dor sem fim

Adeus. Nunca pensei que chegaria esse dia, mas aqui estou, me despedindo de você. Quem sou eu para amar por dois? Não tem como, aguentei até onde pude. E bom, tem hora que me arrependo por ter feito isso, pois machucou demais. Só cansei dessa dor, dessa tristeza sem fim, passou da hora de dar um basta nisso. Não vou pedir para se lembrar de mim, sabendo que não tem capacidade para isso. Sinceramente, você nem merece esse texto, mas enfim, adeus.
—  Ilusões de Esther.
Eu não preciso que as pessoas saibam que não estou bem. Quando me perguntam, minha resposta é sempre a mesma: nunca estive melhor. Afinal de contas, quem é que vai saber me confortar se não for eu mesma em uma luta abusiva contra o meu próprio cérebro? Ainda há dias difíceis, mas eu posso suportar sozinha. A depressão é uma dor sem fim, em horas. Em outras, posso me comportar friamente e tentar convencer o meu cérebro de que ainda posso continuar.
—  Ingrid Lyra

Te ver novamente foi como reabrir uma ferida que mal havia começado a fechar. Foi como levar um soco no estômago. Perdi o ar, o chão, o norte. Meu corpo todo tremia involuntariamente. Levantei da mesa e derrubei as bebidas, nem notei, me disseram depois. Fui ao banheiro e uma estranha perguntou se eu estava bem. Minha vontade era de abraçá-la e implorar que desse um jeito nessa dor sem fim, mas lembrei que eu era só uma estranha num banheiro qualquer, e ela era só uma moça educada, então apenas disse “sim” com a cabeça e controlei a ânsia de vômito (que sempre me dá quando fico triste demais, não sei se ainda se lembra). Eu tive tanto medo de te olhar. Sabia que desabaria ao te ver feliz, mas também desabaria se te visse triste, porém, pior que isso, não suportaria seu olhar de indiferença. Quando soube que estava com outra pessoa, reuni todas as minhas forças para não chorar. Foi vão. Levantei e tentei curtir a noite como curti nas outras vezes em que ouvi aquela banda. Dancei, cantei, chorei. Eu só queria sair e dançar um pouco. Disfarçar a dor. Sei que tem sido inútil, mas estou tentando. A vida vive me pregando peças. Tantos lugares do mundo. Tantos outros shows bacanas. Eu estava logo ali. Tão longe. Quando achei que estava indo bem, volto à estaca zero. Ainda sangro, ainda choro. Odeio te amar, por que dói. Por que me machuca como nada antes me machucou. Só espero que tudo isso passe. E é isso. Simples, cru, sem palavras bonitas. Não há poesia na dor.

Drica Serra.

Muitas mulheres geram filhos, mais poucas são escolhidas para gerar anjos! Eu sou uma Mãe Especial. Fui escolhida por Deus para gerar um anjo que hoje está me iluminando. É uma dádiva ser Mãe de um Anjo, é para poucas! Deus me escolheu a dedo pelo meu amor, pelo meu coração e porque ele sabe que eu sou forte e ia superar. Ser "UMA ESCOLHIDA" significa ser especial para Deus. Foi um presente do céu, poder levar em meu ventre um Anjo, mesmo que isso tenha me custado uma dor sem fim. Ele foi uma oferta de amor para Deus, foi um sacrifício, pois era um bebê muito amado, muito desejado e Deus sabe o quanto foi difícil entregá-lo, senti lágrimas e mais lágrimas caírem pelo meu rosto, pensei que não ia suportar. Compreendi que na vida, a gente não escolhe quem vai amar, e que o amor acontece da forma mais inesperada possível. E que nada é por acaso. Eu faria tudo de novo. Eu passaria por tudo de novo. Hoje é o meu Dia, pois eu sou MÃE e sempre vou ser. Meu bebê veio com a missão de transformar meu coração, me ensinando o que é o amor verdadeiro. O amor sincero, o amor eterno que nem a morte pode separar. O amor que eu não sentia a muito tempo. Ele transformo a minha vida! Parabéns pra mim pelo meu dia, pois eu sou MÃE e sempre vou ser. Eu morro de orgulho de ser mãe de um anjo, e principalmente de saber que ele ta bem, que ele não sofreu e que essa era a missão dele e que eu fui escolhida, eu ajudei ele a seguir. Estando perto ou não, presente ou não, nada ira mudar o que eu sinto. Hoje eu posso dizer que sim, que eu tenho um anjo só meu. Os outros que me desculpem, mas eu tenho o melhor filho do mundo ♡
E hoje faz quase um ano que tu partiu aos céus. E eu sinto como se nunca fosse me acostumar com a tua ausência. Você era a parte essencial do meu dia; a parte em que me fazia acreditar que a vida realmente valia a pena. O seu carisma e jeito estão marcados em mim, na minha forma desajeitado de sorrir e chorar. Eu faço jus a sua força e amor. O tempo todo, ouço dizerem talvez tenha sido melhor assim, e talvez que fosse egoismo meu te querer aqui, quando “Deus” te queria junto a ele. Então pode se dizer que sou o ser mais egoísta do mundo. Porque eu queria você aqui. Eu queria sentir o seu cheiro amargo e sua voz doce me chamando de “filha”. Queria sentir as suas mãos procurando as minhas ao atravessar a rua. Queria poder estar ao seu lado dia e noite. Queria me lembrar sem me afogar em lagrimas quando me vem a memoria aquilo que todos diziam “Vocês são como mosqueteiras. São inseparáveis!”. E sempre seremos. Eu te levo no peito, ao lado da saudade, que se acomodou em forma de dor, uma dor sem fim.
—  Cartas a Dona Edith.

sufoca-me,
com toda intensidade
que podes
mostra-me quem
realmente es,
quem realmente
eu posso ser


mostra-me
o sentido de viver,
tira-me desse vazio
imenso
que piora
a cada dia,
escuridão toma conta
de tudo que habita aqui
dentro de mim


ensina-me
a não ser assim
um vazio sem
fim,
sou apenas delírios
dor sem fim
um caos
ligado apenas a
ti


toca-me
com tua acidez poética
não quero morrer assim,
dor sem fim

—  Rafael Barbosa.
É uma dor sem fim, podem dizer que vai passar, mas toda vez que eu me lembro dói um pouco ainda, e nunca vai parar de doer, não enquanto eu ainda me lembrar, não enquanto eu ainda me sentir como me sinto.
—  Nick