delas como se fosse

Eu te dei tudo, eu me entreguei por completo, mesmo tendo medo de me machucar e de me entregar, eu já tinha sofrido o suficiente, mas eu resolvi dar outra chance ao amor, outra chance ao meu coração e pra isso tudo eu escolhi você, sabia?  Eu confiei em você, acreditava em você, acreditava em nós, deixei minha vida em suas mãos, achei que essa vida era nossa e também deixei você cuidar dela como se fosse sua, eu te amei muito garota e ainda te amo, esperava que você cuidasse desse meu coração machucado, ferido e cheio de cicatrizes do passado. Você se lembra daquele dia no parque? Onde você disse que não queria que eu tivesse de você a mesma mágoa que eu tinha das minhas ex-namoradas se um dia acabasse? Pois bem, você conseguiu ser pior, você eu realmente confiei e me entreguei, de você eu realmente esperava que tudo desse certo, achava que dessa vez minha vida ia engatar a 2ª marcha, que você cuidaria de mim, do meu coração e do nosso amor, que eu poderia contar sempre com você, com a sua presença, suas palavras, seu carinho, seu afeto e seu amor, assim como você sempre contou com o meu, que continuaríamos com essa história linda de amor que tínhamos, uma história que me fez realmente acreditar que o destino existe, mas o que você fez? Bom, você jogou todos esses anos e a mim fora como se fossemos um lixo, como se não pudesse se esforçar para mudar e resolver as coisas, dar valor a isso tanto quanto dava valor ao seu trabalho, eu fui paciente, eu te esperei e você sempre me agradeceu por isso, dizia que me amava muito e tantas outras coisas fofas que de repente sumiram de você. Você não fez o que eu fiz por você, não teve a paciência que tive com os seus erros e a sua ausência e quando pouco se importou, sem mais nem menos, sem sentar pra conversar nem nada, resolveu desistir porque julgava ser o melhor para nós. Para nós? Você não sabe o que é melhor pra mim, se soubesse teria feito mais por mim, teria se esforçado mais por mim como todos falam de você em relação a nós, mas tudo bem, obrigado por ser a maior decepção na minha vida e você fez por merecer essa mágoa que guardo de você agora, muito mais do que guardei das outras.
Amarelo também é uma cor triste

Minha cabeça doía de tanto chorar, foi a primeira vez que eu disse em voz alta todos os meus lamentos. A primeira vez em que minha mãe me olhou nos olhos e viu minha dor. Eu me confessei pra ela, confessei que estava cansada e que suicídio era sempre uma opção que estava em mente. Ela não entendeu minha dor, me olhou com desprezo. Me gritou coisas que eu jamais imaginaria ela gritando. Eu senti o desapontamento na voz dela como se eu fosse o erro do mundo e por um momento eu acreditei que fosse. E eu quase fui. Naquela noite eu não dormi, não rezei, só chorei. Minhas angústias pesaram e meus demônios apareceram pra rir de mim do canto escuro do quarto. Eu me matei mentalmente. E na manhã seguinte eu acordei sendo outra, pronta pra morrer outra vez.

Ela tão ingênua, as pessoas tão maldosas. Aquele tipo de pessoa boa, ou burra como muitos costumavam dizer. Dando murro em ponto de faca, mergulhando em poças rasas. Era impossível entender como uma garota tão pequena, dava conta de coisas tão grandes. Você a olhava e sentia vontade de cuidar, mas na verdade era ela que cuidava, ela te envolvia em um abraço e ali se tornava o lugar mais seguro do mundo. Deixava as próprias dores em último plano e era capaz de sentir as suas como se fossem dela. Tentava 1, 10, 20 vezes se fosse preciso, não importava o tamanho da dor que aquilo causasse, ela era corajosa demais pra simplesmente desistir. Era capaz de enxergar coisas boas nas piores pessoas que conhecia. Dava chances até quando se esgotavam todas as chances. Tão ingênua aquela garota. Quantas vezes precisou e ninguém pra ajudar. Quantas vezes precisaram e ela foi a primeira chegar. Engoliu palavras sem ninguém pra escutar. Fez sem esperar nada em troca. Ajudou sem pensar duas vezes. Ela é tão ela, mas esse ela a machuca tanto. Ela vive muito pros outros e nada pra ela. E quem tá de fora pode perceber o quanto ela tá cansada, desgastada. Quem olhou naqueles olhos redondos, grandes, cansados, percebe o quanto ela implora pra que conheça alguém para que finalmente ela deixe de cuidar, e passe a ser cuidada.
—  April, 1991.
Cuida dela cara, é, cuida dela como se ela fosse o seu último sorriso, cuida dela como se ela fosse o último minuto da tua vida. Você pode andar por aí, e dar de cara com muitas, pode abraçar muitas, mas nenhuma delas vai ser como ela. Cuida dela cara, cuida até cansar, até desanimar, até enjoar, mas cuida. Ama ela assim como ela te ama, de um jeito enorme, que não tem como demonstrar. Diz que ela fica ainda mais linda quando fica brava, fala garoto, fala pra ela. Valoriza enquanto você a tem nas mãos, por que quando ela for embora, não vai existir “idas e vindas”. Ela foi a única que permaneceu, que te confortou. Ela sempre esteve, e vai ficar do seu lado, até quando você não merecer. Ela sempre te deu amor completo, e nunca irá te amar pela metade. E se você querer desistir dela, olha, pensa bem, por que ela não é qualquer uma. Quando ela sente sua falta, ela chora, e o seu coração entra no mesmo ritmo da sua lágrima. Você vai sentir falta dela, vai se esbanjar num mar de saudades. Saudade é tudo. Cuida bem do que te faz bem cara, cuida bem da tua garota. Cuida dela.
—  Autor Desconhecido
Erramos algumas vezes nesse nosso enlace. Fecharemos este livro tantas vezes de novo e, vai doer em cada uma delas como se fosse a primeira. Mas sairemos vivos. Teremos aprendido com nossas diferenças mais uma vez. Mas, o mais importante: sairemos vivos e mais maduros.
—  Amanda Medina

I
à noite sonhei
sobre olhos e
ouvi as conversas
das botas batidas
como se fosse
uma delas
 
II
a igreja
não sei se para nos
casar ou
velar
dava motivos para o sino
chorar
 
III
me fará escrever
100 poemas
nenhum tocará
a distância
 
IV
“somos os amaldiçoados”
ela me sussurrou
desacreditando
na força
das palavras que
acabara de proferir
 
V
sim
improvável
serem teus olhos
os da cigana oblíqua &
dissimulada
apesar de ainda se ver
gesto-tentativas
do último resquício
em face
de sandice
(essa, veja só,
morreu há poucos
dias)
nada;
opacos
 
VI
e então
imaginei três ciganas
dançantes
caçoantes
amores que tive
que não tive
que apenas desejei
 
imaginei que
não estando lá
teu rosto
nunca estaria lá
tu
 
Vll
vi três rosas
flores qualquer
uma singularidade sanguínea
você derramada
em copos
embriagando-os
me
embriagando
amazônica vertigem
 
Vlll
senti
o seu
o meu
o nosso
céu
diabólico
em sua negritude
nos dar
últimos anjos e
beijos
“enterro”
pensei
 
lX
me fará escrever
poemas
ao invés de fazer
alguma coisa e
continuarei
a não rasgar
esse véu
essa distância
 
pior!
me fará
mais e mais e
mais distância
 
me fará dar
boas palavras
a estranhos e
com estranhos deitar
 
X
esta é a nossa
última-primeira vez e
sentimos a capacidade –
galáxia infinita
de fazermos tudo:
 
nossos olhos
desmanchando e
indo parar nos pés
 
nossos pés não
sendo nossos
pés
 
mais coragem
sendo mais corajosos
somos mais
corajosos
 
o suco dos
olhos saciando-nos a
sede e
nossos lábios falando
coisas que
nossos outros lábios
geralmente não falariam
(coragem! mais coragem!)
 
Xl
última-primeira vez
última-primeira vez
última-primeira vez
 
nos abraçamos
para sempre
e para o sempre
sumimos em borrões.


(Foto: A Noite Estrelada, Van Gogh, junho de 1889.)

Sinto-me perdida, sozinha no meio de uma multidão. Eu sou sozinha no mundo, sou sozinha no meio de milhões de pessoas. E parece que nenhuma delas me vê. É como se eu fosse um nada e eu devo ser mesmo.
—  Apensei. 
Já faz quase um ano. Já estiveram com outras pessoas, tentando encontrar um novo amor, mas todas as vezes que seus olhares se cruzavam por um acaso em alguma esquina, era como se fosse o primeiro encontro novamente. O coração dela acelerava como se estivesse em salto, a barriga dele gelava, as mãos dela suavam, e ele se perdia em meio a pensamentos e lembranças. Como eu sei disso?Não, eles não me contaram, não era amigo de nenhum dos dois, eu nem sequer os conheço, mas se olhar bem naqueles dois, “desconhecidos” poderá ver que não são tão desconhecidos assim. Aqueles dois estranhos tem algo em comum, olhos brilham. Já reparou nos olhos de gente apaixonada? Eles brilham! Parecem dois refletores cheios de esperança, desejo, e amor… Quem repasse naquele olhar tímido, curto e turvo daqueles dois estranhos podia ver, um era perdidamente apaixonado pelo outro.
—  Confissão Subliminar

Oi papai,

Eu vi que você não queria ir embora ontem quando, com relutância, beijou minha testa e me colocou nos braços da mamãe. Eu também não queria que você fosse, segurava o seu dedo indicador com força, mas sabia que precisava passar o domingo e outros dias longe da gente.

Embora a mamãe se desespere quando não paro de chorar, mas não estou com fome e nem com as fraldas sujas, ela sabe bem que tudo o que eu sinto é saudade, por isso ela te liga entre compromissos importantes dizendo que precisava ouvir sua voz.

Meus avós me dão todo o carinho, ainda mais quando você não está, mesmo sabendo que nada compensa a sua ausência, o colo deles também não é nada mal. Sem falar na minha tia, que sempre me beija e abraça como se eu fosse o próprio filho dela.

Ontem á noite, eu chorei e acordei a mamãe; me esqueci que você não estava. Provavelmente, por conta da hora, ela não te ligou, mas me acalmei logo, não queria assusta-la.

Há alguns dias atrás, ela me colocou em seus braços, sentados no sofá, em frente á TV, assistindo á você passando na televisão. Eu entendi - apesar do pouco tempo -, o porquê de você ter que partir, acordar muito tarde e sempre ser o meu abrigo preferido durante as madrugadas.

E mesmo você acreditando que deveria ficar mais tempo comigo, acompanhando meu crescimento e assistindo as minhas evoluções, eu ainda assim lhe digo que, quando crescer, quero ser igual á você. Desde os princípios que você se preocupa em me ensinar, e até mesmo os valores que formam você, meu pai.

E ainda que boa parte do meu dia eu passe quietinho, ao lado da mamãe, eu conto os dias - do meu jeito - para que você chegue logo, me pegando nos braços e dizendo, com um sorriso no rosto: “Oi, filhão.”, apesar do meu tamanho.

Amo você, papai. És o meu espelho para o futuro…

Seu filho.

                       – Carta fictícia do filho do cantor Luan Santana. (criadordesorrisos - cds)

Um dos piores erros dos seres humanos é esse: querem começar uma história bonita com alguém sem pensar no clímax, agindo como se o ponto final fosse a base da dela.
—  Edson Junior, Incastigado
Eu a encontrei. Ela me encontrou. Nós nos encontramos. No meio de tantas coisas e correrias diárias, ela me encontrou, até hoje me pergunto o que ela viu em mim. Me ofereceu calma para a minha confusão, aceitou o fato de que eu vivo com a cabeça na lua e quando não gosto de algo, dou o mínimo de atenção possível. Ela me abraça como se eu fosse o motivo da felicidade dela, e me beija como se precisasse de mim. Aceitou principalmente o fato de que, eu realmente sou uma pessoa difícil de se lidar e de se conviver, aceitou minhas paranóias e manias sem reclamar ou questionar sobre o porque sou assim. Não vou negar, ela é o sonho de qualquer cara. De qualquer cara, mas não é o meu. Não é o meu porque antes dela, eu conheci você. Você que tinha gostos parecidos com os meus, que só fala coisa inteligente e dá mais prioridade para a prova de Quarta do que para a festa de Sábado. Você que sabia da minha mania insuportável de organização, e fazia questão de bagunçar tudo, para depois rir na minha cara e dizer o quanto eu ficava lindo. Você que me entendia como ninguém, e sabia como me agradar sem precisar fazer o mínimo de esforço possível. Ela não é assim, ela deixa tudo arrumadinho só para não me incomodar, faz o possível e impossível para me agradar. Ela diz que me ama pelo menos umas vinte vezes ao dia, você dizia bem menos vezes, e as vezes passávamos até 3 dias sem nos falar, mas quando falava, já valia por todas as outras vezes. Ela vai em todos os lugares que eu gosto, e acha lindo o meu cabelo arrumadinho. Ela me apresenta para todos como o “homem da vida dela” Mas que diabos ela vê em mim para dizer que sou o homem da vida dela? Com tantos homens por ai, ela querendo justo eu, vê se pode. A verdade é que o que eu tinha com você, era muito maior e melhor do que eu tenho com ela. Muito mais bonito, romântico, verdadeiro e intenso, apesar dos nossos inúmeros erros, confusões e brigas. Apesar do nosso “vai e vem”. A verdade é que essa garota perfeita, e sonho da vida de qualquer um, possui um único defeito, e o pior de todos: ela não é você.
—  Aventurador.
Pensei em você. Eram exatamente três da tarde quando pensei em você. Sei porque sacudi a cabeça como se você fosse uma tontura dentro dela e olhei o digital no meio da avenida
—  Caio F. Abreu
Ela passa alguns dias no esconderijo, o seu mais íntimo abrigo; o silêncio. Ninguém a sabe muito, alguns pensam que a conhecem. Ela é segredo. Íntima dela mesma. Mesmo que não seja assim tão pública a sua alma, a menina ainda sonha. Às vezes fervorosamente, outras sorrateiramente, arrastando-se pelos estreitos da vida. Uma oração sussurrada dizendo - Queria tanto ajuda. Um pensamento tão leve como o vento - Bem que eu queria. E ela segue entre seus devaneios, sem entender muitos dos desígnios traçados dentro de sua história. Contudo, quer saber? Ela nem é tão fraca quanto poderíamos dizer que é. Veja bem, ela mal conta suas dores para alguém e ainda vive como se delas não fosse refém.
—  Jhonatan Stuartt.
Eu luto pelo fim da cultura do estupro:

- 17 anos;
- usuária de drogas;
- conhecida na quebrada;
- mãe de uma criança de 3.
Se você, por um átimo de segundo, colocou estas características como fatores culpabilizantes pra esta menina ter tido 30 machos nojentos gozando dentro dela, filmando-a e exibindo-a como um troféu, você (seja homem ou mulher) é como eles. Você, carx amigx, é parte da cultura que relativiza o estupro. Você passa pano pra vagabundo estuprador. Você culpabiliza a mulher (e só ela) por ela ter sofrido uma violência que se concretiza pelo fato de ela ser… mulher.
Você é parte do grupo que diz que feminista é mal comida.
Você passa pano pro seu amigo que agride a parceira, seja física ou emocionalmente, alegando que isso é coisa de casal, afinal de contas.
Você desmoraliza no seu grupo de amigos a menina que transa com um monte de gente, como se o corpo dela fosse propriedade sua, o macho.
Você é o cara que nas entrelinhas olha pra qualquer mulher de cima.
Você é o cara que tá puto pois essas minas de hoje tão chatas pra caralho e “só reclamam”.

Você também tem o sangue dessa mina nas tuas mãos, parça.

Feminismo sim.
Feminismo pra caralho.

Feminismo pra que a geração que vem aí não seja preparada pra aguentar calada nenhum tipo de abuso oriundo de questões de gênero.

Feminismo pra que essa mina estuprada por 30 caras JAMAIS peça desculpas a ninguém por ter sofrido isso.

A mudança tá só no começo. Vocês estão fodidos.
Preparem-se.

por Amanda Silva.