deformada1

— Eu odeio quando a gente briga e quando você fica chateado comigo e quando você fica fazendo essa cara como se eu fosse a maior retardada do mundo.
— Hm.
— Dois.
— Para.
— Para.
— Tá me imitando?
Tá me imitando? — Ela riu. — Eu não tava, mas aí você me deu a ideia. Imitar o outro é infantil.
— Imitar o outro é infantil.
— Então estamos bem, né?
— Estamos ótimos.
— Prometo que vou parar de ser grossa.
— Prometo que não vou acreditar na sua promessa só pra você se aliviar e não ficar se pressionando, porque você sabe que não vai conseguir não ser grossa comigo.
— Prometo que vou tentar.
— Prometo que vou tentar acreditar.
— Prometo que vou te beijar mais.
— Prometo que vou retribuir os beijos.
— Prometo tentar não te magoar.
— Prometo tentar não me magoar.
— Para de facilitar as coisas pra mim.
— Prometo tentar parar com isso também. — Ele riu. Aquele risinho torto, dos dentes brancos, sabe? Aquele que ela tanto ama.
— Eu juro juradinho que confio em você.
— Juro que te amo.
— Juro que te amo de volta.
— Juro que… — Ela o interrompeu.
— Não. Peraí. Tá melado.
— Ih, a grossa ataca novamente.
— Ah não, você não vai ficar chateado comigo de novo, né?
—  2x1 (anfetamina)