destruire

Pessoas vem e vão… Pessoas são inconstantes. Mas creio que existirá aquela que vai vir pra ficar. Pode ser que com essa possibilidade também surgirá alguém que vai querer te destruir completamente. Por isso será necessário observar quais são os diferentes tipos. Pois quem te fará mal, deixará seu coração em cacos como se ele fosse feito do mais frágil vidro… Esse alguém simplesmente se levantará e irá embora, sem dizer um adeus… Apenas desaparecerá como folhas levadas pelo vento, e você vai ter que virar essa página do livro, e fingir que esse capítulo nunca existiu… Porém, como uma fênix que ressurge das cinzas, seu coração se cicatrizará, e você já terá aprendido a lição. Entretanto, viverá desacreditada do amor. Mas vai existir um dia que aparecerá aquele alguém disposto a se importar com você, e cuidará de alguns dos seus machucados mais recentes. Essa pessoa será a que vai marcar sua vida de uma forma que ninguém jamais o fez.
—  Su compartilhou emoções com Ton.
youtube

Misión: Destruir un candado de 900$.

Para ello este tío echa mano de todo su arsenal armamentístico (que no es pequeño).

Sí, una amoladora con un disco de desbaste se lo habría cargado en 15 segundos, pero no tendría el sello de aprobación de Michael Bay.

Eu posso ser intenso,
Mas também posso ser vazio.
Eu posso ser amável,
E ao mesmo tempo doentio.
Eu posso ser tempestade,
E de vez em quando calmaria.
Eu posso te amar a noite,
E te odiar de dia.
Eu posso chorar com a alma,
E depois rir em desespero.
Eu posso te enlouquecer com o olhar,
E te destruir com o mesmo.
Eu posso ser muitos em um só,
Ou talvez eu seja um só entre muitos.
Eu posso ser tudo na sua vida,
Ou talvez, no fundo, eu nem ao menos exista.
—  Gino Cantão.
Adoración y decepción.

Él me miraba con adoración, como cuando miras los fuegos artificiales luego de un tiempo sin haberlos visto, como un niño mira a su padre luego de un acto de valentía.

Su corazón me pertenecía y el mío estaba refugiado en lo más profundo de mi pecho. Hasta podría decirse que a veces, no tenía uno. Era fría y mis muros eran muy altos, nadie se atrevía a cruzarlos, hasta que llegó él y todo cambió. Me entibié, mis muros fueron destruyéndose y yo fui una persona diferente. Eso es lo bueno de las personas, cuando te cambian para bien; cuando sus cambios son visibles y agradan a los demás. No me mal interpreten, es algo extremadamente difícil de encontrar, pero yo lo hice, lo encontré y no lo quería dejar escapar. Era un tesoro muy valioso. Su presencia me hacía temblar y al estar entre sus brazos podía calmarme, como el océano ruge y luego se calma, nadie sabe cómo ni por qué. Como él y como yo. Éramos uno. Nadie sabía ni cómo ni por qué, pero estábamos juntos, y eso era lo único que importaba.

“¿Cómo un corazón como el tuyo, pudo amar a uno como el mío?”.

La apatía decidió por mí, mis trastornos decidieron por mí; mi confundida mente decidió por mí. Porque después de todo, ¿quién se quedaría hasta el final? Nadie con en su sano juicio. Y creo que eso es lo mejor, es mejor alejar a todos, antes de que sea demasiado tarde, antes de que los lastime como me lastimo yo.

Lo decepcioné, aunque no lo diga. Se nota en su mirada. Dice que va a esperarme, que quiere ayudar, que todo esto va a quedar atrás, pero no es así. Sentí la decepción millones de veces, pero él no. Y saber que se siente así, me parte en dos. Él me dio todo, y yo le estoy dando problemas.  Y es imposible que me siga eligiendo luego de tanto, pero lo hace y me sorprende. Me dice que me ama y que se quedaría para siempre, pero creo que ambos sabemos que los “para siempre” no existen. En algún momento va a ver que se merece algo mejor y no a mí. En algún momento va a ver que la vida sigue y que debe salir del infierno que vive conmigo. Yo prometo mejorar, pero el tratamiento no hace efecto, yo no hago efecto. Pero lo amo y lo destruyo, como todo lo que toco. 

você não precisa pensar que me destruiu. eu tenho a autodestruição como um talento natural, um dom, aquilo atribuído a mim ainda saindo da barriga da minha mãe na mesa de cirurgia. você não precisa ter a prepotência de achar que, por um acaso ou outro das suas ações e decepções, foi capaz de me destruir. isso eu faço por conta própria. você, no caso, me afetou, me embolou por um tempinho, confundiu a minha sanidade mental, mas só. depois que alguém se vai, apenas se vai, essa deveria ser a ordem da vida, mesmo que tenha demorado dois meses ou mais. mas é assim que funciona: eu me destruo. você? você não. não se classifique tão importante a um ponto desses. eu erro os meus caminhos, eu procuro uma dor para abafar outra. eu me responsabilizo por mim, você não precisa pegar para si essa sentença que, na verdade, nunca procurou. não pense por um segundo sequer que você foi mais do que realmente foi. um dia alguém provavelmente vai me derrubar mais do que eu mesma, mas não, não foi você. não haveria de ser.

Poderemos destruir

As suas verdades não são o centro do universo, por mais incrível que pareça as suas respostas não são as únicas explicações plausíveis para os inúmeros acontecimentos.
Opiniões divergentes devem ser respeitadas, mesmo durante as discussões, afinal de contas, você não é o avatar do conhecimento da humanidade.
Não perca seu tempo tentando diminuir as pessoas através das justificativas pífias, mas foque as suas energias em algo positivo.
Deixe o orgulho de lado e escute as pessoas antes de julgar, pois só assim poderemos destruir as barreiras que cercam os nossos corações.

Jundiba

me amar é perda de tempo?
amor muda de ideia, assim tão rápido?
amor é sem seriedade assim?
amor é brincar de destruir?
o amor se cansa mesmo sem se esforçar?
por que as pessoas respondem cartas com mensagens de celular?
por que as pessoas não se contentam com outras formas de amor, sem ser beijos ou sexo?
por que as pessoas fingem não se lembrar do porre, do fora, dos desaforos, dos enganos, das cenas patéticas, das mentiras?
as pessoas costumam agir sem refletirem?
o amor é capaz de morrer?
o que digo agora também já está morrendo?
se eu gritasse alguém me escutaria?
da para me ouvir de onde você está?
será que eu sou boa para as pessoas?
será que eu consigo viver comigo mesma?
será que a solidão mente o que somos?
se meu jeito sufoca tanta gente, me diz, então, o que liberta?
como confiar no meu silêncio?
como viver com um coração todo destroçado? onde as pessoas escondem suas verdades? onde as pessoas escondem o amor?
onde as pessoas enterram suas palavras mais ricas?
como alguém desiste do que já disse um dia com todo o coração?
como alguém pode exigir algo de alguém oferecendo uma mentira em troca?
como alguém não sente saudade?
como alguém cria amor de onde não tem?
como alguém não cria saudade?
falta algo em mim?
falta alguma peça?
sou um erro de fábrica?
deus, pode me mandar o que falta?

por favor, não em mande mais chuva, não aguento mais tudo isso em cima de mim. me mande um sol bem vivo e uma primavera calma. me mande um vento como palavra para eu recriar minha mente e uma tempestade que possa me levar para longe das minhas perguntas. deus, por favor.