deixa minha vida

Posso te pedir uma coisa? Deixa eu ser a primeira pessoa a ver teu sorriso quando acorda? Deixa eu passar os domingos te cuidando, mimando. Até mesmo assistindo aqueles filmes de super herói.. juro não me importar com eles se você estiver comigo, embaixo do cobertor. Deixa eu te acordar com beijos no canto da boca, e te ver dormir com aquele carinho na nuca que você tanto gosta. Deixa eu te surpreender com bilhetes na mesinha do lado da cama e escritos de batom no espelho do banheiro? Até tolero suas mãos geladas em minhas costas quando estiver com frio. Eu prometo te abraçar com carinho até você esquentar. Deixa eu aconchegar o rosto no seu pescoço só pra decorar teu cheiro? Deixa eu acordar com essa vontade de encarar o mundo, todos os dias, por saber que você está ali, comigo? Deixa eu agradecer a Deus por ter encontrado a pessoa mais abençoada que Ele colocou na minha vida? Deixa a felicidade que é ter você aqui se perpetuar por mais 10, 50 anos? Te garanto não ser de mais ninguém. Ser sua mulher, sua pequena, até o fim dos meus dias. Deixa?
—  Morena

Eu sou loucamente,
completamente
apaixonada por corações.
Ficava te olhando enquanto dormia,
e colocava a mão no seu peito.
No outro dia eu tinha que acordar 5 da manhã, mas não importava.
O que importava naquele momento era o seu sono,
tão tranquilo,
e o batimento do seu coração.
A forma como ele batia na minha mão,
me dizendo um “eu estou aqui”,
um “eu quero estar aqui” tão calmo,
tão tranquilo e tão cheio de certeza,
me dava a convicção de que eu estava no local certo,
no momento certo,
na hora certa.
Te deixei por tanto tempo.
Por tanto tempo tive medo de cair nesse relacionamento,
medo de não conseguir ir em frente por conta do depois.
Você sabe, tenho tudo:
18 anos,
vestibular,
uma vida que queria viver, mas não posso
porque a medicina não me deixa.
Em minha vida é sempre tudo pra medicina que,
quando você chegou,
eu não soube lidar.
Eu não soube distinguir sonho de realidade.
Eu não soube me convencer de que você era real,
e estava ali pra mim.
Depois, quando me dei conta de tudo isso, era tarde.
É tarde.
Você foi embora e não sei como te pedir pra ficar, sem aparecer apaixonada demais,
louca demais,
impulsiva demais.
Não sei como te dizer pra não ir.
Não sei como fazer com que o Spotify pare de tocar Hooker,
não sei como parar de chorar.
E o que mais me fode é isso,
não ter controle sobre a minha própria vida,
sobre os meus próprios sentimentos.
O que me fode é perder o controle.
Sei muita coisa sobre química, física, biologia e matemática.
Mas não sabia que, quando você cruzasse a porta, doeria tanto.
Sangraria tanto.
Hoje não consigo dormir porque seu coração não bate mais na minha mão.
Eu sou completamente apaixonada por corações.
Um pouco mais pelo seu.

iraque

E, ah! esse teu par de olhos que mal são capazes de mudar de direção quando se encontram com os meus. Essa tua boca que eu tanto queria que tivesse colada na minha. Ah, você! Você que me deixa louca, desvairada, lunática, desequilibrada, zureta e deixa minha vida de ponta-cabeça. Chega devagar, devagarinho. Quando é pra desvirtuar a rotina de uma pessoa, a gente vai com calma, tá?
—  Escritora de Cafeteria.
Juro que não fiz por mal, juro que na hora nem pensei nas consequências… Não sou e nunca vou ser falsa, entenda. Se te falo alguma coisa, acredite, pois sou feita de verdades. Não mereço pessoas menores, que me humilham, que não me valorizam, sabe? Então deixa eu viver a minha vida… Se for pra criticar, nem aparece nela, por favor.
—  Giovanna Leonetti
O tempo vai passando e eu vou ficando cada vez mais perdida. Eu achei que com o tempo, eu fosse me descobrir e que fosse encontrar um sentido para minha vida. Mas tudo o que faço, é me esconder. Esse ano completei vinte e nove anos e ainda permaneço no mesmo lugar. Por medo de errar, de não ser boa o suficiente e cada vez mais eu vou me fechando. As vezes queria dormir e só acordar, quando eu já soubesse que rumo seguir. Mas isso não é possível, já perdi tanto tempo. Então, me deixa seguir, assim, bem devagar. Do meu jeito. Deixa eu seguir minha vida, mesmo que lenta e bagunçada. E nesses vinte e nove anos, ainda preservo o que há de mais essencial para o ser humano: o amor. E ele sim, me leva a acreditar que ainda tem alguma coisa muito boa, lá na frente, me esperando. Não posso desistir tão fácil assim e entregar os pontos. Mesmo com tantas pedras pelo caminho, preciso aprendar a usá-las para construir um caminho bem mais florido. Um caminho que só eu possa seguir, sem poder voltar para trás. Apenas ir. Quem sabe eu encontre o tal pote de ouro, no fim do arco-íris. Quem sabe. Nunca se sabe. Por isso preciso ir, mesmo que devagar. Ainda tem muito caminho pela frente e eu só quero ser feliz.
—  Nessa Cross