derrubamos

Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registrar todo nosso vazio.
—  Khalil Gibran (Autopoetize-se)
querida, qual a imensidão do universo e por que você não pode me responder isso?

foi uma pergunta estranha, num lugar estranho e numa hora absurdamente sem sentido.
estava no ponto de ônibus quando uma senhorinha com gorro de tricô e várias sacolas da feira da cidade se aproximou de mim e perguntou por que estava lendo num ponto de ônibus sozinha.
“… eu tenho a imensidão do universo dentro do peito, não me caibo mais em casa”
ela me olhou como se tivesse pena, muita pena, mandou-me olhar o céu. comparar aquele gigante nublado e comparar a miudeza que me compõe
“moça, quando derrubamos açúcar na pia da cozinha e o lugar enche de formiguinhas, as olhamos com desprezo. somos tão grandes e elas tão pequeninas. quem quer que esteja lá no céu ou no universo, acha você minúscula e insignificante, talvez precise de um lugar bem apertado, uma caixinha de bijouterias talvez, pra juntar todos os seus pedaços. Querida, qual a imensidão do universo e por que você não pode me responder isso? porque você é só uma microscópica célula que insignificamente compõe o sr universo. caiba em lugares pequenos, grite em silencio, e sendo assim junte seus pedaços”

Algo Silencioso

Caminha ao meu lado e me diz
por quantas fogueiras acesas caminhamos
e quantas tempestades enfrentamos
na escuridão e na tormenta das noites selvagens.

Caminha ao meu lado e me diz
quantos deuses derrubamos,
quantos homens amamos,
quem ficou para trás.

Caminha ao meu lado e me diz
por que caminhamos tanto
se o coração é um não-lugar,
o desejo é um não-lugar
e me conta histórias cheias de fúria
sobre os limites do universo.

Caminha ao meu lado e me conta repetidamente
porque dois corpos,
ainda que separados,
caminham juntos.


Amizade por Johnny Hooker

Temos tantos motivos para agradecer a Deus que às vezes nem percebemos. Desde os detalhes mínimos aos máximos, Ele sempre está operando maravilhas em nós. Já parou para pensar que você apenas acordou pela manhã graças a Ele? Apenas porque Ele te ama? Ele pode até saber que você acordará mal humorado e não se lembrará de agradece-lo, mas mesmo assim Deus te acorda para mais um dia. Já parou para pensar de quantos acidentes Ele tem te livrado no decorrer de sua caminhada ao colégio, à faculdade, à igreja ou ao trabalho? Imagino que quando Ele sabe que um carro está prestes a te atropelar sem que você esteja atento, Ele vai e atrasa o tempo para te salvar. Já parou para pensar que aquele encontro que você planejou com alguém não ocorreu, porque Ele sabe que não dará certo? Porque Ele tem alguém melhor para você? E que mais a frente esta pessoa só te faria mal? Pois é. Sabe? Deus se importa tanto conosco. Cada lágrima que derrubamos ao cair da noite, Ele está sempre ao nosso lado recolhendo todas elas. São tantos motivos para agradecer ao nosso Pai Celeste, então, vamos agradecer mais? Imagina o quanto Ele irá se alegrar com nossos agradecimentos. Ele faz tanto por nós. E o que nós podemos fazer para retribuir? Não muita coisa comparado ao que Ele faz, mas podemos levar um buquê de louvores a Ele em nossa oração. Então, vamos agradecer?
—  Giovana Chavarria

caminha ao meu lado e me diz quantos deuses derrubamos, quantos homens amamos, quem ficou pra trás. caminha ao meu lado e me diz porque caminhamos tanto se o coração é um não-lugar, se desejo é um não-lugar, e me conta histórias cheias de fúria sobre os limites do universo. caminha ao meu lado e me conta repetidamente porque dois corpos, ainda que separados, caminham juntos. 

Amar é estar vulnerável. Como C.S Lewis disse, “..ame qualquer coisa e seu coração vai doer e talvez se partir, se quiser ter certeza de mantê-lo intacto, você não deve entregá-lo para ninguém.”. Ele termina esse textinho, dizendo que o único lugar além do céu onde se pode estar perfeitamente a salvo de todos os riscos e pertubações do amor é o inferno. Ou seja nós estamos aqui, não para mantermos o nosso coração intacto, mas para entregá-lo para Deus. E fazer isso não é fácil, entregar nossa vida para Deus não é fácil, porque dói. Ele vai mexer em lugares que não queremos, abrir portas fechadas e iluminar nossos quartinhos escuros, que a gente não queria acender nem com uma vela. Mas é necessário fazer essa cirurgia, pois só assim Ele consegue entrar e fazer do jeito Dele. Ele encontra as melhores partes de nós mesmos e transforma aquilo que a gente pensava que talvez nunca fosse usar, em algo útil para Ele.
Quando aceitamos a Deus pela primeira vez, ficamos apaixonadamente cegos, e falamos coisas em orações que a gente não tem idéia da dimensão, como por exemplo: “Senhor, muda tudo em mim.”, “Me leva pai, aonde o Senhor quer que eu vá.”, “Pai, o que queres de mim, te entrego tudo”…. eu dou risada, porque quando falamos essas frases que parecem ser tão bobas para nós, Deus escuta um coração que clama, e pedimos isso verdadeiramente, só que não entendemos o significado de realmente entregar tudo ou pedir para Deus mudar tudo em nós. Deus não se entrega pela metade para nós, mas nós nos entregamos a Ele pela metade, falamos que entregamos tudo, mas na verdade não queremos que ele mexa naquela ferida aberta que preferimos fingir esquecer, ou naquela mania que temos que sabemos que não agrada a Deus, ou naquele pecado que a gente acha que é só um pecadinho, né? Nós limitamos o que Deus quer fazer, apesar de falarmos que queremos que Ele mexa em tudo.
Achamos que sermos vulneráveis é sermos fracos, quando na verdade é sermos fortes. Quando estamos vulneráveis, derrubamos nossos muros e nos mostramos como verdadeiramente somos. Deus sabe como você é, mas Ele é muito cavalheiro para arrombar a sua porta, Ele bate, Ele quer ser chamado, Ele não quer chegar numa festa sem ser convidado, Ele pode, mas Ele quer que você o convide. Vulnerabilidade te leva a uma profunda conexão de amor.
Ai, você deve estar se perguntando o que eu estou querendo dizer com isso tudo, estou querendo te assustar e te distanciar de Deus, dizer que não é a melhor escolha?  NÃO haha, claro que não, estou querendo te dizer que chegar vulnerável até Deus, vai te levar pro centro da vontade Dele pra sua vida. Ele vai mudar o necessário e fazer com que você seja o melhor que você possa ser. E quando isso acontece, quando somos vulneráveis e aprendemos a amar com Ele, achamos as respostas de muitas perguntas que temos em nossas mentes. Seja vulnerável no amor, seja vulnerável para Deus.

Era verão quando te conheci, o dia estava lindo, o sol brilhava, as aves voavam pelo céu, e você sorria para mim com um sorriso encantador, e confesso que foi o mais lindo que já vi. Quando te olhei nos olhos, minha alma sorriu, meu coração bateu acelerado, meu corpo inteiro tremeu, e foi aí eu soube que você era o tal “colorido” que faltava na minha vida preto e branco. Você foi o acaso mais lindo da minha vida, e eu sabia que não seria um lance de um dia só, e sim um romance pra vida toda. A partir de então, eu não me imaginava sem você, não me imaginava sem ser ao seu lado. Nosso romance nunca esfriou, sempre foi quente como um dia de verão e nem o frio do inverno conseguiu esfriar o que sentíamos.
Era outono, as folhas caiam laranjas em nossos pés enquanto andávamos juntos e suas mãos estavam sempre entrelaçadas com as minhas. Desde então eu não sabia o que era passar um dia sem tua presença e estou determinada a não saber. Mesmo quando você teve que partir ligeiramente, você ainda estava aqui, eu podia sentir, e quando voltou, era como se nada tivesse mudado e era quente como o verão de novo.
No inverno, estávamos abraçados na mesma coberta, em frente à lareira, e era seu corpo que me aquecia, mais do que o fogo que saia dela. Era noite quando eu te disse baixinho só para você ouvir, “eu te amo”, não cabia ao resto do mundo saber, você era meu mundo, você sabia e eu te amava.
Chegou a primavera, as flores começaram a florescer, as árvores começaram a dar os seus frutos, os pássaros voltaram a voar no céu, e isso significava que mais um ciclo de estações estaria por vir. E que o nosso amor resistiria ao verão, ao outono, ao inverno, e mais uma vez a primavera e seria assim durante anos, até o fim da vida. Os nossos nós ficaram cada vez mais fortes e nós derrubamos barreiras impostas por não entendedores do grande significado da palavra “amor”.
—  Diego Tavares e Thaís Augusto.
O amor tem limites. Nós sabemos disso. Nós o derrubamos, o levantamos, e o derrubamos de novo. Mas precisa ser desse jeito? Não podemos aprender? Não podemos ser corajosos? Não podemos acreditar? Por que, talvez seja tudo que precisamos – um pouquinho de coragem, um pouquinho de esperança, acreditar um pouquinho. Talvez não existam limites se escolhermos não vê-los. Talvez o amor seja ilimitado se nós formos corajosos o bastante para decidir que o amor não tem limites. Talvez haja felicidade suficiente para todos. Ou talvez…
—  Meredith Grey.
Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registrar todo nosso vazio.
—  Khalil Gibran
O amor tem limites. Nós sabemos disso. Nós os derrubamos, os levantamos, e os derrubamos de novo. Mas precisa ser desse jeito? Não podemos aprender? Não podemos ser corajosos? Não podemos acreditar? Por que, talvez seja tudo que precisamos – um pouquinho de coragem, um pouquinho de esperança, acreditar um pouquinho. Talvez não existam limites se escolhermos não vê-los. Talvez o amor seja ilimitado se nós formos corajosos o bastante para decidir que o amor não tem limites. Talvez haja felicidade suficiente para todos. Ou talvez… me dê um minuto.
—  12.24 – Family Affair (Greys Anatomy)