detalhado

One Shot Niall Horan

  • Pedido -  faz um que ela deixa a filha bebe em casa, do tipo 3 anos, e quando chega a casa esta uma bagunça, o marido dormindo no sofá e a filha passando a tesoura no cabelo dele. quero com o Niall. ☺ e pode ser daqueles detalhados?


— Vocês têm certeza de que ficaram bem sem mim?

(Seu nome) perguntou olhando o marido e a filha com atenção, apreensiva de deixá-los sozinhos em casa. É a primeira vez que isso vai acontecer e ela não pode deixar de se sentir um pouco insegura mesmo confiando na capacidade do marido de manter as coisas sob controle, mas ele é muito mole quando se trata da pequena de três anos. Não há nada que ela peça com os olhinhos pidões que ele não faz.

— Xim, mamãe.

— Não se preocupe, amor. Quando você chegar tudo estará do jeito que você deixou.

— Eu espero mesmo… — (seu nome) beijou o rosto da filha que se encontra no colo do pai — Se comporte, senhorita Charlie, ou nada de chocolate mais tarde.

— Vo fitar tétinha, né papai?! — Niall assentiu.

— Claro, princesa, você é o nosso anjinho. — ele beijou a testa da filha se voltando em direção a esposa — Tome cuidado na estrada. Eu te amo. — selou seus lábios ao da esposa podendo ouvir a risadinha da pequena próxima a eles.

— Eu amo você também… Amo os dois.

(Seu nome) deu mais um beijo em cada um deles enfim saindo de casa antes que se atrasasse. A apreensão ainda se encontra instalada em seu peito mesmo que ela tente se convencer que nenhum dos dois precisará dela e que Niall se sairá muito bem com a pequena.

Sem saber exatamente o que fazer, já que havia ignorado a explicação (seu nome) de como entreter a filha - achando que poderia facilmente exercer com sucesso essa função - Niall deixou o corpinho minúsculo da filha - comparado ao seu - no chão pensando no que fazer até que resolveu perguntar.

— O que quer fazer, princesa?

— Saão beeza! — Charlie gritou animada e foi necessário alguns segundos para que o pai a compreendesse.

— Isso! Arrume uma de suas bonecas. — Niall disse sorridente.

— Não, não. — negou rapidamente com a cabeça — Eu quer rumá papai.

— Mas o papai tem um cabelinho pequenininho… — tentou explicar a filha puxando os fios curtos de seu cabelo.

— Não pota, papai… Arlie quer. — falou de si mesma em terceira pessoa.

— Tudo bem, mas prometa não puxar muito o cabelo do papai? — a garotinha cruzou desajeitadamente os dedos em frente ao rosto dando um beijinho seguida.

— Eu promete!

Niall rapidamente arrependeu-se de ter aceitado brincar de salão de beleza. Sua boca estava borrada com um batom de (seu nome) e seus olhos tinham cada um, uma coloração diferente ao redor, causada pelo uso de maquiagem, a mesma coisa com suas bochechas. Se alguém o visse assim, seria zoação na hora, mas Charlie parecia bastante orgulhosa com o resultado. Mesmo sendo a cobaia, Niall se sentia feliz com a felicidade da filha.

— Não mexi cabeça. Vo fazer cabeio buito.

Charlie se abaixou mexendo dentro uma maleta um pouco grande onde ficavam seus utensílios de cabelo, ou seja lá como se chama, segundo Niall. Em volta de seus pulsos haviam algumas xuxinhas (prendedor de cabelo) coloridas que Niall pode notar quando ela foi em sua direção e se posicionou atrás de suas costas.

A promessa de não puxar os fios loiros quase desbotados pareceu nunca existir quando Charlie encontrou dificuldades para amarrar as xuxinhas nos fios tão curto e como uma típica descendente de brasileiros, a menininhas não sossegou até que uma das xuxinhas ficassem na cabeça do pai, sem nem ao menos saber que havia o causado uma dor no couro cabeludo. Assim como lutou para colocar a primeira, mais algumas foram colocadas a seguir para o azar do Horan.

Assim que a brincadeira/tortura acabou, Niall deixou menininha escolher novamente a brincadeira e se arrependeu mais uma vez quando foi puxado para o andar de cima e obrigado a vestir uma saia de balé que (seu nome) usou no halloween passado que é idêntica a da Charlie que está impecavelmente em seu pequeno corpo. Niall foi mais uma vez arrastado para a sala e teve que colocar um CD de músicas infantis e acompanhar a dança da filha sem direito a pausa ou tomava algumas broncas da pequena.

Essa situação seria cômica se ele estivesse como o telespectador e algum de seus amigos estivessem pagando esse mico, mas como é com ele e chorar não era uma opção, ele apenas riu de si mesmo balançando a bunda de um lado para o outro como a pequena ao seu lado fazia.

O cansaço apossou-se de seu corpo e mesmo assim ele teve que brincar de esconde-esconde, boneca  e de salvar a princesa do monstro, tudo isso com o mesmo traje, penteado e maquiagem, Charlie não permitiu que ele se livrasse de sua obra prima.

— O papai cansou, princesa. Um minuto para o descanso. — disse se jogando sobre o sofá e fechando os olhos que pesavam pelo cansaço.

— Eu vai pegar maix binquedinhos.

Niall assentiu vendo a garotinha correr em direção ao quarto de brinquedos que se encontrava no final do corredor, então ela não subiria a escada sozinha e nem correria algum risco. Tendo consciência de que a filha ficaria bem, cair no sono foi inevitável e logo ele estava respirando tranquilamente alheio do que acontecia à sua volta.

Quando Charlie voltou para a sala com estojo em mãos, viu que o pai estava dormindo e não quis acordá-lo. Olhando de um lado para o outro procurando o que fazer, ela soltou o estojo no chão fazendo com que algumas canetinhas se espalharem e correu até o sofá jogando as almofadas pela sala e começando a pular no estofado parecendo não se cansar.

Alguns minutos depois, que resultaram em um rosto completamente suado, Charlie desceu do sofá se sentando de frente para o estojo e de lá tirou uma tesourinha sem ponta. Um sorriso sapeca surgiu em seu rosto e ela se levantou girando seu corpinho olhando tudo à sua volta, até que seus olhos se focaram no cabelo cheio de xuxinhas de seu pai. Correndo até ele, ela tirou uma das xuxinhas jogando-a no chão e encaixou os dedos na tesoura pronta para cortar os fios loiros, mas antes que isso fosse feito, a tesoura não estava mais em sua mão.

— Charlie, não pode cortar o cabelo do papai. A mamãe já disse que essa tesourinha é para cortar apenas papel.

(Seu nome) repreendeu a filha com um olhar severo para que ela soubesse que aquele era um assunto sério, mas não pareceu funcionar quando a garotinha gritou um “mamãe" em animação e rodeou seus bracinhos em volta das pernas da mulher. (Seu nome) deixou um sorriso escapar e pegou a filha em seus braços a levando para cozinha para não correr o risco de acordar o marido.

— O que você fez com seu pai, em?! — ela riu colocando a garotinha sentada sobre a bancada.

— Papai é uma pincesa linda.

— E você a fada madrinha responsável pela transformação. — (seu nome) tocou o nariz da filha delicadamente a fazendo rir.

— Não, mamãe. Eu ser pincesa linda também.

— Ok, princesa linda… Vamos tomar banho? — Charlie assentiu sendo pega mais uma vez pela mãe.

Mesmo com toda a bagunça e a nova identidade de Niall, (seu nome) soube que deixá-los sozinhos não foi de todo o mal quando eles souberam se divertir, mesmo que Niall tenha corrido o risco de estar careca quando ela chegasse.



Espero que a parte das falas da criança não tenha ficado muito ridículo kkkk

Se gostou deixe o seu favorito :)

Usem #MTVStarsNiallHoran no twitter

- Tay

Amei uma garoa.

— Cara , eu gosto mesmo desse jeito louco dela. Ela ama essa liberdade de ver o mar e entrelaçar as mãos. Ela gosta de música eletrônica e de como nosso corpo se esquisita quando começamos a dançar um pouco da batida, acho um tanto engraçado quando começo a imaginar de como seria, eu sou tão sem jeito. Cara, ela me levou para um paraíso que era o mundo dela. Desde a infância, eu nunca tinha visto casas enormes, quartos só nossos, banheiro próprio, uma casa do lado do mar. Às vezes eu me pegava num mundo que parecia sonho. — Meu corpo esparramado naquela cama maravilhosa e quentinha, o tempo lá fora era bipolar, vezes sol, vezes chuva. Toda vez que chuviscava lá fora, você beijava uma parte do meu corpo e eu já me sentia arrepiar. Me permitia cada toque detalhado do teu lábio ao desenhar meu corpo e o meu lábio, eu não sentia medo, naquele lugar contigo, parecia ser o único lugar em que estávamos distante de qualquer perigo ou medo. Era intenso e nossas mãos entrelaçava em um contato maravilhoso, um prazer carinhoso, era amor até quando por fim me senti satisfeita. Satisfação o tempo todo contigo, preencher, me sinto completamente transbordar. Meio tempo perdido já me custava muito, meu coração, meu corpo, meu cérebro, tudo em mim já sentia saudade daqueles dias em que te via sorrir todo dia. Te beijava em cada brincadeira boba, em cada perversidade, cada beijo roubando.

Kiss — Because I’m a girl.
( Porque eu sou uma menina )

cupc4kes-voadores  asked:

Miga, se importaria de contar como foi o show do bts aqui? Eu não consegui acompanhar nada ;-;

Não, só não garanto lembrar de tudo hahaha

No primeiro dia, eles abriram com not today e quase não dava pra escutar eles porque eram muitos gritos, Jin quase não foi ouvido por conta de que em awake cantaram muito alto, Cypher todo mundo cantou mesmo sendo enrolado e eles agradeceram muito no final com Jungkook correndo com a bandeira do Brasil nas costas.

Segundo dia, o começo estava nem fraquinho havia poucos gritos mas o projeto do “we love u” na parte do Namjoon deu certo inclusive ele trocou a parte dele para “Yes, I do love myself”, Taehyung se emocionou quando pegou a blusa do Brasil com o nome dele e saiu chorando do palco, Min Yoongi arriscou até um samba e eles agradeceram muito também!

Não está todo detalhado porque eu realmente passaria uma hora escrevendo, peguei os principais pontos mas tem muitos vídeos no twitter.

/Sasa

Enquanto você dormia, liguei os pontos sardentos das suas costas, na esperança de que a caneta esferográfica revelasse a imagem de algum ser mitológico de nome proparoxítono, o mapa detalhado de algum tesouro submerso. Formasse quem sabe, alguma constelação ruiva oculta na epiderme, e me deparei com o contorno de um polígono arbitrário que não apontava direções, simplesmente dizia: você está aqui.
—  Gregório Duvivier

New Fanart! I hope You like It! :3

Oie Gente! Bem, tem gente aqui que já conhece minhas fanarts.. Mas eu queria apresentar um novo modelo que to tentando fazer agora, como se fosse um capítulo mesmo do mangá.. resolvi fazer os traços mais detalhados e um pouquinho mais sérios! Bem, essa cena eu inventei, pq acho esse parentesco do Natsu com Zeref uma fofura! huiahsuSHAUSHAU

Dependendo da aceitação aqui noTumblr vou começar a fazer mais “páginas de mangás inventadas”.. 

Você não está nem aí para o amor, aí PUFT, você conhece alguém. Esse alguém em pouco tempo já se torna tudo. A conversa é daquelas que não dá vontade de calar a boca, e se for pra calar, que seja com um beijo. Em poucos dias já temos planos para anos. Planos que são detalhados e desejado a cada segundo que passa. Esse alguém já me deixou dependente, me deixou boba, sem explicações para o que sentir. Esse alguém me faz desejar estar ali, feito aquelas garotas apaixonadas que só sabem falar de amor, e esse tem sido meu assunto preferido. E eu tô aqui, querendo estar lá, encaixada no cheiro dele, entrelaçada na mão dele, ouvindo cada batida do coração dele.
—  Nice Rodrigues.
Eu enxerguei o minucioso do mundo em você

Algumas coisas não fazem tanto sentido no mundo quando estamos sozinhos. Mesmo com essa coisa toda de amor próprio, de orgulho por si, de ser alguém realizado, falta uma coisa sim. Tudo vira monótono uma hora, sabe. E aí fica um vazio, de um negócio chamado “emoção conjunta”. Você se emociona com suas conquistas. Mas no fim está só. Você se emociona por saber se amar e se dar o devido valor. Mas no fim, se ama só. Você consegue lidar com muitas coisas monótonas, sozinho. Mas no fim está cansado e só. E aí vem aquele momento da vida que o mundo fica estático. Tudo ao seu redor é mais detalhado, você já viveu tanto aquilo que já sabe tudo de cor. Você já sorriu tanto sozinho que já sabe quantos segundos aquele sorriso vai durar. E quando a gente encontra alguém que muda o tempo segundo do nosso sorriso monótono de cada dia, as coisas saem do eixo. É nesse momento que esse alguém faz a gente esquecer do mundo e ao invés de lembrarmos dos detalhes de cada dia, começamos a lembrar e a decorar os detalhes daquela pessoa. Esse é o momento da “emoção conjunta” que pode mudar toda a sua vida. Os dias mudam. As cores mudam. Os cheiros mudam. Os detalhes do mundo fazem mais sentido, os detalhes do mundo são lembrados com características daquela pessoa. E para mim, essa, aquela pessoa, é você. Todos os detalhes que me interessam cabem no teu olhar. Todos os momentos que me interessam, cabem no teu sorriso. Tudo é particular. Entre eu e você. Minuciosamente eu te decoro, e não me canso das tuas novidades.

As pessoas não me conhecem profundamente. Elas só conhecem aquela capa, mas o livro detalhado não. Sinto falta de abraços sinceros, daqueles que se abraçam de olhos fechados. Sou aquele tipo de pessoa que esconde tristeza em meio à sorrisos, que rir de tudo, mas que no fundo não é tão feliz assim. Aquela que tem sentimentos confusos e que não sabe expressa-los. Pareço ser boba mas percebo tudo bem rápido, não se engane. Não ligue por eu ser doida às vezes, é só meu jeito de mostrar “essa sou eu” ou até mesmo “me ajude, estou gritando por dentro!”. 

 -Um coração partido

Imagine Niall Horan – feito por Mari | Maratona

Pedido: “Faz um em q o Niall fala q se casaria c a sel e ai a SN fica chateada sai noticia p caraí disso e eles quase terminam mas eu quero detalhado”.

**

Deitada folgadamente no sofá, eu mexia no celular enquanto o quadro que o One Direction – banda a qual o meu namorado participa – apareceria no The Late Late Show não começava. Niall tinha me convocado via mensagem para assistir, segundo ele teria sido um dos programas que mais se divertiu e garantiu que eu daria boas risadas.

Deixei o celular de lado quando o programa voltou dos comerciais, e o James anunciou que o Carpool Karaokê começaria. A cada risada que Niall dava eu ria junto, não sabia se era por ela ser engraçada ou se era felicidade por ver meu menino alegre. Mais da metade do quadro já havia se passado quando eu senti meu celular vibrar no braço do estofado, peguei-o e no display avisava que tinha uma mensagem de Niall.

“Me desculpa, babe :(“

Franzi a testa sem entender o motivo de ele estar se desculpando, preocupei-me, “Será que ele teria me traído?” Pensei, mas logo desistindo dessa ideia já que tínhamos nos falado pela tarde e nossa relação estava indo bem, voltei minha atenção para a televisão a fim de continuar acompanhando o programa. Bem a tempo de James dirigir a palavra a Niall.

- Vocês conhecem o jogo “Durmo, Caso ou Cruzeiro”? Com uma pessoa você vai no cruzeiro por um ano, compartilhar um quarto, você passa cada minuto de cada dia com ela, mas você não dorme com ela. Uma você casa e com a outra você só dorme. – olhou para meu namorado. – Eu vou te dar três pessoas, suas três são… Demi Lovato, Selena Gomez e Tina Fey.  – ao ouvir o nome dela me endireitei no sofá e esperei pela resposta de Niall.

- Durmo com Tina Fey, caso com a Gomez, vou no cruzeiro com a Demi Lovato. – senti meu sangue ferver a ouvir que ele se casaria com Selena, ou melhor, Gomez.

Peguei meu celular e digitei os números que já sabia de cor. Chamou uma, duas, três vezes até ele me atender.

- Niall, o que foi aquilo? – perguntei séria. O ouvi suspirar antes de responder

- Foi só uma brincadeira, amor. – falou calmo tentando amenizar a situação.

- Não vai ser isso que vão pensar antes de me enxerem o saco. E eu não duvido que você cumpra com o que respondeu. – respondi gélida.

- S/n… Sabe que eu e Gomez somos só amigos, não faça drama. – falou impaciente.

- Você a chama assim e depois não quer eu faça drama… – enfatizei na palavra drama e ri sarcástica.

- Olha o que está fazendo, não vamos brigar por isso, sim? – claro, agora a culpa é minha ele ter dito que se casaria com outra. – Amanhã estou indo para casa.

- Nem precisa vir pra casa, vá para a dela, sweetheart. – respondi gélida e finalizei a chamada.

Alguns dias depois…

Eu havia acertado em cheio, a mídia caiu em cima de nós depois daquele bendito jogo, meu twitter estava uma loucura, e era quase impossível sair de casa sem ficar chateada com xingamentos de fãs ou perguntas inapropriadas de paparazzi. Não falara com Niall depois daquela ligação, ele tentou entrar em contato, mas não fiz questão de lhe atender. Tudo piorou quando saíram fotos dele com Selena em uma festa, em várias delas eles estavam dançando juntos ou bebendo enquanto Niall tinha o braço ao redor dela. Os xingamentos e especulações redobraram e eu queria me isolar. Minha mente estava cheia e confusa, meu coração pesado no peito se apertava a cada novo boato.

Peguei meu notebook para tentar achar algo que me distraísse e só vira coisas como: “Integrante da One Direction estaria traindo a namorada com cantora teen?” ou “Niall Horan foi flagrado novamente com Selena Gomez, a pergunta que não quer calar, where is it s/n?”, e ainda tinha aqueles que diziam que Niall estava mal. Lágrimas de angustia ameaçavam rolar por meu rosto quando alguma coisa vibrando chamou minha atenção era o twitter. Por curiosidade entrei e vi que tinha várias notificações, olhei algumas e a grande maioria dizia para eu ligar a televisão, e novamente vencida pela curiosidade eu a liguei no canal pedido. A figura de Niall preencheu a tela, ele ria de alguma coisa, rolei os olhos e cogitei a ideia de desligar a televisão até que o apresentador anunciou que eles cantariam uma música que ainda não tinham performado.

- Dedico essa música para a melhor pessoa que eu poderia ter ao meu lado, essa é para você s/n. – ele sorriu e piscou, a plateia soltou um awn conjunto. Gelei quando a melodia de If I Could Fly começou a tocar.

If I could fly

(Se eu pudesse voar)

I’d be coming right back home to you

(Eu voltaria para casa pra te encontrar)

I think I might give up everything

(Eu acho que seria capaz de desistir de tudo)

 

Just ask me to

(Se você me pedir)

Pay attention, I hope that you listen

(Preste bem atenção, espero que você escute)

‘Cause I let my guard down

(Porque eu estou desprotegido)

Right now I’m completely defenceless

(No momento, estou completamente sem defesa)


Ele dedicou aquela música para mim. Ele cantou os solos de Harry e Liam. Ele tinha descarregado tudo o que estava sentindo ali naqueles dois solos, ele estava sem defesas e eu só queria o abraçar e nunca mais soltar. Havia sido impossível segurar as lágrimas, ainda mais quando no final ele falou um “me desculpa” mudo. Toda a chateação tinha ido embora, a briga agora me parecia não ter sentido.

Eu precisava de Niall comigo, ele era meu porto seguro e isso ninguém mudaria.

Te olho assim tão detalhado, que mal podes imaginar que conheço cada milímetro do teu sorriso. Não sei o que me envolve quando seus olhos escorregam para longe dos meus. Sutil e obstinado busco maneiras de te encontrar de novo e sempre. Me encanto com as suas iniciações negando a possibilidade de que te descubra por trás de tudo que me diz. Cada poro, cada fragmento, cada estímulo clama por ti. Pensando, suponho que sua ausência é o medo que nunca decifro. E eu te confio minha parte mais bonita. E eu te vejo, vejo que não se debruça sobre nenhum outro assim como sobre mim.
—  Seu amor, minha morada.