dourando

Trindade

Os laços estavam lá
No coração,
Com nó de marinheiro.
Invisíveis,
Inviáveis,
Sofrendo
A ação do desprezo
E do tempo.
Mar calmo,
Brisa leve,
Sol quente
Dourando a pele.
Em silêncio
A mente vagava
Junto com as ondas do mar,
Como se assim
Fosse ao teu encontro
Matar as saudades
Antes que se afogasse
No esquecimento…

Rafael Liguili