disco in vinile

Aquele Disco de Vinil

Quando a tarde cai
E a noite se levanta,
Naquele momento
Em que a cor do céu laranja
Se confunde com o castanho profundo
Dos teus olhos,
A nostalgia da nossa infância frágil
Limpa meus olhos secos
E lava-me por inteiro!
Não sei por quanto tempo
Ainda carregarei
Esta paixão
Que já é tão ultrapassada,
Estilo brega e anos 60.

-André Teodoro

Ela era com certeza o ser humano mais triste que eu já havia encontrado. Ela era uma gota de chuva solitária em pleno dia de sol. Era um prédio abandonado esperando por reformas que nunca aconteceriam. Ela lia poemas ruins de Bukowski enquanto ouvíamos seu novo disco de vinil de Janis Joplin. Diferente de Janis, ela não havia morrido jovem, justificava esta fatalidade como falta de sorte. Ela me olhava chorando entre o poema e a música e eu me perguntava em que lugar do mundo eu poderia encontrar alguém assim. A sorte dela não ter morrido jovem, era minha.