunca viajei pra praia com uma namorada. Na verdade eu nunca tive uma namorada. Ninguém nunca chegou até mim e disse que estava com ciúmes e que estava zangada por causa de uma garota que me elogiou numa foto que ela não queria que fosse postada, com a desculpa que a foto era tão linda que deveria ter ficado guardada. Eu nunca briguei, e ninguém nunca brigou comigo, e no meio da briga se lembrou de erros que eu teria cometido há 20 anos quando nem mesmo eu a tinha conhecido ou nascido. Eu nunca me apresentei aos pais, ou se quer fui a casa dela visitar e conhecer a família, ou participei de festas acompanhado, normalmente eu nem vou a festas, e quando vou, eu sempre fico isolado. Eu nunca acordei, olhei o celular e me alegrei com uma simples mensagem de bom dia junto de um coração. Nos meus momentos difíceis eu nunca tive uma garota especial pra me fazer companhia, me fazer sentir melhor, e me dar uma mão. Eu nunca senti saudades porque um de nós estava longe demais pra gente se abraçar, ficar juntos e se beijar a noite inteira. Eu nunca tive uma namorada pra assistir futebol comigo, torcer comigo, pro mesmo time, como uma bela companheira. Eu nunca tive uma pessoa pra dançar e escutar as mesmas músicas que eu. Eu nunca tive uma relação especial onde a outra pessoa me chamava de “meu”. Eu nunca tive alguém pra me dar apelidos fofos e engraçados e passar vergonha do meu lado. Eu nunca dei palpites pra ela sobre suas roupas, suas unhas, maquiagem, penteado, eu nunca acompanhei alguém nas compras no shopping e fiz o papel de um bom namorado. Eu nunca andei de mãos dadas. Eu nunca tive ninguém em especial pra rir sempre das minhas piadas. Essas coisas não são nem se quer 1% das coisas que nunca experimentei na vida por nunca ter tido uma relação. Eu não deveria me importar, mas não sai da minha cabeça que o fato de eu ter a companhia duma pessoa que eu amo, e que também me ama, faria isso tudo mudar e daria a essa vida difícil um pouco mais de emoção. Será que é errado eu sonhar mais em namorar e depois casar, do que ficar maluco preocupado em quando irei transar, sem me importar com quem será? Pesquisas dizem que 90% dos homens preferem estar solteiros, mas eu tenho certeza que eu faço parte daqueles 10% que ninguém quer valorizar. É complicado, algumas pessoas me chamam de trouxa por não ter agido igual um babaca e sim ter respeitado. É complicado, o fato de que é mais fácil eu ser iludido e chifrado do que verdadeiramente amado. Mas enfim, chega de desabafo. Esse é meu sonho e não irei parar de sonhar, um dia eu terei uma bela família e conhecerei uma moça muito linda com qual eu irei casar. E com ela eu passarei minha vida. E com ela eu irei pra onde for. E será com ela que eu verdadeiramente irei conhecer o tão famoso amor.
—  Olho Direito
Nietzsche disse que a arte é a forma de evitar que a realidade nos destrua. Mas a realidade passa pelas entranhas de todo aquele que produz e consome a arte, todo o tempo, toda hora, todo instante. O mundo é absoluto. E no mundo, há quem minta e quem acredite; há quem bata e quem apanhe; há fatos que são imutáveis. E quanto mais meus dedos calejam-se de escrever, quando mais estou trancado em salas e situações – ansiando por escrever – quanto mais tento escrever e não consigo, a realidade é e está. Kant e Platão disseram que talvez não sejamos hábeis o suficiente para perceber o que é real e o que não é. Somos iludidos e re-iludidos a todo instante, pois. E descobrimos a cada instante mais o quão efêmera nossa própria inteligência é. O quão efêmeras nossas atitudes são. O quão sem significado é qualquer ato contra o todo, que nos bate e ao qual reagimos de forma medíocre. A alternativa – a única que há – é roer as unhas e esperar que algo bom aconteça. E se não acontecer? Bem, as unhas hão de crescer de novo.
—  Felipe Vale, Apenas mais um texto. 2016
Tá sofrendo, né playboy? Já quer voltar atrás você não fez ela feliz, agora é outro que faz. Deu mancada várias vezes, né vacilão? Ela sempre te perdoava, mas cansou de dar perdão. Acabou o roteiro dessa novela, ela chorava por você, agora você chora por ela e ver o tamanho da mancada, e tinha tudo pra ser tudo, mas preferiu ser nada. Não caiu a ficha? Eu repito, você perdeu. Perdeu a mina que te amava. Já é façanha, trocou sua mina de fé por um monte de piranha. Agora chora, sente o gosto do veneno. Tudo o que você não fez, outro cara tá fazendo. Agora chora, admite que você perdeu, sabe a mina que você pisou? É, ela cresceu e se tornou melhor. Já foi muito maltratada, agora maltrata sem dó. Ela cansou de viver numa novela, e iludido é ele que pensa que ilude ela. Tá ligado vacilão? Ela já te esqueceu, você não ligava pra ela e pra ela você morreu. Sempre foi muito pisada e agora ela que pisa, descobriu o valor que tem e por isso se valoriza. Ela é mais atitude e menos conversa, então não vem com esse papo, que ela não quer mais nessa e dizer que tá arrependido, que sua vida sem ela não faz mais sentido. Sentido? Ah, pelo o amor. Agora chora ai, o tanto que ela chorou. Vacilou demais, você não quis, tem quem quer. Você merece uma mina e não uma mulher. Pra ela você virou ex e isso é fato, ela vive o presente já esqueceu o passado e o futuro, ah vai dizer, vai viver numa vida, uma vida longe de você.
—  Thon (Agora Chora)
Está vendo aquela pessoa ali ? Um dia eu achei que ela fosse o amor da minha vida, mas no fim descobri que não existe isso.
Tinha criado em uma pessoa o que ela não é, não foi, e nem nunca será. No inicio do fim, irônico até dizer isto. Eu a culpava, e dizia até que ela tinha me iludido, e não entendia que o erro estava em mim. E só descobri tarde, que isso tinha acontecido.
Como consequência, essa pessoa foi embora, e foi até melhor assim. Eu não tinha o melhor a oferecer, a final tomo um café não apreciando seu gosto bom ou ruim, e sim com aquele gosto de caos e bagunça. Ela tentou, mas não quis abrir meus olhos. E agora estou aqui, e daqui a pouco ali, e mais tarde em um bar, ou em casa mudando o canal por nada me agradar.
Essa pessoa, tinha um sorriso bonito e um jeito lindo de ver as coisas. E poderia ter sido assim para mim também, mas eu tenho a mania de ter uma visão objetiva sobre as coisas, e isso mistura o que quero e o que não quero. Eu sei que essa pessoa não está só, e mesmo que ela mande uma mensagem dizendo “não estou namorando” ou “não estou no clima para me relacionar com alguém” ela vai ter alguém.
Não posso me iludi, mais do que já me iludi, não quero ficar em casa aguardando uma mensagem dela, enquanto ela está em algum lugar ou em casa me evitando por estar falando com outra pessoa. Não quero acordar, passando a mão na cama e pensando nela, enquanto largo minha vida de lado, e deixo de fazer o que tenho que fazer.
É um desperdício de tempo, deixar de querer conhecer lugares, pessoas e viver novas experiências por conta de alguém. Mas quando se está em casa, na cama e encarando o teto, isso não faz efeito algum.
A dor tem chegado como uma facada, por todo o meu corpo, enquanto a minha mente se “alivia” na sensação de estar sozinha, livre e solta. Apesar de tudo não tenho isto de pegar uma pessoa e outra, e contar para os amigos como se fosse uma vitória.
Achei que não sofreria com a falta daquela pessoa, mas o banho tem sido mais demorado a cada gosta que cai sobre o meu corpo, sinto aquela sensação de precisar do beijo dela e até mesmo dela. Mas tenho que viver, mesmo sentindo dor.
Pensei que aquela pessoa ali, fosse a minha vida, mas ela não é. A final pessoas comentem erros e falham. Não espero que as pessoas me machuquem, pois por algum motivo é não esperando que as coisas boas acontecem.
—  Heartbreaker.
O processo criativo para fazer um texto é bem intenso. Muitos acham que é só pensar um pouco e pronto: Surgiu uma ideia genial. Mas na verdade não é assim. Se tem uma coisa que você precisa pra criar um texto é já ter sofrido. É necessário já ter sido iludido, magoado e ter o coração despedaçado. Você precisa ter, nem que apenas uma vez, derramado lágrimas por um certo alguém e isso, meu amigo, não é nada fácil. Não estou falando que toda poesia tem tristeza, mas sim que toda tristeza vira poesia. Chega ser irônico chamar alguém de “bom poeta” se levarmos em consideração que na poesia tem a tristeza dele. Se alguém disse que achou sua poesia linda, então ele também achou sua tristeza.
Somente o bom poeta sabe o que é o amor. E somente ele sabe que não deve mais amar.
Em toda poesia tem um momento feliz e isso não quer dizer que aquele poeta é uma exceção. Isso que me dizer que ele sofreu mais do que os outros. Se você só sofreu por alguém, a dor é forte, mas se você já viveu bons momentos com uma pessoa e ela te fez sofrer, a dor é maior ainda, pois não dói só por não ter. Dói por perder, por não ter mais chances e por saber que sempre lembrará.
A vida é uma constante batalha entre a ilusão e o amor, e até agora eu não sei o que é amar.
— 

Rubens Miranda. 

Eu sou um poeta sem rumo, sem lugar, sem decisões tomadas, sem posições cabíveis. Sou um desajustado a esse mundo que se ilude e acha bom estar iludido na fantasia de vestir erradas vestes. Eu sou um pobre coitado de alma perdida que muitos aprenderam a amar e a odiar. Eu sou muitas coisas que gostaria de ser, que queria não ser, que desejaria e seria só… por você.
—  Ronaldo Antunes
Minha alma quer o céu mas minha carne quer o barro, oh não nos deixe perante Tua Graça sermos tão ingratos. Tirar os pés da lama é nossa luta diária, Quem não for pecador que atire a primeira flor e celebre iludido seu pecado escondido sem nenhum pudor.
—  Marcela Taís
Apenas mais um Coração Partido...

“Sabe, hoje poderia ser mais um dia comum,

Mas não é, meu coração está partido por eu ter criado expectativas e me iludido com um sentimento que nunca existiu, tentei de diversas formas te mostrar que eu era diferente, mostrar que o que eu sentia por você era real.

Me doei ao máximo para você, sempre me mostrei presente e disposto a fazer tudo por você (aliás, o que você mais reclamava era a falta de atenção que você sentia de outros rapazes), mas eu me mostrei diferente, te cobri de atenção, você passou a ser prioridade na minha vida. Aos poucos foi germinando um sentimento em meu peito, um sentimento que eu jamais sentira por outro alguém, num piscar de olhos aquela carapaça que eu tinha criado em volta do meu coração, sumiu ao ver você chegar.

Nunca pensei que me sentiria assim, ao reler nossas conversas o meu peito se enche de um misto de alegria e dor, por saber que isso agora não passa de passado.

Lembro da primeira vez que te vi, me apaixonei de imediato, parecia que eu estava sonhando, e mesmo que estivesse sonhando eu desejaria nunca acordar, tudo em você mexeu comigo, e eu pensei que também tinha mexido contigo.

Depois de alguns dias conversando descobri que você estava de viagem marcada para outro país, isso acabou comigo, mesmo que nessa época eu ainda não tinha falado que já gostava de ti.

Resolvi esperar a sua volta, tão ansioso com a sua volta, mesmo distante não perdemos contato e esse sentimento crescia cada vez mais dentro de mim, decidi confessar o meu amor para ti mesmo antes de você voltar. Mesmo não dizendo que sentia o mesmo, deixou um ar de mistério aceitando sair comigo após a sua volta, e eu contava cada segundo que passava esperando  para esse dia chegar.

Enfim o dia chegou, você estava de volta, e eu nem podia acreditar que depois de eu ter aberto meus sentimentos, você tinha aceitado sair comigo. O nosso primeiro contato foi eu ir te buscar em uma igreja que você estava, e lá estava, sentada no canto da parede, meu coração parecia que ia saltar do meu peito a qualquer momento, cada célula do meu corpo tinha entrado em agitação. Quando você veio em minha direção e me deu um abraço,e nada do que eu venha a escrever poderá explicar a sensação que eu senti naquele momento, só sei que se eu pudesse parar o tempo naquele exato momento eu o faria, mesmo sabendo que aquele não era o dia que eu te levaria pra sair e finalmente lhe pedir em namoro.

Quando o grande dia chegou, la estava nós dois naquele restaurante, eu tinha decidido falar do meu amor por você no momento em que eu fosse te deixar em casa, e a noite não poderia ter sido mais do que perfeita, passamos horas conversando sobre todo tipo de assunto, e aquele sorriso (ah aquele sorriso!), Tudo parecia se encaminhar bem até o momento que chegamos na frente de sua casa e eu resolvi falar de nós dois, você nem esperou eu começar a conversa e já foi se despedindo, fugindo de um assunto que seria inevitável de não acontecer.

O pior ocorreu alguns dias depois em outro reencontro nosso, ouvir da sua boca que você não sentia se quer um resquício de sentimento por mim, eu nunca tinha me sentido tão mau em toda minha vida, e saber que nem a minha amizade era importante, que todo este tempo que esteve fora só conversou comigo por eu ser a ÚNICA pessoa que não tinha parado de falar contigo durante esse período. De repente o mundo desabou diante dos meus olhos, eu fiquei a imaginar o que eu tinha feito pra aquilo ter acontecido, pensei nas nossas conversas e brincadeiras, nas noites de sono que perdi conversando com você, lembrei de quando fez uma viagem para prestar uma prova e pediu que eu ficasse acordado de madrugada conversando com você até chegar no seu destino porque não queria ficar sozinha, eu que, mesmo cansado não preguei os olhos só para você não se sentir só. Eu que sempre demonstrei me importar ao máximo com você, que ouvia suas reclamações do dia a dia, e não me importava, porque eu gostava de ouvir sua voz, ela trazia paz para a minha alma. Eu que a qualquer momento do dia que você precisasse de mim, sempre estaria ali disposto a fazer qualquer coisa por ti, e mesmo assim não entendia porque foi ocorrer justo comigo.

De todos os cenários possíveis nunca pensei que isso fosse acontecer comigo, e mesmo depois de tudo ainda amo você como se não houvesse mais ninguém, chega a doer o meu corpo inteiro e não apenas o coração, e me dói mais saber que mesmo com o coração em pedaços, ainda faço e farei o possível pra te ver feliz.

Resta apenas, suportar esse amor em silêncio, pois por incrível que pareça a única pessoa que sabe que eu guardo este sentimento dentro de mim, é a pessoa que faz eu sofrer a cada dia mais.”

Eu sou assim , gosto de me destruir

Aprende que eu sou um ser auto destrutivo . Que eu vou te machucar . Que eu vou me machucar . Que eu tenho mania de pontos finais . Eu não tenho nada para te oferecer . Só “sei bem o que você precisa mas não vou ser eu que vou te dar” . Eu não suporto nem a mim mesma . Quero dar um fim à tudo isso pois , eu continuo fazendo as merdas que eu sempre faço . Eu sou essa merda de pessoa mesmo , não é auto piedade , eu sou realista porra . Nunca vou ser quem você precisa , porque no final tu vai sair iludido e se machucar . Para de sentir minha falta pois , estou cansada dessa merda de vida . Tu tá mal acostumado com meu jeito errado . Se afasta de mim . Eu to a ponto de dar um fim com essa merda toda


- Eubichoselvagem

Chegamos num ponto que achamos que nossos corações se esfriaram completamente, por tantas decepções que tivemos quando a questão sentir falou mais alto em nosso peito, em nossas mentes, por palpitações e pensamentos diversos, e mesmo assim a gente sorri novamente para o amor, não porque queiramos, mas porque ele simplesmente surge e involuntariamente estamos lá caídos e subjugados por um afeto criado a partir de não se sabe o que, porém ele se apresenta, renasce das cinzas, da brasa ou de meras lágrimas, nos expondo e nos tornando frágeis, na verdade, o amor nos transforma em bobos conscientes. E o final desse conto trágico já sabemos e mesmo assim insistimos nos relacionamentos a dois, cúmplices de tragédias iminentes, seja por traições, pela escassez de empatia, pela falta de seriedade, de maturidade ou reciprocidade. Meu Deus! Como somos incompletos, carentes e iludidos no querer outro alguém.
—  Ronaldo Antunes